You are on page 1of 10

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica

L A B O R A T Ó R I O

D E

O N D A S

E

L I N H A S

G U I A

- 6 O E X P E R I M E N T O

T R A N S I E N T E S

E M

L I N H A S

D E

T R A S N M I S S Ã O

O objetivo deste experimento é estudar o comportamento de pulsos transientes em linhas de transmissão a partir da simulação computacional.

Fundamentação Teórica

A situação de um transiente em uma LT ocorre quando uma mudança súbita na tensão ou corrente é introduzida num dos terminais de uma linha.

O exemplo mais comum de transientes em uma LinhaT é a propagação de sinais ao longo das interconexões entre circuitos digitais. A informação é transportada com zeros e uns, correspondendo a níveis de tensões. O chaveamento desses níveis envolve uma mudança do tipo degrau na tensão que se propaga ao longo da interconexão.

O lançamento de uma função tipo degrau numa linhaT pode ser realizado como mostrado na Figura 1, abaixo,pelo fechamento de uma chave em t = 0. Por simplicidade vamos assumir que a linha –T seja sem perdas.

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica L A B O R A T Ó R

Figura 1-função degrau aplicada numa LT

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica

L A B O R A T Ó R I O D E O N D
L A B O R A T Ó R I O
D E
O N D A S

E

L I N H A S

Figura 2 - Diagrama de saltos

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica L A B O R A T Ó R

Figura 3 - Diagrama de saltos

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica

L A B O R A T Ó R I O D E O N D
L A B O R A T Ó R I O
D E
O N D A S

E

L I N H A S

Figura 4 - Diagrama de saltos (a) onda de tensão (b) onda de corrente.

A tensão lançada na linhaT é determinada pela divisão de tensão entre a impedância de fonte Zs e a impedância vista a partir do sinal olhandose na direção na linhaT. Assim a tensão

(equação 1.0)

V

O

=

Z

O

V

S Z

O

+

Z

S

A tensão inicial lançada pode ser assim escrita:

V(-l,0)=V O (equação 1.1)

O tempo de transito tl para o sinal atravessar o comprimento l da linhaT, está relacionado à velocidade de propagação u p por:

(equação 1.2)

t

1

=

l

  • v P

O coeficiente de reflexão (equação 1.3)

L

=

Z

L

Z

O

Z

L

+

Z

O

A tensão total no terminal da carga, imediatamente depois da onda incidente chegar

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica

L A B O R A T Ó R I O

D E

(equação 1.4)

V

(0,

t

)

= V O
= V
O

(1

+

L

)

O N D A S

E

L I N H A S

A tensão que atinge a fonte depois de refletida da carga (equação 1.5)

  • V

,

= V O
= V
O

+

L

+

L

(
(

l t

)

(1

S

)

O coeficiente de reflexão do sinal refletido que viaja de volta a fonte (equação 1.6)

S

=

Z

S

Z

O

Z

S

+

Z

O

Geralmente, a tensão em qualquer ponto z ao longo da linha será:

(equação 1.7)

V(z,t) =

V +
V
+

(t, z)

+

V

(t, z)

Em termos de múltiplas reflexões para uma onda inicialmente lançada ao longo da linha:

V +
V
+

( ) =

t

m = 0

(equação 1.8)

G

m

G

ATIVIDADES A.1-Transiente de onda triangular linha-T terminada com carga em curto

Atividade I - A seguinte rotina trata da tensão em um ponto arbitrário ao longo de uma linha –T resultante de um pulso triangular. O pulso sobe linearmente de 0 a 10 V num intervalo de 1,5 ns e, então, cai abruptamente a zero, como indicado na Figura 2 .

Consideremos também a linhaT de 6 cm de comprimento e 0,1c de velocidade de

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica

L A B O R A T Ó R I O

 

D E

O N D A S

E

L I N H A S

 

propagação.

Fazendo

um

curto

na

carga

queremos

encontrar

v(z,t)

=

4,5

cm.

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica L A B O R A T Ó R

Figura 5 - tensão na linha, v(z,t), z= 6cm.

A2 – Pulso Triangular

Modifique o programa MATLAB e considere a linha de transmissao de 50Ω com 12 cm

de comprimento terminada em uma carga de 25Ω e tendo uma impedancia de fonte

casada (Zs=50Ω). A velocidade de propagação da linhaT é 0,67c. A fonte emite um

pulso de 0,4 ns e 6 V de amplitude. Desenhar v(z,t) em dois pontos: z = 2.0 cm e z =

10cm.

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica

L A B O R A T Ó R I O D E O N D
L A B O R A T Ó R I O
D E
O N D A S
E
L I N H A S

Figura 6 - tensão na linha, v(z,t), z= 2cm.

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica L A B O R A T Ó R

Figura 7 - tensão na linha, v(z,t), z= 10cm.

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica

L A B O R A T Ó R I O

D E

O N D A S

E

L I N H A S

A3 Linha – T terminada

Uma linha terminada possui Zo=50, ZG = 450, ZL = 150. Os correspondentes

coeficientes de reflexão são calculados como: ΓG=0.8 e ΓL=0.5. Por simplicidade,

tomamos c = 1 , d = 1, T = d/c.

