You are on page 1of 20

_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:31) - Página 25- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

Terça-feira, 4 de março de 2008 | Valor | A25


_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:19) - Página 26- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

A26 | Valor | Terça-feira, 4 de março de 2008

A GENTE LEVA EDUCAçÃO E CULTURA


A LUGARES QUE FICAM BEM LONGE.
AO FUTURO, POR EXEMPLO.

Oi Futuro é o instituto de responsabilidade social da Oi que trabalha


para diminuir as distâncias sociais do Brasil. Em 7 anos, já contribuímos
para um futuro melhor de mais de 2 milhões de brasileiros através de
programas que utilizam a tecnologia da informação e da comunicação,
como Tonomundo, Oi Kabum!, Novos Brasis, Geração Oi e Conecta.
E, no Rio de Janeiro e Belo Horizonte, o Oi Futuro também funciona
como um espaço de cultura que é referência internacional em arte e
tecnologia. Democratizar o acesso ao conhecimento. É assim que
estamos inserindo cada vez mais brasileiros no mapa da cidadania.

www.oifuturo.org.br
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:26) - Página 27- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

Terça-feira, 4 de março de 2008 | Valor | A27

RE
ELATÓRIO ANUAL 20007
SENHORES ACIONISTAS, 2 SETOR DE TELECOMUN
NIC
CAÇÕES
S - 2008 EM DESTAQU
UE
Submetemos à sua apreciação o Relatório da Administração, as Demonstrações Financeiras, e as correspondentes Notas Expli- Telefonia Móvel
cativas, contemplando os resultados das Empresas Controladas, diretas e indiretas, juntamente com os pareceres dos Auditores A exemplo do que se observa em todo mundo, o mercado brasileiro de telefonia móvel continuou sua forte tendência de cresci-
Independentes e do Conselho Fiscal referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2007. mento e encerrou 2007 com 121,0 milhões de acessos, expansão de 21,1 milhões de celulares no ano (+21,1%), refletindo a reto-
mada do crescimento em relação ao ano anterior, que registrou adições líquidas de 13,7 milhões de usuários. Ao final de 2007, pa-
ra cada 100 habitantes existiam 63,6 usuários de telefonia móvel no Brasil. Do total de usuários de telefonia móvel, o parque de
usuários pré-pagos representava 80,7% ao final de 2007.
1 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO Vale ressaltar, ainda, que apesar de o segmento “pré-pago” ter sido o grande responsável por tal desempenho, evoluindo em 17,0
milhões de acessos no ano (+21,1%), a base de usuários “pós-pagos” também apresentou crescimento relevante de 4,0 milhões
de novos usuários (+20,9%).
Às vésperas de completar dez anos, a Oi consolida a sua história com números significativamente superiores aos de 1998, quan-
A expansão da economia, refletida no aumento da renda disponível da população, a oferta crescente de serviços convergentes, a
do foi privatizada. Durante esse período, a companhia investiu R$ 30,4 bilhões, equivalentes a US$ 14,3 bilhões, terminando 2007 maior agressividade nas campanhas comerciais e a manutenção do subsídio de aparelhos por alguns players explicam a perfor-
com 31,8 milhões de clientes em seus principais serviços (telefonia fixa, móvel e banda larga) – em 1998, eram apenas 7,8 mi- mance do mercado brasileiro de telefonia móvel em 2007.
lhões. Grande parcela desses recursos foi destinada à expansão de suas redes, ampliação das plataformas e à melhoria de seus A Região I – área de atuação da Oi - atingiu 59,4 milhões de usuários de telefonia móvel, expansão de 24,5% relativamente ao ano
serviços, hoje com qualidade bastante superior à que existia quando a Empresa era de economia mista. anterior. Nos últimos cinco anos, a Região I registrou taxas anuais de crescimento superiores à média nacional, representando
49,1% de toda a plataforma móvel nacional em dezembro último, contra 44,5% observados em fins de 2004.
O setor de telecomunicações, no Brasil e em todo o mundo, experimentou avanços extraordinários ao longo desse período, não Telefonia Fixa
apenas do ponto de vista das inovações tecnológicas, mas também das dinâmicas mercadológicas e nos padrões de concorrência Na telefonia fixa o cenário de 2007 foi bastante parecido com o do ano precedente: clientes migrando para a mobilidade e as ope-
impostos pelos usuários, cada vez mais exigentes e demandantes de serviços mais sofisticados e mais integrados. radoras criando novos planos de serviços com o objetivo de reduzir ao máximo o declínio de suas plantas em serviço. Com efeito,
a base de acessos de telefonia fixa terminou o ano com 37,9 milhões de linhas em serviço no Brasil, contra 38,8 milhões de de-
Por ser intensiva em capital e em tecnologia, a indústria de telecomunicações é, por definição, um negócio de escala, em busca da
zembro de 2006 e apenas 20,0 milhões no fim do ano da privatização.
diluição de custos fixos. O ambiente competitivo acirrado em que operamos reforça tal necessidade. Banda Larga – Acesso à Internet
O movimento de consolidação do setor, com vistas à maior escala, já vem ocorrendo há anos no cenário mundial. No mercado O mercado de acesso à Internet em banda larga manteve forte ritmo de crescimento no Brasil, evoluindo em 1,9 milhão de aces-
americano, por exemplo, após as sucessivas operações de fusões e aquisições, restaram apenas três grandes grupos, desde a sos no país (+34%) e atingindo aproximadamente 7,6 milhões de usuários ao final de 2007. Do total de usuários de banda larga
em todo o Brasil, 69,0% usam a tecnologia ADSL.
grande cisão do monopólio AT&T, existente até meados da década de 80. O crescimento do mercado de PCs tem sido o grande motivador de tal desempenho, influenciado pelo barateamento dos compu-
Na Europa, não tem sido diferente. As grandes companhias, ao identificar as dificuldades para continuar crescendo organicamen- tadores (incentivos governamentais e câmbio mais favorável), pela expansão do crédito e pelo crescimento da renda disponível
te, partiram para aquisições internacionais em busca da escala necessária para a otimização de sinergias operacionais e a ex- em todas as camadas da população.
pansão de suas atividades para além de suas fronteiras. Por outro lado, praticamente todos os países desenvolvidos da região Na Região I, com 2,1 milhões de usuários registrados no fim de 2007, a forte expansão dos acessos com tecnologia ADSL (princi-
palmente o Oi Velox) foi responsável pela retomada do mercado de banda larga da região.
mantiveram pelo menos uma grande operadora com características nacionais. Movimentos de fusões e aquisições
No Brasil também houve importantes movimentos de consolidação. Quando o monopólio das telecomunicações foi privatizado, O ano de 2007 teve um início bastante promissor quanto à retomada de possíveis movimentos de fusões e aquisições no Brasil,
em 1998, diversos investidores, nacionais e estrangeiros, participaram nas compras das operadoras fixas e móveis. No entanto, inicialmente com indicações de que a Telecom Itália tinha a intenção de colocar à venda sua subsidiária brasileira TIM Brasil, o que
não se confirmou nos meses subseqüentes.
esse fenômeno de consolidação ocorreu apenas na telefonia móvel, com benefícios para os usuários, amplamente conhecidos. Ainda assim, após alguns anos sem transações deste tipo, em 2007 foi realizada a venda da Telemig Celular e da Amazônia Celu-
Na telefonia fixa, apesar da inegável evolução do setor e da mudança comportamental dos usuários finais, manteve-se a rigidez lar para o grupo Vivo, em agosto. Diante da possível concentração de mercado na área 8, novo movimento de venda da operadora
do marco regulatório estabelecido em 1997, quando foi sancionada a Lei Geral das Telecomunicações. da Amazônia ocorreu no final do ano, desta vez com a Oi assumindo a posição de adquirente.
A evolução das tecnologias tem permitido que as plataformas, inicialmente implementadas para a oferta de serviços de forma dis- Retomada de venda de freqüências pela ANATEL
Após cinco tentativas de licitação das sobras do SMP em anos anteriores, em setembro a ANATEL finalizou o processo de venda
tinta (fixa, móvel, cabo, banda larga, etc.) e regional, no caso das concessionárias fixas, possam utilizar acessos e serviços basea- de freqüências 1,8GHz, com direito ao uso de 900MHz utilizadas para serviços de segunda geração (2G). Em dezembro, a ANA-
dos em redes de alta capacidade de transmissão (IP e/ou de banda larga) e, ao mesmo tempo, passar a distribuir conteúdos de TEL também licitou quatro blocos de freqüência de 1,9Ghz, para um total de 11 áreas em todo o país, destinados à oferta de servi-
forma integrada e em âmbito nacional, quando não global. ços de terceira geração (3G), que foram adquiridos pelas principais operadoras móveis, entre as quais a Oi.
Apesar das expectativas iniciais de preço relativamente baixos, o resultado final surpreendeu até o próprio governo que arrecadou
No mundo de convergência digital, uma única plataforma pode oferecer uma ampla e mais completa gama de serviços distintos: R$5,3 bilhões no leilão, com ágio de 86,7% sobre os preços mínimos anunciados.
voz, dados, banda larga, imagens e vídeo. Equiparação do mercado brasileiro às tendências internacionais
Sendo assim, em vez de termos competição restrita no segmento de telefonia fixa ou móvel, por exemplo, ou em territórios geo- A legislação atual impede que uma concessionária de telefonia fixa utilize sua rede ADSL para ofertar vídeos no formato broadcas-
gráficos delimitados, passamos a ter concorrência entre plataformas: uma empresa originalmente de TV, por exemplo, oferece ting, e permite a aquisição de empresas de TV a cabo apenas sob condições específicas. Ao mesmo tempo, não impede que em-
presas de TV por assinatura ofereçam serviços de telefonia utilizando sua rede de acessos banda larga via cabo. Tal assimetria já
acesso à Internet e serviços de voz. Ao mesmo tempo, através da plataforma de banda larga, os membros de uma família poderão não se faz presente em grande parte dos Países desenvolvidos.
assistir a TV e acessar a Internet, simultaneamente. Em 2007 foi retomada a discussão a respeito desta assimetria e, de fato, dois pontos importantes sobre o tema merecem destaque:
Com a consolidação das redes multiserviços e convergência tecnológica, o cliente ganha pelo acesso fácil, amplo e contínuo aos • Aprovação pela ANATEL da compra da Way TV pela Oi;
• Início da tramitação no Congresso Nacional do Projeto de Lei número 29, que prevê a criação do Serviço de Comunicação Audiovi-
serviços e conteúdos, a preços cada vez menores. sual Eletrônica por Assinatura, que conceitua as atividades da cadeia de valor da comunicação social eletrônica: produção, progra-
Neste sentido, a Oi vem se adaptando à realidade da dinâmica mercadológica, desenvolvendo novos produtos objetivando, não mação, provimento e distribuição de conteúdo. Os debates acerca do Projeto de Lei 29 deverão ser retomados ao longo de 2008.
apenas a expansão da base de usuários, mas principalmente, atender esses clientes com serviços mais sofisticados e adequados
às suas reais necessidades. 3 DESEMPENHO OPERACIONAL
Para a Oi, o ano de 2007 representou a consolidação da liderança alcançada na grande maioria dos serviços que oferece e o iní-
As Empresas controladas pela Tele Norte Leste Participações encerraram o ano com 31.836 mil UGR - Unidades Geradoras de
cio de um novo ciclo de crescimento.
Receita, sendo: 14.222 mil na telefonia fixa (Oi Fixo), 15.984 mil na telefonia móvel (Oi Móvel), 1.518 mil no serviço de banda larga
O fenômeno da convergência, observado em todo o mundo, vem sendo implementado por etapas na companhia desde 2004, (Oi Velox), 112 mil na Way TV nos serviços de TV a Cabo e banda larga além dos 770 mil clientes de banda larga cadastrados no
quando iniciamos a integração das estruturas organizacionais e plataformas tecnológicas que suportam as operações. nosso provedor de acesso - Oi Internet.
Nos dois anos subseqüentes, implantamos a convergência de ofertas. A partir dessa estratégia, mudamos completamente a forma Em 2007, foi ampliada a cobertura dos serviços de telefonia móvel nos 16 Estados da Região I, de 824 cidades para 999 cidades
(+21,2%). No serviço de banda larga, o crescimento das cidades atendidas foi ainda maior, resultado da forte expansão de investi-
de nos relacionar com nossos clientes. Como primeira companhia efetivamente integrada no Brasil, foi possível evoluir de uma “vi- mentos neste produto. Encerramos o ano com 286 cidades cobertas pelo Oi Velox, mais 64 cidades em relação a dezembro de
são-produto” para uma “visão-cliente” na abordagem das operações. 2006, um crescimento de 28,8%.
Para concluir esse processo, no início de 2007, finalmente realizamos a convergência de marcas. Dessa vez mudamos a maneira A Oi Móvel novamente registrou crescimento superior à média nacional, 22,2% contra 21,0%, embora inferior ao crescimento na
como nos apresentamos aos nossos clientes, objetivando oferecer-lhes melhores serviços e nos tornarmos sua primeira opção Região 1 (24,5%). Mesmo assim e mantendo a política de redução de subsídios nos aparelhos, principalmente nos planos pré-pa-
gos (84% do total de clientes), a Oi continuou na liderança na Região I com participação de mercado de 26,9%.
em provimento de telecomunicações. Todos os serviços, de telefonia fixa, móvel e acesso à Internet assumiram a marca A base de clientes Oi Velox apresentou crescimento de 34,6% (390 mil novos acessos) em 2007, impulsionado pelo foco estratégi-
única “Oi”. co dado ao produto, inclusive com a expansão de investimentos e aceleração das vendas. A competição mais acirrada impulsio-
As tendências mercadológicas representadas pela maturidade do mercado de telefonia fixa, o acirramento da competição na mo-
bilidade e as mudanças em vigor, a partir do novo contrato de concessão, mostram que os desafios não são triviais.
Em 2007, a companhia conseguiu superar tais desafios com a execução de uma estratégia focada e bastante consistente, tendo
como grande pilar a convergência de serviços e a busca constante da excelência operacional, através da otimização de custos e
de investimentos.
Um ano de recordes! Além de nos dar grande satisfação, pois comprovam nossa capacidade de execução e de entrega, os resul-
tados obtidos nos possibilitam olhar para o futuro com muito otimismo.
Completamos em tempo recorde (julho) a conversão das nossas centrais para alterar para minutos o sistema de tarifação das cha-
madas locais, em substituição ao antigo modo de pulsos. Esse projeto, implementado ao longo de três anos, absorveu investimen-
tos nas centrais e na tecnologia de informação que totalizaram R$ 320,0 milhões.
Durante o ano, mantivemos o movimento de defesa da atividade principal - os serviços de telefonia fixa, fortes geradores de caixa
– com o lançamento de planos alternativos, que ao final do exercício atingiram cerca de cinco milhões de clientes, representando
35,1% do total de linhas fixas em serviço e 45,2% das linhas residenciais. Esses planos representam maior alinhamento do servi-
ço ao perfil diferenciado dos usuários, que passam a identificar o efetivo valor do serviço que oferecemos. Recorde nas adições de
nou a oferta de produtos de menor velocidade e consequentemente de menor preço, viabilizando a adesão de clientes de outras
planos alternativos – três milhões de novos planos.
classes de renda.
Para o segmento de clientes de alto valor, oferecemos a convergência de serviços com os planos “Oi Conta Total”, que integram Mesmo com o acirramento do ambiente competitivo, o Oi Velox manteve a liderança na oferta de serviços banda larga em sua re-
serviços de telefonia fixa, longa distância, telefonia móvel e acesso à Internet (banda larga ou discada). O plano provê ao cliente gião de atuação, expandindo a penetração para 10,7% das linhas fixas em serviço (7,8% em 2006), totalizando 1.518 mil usuários.
vantagem comercial enquanto para a companhia permite sua fidelização. Ao final de 2007, estes planos somavam 537 mil usuá-
rios. Recorde de novos clientes “Oi Conta Total” – 325 mil usuários.
No segmento de baixo valor, a convergência ocorre no “orçamento” do cliente, com o “Oi Cartão Total”. Tendo “Saldo Único”, o clien-
te consegue atender a sua necessidade de comunicação utilizando o celular pré-pago, a linha fixa ou mesmo a nossa extensa rede
de telefones públicos, tendo tarifa diferenciada em cada uma destas opções. Em julho de 2007 lançamos uma campanha de grande
sucesso – a “Oi Ligadores”, com tarifas atrativas para chamadas originadas no Oi Móvel e terminadas em qualquer de nossas redes
(fixa e móvel). Como resultado, igualamos o recorde de adições líquidas de pré-pagos – 2.676 mil novos usuários em 2007.
Seguindo a diretriz estratégica de ampliar os negócios que possibilitem a retomada do crescimento da companhia, aceleramos os
investimentos na expansão da rede de acesso à Internet em banda larga, o Oi Velox. Tal estratégia foi beneficiada por menores
necessidades de recursos financeiros em função de preços mais baixos dos equipamentos, assim como pelo cenário cambial
mais favorável. Recorde nas adições líquidas de banda larga – 390 mil novos acessos.
Nossa estratégia de convergência encontra-se disponível também para os clientes corporativos, que podem usufruir das vanta-
gens dos serviços integrados (fixos, móveis e internet). Ao longo de 2007 lançamos produtos como o Oi Office e o Oi Flex para pe-
quenas, médias e grandes empresas.
Vislumbrando o futuro, 2007 também foi recorde no número de operações de compras de radiofreqüências e de outros ativos:
• Em setembro, em leilão público realizado pela ANATEL, a Oi adquiriu freqüências 2G em 1,8 Ghz (com extensões em 900 MHz) 4 DESEMPENH
HO ECONÔMIICO-FIINA
ANCEIRO
em 17 estados do país, visando ampliar o espectro da banda para o máximo permitido pelo órgão regulador em sua região e,
principalmente, para as operações no mercado de São Paulo; Sumário Operacional e Econômico
Tele Norte Leste - Consolidado 2003 2004 2005 2006 2007
• Em outubro, a ANATEL homologou a aquisição da Empresa de TV a cabo Way-TV, marcando a entrada da Oi na era quádruplo Indicadores Operacionais
play no mercado de Minas Gerais; Clientes - UGR* (mil) 19.257 22.575 26.006 28.594 31.836
Oi Fixo 15.147 15.216 14.858 14.388 14.222
• Em dezembro, anunciamos a aquisição da Paggo, Empresa que desenvolveu de forma pioneira um sistema de pagamentos utili- Oi Móvel 3.893 6.863 10.343 13.078 15.984
zando o aparelho celular. Além das óbvias sinergias com o negócio Oi, a operação possibilita maior fidelização dos clientes bem Oi Velox 217 496 805 1.128 1.518
Way TV 112
como a diversificação dos negócios da companhia; Colaboradores 9.658 9.181 7.566 7.098 9.936
• Em dezembro, a Oi também participou do leilão de freqüências da ANATEL, adquirindo as correspondentes licenças para operar *UGR: Unidade Geradora de Receita
Informações Financeiras
serviços de terceira geração (3G) nos 16 Estados da Região I e em todo o Estado de São Paulo; Receita Bruta (R$ milhões) 19.427 22.125 23.686 24.232 25.153
% Fixo 93,0% 90,4% 88,4% 85,7% 82,4%
• Finalmente, ainda em dezembro, a companhia anunciou a intenção de compra da controladora da Amazônia Celular, a TNCP % Móvel 7,0% 9,6% 11,6% 14,3% 17,6%
(Tele Norte Celular Participações) atual operadora banda “A” da Região 8 do SMP, que cobre cinco Estados do norte do país e Receita Líquida (R$ milhões) 14.003 15.842 16.747 16.872 17.584
EBITDA (R$ milhões) 6.175 6.531 6.765 6.102 6.501
que possuía 1,4 milhão de clientes no fim de 2007. EBIT (R$ milhões) 2.493 3.148 3.468 2.955 3.895
Mesmo com um ano tão movimentado, não esquecemos dos nossos compromissos com a sociedade. Através do Oi Futuro, a Lucro Líquido (R$ milhões) 213 751 1.114 1.310 2.358
Patrimônio Líquido (R$ milhões) 8.284 7.661 7.979 8.959 10.665
companhia avançou ainda mais em direção à sustentabilidade de seus programas na área de Educação e Cultura. Dívida Bruta (R$ milhões) 12.160 12.014 9.855 9.570 9.390
Dívida Líquida (R$ milhões) 7.834 6.542 6.083 4.883 2.681
Para 2008, além da manutenção da liderança em todos os serviços em que atuamos, e da contínua melhoria dos serviços, preten- Investimentos (R$ milhões) 1.682 2.063 2.397 2.307 2.328
demos entrar no mercado de São Paulo, com a mesma determinação com que há cerca de seis anos lançamos, de forma pionei- Indicadores Financeiros
Lucro por ação (R$) 0,56 1,98 2,92 3,43 6,17
ra, a operação de telefonia móvel, simultaneamente, em 16 Estados da nossa região. Valor Patrimonial por ação (R$) 21,7 20,2 20,9 23,5 27,9
A criatividade é o nosso lema e a simplicidade é a nossa principal característica. Os desafios serão enfrentados e superados com Margem EBITDA (%) 44,1% 41,2% 40,4% 36,2% 37,0%
Margem Líquida (%) 1,5% 4,7% 6,7% 7,8% 13,4%
os instrumentos de que dispomos. Nosso principal objetivo é criar valor para a Empresa, o que, indiretamente, resultará em valor Retorno sobre Patrimônio Líquido (%) 2,5% 9,4% 14,2% 15,5% 24,0%
para os acionistas e para a sociedade em geral.
Pelo quinto ano consecutivo, a TNLP registrou aumento do lucro líquido consolidado. O resultado cresceu 80% e atingiu R$ 2.358 Em 2007, a receita bruta consolidada foi de R$ 25.153 milhões, comparada aos R$24.232 milhões reportados em 2006, com cres-
milhões, multiplicando por mais de dez vezes o lucro reportado em 2003. cimento de 3,8%, influenciada principalmente pela expansão dos serviços de dados, de banda larga e de telefonia móvel.
Nos serviços de telefonia fixa, a receita bruta manteve-se estável no ano. O destaque foi o aumento das receitas com “assinatu-
As empresas controladas também obtiveram resultados bastante significativos; a TMAR, cuja receita líquida consolidada totalizou
ras”, “comunicação de dados”, chamadas “fixo-móvel” (VC1, VC2 e VC3) e “serviços adicionais”, que compensou a queda das re-
R$ 17.572 milhões (+4,2%) e obteve lucro líquido de R$ 2.692 milhões (+66,7%), enquanto a TNL-PCS (Oi), registrou receita li- ceitas de tráfego “local”, “longa distância (ex-VC2/3)” e de “uso de rede”.
quida de R$ 4.195 milhões (+ 18,0%) no ano e gerando um lucro líquido de R$ 456 milhões (+230,4%). A receita bruta com serviço de dados aumentou 14,6% em 2007 (R$ 366 milhões). O desempenho do “Oi Velox” impulsionou as re-
Agradecemos aos nossos clientes, fornecedores, acionistas e, principalmente, aos nossos colaboradores que, com seu espírito ceitas em virtude da forte expansão da base de clientes no ano (34,6%). Vale ressaltar, também, a expansão das receitas dos “Ser-
viços IP”, bem como de assinatura do provedor Oi Internet, impactando positivamente as receitas de 2007 quando comparadas
criativo e empreendedor, contribuíram ao longo dessa década, e continuam a contribuir com entusiasmo e determinação, para o
com o ano anterior. Outra alavanca de crescimento foram os serviços de telefonia móvel, cuja receita evoluiu em 27,7% no ano
crescimento permanente da Oi. (R$ 962 milhões). Os principais destaques foram: as receitas de “assinatura” e “chamadas originadas”, (maior base média e maior
parcela de planos convergentes), e o aumento da receita de “uso de rede” (+89%), devido ao impacto pleno do full billing em 2007,
Luiz Eduardo Falco Pires Corrêa José Mauro Mettrau Carneiro da Cunha contra pouco mais de cinco meses no ano anterior.
Diretor Presidente Presidente do Conselho de Administração A parcela dos serviços móveis na receita consolidada total foi ampliada para 17,6% (14,3% em 2006), mesmo com redução de
25% das receitas de revenda de aparelhos.

continua
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:28) - Página 28- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

A28 | Valor | Terça-feira, 4 de março de 2008

continuação

Descontados os impostos e outras deduções, a receita líquida consolidada totalizou R$ 17.584 milhões em 2007, traduzindo-se 9 GOVERN
NAN
NÇA CORPO
ORA
ATIIVA
em crescimento de 4,2% no ano.
Os Custos e Despesas Operacionais (ex-depreciação/amortização) somaram R$ 11.084 milhões (+2,9%) . Os principais respon-
sáveis pelo aumento das despesas foram “Interconexão” (+19,3%) e “PDD – Provisão para Devedores Duvidosos” (+36,6%), par- Governança Corporativa - Disseminar a cultura de Governança Corporativa dentro da Oi tem sido o principal foco do time res-
cialmente compensados pela redução dos “Custos de Aparelhos SMP e Outros” (-54,7%) e “Outras Despesas (Receitas) Opera- ponsável. Foram realizados 85 workshops com a participação de mais de 2.700 colaboradores e Circuitos Jóia com um índice de
cionais” (24,6%). Cumpre ressaltar que a nova sistemática do full billing também contribuiu para o aumento de custos de interco- 67% de presença. Isso demonstra um interesse cada vez maior dos colaboradores pelo tema. Foram estruturados Comitês de Go-
vernança Corporativa em onze Estados, com a função de multiplicar os conceitos. Os demais serão criados em 2008. Para medir
nexão. A PDD representou 2,6% da receita bruta (2,0% em 2006), reflexo da adoção de política mais flexível para clientes com al-
o índice de conhecimento sobre Governança Corporativa foram aplicados questionários a 5.094 colaboradores que avaliaram
gumas restrições de crédito. Como destaque, ressalta-se a redução do custo de aparelhos, influenciada positivamente pelo fim do seus conhecimentos sobre o tema. Como o objetivo final é fazer parte do ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial) da Boves-
subsídio dos aparelhos pré-pagos com o início da venda apenas do chip (sim-card alone) para este segmento de mercado. pa, nossos esforços estão direcionados para identificar ações (nas dimensões geral, social, ambiental, econômico-financeiro, na-
Em 2007, o EBITDA consolidado acumulou R$ 6.501 milhões, com margem de 37,0%, representando crescimento de 6,5% e de tureza do produto e governança corporativa), para atender os requisitos necessários e se destacar no mercado como Empresa
0,8 p.p. relativamente aos R$ 6.102 milhões reportados no ano anterior. com Responsabilidade Corporativa.
Ainda como parte das atividades desenvolvidas em 2007, deve ser destacado o projeto para consolidação de uma Matriz de Com-
petência e de processos de relacionamento com os acionistas e o mercado. O processo de coordenação de demandas societárias
estabelece padrões para a realização de Assembléia Geral Ordinária e Extraordinária, divulgação de Fato Relevante, organização
da documentação dos Acionistas, elaboração de Ato Societário e apreciação de matéria pelo Comitê Executivo e demais Comitês
da Oi. O processo de relacionamento com Mercado, Órgãos Reguladores de Valores Mobiliários e Entidades de Classe estrutura
o acompanhamento de ofícios da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), registrando as etapas até a conclusão do assunto.

Controles Internos e Gestão de Riscos - Para a Certificação da Lei Sarbanes-Oxley, em 2007 avaliamos os riscos e controles
de 48 processos relevantes para garantir o reporte financeiro. O atendimento às exigências trouxe benefícios para a Companhia,
tais como, fortalecimento geral da estrutura de controles internos, solidificação dos fundamentos de gerenciamento de riscos e
melhores práticas de Governança Corporativa, visando melhorar a percepção do mercado. Para solucionar os problemas e elimi-
nar as deficiências encontradas foi fundamental o trabalho conjunto com as áreas envolvidas que apresentaram maior nível de
maturidade na certificação.
Através dos questionários de auto-avaliação, os gestores avaliaram a eficiência de seus controles, elaborando planos de ação pa-
ra mitigar deficiências encontradas. Para eliminar a material weakness apontada na certificação de 2006, o projeto de depósitos e
bloqueios judiciais mobilizou colaboradores de diversos níveis hierárquicos e trouxe como resultado, além da eliminação da defi-
ciência, a integração de várias áreas e a implementação de indicadores para garantir maior eficiência dos controles. Este projeto,
além de melhorar os processos e controles internos, permitiu redução do tempo e da quantidade de bloqueios, com ganhos finan-
ceiros para a Oi.
O lucro líquido consolidado, após os impostos, contribuições sociais e da participação de minoritários atingiu R$ 2.358 milhões, com cresci- Uma das ferramentas implementadas durante 2007, foi o e-learning de gestão de riscos e controles internos. O treinamento con-
mento de 80% no ano, e correspondendo a um lucro por ação de R$ 6,17 (R$ 3,43 em 2006). Os fatores que mais contribuíram para a ex- siste em capacitar na metodologia de gestão de riscos e controles internos para que todos possam executar atividades críticas de
pansão do lucro líquido foram: EBITDA maior (R$ 399 milhões), redução das despesas de depreciação e amortizações forma mais segura e estruturada.
(R$ 542 milhões) e menores despesas financeiras (R$ 866 milhões). Tais contribuições ao resultado de 2007 foram parcialmente compen- O time de controles internos trabalhou com a auditoria interna na avaliação das deficiências apontadas nos relatórios emitidos em
sadas por maiores despesas de imposto de renda e contribuição social no valor de R$ 667 milhões. 2006, constatando mais de 80% de conformidade.
Cabe ressaltar que a melhoria contínua do nível de conscientização da Administração quanto à importância dos controles internos ad-
Resultado das Controladas TMAR e TNL PCS vindos da certificação oferece aos acionistas, aos órgãos reguladores e ao mercado uma gestão transparente, moderna, segura e
A receita líquida consolidada da TMAR superou em 4,2% a do ano anterior, atingindo R$ 17.572 milhões. O EBITDA consolidado da TMAR rentável.
foi de R$6.530 milhões (margem de 37,2%), registrando aumento de 6,2% no ano, enquanto o lucro líquido aumentou 66,7% no ano, al-
cançando R$ 2.692 milhões.
Segurança da Informação - Foi estruturada área específica de segurança da informação com o objetivo principal de identificar os
processos que devem ser automatizados e fazer a gestão centralizada de acesso aos sistemas garantindo confiabilidade, disponi-
Na empresa de telefonia móvel (TNL-PCS), o EBITDA do ano atingiu R$ 1.154 milhões, 162,9% superior ao de 2006 e com margem de
bilidade e integridade das informações alinhadas com as diretrizes da Oi. A automatização de controles traz como vantagens redu-
27,5%. O lucro líquido no período atingiu R$ 456 milhões, 230,4% maior que o ano anterior.
ção de custos, aumento de receita, decisões operacionais mais rápidas e precisas, controle da evasão de recursos, leis e regula-
CONTROLADAS 2003 2004 2005 2006 2007 mentos aplicáveis cumpridos, métodos operacionais mais dinâmicos e melhoria contínua dos processos. A principal responsabili-
TMAR Consolidado dade é implantar controles de acordo com as melhores práticas do mercado (COBIT e ISO 27001). A maturidade dos controles
Receita Líquida (R$ milhões) 13.685 15.614 16.764 16.872 17.572 COBIT (Control Objectives for Information and related Technology) fechou o ano com 62% classificados como padronizados, mo-
EBITDA (R$ milhões) 6.019 6.353 6.695 6.150 6.530 nitorados ou automatizados, o que representa os melhores níveis para controles de TI (Tecnologia da Informação). Os demais pro-
Margem EBITDA (%) 44,0% 40,7% 39,9% 36,5% 37,2%
Lucro Líquido (R$ milhões) 761 917 1.717 1.614 2.692
cessos possuem plano de ação para 2008. É desafio constante disseminar a importância do cumprimento da Política de Seguran-
Oi (TNL PCS) ça da Informação.
Receita Líquida (R$ milhões) 1.466 2.337 2.867 3.555 4.195
EBITDA (R$ milhões) 92 96 460 439 1.154 Código de Ética - O novo Código de Ética da Oi entrou em vigor em 26 de setembro de 2007 e foi fruto de um longo trabalho inicia-
Margem EBITDA (%) 6,2% 4,1% 16,1% 12,3% 27,5% do em abril na união de esforços do Comitê de Ética e de um grupo técnico formado por diversas áreas. O novo Código foi baseado
Lucro Líquido (R$ milhões) (840) (489) 11 138 456
no resultado do benchmarking de 23 Empresas nacionais e estrangeiras e reflete os princípios e valores organizacionais que devem
orientar as atitudes e comportamentos de todos os colaboradores. O Comitê de Ética é responsável pela gestão do Código de Ética
com suporte dos Agentes de Ética (31 colaboradores escolhidos para disseminar a cultura, repassar orientações e reforçar a impor-
5 INVESTIMENTOS tância do conhecimento e observância desse instrumento de gestão). Foi criado também o Canal de Ética onde são encontrados
documentos relacionados aos assuntos abordados no Código, membros do Comitê de Ética e Agentes, Regulamento de Regime
Os investimentos consolidados somaram R$ 2.328 milhões em 2007, representando 13,2% da receita líquida, praticamente o mesmo vo- Disciplinar e um canal para denúncias. Atingimos a meta de confirmação do conhecimento do conteúdo do Código por todos os co-
lume do ano anterior (R$ 2.307 milhões).
laboradores em atividade.
Considerando-se o período de dez anos (pós-privatização), as Empresas Oi no seu conjunto acumularam investimentos de R$ 30.371 mi-
lhões, equivalendo a cerca de US$ 14.346 milhões.
Plano de Opção de Compra de Ações - A AGE realizada em 11 de abril de 2007 aprovou o Plano de Opção de Compra de
Ações, constante do site da Companhia (www.oi.com.br/ri) e disponível na página da CVM (www.cvm.gov.br), atribuindo ao Con-
selho de Administração a gestão do referido Plano, devendo este criar periodicamente Programas de Opção de Compra de Ações.
O Programa de Opção de Compra de Ações de 2007 contempla 40 executivos beneficiários que fazem jus a uma outorga total de
ações ordinárias, correspondente de até 1,31% do capital social subscrito, cuja opção deverá ser exercida em quatro lotes anuais
iguais a partir de 2008 e até 2011. O preço do exercício fixado foi baseado na média das cotações na Bovespa, nos 30 dias ime-
diatamente anteriores à data da concessão, e será atualizado monetariamente pelo IGP-M até o exercício efetivo da opção.

Comitê de Divulgação - Responsável pela aprovação e divulgação das informações, as ações do Comitê de Divulgação são ba-
seadas nos princípios das melhores práticas de Governança Corporativa. Uma série de medidas foi implementadas para garantir
procedimentos adequados de divulgação. A revisão do Regimento Interno do Comitê de Divulgação, Comunicação, Controles In-
ternos e Gestão de Riscos trouxe benefícios e otimização do Comitê, segregação de atividades e eficiência na divulgação das in-
formações. A revisão da Política de Uso e Divulgação de Informações e Negociação de valores mobiliários (antigo Código de Con-
duta e Transparência) para atender às regras da CVM 358/2002 concluiu que sua aplicação deve ser estendida a todos os colabo-
radores (gestores ou não) para maior controle sobre o uso da informação privilegiada e negociação de Valores Mobiliários. Além
disso, foi elaborado um plano para coleta de assinatura do Termo de Anuência à Política, especificada demanda de adaptação do
sistema de arquivamento da posição acionária e criados padrões para transferência de ações, controle de preços e volume de
ações e índice de negociação atípica. Para o processo de elaboração e divulgação de informações financeiras, foram aprimora-
dos os procedimentos para elaboração e divulgação do Press Release e Relatório de Administração, arquivamento na CVM e li-
Os investimentos realizados em 2007 foram predominantemente destinados à ampliação das redes e infra-estrutura, visando a aumentar a beração e publicação nos jornais. É o mesmo processo que utilizamos para a elaboração do Formulário 20F. Hoje todos nossos
capacidade de transmissão e expansão da plataforma de dados e de banda larga, sendo 77% direcionados a negócios de cresci- relatórios para o mercado são elaborados com base em um único processo estruturado e controlado. Foi criado um grupo de tra-
mento (53% transmissão de dados e 24% para mobilidade). balho permanente para análise prévia de material para divulgação e comunicação, avaliação dos riscos e eficiência dos controles
Do montante de R$ 568 milhões destinados à telefonia móvel, 23% referem-se aos contratos de outorga para entrada em São internos e posterior aprovação no Comitê para melhorar a qualidade das informações divulgadas.
Paulo e para aumento de freqüência nos Estados em que a Oi já está presente.
Conselho Fiscal e Canal de Denúncias - A principal responsabilidade do Conselho Fiscal é monitorar as atividades da Adminis-
tração, examinar as Demonstrações Financeiras e informar suas conclusões aos acionistas com reunião a cada três meses, em
6 ENDIVIDAMENTO caráter normal e sempre que necessário em circunstâncias extraordinárias. Com a implantação das exigências da Lei Sarbanes-
Oxley, o escopo do trabalho aumentou e o Conselho Fiscal tornou-se também responsável por garantir procedimentos adequados
de divulgação de informações, acompanhar a avaliação da eficiência dos controles internos sobre reports financeiros, estabelecer
A dívida bruta consolidada ao final do ano, de R$ 9.390, foi 1,9% inferior à de 2006. Deste total , 8,4% encontram-se expostos à procedimentos para receber, conservar e dar andamento a queixas relativas a contabilidade, controles internos contábeis ou ques-
variação cambial do Dólar/Real e do Yen/Real. O custo médio da dívida acumulada no ano ficou em 92,5% do CDI, após os efeitos tões de auditoria e receber verbas adequadas para pagamento da remuneração de consultores e despesas administrativas corren-
dos hedges cambiais. O volume de recursos existentes em caixa (R$ 6.710 milhões) é suficiente para fazer frente a 98% das dívi- tes. Avalia ainda o andamento e conclusão do trabalho de certificação da Sarbanes-Oxley, contribuindo para a melhoria dos contro-
das que vencem até 2011. A dívida líquida consolidada registrou redução de R$ 2.202 milhões no exercício, encerrando o ano com les internos. Reúne-se com os auditores independentes para discutir a avaliação e o parecer sobre as Demonstrações Financeiras
R$ 2.681 (41% do EBITDA do ano). e os controles internos. Além disso, o Conselho Fiscal se auto-avalia e avalia a atuação dos auditores independentes. Pelo segun-
do ano, desde sua implantação para atender a Lei Sarbanes-Oxley, o canal de denúncias - disponível na intranet da Companhia -
R$ Milhões 2003 2004 2005 2006 2007
Curto Prazo 2.662 3.059 4.052 2.092 2.036
para assuntos relativos a contabilidade, controles internos contábeis ou auditoria não recebeu nenhuma denúncia desta natureza.
Longo Prazo 9.498 8.955 5.802 7.478 7.354
Dívida Total 12.160 12.014 9.855 9.570 9.390
Em moeda nacional 3.111 3.549 3.412 4.733 5.248 10 COMPROMISSOS COM O FUTURO
Em moeda estrangeira 8.196 7.048 4.490 3.377 2.826
Swap 852 1.417 1.952 1.460 1.316
(–) Caixa (4.325) (5.472) (3.771) (4.687) (6.710) Em 2007, o Oi Futuro avançou ainda mais em direção à sustentabilidade de seus programas nas áreas de educação e cultura.
(=) Dívida Líquida 7.834 6.542 6.083 4.883 2.681 Instituto que conduz as ações de responsabilidade social das Empresas Oi, tem como objetivo contribuir para a construção de
uma sociedade melhor, utilizando as novas tecnologias de informação e comunicação como ferramentas para promover a trans-
Ratings da Oi – Em 2007, a agência de classificação de risco Standard & Poor’s elevou o rating de crédito corporativo de longo formação social e acelerar o desenvolvimento humano. Este ano, destacam-se os projetos que apostaram no fortalecimento das
prazo da Tele Norte Leste Participações e da Telemar Norte Leste para “BB+”. políticas públicas como caminho seguro para se alcançar a universalização da educação e a democratização do acesso à cultura.
Segundo a Standard & Poor’s, a elevação dos ratings reflete a consistente melhora operacional e financeira obtida pela Compa- A inauguração do Museu das Telecomunicações, no Rio e em Belo Horizonte, é exemplo típico de ousadia e inovação. Ainda em
nhia nos últimos anos, em parte sustentada pelo menor risco país, associado ao ambiente econômico e de negócios em que a 2007, o Oi Futuro lançou sua primeira experiência internacional, ao emprestar a metodologia do Tonomundo para Moçambique.
companhia opera. Da experiência do grupo em Telecomunicações em atender os locais mais distantes do território brasileiro, vem a ousadia do Insti-
Os novos ratings refletem a redução dos níveis de endividamento bruto, resultado da forte geração de caixa operacional. tuto em se fazer presente tanto nas grandes cidades como nas localidades mais remotas do país. São cerca de quatro milhões de
pessoas beneficiadas nos 16 Estados da área de atuação da Empresa, através dos programas próprios Tonomundo, Geração Oi,
Escala Global Oi Conecta, Oi Kabum! Escolas de Arte e Tecnologia e os espaços culturais Oi Futuro no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte. Além
Agência Moeda Escala
Moeda Local
Estrangeira Nacional destes, o Instituto apóia iniciativas sociais e culturais de outras organizações como projeto Novos Brasis e a gestão do Programa
S&P BB+ BB+ brAA+ Oi de Patrocínios Culturais Incentivados, seguindo os mesmos parâmetros éticos que orientam o Oi Futuro.
Fitch BBB– BB+ AA+(bra) Educação e Tecnologias Sociais - Em parceira com órgãos governamentais e instituições privadas, em 2007 o Oi Futuro ama-
Moody’s Baa3 – – dureceu e traçou as principais diretrizes para seus projetos que envolvem educação e as mais diversas tecnologias sociais.
Tonomundo – Em parceria com a Escola do Futuro, da USP, o projeto associa educação a alta tecnologia, integrando escola pú-
7 MERCADO DE CAPITAIS blica, família e sociedade na maior comunidade virtual de aprendizagem do país, através do portal www.tonomundo.com.br.
Além de já ter sido adotado como política pública no Estado de Pernambuco e nos municípios de Fortaleza (CE), Natal (RN), Ara-
caju (SE) e Itaituba (PA), novos convênios foram assinados em 2007 entre o Oi Futuro e as secretarias estaduais de Educação do
Apesar das incertezas e desconfianças em relação à economia americana, o Ibovespa registrou seu quinto ano consecutivo de Espírito Santo (100 escolas) e do Estado de Sergipe (14 escolas) e a Secretaria Municipal de Educação de Belém do Pará (20 es-
valorização, acumulando ganho de 43,7% em 2007 (32,9% em 2006). colas). No total, o programa beneficiou 598 escolas, cerca de 660 mil estudantes e mais de 7 mil professores, além de alguns mi-
A alta volatilidade das ações da Companhia ao longo do ano refletiu as expectativas em torno da oferta pública de aquisição de lhares de integrantes das comunidades que participam de projetos comunitários. O Tonomundo conquistou três importantes prê-
ações da Tele Norte Leste Participações pelo seu acionista controlador, a Telemar Participações, encerrada em outubro sem a mios este ano: (i) Prêmio A Rede 2007 - na modalidade Terceiro Setor, categoria Fundação e Instituto Empresarial; (ii) Prêmio Top
adesão mínima (2/3 das ações PN) estabelecida para o leilão. Social da Associação dos Dirigentes de Marketing e Vendas do Pará (ADVB/PA): categoria Responsabilidade Social 2007; e (iii)
No final de 2007, as ações preferenciais (TNLP4) foram negociadas a R$ 34,15, valorização de 14,7% em relação ao ano anterior, Prêmio LIF (Liberdade, Igualdade e Fraternidade) da Câmara de Comércio França Brasil, como Destaque Educação 2007.
enquanto as ações ordinárias (TNLP3) apreciaram-se 9,8% no mesmo período, negociadas a R$ 58,55 no fim do ano. Na Bolsa Geração Oi – Em Recife, 430 jovens alunos do Centro de Ensino Experimental Cícero Dias foram beneficiadas pela inauguração
de Nova Iorque (NYSE), os ADRs da companhia atingiram US$ 19,28, alta de 29,2% em relação a 2006, performance superior à da Fábrica de Jogos e Cultura Digital, concebida para estimular o interesse do estudante por jogos, Internet e rede, entre as novas
das ações preferenciais no mercado brasileiro, devido à apreciação do real frente ao dólar (17% em média). linguagens tecnológicas abordadas. Alunos e professores de robótica foram premiados na feira “Ciência Jovem”, promovida pelo
O valor de mercado da Tele Norte Leste Participações, baseado nos preços das ações ON e PN, alcançou R$ 16.157 milhões no “Espaço Ciência” - Museu de Ciências Naturais do Recife, enquanto toda a escola foi reconhecida com o III Prêmio Ciências no
fim do ano, superior em 6,0% ao de 2006, porém ainda inferior ao nível de 2004 e 2005. Ensino Médio 2007, do Ministério da Educação. Em outubro, o Oi Futuro assinou convênio com a Secretaria de Educação do Es-
Relações com Investidores – Em consonância com a filosofia implementada desde 1998, ano de privatização, em 2007, a Com- tado do Rio de Janeiro para a implantação de uma nova unidade do programa Geração Oi, no prédio da estação telefônica Tijuca.
panhia através da área de Relações com Investidores confirmou a política de amplo disclosure e relacionamento permanente com Ali, jovens do ensino médio serão formados nas profissões do século XXI: programação multimídia, imagens, sons, jogos e rotei-
os agentes de mercado, no país e no exterior. A Oi participou de três conferências com investidores no Brasil, oito no exterior (EUA ros para web, conteúdos para TV digital e IPTV.
e Europa), um road-show na Ásia, realizou seis reuniões APIMEC e 88 reuniões one-on-one, totalizando um público de 989 entre Oi Conecta – Maior programa privado de inclusão digital do país fornece acesso à Internet em banda larga à rede de ensino esta-
analistas e investidores (1.607 em 2006). dual e municipal em 14 Estados brasileiros, com 82 secretarias conveniadas, das quais 70 municipais e 12 estaduais. Em 2007, a
Distribuição de Dividendos e Juros sobre o Capital Próprio (JCP) - A Administração da Companhia autorizou em dezembro a Empresa investiu em conexão para 1.874 escolas, beneficiando cerca de 2 milhões de jovens brasileiros. Em 2008, o Oi Futuro
apropriação de JCP (Juros sobre o Capital Próprio), imputados aos dividendos obrigatórios relativos ao exercício social de 2007, estenderá o programa a outros milhares de estudantes que estarão conectados com o futuro do país.
no valor de R$ 591.447.967,26. As ações ordinárias (TNLP3) e preferenciais (TNLP4) receberão o valor de R$1,5478 por ação, Novos Brasis - O programa busca incentivar novas idéias, estando voltado para o apoio ao desenvolvimento de soluções sociais
bruto de IRRF, e R$ 1,3156 por ação líquido de IRRF. que aplicam tecnologias de informação e de comunicação a favor da cidadania. Em 2007 teve continuidade a política de apoio a
A data para o efetivo pagamento será estabelecida conforme for deliberado pelos órgãos competentes da Companhia. As ações projetos dos Fundos Públicos da Infância e da Adolescência (FIA). Através de parceria com Conselhos Nacional, Estaduais e Mu-
passaram a ser negociadas “ex-JCP” a partir de 18/12/2007, com base na posição acionária de 17/12/2007. nicipais da Criança e do Adolescente, foram beneficiadas 11 organizações que promovem os direitos humanos deste público por
Adicionalmente, a Administração da Companhia vai submeter à apreciação da AGO (Assembléia Geral Ordinária), a se realizar em meio de ações de comunicação. O programa Novos Brasis apoiou dez projetos sociais selecionados pelo edital, atendendo cerca
abril, a distribuição de dividendo no montante de R$ 80,0 milhões, que resultará em um valor bruto de R$ 0,2094 por ação (ON e PN). de 60 mil pessoas.
Esporte – O Oi Futuro ampliou seu alcance em tecnologias sociais e, pela primeira vez, apoiou projetos social educativos voltados
para o esporte, aprovados pelo Ministério do Esporte com a Lei 11.438/06. Foram beneficiadas diversas iniciativas no Rio de Ja-
8 ESTRUTURA aCIONÁRIA neiro: A Cesta da Vez, CUFA (Central Única das Favelas), Golfe como Instrumento Social e o Grael Vela.
Cultura - Investir em cultura é valorizar os novos talentos e a diversidade cultural do povo brasileiro, apostando na convergência
Durante o ano de 2007 o capital da Companhia, de R$ 4.688.730.739,28, não sofreu alterações e era representado por 391,8 mi- entre arte e tecnologia. Por sua atuação em 2007, ano em que patrocinou 305 produções culturais, a Empresa recebeu o Selo de
lhões de ações, conforme segue: Responsabilidade Cultural da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (SECULT) e reconheceu os melhores do teatro infantil
com a primeira edição do Prêmio Zilka Salaberry, no Rio de Janeiro.
Ações Ações do Capital Social Em Tesouraria Com Controlador Em circulação
Espaço Oi Futuro – Este foi um ano em que o Espaço Cultural do Rio de Janeiro ultrapassou as fronteiras brasileiras como refe-
Ordinárias 130.611.732 3.237.832 68.504.187 58.869.713 rência em arte e tecnologia, assumindo novas dimensões internacionais. Foram realizados festivais e exposições com importan-
Preferenciais 261.223.463 6.475.663 0 254.747.800 tes artistas estrangeiros. O Oi Futuro apresentou uma vasta programação, recebendo cerca de 450 mil visitantes para as 11 mos-
Total 391.835.195 9.713.495 68.504.187 313.617.513 tras de artes visuais nacionais e internacionais, 19 edições do projeto Multiplicidade, 12 festivais internacionais de teatro, dança,
vídeo e televisão, mais workshops e seminários. O público teve a oportunidade de assistir ainda a 14 novas produções teatrais
Os ADRs, que representam 50,1% das ações preferenciais (127,7 milhões de ADRs), estiveram entre os de maior liquidez na Bolsa adultas e infantis, algumas com merecido destaque na mídia carioca. No centro da discussão sobre novas mídias, o Oi Futuro se-
de NOVA IORQUE, situando-se na sétima posição em quantidade de papéis negociados dentre as Empresas brasileiras e na quarta diou o lançamento da TV móvel no Brasil e a discussão sobre as TV’s públicas durante o Fórum Social Mundial.
posição relativamente às Empresas de telecomunicações da América Latina.
continua
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:30) - Página 29- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

