You are on page 1of 15

Fundamentos de Espectroscopia e

Métodos Espectrocópicos

RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
NUCLEAR (RMN)

Espectroscopia de RMN

A espectroscopia de Ressonância Magnética


Nuclear é reconhecidamente a técnica mais
importante para a investigação a nível molecular,
permitindo obter informação estrutural e dinâmica
para qualquer estado da matéria.
História da RMN

• 1922: descoberta do conceito de spin nuclear por Otto


Stern e Walther Gerlach

• 1937: primeira observação do fenômeno da RMN por Rabi

• 1945: Purcell e Bloch observaram experimentalmente o


fenômeno da RMN e publicaram a descoberta em 1946.
Por este feito, ganharam o Prêmio Nobel de Física em
1952.

• 1946: começaram a ser desenvolvidos pela Varian


diversos estudos de aplicações comerciais da RMN

• 1953: são produzidos os primeiros espectrômetros de


RMN para o mercado

Origem do sinal

Quando um composto em um campo magnético


muito forte é irradiado com energia eletromagnética,
os núcleos deste composto podem absorver energia
através de um processo chamado ressonância
magnética. Essa energia absorvida é quantizada e
produz um espectro característico para cada
composto.

Spin nuclear
Origem do sinal

• Quando a amostra é inserida no espectrômetro, os spins


nucleares passam a sofrer uma interação com o campo
magnético gerado pelo aparelho, se alinhando a favor ou
contra este campo magnético.

Origem do sinal

• Com a incidência de um pulso eletromagnético, o spin


nuclear do átomo absorve energia e se excita. Em seguida,
ele tende a voltar ao estado fundamental (relaxar), emitindo
um sinal.
Origem do sinal

S=2I+1
onde, S = número de estados permitidos e I = número de spin

• Assim, somente núcleos com spin ≠ 0 poderão gerar


sinais no espectro de RMN

RMN de 1H
RMN de 13C

RMN em 2D
RMN em 2D

RMN em 2D
RMN em 2D

RMN de imagem

A intensidade do sinal
da RMN de um determinado
tecido está relacionada com
a densidade dos
hidrogênios nesse tecido, e
consequentemente com o
conteúdo de água. Quanto
maior for este conteúdo,
mais forte é o sinal da RMN
e melhor a imagem
resultante.

Tecidos diferentes contêm quantidades de água


diferentes, e normalmente verifica-se que os tecidos com
lesões têm mais água do que um tecido saudável.
Instrumentação
Aplicações

Além de muito utilizada na elucidação de


estruturas moleculares, a RMN também se destaca no
campo da análise qualitativa e quantitativa, sendo útil
tanto na análise de componentes em produtos
alimentares, como na análise de fluidos biológicos e
metabólitos em tecidos e órgãos de seres vivos, de
modo não invasivo e não destrutivo.

Entre outras utilizações, a RMN também tem


sua aplicação na caracterização de campos
petrolíferos, fornecendo resultados para instituir
programas de extração eficientes de poços de
petróleo.

Elucidação estrutural

A utilização da RMN na elucidação de estruturas


moleculares é feita principalmente através da análise
dos dois principais parâmetros da RMN:

• Deslocamento químico (δδ): deslocamento da posição


de ressonância de um átomo em relação a um padrão,
decorrente do ambiente químico em que se encontra.

• Acoplamento spin-spin: desdobramento do sinal de


RMN devido à interação entre os campos magnéticos
associados aos spins de átomos próximos
Deslocamento Químico (δ
δ)

• Posição do sinal no espectro


• Associado com a densidade eletrônica ao redor do núcleo

Deslocamento Químico (δ
δ)
Deslocamento Químico (δ
δ)
• Quando a densidade eletrônica é alta, o resultado é uma
maior proteção dos núcleos: sinal aparece em campo alto
• Quando a densidade eletrônica é baixa, ocorre a
desproteção dos núcleos: sinal aparece em campo baixo
Acoplamento spin-spin

• Desdobramento de sinal provocado pelo efeito dos campos


magnéticos dos átomos vizinhos
Acoplamento spin-spin

• Em geral não é
observado em átomos
separados por mais de 3
ligações

• Não é observado em
átomos Homotópicos
(quimicamente
equivalentes), ou seja,
que têm o mesmo
deslocamento químico.

• Distância entre os picos do sinal é chamada Constante de


Acoplamento (J)
Multiplicidade do sinal = 2nI + 1
onde:
n = número de spins vizinhos
I = número de spin nuclear

Triângulo de Pascal para acoplamento entre hidrogênios:


Dicas para resolver problemas de RMN

1. Calcule o IDH (número de insaturações)


CnHmXxNyOz

m  x  y
Índice = n −   −   +   + 1
 2  2  2
2. Descubra o grupo funcional (utilize o infravermelho)

3. Calcule a integração dos sinais (utilize régua)


4. Analise a multiplicidade dos sinais

5. Reúna todas as informações e monte a estrutura

6. Confira se a estrutura que você montou poderia fornecer


o espectro apresentado

7. Faça a atribuição dos sinais (δ


δ em ppm)