You are on page 1of 13

S. R.

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

POLÍCIA JUDICIÁRIA
DIRECTORIA NACIONAL

Requisitos para Exames Periciais de Escrita Manual

Aquando da solicitação do exame pericial devem ser especificados os quesitos, clarificando


quais os documentos e/ou escritas suspeitas e quais os que servem como elementos de
comparação.

Características dos documentos


- O exame apenas poderá ser realizado de forma eficaz se nos forem remetidos os originais
dos documentos que contêm as escritas a analisar. No que respeita aos autógrafos, o auto
de recolha deve ser remetido em original e os restantes documentos de comparação podem
ser em fotocópia, se não existirem os originais. Quando os elementos de comparação
forem constituídos apenas por escritos espontâneos, parte dos mesmos deve ser em
original.

Condições gerais para a recolha de autógrafos


- O auto de recolha de autógrafos inicia-se com o preenchimento da ficha de identificação
(Anexo I). Esta ficha deve ser preenchida pelo autografado numa folha separada. De
seguida é ditado o texto do Anexo II.
- A recolha dos dizeres a comparar com a escrita suspeita deve ser extensa, 3 a 4 folhas
ditadas a diferentes velocidades, lenta, normal e rápida.
- Fazer também uma recolha mantendo as dimensões do papel e do espaço disponível para
escrever, equivalentes ao documento suspeito (Anexos III e IV) e, sempre que possível,
em modelos semelhantes (Anexos V e VI).
- Manter as características do papel (pautado, quadriculado, liso, etc.) (Anexos VII, VIII e
IX). Dos anexos juntos, devem ser utilizados apenas os que se adequarem a condições
similares do documento e escrita questionada.
- A recolha deve ser feita em folhas soltas, que não se devem sobrepor, escritas apenas de
um lado e retiradas de imediato do campo de visão.
- Utilizar o mesmo tipo de instrumento de escrita (esferográfica, marcador, lápis, etc.) e,
dentro do possível, manter o mesmo tipo de tinta e espessura da ponta da caneta.

Rua Gomes Freire, 174, 1169-007 Lisboa


AB
LLLA
A BO
BO RA
OR
R A ÓR
ATTTÓ
Ó R OD
RIIIO
O DE
DE PO
EP
P OLLLÍÍÍC
O C AC
CIIIA
A C EN
CIIIE
E N CA
NTTTÍÍÍFFFIIIC
C A
A
Á Tel.: 21 8641733 / 1549 Fax: 21 3540217
Árreeaa ddee EEssccrriittaa M
Maannuuaall 1
e-mail: lpc.escritamanual@pj.pt
S. R.

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

POLÍCIA JUDICIÁRIA
DIRECTORIA NACIONAL

- A recolha deve conter os mesmos dizeres das escritas questionadas, repetidos diversas
vezes, intercalados num texto e efectuados no mesmo tipo de escrita (letra de imprensa,
minúsculas, minúsculas e/ou algarismos).
- Nunca dar a copiar o texto ou a assinatura suspeita, nem dar orientações ortográficas,
gramaticais ou de pontuação ao autografado.
- Deverá respeitar-se um pequeno período de descanso entre as folhas, para que o
autografado descontraia.
- Sempre que possível enviar escritos espontâneos dos autografados, produzidos em
documentos utilizados no dia a dia (agendas, documentos bancários, cadernos,
documentos oficiais de identificação, formulários, etc.), e com datas próximas dos
documentos questionados.
- Quando na recolha dos autógrafos se observar manifesta falta de espontaneidade (escrita
com letras excessivamente grandes, retocadas, desenhadas, lentas, ou escolarizadas),
devem ser remetidos também escritos espontâneos.
- No caso de se verificar que o autografado tenta deliberadamente alterar a sua escrita
habitual, modificando o tamanho da letra ou a velocidade, devem ser dadas indicações
para que escreva mais rápido, mais devagar, de forma mais legível ou com maior ou
menor dimensão, conforme o objectivo.
- Quando se constatar que os dizeres ou os nomes de uma assinatura se sobrepõem, deve
dar-se indicações ao autografado para que deixe um maior espaçamento entre palavras ou
entre linhas.
- No final, e sempre que a quantidade de escrita suspeita a analisar não exceda duas
páginas, deve repetir-se na íntegra a totalidade dos dizeres questionados.

ASSINATURAS
- No caso de as escritas questionadas serem assinaturas, devem ser recolhidas no mínimo
20. Contudo, estas não devem ser feitas de seguida, mas intercalando-se a cada quatro ou
cinco, um texto que contenha, também intercalados, a assinatura completa, os nomes e os
apelidos que constituem a assinatura.

Rua Gomes Freire, 174, 1169-007 Lisboa


AB
LLLA
A BO
BO RA
OR
R A ÓR
ATTTÓ
Ó R OD
RIIIO
O DE
DE PO
EP
P OLLLÍÍÍC
O C AC
CIIIA
A C EN
CIIIE
E N CA
NTTTÍÍÍFFFIIIC
C A
A
Á Tel.: 21 8641733 / 1549 Fax: 21 3540217
Árreeaa ddee EEssccrriittaa M
Maannuuaall 2
e-mail: lpc.escritamanual@pj.pt
S. R.