Terça-feira, 4 de março de 2008 | Valor | A29

continuação

Museu das Telecomunicações – O Oi Futuro entregou ao Rio de Janeiro e a Belo Horizonte um dos projetos mais intrinsecamente Mas o reconhecimento interno não parou por aí. Em 2007 foi implantado o Ciclo de Mérito, uma ferramenta que tornou o processo
ligados à história e à natureza da Empresa. A expressiva visitação neste primeiro ano – cerca de 50 mil pessoas entre público es- de reconhecimento, gestão da carreira e do desempenho mais transparente e conectado à estratégia da Companhia. Através do
pontâneo e agendado pelo projeto educativo em 270 instituições de ensino, além das citações em seminários e publicações do se- Ciclo de Mérito, realizado em duas ondas com um intervalo de seis meses, 75% dos reajustes de salários foram conquistados. Um
tor, provam que o Oi Futuro acertou ao incorporar ao Museu das Telecomunicações as mais avançadas tecnologias museográficas. ponto positivo da realização desses ciclos é o incentivo ao feedback entre o gestor e cada colaborador da sua equipe, pois a cada
Oi Kabum! Escolas de Arte e Tecnologia – Direcionado para a juventude popular urbana, o Oi Kabum! vem sendo convidado a arti-
cular parcerias com secretarias de cultura em várias capitais brasileiras. Depois do Rio, Salvador e Recife, o programa será implanta- onda, o gestor se depara com a necessidade de refletir sobre sua equipe como um todo, identificando o desempenho e as
do em Belo Horizonte e vai ganhar um núcleo avançado no Pelourinho, Salvador, em 2008. A experiência do Rio de Janeiro, como pi- contribuições individuais que merecem e devem ser reconhecidas.
loto, amadureceu e passará a uma segunda etapa em 2008. Em Recife, a primeira turma, com 72 jovens, completou o curso em no- Com o objetivo de consolidar nossa cultura organizacional e o modelo de gestão, reforçamos as ações do Programa JOIA – Jeito
vembro. No mesmo mês, a escola de Salvador foi contratada pelo Canal Futura para produzir reportagens para um jornal da emisso- Oi de Atender e Aprender. Disseminamos a cultura de serviços, em encontros periódicos que reúnem toda a Empresa, com o obje-
ra. Como potenciais multiplicadores de conhecimento, os alunos de Salvador serão futuros instrutores na nova unidade do Pelouri- tivo de alinhar as estratégias do negócio e viabilizar o reconhecimento público dos nossos clientes aos profissionais que apresen-
nho, enquanto os de Recife monitorarão os jovens do Geração Oi, no Centro de Ensino Experimental Cícero Dias. O núcleo de Salva- tam atitudes inovadoras e diferenciadas no contato com o Cliente. Foram quatro encontros no ano realizados simultaneamente em
dor Kabum! Novos Produtores, constituído por alunos já formados, foi destaque da quarta edição do prêmio Top Social na Bahia. toda a Empresa com 12.968 participantes, uma média de 3.242 colaboradores por evento.
Programa de Patrocínios Culturais Incentivados – A partir de 2006, o número de projetos e de investimentos praticamente do-
brou, fazendo do Oi Futuro um dos maiores patrocinadores privados da cultura brasileira. Identificado com idéias inovadoras, o pro- Outro importante foco da Organização é a melhoria contínua das relações do trabalho. Nos últimos três anos, um grupo de profis-
grama em 2007 adotou quatro premissas para o lançamento do edital: (i) diversidades regionais; (ii) formação de novas platéias; (iii) sionais vem atuando fortemente na redução de contingências trabalhistas. Em 2007, os resultados foram bastante positivos em
geração de renda e novas oportunidades;(iv) e a cultura como poder transformador da sociedade. Em 2007, foram inscritos no edital relação ao ano anterior: houve redução de 32,8% nas entradas de ações demandadas por ex-funcionários e 5,3% por terceiros
2.747 projetos, um crescimento de 16,5% em relação ao ano anterior. As propostas foram examinadas por uma comissão especiali- (via responsabilidade subsidiária). Além disso, a Empresa mantém um relacionamento saudável com as entidades sindicais, es-
zada em nove Estados que têm leis de incentivos culturais: Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio tando com todos os seus acordos coletivos devidamente assinados e homologados, em plena vigência. Nunca houve um desen-
Grande do Norte e São Paulo. tendimento que tenha provocado um efeito material em nossas operações.
Atuação preventiva para eliminar impactos ambientais - Além de atuação preventiva nos processos que podem oferecer dano
De olho no bem-estar de nossos colaboradores, desenvolvemos iniciativas com foco em saúde, como as salas do Programa de
potencial à saúde e à segurança dos colaboradores, a Companhia vem implementando ações em diversas frentes visando a elimi-
nação de eventuais impactos ambientais decorrentes de sua atuação na prestação de serviços de telecomunicações. Qualidade de Vida nos principais escritórios da Companhia no Brasil, onde oferecemos terapias de relaxamento e postura corpo-
Os equipamentos empregados pela Empresa, em seus diversos sistemas, seguem normas e padrões estabelecidos pelos órgãos re- ral a custos simbólicos. No ano passado, 5.421 colaboradores receberam atendimento durante nossa mobilização interna de vaci-
guladores, objetivando garantir a segurança dos níveis mínimos referentes à radiação eletromagnética não ionizante para a população. nação contra a gripe e 2.300 foram contempladas na campanha corporativa de prevenção contra rubéola. Ainda em 2007, para
A redução do nível de ruído ambiental dos equipamentos e das obras realizadas em logradouros públicos tem ocorrido graças a atender 490 colaboradores que necessitam de medicação especial de uso contínuo, a Oi ampliou as patologias cobertas pelo Fun-
três níveis de ações. cional Card, nosso benefício adicional para compra de medicamentos.
• Treinamento da força de trabalho das Empresas terceirizadas em normas e padrões exigidos pelos órgãos nos três níveis de governo; Também dentro desta linha de atuação, a Oi lançou o Programa Gestantes que atendeu 161 colaboradoras grávidas. O programa
• Consolidação do treinamento por meio do Manual de Comportamento Ambiental, a ser respeitado por todas as Empresas;
oferece acompanhamento mensal de profissionais qualificados e site exclusivo com todas as informações e dicas sobre as etapas
• Verificação de conformidade ambiental conduzida por grupo específico, através de inspeções periódicas às obras. Desde a primeira
visita, quando é feito um diagnóstico de adequação, o processo tem a finalidade de corrigir os itens sem conformidade, estabelecen- da gestação, além de uma página pessoal para registro de cada detalhe. E os bebês não ficam de fora: a Oi preparou um kit boas-
do os prazos necessários para correção e criando um banco de dados estatísticos para avaliação do desempenho da empreiteira. vindas para a hora da chegada. Tudo com todo cuidado, carinho e atenção que esse momento especial da vida merece ter.
As ações mencionadas visam a evitar os principais problemas, quais sejam: Para completar, a Oi é destaque no incentivo à inclusão de portadores de necessidades especiais no mercado de trabalho. Há três
• Na construção de rede subterrânea de telecomunicações: (a) a geração de ruído; (b) a ressuspensão de poeira, a geração de anos, promovemos em parceria com o SENAI no Rio de Janeiro o Programa de Qualificação Profissional com cursos de técnico
material excedente ou entulho, correspondentes aos pisos e pavimentos destruídos; (c) a interrupção e eventuais interferências em telecomunicações, assistente administrativo e corte e costura, voltados para portadores de necessidades especiais. Para ga-
no tráfego local; (d) as restrições à circulação de pedestres; (e) as restrições de acessibilidade a imóveis residenciais e a imóveis rantir uma melhor interação dos nossos colaboradores com deficiência visual com a Empresa e, até mesmo com a sociedade, a Oi
e atividades comerciais; (f) o risco de interferências e interrupção do funcionamento de outras redes de utilidades e (g) o risco de
doou aparelhos celulares com sistema operacional SIMBIAM, que permite a instalação do TALKS, programa que transmite o
ocorrência de pequenos danos a propriedades de terceiros.
• Na construção de rede aérea de telefonia: (a) o risco de queda de cabos energizados; (b) o risco de interferências e interrupção menu em voz. Ainda em 2007, conquistamos o prêmio Parceria Eficiente. A comenda é oferecida a pessoas e instituições que
de serviços da rede de distribuição de energia elétrica; (c) as interferências com a arborização urbana e (d) o risco de combustão contribuíram na promoção e inclusão social de portadores de necessidades especiais na Cidade do Rio de Janeiro. A Oi foi
e explosão em caixas subterrâneas. contemplada devido a atuação que teve durante os Jogos Parapanamericanos de 2007.
Principais ações para redução do consumo de água - Criação da CIEA (Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental) A grande virada - O lançamento da marca única foi o momento mais marcante de 2007 e, sem dúvida, um dos mais importantes da
que tem como principal objetivo promover a discussão, a gestão, a coordenação, o acompanhamento e a avaliação das atividades nossa história. Todo nosso time se envolveu e se integrou em um mesmo jeito de ser: Simples Assim. Foi feito um grande trabalho
de Educação Ambiental. de congregação e mobilização, suportado por um planejamento de comunicação interna e externa, bem como por ações integra-
Ações que reduziram custos e possibilitaram otimização no consumo de água e energia:
das com outras áreas de suporte, operação e vendas. O trabalho, iniciado em 2006, contou com a colaboração de times multifun-
• Promover e garantir o desligamento diário do ar condicionado nos dias úteis entre 19:00hs e 7:00hs da manhã, bem como nos
demais horários possíveis, de acordo com as características de ocupação de cada endereço; cionais e interdisciplinares, e culminou no Dia D, quando foi lançada a nova marca internamente para os mais de 8 mil Colabora-
• Monitoramento diário dos hidrômetros, o que evita, acompanhando uma média diária, surpresas inesperadas com elevado con- dores ao mesmo tempo. Todo este processo foi tratado com muito cuidado e configurou um movimento de dentro para fora. Por
sumo proveniente de vazamentos, assim possibilitando o acionamento emergencial da equipe de manutenção para identificar e mais de 6 meses os colaboradores vivenciaram a mudança internamente e se prepararam para apoiar a marca única junto ao mer-
corrigir eventuais problemas; cado e aos Clientes.
• Devido ao problema de abastecimento da Companhia, em algumas cidades, foi instalado (em fase de teste) em alguns prédios A promessa de uma marca única se sustenta à medida que os colaboradores se identificam com ela, atuando como verdadeiros
um sistema de eliminador de ar, o qual proporciona a retirada de 80% do ar que caminha na tubulação; embaixadores. Por isso, em 2007 lançamos o movimento Embaixador da Marca, que vai além de um treinamento. Representou
• Utilização de arejadores e redutores de vazão em torneiras, mictórios, chuveiros e descargas, proporcionando uma melhor utili-
uma vivência dos nossos valores e melhores práticas, dos nossos atributos e desafios: ser simples, ousado, inovador, direto,
zação do recurso hidráulico;
• Reativação de alguns poços (PI, CE, PE e PA) proporcionando a utilização dessa água em algumas atividades (jardins, ar condi- inteligente e confiável. Ou seja, tudo aquilo que a marca Oi representa e que os colaboradores concretizam no dia-a-dia, dentro e
cionado e outros Administrativas); fora da Empresa.
• As equipes de limpeza foram orientadas a não efetuar a lavagem de pátios com mangueiras. Nos locais onde essa ação é im- Enfim, a marca única nos preparou para o futuro e a Oi se tornou muito mais em 2007, com conquistas que consolidam nosso foco
prescindível, orientamos a diminuição de sua freqüência e, quando feito, que seja com equipamento de pressão que tem maior em servir o Cliente e a nossa ousadia no mercado: prêmio de Melhor Empresa de Telecom 2007 pela revista Exame; Melhor Em-
eficiência no processo de lavagem e menor consumo de água. presa de Telefonia Fixa no “Empresas que mais respeitam o consumidor”, da Revista Consumidor Moderno, de Melhor Empresa
Coleta seletiva - Com o propósito de reduzir o volume de resíduos dispostos na natureza, este projeto visa a contribuir para a ima- de Informação, Comunicação e Tecnologia (ICT) da América Latina, pela Frost & Sullivan; Prêmio Abrarec (Associação Brasileira
gem de responsabilidade sócio-ambiental da Empresa, através da separação de materiais recicláveis como papéis, vidros, plásti-
das Relações Empresa-Cliente) de Estratégias de Relacionamento, e prêmio ABEMD - considerado o mais importante do
cos, metais, entre outros, do restante dos resíduos, na própria fonte geradora, estimulando a cidadania, pois a participação popu-
lar reforça o espírito comunitário. marketing direto brasileiro.
Descarte de baterias - Desativação de baterias, ao fim da vida útil, devolvendo-as aos fornecedores originais, para descarte com Quem Somos - Somos 9.936 Colaboradores, 325 Estagiários e 60 Aprendizes Técnicos. Temos 54 portadores de necessidades
os critérios de segurança que a legislação aplicável exige, seguindo a Regulamentação 257 do CONAMA. especiais no nosso Time. Do total de Colaboradores, 68% são do sexo masculino, e 32% do sexo feminino. Sendo que, nos car-
Programa de eficiência energética - Foram investidos R$ 2,7 milhões em substituição de equipamentos de climatização, automação gos executivos, temos 24% de mulheres e 76% de homens.
e controle desses sistemas e confinamento de equipamentos a serem climatizados, possibilitando uma economia mensal de 619 MWh. Nossa média de idade é de 36 anos, com um tempo médio de Empresa de 7 anos. Estamos presentes em 20 Estados, incluindo
Instalação de ERB´s (Estações Rádio-Base) - Com o intuito de evitar possíveis impactos ambientais, as construções de ERB´s em São Paulo e Distrito Federal, com profissionais alocados em mais de 100 endereços.
locais menos urbanizados, onde normalmente não conseguimos realizar instalações em topo de prédios, são acompanhadas pelas
Por meio de programas especializados, formamos uma equipe de primeira linha: temos 214 facilitadores de Gestão, 32 Black
secretarias de obras e de meio ambiente dos municípios em que são realizadas. Nessas situações, a construção das torres pode
muitas vezes se dar em topo de morros ou pontos mais altos de relevo. Muitas vezes, é necessário construir acessos para a instala- Belts, 150 Green Belts, 325 líderes de projetos e 490 integrantes do “TOP” – Times de Otimização de Processos.
ção das torres. Esta abertura é feita com máximo de cautela, de forma a evitar desmatamento excessivo e erosão posterior do solo.
Além do possível impacto ambiental, temos a questão urbanística. Este item é mais impactante em municípios maiores, onde as Remuneração e benefícios – R$ Milhões 2006 2007
secretarias de urbanismo têm sido mais rigorosas nas autorizações, devido ao número excessivo de ERB’s instaladas pelas ope- Remuneração 401,6 441,8
radoras móveis. Com isso, temos diversos municípios com legislações municipais específicas restringindo a proximidade destas Encargos sociais 132,7 147,7
ERB’s, a fim de evitar os populares “paliteiros”, que são terrenos próximos com concentração de torres de diversas operadoras. Participações nos lucros ou resultados 53,0 84,4
Previdência privada 35,8 10,3
Existe a possibilidade de camuflagem de determinadas torres (alguns artifícios vão desde camuflagem de palmeiras a imitações
Alimentação 32,1 40,4
de chaminés), mas estas soluções devem ser aprovadas pelos órgãos de aviação competentes (na maioria das torres, existe a
Saúde 25,7 26,7
norma de pintura em duas cores para identificação dentro do espaço aéreo). Capacitação e desenvolvimento profissional 16,4 15,7
Quantidade de colaboradores por faixa etária 2006 2007

11 GERAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE RIQUEZA


De 18 a 35 anos 3.568 5.749
De 36 a 60 anos 3.520 4.172
Acima de 60 anos 10 15
DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO 2006 %Total 2007 % Total Quantidade de colaboradores por nível de escolaridade 2006 2007
R$ milhões Nível fundamental 13 241
RECEITA BRUTA 24.232 25.153 Nível médio 1.851 4.819
Receita Bruta após deduções 24.175 24.953 Nível superior 4.592 4.127
Insumos adquiridos de terceiros (9.006) (9.256)
Pós-graduação / Mestrado / Doutorado 642 749
VALOR ADICIONADO BRUTO 15.169 15.697
Retenções (4.199) (3.021) Total de empregados por sexo 2006 2007
VALOR ADICIONADO LÍQUIDO PRODUZIDO 10.970 12.676 Homens 4.619 6.803
Valor Adicionado Recebido em transferência 896 1.172 Mulheres 2.479 3.133
Receitas Financeiras 733 960
VALOR ADICIONADO A DISTRIBUIR 11.866 100,0% 13.848 100,0%
Pessoal e Encargos 646 5,4% 692 5,0%
Impostos, Taxas e Contribuições 7.330 61,8% 8.276 59,8%
Juros e Encargos Financeiros
Aluguéis e Seguros
1.532
703
12,9%
5,9%
1.186
765
8,6%
5,5% 13 CENÁRIO
OS PARA 2008
Participações Minoritárias 292 2,5% 487 3,5%
Participações dos Empregados 53 0,4% 84 0,6%
Lucros Retidos 1.310 11,0% 2.358 17,0% No mercado de telefonia fixa, a Oi manterá a estratégia de continuar oferecendo planos alternativos, visando proteger a base de li-
Em 2007, a Oi gerou um valor adicionado consolidado de R$13,8 bilhões, superior em 16,7% ao de 2006, revelando como a Com- nhas em serviço (LES) e da receita (ARPU) gerada por esses consumidores. A oferta de novos serviços objetiva compensar a que-
panhia promoveu a distribuição de riquezas gerada pelas suas atividades. Do valor adicionado a distribuir, que representa 55,1% da da de acessos (LES) e do tráfego de voz.
receita bruta do exercício, 59,8% foram destinados aos cofres públicos, sob as mais diversas formas de tributos (61,8% em 2006). No serviço de acesso a Internet em banda larga, a expectativa é de crescimento de mercado, motivado pela expansão da deman-
da de PCs e de acesso à Internet nos domicílios, bem como, pela maior cobertura do “Oi Velox” em novos municípios. Com efeito,
até o final de 2008, espera-se oferecer os serviços do “Oi Velox” em mais de 450 cidades (286 em dezembro/07).
Na telefonia móvel, o início da comercialização dos planos de terceira geração (3G), prevista para o 2° semestre, e a introdução da
portabilidade numérica deverão manter um cenário competitivo acirrado neste mercado. Por outro lado, esperamos um cresci-
mento mais modesto para a base de usuários de telefonia móvel na região em que operamos - entre 10 e 15%.
Neste cenário, do ponto de vista operacional, é possível que em 2008 a Oi ainda tenha uma pequena redução nas linhas fixas em
serviço - o “Oi Fixo”, para algo em torno de 14,0 milhões até o fim do ano. Continuaremos com forte ritmo de crescimento no serviço
de banda larga - “Oi Velox”, esperando atingir até o fim do ano cerca de 2,1 milhões de acessos. Na móvel, espera-se espansão de
usuários “Oi Móvel” inferior ao ano de 2007, podendo alcançar 18,0 milhões ao final de 2008 na Região I. Neste serviço, na Região I
será mantida a estratégia de foco na oferta de planos convergentes “Oi Conta Total” no pós-pago, enquanto no segmento pré-pago
dar-se-á continuidade à venda do sim-card alone, mantendo o custo de aquisição do cliente em patamares bastante reduzidos.
Espera-se substancial aumento dos investimentos consolidados para 2008 devendo atingir aproximadamente, R$4,0 bilhões, dis-
tribuídos em 51% na telefonia fixa e 49% na telefonia móvel conforme a seguir:
• CAPEX direcionado às atividades operacionais atuais, bastante semelhante com o volume de investimentos de 2007: ~ 55%;
• Implantação da portabilidade numérica (fixa e móvel): ~ 12%;
• Desenvolvimento e implementação das plataformas 3G na Região I e 2G/3G em todo o Estado de São Paulo consumirá investi-
mentos adicionais (inclui o valor das licenças – R$867 milhões): ~ 33%.
12 RECURSOS HUMANOS No total de R$4,0 bilhões não estão incluídas eventuais aquisições de outras empresas, inclusive aquelas já anunciadas, mas ain-
da não aprovadas pelas autoridades governamentais. Os investimentos programados e as eventuais aquisições de novos ativos,
fazem parte da estratégia de longo prazo da Companhia, cujos retornos deverão ser obtidos também a médio e longo prazo.
Conectando o desenvolvimento das pessoas com o crescimento da Empresa - Uma das principais atividades de 2007 foi a
consolidação do modelo de assessment center, priorizando os talentos internos e garantindo mobilidade de carreira e desenvolvi-
mento profissional. Além de ampliar as experiências, abrir espaço para realização de projetos profissionais e fortalecer a cultura
do foco no cliente, o recrutamento interno valoriza e reconhece o potencial do nosso time de forma efetiva e transparente.
Em 2007, das 1.393 vagas abertas, 48% foram preenchidas por colaboradores próprios. A média de inscritos foi de sete colabora- 14 AUDITORES INDEPENDENTES
dores por vaga. Todas as oportunidades para cargos gerenciais também passaram pelo assessment center. Das 84 oportunida-
des abertas, 64 (77%) foram preenchidas por colaboradores promovidos a Gestores. Adicionalmente, tivemos 63 estagiários do
Programa Geração efetivados como analistas. Nos termos da Instrução CVM nº 381/2003 informamos que a Tele Norte Leste Participações e suas controladas TMAR, Coari e
Implantado no segundo semestre de 2006, com a nova política de recrutamento e seleção, o processo de assessment da Oi pro- Calais contrataram a BDO Trevisan Auditores Independentes para a prestação de serviços de auditoria de suas demonstrações
porcionou a realização das aspirações de carreira de 669 colaboradores. Ou seja, em 2007 duas palavras entraram contábeis, preparadas de acordo com as práticas adotadas no Brasil. A BDO Trevisan Auditores Independentes não foi contratada
definitivamente no dicionário da política de gente da Oi: crescimento na carreira e meritocracia. para prestação de nenhum outro serviço no exercício de 2007.

A política da Companhia quanto à contratação de serviços não relacionados aos de auditoria junto à TNL se fundamenta nos
princípios de independência e transparência do auditor externo. Estes princípios consistem em: (a) o auditor não deve auditar o seu
próprio trabalho, (b) o auditor não deve exercer funções gerenciais no seu cliente e (c) o auditor não deve promover os interesses de
seu cliente.

15 AGRADECIM
MENTOS
Agradecemos aos nossos acionistas, clientes fornecedores e órgãos públicos pelo apoio e confiança com que distinguiram a
nossa Companhia durante todo o período pós-privatização em geral e, particularmente, em 2007. Agradecemos em especial aos
nossos colaboradores pelo empenho, comprometimento, dedicação e esforço pessoal que tanto contribuíram para tornar a Oi a
melhor Empresa de serviços do setor de telecomunicações.

continua
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:38) - Página 30- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

A30 | Valor | Terça-feira, 4 de março de 2008

continuação

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DEMONSTRAÇÕES DO RESULTADO - EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO


Em milhares de reais DEMONSTRAÇÕES DO RESULTADO - EXERCÍCIOS
Em milhares de reais FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO
Em milhares de reais
Controladora Consolidado Controladora Consolidado Controladora Consolidado
Ativo Nota 2007 2006 2007 2006 Passivo e patrimônio líquido Nota 2007 2006 2007 2006 Nota 2007 2006 2007 2006
Circulante Circulante Receita operacional bruta 4 25.153.234 24.232.219
Disponibilidades 10 601.025 687.230 6.689.995 4.687.248 Fornecedores 9.810 2.050.640 1.971.464 Deduções da receita bruta 4 (7.568.920) (7.360.385)
Contas a receber 11 3.286.492 3.804.499 Empréstimos e financiamentos 20 641.202 366.412 1.960.127 1.999.000 Receita operacional líquida 4 17.584.314 16.871.834
Tributos diferidos e a recuperar 13 377.093 348.045 2.113.322 1.170.091 Salários, encargos sociais e benefícios 1.459 1.453 197.655 138.080 Custo dos serviços prestados e das mercadorias vendidas 5 (9.261.489) (9.360.006)
Dividendos e juros sobre o capital próprio 16 802.037 540.240 Tributos a recolher e diferidos 21 59.548 27.375 1.392.159 833.261 Lucro bruto 8.322.825 7.511.828
Despesas antecipadas 14 11.551 2.488 352.187 335.836 REFIS II – Programa de Refinanciamento Fiscal 22 15.553 14.595 134.859 126.464 Receitas (despesas) operacionais
Dividendos e juros sobre o capital próprio 25 675.807 386.080 916.618 554.395
Estoques 123.843 170.760 Resultado de equivalência patrimonial 16 2.403.834 1.491.109 211.458 163.261
Debêntures 24 76.189 92.868
Demais ativos 8.499 12.324 158.321 205.893 Comercialização dos serviços 5 (2.691.063) (2.592.528)
Demais obrigações 4.471 2.924 164.098 170.173
1.800.205 1.590.327 12.724.160 10.374.327 1.398.040 808.649 6.892.345 5.885.705 Gerais e administrativas 5 (30.088) (50.836) (1.225.580) (1.207.178)
Não circulante Não circulante Outras despesas operacionais, líquidas 6 (3.003) (2.115) (510.757) (757.117)
Realizável a longo prazo Exigível a longo prazo 2.370.743 1.438.158 (4.215.942) (4.393.562)
Empréstimos a controladas 28 163.263 142.151 6.050 11.123 Empréstimos e financiamentos 20 1.030.840 1.516.528 5.182.948 5.318.147 Lucro operacional antes do resultado financeiro 2.370.743 1.438.158 4.106.883 3.118.266
Valores a receber 12 11.809 61.316 281.137 Tributos a recolher e diferidos 21 79.417 69.167 Receitas financeiras 91.164 219.583 960.319 732.678
Tributos diferidos e a recuperar 13 218.841 179.523 2.231.452 2.135.071 REFIS II – Programa de Refinanciamento Fiscal 22 147.761 152.037 683.020 766.128 Despesas financeiras (217.797) (411.858) (1.384.361) (2.022.349)
Depósitos e bloqueios judiciais 15 7.633 6.036 1.207.841 999.187 Provisões para perdas em processos judiciais 23 739 1.206 1.947.184 2.153.611 Resultado financeiro 7 (126.633) (192.275) (424.042) (1.289.671)
Incentivos fiscais 9.286 9.286 63.792 63.792 Debêntures 24 2.171.080 2.160.000 Lucro operacional 2.244.110 1.245.883 3.682.841 1.828.595
Despesas antecipadas 14 47.079 82.448 429.978 211.171 Demais obrigações 68.047 69.201 134.527 109.319 Resultado não-operacional 8 8.765 (6.599) 39.555 (16.726)
Demais ativos 108 107 28.016 6.013 Resultado de exercícios futuros 7.278 12.902 Lucro antes do imposto de renda, da contribuição social
446.210 431.360 4.028.445 3.707.494 1.247.387 1.738.972 10.205.454 10.589.274
Permanente e das participações minoritárias 2.252.875 1.239.284 3.722.396 1.811.869
Investimentos 16 11.305.494 9.796.380 187.900 96.501 Imposto de renda e contribuição social 9 43.862 8.920 (877.289) (210.040)
Imobilizado 17 12.416 4.330 11.528.652 11.733.242 Participações minoritárias 2.490.106 2.155.663 Lucro antes das participações minoritárias 2.296.737 1.248.204 2.845.107 1.601.829
Intangível 18 2.494 3.098 1.453.472 1.309.222 Patrimônio líquido 25 Participações minoritárias (486.619) (291.874)
Diferido 19 330.035 369.346 Capital social 4.688.731 4.688.731 4.688.731 4.688.731 Lucro líquido do exercício 2.296.737 1.248.204 2.358.488 1.309.955
11.320.404 9.803.808 13.500.059 13.508.311 Reservas de capital 25.083 25.083 25.083 25.083 Ações em circulação na data do balanço (milhares) 382.122 382.122
11.766.614 10.235.168 17.528.504 17.215.805 Reservas de lucros 6.207.578 4.564.060 5.950.945 4.245.676 Lucro líquido por ação em circulação no fim do exercício (R$) 6,0105 3,2665
Total do ativo 13.566.819 11.825.495 30.252.664 27.590.132 10.921.392 9.277.874 10.664.759 8.959.490
Total do passivo e patrimônio líquido 13.566.819 11.825.495 30.252.664 27.590.132
As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras. As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras.

