You are on page 1of 12

HISTOLOGIA VEGETAL indiferenciadas que formarão o embrião

nas sementes das fanerógamas.


INTRODUÇÃO. Inicialmente, essas células são
indiferenciadas, porém, com o passar
Nos vegetais, após a formação do tempo irão sofrer diferenciações
da célula ovo (zigoto), resultado da constituindo os tecidos adultos ou
fecundação, as sucessivas mitoses dão permanentes dos vegetais superiores.
origem a um conjunto de célula

Os tecidos vegetais podem ser celular (celulósica).


ica). Essas células
classificados, de forma genérica em: têm a incumbência de promover o
meristemáticos (embrionários ou jovens) crescimento do embrião e se
e permanentes (definitivos ou adultos). tornarão muito ativas após a
germinação da semente, a esse
 MERISTEMAS: Após a fecundação conjunto de células chamamos
e formação da célula ovo ou zigoto, meristema.
as sucessivas mitoses formarão um Os meristemas podem ser
conjunto de células simples, classificados em: PRIMÁRIO –
indiferenciadas, sem a presença de promove o crescimento lo longitudinal
plastos de assimilação (apical) do vegetal; e SECUNDÁRIO
(cromoplastos), vacúolo de suco – promove o crescimento
celular (tonoplasto) ou parede transversal (largura) do vegetal.

DERMATOGÊNIO PERIBLEMA PLEROMA


Meristema Primário
(Protoderme) (Procâmbio)
Meristema Secundário EPIDERME FELOGÊNIO CÂMBIO
FELODERME XILEMA
Tecido Permanente & &
SÚBER FLOEMA

Após a germinação da semente extremidades de raízes e caules e nas


destacam-sese três tipos principais de folhas); na região mediana forma
forma-se o
meristemas primários: na superfície da periblema, que originará o revestimento
plântula forma-se o dermatogênio que espesso (casca) em caules e raízes; na
originará o revestimento externo região mais interna forma-se
se o pleroma,
denominado EPIDERME (nas que originará as zonas de crescimento
transversal (câmbios) e o sistema vascular (condutor de seiva).

Os tecidos permanentes (adultos) possuem várias especializações para poder


desempenhar as diversas funções necessárias ao perfeito funcionamento de um
organismo vegetal.
COLÊNQUIMA
SUSTENTAÇÃO
ESCLERÊNQUIMA

TECIDOS XILEMA
PERMANENTES CONDUÇÃO &
(de) TRANSPORTE FLOEMA
AMILÍFERO
AQUÍFERO
ARMAZENAMENTO AERÍFERO
Ou CLOROFILIANO
ASSIMILAÇÃO LACUNOSO
REVESTIMENTO & EPIDERME
PROTEÇÃO SÚBER
⇒ TECIDOS DE SUSTENTAÇÃO: São
tecidos cujas células são
impregnadas por substâncias de alta
resistência como lignina e pectina,
responsáveis, principalmente,
rincipalmente, pela
sustentação de partes aéreas dos
vegetais e proteção de suas
sementes. Os tecidos de
sustentação podem ser classificados
em dois tipos principais:
Células do esclerênquima em corte transversal
• COLÊNQUIMA: Tecido formado por
células vivas (devido à pequena ⇒ TECIDOS DE CONDUÇÃO &
impregnação de lignina), capazes de TRANSPORTE: Os tecidos de
realizar a fotossíntese, já que condução são formados por
possuem cloroplastos. É conjuntos de células, que sofrem
responsável pela resistência e espessamentos por deposição de
flexibilidade dos caules novos, compostos pécticos e lignina,
pecíolos (folhas) e pedúnculos capazes de formar verdadeiros
(flores e frutos) e também em caules canais por onde circulas as
adultos do tipo haste e as nervuras substâncias absorvidas ou
foliares. produzidas pelos vegetais. Podem
• ESCLERÊNQUIMA: Tecido formado ser classificados em dois tipos,
por células mortas (devido a uma como podemos ver a seguir:
intensa lignificação das paredes de
suas células). Nesse tecido ocorre a • LENHO ou XILEMA: Tecido
formação de fibras (fibras sustentado por um conjunto de
esclerenquimatosas) em feixes células mortas, responsável pela
paralelos próximos à superfície e em condução do produto de absorção
regiões profundas do caule, radicular (água e sais minerais
principalmente,
lmente, ao redor dos vasos dissolvidos – seiva bruta ou
condutores de seiva no cilindro inorgânica)) no sentido ascendente
central ou estelo. do vegetal (raiz  caule  folhas).
Através da tabela a seguir, podemos
conhecer melhor o xilema.

