You are on page 1of 31

PÓS GRADUAÇÃO EM

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

Profª. MSc. Marta C. Wachowicz


marta@facinter.com.br
Ergonomia Cognitiva
(4º. Encontro)
Referências
DAVIDOFF, Linda L. Introdução à psicologia. São
Paulo: Makron Books, 2001.
FIORELLI, J.O. Psicologia para administradores:
integrando teoria e prática. São Paulo: Atlas,
2004.
FLEURY, M. T. L; OLIVEIRA JÚNIOR, M. de M.
(Org.). Gestão estratégica do conhecimento:
integrando aprendizagem, conhecimento e
competências. São Paulo: Atlas, 2001.
FONSECA, V. da. Aprender a aprender: a
educabilidade cognitiva. Artes Médicas: Porto
Alegre, 1998.
Referências
GARDNER. H. Estruturas da mente: a teoria
das inteligências múltiplas. Porto Alegre:
Artes Médicas, 1994.
GOLEMAN, D. Inteligência emocional: a
teoria que redefine o que é ser inteligente.
Rio de janeiro: Objetiva, 1995.
ZANELLI, J.C.; BORGES-ANDRADE, J. E.;
BASTOS, A. V. B. Psicologia, organizações
e trabalho no Brasil. Porto Alegre:
Artmed, 2004.
» COGNIÇÃO
Aquisição de um conhecimento.

Para Fonseca (1999, p. 43) “é o ato de


conhecer ou de captar, integrar,
elaborar e exprimir informação, para
a resolução de problemas”.
Inteligência é o conjunto de
habilidades para a resolução de
problemas, ou se preferir, a
capacidade que uma pessoa tem de
criar alternativas que visem alcançar
seus objetivos.
A aprendizagem para ser realizada
precede de três domínios pessoais e
intransferíveis:

» Cognitivo
» Afetivo
» Psicomotor
» Cognitivo
Conhecimento, compreensão,
aplicação, análise, síntese e avaliação.

» Afetivo
Receptividade, resposta, valorização,
organização e caracterização.

» Psicomotor
Percepção, posicionamento, execução
acompanhada, mecanização e domínio
completo.
As empresas buscam profissionais
competentes que saibam aplicar
suas qualificações,
transformando-as em resultados e
ações valiosas.
As empresas se estruturarem para as
mudanças e novas aprendizagens através da
criação de programas de TD&E.

Investirem financeiramente em programas


de Treinamento, Desenvolvimento e
Educação.

A aprendizagem é um processo, e como tal,


exige tempo, dedicação, motivação,
investimentos, e principalmente, a
participação integrada de ações da
diretoria, gestores e trabalhadores.
A aprendizagem deve ser estimulada de
forma contínua e seqüencial, iniciando pelos
elementos mais simples até alcançar os mais
complexos, sendo acompanhada pelos
gestores que devem apresentar
características mediadoras, ou seja, ações
gerenciais mais flexíveis, participativas,
solidárias, empáticas de tal forma que o
processo de aprendizagem organizacional
não se torne uma luta pelo poder ou
elemento de obrigatoriedade por parte dos
trabalhadores.
PROCESSOS COGNITIVOS

Criatividade
Inteligência
Linguagem
Memória
Percepção
Sensação
PROCESSOS COGNITIVOS

Sensação »

Processo nervoso que se inicia em um órgão


receptor quando este reage especificamente
a um estímulo externo, e se estende ao
cérebro.
Processo sensorial consciente correlacionado
com um processo fisiológico, e que
proporciona ao homem o conhecimento do
mundo externo.
PROCESSOS COGNITIVOS

Percepção »
Processo de organizar e interpretar
dados sensoriais recebidos (sensação)
para desenvolver a consciência do
ambiente que nos cerca e de nós
mesmos.
As percepções são subjetivas pois
cada indivíduo percebe o mundo
conforme sua concepção.
PROCESSOS COGNITIVOS

INPUT OUTPUT
Órgão dos PERCEPÇÃO Ação
sentidos Movimento
Comportamento

Processamento de informação
no cérebro
A percepção supõe numerosas
atividades cognitivas:

ATENÇÃO
» abertura seletiva para uma pequena
porção de fenômenos sensoriais.
» atenção precede a atenção.
» é um filtro que focaliza o que se
deseja perceber.
PROCESSOS COGNITIVOS

MEMÓRIA
Processo de organizar e interpretar
dados sensoriais recebidos (sensação)
para desenvolver a consciência do
ambiente que nos cerca e de nós
mesmos.
Os processos de memória requerem 3
procedimentos:

CODIFICAÇÃO ou Aquisição »
Preparo das informações para o
armazenamento.
ARMAZENAMENTO
»
»
Retenção das informações percebidas do
meio externo.
RECUPERAÇÃO »
Solicitação dos dados armazenados.
Estruturas da Memória

Memória Sensorial (MS) » informação


que chega aos órgãos dos sentidos ficando
retida momentaneamente.