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS


DEMONSTRAÇÕES DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DA CONTROLADORA
Em milhares de reais EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO
Em milhares de reais
Reservas de Capital Reservas de lucros Controladora Consolidado
Doações e 2007 2006 2007 2006
Capital subvenções para Lucros Ações em Lucros Origens dos recursos
social investimentos Legal a realizar Investimentos Tesouraria acumulados Total Das operações sociais
Em 31 de dezembro de 2005 4.688.731 24.288 147.929 272.143 3.599.016 (373.266) 8.358.841 Lucro líquido do exercício 2.296.737 1.248.204 2.358.488 1.309.955
Doações e incentivos fiscais 795 795 Despesas (receitas) que não afetam o capital circulante:
Reversão de reserva legal (365) 365 Participações minoritárias 486.619 291.874
Reversão de reserva de lucros a realizar (272.143) 272.143 Depreciação 1.998 2.732 2.469.648 3.012.262
Lucro líquido do exercício 1.248.204 1.248.204
Amortização do diferido 66.557 65.822
Destinação dos lucros:
Constituição de reserva legal 62.410 (62.410) Amortização de ágio 75.442 75.442
Juros sobre o capital próprio propostos (R$ 0,7850 por ação) (299.966) (299.966) Amortização do deságio (6.451) (6.451)
Dividendos propostos (R$ 0,0785 por ação) (30.000) (30.000) Equivalência patrimonial (2.403.834) (1.261.863) 820
Constituição da reserva de investimento 1.128.336 (1.128.336) Valor residual de ativo permanente baixado (8.379) 744 (39.161) 11.876
Em 31 de dezembro de 2006 4.688.731 25.083 209.974 4.727.352 (373.266) 9.277.874 Provisão/reversão para perdas sobre ativos descontinuados (5.855) 5.855 (8.559) 9.601
Dividendos e Juros sobre o capital próprio prescritos 18.245 18.245 Provisões para perdas em processos judiciais (427) (291) 416.323 1.052.218
Lucro líquido do exercício 2.296.737 2.296.737 Juros e variações monetárias e cambiais de longo prazo (61.769) (57.665) (23.742) 244.748
Destinação dos lucros: Reversão de provisão para perda sobre incentivos fiscais (4.746)
Constituição de reserva legal 114.837 (114.837) Juros sobre tributos parcelados – REFIS II 9.548 12.121 46.494 63.294
Juros sobre o capital próprio propostos (R$ 1,5478 por ação) (591.448) (591.448) Imposto de renda e contribuição social diferidos de longo prazo (39.318) (8.036) (97.899) (446.268)
Dividendos propostos (R$ 0,2094 por ação) (80.016) (80.016) Realização do resultado de exercícios futuros 827 (1.897)
Constituição de reserva de investimento 1.528.681 (1.528.681) Transferência para aplicações de recursos 211.299 58.199
25.083 324.811 6.256.033 (373.266) 5.744.586 5.678.550
Em 31 de dezembro de 2007 4.688.731 25.083 6.207.578 10.921.392 De terceiros
2007 2006 Incentivos fiscais 795 243.200 160.334
Valor patrimonial por ação (R$) 28,5809 24,2799 Transferência do realizável a longo prazo para o ativo circulante 110.478 447.806 1.171.366 621.201
Valor da alienação de ativo permanente 16.587 64.643 15.569
As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras. Dividendos e juros sobre o capital próprio a receber 802.037 540.240
Dividendos e juros sobre o capital próprio prescritos 18.245 26.885
NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2007 E DE 2006 947.347 988.841 1.506.094 797.104
Em milhares de reais, exceto quando indicado Total dos recursos obtidos 947.347 988.841 7.250.680 6.475.654
1. Contexto operacional Na elaboração das demonstrações financeiras é necessário utilizar estimativas para contabilizar certos ativos, passi- Aplicações de recursos
A Tele Norte Leste Participações S.A. (Companhia ou “TNL”) foi criada em 22 de maio de 1998, pela cisão da Teleco- vos e outras transações. As demonstrações financeiras da Companhia incluem, portanto, estimativas referentes às vi- Nas operações sociais 211.299 58.199
municações Brasileiras S.A. (“Telebrás”), tendo como principais atividades a participação em outras sociedades e pro- das úteis dos bens do ativo imobilizado, provisões necessárias para perdas prováveis, determinação de provisão para Aumento do realizável a longo prazo 24.464 138.553 1.312.424 1.047.635
moção de gestão operacional e financeira de suas empresas controladas, direta ou indiretamente. A TNL é uma hol- imposto de renda e outras similares. Os resultados reais podem apresentar variações em relação às estimativas. Aumento do ativo permanente
ding controlada pela Telemar Participações S.A. (“Telemar Participações”), que em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 A demonstração do fluxo de caixa foi elaborada de acordo com o Pronunciamento Técnico NPC 20 do IBRACON - Ins- Investimentos (93.512) 131.920 166.976 4.187
detém 17,48% do capital total e 52,45% do capital votante. tituto dos Auditores Independentes do Brasil, considerando as principais operações que tiveram influência nas dispo- Imobilizado e Intangível 18.516 (16.098) 2.434.790 2.327.033
A TNL é registrada na CVM - Comissão de Valores Mobiliários como companhia aberta e tem suas ações negociadas nibilidades e aplicações financeiras da Companhia. Tal demonstrativo está dividido entre atividades operacionais, de Diferido 27.246 9.046
na BOVESPA - Bolsa de Valores de São Paulo. É também registrada na SEC - Securities and Exchange Commission investimentos e financeiras. Transferência do exigível a longo prazo para o circulante,
dos EUA e seus “ADS’s - American Depositary Shares” - nível II são negociados na (“NYSE”) Bolsa de Valores de New A demonstração do valor adicionado apresenta os resultados dos exercícios findos em 31 de dezembro de 2007 e de Substancialmente, de empréstimos e financiamentos 494.629 157.416 1.294.587 (403.894)
York, através de “ADR´s – American Depositary Receipts”. Atualmente, 48,89% das ações preferenciais são negocia- 2006 do ponto de vista de geração e distribuição de riquezas, cujos principais beneficiários são os empregados, o gover- Dividendos e juros sobre o capital próprio propostos 671.464 329.966 671.464 329.966
das na NYSE sob a forma de ADR´s. no, a comunidade, o capital de terceiros e os acionistas. Essa demonstração foi elaborada de acordo com a NBC – Nor- Total dos recursos aplicados 1.326.860 799.956 5.907.487 3.313.973
(a) Seus principais negócios estão divididos em dois segmentos: ma Brasileira de Contabilidade T 3.7, aprovada pela Resolução do Conselho Federal de Contabilidade nº 1.010/2005. Aumento (redução) do capital circulante (379.513) 188.885 1.343.193 3.161.681
Telefonia fixa (b) Princípios de consolidação Variações no capital circulante
A TMAR é controlada pela TNL, que em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 detém 80,89% do capital total e 97,24% As demonstrações financeiras consolidadas incluem as demonstrações financeiras das controladas diretas TMAR, Ativo circulante
do capital votante. TNL.Net, TNL Trading, TNL PCS Participações, das controladas indiretas Oi, Telemar Telecomunicações, Paggo, Oi No fim do exercício 1.800.205 1.590.327 12.724.160 10.374.327
A Telemar Norte Leste S.A. (“TMAR”) é a principal prestadora de serviços de telefonia fixa em sua área de atuação - Internet, AIX, Coari, Calais, Serede e Way TV. Adicionalmente, as demonstrações financeiras da AIX, sociedade de No início do exercício 1.590.327 3.297.901 10.374.327 9.838.871
Região I - que compreende os estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Sergipe, Alagoas, Per- controle compartilhado, foram consolidadas na proporção da participação da TMAR em seu capital, ou seja, 50%, con- 209.878 (1.707.574) 2.349.833 535.456
nambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas, Roraima e Amapá (exceto no Se- forme descrito na Nota 16. Os principais procedimentos de consolidação são: Passivo circulante
tor 3 da referida Região, que corresponde a 57 municípios do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba no estado de Minas • soma dos saldos das contas de ativo, passivo, receitas e despesas, segundo a natureza contábil; No fim do exercício 1.398.040 808.649 6.892.345 5.885.705
Gerais, onde a CTBC - Companhia de Telecomunicações do Brasil Central opera). A prestação desses serviços é efe- • eliminação dos saldos das contas de ativos e passivos, bem como as receitas e despesas relevantes, entre as em- No início do exercício 808.649 2.705.108 5.885.705 8.511.930
tuada com base nas concessões outorgadas pela ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações, órgão regulador presas consolidadas; 589.391 (1.896.459) 1.006.640 (2.626.225)
do setor brasileiro de telecomunicações. • eliminação das participações da TNL no patrimônio líquido das controladas; e Aumento (redução) do capital circulante (379.513) 188.885 1.343.193 3.161.681
A TMAR, também, detém Concessão da ANATEL para a prestação do serviço de longa distância nacional na mesma re- • destaque das participações dos acionistas minoritários no patrimônio líquido e no resultado do exercício.
As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras.
gião. Até 20 de julho de 2002 esse serviço era prestado unicamente para a realização de chamadas originadas e termi- 3. Principais práticas contábeis
nadas na referida área de atuação. A partir dessa data, a TMAR passou também a explorar o serviço nas chamadas ori- As práticas contábeis mais significativas na elaboração das demonstrações financeiras são as seguintes: TelemarPrev são administrados pela FASS - Fundação Atlântico de Seguridade Social e o Plano de Benefícios Suple-
ginadas na Região I (exceto Setor 3) e destinadas às demais Regiões do país, em função da antecipação das obriga- (a) Aplicações financeiras mentar PBS-Assistidos pela SISTEL - Fundação Sistel de Seguridade Social e seus custos são reconhecidos nas de-
ções previstas no PGMU – Plano Geral de Metas de Universalização, para atendimento até 31 de dezembro de 2003. As aplicações financeiras estão registradas ao custo acrescido dos rendimentos auferidos, de forma “pro rata”, até as monstrações financeiras de acordo com a Deliberação CVM nº 371/2000, ou seja, nos casos dos planos de benefício
Em 22 de dezembro de 2005, foram assinados novos contratos de concessão que passaram a vigorar a partir de 1 de datas dos balanços. definido (PBS-Assistidos e PBS-Telemar), durante o período laborativo dos empregados participantes e, no caso do
janeiro de 2006 com vigência até 31 de dezembro de 2025 e a título oneroso a Concessionária deve à ANATEL, a ca- (b) Contas a receber plano de contribuição definida, de acordo com as contribuições mensais efetuadas com base em cálculos atuariais
da biênio, 2% da receita líquida de telecomunicações do ano anterior. Simultaneamente entraram em vigor as novas As contas a receber decorrentes de serviços prestados de telecomunicações estão avaliadas pelo valor das tarifas na aprovados pela SPC – Secretaria de Previdência Complementar (vide maiores detalhes na Nota 27).
metas de universalização e de qualidade, fixadas nos novos PGMU e PGMQ - Plano Geral de Metas de Qualidade. data da prestação do serviço. Essas contas a receber também incluem os serviços prestados a clientes não faturados (m) Receita operacional
Em 9 de julho de 2007, foram publicados no D.O.U. – Diário Oficial da União os aditivos contratuais que contemplaram até as datas dos balanços. O valor dos serviços prestados não faturados é apurado por meio de valorização das leitu- As receitas são reconhecidas quando da prestação dos serviços ou transferência definitiva da propriedade das merca-
a transferência da TNL PCS S.A. (“Oi”) para a TMAR das autorizações para exploração do serviço STFC – Serviço Te- ras realizadas nas datas de encerramento dos exercícios ou por estimativas considerando a performance do mês an- dorias. Os serviços prestados entre a data do último faturamento (“ciclo”) e o final de cada mês são mensurados e re-
lefônico Fixo Comutado, nas modalidades: (i) LDN - Longa Distância Nacional: na Região II, Região III e no Setor 3 da terior. Os respectivos tributos são também apurados e contabilizados por competência. conhecidos no mês de competência.
Região I e (ii) LDI - Longa Distância Internacional em todo o território brasileiro. Os encargos das contas em atraso são reconhecidos contabilmente quando da emissão da conta do primeiro ciclo de As receitas incluem aluguel de redes para outras empresas e operadoras, tarifas de serviços com base no número e du-
Telefonia móvel faturamento subseqüente ao pagamento da conta vencida. ração das ligações (as tarifas de ligações locais e de longa distância baseiam-se no horário, duração e distância), servi-
A Oi, adquirida pela TMAR em 30 de maio de 2003, foi criada para concorrer à licitação 001/2000 da ANATEL, obtendo na (c) Provisão para créditos de liquidação duvidosa ços de rede, interconexão, manutenção e outros serviços adicionais. Essas receitas também incluem a taxa de habilita-
mesma a autorização para a prestação do SMP - Serviço Móvel Pessoal na Região I do PGO - Plano Geral de Outor- É constituída com o intuito de reconhecer prováveis perdas com relação às contas a receber, considerando as medi- ção de terminais e de cartões de ligações pré-pagas. Em função das margens obtidas com as taxas de habilitação se-
gas. Em 12 de março de 2001 a Oi recebeu da ANATEL autorização, por prazo indeterminado, para exploração do SMP, das que são tomadas para limitar os serviços proporcionados a clientes com contas vencidas e para cobrar tais con- rem bastante reduzidas, a administração considera que não seria adequado diferir essa receita em períodos futuros. As
associada ao direito de uso de radiofreqüências por um prazo de 15 anos, renovados por mais 15 anos, a título oneroso, tas, a começar quando o atraso é superior a 60 dias, aumentando progressivamente, como segue: receitas provenientes de cartões de ligações pré-pagas utilizados nos telefones públicos de telefonia fixa são reconheci-
pagando a cada biênio 2% da receita líquida de SMP do ano anterior, desde que cumpridas as condições da autorização. % de perda das quando da venda dos cartões e os custos reconhecidos quando incorridos. Pela rotatividade destes cartões, even-
A autorização para exploração do SMP e a outorga de radiofreqüências associadas somente produziram efeito, por Contas em atraso provisionada tuais impactos não seriam relevantes sobre as demonstrações financeiras. Já as receitas das chamadas originadas em
condições regulamentares, a partir de 26 de junho de 2002, quando se deu o início da operação comercial da Oi. De 1 a 60 dias Zero aparelhos pré-pagos de telefonia móvel são reconhecidas quando os créditos são efetivamente utilizados.
A partir de 30 de novembro de 2005, com a incorporação da Pégasus Telecom S.A., a Oi passou a prestar serviços de De 61 a 90 dias 40 As receitas provenientes da utilização da rede da TMAR e da Oi por outras operadoras são registradas com base no
transmissão de dados nas Regiões I, II e III. De 91 a 120 dias 60 DETRAF – Documento de declaração de tráfego e prestação de serviço, emitido por um terceiro. Além disso, são se-
Em conjunto com a autorização do SMP, a Oi também recebeu, por prazo indeterminado, as autorizações para explo- De 121 a 150 dias 80 guidas as diretrizes da ANATEL sobre a medição destas receitas.
ração do serviço STFC, nas seguintes modalidades: (i) LDN: na Região II, que compreende os estados do Rio Grande De 151 a 180 dias 100 (n) Receitas e despesas financeiras
do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Rondônia e Acre, e o Distrito Fe- A partir de 181 dias em atraso, as contas a receber e respectiva provisão para créditos de liquidação duvidosa são re-
Representadas, substancialmente, por juros e variações monetárias e cambiais, decorrentes de aplicações financei-
deral; na Região III que refere-se ao estado de São Paulo e no Setor 3 da Região I e (ii) LDI em todo o território brasi- vertidas no balanço patrimonial.
ras, empréstimos, financiamentos, debêntures e instrumentos derivativos, calculados e registrados contabilmente pe-
leiro. Estas autorizações foram transferidas para a TMAR por meio do Termo Aditivo nº 1 ao Termo de Autorização nº (d) Estoques
lo regime de competência.
205/2002/SPB-ANATEL e do Termo Aditivo nº 1 ao Termo de Autorização nº 206/2002/SPB-ANATEL, publicados no Os estoques da Companhia estão segregados e classificados conforme disposição abaixo:
Para atendimento às disposições societárias, os juros sobre o capital próprio a serem imputados aos dividendos míni-
D.O.U. de 9 de julho de 2007. • Estoques de materiais de manutenção, classificados no ativo circulante conforme seu prazo de utilização, são de-
mos e obrigatórios foram contabilizados como “Despesas financeiras” e “Receitas financeiras”, sendo revertidos para
Em 6 de dezembro de 2007, foi publicado no D.O.U., a formalização do Ato nº 68.982, de 5 de dezembro de 2007, que monstrados pelo custo médio de aquisição, os quais não excedem o custo de reposição.
“Lucros acumulados” e “Investimentos”, por serem, em essência, distribuições de resultados. Para não afetar os índi-
homologa parcialmente o resultado da Licitação nº 001/2007/SPV–ANATEL, conferindo à Oi a autorização de presta- • Estoque para expansão, classificado no ativo imobilizado, é demonstrado pelo custo médio de aquisição, e tem co-
ces financeiros e permitir a comparabilidade entre os exercícios, as reversões estão sendo apresentadas nos grupos
ção de SMP e de uso de radiofreqüências em São Paulo, além de aumento de banda em alguns estados da Região I mo objetivo ser aplicado na expansão da planta de telefonia.
do PGA - Plano Geral de Autorizações (Amazonas, Amapá, Pará, Maranhão, Roraima, Bahia, Espírito Santo, Sergipe, • Estoques de materiais de revenda, classificados no ativo circulante, são apresentados pelo custo médio de aquisi- de receitas e despesas financeiras, anulando seus efeitos.
Alagoas, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte) , vide Nota 18. ção, basicamente representados por aparelhos celulares. Para os estoques considerados obsoletos são registradas (o) Imposto de renda e contribuição social
(b) Controladas diretas provisões para perdas. Eventuais perdas decorrentes da diferença entre o custo do aparelho móvel da Oi e preços As provisões para o imposto de renda e contribuição social a pagar e diferido sobre as diferenças temporárias, prejuí-
• A TNL.Net Participações S.A. (“TNL.Net”), cujo controle acionário é da TNL, tem como objeto social a participação de venda são reconhecidas quando da efetiva venda. Tais perdas são consideradas como esforços para ativação zos fiscais e bases negativas de contribuição social são constituídas à alíquota estatutária de 34%. As parcelas de an-
em outras sociedades, comerciais e civis, como sócia, acionista ou cotista, que tenham por objeto a exploração, por de novos clientes. tecipação do imposto de renda e da contribuição social são contabilizadas na rubrica “Tributos diferidos e a recuperar”.
si ou outras sociedades, de atividades relacionadas à internet no país ou no exterior; (e) Despesas antecipadas A TNL e suas controladas realizam estudos técnicos que contemplam a geração futura de resultados de acordo com a
• A TNL Trading S.A. (“TNL Trading”), cujo controle acionário é integralmente da TNL, tem como objeto social a impor- Os subsídios de aparelhos pós-pagos vendidos pela Oi são considerados como despesas antecipadas por se tratarem expectativa da administração, considerando a continuidade das empresas e a manutenção do resultado por tempo in-
tação e a exportação de bens de consumo. As suas operações encontram-se suspensas desde abril de 2005; de esforços para ativação de um cliente à base de assinantes, com prazo contratual de permanência mínima. Estes valo- determinado, inclusive sua perpetuidade. Esses resultados futuros são ajustados a valor presente e comparados ao
• A TNL PCS Participações S.A. (“TNL PCS Participações”), cujo controle acionário é integralmente da TNL, tem como res são amortizados em 12 meses, tendo em vista que os contratos com os assinantes prevêem o reembolso no caso de valor nominal dos créditos fiscais recuperáveis durante um período limitado a dez anos. Os estudos técnicos são atua-
objetivo a prestação de serviços de telecomunicações em quaisquer de suas formas. Essa empresa iniciou suas desligamento ou migração para o plano pré-pago antes de completar este prazo. Além disso, os aparelhos não possuem lizados anualmente e os créditos tributários são ajustados de acordo com os resultados dessas revisões. Esses estu-
operações em dezembro de 2007; valor econômico ou outra utilização, exceto para possibilitar a prestação dos serviços dos planos contratados com a Oi. O dos são aprovados pelo Conselho Fiscal (vide maiores detalhes e projeções na Nota 13). As projeções sobre os lucros
(c) Controladas indiretas subsídio dos clientes de pré-pagos não é diferido, pois estes planos não prevêem taxa de cancelamento antecipado. tributáveis futuros consideram estimativas que estão relacionadas, entre outros, com a performance da Companhia,
• A Telemar Telecomunicações Ltda. (“Telemar Telecomunicações”), cujo controle acionário era integralmente da TNL, O valor da taxa do FISTEL - Fundo de Fiscalização das Telecomunicações, paga pela Oi sobre as habilitações ativa- assim como o comportamento do seu mercado de atuação e determinados aspectos econômicos. Os valores reais po-
foi adquirida pela Oi em 18 de dezembro de 2007, e tem como objeto social a participação direta ou indireta, em ou- das, também é registrado como despesa antecipada, sendo amortizado ao resultado durante o prazo médio de reten- dem diferir das estimativas adotadas.
tras sociedades, comerciais e civis, como sócia, acionista ou cotista, no país ou no exterior; ção dos clientes, estimado pela administração como sendo de 24 meses. (p) Reclassificações
• A Companhia AIX de Participações (“AIX”), sociedade de controle compartilhado, adquirida pela TMAR em 31 de de- Os encargos financeiros pagos antecipadamente quando da obtenção de empréstimos e financiamentos são amorti- Determinadas contas das informações do exercício findo em 31 de dezembro de 2006, foram reclassificadas no balan-
zembro de 2003, tem como objeto social o provimento de infra-estrutura de dutos para instalação de fibras ópticas zados no período de vigência dos contratos. Além disso, também são reconhecidos como despesas antecipadas os ço patrimonial, para fins de comparação com o exercício corrente, conforme descrito abaixo:
ao longo de rodovias do estado de São Paulo, prestando serviços para a TMAR; prêmios com a contratação de apólices de seguros. • Em atendimento à Deliberação 489/2005 da CVM, o montante de R$ 200.479 (Consolidado) do item “Depósitos e
• A Telemar Internet Ltda. (“Oi Internet”), controlada integralmente pela TMAR, tem por objeto social a prestação de (f) Investimentos bloqueios judiciais”, no longo prazo, foi apresentado de forma compensada, sendo R$ 70.424 contra o item “Provi-
serviços de provimento de acesso à internet e iniciou suas atividades em janeiro de 2005; Os investimentos em controladas estão avaliados pelo método de equivalência patrimonial, acrescidos dos ágios a sões para perdas em processos judiciais” e R$ 130.055 contra o item “Tributos a recolher e diferidos”.
• A Coari Participações S.A. (“Coari”), adquirida pela TMAR em dezembro de 2003, tem como objeto social a participa- amortizar, em consonância com a Instrução CVM n° 247/1996. Os demais investimentos, basicamente incentivos fis- 4. Receita operacional
ção em outras sociedades, comerciais e civis, como sócia, acionista ou cotista, no país ou no exterior. Essa empresa cais, são registrados pelo custo de aquisição e deduzidos de provisão para ajuste ao valor de realização. Consolidado
ainda não iniciou suas operações; (g) Imobilizado 2007 % 2006 %
• A Calais Participações S.A. (“Calais”), adquirida pela TMAR em dezembro de 2004, tem como objeto social a partici- O imobilizado está demonstrado pelo custo de aquisição ou construção, deduzido da depreciação acumulada. Serviço telefônico fixo
pação em outras sociedades, comerciais e civis, como sócia, acionista ou cotista, no país ou no exterior. Essa em- Os encargos financeiros relacionados com a construção de bens foram capitalizados de acordo com os critérios defini- Local:
presa ainda não iniciou suas operações; dos na Deliberação CVM nº 193/1996. As capitalizações dos encargos financeiros ocorreram na TMAR e na Oi até Assinatura 6.979.877 27,7 6.660.914 27,5
• A Serede Serviços de Rede S.A. (“Serede”), adquirida pela TMAR em 11 de junho de 2007, tem como objeto social a 2002. Na TMAR, desde então não ocorreram novas capitalizações em função das obras terem curta duração e não se- Tráfego local 1.796.689 7,1 2.477.362 10,2
prestação de serviços de instalação, manutenção, operação e construção de redes, compra e venda, importação e rem financiadas diretamente por terceiros. No caso da Oi, as capitalizações foram interrompidas em função da inexis- Ligações fixo-móvel VC1 2.771.155 11,0 2.649.998 10,9
exportação de equipamentos e iniciou suas atividades em agosto de 2007; tência de obras em andamento com prazos significativos de realização. A cobrar 11.515 34.929 0,1
• A Way TV Belo Horizonte S.A. (“Way TV”), adquirida pela TNL PCS Participações em 27 de julho de 2006, cuja Os gastos incorridos com manutenção e reparo são capitalizados somente quando representam claramente aumento Habilitação 93.594 0,4 69.161 0,3
anuência por parte da ANATEL ocorreu em 12 de novembro de 2007, tem como objeto social a prestação de servi- da capacidade instalada ou da vida útil, enquanto que os demais gastos são registrados diretamente no resultado do Outras receitas 537 6.452
ços de telecomunicações, incluindo o serviço de televisão a cabo e o SCM – Serviço de Comunicação Multimídia, o exercício. Até a presente data, a capitalização destes valores não foi relevante no contexto das demonstrações finan- Longa-distância:
exercício de atividades direta ou indiretamente relacionadas ao seu objeto social, incluindo a venda e aluguel de ceiras, considerando que a maior parte dos custos de manutenção não representa um aumento real da vida útil e a ob- Intra-setorial 1.630.179 6,5 1.748.794 7,2
equipamentos e a operação de canal de TV a cabo com programação voltada para o público local, a prestação de solescência é o principal fator de determinação da vida útil. Inter-setorial 436.403 1,7 502.306 2,1
serviço de consultoria na sua área de atuação, que engloba as cidades de Belo Horizonte, Poços de Caldas, Uber- A depreciação é calculada pelo método linear a taxas que levam em consideração as expectativas de vida útil-econô- Inter-regional 628.570 2,5 670.110 2,8
lândia e Barbacena, para empresas no Brasil e no exterior e a participação em outras sociedades; e mica dos bens, baseadas na utilização, obsolescência tecnológica e laudos de peritos (vide taxas de depreciação e Internacional 75.800 0,3 78.634 0,3
• A Paggo Empreendimentos S.A. (“Paggo”), adquirida pela Oi em 17 de dezembro de 2007, tem como objeto social a descrição da vida útil na Nota 17). Ligações fixo-móvel VC2 e VC3 816.166 3,2 703.061 2,9
participação em outras sociedades, civis ou comerciais, compra, venda e administração de imóveis próprios e incor- (h) Intangível Cartões de telefones de uso público 1.105.742 4,4 1.117.086 4,6
porações imobiliárias, sendo controladora de duas empresas: Paggo Acquirer Gestão de Meios de Pagamentos O intangível está demonstrado pelo custo de aquisição, deduzido da amortização acumulada. Voz avançada (substancialmente 0500/0800) 223.066 0,9 234.220 1,0
Ltda. (“Paggo Acquirer”) e Paggo Administradora de Crédito Ltda. (“Paggo Administradora”). A amortização é calculada pelo método linear a taxas que levam em consideração as expectativas de vida útil-econô- Serviços adicionais 643.529 2,7 575.542 2,4
• Paggo Acquirer tem como objeto social: (i) o credenciamento e administração de pagamentos de redes de estabe- mica dos bens e, no caso específico dos direitos de uso, pelo prazo de vigência da autorização. 17.212.822 68,4 17.528.569 72,3
lecimentos e prestadores de serviços integrantes de sistemas de crédito, com uso de sistemas de crédito ou ou- (i) Empréstimos e financiamentos Serviço telefônico móvel
tros meios de pagamento disponibilizados; (ii) captação, transmissão, processamento, garantia e liquidação das Os empréstimos e financiamentos estão atualizados pelas variações monetárias ou cambiais e acrescidos de juros in- Assinatura 937.264 3,7 746.360 3,1
transações realizadas nos estabelecimentos credenciados em seus sistemas de crédito; e (iii) o fornecimento de corridos até as datas dos balanços. Os resultados das operações de “swap” são apurados e contabilizados mensal- Chamadas originadas 1.657.879 6,7 1.402.991 5,8
tecnologia e de equipamentos necessários ao adequado funcionamento dos sistemas de crédito; mente, independentes dos prazos para liquidação.
Venda de aparelhos e acessórios 239.063 1,0 318.785 1,3
• Paggo Administradora tem como objeto social: (i) a análise de dados cadastrais, credenciamento e aprovação de (j) Salários, encargos sociais e benefícios
Roaming nacional 50.746 0,2 51.367 0,2
clientes que optarem por aderir aos sistemas de crédito; (ii) a coordenação do relacionamento entre todas as par- Os valores relativos a férias devidas aos empregados estão provisionados de forma proporcional ao período aquisitivo
Roaming internacional 62.525 0,2 68.389 0,3
tes integrantes dos sistemas de crédito, redes adquirentes, estabelecimentos, prestadores de serviços, institui- e incluem os encargos sociais correspondentes.
Serviços adicionais 335.360 1,3 276.816 1,1
ções financeiras e demais participantes; (iii) o controle e atualização de dados cadastrais e prestação de informa- As controladas TMAR, Oi e Oi Internet possuem um programa de participação nos resultados, no qual participam to-
3.282.837 13,1 2.864.708 11,8
ções das transações realizadas nos sistemas de crédito; e (iv) a prestação de serviços de administração de siste- dos os empregados que tenham trabalhado nos últimos oito meses do ano (vide maiores detalhes na Nota 27).
Remuneração pelo uso da rede fixa
mas de créditos ou outros sistemas de pagamento, com a captação, transmissão, processamento, garantia e liqui- (k) Provisões para perdas em processos judiciais
dação das transações. Ligações fixo-fixo 502.776 2,0 549.089 2,3
As provisões são constituídas para os riscos com expectativa de “perda provável”, com base na opinião dos adminis-
Todos os serviços de telefonia estão sujeitos à regulamentação e fiscalização da ANATEL, de acordo com a Lei nº tradores e consultores jurídicos internos e externos, sendo os valores registrados com base nas estimativas dos cus- Ligações móvel-fixo 100.062 0,4 166.111 0,7
9.472, de 16 de julho de 1997. tos dos desfechos dos processos. Os fundamentos, valores envolvidos e as naturezas das principais provisões estão 602.838 2,4 715.200 3,0
2. Apresentação das demonstrações financeiras e princípios de consolidação descritos na Nota 23. Remuneração pelo uso da rede móvel
(a) Critérios de elaboração e apresentação (l) Benefícios a empregados Ligações fixo-móvel 238.839 0,9 224.114 0,9
As demonstrações financeiras foram elaboradas e estão sendo apresentadas de acordo com as práticas contábeis adota- A TNL e suas controladas TMAR, Oi e Oi Internet patrocinam planos de benefícios de aposentadoria a seus emprega- Ligações móvel-móvel 914.720 3,6 385.476 1,6
das no Brasil, com base nas disposições contidas na Lei das Sociedades porAções e nas normas estabelecidas pela CVM. dos, desde que estes optem pelos referidos planos. O Plano de Benefícios Suplementar PBS-Telemar e o plano 1.153.559 4,5 609.590 2,5

continua
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:33) - Página 31- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

Terça-feira, 4 de março de 2008 | Valor | A31

continuação

Consolidado É instalado na linha convencional do cliente um modem ADSL, que por sua vez é conectado a um DSLAM – Digital (iv) Refere-se ao valor da baixa do estoque da Oi, devido ao incêndio ocorrido no CD do Rio de Janeiro em 19 de janei-
2007 % 2006 % Subscriber Line Access Multiplexor na estação telefônica. Os clientes podem usar simultaneamente a linha telefônica ro de 2007, incluídos os impostos e a indenização do seguro.
Serviços de comunicação de dados e a internet e pagam um valor pela locação da placa de modem, além de um valor mensal fixo de assinatura, indepen-
ADSL (“Velox”) 1.120.726 4,6 915.393 3,8 dente da duração de suas conexões à internet. Os preços dos serviços de comunicação de dados são definidos exclu- 7. Resultado financeiro
Transmissão (“EILD”) 525.823 2,1 520.976 2,1 sivamente em função da concorrência, não sendo regulamentados pela ANATEL. Controladora Consolidado
Serviços de linhas dedicadas - SLD 244.445 1,0 279.737 1,2 Reajustes tarifários (não auditado) 2007 2006 2007 2006
Serviços IP 330.934 1,3 229.222 0,9 As tarifas dos serviços de telecomunicações estão sujeitas a uma regulamentação abrangente. As concessões esta- Receitas financeiras
Comutação por pacotes e frame relay 286.108 1,1 263.912 1,1 belecem um mecanismo de teto para os reajustes anuais de tarifas (líquidas de impostos), estipulando o limite supe- Rendimentos de aplicações financeiras (Nota 10) 6.674 54.191 443.252 362.193
Outros 371.282 1,5 303.526 1,3 rior com base na média ponderada das tarifas das cestas do serviço local e de longa distância. As tarifas de intercone- Juros e variações monetárias sobre outros ativos (i) 36.193 30.754 341.988 252.030
2.879.318 11,6 2.512.766 10,4 xão também são corrigidas anualmente. Descontos financeiros obtidos (ii) 148.041 101.587
Outros serviços 21.860 1.386 Em 17 de julho de 2007, conforme Atos nº 66.028 e 66.031, a ANATEL homologou os seguintes reajustes de tarifas fixo- Juros e variações monetárias sobre
Receita operacional bruta 25.153.234 100,0 24.232.219 100,0 fixo para as modalidades local e longa distância nacional respectivamente, que vigoram a partir de 20 de julho de 2007. empréstimos a receber de controladas (Nota 28) 48.278 133.182 17.377 9.825
Deduções da receita bruta • Habilitação: 1,83% Juros sobre o capital próprio a receber (iii) 618.651 528.752
Tributos (6.878.816) (27,3) (6.694.362) (27,6) • Assinatura: 1,83% Reversão de juros sobre o capital próprio (iii) (618.651) (528.752)
Outras deduções (690.104) (2,7) (666.023) (2,7) • Pulso local (médio): 1,83% (i) Outros 19 1.456 9.661 7.043
Receita operacional líquida 17.584.314 70,0 16.871.834 69,7 • Minuto local: 1,83% (i) 91.164 219.583 960.319 732.678
• Crédito de cartão indutivo: 1,85% Despesas financeiras
Descrição dos serviços • Cesta LDN: 1,83% Juros sobre o capital próprio a pagar (iii) (591.448) (299.966) (733.742) (421.571)
• TU-RL: 1,83% Reversão de juros sobre o capital próprio (iii) 591.448 299.966 733.742 421.571
(a) Serviço telefônico fixo • TU-RIU: 1,83% Resultado de operações de “hedge” (iv) (224.321) (261.313) (596.398) (744.315)
(i) Em função da mudança na forma de bilhetagem do serviço local fixo-fixo, de pulso para minuto, a TMAR manteve, Variação monetária e cambial sobre
(i) Local empréstimos a pagar a terceiros (iv) 156.723 112.590 440.067 344.020
promocionalmente, os valores anteriores ao reajuste das tarifas de tráfego local fixo-fixo, até 30 de setembro de 2007,
Os serviços locais também abrangem alguns serviços adicionais como caixa postal, siga-me e conferência, bem como o Juros sobre empréstimos a pagar a terceiros (34.667) (43.974) (393.673) (410.063)
e a partir de 1 de outubro de 2007 passou a vigorar o reajuste da tarifa do minuto local.
ISDN – Integrated Services Digital Network (“DVI”), que possibilita a transmissão de voz, dados, imagem e som por meio Juros sobre debêntures (Nota 24) (84.230) (257.484) (321.990)
de uma única linha digital, permitindo ao cliente utilizar simultaneamente, por exemplo, transmissão de voz e internet. Tarifas médias IRRF sobre operações financeiras e encargos bancários,
O serviço medido inclui todas as chamadas com origem e destino em uma única área local da Região I, sendo que a em reais (com impostos) incluindo CPMF (10.752) (40.358) (216.814) (231.511)
assinatura mensal residencial do plano básico contempla uma franquia mínima de 100 pulsos enquanto a assinatura Atual Anterior Juros e variações monetárias sobre outros passivos (6.774) (9.137) (135.858) (60.379)
não residencial contempla uma franquia de 90 pulsos. A receita de pulsos excedentes refere-se aos pulsos que exce- Serviço local Atualização monetária de provisões para perdas em
deram essa franquia. A tarifação em pulsos é realizada da seguinte maneira: (i) no horário normal, pelo método KA – Habilitação 55,10 53,93 processos judiciais (Nota 23 (c)) 95 (209) (81.289) (350.110)
Karlsson Acrescido – 240 (multimedição), onde a cobrança é feita pela aplicação de uma unidade de tarifação (pulso) Assinatura residencial 40,42 40,00 IOF e PIS/COFINS sobre receitas financeiras (62.142) (60.024) (62.610) (67.419)
por chamada estabelecida e de unidades adicionais a cada 240 segundos, sendo a primeira cobrança efetuada ao Assinatura não-residencial 69,48 69,00 Juros sobre impostos e contribuições parcelados -
acaso em relação ao início da chamada; e (ii) no horário reduzido, pelo método de medição simples, onde a cobrança Assinatura tronco 69,34 69,04 REFIS II (Nota 22) (10.499) (13.207) (54.788) (72.437)
é feita pela aplicação de uma unidade de tarifação (pulso) por chamada atendida, independentemente de sua dura- Assinatura AICE 24,18 24,06 Juros sobre empréstimos a pagar a controladas (Nota 28) (20.063) (5.944)
ção. Nos dias úteis entre 00:00 h. e 06:00 hs., nos sábados das 00:00 h. às 06:00 hs. e a partir das 14:00 hs. e nos do- Pulso local (médio) 0,15325 0,15040 Outros (5.397) (6.052) (25.514) (108.145)
mingos e feriados nacionais, é realizada a tarifação pelo método de medição simples, sendo cobrado apenas um pul- Minuto local (Plano Básico de Minutos) 0,09849 0,09673 (217.797) (411.858) (1.384.361) (2.022.349)
so, independente do tempo da chamada. Em 31 de julho de 2007 foi finalizado o processo de migração da cobrança Minuto local (Plano Alternativo de Serviço de Oferta Obrigatória) 0,03830 0,03762 (126.633) (192.275) (424.042) (1.289.671)
de pulso para minutos. Na medição em minutos a franquia mensal passa a ser de 200 minutos para a classe residen- Crédito de cartão indutivo 0,11850 0,11600
cial e de 150 minutos para a classe não residencial. Da mesma forma que na medição em pulsos, as chamadas reali- Longa distância (Km) (i) (i) Refere-se, substancialmente, à atualização de depósitos judiciais, juros sobre clientes em atraso e atualização de
zadas no horário reduzido são cobradas de acordo com um valor fixo (VCA – Valor por Chamada Atendida), equivalen- 0 – 50 0,33439 0,33581 créditos fiscais.
te a dois minutos. No horário normal as chamadas são cobradas de acordo com sua duração, sendo o tempo inicial de 51 – 100 0,43646 0,44353 (ii) Refere-se, basicamente, a descontos obtidos em decorrência de pagamentos antecipados a fornecedores.
tarifação de 30 segundos e a granularidade de seis segundos. 101 – 300 0,49108 0,49921 (iii) Considerando o benefício fiscal instituído pelas alterações na legislação do imposto de renda da Lei 9.249/1995, a
A TMAR também oferece aos clientes empresariais com sistemas PABX – Private Automatic Branch Exchange o servi- + 300 0,54606 0,54975 controlada TMAR declarou R$ 760.945 em 2007 (2006 - R$ 650.357) a título de juros sobre o capital próprio, e foi re-
ço de DDR - Discagem Direta a Ramal. Para empresas que precisam de um grande número de linhas, a TMAR ofere- conhecido pela TNL R$ 618.651 (2006 - R$ 528.752), (vide Nota 25 (d)).
(i) Ponderadas por tráfego de minutos de chamadas de longa distância no horário diferenciado. (iv) Em 2007, a moeda nacional valorizou 20,7% em relação ao dólar dos EUA (2006 - valorização de 9,5%).
ce serviços de tronco digital, otimizando o sistema telefônico do cliente.
Desde agosto de 2002, a TMAR possui autorização para fornecer serviços locais nas Regiões II e III e Setor 3 do
Também em 17 de julho de 2007, conforme Ato nº 66.029, a ANATEL homologou o reajuste de 2,88% das tarifas fixo-mó- 8. Resultado não-operacional
PGO, porém as receitas de tais serviços não são significativas.
vel, para as modalidades local (VC1) e longa distância nacional (VC2 e VC3), vigorando a partir de 20 de julho de 2007. Controladora Consolidado
(ii) Ligações fixo-móvel
Os valores médios estimados, no horário normal, para as tarifas dos serviços fixo-móvel (VC1, VC2 e VC3), incluindo 2007 2006 2007 2006
Refere-se a ligações dos clientes de telefonia fixa para clientes de telefonia móvel. Esses serviços também incluem li-
os impostos, são: Resultado na alienação de ativo permanente, líquido (i) 2.524 (744) 30.602 (11.876)
gações a cobrar feitas por clientes de telefonia móvel para os clientes de linhas fixas.
Tarifas médias Provisão/reversão para perdas sobre ativos descontinuados (ii) 5.855 (5.855) 8.559 (9.601)
(iii) Longa distância
em reais (com impostos) Reversão de provisão para perdas sobre incentivos fiscais (iii) 4.746
Cada estado da região de atuação da TMAR é dividido em diversas áreas locais. As chamadas de uma área local para
Atual Anterior Outras receitas não-operacionais, líquidas 386 394 5
outra são denominadas chamadas de LDN. O STFC, na modalidade LDN, inclui as ligações intra-setorial e inter-seto-
Serviço fixo-móvel 8.765 (6.599) 39.555 (16.726)
rial (chamadas entre dois setores distintos, ainda que de um mesmo estado).
VC1 0,7617 0,7163
• Serviço de longa distância intra-setorial e inter-setorial (i) Refere-se, principalmente, a alienação de imóveis e a baixa de equipamentos da rede.
VC2 1,5560 1,5472
Até julho de 1999, a Embratel era a prestadora exclusiva de serviços de longa distância interestaduais, mas não esta- (ii) Refere-se à constituição e reversão de provisão para perdas de bens destinados à venda (vide Nota 12).
VC3 1,7719 1,7605
va autorizada a fornecer serviços de longa distância intra-estaduais. Naquela data, a ANATEL aumentou a concorrên- (iii) Refere-se à reversão parcial da provisão para perdas com incentivos fiscais (vide Nota 16 (v)).
cia entre as prestadoras de telefonia fixa de longa distância ao exigir que o cliente escolhesse uma prestadora a cada O reajuste da tarifa de VU-M foi de 1,97% correspondente a 68,5% do reajuste das tarifas VC1, VC2 e VC3.
chamada de longa distância mediante a marcação do denominado CSP - Código de Seleção de Prestadora antes do Os principais preços de serviços dos planos de maior adesão da Oi são: 9. Imposto de renda e contribuição social
número telefônico chamado e seu respectivo CN - Código Nacional. Em julho de 1999, juntamente com a implementa- Oi Conta Total 200 (*) A reconciliação do imposto de renda e da contribuição social, apurados conforme alíquotas nominais e efetivas, está
ção do plano de numeração, a Embratel passou a fornecer o serviço de longa distância intra-estadual em todo o país, Valores em reais apresentada a seguir:
incluindo os estados da Região I, e a TMAR passou a proporcionar serviços de longa distância interestaduais entre os (com impostos) Controladora Consolidado
estados da Região I. Assinatura R$ 238,15 fixo mensal 2007 2006 2007 2006
• Serviço de longa distância inter-regional Móvel-Fixo e Móvel-Móvel R$ 0,60 por minuto Lucro antes do imposto de renda, da
O serviço de longa distância inter-regional corresponde às ligações originadas e terminadas em regiões distintas do Móvel-Móvel Oi entre dois celulares cadastrados no plano R$ 0,10 por minuto contribuição social e das participações minoritárias 2.252.875 1.239.284 3.722.396 1.811.869
PGO. Depois de atingir algumas metas de universalização no segundo trimestre de 2002, a TMAR passou a fornecer Móvel-Fixo em Roaming - dentro da área de cobertura da Oi R$ 0,60 por minuto Imposto de renda e contribuição social, calculados
em julho de 2002 serviços de longa distância inter-regional com origem na Região I, e em fevereiro de 2003 serviços Móvel-Fixo em Roaming - fora da área de cobertura da Oi R$ 0,78 por minuto à alíquota estatutária (34%) (765.978) (421.356) (1.265.615) (616.035)
com origem nas Regiões II e III e no Setor 3 do PGO. Para tanto, a TMAR firmou contratos de interconexão com outras Adicional de chamada – deslocamento R$ 1,05 por chamada Ajustes para apuração da alíquota efetiva:
operadoras de telefonia fixa local, para interconectar-se diretamente às redes delas. (*) Este plano inclui a prestação de serviço, por parte da TMAR, da Assinatura do Oi Fixo incluída, ligações fixo-fixo ili- Efeitos tributários dos juros sobre o capital próprio (Nota 7) (9.249) (77.787) 249.472 143.334
Além disso, desde julho de 2002 a TMAR presta o STFC na modalidade de longa distância internacional com origem mitadas e Oi Velox. Exclusão permanente do resultado de equivalência
na Região I, II e III, utilizando a licença adquirida pela Oi, embora os clientes originadores das chamadas acessem tal Oi Controle patrimonial (Nota 16) 817.310 506.977 72.135 55.596
serviço mediante o uso do mesmo CSP 31. Essa autorização foi transferida da Oi para TMAR, conforme comentado Valores em reais Imposto de renda e contribuição social sobre prejuízo fiscal e base
na Nota 1. Para tanto, a TMAR firmou diversos contratos internacionais para interconectar sua rede com as redes das (com impostos) negativa constituídos, conforme instrução CVM nº 371 (Nota 13) 97.076 215.581
principais prestadoras de telecomunicações do exterior. Assinatura R$ 37,16 fixo mensal Efeitos tributários sobre adições permanentes (i) (2.762) (1.573) (85.381) (49.714)
(iv) Cartões de telefones de uso público Móvel-Fixo e Móvel-Móvel Oi R$ 0,85 por minuto Incentivos fiscais 23.247 15.385
A TMAR possui e opera TUP - Telefone de Uso Público em toda a Região I, exceto o Setor 3 do PGO. Em 31 de de- Móvel-Móvel Outra Operadora R$ 0,97 por minuto Outros 4.541 2.659 31.777 25.813
zembro de 2007, a TMAR possuía aproximadamente 583.775 TUP´s em serviço (2006 – 577.139), sendo todos de Adicional de chamada – deslocamento R$ 1,38 por chamada Imposto de renda e contribuição social, de acordo com a
cartão pré-pago (números não auditados). O valor da tarifa móvel-fixo e móvel-móvel para o serviço pré-pago é de R$ 1,09 por minuto. demonstração do resultado 43.862 8.920 (877.289) (210.040)
(v) Voz avançada
5. Custos dos serviços prestados, das mercadorias vendidas e despesas operacionais Alíquota efetiva 1,95% 0,72% 23,57% 11,59%
Consistem nos serviços 0300, 0500 e 0800 pelos quais são oferecidos negócios através de um número de telefone,
sendo cobradas tarifas pré-estabelecidas dos assinantes ou das empresas detentoras destes negócios. (i) Refere-se às despesas com multas, doações, brindes e patrocínios, considerados indedutíveis, bem como a perda de
(vi) Serviços adicionais Custos dos serviços prestados e das mercadorias vendidas Consolidado derivativos (“swap” “off shore”) na TNL. Adicionalmente, o resultado de equivalência patrimonial de controladas com pas-
Outros serviços prestados tais como mudança e redisposição de linhas, consultas 102, bloqueios de chamadas, siga- 2007 2006 sivo a descoberto também é tratado como adição permanente ao lucro real e à base de cálculo da contribuição social.
me, caixa postal, chamada em espera, entre outros. Interconexão (i) 3.331.671 2.792.258 Os créditos (despesas) com o imposto de renda e a contribuição social no resultado do exercício estão compostos da
(b) Serviço telefônico móvel Depreciação (ii) 2.257.743 2.761.663 seguinte forma:
Serviço de manutenção da rede (iii) 1.363.122 1.378.226 Controladora Consolidado
A receita de serviços de telefonia móvel é proveniente de: (i) valores de utilização em chamadas realizadas e outros
Aluguéis e seguros (iv) 672.767 598.816 2007 2006 2007 2006
serviços e facilidades adicionais, tais como acesso à internet, transmissão de dados, mensagens curtas, transferência
Serviços de terceiros (v) 452.278 348.276 Exercícios anteriores (a)
de chamadas, chamadas em espera e bloqueio de chamadas; (ii) assinatura mensal; (iii) roaming; e (iv) venda de
Materiais (vi) 279.655 288.353 Imposto de renda 3.338 1.255 3.332 (2.207)
aparelhos e acessórios. Os serviços pós-pagos incluem caixa postal, identificação de chamada, conferência, siga-me,
Custos de aparelhos e outros (vii) 262.103 578.443 Contribuição social 1.202 2.342 58
chamadas em espera e serviços especiais, conforme o tipo de aparelho, como WAP – Wireless Application Protocol e
Pessoal 253.316 192.121 4.540 1.255 5.674 (2.149)
GPRS – General Packet Radio Service. Os serviços oferecem valores reduzidos em determinados horários do dia.
Taxa de Prorrogação do Contrato de Concessão – ANATEL (Nota 1) 95.796 139.135 Corrente
O portal WAP é um canal de serviços e conteúdo disponibilizado aos clientes, sendo esses alguns de seus recursos:
Outros custos e despesas (ix) 293.038 282.715 Imposto de renda (272) (729.726) (540.238)
envio e recebimento de e-mails, formação de grupos de contato, acesso a bancos, compra de ingressos, entre outros.
9.261.489 9.360.006 Contribuição social (99) (248.404) (182.936)
O portal WAP também pode ser usado na internet para agendar atividades pessoais ou iniciar grupos de contato.
Comercialização dos serviços Consolidado (371) (978.130) (723.174)
Conforme o modelo do aparelho, os clientes têm acesso ao serviço GPRS, disponível nos principais municípios da Re-
2007 2006 Diferido
gião I. Esse serviço permite o acesso à internet por meio de telefones celulares, laptops ou palm pilots, possibilitando
Serviços de terceiros (v) 1.488.880 1.536.166 Imposto de renda sobre adições temporárias (26.367) (49.721) (40.172) 242.957
ao cliente conectar-se à internet mesmo que esteja falando ao telefone.
Provisão para créditos de liquidação duvidosa (viii) 648.872 474.508 Contribuição social sobre adições temporárias (9.492) (17.900) (8.006) 81.038
Os clientes de serviços pós-pagos pagam um valor mensal de assinatura e os serviços prestados são faturados mensalmen-
Publicidade e propaganda 299.584 309.867 Imposto de renda sobre prejuízos fiscais (b) 55.277 56.084 104.785 138.999
te, enquanto os clientes de serviços pré-pagos compram cartões cujo preço varia de acordo com a quantidade de minutos e
Pessoal 167.464 181.409 Contribuição social sobre base negativa (b) 19.904 19.573 38.560 52.289
serviços que ele poderá utilizar. Tais cartões são válidos por um tempo determinado após seus créditos serem inseridos.
Depreciação (ii) 33.636 48.198 39.322 8.036 95.167 515.283
Os serviços de telefonia móvel no Brasil são oferecidos pelo sistema de “quem chama paga”, mediante o qual os assi-
Materiais (vi) 3.107 5.826 43.862 8.920 (877.289) (210.040)
nantes pagam unicamente as chamadas por eles originadas, além dos valores de roaming.
Os preços cobrados variam de acordo com o plano de serviços ao qual o cliente se vinculou, a origem da chamada, seu Aluguéis e seguros (iv) 674 1.810 (a) Refere-se, basicamente, aos ajustes de IRPJ e CSLL com relação aos exercícios anteriores.
destino e duração. Os clientes pagam um tempo de tarifação mínimo de 30 segundos, mesmo que a chamada dure me- Outros custos e despesas (ix) 48.846 34.744 (b) De acordo com a legislação vigente, os prejuízos fiscais do imposto de renda e a base negativa da contribuição so-
nos que esse tempo. Após os primeiros 30 segundos, os usuários são cobrados por cada seis segundos adicionais. 2.691.063 2.592.528 cial poderão ser compensados com lucros tributáveis futuros, até o limite anual de 30% desses lucros.
A Oi também aufere receitas de contratos de roaming com outras prestadoras de telefonia móvel nacional e Gerais e administrativas Controladora Consolidado Em 2007, o valor do IRPJ e CSLL diferido calculado sobre prejuízos fiscais e base negativa de contribuição social da
internacional. 2007 2006 2007 2006 TNL, teve como base o valor de R$ 445.443 de IRPJ e R$ 438.637 de CSLL.
O faturamento da Oi está segregado da seguinte forma: Serviços de terceiros (v) 20.013 27.294 660.624 603.244
Pessoal 5.339 13.875 270.876 272.068 10. Disponibilidades
(i) Assinatura e chamadas originadas Controladora Consolidado
Contempla os valores referentes aos serviços com base na quantidade e na duração das chamadas locais e de LDN, Depreciação (ii) 1.998 2.732 178.269 202.401
Aluguéis e seguros (iv) 2.617 6.935 91.208 102.601 2007 2006 2007 2006
bem como as receitas decorrentes da assinatura do plano pós-pago. Caixa e bancos 14.640 691 278.365 159.688
(ii) Venda de aparelhos e acessórios Materiais (vi) 20 11.857 10.649
Outros custos e despesas (ix) 101 12.746 16.215 Câmbio contratado a liquidar (i) 201.429
Refere-se às receitas de vendas de aparelhos de telefonia móvel, cartões SIMCARDS – Subscriber Identify Module Aplicações financeiras:
Cards e outros acessórios. 30.088 50.836 1.225.580 1.207.178
Fundos de investimentos (ii) 586.240 686.296 5.788.805 3.451.020
(iii) Roaming nacional e internacional (i) Os custos com interconexão referem-se, basicamente, às tarifas cobradas pelos demais provedores de telefonia Títulos públicos (iii) 46 50 258.677 259.837
Refere-se às receitas dos contratos de roaming com outras prestadoras de telefonia móvel nacional e internacional. móvel pela utilização de suas redes, reduzindo, substancialmente, a margem dos serviços fixo-móvel (VC1, VC2 e Operações compromissadas (iv) 46 82.075 429.489
Quando um cliente de outra prestadora de telefonia móvel inicia uma chamada na Região I, a outra prestadora paga VC3). Em julho de 2006, com a publicação da Resolução 438/2006 da ANATEL, que aprovou o Regulamento de Re- CDB (iv) 53 193 76.215 149.469
uma taxa contratualmente acordada com a Oi, e vice-versa. Quando o cliente da Oi origina essas chamadas nas ou- muneração pelo Uso de Redes de Prestadoras do SMP, o balanceamento de tráfego foi descontinuado e foi adotado o Notas (v) 235.612
tras regiões, a taxa é cobrada desse cliente. processo de reconhecimento da receita e da despesa de tráfego pelo método denominado de “full billing”. Depósitos remunerados (vi) 24.128 2.133
(iv) Serviços adicionais (ii) Os custos de depreciação de equipamentos de comutação e transmissão vêm reduzindo em função do aumento
601.025 687.230 6.709.694 4.687.248
Refere-se principalmente aos serviços de compartilhamento de infra-estrutura e outros serviços de valor adicionado, gradativo do volume de equipamentos da TMAR totalmente depreciados.
tais como envios de mensagens de texto. (iii) O custo com serviços de manutenção de rede é composto, substancialmente, por gastos provenientes da contrata- Curto prazo 601.025 687.230 6.689.995 4.687.248
(c) Remuneração pelo uso da rede fixa ção de serviços para a manutenção da planta, sem aumento de vida útil, com destaque para expansão de instalações Longo prazo 19.699
A TMAR mantém contratos de interconexão e tráfego de voz com as prestadoras de serviços de telefonia fixa, móvel de “Velox” e da base de assinantes da rede de telefonia da Oi. (i) Em 28 de dezembro de 2007, a TMAR contratou um fechamento de câmbio relativo à liquidação de uma aplicação
pessoal e móvel especializado. As prestadoras de telefonia devem oferecer interconexão sem discriminação. Sujeitos (iv) O aumento nos custos com aluguéis e seguros refere-se, basicamente, aos valores que estão sendo pagos pelos no exterior, cujos recursos ingressaram no país no dia 3 de janeiro de 2008.
às exigências da regulamentação, onde contratos de interconexão são livremente pactuados entre as partes, haven- aluguéis de circuitos, plataformas celulares, postes de energia elétrica, satélite, direito de uso de passagem e por li- (ii) As aplicações financeiras em fundos de investimentos possuem liquidez imediata, sendo no consolidado:
do, no entanto, revisão e homologação por parte da ANATEL. Se as partes não chegarem a um acordo, a pedido de nhas dedicadas de outros prestadores de serviços de telefonia, bem como áreas para instalação de torres da Oi. R$ 893.119 (2006 - R$ 879.658) em fundos de investimentos no exterior cuja carteira é composta, basicamente, de tí-
A TMAR possui contrato de aluguel de rede com a Oi para prestação de STFC através da tecnologia WLL - “Wireless tulos do governo dos EUA e de títulos privados emitidos por instituições financeiras e R$ 4.895.686
uma delas a ANATEL define quais serão os termos dos contratos mediante arbitragem. Se a ANATEL não aprovar al-
Local Loop”, cujos gastos em 2007 totalizaram R$ 86.654 (2006 - R$ 84.391). (2006 - R$ 2.571.362) em fundos de investimentos nacionais cujas carteiras são compostas por títulos privados.
guma disposição do contrato, ela pode exigir alterações como condição para homologação.
(v) O aumento nos custos com serviços de terceiros refere-se, basicamente, a maiores gastos com energia elétrica (iii) Refere-se a aplicações em títulos públicos do tipo LFT - Letras Financeiras do Tesouro, cuja liquidez é imediata.
Os serviços de utilização da rede da TMAR estão principalmente relacionados à concorrência no mercado de longa
devido ao reajuste de tarifas e ao aumento da planta, despesas de comissionamento e agenciamento de vendas devi- (iv) Essas aplicações financeiras são indexadas à variação da taxa dos CDI - Certificado de Depósito Interfinanceiro,
distância. Nesse sentido, os principais clientes da TMAR nesses serviços são as prestadoras de longa distância, que do às ofertas de clientes pós-pago de alto valor, frete de cargas e processamento de dados.
utilizam a sua rede de forma onerosa para oferecer essa modalidade de serviço, se rede local ou rede de longa distân- com liquidez imediata. A parte de curto prazo tem liquidez imediata, sendo a parte de longo prazo, R$ 19.699, referen-
(vi) O custo com materiais é composto, substancialmente, por materiais aplicados na manutenção da planta, sem in-
cia. Sempre que é conquistada uma fatia de mercado das prestadoras de longa distância, há um aumento da receita te à reinvestimento no BNB - Banco do Nordeste do Brasil S.A., realizado nos moldes do disposto na MP 2.199-
crementar a vida útil dos bens, além dos gastos com combustíveis e lubrificantes.
dos serviços de longa distância da TMAR e uma redução de sua receita de serviços de rede, embora com um efeito lí- 14/2001, Art. 3º, e esta se encontra registrada na linha de “Demais ativos”.
(vii) Refere-se ao custo de venda de aparelhos móveis, cartões simcards e outros acessórios da Oi, cuja redução
quido positivo no total da receita, considerando a diferença de tarifas entre os dois tipos de serviço. (v) Refere-se a aplicações em notas emitidas por governo no exterior.
ocorreu em função da queda do volume de vendas de aparelhos móveis, proveniente do incentivo de venda direta do
Embora a TMAR detenha 32 concessões e registros contábeis separados (16 concessões da modalidade local e 16 fornecedor aos respectivos canais de vendas, e da reversão da provisão de obsolescência do estoque (R$ 55.338) de- (vi) Refere-se a depósitos remunerados de curtíssimo prazo, indexados à variação da taxa do CDI, com liquidez imediata.
concessões da modalidade longa distância), pelo fato de seus saldos consolidados nessas demonstrações financei- vido ao incêndio ocorrido no CD - Centro de Distribuição do Rio de Janeiro da Oi em 19 de janeiro de 2007. A administração das carteiras de investimentos é de responsabilidade dos próprios fundos, não sendo requerida a
ras serem de uma entidade jurídica única, não há a divulgação das transações entre as concessões distintas, como, (viii) O aumento em provisão para créditos de liquidação duvidosa é devido à estratégia da Companhia na implantação de consolidação das demonstrações financeiras destes fundos nos termos da Instrução CVM nº 408/2004.
por exemplo, os valores referentes a TU-RL – Tarifa de Uso de Rede Local que seriam cobrados pela concessão local uma política de crédito mais flexível para segmentos de usuários de baixa renda, feita de forma rentável.
da concessão de longa distância. Nos valores consolidados, também não são apresentadas as receitas e despesas (ix) Refere-se, substancialmente, a despesa com a taxa FISTEL de habilitação de terminais e manutenção de equipa- 11. Contas a receber
entre TMAR e Oi, eliminadas na consolidação. mentos de rede, indenizações, doações e multas diversas. 2007 2006
(d) Remuneração pelo uso da rede móvel Serviços faturados 2.619.232 2.989.124
6. Outras despesas operacionais, líquidas Serviços a faturar 923.363 1.054.391
A rede de telefonia móvel da Oi está diretamente interconectada às redes de telefonia fixa de longa distância nacional
Controladora Consolidado Aparelhos e acessórios vendidos 59.298 85.622
e internacional de todas as empresas atuantes na Região I e de todas as prestadoras de telefonia móvel das Bandas
2007 2006 2007 2006 Provisão para créditos de liquidação duvidosa (315.401) (324.638)
A, B e E na Região I. Outras receitas operacionais
A Oi mantém contratos de roaming com todas as prestadoras de telefonia móvel do Brasil, proporcionando aos seus 3.286.492 3.804.499
Aluguéis de infra-estrutura (i) 210.800 198.192 A composição por idade dos valores a receber é apresentada a seguir:
clientes acesso automático aos serviços de roaming quando em viagem em áreas do Brasil onde os serviços de telefo- Multas aplicadas sobre contas vencidas (Nota 11) 179.603 169.405
nia móvel são disponibilizados utilizando-se a tecnologia GSM – Global System for Mobile Communications. A maior 2007 % 2006 %
Despesas recuperadas 1.925 93.149 37.457 A faturar 923.363 25,6 1.054.391 25,5
parte das receitas provenientes do crescimento da base de clientes de serviço pré-pago corresponde às tarifas de in- Serviços técnicos e administrativos 44.765 42.863
terconexão cobradas quando os clientes de outras prestadoras de telefonia fixa ou móvel utilizam a rede da Oi para A vencer 1.080.138 30,0 1.139.858 27,6
Bonificações obtidas (ii) 9.568 63.524 A receber de outros provedores 512.676 14,2 622.915 15,1
completar uma chamada para os seus clientes na Região I. Amortização do deságio na aquisição da AIX (Nota 16) 6.451 6.451
Com a migração de todas as prestadoras de telefonia móvel para SMP, os clientes passaram a poder selecionar o Vencidas até 30 dias 546.972 15,2 658.547 15,9
Outras receitas 48.870 26.558 Vencidas de 31 a 60 dias 169.817 4,7 206.133 5,0
CSP a cada chamada realizada. 1.925 593.206 544.450
Até 12 de julho de 2006, no relacionamento entre prestadoras móveis, em uma mesma área de registro, somente era Vencidas de 61 a 90 dias 98.774 2,7 212.693 5,2
Outras despesas operacionais Vencidas há mais de 90 dias 270.153 7,6 234.600 5,7
devido valor de remuneração pelo uso de rede quando o tráfego sainte, em cada direção de transmissão, fosse supe- Tributos (iii) (59) (32) (390.794) (383.037)
rior a 55% do tráfego total cursado entre as prestadoras. A partir de 13 de julho de 2006, com a publicação no D.O.U da 3.601.893 100,0 4.129.137 100,0
Provisões/reversões para perdas em processos judiciais (Nota 23 (c)) 332 500 (309.435) (620.175)
Resolução nº 438, de 10 de julho de 2006, a remuneração pelo uso de rede móvel sofreu significativa alteração, pas- Participação dos empregados no resultado (Nota 27 (b)) (84.431) (52.963) Sobre as contas em atraso, há incidência de multa de 2% sobre o valor total da dívida (registrado em “Outras receitas
sando a ser realizada pelo método denominado “full-billing”, pelo qual o VU-M – Valor de Uso da Rede Móvel é devido Amortização de ágio na aquisição da Pegasus (Nota 16) (75.442) (75.442) operacionais”) e juros de mora de 1% “pro rata” ao mês (registrado em “Receitas financeiras”), reconhecidos contabil-
à prestadora móvel sempre que sua rede for utilizada para originar ou terminar chamadas. Amortização do diferido (Nota 19) (66.557) (65.822) mente quando da emissão da primeira conta após o pagamento da conta vencida.
(e) Serviços de comunicação de dados Perda líquida de incêndio (iv) (53.365) A TMAR pode bloquear a realização de chamadas quando a conta está vencida há 30 dias ou mais, bloquear a realiza-
A TMAR presta aos seus clientes diversos serviços personalizados de transmissão de dados em alta velocidade. Os Descontos concedidos (43.339) (37.077) ção e o recebimento de chamadas quando a conta está vencida há 60 dias ou mais e retirar o terminal do cliente quan-
serviços de comunicação de dados incluem a interligação das redes existentes nas diversas áreas locais a velocida- Despesas com multas (4.714) (2.432) (15.892) (10.221) do a conta está vencida há 90 dias ou mais, desde que avise o cliente com 15 dias de antecedência. Após a retirada do
des de transmissão de dados a partir de 34 Mbps, videoconferência, transmissão de vídeo/imagem, aplicações de Outras despesas (487) (151) (64.708) (56.830) terminal, que ocorre entre 95 e 110 dias de atraso, o nome do cliente inadimplente é encaminhado para os órgãos de
multimídia e acesso dedicado à internet através dos provedores de internet, bem como serviços de rede privada que (4.928) (2.115) (1.103.963) (1.301.567) proteção ao crédito.
permitem que seus clientes escolham redes como intranet e extranet. A TMAR presta ainda SLD – Serviços de Linhas (3.003) (2.115) (510.757) (757.117) A política de cobrança adotada pela Oi, de acordo com as normas estabelecidas pela ANATEL na Resolução nº 316,
Dedicadas, ofertando essas linhas a outras prestadoras, a provedores de internet e aos clientes empresariais. Outras
(i) Refere-se ao aluguel cobrado dos provedores de telefonia móvel pela utilização dos prédios e infra-estrutura da previa a suspensão parcial dos serviços, até o pagamento integral de todos os valores devidos, quando uma conta es-
operadoras de telefonia, em especial de telefonia móvel, arrendam da TMAR linhas tronco para uso em suas redes in-
TMAR e da Oi para a instalação de ERB - Estação de Rádio-Base. tava vencida há mais de 15 dias e o cliente não pagava e/ou regularizava a situação, após receber notificação solici-
dependentes (EILD – Exploração Industrial de Linha Dedicada).
(ii) Refere-se às bonificações obtidas dos fornecedores da Oi e da TMAR, conforme cláusulas contratuais relacionadas ao tando o pagamento. Essa política também determinava que todas as chamadas recebidas e feitas seriam bloqueadas
São prestados serviços de transmissão de dados utilizando a rede regional de transmissão de dados e plataforma de
cumprimento de volume de compras de aparelhos e de equipamentos, cuja redução ocorreu em função da queda do volume (bloqueio total) caso as contas permanecessem 15 dias sem pagamento após a suspensão parcial do serviço. Os ser-
rede de múltiplos serviços da TMAR, além de sua rede nacional de rádio e de fibras ópticas da Oi.
de vendas de aparelhos móveis, proveniente do incentivo de vendas direta do fornecedor aos respectivos canais de vendas. viços eram cancelados 45 dias após a implementação do bloqueio total, e nesse momento, o nome do assinante podia
A TMAR presta serviços de comunicação de dados, utilizando tecnologia ISDN e ADSL – Asymmetric Digital Subscri-
ber Line nos principais municípios da Região I. As linhas ISDN começaram a ser oferecidas a clientes residenciais em (iii) No exercício findo em 31 de dezembro de 2007, as controladas TMAR e Oi registraram R$ 238.561 (2006 - ser incluído no cadastro dos serviços de proteção ao crédito.
janeiro de 2000, e as assinaturas ADSL a pequenas e médias empresas em abril de 2001. Nos últimos anos, a TMAR R$ 249.951) referentes ao FUST - Fundo de Universalização de Serviços de Telecomunicações e FUNTTEL - Fundo A partir de 13 de fevereiro de 2008, entraram em vigor as modificações da Regulamentação do SMP, aprovadas pela
tem enfatizado a comercialização de seu serviço de comunicação de dados baseado na tecnologia ADSL denominado para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações Brasileiras. A provisão é relativa à alteração introduzida Resolução ANATEL nº 477 de 7 de agosto de 2007. Esse documento promoveu alterações na régua de inadimplência,
“Velox” como mecanismo de acesso à internet no segmento residencial. A tecnologia ADSL permite a transmissão de quanto à forma de cálculo desta contribuição pela Súmula 7 da ANATEL (que deixou de permitir a exclusão das despe- conforme abaixo detalhado:
sinais de voz e dados, em alta velocidade, por meio de um único par de fios de cobre na rede de acesso. Como a sas relativas a EILD e interconexão da base de cálculo, inclusive retroativamente). No que se refere ao FUST, a TMAR • o bloqueio total passa a ter o prazo de 45 dias, sendo 30 dias após o bloqueio parcial, e não mais 15 dias;
transmissão de voz pelas linhas telefônicas utiliza apenas uma das muitas bandas de freqüência possíveis, as bandas através da ABRAFIX - Associação Brasileira das Empresas de Telefonia Fixa, impetrou mandado de segurança visan- • o prazo total para a rescisão do contrato passou a ser de 90 dias após o vencimento da fatura, tendo em vista que os
restantes podem ser utilizadas para transmissão de dados. do que seja afastada a aplicação da norma em questão e vem depositando judicialmente as diferenças apuradas. demais prazos não se alteraram.

