You are on page 1of 1

A Lei 4898/65 regula o direito de representação e o processo de responsabilidade adm

inistrativa, civil e penal nos casos de abuso de autoridade. Para exercer esse d
ireito o interessado procederá mediante petição que será dirigida à autoridade superior qu
e tiver atribuição legal para apurar e aplicar sanção à autoridade civil ou militar acusad
a da prática do abuso. Pode também ser direcionada ao Ministério Público responsável para
iniciar o processo contra a autoridade acusada. A Lei 4898/65 estabelece sanções par
a os agentes públicos praticam atos com abuso de poder. Importante lembrar que o a
buso de poder pode ser: a) por excesso de poder o agente atua fora dos limites d
e sua competência; b) desvio de poder o agente, embora dentro de sua competência, af
asta-se do interesse público que deve nortear todo desempenho administrativo. O ag
ente público de pautar seus atos no princípio da legalidade. Ele não pode agir fora do
s limites das suas atribuições legais Os artigos 3º e 4º descrevem as principais conduta
s do crime de abuso de autoridade: a) Atentado à liberdade, à inviolabilidade do dom
icílio, ao sigilo de correspondência, à liberdade de consciência e de crença, ao livre exe
rcício de culto religioso, à liberdade de associação, ao direito ao exercício do voto, ao
direito de reunião, à incolumidade física do indivíduo; ao direito ao exercício profission
al. b) Ordenar ou executar, de forma ilegal, medida privativa de liberdade; c) D
eixar de comunicar ao juiz prisão ou detenção de qualquer pessoa; d) Prender que possa
ficar livre pagando fiança; e) Cobrar o carcereiro ou policial qualquer custa ou
despesa de carceragem que não esteja prevista em lei. f) O ato lesivo da honra ou
do patrimônio de pessoa natural ou jurídica, quando praticado com abuso ou desvio de
poder ou sem atribuição legal. g) Deixar a pessoa presa além do tempo previsto.
Mais sobre: Abuso de Autoridade