Elementos
Funções
Constituintes do Vaso
Elementos Traqueídes
Traqueais Elementos Condução de água
de Vaso
Fibras (formadas por Sustentação dos
células mortas) vasos
Células do colênquima em corte transversal Armazenamento e
transporte de
Células do Prênquima
substâncias
(vivas) produzidas pela
atividade celular.
Existem várias formas (tipos) de Crivados crivados
(c/ células
traqueídes, como podemos observar a companheiras)
seguir: Sustentação dos
Fibras vasos
Puntuado (pontuado): quando aparecem Reserva de
substâncias e
grupos de orifícios aproximadamente Células do Prênquima
translocação de
circulares nos espessamentos (vivas) substâncias
pontuações. alimentares

Reticulado:: os espessamentos se
distribuem com o aspecto de uma rede.

Escalariforme:: os espessamentos
apresentam algumas interligações nos
segmentos.

Espiralado:: apresentam espessamentos


em forma de uma espiral contínua.

Anelado:: com espessamentos em forma


de anéis.

⇒ TECIDOS de ARMAZENAMENTO ou
PARÊNQUIMAS: São tecidos
• LÍBER ou FLOEMA:Conjunto formados por células vivas que
condutor do produto da fotossíntese apresentam diferenciações
vegetal (água, sais minerais e especializadas para o
compostos orgânicos – seiva armazenamento de substâncias.
elaborada ou orgânica),
), ocorrida nas Podem estar presentes em todas as
folhas. A condução ocorre, partes do vegetal, dependendo da
normalmente, no sentido especialização por ele requerida. De
descendente do vegetal (folhas
(folhas acordo com as funções que
caule  raiz). Esse tecido é desempenham, os parênquimas
guarnecido por um conjunto de podem ser divididos em:
células vivas como podemos
AMILÍFERO: Suas células são
observar na tabela e na figura a

especializadas no armazenamento de
seguir: amido como nos tubérculos (batata) e
Elementos
Funções nas raízes tuberosas (batata doce,
Constituintes do Vaso
-Células
inhame, macaxeira).
crivadas Condução de seiva
Elementos - Elementos (orgânica)
de tubos
EX: Cactáceas (mandacaru, palma,
xique-xique, coroa de frade).

• AERÍFERO ou AEREÊNQUIMA: Entre as


células desse tecido formam-se
formam lacunas
onde o ar se acumula. Geralmente é
encontrado em plantas aquáticas, onde
promove a flutuação. • CLOROFILIANO ou CLORÊNQUIMA: É
Régia, etc.
Ex: Aguapé, Vitória-Régia, formado por células ricas em
cloroplastos, por isso é especializado
em realizar a fotossíntese. É,
normalmente, encontrado nas partes
verdes e expostas ao sol encontradas
na planta.
Especialmente nas folhas encontramos
dois tipos de parênquima clorofiliano, o
paliçádico e o lacunoso.
 Paliçádico: pode ser encontrado
ncontrado logo
abaixo da epiderme superior de uma
folha, é formado por células
prismáticas dispostas em camadas
ricas em cloroplastos.
 Lacunoso: encontrado logo abaixo do
parênquima paliçádico, é formado por
células irregulares e pob pobres em
cloroplastos. Na sua estrutura
• AQUÍFERO ou AQUOSO: Suas células encontramos os vasos condutores de
formam lacunas onde a água é seiva, e por ele o ar circula.
acumulada, principalmente nas plantas
XERÓFITAS (que habitam em clima
seco – árido ou semi árido).
⇒ TECIDOS de REVESTIMENTO E
PROTEÇÃO: Contribuindo para a
adaptação do vegetal à vida terrestre,
esses tecidos protegem os vegetais
contra a perda excessiva de água e as
variações de temperatura que o
ambiente pode lhe impor.
Os tecidos de revestimento podem ser
divididos, principalmente em tecidos
vivos e tecidos mortos, como veremos a
seguir.
• EPIDERME: Tecido formado por uma
única camada de células, com pequeno
grau de diferenciação, desprovidas de
cloroplastos, que revestem as folhas, os
caules jovens, as raízes, os frutos e as
sementes.
A epiderme apresenta um conjunto de
estruturas (órgãos) anexos q
que
desempenham funções especificas,
entre elas:
 ESTÔMATOS: São formados por um
conjunto de células localizadas,
normalmente, na epiderme inferior das
folhas. Essa estrutura participa
ativamente no controle do processo de
transpiração do vegetal. O processo
cesso de abertura e
fechamento dos estômatos depende do
teor (quantidade) de água encontrado nas
células-guarda;