continua
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:36) - Página 32- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

A32 | Valor | Terça-feira, 4 de março de 2008

continuação

12. Valores a receber Em 31 de dezembro de 2007 - Controladora


Controladora Consolidado Lucro Dividendos e
2006 2007 2006 Capital (prejuízo) Quantidade Participação - % juros sobre o
Valores a receber - Barramar S.A. (i) 60.116 65.579 Patrimônio social líquido em milhares de ações/cotas Capital Capital Equivalência capital próprio Valor do Passivo a
Valores a receber - Way TV (ii) 132.750 Controladas líquido integralizado do exercício Ordinárias Preferenciais total votante patrimonial a receber investimento descoberto
Bens destinados à venda (iii) 17.663 56.904 TMAR (i) 13.782.348 7.425.506 2.691.773 104.228 91.250 80,89 97,24 2.405.916 802.037 11.292.241
Valores a receber - Hispamar S.A. (iv) 35.505 Telemar Telecomunicações (ii) 806
Outros 1.200 TNL.Net 5.583 24.001 183 24.001 100 100 183 5.583
Provisão para perda (iii) (5.854) (9.601) TNL Trading 38 55.587 (55) 55.524 100 100 (55) 38
11.809 61.316 281.137 TNL PCS Participações (2.662) 354 (3.016) 354 100 100 (3.016) (2.662)
Total 2.403.834 802.037 11.297.862 (2.662)
(i) O valor a receber da empresa Barramar S.A. refere-se a 50% dos valores registrados no realizável a longo prazo da Outros investimentos 7.632
AIX. Em decorrência da falência da Barramar S.A. decretada pela 5ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça Total de Investimentos 11.305.494
do Estado de São Paulo, em julgamento realizado no dia 24 de março de 2004, a AIX está tomando as providências le-
gais cabíveis para habilitar seus créditos junto à massa falida e para a apuração de ativos operacionais da falida em
virtude de sua participação no Consórcio Refibra. Em 31 de dezembro de 2006 - Controladora
(ii) Conforme comentado na Nota 1, a TNL PCS Participações S.A., empresa controlada da TNL, adquiriu através de Lucro Dividendos e
leilão realizado na BOVESPA, bloco único e indivisível de 44.428.569 ações ordinárias e 27.962.449 ações preferen- Capital (prejuízo) Quantidade Participação - % juros sobre o
ciais de emissão da Way TV, pelo preço total de R$ 132.750, já descontados os encargos financeiros de R$ 1.254. Patrimônio social líquido em milhares de ações/cotas Capital Capital Equivalência capital próprio Valor do
A assinatura do contrato de compra e venda de ações foi realizada em 1º de agosto de 2006 e o valor pago foi mantido Controladas líquido integralizado do exercício Ordinárias Preferenciais total votante patrimonial recebidos investimento
em conta vinculada sob custódia do Banco do Brasil S.A.. O pagamento ocorreu em favor dos vendedores, após a ob- TMAR (i) 11.928.767 7.418.989 1.614.526 104.228 91.250 80,89 97,24 1.486.733 540.240 9.773.105
tenção de anuência da ANATEL. Telemar Telecomunicações (ii) 9.853 20 (162) 2 100 100 (162) 9.853
Em 19 de março de 2007, a ANATEL negou o Pedido de Anuência Prévia para compra da totalidade das ações da Way TNL.Net 5.400 24.001 466 24.001 100 100 466 5.400
TV pela TNL PCS Participações S.A. e, em 13 de abril de 2007, a empresa apresentou a ANATEL Pedido de Reconsi- TNL Trading 36 55.531 (4) 55.524 100 100 (4) 36
deração. Em 23 de outubro de 2007, a ANATEL reverteu sua decisão de março de 2007 e deu a anuência prévia para HiCorp (iii) 4.076
que a Oi adquirisse o controle da Way TV. TNL PCS Participações 354 354 354 100 100 354
Em 12 de novembro de 2007, a ANATEL emitiu o ato nº 68.525 que foi publicado no D.O.U. nº 218 em 13 novembro de Total 1.491.109 540.240 9.788.748
2007, que aprovou a transferência da totalidade das ações ordinárias e preferenciais emitidas pela Way TV à TNL Outros investimentos 7.632
PCS Participações. Total de investimentos 9.796.380
(iii) Em 26 de julho de 2006, os Conselhos de Administração da TNL e da TMAR, aprovaram a alienação de 14 imó-
veis pelo valor médio das avaliações, que não supera o custo de aquisição, sendo um de titularidade da TNL e os de- (i) A equivalência patrimonial na TMAR é calculada pelo percentual de participação direta obtido após exclusão das (i) As taxas de depreciação dos equipamentos de transmissão e comutação da Oi estão suportadas por laudos inter-
mais da TMAR. No exercício findo em 31 de dezembro de 2007, os imóveis que não foram vendidos e que não pos- ações mantidas em tesouraria, sendo de 81,92% (2006 - 81,92%) na TNL. nos de avaliação de vida útil. A avaliação está baseada principalmente na obsolescência tecnológica e desgaste físico,
suíam expectativa de venda, retornaram para o imobilizado. (ii) Em 18 de dezembro de 2007, a TNL vendeu a totalidade de sua participação na Telemar Telecomunicações à Oi, em linha com as práticas adotadas no setor de telefonia móvel.
(iv) Em novembro de 2001, a TMAR firmou um acordo de associação com a Hispamar Satélites S.A., objetivando re-
duzir os custos da prestação de serviços na região norte do país, especificamente de aluguel de “transponders” da sua controlada indireta, pelo montante de R$ 7.132, registrando deságio de R$ 828. Atualmente, a Telemar Telecomu- Informações adicionais
Embratel. Em 31 de dezembro de 2002, a TMAR assinou com a Hispamar Satélites S.A., controlada da Hispasat Brasil nicações não possui nenhuma operação, entretanto possui um ativo de créditos fiscais de imposto de renda e contri- (a) A administração revisa periodicamente o potencial de geração de lucros de seus ativos com o propósito de determi-
Ltda., um contrato de transferência onerosa do direito de exploração de satélite geostacionário de Banda C, de titulari- buição social no montante de R$ 7.907. nar e medir a eventual necessidade de redução para seu valor de recuperação (análise de “impairment”).
dade da TMAR, lançado em 4 de agosto de 2004. O preço de transferência do direito de exploração foi estabelecido
(iii) Em 28 de abril de 2006, a AGE - Assembléia Geral Extraordinária da TNL, aprovou o Protocolo e Justificação da In- (b) De acordo com os contratos de concessão da ANATEL, todos os bens integrantes do patrimônio da TMAR que se-
através de laudo elaborado por empresa especializada e independente, totalizando R$ 28.660, sendo atualizado pelo
IPC - Índice de Preços ao Consumidor. corporação da HiCorp Comunicações Corporativas S.A., pela controladora TNL, considerando o interesse na continui- jam indispensáveis à prestação de serviços autorizados nos referidos contratos são denominados reversíveis, e inte-
Em 30 de novembro de 2007, a TMAR celebrou um instrumento particular de acordo de quitação de obrigações mú- dade da reorganização societária das empresas do Grupo Oi. Nesta Assembléia também foi aprovado o Laudo de gram o custo da concessão. Esses bens são revertidos à ANATEL ao término dos Contratos de Concessão não reno-
tuas o “Acordo de Quitação” com a Hispasat Brasil Ltda. e a Hispasat S.A., o qual definiu os seguintes termos: avaliação contábil do patrimônio líquido da HiCorp Comunicações Corporativas S.A., elaborado por empresa especia-
• Não exigir as multas, penalidades moratórias e atualizações monetárias aplicáveis entre as partes, decorrente (i) da vados.
não quitação das parcelas de capital a integralizar na Hispamar pela TMAR e (ii) da não quitação das obrigações pe- lizada, no montante global de R$ 108.822, avaliado a valor contábil em 31 de março de 2006.
Em 31 de dezembro de 2007, o saldo residual dos bens reversíveis é de R$ 6.842.260 (2006 - R$ 6.496.306), compos-
la transferência do direito de exploração de satélite, de titularidade da TMAR, pela Hispamar, conforme os termos A movimentação dos investimentos da Companhia decorre, substancialmente, do resultado de equivalência patrimo-
previstos na assembléia realizada em 31 de dezembro de 2002. to por bens e instalações em andamento, equipamentos de comutação, transmissão e terminais de uso público, equi-
nial de suas controladas.
• A TMAR integraliza as parcelas a integralizar, equivalentes a 28.659 mil ações, sem valor nominal, de emissão da pamentos de rede externa, equipamentos de energia e equipamentos de sistemas e suporte à operação.
Hispamar por elas subscritas, mediante a versão do crédito detido pela TMAR referente a transferência do direito da Informações adicionais relacionadas a participação na controlada indireta, por controle compartilhado, com-
O aumento no saldo dos bens reversíveis ocorreu devido à alteração da composição destes em função da divulgação
exploração de satélite. Esta operação contou com a concordância dos demais acionistas da Hispamar. panhia AIX de Participações (AIX):
Considerando a integralização acima comentada a TMAR passou a participar da estrutura acionária da Hispamar com do Ofício nº 244 que deu interpretação à Resolução ANATEL nº 447, que anteriormente era passível de diferentes in-
A controladora TMAR possui participação na AIX, cujo objeto social é o provimento de infra-estrutura de dutos para
19,04% (vide Nota 16). terpretações.
instalação de fibras ópticas ao longo das principais rodovias do estado de São Paulo. Em 19 de novembro de 2003 os
13. Tributos diferidos e a recuperar acionistas da AIX (naquela data, Alcatel Telecomunicações S.A., Telesp - Telecomunicações de São Paulo S.A. e Pe- O quadro a seguir resume o comparativo entre a posição patrimonial em 31 de dezembro, considerando os efeitos da
Controladora Consolidado resolução supracitada:
2007 2006 2007 2006 gasus) aprovaram avaliação econômico-financeira, realizada por empresa especializada, incluindo créditos existentes
Curto Longo Curto Longo Curto Longo Curto Longo com a empresa Barramar S.A., cuja realização está condicionada à rentabilidade futura do Consórcio Refibra. A renta- 2007 2006
prazo prazo prazo prazo prazo prazo prazo prazo bilidade desse Consórcio decorre do cumprimento dos contratos de utilização de dutos e redes pelas próprias Telesp, Saldo conforme metodologia anterior 6.403.564 6.496.306
ICMS a recuperar 491.453 247.770 395.088 249.288 Saldo conforme Ofício ANATEL nº 244 6.842.260 6.156.534
TMAR e Pegasus. Em função dessa projeção, o Conselho de Administração da AIX aprovou, em reunião realizada em
IR sobre adições temporárias (i) 29.520 49.574 29.520 75.942 174.170 839.524 173.955 880.341
CS sobre adições temporárias (i) 10.627 18.430 10.627 27.923 62.687 290.443 62.624 298.682 20 de novembro de 2003, o registro de uma provisão para perdas de R$ 157.400. Em 16 de dezembro de 2003, a Al- (c) A TNL e suas controladas possuem diversos contratos de arrendamento mercantil de equipamentos de informática,
IR sobre prejuízos fiscais (i) 111.360 56.083 599 627.890 520.448 catel alienou sua participação acionária para a Pegasus e Telesp, tendo a Pegasus adquirido 79,1% daquelas ações cujos valores são apropriados ao resultado do exercício no decorrer do prazo desses contratos (vide rubrica “Aluguéis
CS sobre base negativa (i) 39.477 19.573 225.825 186.312 por R$ 1,00 (um real) reconhecendo um deságio de R$ 53.955. e seguros” na Nota 5), considerando que a administração não possui intenção em adquirir esses equipamentos ao fi-
IR a recuperar 199.305 185.527 812.853 218.062
Concomitantemente, a Pegasus e Telesp aumentaram o capital social da AIX através da capitalização de créditos deti- nal dos contratos. Caso essas operações fossem registradas como imobilizado em contrapartida de obrigações a pa-
CS a recuperar 19.929 17.913 307.707 29.633
Impostos retidos na fonte 110.046 96.763 198.877 191.129 dos com a mesma, nos valores de R$ 59.816 e R$ 105.752. Com essa aquisição e capitalização de créditos, a Pega- gar, os valores dos contratos poderiam ser resumidos como segue:
Outros impostos a recuperar 7.666 7.695 2 64.976 99.600 sus aumentou a sua participação de 18,1% para 50%. Saldo ativo Saldo passivo Despesa do exercício
377.093 218.841 348.045 179.523 2.113.322 2.231.452 1.170.091 2.135.071 Em 31 de dezembro de 2003, a Pegasus alienou, a valores contábeis, a totalidade de sua participação societária na Data de
AIX para a TMAR. Em decorrência dessa operação, o valor do deságio foi baixado, tendo sido reconhecida uma recei- Arrendadora início Vencimento 2007 2006 2007 2006 2007 2006
(i) A TNL e suas controladas registram seus créditos fiscais diferidos decorrentes de diferenças temporárias, dos pre- ta não-operacional de R$ 53.952 eliminada para fins de consolidação.
juízos fiscais e da base negativa da contribuição social, de acordo com as disposições da Deliberação CVM nº IBM Leasing 26/01/2007 25/01/2010 29.122 30.540 24.764 9.642 14.741 33.290
273/1998 e Instrução CVM nº 371/2002. Conforme estudo técnico aprovado pelos órgãos da administração da TNL, Em dezembro de 2004, o Conselho de Administração da AIX aprovou um novo estudo técnico acerca do potencial de IBM Leasing 03/01/2006 03/01/2009 57.417 76.171 34.938 61.315 39.127 30.863
submetido à aprovação do Conselho Fiscal, a geração de lucros tributáveis nos próximos dez anos, ajustados a valor realização dos ativos, elaborado por terceiros, tendo sido complementada a provisão para perdas mencionada ante- IBM Leasing 10/04/2006 10/04/2009 4.621 6.074 3.081 5.348 2.752 1.657
presente, será suficiente para absorver esses créditos tributários, como segue: riormente em R$ 53.972. Como conseqüência, o valor do deságio foi ajustado em R$ 17.358, proporcionalmente à ra-
Controladora Consolidado IBM Leasing 25/10/2006 24/10/2010 2.449 3.612 2.449 3.581 959 149
zão entre o complemento da perda e o valor patrimonial da AIX antes do referido ajuste. Em dezembro de 2007, o es- IBM Leasing 30/08/2006 30/08/2009 2.424 3.126 1.836 2.977 1.250 385
Até 31 de dezembro de:
2008 40.147 237.456 tudo técnico foi atualizado sem originar novos complementos de provisão.
IBM Leasing 25/02/2007 25/02/2012 2.147 2.147 463
2009 30.562 289.423 Conforme previsto no Art. 26 da Instrução CVM nº 247/1996, este deságio está classificado como “Resultado de exer-
IBM Leasing 25/10/2006 24/10/2009 2.145 2.742 1.710 2.679 1.035 161
2010 a 2012 70.490 885.335 cícios futuros” e amortizado no prazo previsto no estudo de viabilidade econômica.
2013 a 2017 117.789 808.924 IBM Leasing 25/03/2007 25/03/2010 1.874 1.653 590
Os componentes do ativo e do passivo, bem como as receitas e as despesas da AIX, foram agregados às demonstra-
258.988 2.221.138 IBM Leasing 29/03/2006 29/03/2009 1.282 1.659 822 1.464 792 534
ções financeiras consolidadas, na proporção da participação da TMAR no capital social dessa sociedade.
Para as controladas diretas e indiretas que não apresentaram, em 31 de dezembro de 2007, históricos de rentabilida- IBM Leasing 25/10/2004 25/10/2008 880 1.914 939 2.041 1.695 1.498
de e/ou expectativa de geração de lucros tributáveis suficientes nos próximos dez anos, os créditos tributários sobre Os montantes dos principais grupos dos balanços patrimoniais da AIX em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e das
IBM Leasing 28/07/2005 28/07/2008 497 682 187 502 432 382
os prejuízos fiscais de imposto de renda e da base negativa da contribuição social não foram reconhecidos no exercí- respectivas demonstrações do resultado dos exercícios findos nessas datas, já considerada a participação proporcio-
cio de 2006 na sua totalidade, bem como, os créditos tributários sobre diferenças temporárias. Os créditos não reco- IBM Leasing 10/05/2005 10/05/2008 400 559 115 386 384 369
nal de 50% da TMAR, estão apresentadas a seguir:
nhecidos contabilmente totalizam R$ 59.419 (2006 - R$ 157.549). No exercício de 2007, a Oi obteve histórico e expec- IBM Leasing 28/03/2002 28/02/2006 528 836
tativa de geração de lucro nos próximos dez anos suficiente para contabilizar todo o seu crédito no montante de Balanço Patrimonial
2007 2006 2007 2006 SAFRA 27/02/2007 27/02/2011 4.515 4.289 1.192
R$108.786, acumulado até 2006 (vide Nota 9).
Ativo Passivo e patrimônio líquido Visa Net 13/10/2003 13/10/2006 577 1.269 1.622
14. Despesas antecipadas Itaú Leasing 27/02/2004 27/02/2007 373 682 131 211 779
Controladora Consolidado Circulante Circulante
2007 2006 2007 2006 Disponibilidades 3.659 3.808 Fornecedores 1.270 9.776 Fináustria 21/10/2002 21/10/2006 1.946 5.451
FASS (i) 260.000 Contas a receber 2.111 1.997 Tributos a recolher e diferidos 7.191 5.862 110.723 131.504 78.930 90.066 65.623 77.976
Subsídio aparelhos Oi (ii) 194.067 178.770 18. Intangível
Encargos financeiros (iii) 56.495 83.315 189.080 232.312 Demais ativos 2.370 3.254 Demais obrigações 283 446
Taxa FISTEL (iv) 83.291 85.318 8.140 9.059 8.744 16.084 Controladora
Tributos, taxas e contribuições 72 72 9.855 9.849 Não circulante Não circulante 2007 2006 Taxa
Seguros 360 491 12.029 anual de
Outras (v) 2.063 1.189 45.381 28.729 Realizável a longo prazo Exigível a longo prazo
58.630 84.936 782.165 547.007 Valores a receber 60.116 65.579 Empréstimos e financiamentos 12.095 22.189 Amortização Valor Valor amortização
Curto prazo 11.551 2.488 352.187 335.836 Depósitos judiciais 939 377 Demais obrigações 18.093 2.758 Custo acumulada residual residual (%)
Longo prazo 47.079 82.448 429.978 211.171 61.055 65.956 30.188 24.947 Software 7.021 (4.712) 2.309 2.881 20
(i) Em 29 de outubro de 2007, as empresas do Grupo Oi fizeram um aporte de R$ 260.000 na FASS - Fundação Atlân- Permanente Patrimônio líquido Marcas e Patentes 547 (362) 185 217 10
tico de Seguridade Social. Este aporte, apurado pelos atuários da FASS, tem como objetivo adequar as suas demons- Imobilizado 10.550 8.117 Capital social 230.464 230.464 7.568 (5.074) 2.494 3.098
trações financeiras às mudanças de premissas atuariais de forma a melhor refletir a nova realidade econômica de
queda da taxa de juros, bem como adequar as tábuas de mortalidade e invalidez dos planos da FASS. Consideradas Intangível 6.801 10.893 Prejuízos acumulados (174.407) (166.768)
as premissas atuais (vide Nota 27 (a) (iv)), este valor deverá ser apropriado contabilmente, durante aproximadamente Diferido 8.443 10.702 Consolidado
dez anos, tempo médio remanescente de trabalho estimado para os empregados participantes do plano. 25.794 29.712 56.057 63.696 2007 2006 Taxa
(ii) Refere-se aos aparelhos pós-pagos, vendidos com subsídio médio de R$ 300,00 por aparelho e com base nas adi- anual de
Total do ativo 94.989 104.727 Total do passivo e patrimônio líquido 94.989 104.727
ções efetivas, recuperável em até 12 meses, previsto nas cláusulas contratuais de multa por cancelamento antecipado
ou por migração para plano pré-pago. Amortização Valor Valor amortização
(iii) Os encargos financeiros e prêmios pagos antecipadamente quando da obtenção de empréstimos, financiamentos Demonstração do resultado Custo acumulada residual residual (%)
e na emissão de debêntures, são amortizados pelo período de vigência dos contratos. (vide Notas 20 e 24). 2007 2006 Direito de Uso Oi e Way TV (i) 1.439.248 (507.875) 931.373 843.008 7 a 13
(iv) Refere-se ao valor da taxa FISTEL pago sobre as habilitações (R$ 26,83 por habilitação, em 2007 e em 2006). Es-
sa taxa é diferida para amortização durante o período estimado de fidelização dos clientes, equivalente a 24 meses. Receita operacional bruta 24.690 25.838 Software 1.483.636 (994.086) 489.550 435.005 20
(v) Refere-se a despesas de contratos anuais de direito de passagem, aluguéis de circuitos e equipamentos, postes e outros. Deduções da receita bruta (3.148) (3.115) Outros 99.336 (66.787) 32.549 31.209 5 a 20
Receita operacional líquida 21.542 22.723 3.022.220 (1.568.748) 1.453.472 1.309.222
15. Depósitos e bloqueios judiciais
Controladora Consolidado Custo dos serviços prestados (8.299) (9.645)
(i) Refere-se, substancialmente, ao direito de uso das radiofreqüências adquirido pela Oi em março de 2001 por
2007 2006 2007 2006 Lucro bruto 13.243 13.078
R$ 1.102.007 e em julho de 2003 e janeiro de 2004 por R$ 111.315 cuja amortização é calculada de acordo com o pra-
Cíveis 2.583 1.823 395.763 253.863 Despesas operacionais:
Tributários (*) 4.913 4.138 348.287 368.494 zo de vigência das referidas autorizações, até 13 de março de 2016. Os encargos financeiros incorridos até o início
Comercialização dos serviços (4) (3)
Trabalhistas (*) 81 25 201.551 129.284 das operações da Oi foram capitalizados, totalizando R$ 63.942.
Bloqueios judiciais 56 50 262.240 247.546 Gerais e administrativas (4.965) (3.784)
A Oi, para os contratos assinados em 2003 e 2004, realizou o pagamento de 10% sobre o valor contratual, na assina-
7.633 6.036 1.207.841 999.187 Outras despesas operacionais, líquidas (7.951) (4.583)
tura do contrato, reconhecendo o saldo restante no passivo, segregado em curto e longo prazo, com vencimentos fi-
(12.920) (8.370)
(*) Valores líquidos de depósitos judiciais vinculados aos passivos correspondentes (Notas 21 e 23), conforme Delibe- nais em 2011 e 2012, respectivamente. O saldo devedor é atualizado pelo IGP-DI, acrescido de juros de 1% ao mês.
ração CVM nº 489/2005. Lucro operacional antes do resultado financeiro 323 4.708
Em dezembro de 2007, a Oi foi declarada vencedora nas propostas de preço apresentadas para 16 dos 105 lotes de
A TNL e suas controladas mantêm depósitos judiciais para garantir o direito de recurso em ações de naturezas cíveis, Resultado financeiro (4.655) (4.823)
trabalhistas e tributárias. Dentre as tributárias destacam-se: freqüência licitados pela ANATEL, conferindo a autorização de prestação de SMP por prazo indeterminado e de uso
Prejuízo operacional (4.332) (115)
Consolidado de radiofreqüências em São Paulo pelo prazo renovável de 15 anos, o que representou uma adição no montante de
2007 % 2006 % Resultado não-operacional 6 6
R$ 120.580, além de aumento de banda em alguns estados da Região I do PGA (Amazonas, Amapá, Pará, Maranhão,
Autuações fiscais de ICMS 79.687 22,9 68.496 18,6 Prejuízo antes do imposto de renda e da contribuição social (4.326) (109)
INSS 73.993 21,2 105.255 28,6 Roraima, Bahia, Espírito Santo, Sergipe, Alagoas, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte) com prazo de vigência até 13
Imposto de renda e contribuição social (1.526) (1.838)
PAES 56.166 16,1 18.139 4,9 de março de 2016, o que promoveu uma adição de R$ 10.526. A Oi, no ato da assinatura do contrato, realizou o paga-
Prejuízo do exercício (5.852) (1.947)
COFINS 28.524 8,2 17.372 4,7 mento de 10% sobre o valor contratado, reconhecendo integralmente no seu passivo o saldo restante proveniente da
IPTU 24.719 7,1 24.517 6,7
CSLL 21.337 6,1 14.345 3,9 17. Imobilizado obrigação contraída junto a ANATEL, pela autorização de prestação de SMP e concessão de radiofreqüência.
PIS/PASEP 19.211 5,5 17.556 4,8 Controladora Conforme regra do edital o saldo devedor poderá ser liquidado em até seis parcelas anuais, iguais e sucessivas, a pri-
ISS 12.838 3,7 12.094 3,3 meira com vencimento para 2010 ou de forma antecipada. No caso de parcelamento haverá incidência de IST, acres-
IRPJ 9.789 2,8 61.908 16,8 2007 2006 Taxa
Outros (i) 22.023 6,4 28.812 7,7 anual de cida de juros de 1% ao mês.
348.287 100,0 368.494 100,0 Depreciação Valor Valor depreciação Em razão da compra da Way TV, cuja anuência da ANATEL ocorreu em 14 de novembro de 2007, os saldos das auto-
(i) Referem-se aos depósitos efetuados como garantia de execuções tributárias relacionadas à cobrança de tributos Custo acumulada residual residual (%) rizações para prestação de serviços de TV a cabo desta controlada passou a integrar este saldo.
administrados pela SRF - Secretaria da Receita Federal, bem como a suspensão da exigibilidade de outros débitos Prédios e edificações (Nota 12 (iii)) 23.796 (14.699 ) 9.097 650 4 a 10 O valor total pago pela transferência das autorizações foi de R$ 24.272, e a amortização destes é calculada de acordo
junto às Fazendas Públicas Estaduais e Municipais. com o prazo remanescente das referidas autorizações, sendo o prazo médio de oito anos.
Conforme estabelecido pelas respectivas legislações, no exercício findo em 31 de dezembro de 2007, os depósitos ju- Outros equipamentos 831 (394) 437 524 4 a 20
diciais foram atualizados monetariamente, gerando receita para os tributários de R$ 50.423 (2006 - R$ 49.594), traba- Terrenos (Nota 12 (iii)) 369 369 19. Diferido
lhistas de R$ 29.975 e cíveis de R$ 50.290, registrados em “Resultado financeiro - Juros e variação monetária sobre Hardware 16.113 (16.057) 56 130 20 Os valores correspondem aos gastos incorridos por algumas controladas durante a fase pré-operacional e são amorti-
outros ativos” (vide Nota 7). zados com base em estudos de viabilidade econômica elaborados por terceiros. O prazo de amortização é estimado
Outros ativos 9.462 (7.005) 2.457 3.026 10 a 20
16. Investimentos 50.571 (38.155) 12.416 4.330 em dez anos para Oi Internet, AIX, Oi e TNL PCS Participações, e em cinco anos para a Paggo. A Way TV possui gas-
Controladora Consolidado tos em seu diferido sendo amortizado em cinco e dez anos, sendo os gastos amortizados em cinco anos referentes às
Consolidado
2007 2006 2007 2006
Participações avaliadas pelo método 2007 2006 Taxa benfeitorias em imóveis de terceiros e os gastos amortizados em dez anos referentes às despesas pré-operacionais.
de equivalência patrimonial (i) 11.297.862 9.788.748 23.281 anual de A composição do ativo diferido consolidado está detalhada a seguir:
Ágio pago na aquisição da Pegasus, líquido (ii) 75.442 Depreciação Valor Valor depreciação Valor líquido consolidado
Ágio pago na aquisição da Paggo, líquido (iii) 80.469
Ágio pago na aquisição da Way TV, líquido (iv) 63.227 Custo acumulada residual residual (%) 2007 2006
Incentivos fiscais (v) 10.698 10.698 48.621 48.621 Cabos (rede de acesso) 6.728.246 (4.202.627) 2.525.619 2.581.130 5 a 20 Despesas financeiras 368.071 351.539
Provisão para perdas sobre incentivos fiscais (v) (3.143) (3.143) (32.390) (32.390) Equipamentos de transmissão TMAR 9.649.728 (7.549.903) 2.099.825 1.672.590 5 a 20 Serviços de terceiros 234.703 234.737
Outros investimentos 77 77 4.692 4.828
11.305.494 9.796.380 187.900 96.501 Equipamentos de transmissão Oi (i) 2.271.917 (837.269) 1.434.648 1.499.611 10 a 20 Pessoal 52.379 47.246
Equipamento de comutação Oi (i) 1.160.300 (405.379) 754.921 818.998 10 a 20 Materiais (substancialmente aparelhos) 30.872 30.572
(i) Para fins de consolidado, a Hispamar Satélites S.A. tem como atividade principal a contratação de fabricação por
terceiros, o lançamento e operação de satélites, bem como o uso e a comercialização da capacidade útil de satélites Canalização subterrânea 2.057.382 (1.331.218) 726.164 740.412 4 Aluguéis e seguros 22.899 22.500
que ocupem a posições orbitais devidamente licenciadas nas diferentes bandas de freqüência, bem como a prestação Prédios e edificações 2.077.941 (1.403.744) 674.197 703.587 4 a 10 Receita de venda de aparelhos (19.838) (19.838)
de serviços de comunicação, especialmente via satélites, e demais serviços necessários ao desempenho de suas ati- Outros equipamentos 2.040.913 (1.481.683) 559.230 501.885 4 a 20 Outros 13.237 2.442
vidades sociais. O percentual de participação da TMAR é de 19,04%.
(ii) Refere-se ao valor do ágio pago pela TMAR para terceiros na aquisição da Pegasus em 27 de dezembro de 2002, Postes e torres 958.635 (421.362) 537.273 535.275 4a5 Amortização acumulada (372.288) (299.852)
que estava fundamentado em expectativa de rentabilidade futura de suas operações decorrente de avaliações econô- Meio de transmissão - entroncamento (switches) 5.514.116 (5.093.496) 420.620 624.011 5 a 20 330.035 369.346
mico-financeiras realizadas por terceiros e ganhos de sinergias entre as operações da TMAR e da Pegasus.
Benfeitorias em propriedade de terceiros 693.967 (294.678) 399.289 391.927 10 Os saldos do diferido por controlada podem ser sumariados como segue:
Esse ágio foi totalmente amortizado no período de janeiro de 2003 a dezembro de 2007.
(iii) Em 17 de dezembro de 2007, a Oi adquiriu a parcela cindida da Paggo Participações S.A., denominada Paggo, pe- Equipamento de comutação TMAR 9.281.932 (8.913.112) 368.820 386.547 20 2007 2006
lo valor de R$ 75.000, registrando ágio de R$ 80.469, fundamentado pelo laudo de avaliação emitido por empresa es- Obras em construção 331.051 331.051 514.703 Amortização Valor Valor
pecializada, opinião baseada na expectativa de rentabilidade do negócio em dez anos, período pelo qual o referido
ágio será amortizado. A Paggo é uma holding que possui duas subsidiárias integrais, a Paggo Administradora e a Pag- Hardware 731.665 (523.428) 208.237 223.171 20 Custo acumulada residual residual
go Acquirer. A Paggo Administradora é uma empresa que utiliza a tecnologia de operação de cartões de crédito via Terrenos 141.681 141.681 138.148 Oi 631.633 (348.406) 283.227 346.057
SMP e administra a carteira de clientes e faturamento, e a Paggo Acquirer é uma empresa responsável pela gestão de Estoque para expansão 132.804 132.804 135.420 TNL PCS Participações 25.815 (215) 25.600 9.387
pagamentos aos lojistas associados.
(iv) Em 27 de julho de 2006, a TNL PCS Participações sagrou-se vencedora do leilão público da Way TV. Todavia, a Equipamentos terminais 2.218.647 (2.155.657) 62.990 72.169 13 a 20 AIX 21.512 (13.069) 8.443 10.702
anuência da ANATEL ocorreu somente no dia 12 de novembro de 2007, e após a publicação do Ato 68.525 no D.O.U. Equipamentos de transmissão Way TV 27.601 (16.624) 10.977 10 e 20 Way TV 16.921 (9.072) 7.849
de 13 de novembro de 2007, foi concretizada a compra por R$ 132.750, registrando ágio de R$ 63.759, fundamentado Equipamento de comutação Way TV 127 (69) 58 10
pelo laudo de avaliação emitido por empresa especializada, opinião baseada na expectativa de rentabilidade do negó- Oi internet 4.000 (1.200) 2.800 3.200
cio em dez anos, período pelo qual o referido ágio será amortizado. Outros ativos 625.564 (485.315) 140.248 193.658 10 a 20 Paggo 2.442 (326) 2.116
(v) Refere-se ao FINOR - Fundo de Investimento do Nordeste e ao FUNRES - Fundo de Recuperação econômica do 46.644.217 (35.115.564) 11.528.652 11.733.242 702.323 (372.288) 330.035 369.346
Estado do Espírito Santo.
continua
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:37) - Página 33- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

