You are on page 1of 3

VANGUARDAS EUROPEIAS

1. (UEL/PR) Em 1924, os surrealistas lançaram um manifesto no qual anunciaram a força do inconsciente na criação de
novas percepções. Valorizavam a ausência de lógica das experiências psíquicas e oníricas, propondo novas experiências
estéticas.

Sobre o Surrealismo, é correto afirmar:

a) Acredita que a liberação do psiquismo humano se dá por meio da sacralização da natureza.

b) Baseia-se na razão, negando as oscilações do temperamento humano.

c) Destaca que o fundamental, na arte, é o objeto visível em detrimento do emocionalismo subjetivo do artista.

d) Concede mais valor ao livre jogo da imaginação individual do que à codificação dos ideais da sociedade ou da história.

e) Busca limitar o psiquismo humano e suas manifestações, transfigurando-os em geometria a favor de uma nova ordem.

2. (ESPM/SP) Verifique o texto:

“Beiramarávamos em auto pelo espelho de aluguel arborizado das avenidas marinhas sem sol.
Losangos tênues de ouro bandeiranacionalizavam o verde dos montes interiores.”
Esse fragmento da obra Memórias Sentimentais de João Miramar, de Oswald de Andrade, revela influência de uma
corrente de vanguarda européia do Modernismo. Marque-a:

a) Futurismo, pela exaltação à velocidade e à tecnologia automotiva.

b) Surrealismo, pois as imagens insólitas apresentadas parecem ter sido extraídas do sonho ou do inconsciente do
narrador.

c) Cubismo, já que somente partes dos objetos e da paisagem são descritas, a imagem é fragmentária.

d) Expressionismo, pela caricaturização, pela deformação da imagem através do exagero.

e) Dadaísmo, pois o significado do texto é nenhum, já que as idéias estão misturadas ao acaso.

3. (UPE)

Enfim, um indivíduo de idéias abertas

“A coceira no ouvido atormentava. Pegou o molho de chaves, enfiou a mais fininha na cavidade. Coçou de leve o pavilhão,
depois afundou no orifício encerado. E rodou, virou a pontinha da chave em beatitude, à procura daquele ponto exato em
que cessaria a coceira.

Até que, traque, ouviu o leve estalo e, a chave enfim no seu encaixe, percebeu que a cabeça lentamente se abria.”

Marina Colasanti. Contos de Amor Rasgado.


Rio de Janeiro: Rocco, 1986. p. 11.

Mobilizando as concepções de gênero literário, de estilos estéticos e de efeitos de sentido na produção literária, analise os
comentários seguintes referentes ao texto.

I. O texto é narrativo, apresentando uma seqüência de eventos, uma personagem e um narrador na terceira pessoa do
discurso.

II. Como indica o título da obra em que o texto E está inserido, trata-se de um conto, gênero literário que exige um núcleo
narrativo complexo e plural.

III. O texto revela fortes tendências do Surrealismo, movimento de vanguarda do século XX, que tem por característica,
entre outras, aproximar a linguagem da estrutura do sonho.
IV. O texto explora a polissemia contida nos vocábulos ‘abertas' e ‘abria'. O final do texto, no entanto, sugere uma
interpretação predominantemente literal e, assim, consegue o efeito de estranhamento.

V. Pela sua curta dimensão e pelo teor dos fatos narrados, o texto faz parte da antologia da primeira fase do Modernismo
brasileiro, quando predominaram os poemas-piada.

A afirmativa é verdadeira nos itens

a) I, IV e V, apenas.

b) II e IV, apenas.

c) I, II e III, apenas.

d) II, III e V, apenas.

e) I, III e IV, apenas.

4. (Ufam) A respeito do Surrealismo, um dos movimentos de vanguarda relacionados ao Modernismo brasileiro, pode-se
afirmar:

a. Pierre Garnier, que o sistematizou, declarava que as profundezas de nosso espírito abrigam forças capazes de superar o
aparente equilíbrio da superfície.

b. Sua história se confunde com a de seu líder, Marinetti, que, em 1909, lançou em Paris o manifesto do movimento.

c. Teve como líder o romeno Tristan Tzara, que privilegiava a exploração do inconsciente, as narrações dos sonhos, as
experiências hipnóticas.

d. Tendo como referência o pintor Picasso, seus adeptos pregavam a deformação dos objetos naturais, privilegiando a
subjetividade do artista.

e. André Breton, que lançou o manifesto do movimento em 1924, considerava o racionalismo absoluto como algo
absolutamente desprezível.

5. (Ufam)

Leia o texto abaixo, referente a uma “receita” para se fazer um poema:

“Pegue um jornal.
Pegue a tesoura.
Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema.
Recorte o artigo.
Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e meta-as num saco.
Agite suavemente.
Tire em seguida cada pedaço um após o outro.
Copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas do saco.
O poema se parecerá com você.
E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do público.”
TZARA, Tristan. In: TELES, Gilberto Mendonça.
Vanguarda européia e modernismo brasileiro. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 1986. p.132.

Essa “teoria poética”, que tende para o mais completo anarquismo, é uma plataforma do:

a) Futurismo

b) Expressionismo

c) Dadaísmo

d) Surrealismo
e) Cubismo