 célula-guarda
guarda murcha ⇒ ostíolo
fechado.
 célula-guarda
guarda túrgida ⇒ ostíolo
aberto.
e também de um mecanismo fotoativo
(ativado pela luz),, onde a variação da taxa
de CO2 desencadeia uma série de reações
químicas que culminam com a entrada de
água nas células- guarda (turgor) ou a
saída de água dessas células (flacidez).

 PÊLOS: São anexos resultantes da


diferenciação de células da epiderme,
podendo apresentar função secretora
ou glandular.  PAPILAS: São estruturas epidérmicas
encontradas nas pétalas das flores,
sendo responsáveis pelo aspecto
aveludado que estas apresentam.

• SÚBER: Tecido originado a partir de uma


proliferação do felogênio, cujas células
vão sendo, gradativamente,
impregnadas pela substância suberina,
que é impermeabilizante e, após certa
deposição, acaba por matar as células.
Os espaços vazios deixados no interior
das células mortas são preenchidos com
ar, e isso confere ao tecido um aspecto
esponjoso. Devido a esse fato, as
principais funções do súber são proteger
o caule contra choques mecânicos,
variações bruscas de temperatura e
perda excessiva de água. É
exemplificado pela cortiça (casca morta
 ACÚLEOS: São estruturas epidérmicas
de certas árvores).
semelhantes aos espinhos. Entretanto
Anexos ao súber podemos encontrar
diferem desses por serem facilmente
estruturas que desempenham funções
destacáveis e por não apresentarem especiais como:
elementos (vasos) condutores de seiva  LENTICELAS: Deformações em forma
em seu interior. Podemos encontra-los
encontra
de rachaduras no caule, responsáveis
no caule das roseiras.
por facilitar as trocas gasosas no caule.
 ESPINHOS CAULINARES: Além da
proteção são responsáveis pela
economia de água nas plantas
xerófitas ( de clima semi-árido).
árido).
 RETIDIOMA: Tecido morto e
impermeável que, em certos intervalos
de tempo, se destaca do caule
(goiabeiras, jabuticabeiras e secretoras que podem produzir
eucaliptos). Possui papel protetor. secreções digestivas (plantas
insetívoras), de defesa (urtiga) ou
aromáticas (alecrim e arruda).

⇒ TECIDOS DE SECREÇÃO E
EXCREÇÃO:
XCREÇÃO: São tecidos diferenciados  TUBOS LATICÍFEROS: Ocorrem abaixo
para a produção e secreção de da casca dos vegetais e atuam na
substâncias, além da eliminação de produção de secreções resinosas cuja
excessos metabólicos dos vegetais. principal
al função é a cicatrização de
Entre as estruturas observadas nesses lesões ocorridas no caule. Seu
tecidos, podemos encontrar: principal exemplo é o látex extraído da
seringueira.
 HIDATÓDIOS: São estruturas terminais
dos vasos lenhososs encontradas nas
folhas. São responsáveis pela
eliminação de água e sais
encontrados em excesso na planta,
através dos fenômenos de gutação e
sudação,, ocorrendo quando não há
transpiração na planta, geralmente à
noite.