Terça-feira, 4 de março de 2008 | Valor | A33

continuação

20. Empréstimos e financiamentos Os valores provisionados referentes aos questionamentos relativos ao ICMS sobre locação de portas IP, INCRA, FUST, FUNTTEL
e Crédito de ICMS sobre energia elétrica são registrados nas contas de resultado desses tributos, como demonstrado a seguir:
Controladora Consolidado Consolidado
Início Vencimento Garantias Encargos financeiros 2007 2006 2007 2006 2007 2006
(a) Em moeda nacional Deduções da receita bruta:
BNDES (i) 11/2006 06/2014 Aval da TNL e recebíveis da TMAR TJLP + 2,50 % a.a. e 4,50% a.a 1.513.993 810.587 Locação de portas IP (15.195)
BNDES (ii) 09/2004 10/2012 Aval da TNL e recebíveis da Oi TJLP + 4,50% a.a. 461.483 554.943
Despesas de pessoal:
BNDES (iii) 07/2007 01/2015 Aval da TNL e recebíveis da Oi TJLP + 4,50% a.a. 440.372
BNDES (iv) 12/2003 01/2011 Aval da TNL e recebíveis da TMAR TJLP + 4,50% a.a. 245.115 323.435 INCRA (865) (790)
BNDES (v) 07/2005 08/2013 Aval da TNL e recebíveis da TMAR TJLP + 3,50% a.a e 4,50% a.a. 69.278 81.208 Outras despesas operacionais:
BNDES (vi) 12/2000 01/2008 Aval da TNL e recebíveis da TMAR TJLP + 3,85% a.a. 36.152 468.278 FUNTTEL (13.067) (11.221)
BNDES 12/2005 12/2013 Aval da TNL e recebíveis da TMAR TJLP + 4,50% a.a. 22.584 24.378 FUST (9.696) (46.622)
Banco do Nordeste do Brasil S.A. 06/2004 12/2014 Recebíveis da TMAR 10,5% a.a. 174.096 195.607 Crédito de ICMS sobre energia elétrica (1.971) (8.105)
Outros 19.553 11.000 (25.599) (81.933)
Com controladas Sem garantia 104% do CDI 189.340 7.847
(d) Provisões prováveis (consolidado)
Encargos financeiros 18.544 10.890
Total em moeda nacional 189.340 7.847 3.001.170 2.480.326 Tributárias:
(i) ICMS - Refere-se à provisão considerada suficiente pela administração para fazer face a autuações fiscais diversas relacio-
Controladora Consolidado nadas à: (a) exigência de tributação de determinadas receitas pelo ICMS ao invés do ISS; (b) compensação e apropriação de
Início Vencimento Garantias Moeda Encargos financeiros 2007 2006 2007 2006 créditos sobre a aquisição de bens e outros insumos, inclusive necessários à manutenção da rede e (c) autuações relacionadas
(b) Em moeda estrangeira a descumprimento de obrigações acessórias;
ABN AMRO Bank N.V. (vii) 08/2001 08/2009 Sem garantia US$ LIBOR + 0,25% a.a. a 0,76% a.a. 233.039 507.445
(ii) Compensações de prejuízos fiscais e base negativa - Conforme divulgado na Nota 9, a TMAR possui liminar judicial garan-
ABN AMRO Bank S.A. 09/2005 09/2008 Sem garantia US$ 5,45% a.a. 106.595 128.663
ABN AMRO Bank N.V. 01/2004 04/2009 Sem garantia US$ LIBOR + 3,0% a.a. a 4,83% a.a. 88.565 128.280 tindo a compensação de prejuízos fiscais e base negativa, quando apurados nos anos-base anteriores a 1998, inclusive, com
ABN AMRO Bank S.A. 06/2005 05/2008 Sem garantia US$ 5,05% a.a. 53.139 64.140 base em 100% dos lucros tributáveis apurados.
ABN AMRO Bank S.A. 12/2005 11/2008 Sem garantia US$ 5,43% a.a. 35.426 42.760 (iii) ISS – A TMAR mantém provisões para autuações fiscais relacionadas a questionamentos acerca da incidência da tributação
ABN AMRO Bank S.A. 06/2005 12/2010 Sem garantia US$ 5,51% a.a. 33.300 50.457 de ISS sobre diversos serviços, como aluguéis de equipamentos, de valor agregado e técnicos e administrativos. O valor provi-
ABN AMRO Bank S.A. 10/2005 10/2008 Sem garantia US$ 5,28% a.a. 27.130 32.747 sionado reflete a parcela das autuações que os consultores jurídicos entendem ser passível de perda.
ABN AMRO Bank S.A. 02/2006 11/2008 Sem garantia US$ 5,40% a.a. 23.926 28.879 (iv) ILL - A TMAR compensou o valor do ILL recolhido até o ano-calendário de 1992 com base em decisões do STF acerca da incons-
Citibank Tokyo (viii) 09/2007 09/2017 Sem garantia Yen LIBOR Japonesa +0,48% a.a. 661.437 titucionalidade do referido imposto. Entretanto, embora o mérito da discussão já esteja pacificado no âmbito dos tribunais superiores,
JBIC (viii) 01/2003 01/2011 Sem garantia Yen LIBOR Japonesa + 1,25% a.a. 206.605 301.105 206.605 301.105 uma provisão ainda é mantida tendo em vista que não existe decisão definitiva sobre os critérios de atualização daqueles créditos.
JBIC (viii) 08/2001 01/2010 Sem garantia Yen 1,65% a.a. 185.019 293.615 185.019 293.615 (v) Demais ações - Refere-se, substancialmente, a provisões para fazer face a autuações fiscais de IPTU, no valor de R$ 10.462
Unibanco (ix) 09/2006 12/2008 Sem garantia Yen 1,0% a.a. 279.329 316.628 279.329 316.628 (2006 – R$ 10.462), a diversas autuações fiscais relacionadas à cobrança de imposto de renda e contribuição social, no mon-
Unibanco 12/2004 12/2007 Sem garantia US$ 4,90% a.a. 7.713 tante de R$ 39.213 (2006 – R$ 35.282) .
FINNVERA (vii) (x) 02/2003 02/2012 Sem garantia US$ LIBOR + 0,29 % a.a. 159.417 235.180 Trabalhistas:
FINNVERA (vii) 11/2004 11/2010 Sem garantia US$ LIBOR +0,76% a.a. 75.104 105.761 (i) Horas extras – Reclamações referentes a pedidos de recebimento de horas adicionais, trabalhadas além da jornada normal
KFW (vii) (x) 02/2003 08/2012 Sem garantia US$ LIBOR + 0,22% a.a. 72.152 104.507 de trabalho.
KFW 07/2002 01/2011 Sem garantia US$ LIBOR + 0,5% a.a. a 2,0% a.a. 55.099 95.088 (ii) Diferenças salariais – Representadas, substancialmente, por verbas decorrentes de diferenças salariais entre empregados
KFW 06/2000 10/2009 Sem garantia US$ 8,75% a 11,87% a.a. 72.870 de equiparação salarial/reenquadramento, pleiteadas por aqueles que recebem menor remuneração a despeito da identidade
Société Générale / Coface (vii) (x) 02/2003 11/2012 Sem garantia US$ LIBOR + 0,22% a.a. 51.262 74.249 de funções, associada a outros requisitos previstos na legislação aplicável.
Société Générale / Natexis 12/2004 10/2009 Sem garantia US$ LIBOR + 1,95% a.a. 30.365 54.977
(iii) Indenizações – As indenizações correspondem a pedidos de ressarcimento ou compensação por danos ocorridos no curso
Société Générale 12/2002 06/2007 Sem garantia US$ LIBOR + 5% a.a. 3.207 3.207
BNDES (iv) 12/2003 01/2011 Aval da TNL Taxa variável do do contrato de trabalho, decorrentes de razões diversas, entre as quais pode-se citar: acidente de trabalho, estabilidade provisó-
e recebíveis da TMAR UMBND (xi) BNDES + 4,50% a.a. 34.625 55.100 ria, danos morais, devolução de descontos em folha de pagamento, auxílio creche e produtividade previstos em acordo coletivo.
(iv) Multas trabalhistas – Multas previstas na CLT – Consolidação das Leis do Trabalho pela inadimplência de determinadas ver-
BNDES (vi) 12/2000 01/2008 Aval da TNL e UMBND (xi) Taxa variável do bas trabalhistas, pagas fora do prazo determinado.
recebíveis da TMAR BNDES + 3,85% a.a. 7.706 120.374 (v) Adicionais diversos – Refletem, substancialmente, as expectativas de perda nas ações que dizem respeito à exigibilidade do
NIB (vii) 11/2004 11/2010 Sem garantia US$ LIBOR + 0,76%a.a. 30.365 42.760 pagamento de adicional de periculosidade para empregados que desempenham funções em um ambiente considerado perigo-
NIB (vii) (x) 03/2003 02/2012 Sem garantia US$ LIBOR + 0,75 % a.a. 29.891 44.096 so, principalmente próximo às instalações de alta tensão.
Banco Santander do Brasil S.A. 04/2005 04/2008 Sem garantia US$ 5,9% a.a. 21.589 26.058 (vi) Subsidiariedade – Reclamações movidas por ex-empregados de empresas terceirizadas, sendo a TMAR responsabilizada
BANESPA 01/2004 01/2007 Sem garantia US$ 6,5% a.a. 17.104 subsidiariamente pelos créditos porventura devidos e não liquidados pelas empresas terceirizadas, normalmente em decorrên-
Outros 01/2000 04/2007 Sem garantia US$ LIBOR + 3% a.a. e 4% a.a. 9.621 17.817 cia do encerramento das atividades destas empresas.
Senior Notes (xii) 12/2003 08/2013 Sem garantia US$ 8% a.a. 265.695 320.700 265.695 320.700 (vii) Honorários advocatícios/periciais – Referem-se aos valores de sucumbência devidos aos advogados dos autores quando
Encargos financeiros 7.900 6.780 58.864 84.556 vencedores, incluindo os honorários devidos em reclamações assistidas pelo sindicato representativo da categoria, bem como
Total em moeda estrangeira 944.548 1.251.656 2.825.644 3.376.836 ao pagamento dos honorários de peritos e assistentes.
Saldo de operações com “swap” em moeda estrangeira 538.154 623.437 1.316.261 1.459.985 (viii) Complemento de aposentadoria – Reclamações referentes às diferenças devidas no plano de previdência privada dos ex-
Total dos empréstimos e financiamentos 1.672.042 1.882.940 7.143.075 7.317.147 empregados, originadas pelo êxito na integração de outras verbas salariais devidas e não consideradas no cálculo do valor da
Empréstimos e financiamentos - Curto prazo 641.202 366.412 1.960.127 1.999.000 aposentadoria.
Empréstimos e financiamentos - Longo prazo 1.030.840 1.516.528 5.182.948 5.318.147 (ix) Verbas rescisórias – Representada por verbas devidas e não quitadas quando da rescisão contratual dos ex-empregados,
incluindo indenização prevista no PIRC – Plano Incentivado de Rescisão Contratual .
(x) FGTS – Reclamações referentes às diferenças devidas quanto ao depósito do FGTS do reclamante e, ainda, diferenças
oriundas dos expurgos inflacionários nas contas de FGTS em função das perdas monetárias geradas pelos Planos Econômicos
a) Movimentação dos empréstimos e financiamentos nos exercícios findos em 31 de dezembro (consolidado) das décadas de 80 e 90, bem como a conseqüente diferença no pagamento da multa de 40% do FGTS, prevista nas demissões
Saldo Encargos Saldo Os valores do REFIS II são compostos como segue: sem justa causa, provenientes desses mesmos expurgos.
Ano inicial Captações Amortizações financeiros final Controladora Consolidado (xi) Vínculo empregatício – Reclamações de ex-empregados de empresas terceirizadas requerendo o reconhecimento do víncu-
2007 7.317.147 1.827.213 (2.465.290) 464.005 7.143.075 2007 2006 2007 2006 lo empregatício direto com a Companhia, sob o fundamento de terceirização ilícita e/ou configuração dos elementos do vínculo,
2006 8.629.726 1.210.544 (3.305.932) 782.809 7.317.147 Curto Longo Curto Longo Curto Longo Curto Longo como subordinação direta.
prazo prazo prazo prazo prazo prazo prazo prazo (xii) Demais ações – Refere-se a questionamentos diversos relativos a pedidos de readmissão, participação nos resulta-
A taxa de juros média da dívida em moeda nacional, que totaliza R$ 3.001.170 em 31 de dezembro de 2007 (2006 - COFINS 69.835 309.729 65.533 356.182 dos, integração de salário, entre outros.
R$ 2.480.326), é de aproximadamente 10,5 % a.a. (2006 - 10,4%). A taxa de juros média da dívida em moeda estrangeira, que CPMF 4.195 39.852 3.936 41.006 29.218 150.205 27.418 168.042 Cíveis:
totaliza R$ 2.825.644 nessa mesma data (2006 - R$ 3.376.836), é de 6,3% a.a. (2006 - 7,0%) para os recursos obtidos em dóla- IOF 11.358 107.909 10.659 111.031 14.914 123.393 13.995 128.899 (i) Estimativas ANATEL – A variação no exercício findo em 31 de dezembro de 2007, é composta pelo complemento da provisão
res dos Estados Unidos da América, de 1,5% a.a (2006 - 1,5%) para os recursos obtidos em Yen Japonesa e 11,0% a.a. (2006 - Imposto de renda 12.826 54.465 12.035 63.145 em R$ 143.158 (2006 – R$ 52.221), substancialmente, em função do descumprimento das obrigações de PGMU.
9,9%) para os recursos obtidos em cesta de moedas BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Os en- (ii) Juizados Especiais Cíveis - Questionamentos realizados por clientes cujos valores individuais de indenização não ultrapas-
Contribuição social 4.313 22.782 4.047 25.426
cargos financeiros da dívida são compostos, basicamente, por despesa financeira de juros, variação monetária e cambial, líqui- sam 40 salários mínimos. No exercício findo em 31 de dezembro de 2007, foram efetuados pagamentos para liquidação de di-
INSS - SAT 3.135 19.461 2.858 21.048
dos dos resultados das operações de “swap”. versos processos, no montante de R$ 83.469 (2006 - R$ 85.010), compensados por novas provisões no total de
(b) Descrição dos principais empréstimos e financiamentos PIS 618 2.985 578 3.386
15.553 147.761 14.595 152.037 134.859 683.020 126.464 766.128 R$ 79.426 (2006 - R$ 106.342).
(i) Em novembro de 2006, a TMAR celebrou contrato de financiamento com o BNDES no montante de R$ 1.970.896 e sacou
(iii) Multas ANATEL – Referem-se, substancialmente, as provisões de PADO´s – Procedimento de Apuração de Descumprimen-
R$ 810.000 com o objetivo de financiar a expansão e atualização tecnológica da rede de telecomunicação fixa da TMAR progra-
madas para o período entre 2006 e 2008. Em setembro de 2007, a TMAR sacou desta linha mais R$ 700.000. O vencimento dos Os valores do REFIS II segregados em principal, multas e juros são compostos como segue: to de Obrigações de PGMQ – Plano Geral de Metas de Qualidade e RIQ – Regulamento de Indicadores de Qualidade.
Consolidado (iv)Demais ações - Refere-se a diversas ações em curso abrangendo rescisão contratual, indenização de ex-fornecedores e
encargos financeiros será trimestral até junho de 2009, passando a ser mensal para o período de julho de 2009 até junho de 2007 2006
2014. O principal vencerá mensalmente a partir de julho de 2009. empreiteiras, planos de expansão com emissão de ações, entre outros. A variação ocorrida no exercício findo em 31 de dezem-
Principal Multas Juros Total Total bro de 2007 decorre da revisão do risco de perda dessas ações, com base na opinião dos consultores jurídicos da Companhia,
(ii)Em setembro de 2004, a Oi celebrou contrato de financiamento com o BNDES no montante de R$ 663.000 e sacou
COFINS 273.566 27.470 78.528 379.564 421.715 bem como da reavaliação dos valores provisionados para fazer face às perdas com ações de rescisão contratual.
R$ 585.000 com o objetivo de financiar seu plano de investimento, sendo o saque de R$ 400.000 em setembro de 2004 e de
R$ 185.000 em maio de 2005. O vencimento dos encargos financeiros foi trimestral até abril de 2006, passando a ser mensal CPMF 130.359 13.036 26.028 179.423 195.460 (e) Contingências possíveis (não provisionadas)
para o período de maio de 2006 até outubro de 2012. O principal vence mensalmente desde maio de 2006. Em 29 de dezembro IOF 101.290 10.129 25.888 138.307 142.894 A TNL e suas controladas também possuem diversos processos cujas expectativas de perda são classificadas como possíveis
de 2005, com a anuência do BNDES, a Oi transferiu o financiamento, em sua totalidade, para a TMAR. Imposto de renda 36.874 8.707 21.709 67.290 75.180 na opinião de seus consultores jurídicos e para as quais não foram constituídas provisões para perdas em processos judiciais.
(iii)Em julho de 2007, a Oi celebrou contrato de financiamento com o BNDES no montante de R$ 466.760. Já foram desembol- Contribuição social 15.026 3.355 8.714 27.095 29.473 Na opinião dos consultores jurídicos, as principais contingências classificadas com expectativa de perda possível estão resumi-
sados R$ 290.000 em julho e R$ 150.000 em outubro com o objetivo de financiar a expansão e atualização tecnológica da rede INSS - SAT 13.308 2.276 7.012 22.596 23.906 das abaixo:
de telecomunicação móvel programadas para o período entre 2006 e 2008. O vencimento dos encargos financeiros será trimes- PIS 2.298 255 1.051 3.604 3.964 Tributárias
tral até janeiro de 2010, passando a ser mensal para o período de fevereiro de 2010 até janeiro de 2015. O principal vencerá 572.721 65.228 179.930 817.879 892.592 ICMS - A TMAR sofreu diversas autuações fiscais de ICMS que alcançam o montante aproximado de R$ 1.751.120 (2006 –
mensalmente a partir de fevereiro de 2010. R$ 1.197.844). Dentre essas autuações, destacam-se dois objetos principais: a cobrança de ICMS sobre determinadas receitas
(iv)No período de dezembro de 2003 a outubro de 2004, a TMAR sacou R$ 529.635 relativos ao contrato de empréstimo cele- Esses valores são atualizados monetariamente pela variação da TJLP, tendo sido reconhecidos R$ 10.499 na TNL (2006 –
R$ 13.207) e R$ 54.788 no consolidado (2006 – R$ 72.437) como “Despesas financeiras”, no exercício findo em 31 de dezem- de serviços já tributadas pelo ISS, ou que não compõem a base de cálculo do ICMS, e o aproveitamento de créditos sobre a
brado com o BNDES em dezembro de 2002 com o objetivo de financiar seu plano de investimentos para os anos de 2002, 2003 aquisição de bens e outros insumos necessários à manutenção da rede.
e 2004. Os recursos foram aplicados na expansão da rede de telecomunicações e melhorias operacionais. O vencimento dos bro de 2007 (vide Nota 7).
Em 31 de dezembro de 2007, os fluxos de pagamentos do REFIS II trazidos a valor presente, pela taxa de 12% a.a. (taxa média pro- ISS - As autuações referentes à incidência de ISS sobre aluguel de equipamentos, serviços despertador, entre outros serviços
encargos financeiros foi trimestral até janeiro de 2005, sendo mensal para o período de maio de 2005 até janeiro de 2011. O de comunicação, no montante total aproximado de R$ 1.220.855 (2006 – R$ 1.060.915), não estão provisionadas por serem
principal vence mensalmente desde maio de 2005. jetada de remuneração), pelo prazo restante de dez anos e cinco meses, totalizam R$ 135.449 na TNL e R$ 724.320 no consolidado.
A TMAR em face da inclusão indevida por parte da SRF e PGFN – Procuradoria Geral da Fazenda Nacional de débitos no consideradas pelos advogados responsáveis com risco de perda possível, já que essas atividades não se enquadram na lista de
(v) Em julho de 2005, a TMAR celebrou contrato de empréstimo com o BNDES no montante de R$ 217.945 e sacou R$ 80.000
em julho de 2005 com o objetivo de financiamento do PGMU. O vencimento dos encargos financeiros foi trimestral até agosto de PAES, entendeu necessário o ajuizamento de ação judicial para comprovar a regularidade do pagamento das parcelas do pro- incidência do ISS ou já são tributadas pelo ICMS. Ademais, fortalecendo os argumentos de defesa, o STF decidiu no último tri-
2006, sendo mensal para o período de setembro de 2006 até agosto de 2013. O principal vence mensalmente desde setembro grama, bem como, de maneira a demonstrar corretamente os débitos incluídos naquele programa. Nesse sentido, em face de mestre de 2001 que o ISS não deve incidir sobre locação de equipamentos, sendo que parte substancial dos valores autuados
de 2006. concessão de medida liminar condicionada a garantia, na referida ação, efetuava-se mensalmente depósito judicial complemen- refere-se a esta modalidade de receita.
(vi) Refere-se à utilização dos recursos das linhas especiais de crédito para aquisição e instalação de equipamentos, infra-estru- tar, de aproximadamente R$ 3 milhões, até que se obtivesse decisão administrativa ou judicial que ajustasse o saldo correto das INSS - Existem processos no montante aproximado de R$ 808.000 (2006 – R$ 719.954) relacionados, principalmente, à respon-
tura e outros, nos termos previstos no “Programa de Apoio a Investimentos em Telecomunicações”. Os vencimentos dos encar- dívidas por ela incluídas no PAES. Em maio de 2006, a TMAR obteve decisão judicial que autorizou que a garantia a ser oferta- sabilidade solidária, percentual aplicável de SAT - Seguro de Acidente de Trabalho e verbas passíveis de incidência de contribui-
gos financeiros e do principal são mensais até janeiro de 2008. da mensalmente na referida ação, seja feita mediante fiança bancária e não depósito em dinheiro. ção previdenciária. Dentre os quais destaca-se a cobrança efetuada a TMAR pelas autoridades previdenciárias (NFLD’s de ju-
(vii)Em agosto de 2001, a Oi obteve uma linha de US$ 1,425 bilhão com um consórcio de bancos e fornecedores (Nokia, Siemens No que se refere à TNL e à Oi, foi detectada a mesma inclusão indevida por parte das autoridades administrativas de outros va- lho de 2005) que questiona a incidência de contribuição previdenciária sobre valores pagos a título de participação nos lucros e
e Alcatel), liderado pelo banco holandês ABN AMRO Bank, N.V., para a realização de investimentos e capital de giro. Após a reali- lores que não aqueles indicados pelas sociedades. Em 22 de agosto de 2006 a SRF excluiu a TNL e a Oi do REFIS II, em razão resultados, cujo pagamento foi realizado nos termos da Lei 10.101 e do Art. 7º da Constituição Federal de 1988, não devendo in-
zação de quatro reestruturações do empréstimo, a última realizada em novembro de 2007, o saldo da linha em 31 de dezembro de suposta inadimplência. Tendo em conta que a administração e seus assessores jurídicos entendem que tal exclusão é abso- tegrar a base de cálculo da referida contribuição. O valor referente a esta autuação monta a R$ 289.771.
de 2007 é de US$ 193 milhões (2006 - US$ 310 milhões), descontadas as amortizações. Os recursos propostos da linha de finan- lutamente equivocada, uma vez que o cálculo das parcelas pagas é efetuado com base nos valores cuja inclusão foi efetivamen- Tributos federais - Existem diversas autuações de tributos federais, relativas, principalmente, a procedimentos de compensação
ciamentos já foram integralmente utilizados. Em novembro de 2003 foi efetuada a transferência da dívida da Oi para TMAR. te requerida, a TNL e a Oi estão adotando as providências administrativas e judiciais necessárias para a reinclusão no parcela- e de denúncia espontânea realizados, bem como de glosas efetuadas na apuração dos tributos, no valor aproximado de
(iii) Nos meses de agosto de 2001, janeiro e fevereiro de 2003, a TNL obteve R$ 1.646.110 com o JBIC - Japan Bank for Interna- R$ 1.074.334 (2006 – R$ 522.018). A administração da Companhia, baseada na opinião de seus consultores jurídicos, conside-
mento REFIS II. No caso de recálculo da dívida do REFIS II sem os benefícios previstos na Lei nº 10.684/2003, o valor da referi-
tional Cooperation para financiar investimentos na TMAR. ra como boas as chances de êxito nesses processos, razão pela qual não constitui provisão para eventuais perdas.
Em setembro de 2007 a TMAR obteve R$ 664.360 (US$ 360.000) com o objetivo de financiar a expansão e atualização tecnoló- da dívida de longo prazo seria transferida para o passivo circulante, no montante de R$ 151.768 (consolidado).
Seguem abaixo relacionadas, demais cobranças efetuadas pelas autoridades federais:
gica da rede de telecomunicação fixa. O empréstimo internacional foi estruturado por um consórcio de bancos liderado pelo Citi- (i) IRPJ, CSLL, PIS e COFINS – Amortização do ágio – Autuação de julho de 2005 – Questionamento de R$ 1.884.405 (2006 –
bank Tokyo e pelo Sumitomo Mitsui Banking Corporation. O Japan Bank for International Corporation (JBIC, banco de fomento 23. Provisões para perdas em processos judiciais
(a) Composição do saldo R$ 1.698.941), substancialmente relacionado à operação societária realizada pela TNL em 1998 que proporcionou a apropria-
do governo japonês) atua como garantidor do financiamento. Também participam do consórcio os seguintes bancos: Mizuho ção do ágio contábil apurado no leilão de privatização do Sistema Telebrás. A amortização do ágio e correspondente dedução
Corporate Bank, Bank of Tokyo-Mitsubishi UFJ e as filiais de Tóquio do Société Générale, Banco Bilbao Vizcaya Argentaria e Controladora Consolidado
2007 2006 2007 2006 para fins tributários estão previstas na Lei n° 9.532/1997, que, em seu Art. 7°, autoriza que o produto da amortização do ágio se-
ING Bank N.V..
Tributárias ja computado no lucro real da Companhia resultante de fusão, cisão ou incorporação, em que uma delas detenha investimentos
(ix) Em setembro de 2006, a TNL captou R$ 322.650 junto ao Unibanco - União de Bancos Brasileiros S.A. uma linha de repasse
de recursos externos (Resolução 2770) com a finalidade de prover capital de giro. (i) ICMS 388.954 286.093 na outra, adquiridos com ágio fundamentado na perspectiva de rentabilidade da investida. Há, portanto, previsão expressa na
(x)Em dezembro de 2002, a Oi celebrou contrato de financiamento com KFW – Kreditanstalt Für Wiederaufbau, NIB – Nordic In- (ii) Compensação de prejuízos fiscais e base negativa 79.416 89.100 legislação federal vigente quanto à possibilidade de aproveitamento do ágio pago na aquisição de investimentos. Trata-se de
vestment Bank, Société Générale/Coface e FINNVERA – Finnish Export Credit no montante de US$ 300 milhões para substitui- FUST 54.169 64.525 operação usual no mercado e que obedeceu, inclusive, às prescrições da Instrução CVM n° 319/1999. A TNL conta com parece-
ção parcial da linha de crédito contratada com o ABN AMRO Bank N.V.. Em novembro de 2003, foi efetuada a transferência da INSS (responsabilidade solidária, honorários e verbas indenizatórias) 50.350 46.811 res jurídicos de quatro renomados escritórios de advocacia tributária, confirmando a licitude dos procedimentos adotados na
dívida da Oi para a TMAR. (iii) ISS 424 424 49.027 49.622 operação em questão.
(xi) Cesta de moedas divulgada diariamente pelo BNDES. FUNTTEL 44.864 28.151 A Companhia impugnou regularmente o auto de infração de que se trata. A decisão proferida em primeira instância, que havia
(xii) Em 18 de dezembro de 2003, a TNL obteve R$ 878.820 (US$ 300 milhões) por meio de uma emissão de títulos no exterior, (iv) ILL 43.346 41.119 reduzido em aproximadamente R$ 300 milhões o débito cobrado, foi considerada nula pelo Conselho de Contribuintes, de modo
“Senior Notes” não conversíveis, sendo o JP Morgan o agente coordenador da emissão, com participação do BB Securities – (v) Demais ações 4 4 79.128 138.510 que a Companhia aguarda que seja proferida nova decisão pela Delegacia de Julgamento.
Banco do Brasil Securities e CSFB – Credit Suisse First Boston na distribuição. Esses títulos são remunerados à taxa de 8% Depósitos judiciais vinculados (*) (151.628) (70.424) (ii) IRPJ e CSLL – Juros e variação cambial – Autuação de novembro de 2006 - Cobrança de R$ 97.670 (2006 – R$ 87.263),
a.a. e possuem vencimento em agosto de 2013, com opção de resgate antecipado pela TNL anualmente a partir do 5º ano, não 428 428 637.626 673.507 supostamente devidos a título de IRPJ e CSLL, pela apropriação de despesas com juros e variação cambial decorrentes de opera-
havendo garantias. Esses recursos serão utilizados para diversos fins corporativos. Em 1º de dezembro de 2005, a TNL anteci- Trabalhistas ções de crédito externas, por força da celebração de contratos de assunção de dívida com a TNL Trading. A TNL impugnou o auto
pou a recompra de parte dessas “Sênior Notes”, no valor de US$ 150 milhões, com posterior cancelamento das mesmas. de infração em questão e obteve decisão final favorável, de modo que o débito cobrado foi considerado completamente indevido.
(i) Horas extras 308 621 192.683 371.860
O desembolso de dívidas de longo prazo está programado como segue: (iii) IRRF, IRPJ, CSLL, PIS e COFINS – Glosas indevidas - Em agosto de 2000, a TMAR foi autuada pela SRF do Rio de Janeiro
Controladora Consolidado (ii) Diferenças salariais 12 126.402 127.787
(iii) Indenizações 23 89.023 106.639 por fatos geradores ocorridos em 1996, anteriormente, portanto, à privatização, totalizando R$ 993.689. Desse montante foram
2007 % 2006 % 2007 % 2006 % inscritos, aproximadamente, R$ 51.000 no REFIS II. Após decisão final, o valor remanescente, cujo risco máximo é considerado
Em moeda nacional (iv) Multas trabalhistas 81.887 36.746
(v) Adicionais diversos 78.283 121.379 possível e está sendo questionado judicialmente totaliza, aproximadamente, R$ 82.308 (2006 – R$ 118.242).
2008 7.847 0,5 268.100 5,0 (iv) PIS e COFINS – Glosas indevidas – Em 30 de junho de 2006, a TMAR foi autuada pela SRF no montante de R$ 677.436
2009 189.340 18,4 380.677 7,3 302.033 5,7 (vi) Subsidiariedade 89 62.579 262.223
(vii) Honorários advocatícios/periciais 41.301 23.995 (2006 – R$ 519.075), referente a diversas glosas de exclusões nas bases de cálculo das contribuições ao PIS e à COFINS; devi-
2010 606.513 11,7 383.092 7,2
2011 540.980 10,4 310.484 5,8 (viii) Complemento de aposentadoria 31.937 25.912 do à fiscalização não ter considerado as informações constantes nas obrigações acessórias retificadas pelo contribuinte (DCTF
2012 508.442 9,8 278.027 5,2 (ix) Verbas rescisórias 11 23.415 18.949 – Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais retificadoras) para a apuração dos valores devidos, e incorreções nos
2013 em diante 673.627 13,1 276.448 5,3 (x) FGTS 2 15.280 9.184 comparativos (PIS e COFINS apurado x DCTF´s) por parte da fiscalização. A TMAR levantou os documentos comprobatórios
189.340 18,4 7.847 0,5 2.710.239 52,3 1.818.184 34,2 (xi) Vínculo empregatício 14.839 884 para defesa da sua correta apuração e recolhimento e, baseada na opinião de seus consultores jurídicos, avalia como possíveis
Em moeda estrangeira (xii) Demais ações 20 59.317 23.319 as chances de perda nessa autuação.
2008 637.159 42,0 1.621.244 30,5 Depósitos judiciais vinculados (*) (234.522) (203.899) Foi obtida decisão parcialmente favorável em primeira instância, ainda provisória, através da qual foi reduzido em, aproximada-
2009 321.316 31,2 302.597 20,0 1.005.511 19,4 954.360 17,9 308 778 582.424 924.978 mente, R$ 385.127 o valor autuado, tendo sido interposto recurso em face da parcela desfavorável à TMAR. Tendo em vista que
2010 206.597 20,0 198.989 13,1 456.584 8,8 386.777 7,3 Cíveis o valor reduzido é decorrente da identificação de erros cometidos, a avaliação da TMAR é de que a parcela reduzida deve ser
2011 47.892 4,6 49.236 3,2 222.982 4,3 155.081 2,9 (i) Estimativas ANATEL 303.026 159.868 considerada remota, permanecendo possível a parcela restante.
2012 132.857 2,6 61.801 1,2 (ii) Juizados Especiais Cíveis 81.163 77.120 (v) Multa - IRRF Mútuo - Autuação de dezembro de 2007 - As autoridades fazendárias imputaram à TMAR multa de R$ 160.083
2013 em diante 265.695 25,8 320.700 21,2 654.775 12,6 320.700 6,0 (iii) Multas ANATEL 67.942 55.200 pela falta de retenção do IRRF devido (nos anos-calendário de 2002 e 2003) por ocasião dos rendimentos decorrentes dos contra-
841.500 81,6 1.508.681 99,5 2.472.709 47,7 3.499.963 65,8 tos de mútuo celebrados com a controladora TNL. Os assessores jurídicos da Companhia consideram que há bons argumentos pa-
(iv) Demais ações 3 275.003 262.938
Total ra a defesa de seus interesses, uma vez que, além de parte dos valores ter sido alcançada pela decadência, a retenção de que se
3 727.134 555.126
2008 645.006 42,5 1.889.344 35,5 trata era dispensada pelo inciso II do Art.77 da Lei 8.981/1995, que apenas veio a ser revogado pela Lei 10.833/2003.
2009 510.656 49,6 302.597 20,0 1.386.188 26,7 1.256.393 23,6 739 1.206 1.947.184 2.153.611
Trabalhistas:
2010 206.597 20,0 198.989 13,1 1.063.097 20,5 769.869 14,5 (*) Conforme Deliberação CVM nº 489/2005. Refere-se a questionamentos em diversos pedidos de reclamação relativos a diferenças salariais, horas extras, adicional de peri-
2011 47.892 4,6 49.236 3,2 763.962 14,7 465.565 8,7 Conforme estabelecido pelas respectivas legislações, as provisões para perdas em processos judiciais são mensalmente atua- culosidade e responsabilidade solidária, dentre outros, no valor aproximado de R$ 387.124 (2006 – R$ 958.526), que se encon-
2012 641.299 12,4 339.828 6,4 lizadas monetariamente de acordo com as seguintes taxas de juros e índices: tram, substancialmente, em 1ª instância judicial, não tendo sido publicada qualquer decisão acerca do mérito dessas ações. A va-
2013 em diante 265.695 25,8 320.700 21,2 1.328.402 25,7 597.148 11,3 Tributárias: Variação da taxa de juros SELIC e UFIR; riação do valor da contingência está relacionada com a mudança de estimativa, conforme comentado em item (c) (i).
1.030.840 100,0 1.516.528 100,0 5.182.948 100,0 5.318.147 100,0
Trabalhistas: Índices dos TRT’s - Tribunal Regional do Trabalho, acrescida de 1% de juros a.m.; Cíveis:
Cíveis: UFIR – Unidade Fiscal de Referência, acrescido de juros (0,5% até 9 de janeiro de 2003 e 1% a partir de 10 de janeiro de Refere-se a ações que não possuem nenhuma decisão judicial vinculada, cujos principais objetos estão associados a questio-
21. Tributos a recolher e diferidos 2003) a.m. e namentos em relação aos planos de expansão da rede, indenizações por danos morais e materiais, ações de cobrança, proces-
Controladora Consolidado
2007 2006 2007 2006 ANATEL - IGP-DI - Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna. sos de licitação, entre outras. Esses questionamentos perfazem mais de 24.507 ações (2006 – 24.683), que totalizam, aproxi-
Curto Curto Curto Longo Curto Longo (b)Detalhamento dos processos por natureza de risco, líquido de depósitos judiciais em 31 de dezembro (consolidado) madamente, R$ 2.470.693 (2006 – R$ 1.807.420).
prazo prazo prazo prazo prazo prazo 2007 Esse valor está baseado, exclusivamente, nos montantes dos pedidos dos autores (normalmente superiores à realidade do mé-
ICMS (i) 444.065 407.673 35 Tributárias Trabalhistas Cíveis Total rito), não havendo até a presente data nenhuma decisão judicial final.
ICMS - Convênio 69/1998 (ii) 76.764 57.293 Prováveis 637.626 582.424 727.134 1.947.184
PIS e COFINS 58.141 412 157.887 96.061 Possíveis 7.273.414 387.124 2.470.693 10.131.231 24. Debêntures
Imposto de renda a pagar 703 26.264 495.332 205.908 Remotas 691.791 683.945 375.062 1.750.798 Em AGO – Assembléia Geral Ordinária, realizada em 7 de março de 2006, foi aprovada a emissão pública, pela TMAR, de
Contribuição social a pagar 248.354 74.961 Total 8.602.831 1.653.493 3.572.889 13.829.213 216.000 (duzentos e dezesseis mil) debêntures simples, não conversíveis em ações, em duas séries, no valor nominal unitário
Imposto de renda e contribuição 2006 de R$ 10, totalizando R$ 2.160.000, sendo a data de emissão 1 de março de 2006 e a data da colocação 27 de março de 2006.
social diferidos - Lei 8.200/1991 11.234 12.113 Tributárias Trabalhistas Cíveis Total O prazo de vencimento das debêntures de 1ª série é de cinco anos e de 2ª série de sete anos, a contar da data de emissão, re-
Outros 704 699 35.287 2.653 36.545 11.839 Prováveis 673.507 924.978 555.126 2.153.611 muneradas a 103% a.a. da taxa de juros do CDI e a taxa de juros do CDI acrescida de “spread” de 0,55% a.a., respectivamente.
59.548 27.375 1.392.159 79.417 833.261 69.167 Possíveis 6.011.933 958.526 1.807.420 8.777.879 Os juros registrados no passivo circulante em 31 de dezembro de 2007, no montante de R$ 76.189 (2006 – R$ 92.868) são
(i) Incidem sobre os serviços de telecomunicações diversos impostos, inclusive municipais, estaduais e federais, sendo o principal tri- Remotas 273.406 1.085.024 625.677 1.984.107 amortizados semestralmente, tendo o último vencimento ocorrido em 1 de setembro de 2007 e o próximo ocorrerá em 1 de mar-
buto o ICMS, cobrado pelos estados com alíquotas diversas. A alíquota do ICMS é de 35% para Rondônia; 30% para os estados do Total 6.958.846 2.968.528 2.988.223 12.915.597 ço de 2008. O Conselho de Administração da TMAR aprovou essa operação em 15 de março de 2006.
Pará, Paraíba, Mato Grosso e Rio de Janeiro; 29% para os estados de Goiás e Mato Grosso do Sul; 28% para Pernambuco; 27% para (c) Resumo das movimentações dos saldos de provisões para perdas em processos judiciais Em AGO, realizada em 17 de abril de 2007, foi aprovada a emissão privada, pela TMAR, de 5.400 (cinco mil e quatrocentas) de-
os estados da Bahia, Ceará, Rio Grande do Norte, Sergipe, Paraná eAlagoas. Para os demais estados, a alíquota do ICMS é 25%. Controladoral bêntures simples, não conversíveis em ações, em até cinco séries, no valor nominal unitário de R$ 10, totalizando R$ 54.000, vi-
(ii) Em junho de 1998, os Secretários Estaduais de Finanças aprovaram o Convênio 69, aumentando a abrangência do ICMS, Tributárias Trabalhistas Cíveis Total sando financiar a expansão de serviços de telefonia móvel de diversas localidades no estado de Minas Gerais (“Projeto Minas
que passou a incidir também sobre outros serviços, inclusive a tarifa de habilitação. De acordo com essa interpretação, o ICMS Em 31 de dezembro de 2005 428 670 2.242 3.340 Comunica”). A assinatura da escritura foi em 18 de dezembro de 2007 e a subscrição da 1ª série no valor de R$ 11.080 ocorreu
poderia ser aplicado retroativamente em cinco anos. A administração e os consultores jurídicos da TMAR acreditam que a Adições, líquidas de reversões (6) (494) (500) no dia 28 do mesmo mês. O prazo final de vencimento das debêntures é 5 de julho de 2021 com amortizações parciais em 2018,
abrangência para serviços suplementares aos de telecomunicações é questionável por que: (a) os secretários estaduais atua- Baixas por pagamento (4) (1.839) (1.843) 2019 e 2020. As debêntures serão remuneradas pelo IPCA + 0,5% a.a..
ram além do escopo de suas autoridades; (b) a interpretação considera serviços que não são considerados de telecomunica- Atualização monetária (Nota 7) 118 91 209
ções; e (c) novos impostos não podem ser aplicados retroativamente. Em 31 de dezembro de 2006 428 778 1.206
25. Patrimônio líquido
Com a edição do referido Convênio, a TMAR ajuizou mandado de segurança contra a incidência do ICMS sobre os serviços de Adições, líquidas de reversões (i) 40 (374) 4 (330)
(a) Capital social
instalação e habilitação (principais receitas em discussão), registrando mensalmente a provisão e atualização monetária. Re- Baixas por pagamento (40) (2) (42)
Atualização monetária (Nota 7) (96) 1 (95) O capital social autorizado é representado por 700 milhões de ações. O capital social da TNL, totalmente subscrito e integraliza-
centemente, a TMAR obteve êxito através de decisões definitivas transitadas em julgado proferidas nos autos das ações que
impetrou nos estados de Sergipe, Amazonas e Amapá, sendo declarada inconstitucional a cobrança do ICMS sobre tais servi- Em 31 de dezembro de 2007 428 308 3 739 do, é de R$ 4.688.731, representado por 130.612 mil ações ordinárias e 261.223 mil ações preferenciais.
ços. No STJ – Supremo Tribunal de Justiça também tem prevalecido o entendimento pela não incidência do ICMS sobre as re- Consolidadol O capital social está representado por:
ceitas de habilitação e outros serviços preparatórios à telecomunicação. Tributárias Trabalhistas Cíveis Total Em milhares de ações
Face ao posicionamento do STJ, a administração entende que os valores que vêm sendo cobrados dos assinantes deverão ser Saldo em 31 de dezembro de 2005 472.917 1.002.427 462.722 1.938.066 2007 % 2006 %
devolvidos aos mesmos na medida em que as ações judiciais nos diversos estados forem transitadas em julgado. Além disso, a Adições, líquidas de reversões 293.959 130.390 277.759 702.108 Ações ordinárias 130.612 33,33 130.612 33,33
administração também entende que a devolução desses valores está condicionada ao fato do assinante estar ativo na base e Baixas por pagamento (143.091) (134.573) (284.686) (562.350) Ações preferenciais 261.223 66,67 261.223 66,67
adimplente com suas obrigações. Atualização monetária (Nota 7) 120.146 130.633 99.331 350.110 Total 391.835 100,00 391.835 100,00
O valor é apresentado líquido de depósitos judiciais de R$ 146.163 (2006 – R$ 130.055) no consolidado. Depósitos judiciais vinculados (70.424) (203.899) (274.323) Ações ordinárias em tesouraria (3.238) (3.238)
Em 31 de dezembro de 2006 673.507 924.978 555.126 2.153.611 Ações preferenciais em tesouraria (6.475) (6.475)
22. REFIS II – Programa de Refinanciamento Fiscal Adições, líquidas de reversões (i) 104.175 (67.979) 298.838 335.034 Total em circulação 382.122 382.122
Baixas por pagamento (103.771) (237.851) (169.301) (510.923)
A TNL e suas controladas TMAR e Oi aderiram ao PAES – Parcelamento Especial, (também conhecido como REFIS II – Progra- Atualização monetária (Nota 7) 44.919 (6.101) 42.471 81.289 (b) Reservas de capital
ma de Recuperação Fiscal II), disciplinado pela Lei nº 10.684/2003, inscrevendo parte substancial dos débitos com a Fazenda Depósitos judiciais vinculados (81.204) (30.623) (111.827) Reserva de doações e subvenções para investimentos
Nacional e com o INSS vencidos até 28 de fevereiro de 2003. Conforme previsto no Art. 7º da referida Lei, a TNL e suas contro- Em 31 de dezembro de 2007 637.626 582.424 727.134 1.947.184 Embora existam doações e subvenções de ativos recebidos no passado, em conformidade com o plano de autofinanciamento, o
ladas são obrigadas a manter o pagamento regular das parcelas do REFIS II, podendo ser excluídas do programa caso atrasem saldo refere-se basicamente a aplicações em incentivos fiscais - FINOR.
esses pagamentos por três meses consecutivos ou seis meses alternados, o que primeiro ocorrer. (i) O total das adições líquidas de reversões, no valor de R$ 335.034, é composto pelas despesas com provisões para perdas (c) Reservas de lucros
Os refinanciamentos foram pactuados em 180 meses para a TNL e em 120 meses para as controladas, tendo sido liquidados, em processos judiciais no valor de R$ 309.435 (vide Nota 6) e pelos valores discriminados no quadro que segue abaixo, no valor Reserva legal
sem atraso no exercício findo em 31 de dezembro de 2007, R$ 15.113 (TNL) (2006 – R$ 14.113) e R$ 130.935 (consolidado) total de R$ 25.599. No exercício findo em 31 de dezembro de 2007, a administração alterou a apuração das perdas em proces-
De acordo com o Art. 193 da Lei das Sociedades por Ações, a TNL deve destinar 5% do lucro líquido apurado no exercício à consti-
(2006 – R$ 122.457), em consonância com a determinação da Instrução CVM nº 346, que dispõe sobre a regularidade do paga- sos trabalhistas e segundo a nova estimativa o cálculo baseia-se no histórico de pagamentos realizados. A mudança de estima-
tiva gerou uma reversão na provisão de perdas com processos judiciais no montante total de R$ 407.870, com efeito de tuição da reserva legal, até o limite de 20% do capital social. A destinação é optativa quando a reserva legal, somada às reservas de
mento como condição essencial para a manutenção das condições previstas no REFIS II. capital, superam em 30% o capital social. Essa reserva pode ser utilizada para fins de aumento de capital ou absorção de prejuízos,
R$ 264.695 na conta de Outras despesas operacionais - Provisões/reversões para perdas em processos judiciais (Nota 6), e de
R$ 143.175 na conta de Resultado financeiro - atualização monetária de provisões para perdas em processos judiciais (Nota 7). não podendo ser distribuída a título de dividendos. Em 2006 foi revertida R$ 365 da reserva legal referente ao exercício de 2005.