Primeiro, consideramos a resposta transiente de uma linha para uma tensão degrau

VG(t)=10u(t). A tensão inicial de entrada para a linha será:

V(t) = VG(t)Zo/(ZG+ ZL) = 10u(t).50/(450+ 50) = u(t). Segue que:

V

d

( )

t

V

d

( )

t

=

=

( )

u t

+

1.5

m = 0

2.25

(0,4)

m = 0

(0,4)

(

u t

(2

m

(

u t

m

+

2

mT

)

1)

T

)

ANEXOS

Scripts em matlab

ANEXO I:

%atividade 2: para Z = 2cm clc clear %entra com variáveis Vo=6;%amplitude da tensão

t1=0;

t2=0.4;

L=12; %comprimento da linha

z=2;

up=.67*3e8;

Zo=100;%impedancia da LT ZL=25;%impedancia da carga

T=1e9*(L/up)/100;

tau=1e9*(z/up)/100;

N=500;

GL=(ZL-Zo)/(ZL+Zo); %inicializa conjunto for i=1:N+1

v(i)=0;

end

dt=2*T/N;

%entre com a função pulso triangular m=0.5*Vo/(t2-t1); % inclinação for i = 1:N+1 t(i) = i*dt; if t(i) < t1

vo(i)=0;

end

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica

L A B O R A T Ó R I O

D E

O N D A S

E

if and(t(i)>t1, t(i)<t2) vo(i) = m*(t(i)-t1); end if t(i) > t2 vo(i) = 0; end end % gera dados para onda positiva for i = 1:N+1 ta = i*dt; if ta > tau j = ceil((ta - tau)/dt); vplus(i) = vo(j); end end %gera dados para onda negativa for i = 1:N+1 ta = i*dt; tb = 2*T - tau; if ta > tb j = ceil((ta-tb)/dt); vmin(i) = GL*vo(j); end end %soma os dados for i = 1:N+1 v(i) = vplus(i) + vmin(i); end % grafico plot(t, v,t,vo) xlabel('tempo t(ns)') ylabel('tensao') axis([0 2*T -Vo Vo]) grid on

L I N H A S

%atividade 2: para Z = 10cm clc clear %entra com variáveis Vo=6;%amplitude da tensão

t1=0;

t2=0.4;

L=12; %comprimento da linha

z=2;

up=.67*3e8;

Zo=100;%impedancia da LT ZL=25;%impedancia da carga

T=1e9*(L/up)/100;

tau=1e9*(z/up)/100;

N=500;

GL=(ZL-Zo)/(ZL+Zo); %inicializa conjunto for i=1:N+1

v(i)=0;

end

dt=2*T/N;

%entre com a função pulso triangular m=0.5*Vo/(t2-t1); % inclinação for i = 1:N+1 t(i) = i*dt;

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica

L A B O R A T Ó R I O

if t(i) < t1

vo(i)=0;

D E

O N D A S

E

end if and(t(i)>t1, t(i)<t2) vo(i) = m*(t(i)-t1); end if t(i) > t2 vo(i) = 0; end end % gera dados para onda positiva for i = 1:N+1 ta = i*dt; if ta > tau j = ceil((ta - tau)/dt); vplus(i) = vo(j); end end %gera dados para onda negativa for i = 1:N+1 ta = i*dt; tb = 2*T - tau; if ta > tb j = ceil((ta-tb)/dt); vmin(i) = GL*vo(j); end end %soma os dados for i = 1:N+1 v(i) = vplus(i) + vmin(i); end % grafico plot(t, v,t,vo) xlabel('tempo t(ns)') ylabel('tensao') axis([0 2*T -Vo Vo]) grid on

L I N H A S

ANEXO II:

%atividade 3 M-file: trans2ML0606 - tensao transiente para onda pulso usando a equação % de Vd clc clear %entra com variáveis vd = 1; c = 1; T = d/c; tau = T/10;

VG = 10; Zo = 50; ZG = 450; ZL = 150;

  • V = VG * Zo /(ZG + ZL);

gG = z2g(ZG,Zo); gL = z2g(ZL,Zo);% coeficientes de reflexao % formando a onda t = 0: T / 1500 : 10*T; for i = 1: length(t),

  • M = floor(t(i)/2/T);

Vd(i) = V * upulse(t(i), tau);

if M > 1,

  • m = 1:M;

Vd(i)=Vd(i)+(1+1/gG)*V*sum((gG*gL).^m.*upulse(t(i)-2*m*T, tau)); end end

Universidade Federal do Maranhão - Engenharia Elétrica

L A B O R A T Ó R I O

% grafico plot( t, Vd, ´r´)

D E

O N D A S

E

L I N H A S

Referências:

  • - Kraus J. D., Electromagnetics. McGrawHill, International Edition. 2000

Sadiku, Matthew N. O. Elementos de Eletromagnetimo. 3ªEdição.

  • - Sadiku, Matthew N. O. Elements Of Eletromagnetics. 3th Edition.