 NECTÁRIOS: São estruturas


glandulares encontradas,
normalmente, próximas ao ovário das
flores, produzindo uma secreção
açucarada (néctar) que serve como
atrativo aos polinizadores (pássaros,
insetos e morcegos).

EXERCÍCIOS
 CÉLULAS SECRETORAS: São células
01 – (UFR-RJ) Sobre o esquema a seguir
diferenciadas que, normalmente,
são feitas algumas afirmativas:
ocorrem isoladamente na epiderme
de certas folhas, apresentando-se
apresentando
repletas de resinas ou essências.
 PÊLOS GLANDULARES: Modificações
da epiderme de folhas e caules
tenros, apresentam uma dilatação na
extremidade, constituída
da por células
A análise da ilustração evidencia a:
I. O esquema representa o tecido vegetal de
sustentação. a) diferença funcional entre as células de
II. Neste sistema movimenta-se
se uma solução um sistema.
orgânica
gânica onde predominam açúcares b) organização pluricelular em um tecido
solúveis. característico de plantas.
III. Este tecido está presente em todos os c) completa autonomia entre as células de
vegetais terrestres. um órgão.
IV. A movimentação de solução orgânica d) unicelularidade como primeiro nível de
neste sistema faz-se se da região mais organização da vida.
concentrada para a menos concentrada. e) diversidade nos planos de organização
da célula.
Sobre as afirmativas, pode-se
se concluir que OBS: Por apresentar vacúolo de suco
apenas: celular e plasmodesmos entre as
membranas.
a) II e III estão corretas.
b) I e II estão corretas. 04 – (FUVEST-SP) Que características
c) II e IV estão corretas. esperamos encontrar em uma angiosperma
d) I e III estão corretas. aquática e submersa?
e) I e IV estão corretas.
OBS: I – O tecido é de condução. a) Sistema vascular bem desenvolvido e
III – Biófitas não o popssuem epiderme rica em estômatos.
b) Tecidos de sustentação bem
MG) Nos vasos
02 – (U. F. Juiz de Fora-MG) desenvolvidos e epiderme rica em
velhos ou temporariamente não funcionais estômatos.
do floema, a seiva elaborada não pode c) Tecidos de sustentação bem
circular, uma vez que: desenvolvidos e sistema vascular
reduzido.
a) os poros das placas crivadas são d) Tecidos de sustentação e sistema
obstruídos pela formação de tilas. vascular bem desenvolvidos.
b) os poros dos traqueídeos são e) Tecidos de sustentação pouco
obstruídos pelo acúmulo de calose. desenvolvidos e epiderme sem
c) os poros das placas crivadas são sã estômatos.
obstruídos pelo acúmulo de calose. OBS: Pois sob a água estas estruturas
d) os poros dos traqueídeos são obstruídos não têm função.
pela formação de tilas.
OBS: Placas crivadas ocorrem no xilema. 05 – (VUNESP) A análise do líquido
coletado pelo aparelho bucal de certos
03 – (Unifacs-BA) A vida se expressa em pulgões, que o inseriram no caule de um
níveis diversos de organização biológica, feijoeiro adulto, revelou quantidades
entre os quais se incluem os ilustrados na apreciáveis de açúcares, além de outras
figura. substâncias orgânicas. Plântulas de feijão,
recém-germinadas,
germinadas, que se desenvolveram
sobre algodão umedecido apenas com água
e sob iluminação natural, tiveram seus
órgãos de reserva serva alimentar (folhas
primordiais modificadas) sugadas por outros
pulgões. A análise do líquido coletado dos e) Epiderme inferior, xilema, parênquima
aparelhos bucais destes pulgões também clorofiliano, radícula, célula companheira.
revelou a presença de nutrientes orgânicos.
Os resultados destas análises indicam que 08 – (FSC) Parênquimas são tecidos
os pulgões que sugaram
am o feijoeiro adulto e vegetais que preenchem os espaços entre a
os que sugaram as plântulas recém recém- epiderme e os tecidos condutores.
germinadas inseriram seus aparelhos Faça a associação CORRETA entre os
bucais, respectivamente, no: parênquimas vegetais e a principal função
que desempenham:
a) parênquima clorofiliano e súber.
b) floema e súber.
c) xilema e cotilédones.
d) floema e cotilédones.
e) esclerênquima e xilema.