continua
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:36) - Página 34- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

A34 | Valor | Terça-feira, 4 de março de 2008

continuação

Reserva de Lucros a Realizar (c) Concentração do risco de crédito As receitas não deverão ser reconhecidas pela inexistência de evidências que tais ativos poderão reduzir contribui-
A reserva de lucros a realizar representa o lucro líquido não realizado financeiramente proveniente do resultado positivo de equivalência A concentração do risco de crédito associado às contas a receber de clientes não é relevante em função da pulveriza- ções futuras das patrocinadoras e por não serem contratualmente reembolsáveis.
patrimonial. Em 2006, a Companhia reverteu a reserva de lucros a realizar no montante de R$ 272.143 referente ao exercício de 2005. ção da carteira e dos controles de monitoramento aplicados à mesma. Os créditos de liquidação duvidosa estão ade- (iv) Principais premissas atuariais
Reserva de investimentos quadamente cobertos por provisão para fazer face às eventuais perdas nas suas realizações (vide Nota 11). As principais premissas atuariais adotadas nos cálculos dos planos PBS-A, PBS-Telemar e TelemarPrev foram as seguintes:
A Companhia mantém em reserva de lucros recursos para fazer face a investimentos diretos ou através de concessão de linhas As operações com instituições financeiras (aplicações financeiras e empréstimos e financiamentos) são distribuídas % ao ano
de crédito de longo prazo a suas controladas, para que estas executem seus respectivos orçamentos de capital. Os investimen- em instituições de primeira linha, evitando risco de concentração. 2007 2006
tos vêm sendo aplicados substancialmente na expansão das plantas de telefonia fixa e móvel, sendo que em 2007 foram inves- (d) Valor de mercado dos instrumentos financeiros PBS - PBS -
tidos no ativo permanente R$ 2,6 bilhões (2006 - R$ 2,3 bilhões). Exceto pelo investimento direto na TMAR, os valores de mercado dos principais instrumentos financeiros aproximam- Telemar e Telemar e
A administração da Companhia apresentou proposta de destinação do lucro líquido do exercício, sendo R$ 114.837 (2006 - se dos valores contábeis, destacando-se: PBS-A TelemarPrev PBS-A TelemarPrev
R$ 62.410) para constituição da reserva legal, R$ 671.464 (2006 - R$ 329.966) como dividendos/juros sobre capital próprio e 2007 Taxa para desconto da obrigação atuarial 10,51 10,51 10,24 10,24
R$ 1.528.681 (2006 - R$ 1.128.336) para reserva de investimentos, baseada em orçamento de capital que será submetido à As- Controladora Consolidado Taxa de rendimentos esperada sobre os
sembléia Geral de Acionistas, nos termos da legislação societária. Valor Valor de Valor Valor de ativos dos planos 10,82 11,50(*)/10,50(**) 13,18 12,20 (*)
Em 31 de dezembro de 2007, após as referidas destinações propostas, o saldo das reservas de lucros ultrapassou o capital so- contábil mercado contábil mercado 10,70 (**)
cial da Companhia em R$ 1.518.847. A Assembléia Geral de Acionistas deliberará sobre a aplicação dessa parcela como au- (i) Empréstimos e financiamentos 1.672.042 1.678.673 7.143.075 7.150.653 Taxa estimada de inflação 4,50 4,50 4,00 4,00
mento de capital e/ou distribuição de dividendos.
(ii) Aplicações em títulos e valores mobiliários 586.385 586.385 6.205.772 6.205.772 Índice de aumento salarial estimado (***) 7,32 (***) 4,00
(d) Dividendos e juros sobre o capital próprio
(ii) Debêntures 2.247.269 2.247.269 Índice de aumento dos benefícios estimado 4,50 4,50 4,00 4,00
De acordo com seu estatuto social, a TNL deve distribuir dividendos em cada exercício social, em valor não inferior a 25% do lucro lí-
(iii) Investimento direto na TMAR 11.292.241 17.402.991 Tábua de mortalidade geral AT2000 AT2000 UP94 UP94
quido ajustado na forma do Art. 202 da Lei das Sociedades por Ações. As ações preferenciais têm prioridade no reembolso de capital
(*) PBS - Telemar
sem prêmio e na distribuição de dividendos, sendo a elas assegurado o pagamento de dividendos mínimos, não cumulativos, de 6%
em proporção à participação no capital social, ou 3% do valor patrimonial da ação, prevalecendo o que for maior entre os dois critérios.
2006 (**) TelemarPrev
Os montantes remanescentes ao dividendo mínimo obrigatório são alocados aos detentores de ações ordinárias, até o mesmo limite Controladora Consolidado (***) Não inclui participantes ativos.
das ações preferenciais, sendo o restante distribuído de forma eqüitativa entre os detentores de ações preferenciais e ordinárias. Valor Valor de Valor Valor de Em 2007 foram implementadas novas premissas atuariais que melhor refletem a nova realidade econômica de queda
O estatuto social também prevê a distribuição de juros sobre o capital próprio na forma de pagamento aos acionistas. A parcela contábil mercado contábil mercado da taxa de juros, bem como, permitiram adequar as hipóteses de invalidez e tábuas de mortalidade.
dos juros sobre o capital próprio é dedutível para fins de imposto de renda e contribuição social, limitada à TJLP média durante o (i) Empréstimos e financiamentos 1.882.940 1.866.010 7.317.147 7.293.079 Abaixo relacionamos as alterações nas premissas atuariais refletidas nos planos de previdência, quando aplicável:
período aplicável sobre o patrimônio líquido no final do exercício anterior, não podendo exceder a (i) 50% do lucro líquido (antes (ii) Aplicações em títulos e valores mobiliários 686.539 686.539 4.525.427 4.525.427 • Mortalidade de válidos foi alterada de UP-94 para AT-2000;
de levar em consideração essa distribuição e quaisquer deduções do imposto de renda) no período em que a declaração é feita, (ii) Debêntures 2.252.868 2.252.868 • Entrada em invalidez foi alterada de Álvaro Vindas para Zimmermann Nichzugs;
ou (ii) 50% dos lucros acumulados somados às reservas de lucros, o que for maior. O montante pago ou designado como juros (iii) Investimento direto na TMAR 9.773.105 15.279.992 • Mortalidade de inválidos foi alterada de Experiência CAP para Winklevoss;
sobre o capital próprio é considerado como parte de distribuição de dividendos obrigatórios. Nesse caso, de acordo com a legis- • Morbidez foi alterada da Experiência STEA para a tábua construída com base na Experiência da FASS; e
lação societária brasileira, a TNL é obrigada a distribuir aos acionistas um montante suficiente para assegurar que o valor líquido (i) Os valores de mercado dos empréstimos e financiamentos foram calculados conforme o valor presente desses ins- • Taxa de juros atuariais foi alterada de 6% para 5,75%.
recebido, após o pagamento do imposto de renda retido na fonte, seja pelo menos igual ao dividendo mínimo obrigatório. trumentos financeiros, considerando a taxa de juros praticada pelo mercado para operações de natureza, prazo e ris- (b) Participação dos empregados no resultado
Em AGO, realizada no dia 11 de abril de 2007, foi aprovada a destinação do lucro líquido do exercício findo em 31 de dezembro de co similares. O plano de participação nos lucros foi instituído no ano de 1999 como forma de incentivar os empregados a alcançar
2006 no montante de R$ 1.248.204, da seguinte forma: (a) constituição de reserva legal no montante de R$ 62.410, (b) constitui- (ii) Os saldos contábeis de aplicações em títulos e valores mobiliários e debêntures em 31 de dezembro de 2007 e de as metas individuais e corporativas, melhorando o retorno dos acionistas. O plano entra em vigor quando são atingi-
ção de reserva de investimento no montante de R$ 1.128.336 e (c) destinação do montante total de R$ 329.962 sendo R$ 29.996 2006 são semelhantes aos valores de mercado, pois encontram-se registrados a valores de realização. das as seguintes metas:
a título de dividendos e R$ 299.966 a título de juros sobre o capital próprio, cujo pagamento iniciou em 20 de abril de 2007. (iii) O valor de mercado do investimento na TMAR foi calculado com base na cotação de fechamento do último dia útil do • Cumprimento de metas de valor adicionado econômico (indicadores de lucro antes dos juros, imposto de renda, de-
Em atendimento às disposições da legislação societária brasileira e de acordo com o estatuto da TNL, o lucro líquido ajustado é trimestre na BOVESPA. Não foi feita a estimativa de valor de mercado dos investimentos em controladas de capital fe- preciação e amortização, além de indicadores de valor econômico adicionado); e
um montante equivalente ao lucro líquido apurado no exercício, ajustado para refletir alocações para/de: (i) reserva legal; (ii) re- chado devido ao fato de não existir um mercado ativo para aqueles papéis. Ressalta-se, ainda, que o valor de mercado • Indicadores operacionais, qualidade e mercado.
serva para contingências; e (iii) realização de lucro a realizar. calculado em função de cotações em bolsa é decorrente de transações entre minoritários, não representando, necessa- Em 31 de dezembro de 2007, a TMAR, Oi e Oi Internet registraram provisões com base nas estimativas do cumpri-
riamente, o valor que seria obtido numa transação de transferência da participação do controle da TNL na TMAR. mento dessas metas, no montante total de R$ 71.778 (2006 - R$ 34.059).
Os dividendos mínimos estatutários foram calculados como segue: 2007 2006 Saldo em 2006 34.059
Lucro líquido do exercício 2.296.737 1.248.204 27. Benefícios a empregados Pagamento em 2007 (46.712)
Reserva legal - 5% (114.837) (62.410) Adição à provisão em 2007 (Nota 6) 84.431
Lucro líquido ajustado 2.181.900 1.185.794 (a) Planos de previdência privada Saldo em 2007 71.778
Dividendos mínimos obrigatórios - 25% 545.475 296.448 A SISTEL é uma entidade de direito privado, de fins previdenciais, assistenciais e não-lucrativos, constituída em novembro (c) Demais benefícios a empregados
Número de ações ordinárias em circulação (em milhares) 127.374 127.374 de 1977, e tem por objetivo, instituir planos privados de concessão de pecúlios ou de rendas, de benefícios complementa- A Companhia oferece ainda a seus empregados planos de assistência médica e odontológica, auxílio farmácia, auxílio
Número de ações preferenciais em circulação (em milhares) 254.748 254.748 res ou assemelhados da previdência oficial, aos empregados e seus familiares vinculados às patrocinadoras da SISTEL. creche e seguro de vida em grupo, sendo os descontos em folha de pagamento efetuados em conformidade com as
Os dividendos mínimos estatutários foram calculados como segue: Com as alterações estatutárias, aprovadas pela SPC em janeiro de 2000, as patrocinadoras negociaram as condições faixas salariais fixadas nos acordos coletivos de trabalho.
para a criação de planos individualizados por patrocinadora e restringiram a solidariedade somente aos participantes (d) Plano de Opção de Compra de Ações
2007 2006
que se aposentaram até 31 de janeiro de 2000 (plano previdenciário denominado PBS-A - PBS-Assistidos). A TNL instituiu três planos de opção sobre ações mediante os quais foram reservadas ações preferenciais para um
Preferenciais Preferenciais
A TNL e sua controlada TMAR patrocinam planos de previdência privada de benefícios definidos (PBS-A e PBS-Tele- grupo de executivos. As opções poderiam ser exercidas em datas variáveis, em base cumulativa que vai até cinco
Capital social subscrito 4.688.731 4.688.731
Total de ações em circulação (*) 382.122 382.122
mar) e a TNL e suas controladas TMAR, Oi e Oi Internet patrocinam planos de previdência privada de contribuição va- anos. Após o quinto ano, todas as opções seriam plenamente exercíveis. Os três planos já venceram, tendo o terceiro
Total de ações preferenciais em circulação (*) 254.748 254.748 riável (TelemarPrev). plano (de 2002) vencido em julho de 2007.
Base de cálculo 3.125.821 3.125.821 Conforme facultado pelo Art. 33 da Lei Complementar nº 109, de 29 de maio de 2001, o Conselho Deliberativo da SIS- A AGE realizada em 11 de abril de 2007 aprovou um novo Plano de Opção de compra de Ações, constante do site da
Percentual do dividendo mínimo estatutário 6% 6% TEL protocolou em outubro de 2004 o pedido de transferência da administração dos planos PBS-Telemar e Telemar- Companhia (www.oi.com.br) e disponível na página da CVM (www.cvm.gov.br), atribuindo ao Conselho de Administra-
Dividendo mínimo estatutário 187.549 187.549 Prev para a FASS - Fundação Atlântico de Seguridade Social. A FASS foi constituída pela TMAR, e foi autorizada pela ção a gestão do referido Plano, devendo este criar periodicamente Programas de Opção de Compra de Ações.
(*) em milhares de ações SPC em 12 de janeiro de 2005, a iniciar suas atividades. Em 28 de fevereiro de 2005, foi concluído o processo de O Programa de Opção de Compra de Ações de 2007 contempla 40 beneficiários que, no total, fazem jus a uma outor-
transferência da administração dos planos de benefícios PBS-Telemar e TelemarPrev da SISTEL para a FASS, per- ga correspondente a 1,31% do capital social subscrito e integralizado, perfazendo uma reserva de 5.120 mil ações or-
2007 2006 manecendo sob a responsabilidade da SISTEL o plano PBS-A. dinárias. As opções poderão ser exercidas, a partir de 12 de abril de 2008, em quatro lotes anuais iguais, cada qual
Preferenciais Preferenciais A FASS, entidade fechada de previdência complementar multipatrocinada e multiplano, é pessoa jurídica de direito pri- equivalente a 25% do total das opções concedidas.
Patrimônio líquido 10.921.392 9.277.874 vado, de fins previdenciais e não lucrativos, com autonomia patrimonial, administrativa e financeira, com sede e foro O preço de concessão foi baseado na média ponderada da cotação na BOVESPA nos 30 dias imediatamente anterio-
Total de ações em circulação (*) 382.122 382.122 na cidade do Rio de Janeiro, estado do Rio de Janeiro, tem por objetivo administrar e executar planos de benefícios res à data da concessão, e será atualizado de acordo com a variação do IGPM.
Total de ações preferenciais em circulação (*) 254.748 254.748
previdenciários para os empregados e dirigentes de suas patrocinadoras. Os beneficiários podem optar por receber a diferença entre o valor de mercado e o preço de exercício das opções ou
Base de cálculo 7.280.928 6.185.249
Em dezembro de 2006, a SPC aprovou novas alterações do Regulamento do TelemarPrev, visando a simplificação do de receber as correspondentes ações.
Percentual do dividendo mínimo estatutário 3% 3%
texto regulamentar e procedimentos operacionais. O quadro a seguir resume as operações efetuadas com as ações preferenciais, referentes aos três planos já vencidos
Dividendo mínimo estatutário 218.428 185.557
A escrituração contábil dos planos previdenciais e assistenciais é inteiramente segregada, permitindo a apuração de até 31 de dezembro de 2007:
(*) em milhares de ações
resultados por plano de benefício. Em reais
Do lucro líquido do exercício findo em 31 de dezembro de 2007, foi proposto pela administração R$ 80.016 a título de dividendos As informações e os efeitos para divulgação, requeridos pelo pronunciamento emitido pelo IBRACON sobre contabili- Preço da
e R$ 591.448 na forma de juros sobre o capital próprio, sendo o valor total da proposta superior ao dividendo mínimo obrigatório zação de benefícios a empregados, aprovado pela Deliberação CVM nº 371/2000, estão apresentados a seguir: Quantidade Preço concessão
(estatutário), sendo que para efeito de base de cálculo para determinação de juros sobre o capital próprio a distribuir são consi- (i) Planos de benefícios definidos (PBS-A e PBS-Telemar) em milhares na data da
derados os valores líquidos de IRRF. Quando das alterações estatutárias da SISTEL, foi implantado o PBS-Telemar (individual) mantendo os mesmos be- de ações concessão 2007 2006
A distribuição dos juros sobre o capital próprio referente ao exercício de 2006 foi aprovada em AGE da TNL realizada em 11 de nefícios previstos no plano PBS-A (solidário). Além de benefícios de suplementação de renda mensal, é fornecida as- Concedidas em julho de 2000 250 30,00
abril de 2007, sendo o valor corrigido até 31 de dezembro de 2006 pela variação do CDI e a partir de 1º de janeiro de 2007 até a sistência médica PAMA - Plano de Assistência Médica ao Aposentado, aos empregados aposentados e seus depen- Concedidas em maio de 2001 1.296 33,00
data do início do pagamento pela aplicação da TR – Taxa Referencial. dentes, a custo compartilhado com outras patrocinadoras. Concedidas em julho de 2002 1.241 24,73 52,62
Ações Ações A contribuição dos participantes ativos do plano PBS-Telemar corresponde ao somatório de: (i) percentual de 0,5% a 2.787
ordinárias preferenciais Total 1,5% incidente sobre o salário-de-participação (de acordo com a idade do participante); (ii) 1% incidente sobre o salá- Concessões extintas por rescisão (2.431)
Dividendos propostos 26.672 53.344 80.016 rio-de-participação que ultrapassar a metade da Unidade Padrão e (iii) 11% incidente sobre o salário-de-participação Concessões extintas por caducidade (356)
Juros sobre o capital próprio 197.149 394.299 591.448 que ultrapassar a Unidade Padrão. A contribuição das patrocinadoras equivale a 9,5% sobre a folha de salário dos em- Opções em vigor em 31 de dezembro de 2007
IRRF s/ Juros sobre o capital próprio (23.181) (46.362) (69.543) pregados participantes ativos do plano, dos quais 8% são destinados ao plano PBS-Telemar e 1,5% ao PAMA. O regi-
Total da distribuição aos acionistas líquido de IRRF 200.640 401.281 601.921 O valor de mercado das ações no último dia útil do ano de 2007 era de R$ 58,55 por ação. A Companhia possui ações
me financeiro de determinação do custeio do plano é o de capitalização.
Quantidade de ações em circulação (em milhares) 127.374 254.748 382.122 ordinárias em tesouraria por valor inferior ao de mercado e ao da concessão e em quantidade suficiente para exercer
Esse plano encontra-se fechado ao ingresso de novos participantes desde a criação do TelemarPrev, em setembro de
Valor por ação o limite de mais de dois anos para as ações concedidas no plano de abril de 2007, desta forma a administração da
2000, tendo migrado cerca de 96% dos antigos participantes para o TelemarPrev.
Dividendos propostos - em reais 0,2094 0,2094 Companhia não registrou provisão.
Conciliação dos ativos e passivos:
Juros sobre o capital próprio (valores históricos) Controladora A tabela a seguir demonstra a posição das opções em vigor em 31 de dezembro de 2007:
10 de dezembro de 2007 1,3156 1,3156 2007 2006 Opções em vigor Opções exercíveis
Os dividendos e os juros sobre o capital próprio a pagar pela controladora, que estão demonstrados no passivo circulante, são PBS- PBS- Faixa de preço
compostos como segue: PBS-A (*) Telemar PBS-A (*) Telemar de exercício Quantidade Prazo Quantidade
Valor justo dos ativos do plano 13.777 4.949 12.404 4.354 na data da em milhares remanescente Preço de em milhares Preço de
Ano-base da proposta 2007 2006 Valor presente das obrigações atuariais (8.883) (4.388) (8.152) (3.658) concessão de ações (em meses) exercício de ações exercício
2007 603.888 Valor justo dos ativos em excesso R$ 50,00 - 59,99 5.120 40 54,32 54,32
2006 14.495 304.182 ao passivo atuarial 4.894 561 4.252 696
2005 21.564 25.887 Consolidado 28. Transações com partes relacionadas - controladora
2004 35.860 36.829 2007 2006
2003 19.182 PBS- PBS- As transações com partes relacionadas possuem prazos, preços e demais condições semelhantes àquelas realizadas
675.807 386.080 PBS-A (*) Telemar PBS-A (*) Telemar com terceiros, sendo as principais sumariadas a seguir:
(e) Dividendos prescritos Valor justo dos ativos do plano 3.791.558 205.551 3.369.742 195.065 2007
Referem-se aos dividendos e juros sobre o capital próprio não reclamados pelos acionistas após o período de três anos conta- Valor presente das obrigações atuariais (2.433.826) (182.239) (2.216.798) (163.889) TNL PCS Telemar Telemar
dos a partir da data em que essas remunerações são postas à disposição dos acionistas. Valor justo dos ativos em excesso TNL Partici- Telecomu- Partici-
(f) Ações em tesouraria ao passivo atuarial 1.357.732 23.312 1.152.944 31.176 TMAR Oi TNL.Net Trading pações nicações pações Total
O último programa de recompras de ações na TNL foi encerrado em 2005, dessa forma o saldo atual é de 9.713 mil (*) Não inclui participantes ativos, existindo superávit em montante suficiente para cumprimento das obrigações atua- Ativo
ações em tesouraria, sendo 3.238 mil ordinárias e 6.475 mil preferenciais. riais futuras. Empréstimos com controladas 163.263 163.263
(g) Conciliação do lucro líquido do exercício e patrimônio líquido Embora os planos apresentem ativos superiores às obrigações atuariais em 31 de dezembro de 2007 e de 2006, es- Dividendos e juros sobre
As conciliações do lucro líquido do exercício findo em 31 de dezembro de 2007 e de 2006, e do patrimônio líquido da ses excedentes não serão reconhecidos em virtude da falta de previsão legal de seu reembolso, além do PBS-A não o capital próprio (Nota 16) 802.037 802.037
controladora e consolidado nessas mesmas datas estão assim apresentadas: ser um plano contributivo. Demais ativos 5.444 5.444
Lucro líquido Movimentação dos ativos dos planos: 807.481 163.263 970.744
do exercício Patrimônio líquido Controladora Consolidado Passivo
2007 2006 2007 2006 PBS- PBS- Empréstimos e financiamentos 1.596 187.734 10 189.340
Controladora 2.296.737 1.248.204 10.921.392 9.277.874 PBS-A Telemar PBS-A Telemar Dividendos e juros sobre
Eliminação do lucro não realizado na alienação Valor justo dos ativos em 2006 12.404 4.354 3.369.742 195.065 o capital próprio 104.811 104.811
da participação societária que a TNL detinha Benefícios pagos no ano (723) (366) (193.385) (12.495) 1.596 187.734 10 104.811 294.151
na Pegasus para a TMAR (i) (43.271) (43.271) Contribuições vertidas no ano 247 Receitas
Eliminação da parcela da amortização do ágio Rendimentos efetivos dos ativos dos planos 2.096 961 615.201 22.734 Receitas financeiras 30.577 4 17.697 48.278
pago pela TMAR pela participação da TNL Valor justo dos ativos em 2007 13.777 4.949 3.791.558 205.551 Custos e despesas
na Pegasus (ii) 19.808 19.808 99.043 79.235 Movimentação dos passivos atuariais: Despesas financeiras (2.619) (17.070) (225) (149) (20.063)
Amortização do ágio TNL (iii) (11.154) (11.154) (55.771) (44.617)
Eliminação do lucro não realizado na alienação Controladora Consolidado 2006
da participação societária que a TNL detinha PBS- PBS- TNL PCS Telemar Telemar
na Oi para a TMAR (iv) (499.994) (499.994) PBS-A Telemar PBS-A Telemar TMAR TNL.Net Participações Telecomunicações Participações Total
Eliminação da amortização do ágio pago pela Valor das obrigações em 2006 8.152 3.658 2.216.798 163.889 Ativo
TMAR na aquisição da participação que a Custo do serviço corrente bruto (com juros) 284 Empréstimos com controladas 142.151 142.151
TNL detinha na Oi (iv) 53.097 53.097 243.360 190.263 Juros sobre obrigação atuarial 800 357 217.675 16.141 Dividendos e juros sobre
Consolidado 2.358.488 1.309.955 10.664.759 8.959.490 Benefícios pagos no ano (723) (366) (193.385) (12.495) o capital próprio (Nota 16) 540.240 540.240
Perda atuarial 17 137 30.886 927 Demais ativos 9.659 9.659
(i) Refere-se à eliminação do lucro não realizado da TNL na alienação de sua participação societária na Pegasus (in- Impactos das alterações das premissas 637 602 161.852 13.493 549.899 142.151 692.050
corporada pela Oi ) para a TMAR, no valor de R$ 43.034, reconhecido em dezembro de 2002. Em fevereiro de 2003, o Valor das obrigações em 2007 8.883 4.388 2.433.826 182.239 Passivo
preço de venda das ações da Pegasus foi ajustado para baixo, reduzindo o lucro da TNL em R$ 20.647. Entretanto, Fornecedores 3.211 3.211
em novembro de 2003 a administração da Pegasus elaborou estudos técnicos da expectativa de lucros tributáveis fu- Os valores acima não consideram os ativos e passivos do plano PAMA, pelo fato de ser multipatrocinado e semelhan-
Empréstimos e financiamentos 978 4.133 2.736 7.847
turos, tendo concluído quanto ao aproveitamento pleno dos créditos fiscais. Dessa forma, o preço de venda foi nova- te aos planos de “contribuição definida” (o pagamento dos benefícios está limitado ao montante das contribuições re-
Dividendos e juros sobre
mente ajustado, refletindo uma parcela de R$ 85.450, que é paga na medida em que os créditos fiscais do período an- cebidas pelo plano), não existindo quaisquer obrigações além dos saldos existentes.
o capital próprio 53.776 53.776
terior à aquisição pela TMAR são utilizados, tendo sido reconhecida uma receita não-operacional na TNL de (ii) Plano de previdência privada de contribuição variável (TelemarPrev)
4.189 4.133 2.736 53.776 64.834
R$ 20.884 (participação de 24,44% sobre os créditos fiscais). ATNL e suas controladas TMAR, Oi e Oi Internet patrocinam o plano TelemarPrev, aprovado pela SPC em setembro de 2000.
Receitas
(ii) Refere-se ao ajuste de eliminação da amortização do ágio pago pela TMAR quando da aquisição da participação Os benefícios assegurados pelo plano aos participantes classificam-se em: (i) benefícios de risco - suplementações e
Receitas financeiras 122.369 7.675 3.138 133.182
que a TNL detinha na Pegasus, no valor final de R$ 78.160, acrescido do valor complementar de R$ 20.884 citado no pa- (ii) benefícios programáveis - rendas.
Custos e despesas
rágrafo anterior. Esse ágio foi totalmente amortizado na TMAR no período de janeiro de 2003 a dezembro de 2007, con- A contribuição normal do participante é composta de duas parcelas: (i) básica - equivalente a 2% do salário-de-partici-
Despesas financeiras (5.126) (570) (248) (5.944)
forme estudos técnicos acerca da expectativa de rentabilidade futura dos negócios. Para fins de consolidação, tratando- pação, e (ii) padrão - equivalente a 3% incidentes sobre a diferença positiva entre o total do salário-de-participação e a
se de ágio dentro do mesmo grupo econômico, foram eliminadas a sua constituição e conseqüente amortização. parcela previdenciária. A contribuição extraordinária adicional do participante é de caráter facultativo, em percentual (a) Linhas de crédito cedidas pela controladora
(iii) O ágio pago pela TNL quando da aquisição de sua participação societária na Pegasus, em janeiro de 2001, vem que represente múltiplos de 0,5% do salário-de-participação, e por prazo não inferior a seis meses. Contribuições ex- As linhas de crédito concedidas pela TNL para as suas controladas têm por finalidade fornecer capital de giro para as
sendo mantido no consolidado, pelo valor de R$ 55.771, e amortizado também no prazo de 60 meses. Na TNL, esse traordinárias eventuais do participante, também em caráter facultativo, não poderão ser inferiores a 5% do teto do sa- atividades operacionais, onde o prazo de vencimento pode ser repactuado com base nos fluxos de caixa projetados
ágio foi integralmente amortizado quando da alienação da participação na Pegasus para a TMAR. Para fins de conso- lário-de-participação. dessas empresas, à taxa correspondente a 104% do CDI (2006 - 104% do CDI).
lidação, esse valor é considerado como parte do ágio pago a terceiros pela aquisição da Pegasus, amortizado confor- O regulamento do plano estabelece a paridade de contribuição entre participantes e patrocinadoras, até o limite de 8% (b) Contratos de empréstimos com o BNDES
me os estudos supracitados. do salário-de-participação, observando que a patrocinadora não é obrigada a acompanhar as contribuições extraordi- Em dezembro de 1999, algumas das antigas 16 controladas de telefonia fixa incorporadas na TMAR firmaram contra-
(iv) Refere-se à eliminação do lucro não realizado na alienação da participação societária da TNL na Oi (reversão da nárias feitas pelo participante. O regime financeiro de determinação do custeio do plano é o de capitalização. tos de empréstimo com o BNDES, o acionista controlador do BNDESPar, que detém 25% do capital votante da Tele-
provisão para passivo a descoberto). Também está sendo eliminada a amortização do ágio pago pela TMAR quando Aseguir são apresentados os dados do plano da TelemarPrev da parcela da contribuição variável relativa ao benefício definido.
mar Participações S.A.. O valor total desses empréstimos era de R$ 400.000, com vencimento em dezembro de 2000
da aquisição por R$ 1,00 (um real) da participação que a TNL detinha na Oi, que vem sendo amortizado em nove anos Conciliação dos ativos e passivos:
Controladora Consolidado e com incidência de juros baseados na taxa SELIC acrescida de “spread” de 6,5% a.a.. Em dezembro de 2000, esses
e cinco meses, desde maio de 2003, de acordo com o prazo médio de depreciação dos ativos.
2007 2006 2007 2006 contratos foram renegociados e substituídos por dois novos contratos, prevendo uma linha de crédito de até
26. Instrumentos financeiros TelemarPrev R$ 2.700.000, sendo a taxa de juros do contrato em moeda nacional baseada na TJLP e do contrato em moeda es-
A TNL e suas controladas estão expostas, principalmente, ao risco de mercado decorrente de mudanças nas taxas de Valor justo dos ativos do plano 77.718 63.124 2.223.344 1.838.347 trangeira (Cesta de Moedas do BNDES) baseada na taxa de juros variáveis do BNDES, acrescidas de 3,85% a.a.. O
câmbio, uma vez que parte do seu endividamento é denominada em moeda estrangeira enquanto suas receitas são Valor presente das obrigações atuariais (67.645) (57.641) (1.939.464) (1.683.911) vencimento dos encargos financeiros era trimestral até janeiro de 2002, sendo mensal para o período de fevereiro de
auferidas em reais. Visando a redução da exposição ao risco, utilizam instrumentos derivativos tais como contratos de Valor justo dos ativos em excesso ao passivo atuarial 10.073 5.483 283.880 154.436 2002 a janeiro de 2008. Desse total, 30% foi sacado diretamente do BNDES e os 70% restantes de um grupo de Ban-
“swap”. A TNL e suas controladas não utilizam derivativos para outros fins. Movimentação dos ativos dos planos: cos. O Banco Itaú e o Banco do Brasil lideraram o grupo de bancos formado também por Bradesco, Banco Alfa, Uni-
Essas transações são realizadas por intermédio da área de tesouraria de acordo com a estratégia previamente apro- Controladora Consolidado banco, Citibank, Safra, Votorantim, Sudameris e Santander. Desde 2002, não foram feitos novos saques dessa linha,
vada pela administração. TelemarPrev que começou a ser amortizada em janeiro de 2002. Em 31 de dezembro de 2007, o saldo dessa linha de crédito no
(a) Risco de taxa de câmbio Valor justo dos ativos em 2006 63.124 1.838.347 balanço patrimonial totaliza R$ 44,1 milhões (2006 - R$ 591,1 milhões).
Aproximadamente 35% (2006 - 42%) da dívida consolidada, incluindo debêntures e excluindo as operações de “swap”, é Contribuições vertidas no ano 7.307 240.937 No período de dezembro de 2003 a dezembro de 2007, a TMAR e a Oi sacaram, respectivamente, R$ 2.146.104 e
expressa em moeda estrangeira (dólares dos Estados Unidos da América, cesta de moedas do BNDES e Yen Japonesa). Rendimentos efetivos dos ativos dos planos 10.371 245.195 R$ 1.025.000, relativos a novos contratos de empréstimos celebrados com o BNDES em dezembro de 2003, setembro de
A soma do valor nominal dos “swaps” e de investimentos em moeda estrangeira em 31 de dezembro de 2007 totaliza Benefícios pagos no ano (3.084) (101.196) 2004, julho e dezembro de 2005, novembro de 2006 e julho de 2007. O valor total desses contratos é de R$ 3.862.532. Os
US$ 1.148.926 mil (2006 - US$ 1.307.858 mil) no consolidado e US$ 515.973 mil (2006 - US$ 549.609 mil) na contro- Outros 61 recursos são aplicados na expansão das redes de telecomunicações e em melhorias operacionais. Em 29 de dezembro de
ladora, representando 72% e 97% de cobertura do risco cambial, respectivamente (2006 - 83% e 94%). Valor justo dos ativos em 2007 77.718 2.223.344 2005, com a anuência do BNDES, a Oi transferiu o financiamento, em sua totalidade, para a TMAR (vide Nota 20, (b), (ii)).
A posição resumida dessas operações se apresenta como segue:
Movimentação dos passivos atuariais: (c) Aplicações financeiras administradas pelo BB DTVM
Valor dos contratos Perda Controladora Consolidado A TNL possui aplicação em fundo de investimento no exterior, no montante de R$ 572.807 (2006 - R$ 649.514), cujo fun-
de “derivativos” com derivativos TelemarPrev do é administrado pela BB DTVM, subsidiária integral do Banco do Brasil S.A., empresas ligadas a Brasilcap Capitaliza-
2007 2006 2007 2006 Valor das obrigações em 2006 57.641 1.683.911 ção S.A. e a Brasilveículos Cia. de Seguros que detêm 5% cada uma do capital votante da Telemar Participações S.A..
Controladora Custo do serviço corrente bruto (com juros) 219 6.884
Aplicação em moeda estrangeira (i) 572.807 649.514 (76.703) (35.059) Juros sobre obrigação atuarial 5.821 167.811 29. Seguros
“Swap” cambial 340.877 525.308 (142.234) (217.746) Benefícios pagos no ano (3.084) (101.196)
Consolidado Perda atuarial 920 32.719
Aplicação em moeda estrangeira (i) 893.119 879.658 (107.113) (48.723) Durante o período de concessão, compete à concessionária manter as seguintes coberturas de seguros, conforme os
Impactos das alterações das premissas 6.128 149.290 prazos previstos: seguro do tipo “todos os riscos”, seguro de preservação de condições econômicas para continuidade
“Swap” cambial 1.141.571 1.916.213 (492.902) (696.516) Outros 45
da exploração do serviço e seguro garantia do cumprimento das obrigações relativas à qualidade e à universalização.
As operações de “swap” cambial transferem o risco de variação de moedas estrangeiras para a variação do CDI. Valor das obrigações em 2007 67.645 1.939.464
Os ativos e responsabilidades de valores relevantes e/ou alto risco estão cobertos por seguros. A TNL e suas controla-
(i) Os rendimentos de aplicações financeiras em moeda estrangeira são registrados em resultado de operações de (iii) Os resultados dos planos previstos para 2008 são como seguem: das mantêm seguro garantindo cobertura para danos materiais, perda de receitas decorrentes desses danos (lucros
“hedge” (vide Nota 7). Controladora
(b) Risco de taxa de juros cessantes), entre outros. A administração entende que o montante segurado é suficiente para garantir a integridade pa-
PBS-A PBS-Telemar TelemarPrev trimonial e continuidade operacional, bem como o cumprimento das regras estabelecidas nos Contratos de Concessão.
A TNL e suas controladas possuem empréstimos e financiamentos sujeitos a taxa de juros flutuantes com base na Rendimento esperado dos ativos 1.452 548 7.991
TJLP ou no CDI, no caso das dívidas expressas em reais, da LIBOR no caso da dívida expressa em dólares dos Esta- As apólices de seguros propiciam as seguintes coberturas, segundo os riscos e a natureza dos bens em 31 de dezembro:
Custo do serviço corrente (421)
dos Unidos da América, LIBOR japonesa no caso de parte da dívida expressa em Yen japonesa e das taxas de juros Importância segurada
Custo dos juros (896) (442) (6.940)
variáveis do BNDES no caso da dívida expressa em cesta de moedas do BNDES. De forma a reduzir a exposição à ta- Custo de amortizações 20 (2.307) consolidada
xa LIBOR, a TNL e suas controladas possuem operações de “swap” que alteram as taxas de LIBOR para taxas fixas. Total da receita (despesa) prevista para 2008 576 106 (1.677) Modalidade de seguro 2007 2006
Em 31 de dezembro de 2007, aproximadamente 85% (2006 - 80%) da dívida contratada, incluindo debêntures, estava Riscos operacionais e lucros cessantes 800.000 800.000
Consolidado
sujeita a taxas de juros flutuantes, e 8% (2006 - 13%) foram trocados por taxas fixas por meio das operações de “swap”. Incêndio - Estoques 112.000
PBS-A PBS-Telemar TelemarPrev
Ganho (perda) Rendimento esperado dos ativos 399.765 22.916 228.330 Responsabilidade civil - terceiros (*) 106.278 128.982
Valor dos contratos com “hedge” Custo do serviço corrente (322) (12.559) Garantia de concessão 31.590 74.080
2007 2006 2007 2006 Custo dos juros (245.569) (18.477) (198.712) Roubo - Estoques 30.000
“Swap” de taxa de juros: Custo de amortizações 5.578 (190) (27.928) Responsabilidade civil - geral 20.000 20.000
Controladora 43.986 68.261 (5.384) (8.508) Contribuições de participantes 133 Responsabilidade civil - veículos 3.000 3.000
Consolidado 537.676 830.071 3.617 924 Total da receita (despesa) prevista para 2008 159.774 4.060 (10.869) * conforme cotação do câmbio em 31 de dezembro de 2007.

