You are on page 1of 1

Factos extintivos 1.

Renncia (dt de propriedade fica para o estado) A) A renncia abdicativa quando, "mediante um negcio unilateral de disposio", o titular do direito exterioriza a inteno de se desligar da respectiva titularidade B) A renncia liberatria quando, para se liberar do cumprimento de uma obrigao inerente titularidade de certo direito real, o seu titular, mediante negcio unilateral receptcio, atribui ou coloca disposio do credor dessa obrigao o prprio direito ou a vantagem decorrente da sua extino. EX: 1472n3/1411/1567n4/direito de superfcie tambem se aceita. C) O abandono verifica-se quando, em virtude da prtica de certos actos materiais, se puder presumir razoavelmente (art. 217/n1) a inteno de o titular do direito dele se desligar. 2. No uso (no dt da propriedade) O no uso o facto extintivo de alguns direitos reais (art. 298/n3) que supe o seu no exerccio por lei est reservado aos direitos reais de gozo O simples no uso , no entanto, razo insuficiente para promover a extino do direito, at por ser irrelevante a causa pela qual se no usa Da que a lei exija, normalmente, que esse no uso se prolongue por um determinado lapso temporal 3. Usucapio libertatis (servides) De um certo modo, a usucapio libertatis mantm afinidade com o no uso: em qualquer caso, se verifica o no exerccio de um direito real Num ponto se distinguem: que na usucapio libertatis o no exerccio decorre de oposio a tal exerccio criada pelo titular de outro direito real conflituante sobre a mesma coisa A usucapio libertatis supe assim, em primeiro lugar, a existncia de dois direitos reais sobre a mesma coisa Mas, pressupe, acima de tudo, que esses dois direitos conflituem entre si de modo a que a oposio criada por um dos titulares em presena o possa beneficiar com a eventual extino resultante do no exerccio do direito alheio Constata-se, igualmente, que se supe atriburem ambos os direitos conflituantes poderes que se manifestam em actuaes materiais sobre uma coisa