06 – (UERN) A observação do corte


transversal da folha revela:
Assinale a(s) opção(ões) correta(s):
a) a presença de células diferenciadas, a) A – II
constituindo tecidos especializados. b) B – IV
b) a individualidade de cada célula na c) C – V
realização das funções exibidas pela d) D – III
folha. e) E – I
c) a exigência do padrão celular procariótico
para a organização de tecidos. 09 – (U. E. Maringá-PR - Modificada)
d) a ocorrência obrigatória de um único Assinale o que for correto:
padrão de tecidos na formação de um I II
órgão. 0 A epiderme é um tecido de
e) o mesmo grau de associação entre as revestimento presente nas folhas e
0
células de revestimento e as do nos caules constituída por células
parênquima. aclorofiladas.
Nas folhas, o parênquima assimilador
07 – (U. F. Uberlândia-MG) MG) Analise o é constituído por células clorofiladas
1 1
desenho esquemático abaixo e assinale a que realizam a fotossíntese e a
alternativa que apresenta corretamente a respiração.
identificação das estruturas numeradas, Os tecidos condutores xilema e
respectivamente, de 1 a 5. floema são formados por vários tipos
de células originadas de meristemas
2 2
primários e secundários, que
sofreram impregnação de lignina,
calose, alcalóides e resinas.
resinas
O colênquima e o esclerênquima são
tecidos vivos, lignificados,
3 3
especializados na sustentação dos
caules, raízes e folhas. (morto)
Os tecidos meristemáticos, presentes
nos caules e nas raízes, apresentam
4 4 grande capacidade de realizar mitose
a) Epiderme superior, xilema, e, por isso, originam todos os tipos de
parênquima lacunoso, tricoma e célula células que compõem uma planta.
guarda. Nectários, pêlos glandulares e tubos
b) Epiderme inferior, floema, parênquima 5 5 laticíferos são exemplos de estruturas
clorofilado, tricoma e ostíolo. secretoras presentes nas plantas.
c) Cutina, xilema, aerênquima, radícula e
estômato.
10 – (UERJ) Cortando-se,se, em forma de
d) Epiderme superior, floema, parênquima anel, a casca do caule de uma planta, a
paliçádico, prolongamento epidérmico e parte situada entre o corte e a raiz não é
ostíolo.
nutrida e morre. O fluxo de seiva elaborada, 14 – (UFMG) O esquema a seguir refere
refere-se
com substâncias nutritivas, ocorre, das a um corte transversal de uma folha de
folhas para a raiz, no: vegetal em que estruturas histológicas
foram indicadas pelos números de 1 a 5.
a) xilema
b) meristema
c) floema
d) parênquima
OBS: Lembre-sese do anel de Malpighi.

11 – (U. E. Londrina-PR) São importantes


tecidos de sustentação dos vegetais:

a) Floema e xilema.
b) Súber e ritidoma.
c) Colênquima e esclerênquima.
d) Córtex e cilindro central.
e) Parênquima de reserva.

12 – (U.F. Santa Maria-RS) RS) O palmito, Em relação e esse esquema é incorreto


muito explorado por parte das indústrias de afirmar que:
conserva, é retirado da extremidade do
caule, região responsável pelo crescimento a) 5 depende do turgor de células para o
longitudinal da palmeira. Essa região é seu funcionamento.
formada, principalmente, por tecido: b) 4 contém estruturas responsáveis pela
condução de seiva.
a) parenquimático. c) 3 é o principal tecido fotossintético.
b) de condução. d) 2 é um epitélio com capacidade de
c) epidérmico. regeneração.
d) de sustentação. e) 1 é uma estrutura de renovação.
e) meristemático. OBS: 1 é a cutícula e não se regenera.