continua
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:35) - Página 35- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

Terça-feira, 4 de março de 2008 | Valor | A35

continuação

30. Outras Informações 3. Adicionalmente, conforme já foi apontado no Fato Relevante datado de 10 de janeiro, os valores discutidos durante Demonstração do fluxo de caixa - Consolidado (continuação)
(i) Aquisições de licenças para exploração de SMP pela Oi estes entendimentos, são indicativos e ainda sujeitos a ajustes, e convergem para se fixarem em torno do centro da Aumento (redução) de passivos 2007 2006
Em 31 de dezembro de 2007, foi publicado no D.O.U., a formalização do Aviso de Habilitação e Adjudicação, de 27 de faixa de R$ 4,5 a R$ 5,2 bilhões para a totalidade da participação que representa o controle direto na BrTP. Não obs- Fornecedores 79.176 162.164
dezembro de 2007, que habilita a Oi ao uso de radiofreqüências nas faixas de 3ª geração (3G) para exploração de tante, no momento não há certeza quanto ao valor final do negócio de aquisição do controle caso as negociações che- Salários, encargos sociais e benefícios 59.575 7.616
SMP nas áreas das Regiões I e III do PGA para os quais a Oi foi vencedora na Licitação nº 002/2007/SPV-ANATEL, guem a bom termo. Tributos a recolher e diferidos 569.148 (313.645)
no montante ofertado de R$ 867.018. Reitera-se que até o momento ainda não se chegou a um acordo sobre os termos da operação e não foi firmado, ainda REFIS II - Programa de Refinanciamento Fiscal (129.501) (122.457)
Em 3 de janeiro de 2008, foi publicado no D.O.U., a formalização do Aviso de Habilitação e Adjudicação, de 28 de de- que em caráter preliminar, qualquer documento entre as partes a seu respeito. Provisões para perdas em processos judiciais (622.750) (661.694)
zembro de 2007, que habilita a Oi ao uso de radiofreqüências nas faixas de 2ª geração (2G) para exploração de SMP (v) Novas regras de SMP Demais obrigações (28.646) 45.475
no interior de São Paulo para os quais a Oi foi vencedora na Licitação nº 001/2007/SPV-ANATEL, no montante oferta- Em 13 de fevereiro de 2008, entrou em vigor o Regulamento anexo à Resolução ANATEL nº 477 de 7 de agosto de Disponibilidades líquidas geradas pelas atividades operacionais 5.958.949 5.590.620
do de R$ 139.294.
2007, que dispõe sobre novas regras aplicáveis à prestação do SMP. Fluxo de caixa das atividades de investimentos
(ii) Alteração na legislação societária
Dentre as principais alterações promovidas pelo novo regulamento, algumas garantias fornecidas aos clientes pode- Aquisições de bens do ativo imobilizado e intangível (2.434.790) (2.327.033)
Em 28 de dezembro de 2007, foi promulgada a Lei 11.638/2007, que passou a vigorar a partir de 1 de janeiro de
2008 . A referida lei faz alterações na Lei 6.404/1976 (Lei das Sociedades por Ações), com o objetivo da harmonização rão causar impactos nas demonstrações financeiras do exercício a findar em 31 de dezembro de 2008, conforme abai- Aumento dos investimentos permanentes (166.976) (4.187)
com os princípios internacionais de contabilidade IFRS - International Financial Reporting Standards. As mudanças xo descritas: Aumento do ativo diferido (27.246) (9.046)
promovidas pela Lei 11.638/2007 formam o arcabouço necessário para CVM deliberar sobre alterações nas normas 1. Recebimento em dobro dos valores cobrados e pagos indevidamente, acrescidos de juros e atualização monetária; Disponibilidades líquidas aplicadas nas atividades de investimentos (2.629.012) (2.340.266)
contábeis que irão permitir a convergência contábil internacional. 2. As chamadas anteriores a 60 dias da apresentação da fatura são passíveis de cobrança somente após negociação Fluxo de caixa das atividades de financiamentos
Dentre as principais alterações da Lei das Sociedades por Ações estão contempladas: com o usuário; Captações 1.838.293 3.395.315
• A substituição da DOAR - Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos pela DFC - Demonstração dos Flu- 3. O cliente adimplente pode solicitar a suspensão do serviço pelo prazo de 30 a 120 dias, uma vez por ano sem qual- Pagamentos de principal e juros de empréstimos, financiamentos e debêntures (2.739.452) (4.784.641)
xos de Caixa e a inclusão da DVA - Demonstração do Valor Adicionado como demonstrações financeiras obrigató- quer cobrança; Pagamentos de dividendos e juros sobre o capital próprio (406.332) (944.947)
rias; 4. Se o usuário estiver em roaming e receber uma ligação, a receita relativa ao encaminhamento interurbano passa a Disponibilidades líquidas aplicadas nas atividades de financiamentos (1.307.491) (2.334.273)
• Divulgação do ágio na aquisição de intangíveis; pertencer à prestadora de SMP e não mais à prestadora de STFC-LD; Aumento nas disponibilidades 2.022.446 916.081
• Os ganhos de redução de impostos, obtidos através de incentivos fiscais serão contabilizados em conta da DRE - 5. Proíbe a instituição de prazo de carência para a troca de plano de serviço; Disponibilidades no início do exercício 4.687.248 3.771.167
Demonstração do Resultado do Exercício, e os valores poderão ser destinados à reserva de lucros (incentivos fis- 6. É obrigatório a oferta de cartões pré-pagos com prazo de validade de 180 dias ou mais, além dos que possuem pra- Disponibilidades no final do exercício 6.709.694 4.687.248
cais), e não mais reserva de capital, sendo deduzido do cálculo do dividendo mínimo obrigatório e do cálculo do limi- zo de 90 dias; Variação nas disponibilidades 2.022.446 916.081
te das reservas de lucros; 7. Permite a prestadora oferecer ao usuário benefícios pecuniários ou na compra de aparelhos e, por meio de instru- Demonstração do valor adicionado - Consolidado
• A reserva de reavaliação foi extinta, sem efeito para as demonstrações financeiras do Grupo Oi, porém foi criada a mento contratual distinto do contrato de prestação de serviço, condicionar a oferta desses benefícios à permanência 2007 2006
reserva de ajustes de avaliação patrimonial, que terá como função registrar os aumentos e/ou reduções dos elemen- em sua base de assinantes por até 12 meses; Receitas
tos do ativo e do passivo em decorrência da sua avaliação a valor de mercado; 8. Possibilidade de inserção de novos créditos no cartão pré-pago e somá-los aos existentes, mesmo que vencidos, Vendas de serviços e mercadorias 25.153.234 24.232.219
• Registro dos instrumentos financeiros pelo valor de mercado ou pelo método do custo amortizado (curva), depen-
passando a valer a maior data de vencimento (ressalte-se que a revalidação de créditos é um procedimento que sem- Provisão para créditos de liquidação duvidosa (648.872) (474.508)
dendo de sua classificação entre: disponível para venda, destinados à negociação ou mantidos até o vencimento;
pre foi adotado pela Oi); Outras receitas operacionais, líquidas 409.451 433.871
• Os instrumentos financeiros ativos e passivos de longo prazo devem ser registrados ao valor presente líquido; e
• Nas combinações de empresas (“business combinations”), os ativos e passivos de sociedades que venham a ser in- 9. Necessidade de instalação de pontos de atendimento presencial por microrregiões com número de lojas determi- Receitas (despesas) não operacionais, líquidas 39.555 (16.726)
corporadas, formadas através de fusão ou cisão, deverão estar registrados pelo valor de mercado. nado com relação à quantidade de habitantes, de acordo com o cronograma previsto no novo regulamento. 24.953.368 24.174.856
Neste momento, até que haja um maior esclarecimento sobre a Lei, especialmente sobre a aplicação prática, incluin- Demonstração do fluxo de caixa - Consolidado Insumos adquiridos de terceiros
do a sua regulação, a administração entende que não é possível avaliar e quantificar com razoável segurança os 2007 2006 Custos com interconexão (3.331.671) (2.792.258)
eventuais efeitos nas demonstrações financeiras da Companhia. Fluxo de caixa das atividades operacionais Materiais e energia (acrescido de estimativa de ICMS 18% sobre o valor da Nota 5) (621.993) (602.213)
(iii) Aquisição da Tele Norte Celular Participações S.A. pela TMAR Lucro líquido do exercício 2.358.488 1.309.955 Custo de mercadorias vendidas (acrescido de 12% de ICMS sobre o valor da Nota 5) (439.822) (803.058)
Em dezembro de 2007, a TMAR celebrou um contrato de compra e venda de ações tendo por objeto a aquisição de Ajuste para conciliar o lucro líquido às disponibilidades Serviços de terceiros (acrescido de 11% de INSS sobre o valor da Nota 5) (4.435.970) (4.335.442)
1.292.679 ações ordinárias e 3.716 ações preferenciais de emissão da Tele Norte Celular Participações S.A. geradas pelas atividades operacionais: Outros (426.545) (472.809)
(“TNCP”), correspondendo a 51,86% das ações ordinárias, 0,09% das ações preferenciais e 19,34% do total das Participações minoritárias 486.754 292.009 (9.256.001) (9.005.780)
ações de emissão da TNCP que a Telpart Participações S.A. (“Telpart”) comprometeu-se a vender e transferir para a Juros e variações monetárias e cambiais (substancialmente, empréstimos, Valor adicionado bruto 15.697.367 15.169.076
Vivo Participações. financiamentos e debêntures) 721.488 1.104.800 Retenções
Tal contrato deverá ser submetido à Assembléia Geral de Acionistas da TMAR. A efetiva transferência das ações para Depreciação 2.469.648 3.012.262 Depreciação (2.469.648) (3.012.262)
TMAR está sujeita, ainda, a implementação de determinadas condições suspensivas previstas no Contrato de Com- Provisões para perdas em processos judiciais 416.323 1.052.218 Amortização do diferido (66.557) (65.822)
pra e Venda, incluindo a necessária aprovação da ANATEL. Amortização do diferido 66.557 65.822 Amortização de ágio (75.442) (75.442)
O preço de aquisição das ações é de R$ 120.010 corrigido pela taxa média diária do CDI desde 2 de agosto de 2007, Amortização de ágio 75.442 75.442 Amortização do deságio (AIX) 6.451 6.451
mesmas condições oferecidas pela Vivo à Telpart. Este valor corresponde a um preço por ação ordinária de R$ 92,74 Amortização de deságio na AIX (6.451) (6.451) Provisões para perdas em processos judiciais (416.323) (1.052.218)
para TNCP, implicando no preço por ação ordinária de emissão da controlada Amazônia Celular, de R$ 141,80.
Equivalência patrimonial 6.085 820 (3.021.519) (4.199.293)
Após a transferência efetiva das ações, a TMAR pretende manter as OPA´s - Ofertas Públicas de Compra de Ações
Valor residual de ativo permanente baixado 25.482 27.445 Valor adicionado líquido produzido pela entidade 12.675.848 10.969.783
Voluntárias de aquisição de até 1/3 de cada espécie e classe de ações preferenciais em circulação de titularidade dos
acionistas não controladores da TNCP e da Amazônia Celular, pelos preços indicativos de, respectivamente R$ 33,00 Reversão de provisão para perdas de investimentos (4.746) Valor adicionado recebido em transferência
por ação e de R$ 25,55 por ação, bem como, as correspondentes OPA’s compulsórias (“tag along”) para os acionistas Provisão/reversão para perdas sobre ativos descontinuados (8.559) 9.601 Equivalência patrimonial 211.458 163.261
minoritários detentores de ações ordinárias aos seguintes preços: TNCP - R$ 74,19 por ação e Amazônia Celular Atualização monetária de dividendos e juros sobre capital próprio 4.854 14.036 Receitas financeiras 960.319 732.678
R$ 113,44 por ação, ambos corrigidos pela taxa média diária do CDI. Realização do resultado de exercícios futuros 827 (1.897) 1.171.777 895.939
(iv) Fato Relevante divulgado em 6 de fevereiro de 2008, reproduzido na íntegra: Atualização monetária do REFIS II 54.788 72.437 Valor adicionado total a distribuir 13.847.625 11.865.722
Telemar Participações S.A., (“Tmar Part”) vem a público, em conjunto com suas controladas Tele Norte Leste Partici- 6.671.726 7.023.753 Distribuição do valor adicionado
pações S.A. e Telemar Norte Leste S.A., em complemento às divulgações datadas dos dias 9, 10 e 30 de janeiro, infor- (Aumento) redução de ativos Pessoal e encargos (691.656) (645.598)
mar o que se segue: Contas a receber 518.007 (93.756) Impostos, taxas e contribuições (inclui juros sobre REFIS II) (8.276.108) (7.329.721)
1. As negociações visando (i) a reestruturação da base acionária da Tmar Part com a saída de alguns sócios e o repo- Valores a receber 197.351 (175.159) Juros e demais encargos financeiros (não inclui impostos e taxas) (1.185.674) (1.532.383)
sicionamento acionário de outros e (ii) a aquisição do controle acionário da Brasil Telecom Participações S.A. (“BrTP”) Tributos diferidos e a recuperar (1.039.612) (24.795) Aluguéis e seguros (764.649) (703.228)
continuam avançando, sem, no entanto, terem sido concluídas. Despesas antecipadas (235.158) 108.067 Participações minoritárias (486.619) (291.874)
2. Especificamente no tocante à negociação que tem por objeto a BrTP, esclarecesse que, embora não se tenha um dese- Depósitos e bloqueios judiciais (208.654) (375.652) Participação dos empregados nos resultados (84.431) (52.963)
nho definitivo para a operação, as alternativas avaliadas não contemplam a sua fusão, mas somente a aquisição do seu Estoques 46.917 (11.436) Lucros retidos (2.358.488) (1.309.955)
controle acionário, que poderá ser adquirido de alguma(s) das sociedades que direta ou indiretamente controlam a BrTP. Demais ativos 81.370 22.139 13.847.625 11.865.722

Informações financeiras por segmento de negócios


Outros segmentos e Eliminações entre
Telefonia fixa Telefonia móvel empresa holding empresas do grupo Consolidado
Em Milhões de Reais 2007 2006 2007 2006 2007 2006 2007 2006 2007 2006
Receita operacional bruta:
Local 11.656,0 11.942,8 2.595,2 2.149,4 (2,7) (44,0) 14.248,5 14.048,2
Não local 3.587,1 3.720,6 (17,7) 3.587,1 3.702,9
Comunicação de dados 2.607,7 2.333,8 357,6 308,8 140,8 87,1 (226,8) (216,9) 2.879,3 2.512,8
Remuneração pelo uso da rede 689,5 797,2 1.916,3 1.341,1 (849,4) (813,5) 1.756,4 1.324,8
Cartões de telefone de uso público 1.105,7 1.117,1 1.105,7 1.117,1
Venda de aparelhos e acessórios 243,4 318,8 (4,3) 239,1 318,8
Outras receitas 876,8 818,4 448,7 396,6 33,1 (21,5) (7,4) 1.337,1 1.207,6
20.522,8 20.729,9 5.561,2 4.514,7 173,9 87,1 (1.104,7) (1.099,5) 25.153,2 24.232,2
ICMS e outros impostos indiretos (5.865,8) (5.821,7) (1.038,5) (904,9) (18,2) (9,1) 43,7 41,3 (6.878,8) (6.694,4)
Descontos e devoluções (269,5) (357,6) (419,5) (308,4) (1,1) (690,1) (666,0)
Receita operacional líquida 14.387,5 14.550,6 4.103,2 3.301,4 154,6 78,0 (1.061,0) (1.058,2) 17.584,3 16.871,8
Custo dos serviços prestados e dos produtos vendidos:
Interconexão (3.171,5) (3.086,6) (1.009,5) (519,1) 849,3 813,3 (3.331,7) (2.792,4)
Depreciação (1.681,8) (2.241,9) (574,8) (518,8) (1,1) (1,0) (2.257,7) (2.761,7)
Manutenção da planta (1.282,3) (1.220,1) (96,4) (157,3) (0,5) (0,8) 16,1 (1.363,1) (1.378,2)
Aluguéis e seguros (504,4) (477,8) (385,8) (357,5) (77,3) (42,6) 294,7 279,1 (672,8) (598,8)
Custo de aparelhos e acessórios (262,1) (578,4) (262,1) (578,4)
Outros (927,9) (942,5) (403,4) (295,7) (46,5) (12,3) 3,7 (1.374,1) (1.250,5)
Total (7.567,9) (7.968,9) (2.732,0) (2.426,8) (125,4) (56,7) 1.163,8 1.092,4 (9.261,5) (9.360,0)
Lucro Bruto 6.819,6 6.581,7 1.371,2 874,6 29,2 21,3 102,8 34,2 8.322,8 7.511,8

Outros segmentos e Eliminações entre


Telefonia fixa Telefonia móvel empresa holding empresas do grupo Consolidado
Em Milhões de Reais 2007 2006 2007 2006 2007 2006 2007 2006 2007 2006
Comercialização dos serviços
Provisão para créditos de liquidação
duvidosa (544,0) (386,8) (102,5) (86,9) (1,7) (0,8) (0,7) (648,9) (474,5)
Comissão de vendas (261,6) (208,6) (289,4) (329,5) (4,0) (3,8) 29,9 13,5 (525,1) (528,4)
Contact center (284,7) (270,4) (106,6) (116,3) (6,8) (4,0) (1,1) (399,2) (390,7)
Postagem e cobrança (318,1) (322,4) (37,7) (34,0) (0,3) (0,5) (356,1) (356,9)
Publicidade (354,0) (253,7) (119,6) (212,4) (3,3) (8,9) 177,3 165,1 (299,6) (309,9)
Outros serviços de terceiros (141,8) (142,3) (68,0) (120,9) (2,7) (1,5) 4,0 4,6 (208,5) (260,1)
Outros custos (179,6) (205,9) (74,4) (68,1) (2,7) (0,4) 3,0 2,4 (253,7) (272,0)
Total (2.083,8) (1.790,1) (798,2) (968,1) (21,5) (19,9) 212,4 185,6 (2.691,1) (2.592,5)
Gerais e administrativas (942,4) (946,6) (238,8) (203,8) (42,2) (56,4) (2,2) (0,4) (1.225,6) (1.207,2)
Resultado financeiro (407,3) (1.205,0) 108,3 107,5 (125,0) (198,1) 5,9 (424,0) (1.289,7)
Outras (despesas) receitas operacionais, líquidas (381,5) (669,9) (35,7) 81,9 (13,3) (12,2) (80,3) (156,9) (510,8) (757,1)
Lucro (prejuízo) líquido do exercício 2.646,1 1.601,4 501,8 151,3 2.279,6 1.226,4 (3.069,0) (1.669,1) 2.358,5 1.310,0
Contas a receber 3.121,9 3.384,8 301,0 559,8 44,5 23,5 (180,9) (163,6) 3.286,5 3.804,5
Ativo imobilizado 8.215,5 8.275,9 3.252,2 3.439,8 61,0 17,5 11.528,7 11.733,2
Empréstimos e financiamentos 5.191,3 5.431,3 449,5 1.489,1 2.056,7 13,2 (170,9) 7.143,1 7.317,1

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DIRETORIA CONSELHO FISCAL CONTADOR


Piero Carbone
EFETIVOS: SUPLENTES: Luiz Eduardo Falco Pires Corrêa EFETIVOS SUPLENTES CPF: 528.180.477-49
José Mauro Mettrau Carneiro da Cunha (Presidente) José Augusto da Gama Figueira (Diretor Presidente) Pedro Wagner Pereira Coelho (Presidente) Ricardo Scalzo CRC-RJ 059672

Alan Adolfo Fischler Eduardo Klingelhoefer de Sá José Luís Magalhães Salazar Allan Kardec de Melo Ferreira Dênis Kleber Gomide Leite
GERENTE DE CONTROLADORIA
Álvaro Avelino Carvalho dos Santos Carlos Francisco Ribeiro Jereissati (Diretor de Finanças e de Relações com Investidores) Fernando Linhares Filho Sidnei Nunes
Fábio Schvartsman Rubens Mário Marques de Freitas Julio Cesar Pinto Pedro Julio Pinheiro Aldecy Rodrigues DavidTavares Neves Nunes
CPF: 900.108.767-15
Luciano Siani Pires Caio Marcelo de Medeiros Melo (Diretor) Ricardo Malavazi Martins Vanessa Baldi CRC-RJ 069013
Luiz Eduardo Falco Pires Corrêa José Luís Magalhães Salazar Paulo Altmayer Gonçalves
DIRETOR DE CONTROLADORIA
Otávio Marques de Azevedo Celso Fernandez Quintella (Diretor)
Marco Norci Schroeder
CPF 407.239.410-68

PARECER DO CONSELHO FISCAL

O Conselho Fiscal da TELE NORTE LESTE PARTICIPAÇÕES S.A., em conformidade com as atribuições dispostas nos incisos II e VII do Art. 33 do Estatuto Social da Com- Rio de Janeiro, 26 de fevereiro de 2008.
panhia e no Art. 163 da Lei 6.404/76, examinou as Demonstrações Financeiras, o Balanço Patrimonial, Proposta de distribuição de dividendos da Companhia e os demais
demonstrativos elaborados pela Companhia, relativos ao exercício findo em 31 de dezembro de 2007. Com base nos documentos examinados, no Parecer, sem ressalvas, CONSELHEIROS
elaborado pelos Auditores Externos da Companhia, BDO Trevisan Auditores Independentes e PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes, nos esclarecimentos Pedro Wagner Pereira Coelho Allan Kardec de Melo Ferreira
prestados por representantes da Companhia e pelos auditores externos, os membros do Conselho abaixo assinados concluíram que as referidas Demonstrações Financeiras Presidente do Conselho Fernando Linhares Filho
expressam adequadamente a situação financeira e patrimonial da Companhia. Em consonância com o disposto no Art. 163 da Lei nº 6.404/76, opinaram pelo pelo encamin- Pedro Julio Pinheiro Ricardo Malavazi Martins
hamento dos referidos documentos para aprovação em Assembléia Geral Ordinária da TELE NORTE LESTE PARTICIPAÇÕES S.A. que será realizada até o dia 30 de abril
de 2008.

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES

Aos administradores e acionistas quadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Tele Norte Leste Participações S.A. (Controladora e Consolidado) em 31 de dezembro de
Tele Norte Leste Participações S.A. 2007 e de 2006, os resultados de suas operações, as mutações do seu patrimônio líquido (Controladora) e as origens e aplicações de recursos correspondentes aos exercí-
1. Examinamos os balanços patrimoniais da Tele Norte Leste Participações S.A. (Controladora e Consolidado), levantados em 31 de dezembro de 2007 e de 2006, e as res- cios findos naquelas datas, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil.
pectivas demonstrações dos resultados, das mutações do patrimônio líquido (Controladora) e das origens e aplicações de recursos correspondentes aos exercícios findos na- 4. Nossos exames foram conduzidos com o objetivo de emitirmos parecer sobre as demonstrações contábeis referidas no primeiro parágrafo, tomadas em conjunto. As de-
quelas datas, elaborados sob a responsabilidade de sua administração. Nossa responsabilidade é expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis. Conforme monstrações consolidadas do fluxo de caixa, do valor adicionado e informações financeiras por segmento de negócios, apresentadas para propiciar informações suplementa-
descrito na nota explicativa nº 16, a auditoria das demonstrações contábeis das controladas indiretas TNL PCS S.A. ("Oi") e Companhia AIX de Participações dos exercícios res sobre a Tele Norte Leste Participações S.A. e suas controladas, não são requeridas como parte integrante das demonstrações contábeis. As demonstrações consolidadas
findos em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 utilizadas para fins de cálculo da equivalência patrimonial e consolidação, foi conduzida sob a responsabilidade de outros audi- do fluxo de caixa, do valor adicionado e informações financeiras por segmento de negócios foram submetidas aos procedimentos de auditoria descritos no segundo parágrafo
tores independentes. O nosso relatório, no que se refere aos valores dessas controladas, está baseado exclusivamente nos relatórios desses outros auditores independen- e, em nossa opinião, estão adequadamente apresentadas em todos os seus aspectos relevantes em relação às demonstrações contábeis tomadas em conjunto.
tes. Rio de Janeiro, 27 de fevereiro de 2008.
2. Nossos exames foram conduzidos em conformidade com as normas de auditoria aplicáveis no Brasil e compreenderam: a) o planejamento dos trabalhos, considerando a José Luiz de Souza Gurgel
relevância dos saldos, o volume de transações e os sistemas contábil e de controles internos da Companhia; b) a constatação, com base em testes, das evidências e dos re- Sócio-contador
gistros que suportam os valores e informações contábeis divulgados; e c) a avaliação das práticas e das estimativas contábeis mais representativas adotadas pela administra- CRC RJ – 087339/O-4
ção da Companhia, bem como da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. BDO Trevisan Auditores Independentes
3. Em nossa opinião, baseados em nossos exames e no parecer de outros auditores independentes, as demonstrações contábeis referidas no parágrafo 1 representam ade- CRC 2SP013439/O-5 “S” RJ
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:31) - Página 36- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