Memória de Curto Prazo (MCP) »


centro da consciência humana, armazena
todos os pensamentos, informações e
experiências que estiverem na mente da
pessoa em determinado ponto do tempo.
Estruturas da Memória

Memória de Longo Prazo (MLP) »


capacita o indivíduo a recordar grande
quantidade de informações por períodos
substanciais de tempo.
» Informação chega para a pessoa
» Sistemas sensoriais de memória são
ativados
» Pessoa presta atenção à informação = MCP
Se não se atém a informação esta se
perde após segundos.
» A informação é retida na MCP por um
período de tempo.
» Decorrente da repetitividade a informação
é transferida para a MLP.
Informação
recebida
Modelo de Memória Sistemas
de Atkinson-Shiffrin sensoriais

-1968
de
memória

A informação não A pessoa


se perde após uma presta atenção a
fração de segundo informação

sim
Memória de
Curta
duração

Não há
A informação processamento
Como é
Processamento raso
A informação
é mantida
se perde após Processada a na memória de curta
15 segundos informação? duração por mais tempo
Processamento
profundo
Memória de
longa
duração

Se a informação for
necessária mais tarde
será transferida para a
Memória de curta
duração
PROCESSOS COGNITIVOS

Linguagem »

Relaciona-se aos símbolos (sons,


letras, sinais, códigos) para dar
significados e proporcionar regras
para combinar e recombinar os
símbolos de tal modo que as pessoas
possam expor suas mentes de um modo
original, apropriado e coerente.
AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM

Ontogênese »

Desenvolvimento do indivíduo desde a


fecundação até a maturidade para a
reprodução.
Sons Fonemas Morfemas
Letras Palavras Frases
AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM

Filogênese »

História evolucionária da espécie.


Noam Chomsky: lingüista americano
que enfatiza o papel da genética na
promoção das competências básicas:
- seqüência similar nos estágios de
aquisição no mundo inteiro.
AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM

Filogênese »
- seqüência similar nos estágios de aquisição
no mundo inteiro.
- sensibilidade extrema dos bebês desde
muito cedo para a linguagem.
- aparecimento da capacidade relacionada à
linguagem em bebês surdos.
- especialização da fala, do aparelho
respiratório e do cérebro.
PROCESSOS COGNITIVOS

Inteligência »

Faculdade de aprender, apreender ou


compreender. Maneira de entender ou
interpretar.
Capacidade de resolução de situações
problemas novos mediante reestruturação
dos dados perceptivos.
Características da Inteligência:

Plasticidade (flexibilidade) » presente


no período bem inicial da vida, o SN pode
adaptar-se flexivelmente a danos graves ou
alterações experienciais.

Períodos críticos » privações ou lesões em


determinado desenvolvimento levam a danos
irreparáveis/irreversíveis.
PROCESSOS COGNITIVOS

Criatividade »
Pensamento divergente. Atividade mental
inovadora e original que se afasta dos
padrões costumeiros e resulta em mais de
uma solução aceitável para um problema.
Imaginação »
Faculdade de evocar imagens de objetos
que já foram percebidos ou de realizar
novas combinações.
Características físicas da Usabilidade

A usabilidade pode ser melhorada com a


alteração de algumas características físicas
do produto, como dimensões, peso, formas,
resistências e outras. Essas mudanças visam
a adaptação do produto as características
do usuário ou grupos de usuários. Podemos
apresentar o mecanismo de regulagem em
um produto que antes tinha uma medida
fixa. Ex: banco dos automóveis.
Características cognitivas da usabilidade

Referem-se aos conhecimentos do usuário


sobre o modo de usar o produto, baseando-
se em experiências anteriores.

Quando se cria uma nova versão de um


programa de computador, as funções básicas
e os modos de operar da versão anterior,
devem ser preservados para que haja uma
transferência positiva do aprendizado.