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

POLÍCIA JUDICIÁRIA
DIRECTORIA NACIONAL

- Sempre que possível, a recolha deve ainda incluir assinaturas apostas no mesmo formato,
dimensão e espaço disponível do documento em causa (cheques, letras, recibos etc.). A
assinatura deve ser efectuada no mesmo tipo de escrita (maiúsculas, minúsculas).
- A fim de determinar a autenticidade das assinaturas suspeitas, é de particular importância
o envio de assinaturas espontâneas do titular da assinatura questionada, nomeadamente, as
constantes em documentos de identificação dos autografados (B.I., Carta de condução,
passaporte, procurações, peças processuais, etc.). Estes documentos podem ser enviados
em fotocópia.
- Deve também ser remetida uma recolha de autógrafos do titular da assinatura em causa.
No caso de tal não ser possível (por ex. falecimento ou impossibilidade de localização do
autografado), a perícia poderá ser realizada com assinaturas espontâneas, sempre que
possível num mínimo de 20, com datas aproximadas à da questionada.

CARTAS ANÓNIMAS
- Nos escritos anónimos, reproduzir na íntegra a escrita suspeita, pelo menos três vezes em
folhas separadas, com intervalo entre elas para descanso.
- No caso de se tratar de uma grande quantidade de documentos deve ser feita uma selecção
de partes de texto de cada carta, que não sejam repetidas, de modo a tornar possível a
recolha de escrita em quantidade e com variedade de dizeres, que seja representativa dos
dizeres em causa e suficiente para a realização da perícia.
- Sempre que possível enviar escritos espontâneos dos suspeitos.

Sempre que for relevante, procede-se ao preenchimento do Anexo X intitulado “Informações


adicionais”, no final da recolha de autógrafos. Nesta ficha devem ser registadas todas as
observações quanto à condição física, principalmente a nível motor, e ao estado psicológico e
emocional visíveis. O objectivo deste registo consiste em fornecer ao perito
informação/esclarecimentos acerca de eventuais alterações verificadas na escrita recolhida.
Neste anexo também se registam as razões pelas quais não foi possível recolher determinado
tipo de escrita, ou determinados dizeres.

Em caso de dúvida deverá contactar a área de Escrita Manual do LPC para qualquer
esclarecimento ou informação.

Rua Gomes Freire, 174, 1169-007 Lisboa 3


AB
LLLA
A BO
BO RA
OR
R A ÓR
ATTTÓ
Ó R OD
RIIIO
O DE
DE PO
EP
P OLLLÍÍÍC
O C AC
CIIIA
A C EN
CIIIE
E N CA
NTTTÍÍÍFFFIIIC
C A
A
Á Tel.: 21 8641733 / 1549 Fax: 21 3540217
Árreeaa ddee EEssccrriittaa M
Maannuuaall
e-mail: lpc.escritamanual@pj.pt
ANEXO I
AUTO DE RECOLHA DE AUTÓGRAFOS

IDENTIFICAÇÃO DO AUTOGRAFADO:
(esta folha foi preenchida pelo autografado)

Nome:
_____________________________________________________________________

Filiação:
_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

Naturalidade: ___________________________________________

Nacionalidade: __________________________________________

Data de nascimento: ___/___/______

Estado civil: _____________________

Bilhete de Identidade n.º ____________ emitido em ___/___/______ pelo Arquivo de


_____________________

Habilitações Literárias:_____________________________________________

Profissão: _____________________________

Mão utilizada para escrever: __________________________

Observações:

Data:

Assinatura:

4
ANEXO II

Texto a ditar no início da recolha de autógrafos

Uma turma de finalistas do ensino secundário após os exames fez uma viagem por
vários monumentos relevantes da nossa História! Os principais organizadores foram
o Bento, a Vanda, a Graça, a Xana e o Luís Quintas, que elaboraram um roteiro para
o mês de Julho. Elegeram os seguintes locais de interesse: Castelo de Almourol;
Vila de Óbidos; Fortificações de Monsaraz; Ruínas de Conimbriga; Fortaleza de
Sagres; Cidade de Guimarães; Universidade de Coimbra; Torre de Belém; Panteão
Nacional; Igreja dos Clérigos.
Foram acompanhados pelo professor Daniel Zacarias, que achou o projecto
entusiasmante e muito enriquecedor. Será que angariaram apoios suficientes junto
das Câmaras Municipais para a disponibilização de meios de transporte?
Na Worten compraram um Kit de vídeo da marca SONY e referência 2519863074
para registar a viagem.

5
ANEXO III

6
ANEXO IV

7
ANEXO V
8
ANEXO VI

9
ANEXO VII

10
ANEXO VIII

11
ANEXO IX

12
ANEXO X
FICHA DE INFORMAÇÕES ADICIONAIS

IDENTIFICAÇÃO DO AUTOGRAFADO:

Nome do autografado:_________________________________________________________

(B.I. n.º__________________)

CONDIÇÃO FÍSICA E MOTORA:

ESTADO PSICOLÓGICO E EMOCIONAL:

TIPOS DE ESCRITA OU DIZERES QUE NÃO FORAM POSSÍVEIS DE RECOLHER


E RESPECTIVAS RAZÕES:

Data:__________________________________

(esta folha foi preenchida pela pessoa que recolheu os autógrafos)

Ass:___________________________________

13