13 – (PUC-PR) Relacione as estruturas 15 – (UPE) As funções de condução de


vegetais com as suas funções específicas e, seiva elaborada, sustentação e crescimento
a seguir, assinale a alternativa correta. dos vegetais são desempenhadas,
respectivamente, por:
ESTRUTURA
I. Vasos liberianos a) xilema, parênquima e meristema.
II. Tecido lacunoso b) vasos crivados, parênquima e
III. Colênquima meristemas.
IV. Células especializadas da epider
epiderme c) vasos lactíferos, colênquima e
V. Fibras esclerenquimáticas parênquima.
d) xilema, parênquima e súber.
FUNÇÃO e) floema, colênquima e meristema.
a) Transporte de água e sais minerais.
b) Circulação de ar e fotossíntese. 16 – (UPE) A periderme é um tecido
c) Eliminação de água sob a forma líquida. protetor que ocorre nos caules e raízes
d) Aumento da superfície de absorção da com crescimento secundário. A periderme
água e sais minerais. consiste de:
e) Sustentação e flexibilidade.
a) epiderme, endoderme e feloderme.
a) I-a, II-b, III-c. b) córtex, epiderme e periciclo.
b) I-b, II-d, IV-a. c) esclerênquima parênquima e súber.
c) III-e, IV-b, V-a. d) súber, felogênio e feloderme.
d) II-b, III-e, IV-d. e) periciclo, procâmbio e felogênio.
e) II-e, III-a, IV-e.
17 – (Vunesp) A figura a seguir representa transversal da raiz e do caule.
um setor de um corte transversal de uma O tecido suberoso é um tecido adulto,
raiz em estrutura primaria. As setas 1,2 e 3 de proteção, constituído por células
mostram, respectivamente: 1 1
mortas, encontrado nas regiões
velhas dos caules e raízes.
2 Os pêlos absorventes das raízes
2 podem ser comparados com as
vilosidades intestinais.
O armazenamento das reservas
nutritivas dos vegetais é feito nos
3 3
tecidos de secreção,, especialmente
nas bolsas secretoras. parênquim
parênquimas
Estômatos são órgãos de arejamento
que, especialmente, se destinam a
4 4 evitar que o calor danifique as
a) epiderme, endoderme e xilema. estruturas localizadas mais
b) exoderme, endoderme e floema. profundamente nas folhas.
c) córtex, periciclo e xilema.
d) endoderme, exoderme e periciclo. 20 – (Unicap)
e) epiderme, endoderme e floema. I II
Meristema é um tecido bastante
18 – (Unesp) Em relação aos tecidos indiferenciado, capaz de formar novas
vegetais, pode-se afirmar que: 0 0
células e assegurar o crescimento
vegetal.
a) Esclerênquimas e parênquimas 1 Estereoma é o conjunto de tecidos
assemelham-se se pelo fato de possuírem 1 que se destinam a dar sustentação às
protoplastos vivos e geralmente estruturas vegetais.
conterem cloroplastos. O xilema é um tecido formado,
b) O colênquima é um tecido mecânico 2 2 principalmente, por: traqueídeos,
formado por células mortas, mortas cujas fibras e células do parênquima.
paredes sãoo espessas e lignificadas. A cortiça é um produto de origem
c) Os parênquimas aqüíferos são 3 3 vegetal; é obtida a partir do
geralmente encontrados em órgãos parênquima cortical.
submersos de plantas aquáticas.
aquáticas Pneumatódios são estruturas através
d) As células mais especializadas do das quais ocorrem trocas gasosas
floema são os elementos crivados. 4 4
entre o ar e as plantas; é encontrado
e) Meristemas são tecidos embrionários nos caules e nas raízes.
encontrados apenas nos ápices de d
caules e raízes.

19 – (Unicap)
I II
Meristema secundário é o tecido
0 0
vegetal encarregado do crescimento