You are on page 1of 17

Integração do processo no contexto da

escola
Destinatários: Conselho Pedagógico

Apresentação: Professora bibliotecária Fátima Carreira

Escola Secundária de Vagos 1


«A biblioteca escolar proporciona informação e ideias
fundamentais para sermos bem sucedidos na sociedade
actual, baseada na informação e no conhecimento. A
biblioteca escolar desenvolve nos alunos competências para
a aprendizagem ao longo da vida e estimula a imaginação,
permitindo-lhes tornarem-se cidadãos responsáveis.»

«Está comprovado que quando os bibliotecários e os


professores trabalham em conjunto, os alunos atingem
níveis mais elevados de literacia, de leitura, de
aprendizagem, de resolução de problemas e competências
no domínio das tecnologias de informação e comunicação.»

IFLA/UNESCO (1999)

Escola Secundária de Vagos 2


«As bibliotecas enfrentam, neste novo contexto e
na sua relação com a escola, novos desafios que
obrigam à redefinição de práticas e a uma liderança
e demonstração de valor que as integrem na
estratégia de ensino/aprendizagem da escola e nas
práticas de alunos e professores.»
In Texto da Sessão, p. 2

Escola Secundária de Vagos 3


A BE/CRE é um pólo dinamizador da vida pedagógica da
Escola, uma vez que, para além de promover a igualdade de
oportunidades e o consequente esbatimento de diferenças
sociais, é também uma estrutura que coordena os diferentes
saberes e as diferentes áreas curriculares.

A BE/CRE desenvolve a sua acção em articulação não só


com toda a Escola, com os Departamentos Curriculares,
Directores de Turma, docentes das Áreas Curriculares Não
Disciplinares e professores em geral, como também com as
várias escolas do concelho, nomeadamente o Agrupamento
de Escolas de Vagos e/ou biblioteca do agrupamento e ainda
com a Biblioteca Municipal.
Regulamento Interno, Art. 76º., pontos 3) e 4)

Escola Secundária de Vagos 4


Espaço privilegiado de conhecimento e
aprendizagem
Recurso fundamental para o desenvolvimento
das várias literacias
Instrumento essencial ao desenvolvimento dos
currículos
Um importante contributo para o sucesso
educativo

Escola Secundária de Vagos 5


Novo paradigma de avaliação da biblioteca escolar:

Hoje a biblioteca escolar deve centrar-se


essencialmente no seu impacto nas atitudes e nas
competências dos utilizadores e não na
disponibilização de recursos e equipamentos e oferta
de serviços.

Esse impacto deve ser aferido com base em


resultados, analisando periodicamente indicadores de
desempenho.

Escola Secundária de Vagos 6


 Contribuir para a afirmação e reconhecimento do
papel da BE.
 Determinar até que ponto a missão e os objectivos
estabelecidos para a BE estão ou não a ser
alcançados.
 Identificar práticas que têm sucesso e que deverão
continuar (pontos fortes).
 Identificar pontos fracos para melhorar.
 Aferir a acessibilidade, a qualidade e eficácia dos
serviços e a satisfação dos utilizadores.

Escola Secundária de Vagos 7


Como demonstrar o impacto da BE nas
aprendizagens e a eficiência dos seus serviços?

Implementar o Modelo de Auto-Avaliação

Recolha de evidências

Análise da informação recolhida

Divulgação dos resultados obtidos


Escola Secundária de Vagos 8
Este modelo de auto-avaliação permite à BE fazer:
 a sua caracterização;
 uma reflexão sobre os pontos fortes (a manter) e os
pontos fracos (a melhorar);
 um plano pensado para melhorar a sua acção,
propondo as mudanças necessárias;
 essas mudanças implicam recolha de novas
evidências para serem avaliadas.

Escola Secundária de Vagos 9


Este modelo de auto-avaliação tem em vista:
sucesso educativo;
melhoria das aprendizagens e do trabalho escolar;
criação de mais-valias comportamentais,
formativas e de aprendizagem junto dos alunos;
Optimização dos procedimentos, por forma a
melhorar continuamente os resultados, e por
consequência a qualidade da BE e dos serviços
prestados.

Escola Secundária de Vagos 10


«O processo de auto-avaliação deve enquadrar-se no
contexto da escola e ter em conta as diferentes
estruturas com as quais é necessário interagir.»

Sendo um objectivo da BE o sucesso da aprendizagem


dos alunos, «a avaliação da BE deve estabelecer ligações
com a avaliação da escola.»
In Texto da Sessão, p. 4

Escola Secundária de Vagos 11


Diversos estudos (…) relacionam de forma directa o
trabalho das bibliotecas escolares com o currículo e
com as aprendizagens.

Sendo assim, a Biblioteca tem como objectivos:


 apoiar o desenvolvimento curricular;
 promover a leitura e a literacia;
 desenvolver projectos e actividades de
enriquecimento curricular, tendo que estar em
permanente articulação com a escola.
Escola Secundária de Vagos 12
O processo de auto-avaliação implica:
 Líder coadjuvante na implementação do
Director
processo.
Professor  Líder e gestor de todo o processo, mobilizando a
bibliotecário equipa e comunidade.

Professores/Alunos  Questionários, entrevistas, grelhas de


observação.
Encarregados de  Questionários, entrevistas.
Educação/Pais
Conselho  Análise do relatório e recomendações para a
Pedagógico melhoria.

Escola Secundária de Vagos 13


O processo de avaliação passa:
 pela escolha do domínio a avaliar (um por ano);
 pela recolha de evidências, através de questionários,
entrevistas aos elementos da comunidade escolar;
 pela avaliação e reflexão sobre as evidências
recolhidas;
 pela divulgação dos resultados, a integrar no
relatório da escola;
 pela construção de um plano de melhoria, a
integrar o plano da escola, com vista ao sucesso
educativo dos alunos.

Escola Secundária de Vagos 14


«Este plano deve instituir-se como um
compromisso da escola, na sua globalidade, já que
um melhor desempenho da biblioteca irá beneficiar
o trabalho de todos, docentes e alunos».
In Modelo de Auto-Avaliação

Deve por isso estar articulado com todo o


planeamento respeitante à gestão da escola.

Escola Secundária de Vagos 15


Apresentação do relatório final de auto-avaliação
em Conselho Pedagógico, discussão e aprovação.
Divulgação dos resultados a toda a comunidade
escolar, através dos coordenadores dos
departamentos e da plataforma moodle.
Elaboração de uma síntese do relatório a integrar
no relatório de avaliação da escola e objecto de
avaliação por parte da Inspecção Geral de
Educação.

Escola Secundária de Vagos 16


 Texto da sessão: O Modelo de Auto-Avaliação no contexto da
Escola/Agrupamento
 Scott, Elspeth S., How good is your school library resource centre? An
introduction to performance measurement
 McNicol, Sarah, Incorporating library provision in School Self-Evaluation

 Jonhson, Doug, Getting the Most from Your School Library Media Program

 Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares - Modelo de Auto-Avaliação das


Bibliotecas Escolares
 IFLA/UNESCO – Manifesto da Biblioteca Escolar ( 1999)

 Regulamento Interno da Escola Secundária de Vagos

Escola Secundária de Vagos 17