A36 | Valor | Terça-feira, 4 de março de 2008

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO
Senhores Acionistas, Descontados os impostos e outras deduções, a receita líquida consolidada totalizou R$ 17.572 milhões em 2007, tra- Atuação preventiva para eliminar impactos ambientais - Além de atuação preventiva nos processos que podem
duzindo-se em crescimento de 4,2% no ano. oferecer dano potencial à saúde e à segurança dos colaboradores, a Companhia vem implementando ações em diver-
1. Submetemos à sua apreciação o Relatório da Administração, as Demonstrações Financeiras, e as correspondentes Os Custos e Despesas Operacionais (ex-depreciação/amortização) somaram R$ 11.042 milhões (+3,0%) . Os princi- sas frentes visando a eliminação de eventuais impactos ambientais decorrentes de sua atuação na prestação de servi-
Notas Explicativas, contemplando os resultados das Empresas Controladas, diretas e indiretas, juntamente com os pais responsáveis pelo aumento das despesas foram “Interconexão” e “PDD – Provisão para Devedores Duvidosos”, ços de telecomunicações.
pareceres dos Auditores Independentes e do Conselho Fiscal referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de parcialmente compensados pela redução dos “Custos de Aparelhos SMP e Outros” e “Outras Despesas (Receitas) Os equipamentos empregados pela Empresa, em seus diversos sistemas, seguem normas e padrões estabelecidos
2007. Operacionais”. Cumpre ressaltar que a nova sistemática do full billing também contribuiu para o aumento de custos de pelos órgãos reguladores, objetivando garantir a segurança dos níveis mínimos referentes à radiação eletromagnética
não ionizante para a população.
interconexão. A PDD consolidada representou 2,6% da receita bruta (2,0% em 2006), reflexo da adoção de política
1 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO mais flexível de crédito para clientes com algumas restrições de crédito. Como destaque, ressalta-se a redução do
A redução do nível de ruído ambiental dos equipamentos e das obras realizadas em logradouros públicos tem ocorrido
graças a três níveis de ações.
custo de aparelhos, influenciada positivamente pelo fim do subsídio dos aparelhos pré-pagos com o início da venda • Treinamento da força de trabalho das Empresas terceirizadas em normas e padrões exigidos pelos órgãos nos três
Quase dez anos após a sua privatização, a TMAR consolida a sua história com números significativamente superiores apenas do chip (sim-card alone) para este segmento de mercado.
aos de 1998. Durante esse período, a companhia investiu mais de R$ 30 bilhões, e terminando 2007 com um conjunto níveis de governo;
Em 2007, o EBITDA consolidado acumulou R$ 6.530 milhões, com margem de 37,2%, representando crescimento de • Consolidação do treinamento por meio do Manual de ComportamentoAmbiental, a ser respeitado por todas as Empresas;
de 31,7 milhões de clientes em seus principais serviços (telefonia fixa, móvel e banda larga) em 1998, eram apenas
6,2% e de 0,7 p.p., relativamente ao ano anterior. • Verificação de conformidade ambiental conduzida por grupo específico, através de inspeções periódicas às obras.
7,8 milhões.
O lucro líquido consolidado, após os impostos e contribuições sociais, foi de R$ 2.692 milhões, com crescimento de Desde a primeira visita, quando é feito um diagnóstico de adequação, o processo tem a finalidade de corrigir os itens
Grande parcela desses recursos foi destinada à expansão de suas redes, ampliação das plataformas e à melhoria de
seus serviços, hoje com qualidade infinitamente superior à que existia quando a empresa era de economia mista. 66,8% no ano, e correspondendo a um lucro por ação de R$11,28 (R$ 6,77 em 2006). Os fatores que mais contribuí- sem conformidade, estabelecendo os prazos necessários para correção e criando um banco de dados estatísticos
Além disso, desenvolveu os serviços de telefonia móvel, através de sua controlada, TNL-PCS (Oi), o serviço que mais ram para a expansão do lucro líquido foram: EBITDA maior (R$ 380 milhões), redução das despesas de depreciação e para avaliação do desempenho da empreiteira.
cresce dentre os que são oferecidos pela TMAR, e já representam quase 18% de todas as receitas consolidadas. amortizações (R$ 543 milhões) e menores despesas financeiras (R$ 806 milhões). Tais contribuições ao resultado de As ações mencionadas visam a evitar os principais problemas, quais sejam:
A evolução das tecnologias tem permitido que as plataformas, inicialmente implementadas para a oferta de serviços 2007 foram parcialmente compensadas por maiores despesas de imposto de renda e contribuição social no valor de • Na construção de rede subterrânea de telecomunicações: (a) a geração de ruído; (b) a ressuspensão de poeira, a
de forma distinta (fixa, móvel, cabo, banda larga, etc.) e regional, no caso das concessionárias fixas, possam utilizar R$ 704 milhões. geração de material excedente ou entulho, correspondentes aos pisos e pavimentos destruídos; (c) a interrupção e
acessos e serviços baseados em redes de alta capacidade de transmissão (IP e/ou de banda larga) e, ao mesmo tem- eventuais interferências no tráfego local; (d) as restrições à circulação de pedestres; (e) as restrições de acessibilida-
po, passar a distribuir conteúdos de forma convergente e em âmbito nacional, quando não global. de a imóveis residenciais e a imóveis e atividades comerciais; (f) o risco de interferências e interrupção do funciona-
Resultado da Controlada TNL PCS
No mundo de convergência digital, uma única plataforma pode oferecer uma ampla e mais completa gama de serviços mento de outras redes de utilidades e (g) o risco de ocorrência de pequenos danos a propriedades de terceiros.
distintos: voz, dados, banda larga, imagens e vídeo, independentemente da infra-estrutura de rede utilizada, seja fixa • Na construção de rede aérea de telefonia: (a) o risco de queda de cabos energizados; (b) o risco de interferências e
Na Empresa Controlada de telefonia móvel, a TNL-PCS (Oi), o EBITDA do ano atingiu R$ 1.154 milhões, 162,9% su-
ou móvel. interrupção de serviços da rede de distribuição de energia elétrica; (c) as interferências com a arborização urbana e
perior ao de 2006 e com margem de 27,5%. O lucro líquido no período atingiu R$ 456 milhões, 230,4% ao reportado (d) o risco de combustão e explosão em caixas subterrâneas.
A competição não mais se restringe de forma segmentada - telefonia fixa versos telefonia móvel, ou em territórios geo-
no ano anterior. Principais ações para redução do consumo de água - Criação da CIEA (Comissão Interinstitucional de Educação
gráficos delimitados. Hoje a concorrência se dá entre plataformas: uma empresa originalmente de TV por assinatura,
por exemplo, oferece acesso à Internet e serviços de voz. Ao mesmo tempo, através da plataforma de banda larga, os Ambiental) que tem como principal objetivo promover a discussão, a gestão, a coordenação, o acompanhamento e a
membros de uma família poderão assistir a TV e acessar a Internet, simultaneamente. Quem define o modelo de ofer- CONTROLADAS 2003 2004 2005 2006 2007 avaliação das atividades de Educação Ambiental.
ta de serviços não é a operadora, mas sim os seus clientes. Oi (TNL PCS) Ações que reduziram custos e possibilitaram otimização no consumo de água e energia:
Com a consolidação das redes multiserviços e convergência tecnológica, o cliente ganha pelo acesso fácil, amplo e Receita Líquida (R$ milhões) 1.466 2.337 2.867 3.555 4.195 • Promover e garantir o desligamento diário do ar condicionado nos dias úteis entre 19:00hs e 7:00hs da manhã, bem
contínuo aos serviços e conteúdos, a preços cada vez menores. EBITDA (R$ milhões) 92 96 460 439 1.154 como nos demais horários possíveis, de acordo com as características de ocupação de cada endereço;
Neste sentido, a integração das redes e dos serviços, alteraram as dinâmicas dos mercados, e a Oi vem se adaptando Margem EBITDA (%) 6,2% 4,1% 16,1% 12,3% 27,5% • Monitoramento diário dos hidrômetros, o que evita, acompanhando uma média diária, surpresas inesperadas com
à essa nova realidade mercadológica, desenvolvendo continuamente novos produtos para atender seus clientes com Lucro Líquido (R$ milhões) -840 -489 11 138 456 elevado consumo proveniente de vazamentos, assim possibilitando o acionamento emergencial da equipe de manu-
serviços mais sofisticados e adequados às suas reais necessidades. tenção para identificar e corrigir eventuais problemas;
Para a TMAR, o ano de 2007 representou a consolidação da liderança alcançada na grande maioria dos serviços que • Devido ao problema de abastecimento da Companhia, em algumas cidades, foi instalado (em fase de teste) em al-
oferece e o início de um novo ciclo de crescimento. 4 ENDIVIDAMENTO guns prédios um sistema de eliminador de ar, o qual proporciona a retirada de 80% do ar que caminha na tubulação;
O fenômeno da convergência, observado em todo o mundo, vem sendo desenvolvido por etapas na companhia desde • Utilização de arejadores e redutores de vazão em torneiras, mictórios, chuveiros e descargas, proporcionando uma
2003, quando iniciamos a integração das estruturas organizacionais e plataformas tecnológicas que suportam as ope- melhor utilização do recurso hidráulico;
A dívida bruta consolidada ao final do ano, de R$ 7.907, foi 2,8% superior à de 2006. Deste total, 10,2% encontram-se
rações. • Reativação de alguns poços (PI, CE, PE e PA) proporcionando a utilização dessa água em algumas atividades (jar-
expostos à variação cambial do Dólar/Real e do Yen/Real. O custo médio da dívida acumulada no ano ficou em 90,5%
Nos dois anos subseqüentes, com a integração das estratégias de telefonia fixa e móvel, implementamos a conver- dins, ar condicionado e outros Administrativas);
do CDI, após os efeitos dos hedges cambiais. O volume de recursos existentes em caixa (R$ 6.100 milhões) é sufi-
gência de ofertas. A partir dessa estratégia, mudamos completamente a forma de nos relacionar com nossos clientes, ciente para fazer frente a 100% das dívidas que vencem até Agosto de 2011. A dívida líquida consolidada registrou re- • As equipes de limpeza foram orientadas a não efetuar a lavagem de pátios com mangueiras. Nos locais onde essa
evoluindo de uma “visão-produto” para uma “visão-cliente” nas abordagens mercadológicas e operacionais. dução de R$ 1.888 milhões no exercício, encerrando o ano com R$ 1.807 (27,7% do EBITDA do ano). ação é imprescindível, orientamos a diminuição de sua freqüência e, quando feito, que seja com equipamento de
No início de 2007, finalmente realizamos a convergência de marcas. Dessa vez mudamos a maneira como nos apre- pressão que tem maior eficiência no processo de lavagem e menor consumo de água.
sentamos aos nossos clientes, oferecendo-lhes melhores serviços e melhores preços tornando-nos sua primeira op- Coleta seletiva - Com o propósito de reduzir o volume de resíduos dispostos na natureza, este projeto visa a contri-
ção em provimento de telecomunicações. Todos os serviços, de telefonia fixa, móvel e acesso à Internet assumiram a
marca única “Oi”.
5 DIVIDENDOS E JUROS SOBRE O CAPITAL PRÓPRIO (JCP) buir para a imagem de responsabilidade sócio-ambiental da Empresa, através da separação de materiais recicláveis
como papéis, vidros, plásticos, metais, entre outros, do restante dos resíduos, na própria fonte geradora, estimulando
As tendências mercadológicas representadas pela maturidade do mercado de telefonia fixa e o acirramento da com- a cidadania, pois a participação popular reforça o espírito comunitário.
petição no segmento móvel, mostram que os desafios não são triviais. A Administração da Companhia autorizou em dezembro a apropriação de Juros sobre Capital Próprio, imputados aos Descarte de baterias - Desativação de baterias, ao fim da vida útil, devolvendo-as aos fornecedores originais, para des-
Em 2007, a companhia conseguiu superar tais desafios com a execução de uma estratégia focada e bastante consis- dividendos obrigatórios relativos ao exercício social de 2007, no valor de R$760.944.534,49, equivalentes aos valores carte com os critérios de segurança que a legislação aplicável exige, seguindo a Regulamentação 257 do CONAMA.
tente, tendo como grande pilar a convergência de serviços e a busca constante da excelência operacional, através da por ação a seguir: (i) às ações ordinárias (TMAR3) serão atribuídos JCPs no valor bruto de R$3,0237/ação
Programa de eficiência energética - Foram investidos R$ 2,7 milhões em substituição de equipamentos de climati-
(R$2,5701/ação líquido), totalizando R$323.726.674,30; (ii) às ações preferenciais classe “A” (TMAR5) serão atribuí-
otimização de custos e de investimentos. zação, automação e controle desses sistemas e confinamento de equipamentos a serem climatizados, possibilitando
dos JCPs no valor bruto de R$3,3260/ação (R$2,8271/ação líquido), totalizando R$434.000.743,17; (iii) às ações pre-
Um ano de recordes! Além de nos dar grande satisfação, pois comprovam nossa capacidade de execução e de entre- uma economia mensal de 619 MWh.
ferenciais classe “B” (TMAR6), serão atribuídos JCPs no valor bruto de R$3,0237/ação (R$2,5701/ação líquido), totali-
ga, os resultados obtidos nos possibilitam olhar para o futuro com muito otimismo. Instalação de ERB´s (Estações Rádio-Base) - Com o intuito de evitar possíveis impactos ambientais, as constru-
zando R$3.217.117,02. As ações passaram a ser negociadas “ex-Juros sobre Capital Próprio” na Bovespa desde
Completamos em tempo recorde (julho) a conversão das nossas centrais para alterar para minutos o sistema de tarifa- 18/12/2007, com base na posição acionária de 17/12/2007. ções de ERB´s em locais menos urbanizados, onde normalmente não conseguimos realizar instalações em topo de
ção das chamadas locais, em substituição ao antigo modo de pulsos. Esse projeto, implementado ao longo de três Além disso, a Administração da TMAR submeterá à apreciação da AGO, a se realizar em abril, a distribuição de um di- prédios, são acompanhadas pelas secretarias de obras e de meio ambiente dos municípios em que são realizadas.
anos, absorveu investimentos nas centrais e na tecnologia de informação que totalizaram R$ 320,0 milhões. videndo no montante de R$ 329,1 milhões, cabendo R$1,31 para as ações ordinárias, R$ 1,44 para as ações prefe- Nessas situações, a construção das torres pode muitas vezes se dar em topo de morros ou pontos mais altos de rele-
Durante o ano, mantivemos o movimento de defesa da atividade principal - os serviços de telefonia fixa, fortes gerado- renciais “A” e R$ 0,54 para as ações preferenciais “B”. vo. Muitas vezes, é necessário construir acessos para a instalação das torres. Esta abertura é feita com máximo de
res de caixa – com o lançamento de planos alternativos, que ao final do exercício atingiram cerca de cinco milhões de cautela, de forma a evitar desmatamento excessivo e erosão posterior do solo.
clientes, representando 35,1% do total de linhas fixas em serviço e 45,2% das linhas residenciais. Esses planos repre- Além do possível impacto ambiental, temos a questão urbanística. Este item é mais impactante em municípios maio-
sentam maior alinhamento do serviço ao perfil diferenciado dos usuários, que passam a identificar o efetivo valor do 6 ESTRUTURA ACIONÁRIA res, onde as secretarias de urbanismo têm sido mais rigorosas nas autorizações, devido ao número excessivo de
serviço que oferecemos. Recorde nas adições de planos alternativos – três milhões de novos planos. ERBs instaladas pelas operadoras móveis. Com isso, temos diversos municípios com legislações municipais específi-
Para o segmento de clientes de alto valor, oferecemos a convergência de serviços com os planos “Oi Conta Total”, que cas restringindo a proximidade destas ERBs, a fim de evitar os populares “paliteiros”, que são terrenos próximos com
integram serviços de telefonia fixa, telefonia móvel e acesso à Internet (banda larga ou discada). Esses planos provêm Ao final de 2007 o capital subscrito da Companhia, de R$ 7.425.505.769,63, era representado por 241,7 milhões de
ações, conforme a seguir: concentração de torres de diversas operadoras. Existe a possibilidade de camuflagem de determinadas torres (alguns
vantagem comercial ao cliente, enquanto para a companhia permite sua fidelização. Ao final de 2007, estes planos so- artifícios vão desde camuflagem de palmeiras a imitações de chaminés), mas estas soluções devem ser aprovadas
mavam 537 mil usuários. Recorde de novos clientes “Oi Conta Total” – 325 mil. pelos órgãos de aviação competentes (na maioria das torres, existe a norma de pintura em duas cores para identifica-
No segmento de baixo valor, a convergência ocorre no “orçamento” do cliente, com o “Oi Cartão Total”. Tendo “Saldo Ações do Com
ção dentro do espaço aéreo).
Único”, o cliente consegue atender a sua necessidade de comunicação utilizando o celular pré-pago, a linha fixa ou Ações TMAR Capital Social Em Tesouraria Controlador Em Circulação
mesmo a nossa extensa rede de telefones públicos, tendo tarifa diferenciada em cada uma destas opções. Em julho Ordinárias 107.186.966 123.873 104.227.873 2.835.220
de 2007 lançamos uma campanha de grande sucesso – a “Oi Ligadores”, com tarifas atrativas para chamadas origina- Preferenciais (A) 133.416.200 2.928.905 104.328.943 26.158.352 8 RECURSOS HUMANOS
das no Oi Móvel e terminadas em qualquer de nossas redes (fixa e móvel). Como resultado, igualamos o recorde de Preferenciais (B) 1.065.067 1.100 6 1.063.961
adições líquidas de pré-pagos – 2.676 mil. Total 241.668.233 3.053.878 208.556.822 30.057.533 Conectando o desenvolvimento das pessoas com o crescimento da Empresa - Uma das principais atividades de
Seguindo a diretriz estratégica de ampliar os negócios que possibilitem o crescimento da companhia, aceleramos os 2007 foi a consolidação do modelo de assessment center, priorizando os talentos internos e garantindo mobilidade de
investimentos na expansão da rede de acesso à Internet em banda larga, o Oi Velox. Tal estratégia foi beneficiada por carreira e desenvolvimento profissional. Além de ampliar as experiências, abrir espaço para realização de projetos
menores necessidades de recursos financeiros em função de preços mais baixos dos equipamentos, assim como pelo 7 COMPROMISSOS COM O FUTURO profissionais e fortalecer a cultura do foco no cliente, o recrutamento interno valoriza e reconhece o potencial do nosso
cenário cambial mais favorável. Recorde nas adições líquidas de banda larga – 390 mil. time de forma efetiva e transparente.
Vislumbrando o futuro, 2007 também foi recorde no número de operações de compras de radiofreqüências e de outros Em 2007, das 1.393 vagas abertas, 48% foram preenchidas por colaboradores próprios, o dobro do verificado em
Em 2007, o Oi Futuro avançou ainda mais em direção à sustentabilidade de seus programas nas áreas de educação
ativos: 2006. A média de inscritos foi de sete colaboradores por vaga. Todas as oportunidades para cargos gerenciais tam-
e cultura. Instituto que conduz as ações de responsabilidade social das Empresas Oi, tem como objetivo contribuir pa-
• Em setembro, em leilão público realizado pela ANATEL, a Oi adquiriu freqüências 2G em 1,8 GHz (com extensões bém passaram pelo assessment center. Das 84 oportunidades abertas, 64 (77%) foram preenchidas por colaborado-
ra a construção de uma sociedade melhor, utilizando as novas tecnologias de informação e comunicação como ferra-
em 900 MHz) em 17 Estados do país, visando ampliar o espectro da banda para o máximo permitido pelo órgão regu- res promovidos a Gestores. Adicionalmente, tivemos 63 estagiários do Programa Geração efetivados como analistas.
lador em sua região e, principalmente, para as operações no mercado de São Paulo; mentas para promover a transformação social e acelerar o desenvolvimento humano. Este ano, destacam-se os proje-
Implantado no segundo semestre de 2006, com a nova política de recrutamento e seleção, o processo de assessment
• Em dezembro, anunciamos a aquisição da Paggo, empresa que desenvolveu de forma pioneira um sistema de paga- tos que apostaram no fortalecimento das políticas públicas como caminho seguro para se alcançar a universalização da Oi proporcionou a realização das aspirações de carreira de 669 colaboradores. Ou seja, em 2007 duas palavras
mentos utilizando o aparelho celular. Além das óbvias sinergias com o negócio móvel, a operação possibilita maior fi- da educação e a democratização do acesso à cultura. A inauguração do Museu das Telecomunicações, no Rio e em entraram definitivamente no dicionário da política de gente da Oi: crescimento na carreira e meritocracia.
delização dos clientes bem como a diversificação dos negócios da companhia; Belo Horizonte, é exemplo típico de ousadia e inovação. Ainda em 2007, o Oi Futuro lançou sua primeira experiência Mas o reconhecimento interno não parou por aí. Em 2007 foi implantado o Ciclo de Mérito, uma ferramenta que tornou o
• Em dezembro, a Oi também participou do leilão de freqüências da ANATEL, adquirindo as correspondentes licenças internacional, ao emprestar a metodologia do Tonomundo para Moçambique. processo de reconhecimento, gestão da carreira e do desempenho mais transparente e conectado à estratégia da
para operar serviços móveis de terceira geração (3G) nos 16 Estados da Região I e em todo o estado de São Paulo; Da experiência do grupo em Telecomunicações em atender os locais mais distantes do território brasileiro, vem a ou- Companhia. Através do Ciclo de Mérito, realizado em duas ondas com um intervalo de seis meses, 75% dos reajustes
• Finalmente, ainda em dezembro, a companhia anunciou a intenção de compra da controladora da Amazônia Celular, sadia do Instituto em se fazer presente tanto nas grandes cidades como nas localidades mais remotas do país. São de salários foram conquistados. Um ponto positivo da realização desses ciclos é o incentivo ao feedback entre o gestor
a TNCP (Tele Norte Celular Participações) atual operadora banda “A” da Região 8 do SMP, que cobre cinco Estados cerca de quatro milhões de pessoas beneficiadas nos 16 Estados da área de atuação da Empresa, através dos pro- e cada colaborador da sua equipe, pois a cada onda o gestor se depara com a necessidade de refletir sobre sua equipe
do norte do país e que possuía 1,4 milhão de clientes no fim de 2007. gramas próprios Tonomundo, Geração Oi, Oi Conecta, Oi Kabum! Escolas de Arte e Tecnologia e os espaços culturais como um todo, identificando o desempenho e as contribuições individuais que merecem e devem ser reconhecidas.
Mesmo com um ano tão movimentado, não esquecemos dos nossos compromissos com a sociedade. Através do Oi Com o objetivo de consolidar nossa cultura organizacional e o modelo de gestão, reforçamos as ações do Programa
Oi Futuro no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte. Além destes, o Instituto apóia iniciativas sociais e culturais de outras
Futuro, a companhia avançou ainda mais em direção à sustentabilidade de seus programas na área de Educação e JOIA – Jeito Oi de Atender e Aprender. Disseminamos a cultura de serviços, em encontros periódicos que reúnem toda
organizações como projeto Novos Brasis e a gestão do Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados, seguindo
Cultura. a Empresa, com o objetivo de alinhar as estratégias do negócio e viabilizar o reconhecimento público dos nossos
A criatividade é o nosso lema e a simplicidade é a nossa principal característica. Os desafios serão enfrentados e su- os mesmos parâmetros éticos que orientam o Oi Futuro.
clientes aos profissionais que apresentam atitudes inovadoras e diferenciadas no contato com o Cliente. Foram quatro
perados com os instrumentos de que dispomos. Nosso principal objetivo é criar valor para a empresa, o que, indireta- Educação e Tecnologias Sociais - Em parceria com órgãos governamentais e instituições privadas, em 2007 o Oi encontros no ano realizados simultaneamente em toda a Empresa com 12.968 participantes, uma média de 3.242 co-
mente, resultará em valor para os acionistas e para a sociedade em geral. Futuro amadureceu e traçou as principais diretrizes para seus projetos que envolvem educação e as mais diversas laboradores por evento.
A TMAR registrou aumento de 4,2% na receita líquida consolidada e de 66,7% no lucro líquido, que atingiu R$ 2.692 tecnologias sociais. Outro importante foco da Organização é a melhoria contínua das relações do trabalho. Nos últimos três anos, um gru-
milhões, representando um lucro de R$ 11,28 por ação. Tonomundo – Em parceria com a Escola do Futuro, da USP, o projeto associa educação a alta tecnologia, integrando po de profissionais vem atuando fortemente na redução de contingências trabalhistas. Em 2007, os resultados foram
Cumpre ressaltar os resultados da controlada TNL-PCS (Oi), cuja receita líquida totalizou R$ 4.195 milhões, crescen- escola pública, família e sociedade na maior comunidade virtual de aprendizagem do país, através do portal bastante positivos em relação ao ano anterior: houve redução de 32,8% nas entradas de ações demandadas por ex-
do + 18,0% no ano e gerando um lucro líquido, após as provisões para IR-Imposto de Renda e CSLL - Contribuição www.tonomundo.com.br. Além de já ter sido adotado como política pública no Estado de Pernambuco e nos municí- funcionários e 5,3% por terceiros (via responsabilidade subsidiária). Além disso, a Empresa mantém um relaciona-
Social sobre o Lucro Líquido, de R$ 456 milhões (+230,4%). pios de Fortaleza (CE), Natal (RN), Aracaju (SE) e Itaituba (PA), novos convênios foram assinados em 2007 entre o Oi mento saudável com as entidades sindicais, estando com todos os seus acordos coletivos devidamente assinados e
A integração dos serviços de telefonia fixa com os de telefonia móvel, possibilitará, já no segundo semestre de 2008 a Futuro e as secretarias estaduais de Educação do Espírito Santo (100 escolas) e do Estado de Sergipe (14 escolas) e homologados, em plena vigência. Nunca houve um desentendimento que tenha provocado um efeito material em nos-
entrada no mercado de São Paulo, principalmente através da controlada TNL-PCS (Oi), utilizando-se das tecnologias a Secretaria Municipal de Educação de Belém do Pará (20 escolas). No total, o programa beneficiou 598 escolas, cer- sas operações.
2G e 3G, cujas licenças foram adquiridas no final de 2007. De olho no bem-estar de nossos colaboradores, desenvolvemos iniciativas com foco em saúde, como as salas do Pro-
ca de 660 mil estudantes e mais de 7 mil professores, além de alguns milhares de integrantes das comunidades que
Agradecemos aos nossos clientes, fornecedores, acionistas e, principalmente, aos nossos colaboradores que, com grama de Qualidade de Vida nos principais escritórios da companhia no Brasil, onde oferecemos terapias de relaxa-
participam de projetos comunitários. O Tonomundo conquistou três importantes prêmios este ano: (i) Prêmio A Rede
seu espírito criativo e empreendedor, contribuíram ao longo dessa década, e continuam a contribuir com entusiasmo e mento e postura corporal a custos simbólicos. No ano passado, 5.421 colaboradores receberam atendimento durante
determinação, para o crescimento permanente da TMAR. 2007 - na modalidade Terceiro Setor, categoria Fundação e Instituto Empresarial; (ii) Prêmio Top Social da Associação nossa mobilização interna de vacinação contra a gripe, e 2.300 foram contempladas na campanha corporativa de pre-
dos Dirigentes de Marketing e Vendas do Pará (ADVB/PA):categoria Responsabilidade Social 2007; e (iii) Prêmio LIF venção contra rubéola. Ainda em 2007, para atender 490 colaboradores que necessitam de medicação especial de
Luiz Eduardo Falco Pires Corrêa José Mauro Mettrau Carneiro da Cunha (Liberdade, Igualdade e Fraternidade) da Câmara de Comércio França Brasil, como Destaque Educação 2007. uso contínuo, a Oi ampliou as patologias cobertas pelo Funcional Card, nosso benefício adicional para compra de me-
Diretor Presidente Presidente do Conselho de Administração Geração Oi – Em Recife, 430 jovens alunos do Centro de Ensino Experimental Cícero Dias foram beneficiadas pela dicamentos.
inauguração da Fábrica de Jogos e Cultura Digital, concebida para estimular o interesse do estudante por jogos, Inter- Também dentro desta linha de atuação, a Oi lançou o Programa Gestantes que atendeu 161 colaboradoras grávidas.
2 DESEMPENHO OPERACIONAL net e rede, entre as novas linguagens tecnológicas abordadas. Alunos e professores de robótica foram premiados na O programa oferece acompanhamento mensal de profissionais qualificados e site exclusivo com todas as informações
e dicas sobre as etapas da gestação, além de uma página pessoal para registro de cada detalhe. E os bebês não fi-
feira “Ciência Jovem”, promovida pelo “Espaço Ciência” - Museu de Ciências Naturais do Recife, enquanto toda a es-
A Telemar Norte Leste e suas Controladas encerraram o ano com 31.724 mil UGR - Unidades Geradoras de Receita, cola foi reconhecida com o III Prêmio Ciências no Ensino Médio 2007, do Ministério da Educação. Em outubro, o Oi cam de fora: a Oi preparou um kit boas-vindas para a hora da chegada. Tudo com todo cuidado, carinho e atenção que
sendo: 14.222 mil na telefonia fixa (Oi Fixo), 15.984 mil na telefonia móvel (Oi Móvel), 1.518 mil no serviço de banda Futuro assinou convênio com a Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro para a implantação de uma nova esse momento especial da vida merece ter.
larga (Oi Velox), além dos 770 mil clientes de banda larga cadastrados no nosso provedor de acesso - Oi Internet. unidade do programa Geração Oi, no prédio da estação telefônica Tijuca. Ali, jovens do ensino médio serão formados Para completar, a Oi é destaque no incentivo à inclusão de portadores de necessidades especiais no mercado de tra-
Em 2007, ampliamos a cobertura dos serviços de telefonia móvel nos 16 Estados da Região I, de 824 cidades para balho. Há três anos, promovemos em parceria com o SENAI no Rio de Janeiro o Programa de Qualificação Profissio-
nas profissões do século XXI: programação multimídia, imagens, sons, jogos e roteiros para web, conteúdos para TV
999 cidades (+21,2%). No serviço de banda larga, o crescimento das cidades atendidas foi ainda maior, resultado da nal, com cursos de técnico em telecomunicações, assistente administrativo e corte e costura, voltados para portadores
digital e IPTV.
forte expansão de investimentos neste produto. Encerramos o ano com 286 cidades cobertas pelo Oi Velox, mais 64 de necessidades especiais. Para garantir uma melhor interação dos nossos colaboradores com deficiência visual com
Oi Conecta – Maior programa privado de inclusão digital do país fornece acesso à Internet em banda larga à rede de a Empresa e até mesmo com a sociedade, a Oi doou aparelhos celulares com sistema operacional SIMBIAM, que per-
cidades em relação a dezembro de 2006, um crescimento de 28,8%. ensino estadual e municipal em 14 Estados brasileiros, com 82 secretarias conveniadas, das quais 70 municipais e 12
A Oi Móvel apresentou crescimento superior à média nacional, 22,2% contra 21,0%, embora inferior ao crescimento mite a instalação do TALKS, programa que transmite o menu em voz. Ainda em 2007, conquistamos o prêmio Parceria
estaduais. Em 2007, a Empresa investiu em conexão para 1.874 escolas, beneficiando cerca de 2 milhões de jovens Eficiente. A comenda é oferecida a pessoas e instituições que contribuíram na promoção e inclusão social de portado-
na Região I (24,5%). Mesmo assim e mantendo a política de redução de subsídios nos aparelhos, principalmente nos
brasileiros. Em 2008, o Oi Futuro estenderá o programa a outros milhares de estudantes que estarão conectados com res de necessidades especiais na Cidade do Rio de Janeiro. A Oi foi contemplada devido à atuação que teve durante
planos pré-pagos (84% do total de clientes), a Oi continuou na liderança na Região I com participação de mercado de
o futuro do país. os Jogos Parapanamericanos de 2007.
26,9%.
Novos Brasis - O programa busca incentivar novas idéias, estando voltado para o apoio ao desenvolvimento de solu- A grande virada - O lançamento da marca única foi o momento mais marcante de 2007 e, sem dúvida alguma, um dos
A base de clientes Oi Velox apresentou crescimento de 34,6% (390 mil novos acessos) em 2007, impulsionado pelo
ções sociais que aplicam tecnologias de informação e de comunicação a favor da cidadania. Em 2007 teve continuida- mais importantes da história. Todo nosso time se envolveu e se integrou em um mesmo jeito de ser: Simples Assim.
foco estratégico dado ao produto, inclusive com a expansão de investimentos e aceleração das vendas. A competição
de a política de apoio a projetos dos Fundos Públicos da Infância e da Adolescência (FIA). Através de parceria com Foi feito um grande trabalho de congregação e mobilização, suportado por um planejamento de comunicação interna
mais acirrada impulsionou a oferta de produtos de menor velocidade e consequentemente de menor preço, viabilizan-
Conselhos Nacional, Estaduais e Municipais da Criança e do Adolescente, foram beneficiadas 11 organizações que e externa, bem como por ações integradas com outras áreas de suporte, operação e vendas. O trabalho, iniciado em
do a adesão de clientes de outras classes de renda.
2006, contou com a colaboração de times multifuncionais e interdisciplinares, e culminou no Dia D, quando foi lançada
Mesmo com o acirramento do ambiente competitivo, o Oi Velox manteve a liderança na oferta de serviços banda larga promovem os direitos humanos deste público por meio de ações de comunicação. O programa Novos Brasis apoiou
a nova marca internamente para os mais de 8 mil Colaboradores ao mesmo tempo. Todo este processo foi tratado
em sua região de atuação, expandindo a penetração para 10,7% das linhas fixas em serviço (7,8% em 2006), totali- dez projetos sociais selecionados pelo edital, atendendo cerca de 60 mil pessoas.
com muito cuidado e se configurou um movimento de dentro para fora. Por mais de seis meses os colaboradores vi-
zando 1.518 mil usuários. Esporte – O Oi Futuro ampliou seu alcance em tecnologias sociais e, pela primeira vez, apoiou projetos social educa- venciaram a mudança internamente e se prepararam para apoiar a marca única junto ao mercado e aos Clientes.
tivos voltados para o esporte, aprovados pelo Ministério do Esporte com a Lei 11.438/06. Foram beneficiadas diversas A promessa de uma marca única se sustenta à medida que os colaboradores se identificam com ela, atuando como
3 DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO iniciativas no Rio de Janeiro: A Cesta da Vez, CUFA (Central Única das Favelas), Golfe como Instrumento Social e o verdadeiros embaixadores. Por isso, em 2007 lançamos o movimento Embaixador da Marca, que vai além de um trei-
Grael Vela. namento. Representou uma vivência dos nossos valores e melhores práticas, dos nossos atributos e nossos desafios:
TMAR Consolidado 2003 2004 2005 2006 2007 Cultura - Investir em cultura é valorizar os novos talentos e a diversidade cultural do povo brasileiro, apostando na ser simples, ousado, inovador, direto, inteligente e confiável. Ou seja, tudo aquilo que a marca Oi representa e que os
Informações Financeiras convergência entre arte e tecnologia. Por sua atuação em 2007, ano em que patrocinou 305 produções culturais, a colaboradores concretizam no dia a dia, dentro e fora da Empresa.
Receita Bruta (R$ milhões) 19.014 21.875 23.706 24.232 25.138 Empresa recebeu o Selo de Responsabilidade Cultural da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (SECULT) e re- Enfim, a marca única nos preparou para o futuro e a Oi se tornou muito mais em 2007, com conquistas que consolidam
% Fixo 94,5% 90,3% 88,4% 85,7% 82,3% conheceu os melhores do teatro infantil com a primeira edição do Prêmio Zilka Salaberry, no Rio de Janeiro. nosso foco em servir o Cliente e a nossa ousadia no mercado: prêmio de Melhor Empresa de Telecom 2007 pela revis-
% Móvel 5,5% 9,7% 11,6% 14,3% 17,7% Espaço Oi Futuro – Este foi um ano em que o Espaço Cultural do Rio de Janeiro ultrapassou as fronteiras brasileiras ta Exame; Melhor Empresa de Telefonia Fixa no “Empresas que mais respeitam o consumidor”, da Revista Consumi-
Receita Líquida (R$ milhões) 13.685 15.614 16.764 16.872 17.572 como referência em arte e tecnologia, assumindo novas dimensões internacionais. Foram realizados festivais e expo- dor Moderno, Melhor Empresa de Informação, Comunicação e Tecnologia (ICT) da América Latina, pela Frost & Sulli-
EBITDA (R$ milhões) 6.019 6.353 6.695 6.151 6.530 sições com importantes artistas estrangeiros. O Oi Futuro apresentou uma vasta programação, recebendo cerca de van; Prêmio Abrarec (Associação Brasileira das Relações Empresa-Cliente) de Estratégias de Relacionamento, e prê-
EBIT (R$ milhões) 2.530 2.978 3.289 2.945 3.868 mio ABEMD - considerado o mais importante do marketing direto brasileiro.
450 mil visitantes para as 11 mostras de artes visuais nacionais e internacionais, 19 edições do projeto Multiplicidade,
Lucro Líquido (R$ milhões) 761 917 1.717 1.615 2.692 Quem Somos - Somos 9.765 Colaboradores, 325 Estagiários e 60 Aprendizes Técnicos. Temos 54 portadores de ne-
12 festivais internacionais de teatro, dança, vídeo e televisão, mais workshops e seminários. O público teve a oportuni-
Patrimônio Líquido (R$ milhões) 10.498 10.109 10.760 11.929 13.782 cessidades especiais no nosso Time.
dade de assistir ainda a 14 novas produções teatrais adultas e infantis, algumas com merecido destaque na mídia ca-
Dívida Bruta (R$ milhões) 8.634 6.941 6.565 7.695 7.907 Do total de Colaboradores, 68% são do sexo masculino, e 32% do sexo feminino. Sendo que, nos cargos executivos,
rioca. No centro da discussão sobre novas mídias, o Oi Futuro sediou o lançamento da TV móvel no Brasil e a discus-
Dívida Líquida (R$ milhões) 7.630 5.418 4.965 3.696 1.888 temos 25% de mulheres e 75% de homens.
são sobre as TV’s públicas durante o Fórum Social Mundial.
Investimentos (R$ milhões) 1.682 2.063 2.397 2.307 2.328 Nossa média de idade é de 36 anos, com um tempo médio de Empresa de 7 anos. Estamos presentes em 20 Estados,
Museu das Telecomunicações – O Oi Futuro entregou ao Rio de Janeiro e a Belo Horizonte um dos projetos mais in- incluindo São Paulo e Distrito Federal, com profissionais alocados em mais de 100 endereços.
Indicadores Financeiros
trinsecamente ligados à história e à natureza da Empresa. A expressiva visitação neste primeiro ano – cerca de 50 mil Por meio de programas especializados, formamos uma equipe de primeira linha: temos 214 facilitadores de Gestão, 32
Lucro por ação (R$) 3,15 3,83 7,20 6,77 11,28
pessoas entre público espontâneo e agendado pelo projeto educativo em 270 instituições de ensino, além das cita- Black Belts, 150 Green Belts, 325 líderes de projetos e 490 integrantes do “TOP” – Times de Otimização de Processos.
Valor Patrimonial por ação (R$) 43,5 42,2 45,2 50,0 57,8
ções em seminários e publicações do setor, provam que o Oi Futuro acertou ao incorporar ao Museu das Telecomuni-
Margem EBITDA (%) 44,0% 40,7% 39,9% 36,5% 37,2%
Margem Líquida (%) 5,6% 5,9% 10,2% 9,6% 15,3% cações as mais avançadas tecnologias museográficas.
Oi Kabum! Escolas de Arte e Tecnologia – Direcionado para a juventude popular urbana, o Oi Kabum! vem sendo
9 AUDITORES INDEPENDENTES
Retorno sobre Patrimônio Líquido (%) 7,2% 8,9% 16,5% 14,2% 20,9%
convidado a articular parcerias com secretarias de cultura em várias capitais brasileiras. Depois do Rio, Salvador e Re-
Nos termos da Instrução CVM nº 381/2003 informamos que a Telemar Norte Leste S.A. (TMAR) e suas controladas
Em 2007, a receita bruta consolidada atingiu R$ 25.138 milhões, (+3,7%) influenciada principalmente pela expansão cife, o programa será implantado em Belo Horizonte e vai ganhar um núcleo avançado no Pelourinho, Salvador, em
Coari e Calais contrataram a BDO Trevisan Auditores Independentes para a prestação de serviços de auditoria de
dos serviços de dados, de banda-larga e de telefonia móvel. 2008. A experiência do Rio de Janeiro, como piloto, amadureceu e passará a uma segunda etapa em 2008. Em Recife, suas demonstrações contábeis, preparadas de acordo com as práticas adotadas no Brasil. A BDO Trevisan Auditores
Nos serviços de telefonia fixa, a receita bruta manteve-se estável no ano. O destaque foi o aumento das receitas com a primeira turma, com 72 jovens, completou o curso em novembro. No mesmo mês, a escola de Salvador foi contratada Independentes não foi contratada para prestação de nenhum outro serviço de auditoria no exercício de 2007.
“assinaturas”, “comunicação de dados”, chamadas “fixo-móvel” (VC1, VC2 e VC3) e “serviços adicionais” que com- pelo Canal Futura para produzir reportagens para um jornal da emissora. Como potenciais multiplicadores de conheci- A política da Companhia quanto à contratação de serviços não relacionados aos de auditoria junto a TMAR se
pensou a queda das receitas de tráfego “local”, “longa distância (ex-VC2/3)” e de “uso de rede”. mento, os alunos de Salvador serão futuros instrutores na nova unidade do Pelourinho, enquanto os de Recife monito- fundamenta nos princípios de independência e transparência do auditor externo. Estes princípios consistem em: (a) o
A receita bruta com serviço de dados aumentou 14,6% em 2007 (R$ 367 milhões). O desempenho do “Oi Velox” impulsio- rarão os jovens do Geração Oi, no Centro de Ensino Experimental Cícero Dias. O núcleo de Salvador Kabum!Novos auditor não deve auditar o seu próprio trabalho, (b) o auditor não deve exercer funções gerenciais no seu cliente e (c) o
nou as receitas em virtude da forte expansão da base de clientes no ano (34,6%). Vale ressaltar, também, a expansão Produtores, constituído por alunos já formados, foi destaque da quarta edição do prêmio Top Social na Bahia. auditor não deve promover os interesses de seu cliente.
das receitas dos “Serviços IP”, bem como de assinatura do provedor Oi Internet, impactando positivamente as receitas de Programa de Patrocínios Culturais Incentivados – A partir de 2006, o número de projetos e de investimentos prati-
2007 quando comparadas com o ano anterior. Outra alavanca de crescimento foram os serviços de telefonia móvel, cuja camente dobrou, fazendo do Oi Futuro um dos maiores patrocinadores privados da cultura brasileira. Identificado com
idéias inovadoras, o programa em 2007 adotou quatro premissas para o lançamento do edital: (i) diversidades regio-
10 AGRADECIMENTOS
receita evoluiu em 27,7% no ano (R$ 962 milhões). Os principais destaques foram: as receitas de “assinatura” e “chama-
das originadas”, (maior base média e maior parcela de planos convergentes), e o aumento da receita de “uso de rede” nais; (ii) formação de novas platéias; (iii) geração de renda e novas oportunidades;(iv) e a cultura como poder transfor- Agradecemos aos nossos acionistas, clientes, fornecedores e órgãos públicos pelo apoio e confiança com que
(+89%), devido ao impacto pleno do full billing em 2007, contra pouco mais de cinco meses no ano anterior. mador da sociedade. Em 2007, foram inscritos no edital 2.747 projetos, um crescimento de 16,5% em relação ao ano distinguiram a nossa Companhia durante todo o período pós-privatização em geral e, particularmente, em 2007.
A parcela dos serviços móveis na receita consolidada total foi ampliada para 17,6% (14,3% em 2006), mesmo com re- anterior. As propostas foram examinadas por uma comissão especializada em nove Estados que têm leis de incenti- Agradecemos em especial aos nossos colaboradores pelo empenho, comprometimento, dedicação e esforço pessoal
dução de 25% das receitas de revenda de aparelhos. vos culturais: Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e São Paulo. que tanto contribuíram para tornar a Oi a melhor Empresa de serviços do setor de telecomunicações.

continua
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:30) - Página 37- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

Terça-feira, 4 de março de 2008 | Valor | A37

continuação
continuação

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DEMONSTRAÇÕES DO RESULTADO - EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO


Em milhares de reais DEMONSTRAÇÕES DO RESULTAEm
DOmi-lhares de
EXER CÍreais
CIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO
Em milhares de reais
Controladora Consolidado Controladora Consolidado
Ativo Nota 2007 2006 2007 2006 Passivo e patrimônio líquido Nota 2007 2006 2007 2006 Controladora Consolidado
Circulante Circulante Nota 2007 2006 2007 2006
Disponibilidades 10 3.162.714 2.444.263 6.080.319 3.999.125 Fornecedores 1.418.030 1.299.068 2.046.126 1.964.865 Receita operacional bruta 4 20.396.778 20.395.022 25.138.331 24.232.219
Contas a receber 11 3.018.246 3.113.984 3.277.739 3.808.123 Empréstimos e financiamentos 20 1.296.542 1.632.588 1.318.787 1.632.588 Deduções da receita bruta 4 (6.100.003) (6.098.172) (7.566.276) (7.360.385)
Tributos diferidos e a recuperar 13 1.326.581 506.947 1.730.505 813.751 Debêntures 24 76.189 92.868 76.189 92.868 Receita operacional líquida 4 14.296.775 14.296.850 17.572.055 16.871.834
Despesas antecipadas 14 83.110 80.632 340.616 333.349 Salários, encargos sociais e benefícios 152.048 114.190 195.325 136.627 Custo dos serviços prestados e das mercadorias vendidas 5 (7.455.054) (7.743.993) (9.252.613) (9.359.860)
Estoques 35.992 39.112 123.012 170.760 Tributos a recolher e diferidos 21 1.000.614 640.213 1.330.912 805.448 Lucro bruto 6.841.721 6.552.857 8.319.442 7.511.974
Demais ativos 111.729 43.058 154.251 202.815 Refis II - Programa de Refinanciamento Fiscal 22 118.678 111.414 119.167 111.869 Receitas (despesas) operacionais
7.738.372 6.227.996 11.706.442 9.327.923 Dividendos e juros sobre o capital próprio 25 1.042.848 708.554 1.042.848 708.554
Resultado de equivalência patrimonial 16 452.890 115.986 10.696 (820)
Não circulante Demais obrigações 113.002 70.969 166.462 176.900
5.217.951 4.669.864 6.295.816 5.629.719 Comercialização dos serviços 5 (2.074.955) (1.767.937) (2.688.857) (2.588.980)
Realizável a longo prazo Gerais e administrativas 5 (940.180) (944.759) (1.195.187) (1.158.604)
Empréstimos a controladas 28 1.596 10.393 195.380 12.100 Não circulante
Exigível a longo prazo Outras despesas operacionais, líquidas 6 (373.188) (657.272) (567.642) (819.284)
Valores a receber 12 70.999 61.316 136.578 (2.935.433) (3.253.982) (4.440.990) (4.567.688)
Empréstimos e financiamentos 20 3.952.802 3.798.805 4.341.198 3.809.466
Tributos diferidos e a recuperar 13 1.126.328 1.094.623 2.009.012 1.955.549
Debêntures 24 2.171.080 2.160.000 2.171.080 2.160.000 Lucro operacional antes do resultado financeiro 3.906.288 3.298.875 3.878.452 2.944.286
Despesas antecipadas 14 353.233 113.206 382.899 128.723
Tributos a recolher e diferidos 21 76.764 57.104 79.417 69.167 Receitas financeiras 650.915 411.792 919.634 644.562
Depósitos e bloqueios judiciais 15 1.122.530 963.837 1.199.621 993.151 Refis II - Programa de Refinanciamento Fiscal 22 531.252 609.867 535.259 614.091
Incentivos fiscais 54.459 54.459 54.459 54.459 Despesas financeiras (1.052.525) (1.613.786) (1.216.318) (1.747.239)
Provisões para perdas em processos judiciais 23 1.849.548 2.056.023 1.943.731 2.152.404 Resultado financeiro 7 (401.610) (1.201.994) (296.684) (1.102.677)
Demais ativos 25.517 4.228 27.909 5.906 Demais obrigações 26.706 13.219 65.555 40.121
2.683.663 2.311.745 3.930.596 3.286.466 Lucro operacional 3.504.678 2.096.881 3.581.768 1.841.609
8.608.152 8.695.018 9.136.240 8.845.249
Permanente Resultado não-operacional 8 26.645 (8.229) 30.784 (10.128)
Resultado de exercícios futuros 7.278 12.902
Investimentos 16 8.629.921 8.176.028 373.674 407.254 8.608.152 8.695.018 9.143.518 8.858.151 Lucro antes do imposto de renda e da contribuição
Imobilizado 17 8.213.708 8.273.798 11.482.043 11.728.911 Patrimônio líquido 25 social 3.531.323 2.088.652 3.612.552 1.831.481
Intangível 18 342.787 304.082 1.432.341 1.306.124 Capital social 7.418.989 7.418.989 7.418.989 7.418.989 Imposto de renda e contribuição social 9 (839.550) (474.126) (920.779) (216.955)
Diferido 19 296.586 359.959 Reservas de capital 2.139.751 1.898.275 2.139.751 1.898.275 Lucro líquido do exercício 2.691.773 1.614.526 2.691.773 1.614.526
17.186.416 16.753.908 13.584.644 13.802.248 Reservas de lucros 4.223.608 2.611.503 4.223.608 2.611.503 Ações em circulação na data do balanço (milhares) 238.614 238.614
19.870.079 19.065.653 17.515.240 17.088.714 13.782.348 11.928.767 13.782.348 11.928.767 Lucro líquido por ação em circulação no fim do exercício (R$) 11,2809 6,7663
Total do ativo 27.608.451 25.293.649 29.221.682 26.416.637 Total do passivo e patrimônio líquido 27.608.451 25.293.649 29.221.682 26.416.637 s
As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras. As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras.

DEMONSTRAÇÃO DAS ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS


DEMONSTRAÇÕES DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DA CONTROLADORA EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO
Em milhares de reais Em milhares de reais
Reservas de Capital Reservas de lucros Controladora Consolidado
Ágio na Doações e Juros sobre 2007 2006 2007 2006
Capital subscrição subvenções para obras em Especial Ações em Lucros Origens dos recursos
social de ações investimentos andamento Lei 8.200/1991 Legal Investimentos tesouraria acumulados Total Das operações sociais
Lucro líquido do exercício 2.691.773 1.614.526 2.691.773 1.614.526
Em 31 de dezembro de 2005 7.114.348 86.406 533.050 1.416.549 10.614 258.860 1.510.536 (169.978) 10.760.385 Despesas (receitas) que não afetam o capital circulante:
Aumento de capital 304.641 (304.641) Depreciação 1.800.656 2.407.506 2.466.136 3.009.144
Doações e incentivos fiscais 159.539 159.539 Amortização do diferido 65.489 65.489
Realização de reserva especial Lei 8.200/1991 (3.242) 3.242 Amortização de ágio 137.193 137.193 137.193 137.193
Ajustes de exercícios anteriores 45.674 45.674 Amortização do deságio (6.451) (6.451) (6.451) (6.451)
Lucro líquido do exercício 1.614.526 1.614.526 Equivalência patrimonial (452.976) (116.055) 820
Destinação dos lucros: Valor residual de ativo permanente baixado (23.938) 9.228 (28.072) 11.132
Constituição de reserva legal 68.562 (68.562) Provisão/reversão para perdas sobre ativos descontinuados (2.704) 3.747 (2.704) 3.747
Dividendos propostos (R$ 0,0042 por ação) (1.000) (1.000) Provisões para perdas em processos judiciais 385.531 937.848 416.738 1.052.509
Juros sobre o capital próprio propostos (R$ 2,7256 por ação) (650.357) (650.357) Juros e variações monetárias e cambiais de longo prazo 16.690 143.960 (519) 219.077
Constituição da reserva de investimentos 943.523 (943.523) Reversão de provisão para incentivos fiscais (4.746) (4.746)
Em 31 de dezembro de 2006 7.418.989 86.406 387.948 1.416.549 7.372 327.422 2.454.059 (169.978) 11.928.767 Juros sobre tributos parcelados – REFIS II 36.682 50.834 36.946 51.173
Dividendos e juros sobre o capital próprio prescritos 8.640 8.640 Imposto de renda e contribuição social
Doações e incentivos fiscais 243.200 243.200 diferidos de longo prazo (1.155) (173.198) (54.978) (173.198)
Realização de reserva especial Lei 8.200/1991 (1.724) 1.724 Realização do resultado de exercícios futuros 827 (1.897)
Lucro líquido do exercício 2.691.773 2.691.773 4.581.301 5.004.392 5.722.378 5.978.518
Destinação dos lucros: De terceiros
Constituição de reserva legal Incentivos fiscais 243.200 159.539 243.200 159.539
Dividendos propostos (R$ 1,3792 por ação) (329.087) (329.087) Aumento do exigível a longo prazo,
Juros sobre o capital próprio propostos (R$ 3,1890 por ação) (760.945) (760.945) substancialmente, de empréstimos e financiamentos 313.031
Constituição da reserva de investimentos 1.612.105 ( 1.612.105) Valor da alienação de ativo permanente 41.014 16.967 45.345 15.569
86.406 631.148 1.416.549 5.648 327.422 4.066.164 (169.978) Transferência do realizável a longo prazo para o ativo circulante 374.509 578.057 442.378 364.213
Em 31 de dezembro de 2007 7.418.989 2.139.751 4.223.608 13.782.348 Ajustes de exercícios anteriores 45.674 45.674
Dividendos e juros sobre o capital próprio prescritos 8.640 8.640
2007 2006 667.363 800.237 739.563 898.026
Valor patrimonial por ação (R$) Total dos recursos obtidos 5.248.664 5.804.629 6.461.941 6.876.544
57,7600 49,9919 Aplicações de recursos
Nas operações sociais
As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras. Aumento do realizável a longo prazo 706.737 949.278 975.255 926.744
Aumento do ativo permanente
NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2007 E DE 2006 Investimentos 131.763 33.400 103.748 4.188
Em milhares de reais, exceto quando indicado Imobilizado e Intangível 1.796.347 1.600.820 2.362.758 2.327.014
Diferido 2.116
1. Contexto operacional • reclassificação do valor do deságio da AIX para “Resultado de exercícios futuros”. Dividendos e juros sobre o capital próprio propostos 1.090.032 651.357 1.090.032 651.357
Transferência do exigível a longo prazo para o circulante,
Áreas de atuação e serviços prestados 3. Principais práticas contábeis substancialmente, de empréstimos e financiamentos 561.496 215.610
Telefonia fixa Total dos recursos aplicados 4.286.375 3.234.855 4.749.519 3.909.303
A TMAR é controlada pela TNL, que em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 detém 80,89% do capital total e 97,24% As práticas contábeis mais significativas na elaboração das demonstrações financeiras são as seguintes: Aumento do capital circulante 962.289 2.569.774 1.712.422 2.967.241
do capital votante. Variações no capital circulante
A Telemar Norte Leste S.A. (Companhia ou “TMAR”) é a principal prestadora de serviços de telefonia fixa em sua área (a) Aplicações financeiras Ativo circulante
de atuação - Região I - que compreende os estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Sergipe, As aplicações financeiras estão registradas ao custo acrescido dos rendimentos auferidos, de forma “pro rata”, até as No fim do exercício 7.738.372 6.227.996 11.706.442 9.327.923
Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas, Roraima e Amapá datas dos balanços. No início do exercício 6.227.996 4.790.589 9.327.923 7.302.241
(exceto no Setor 3 da referida Região, que corresponde a 57 municípios do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba no es- (b) Contas a receber 1.510.376 1.437.407 2.378.519 2.025.682
tado de Minas Gerais, onde a CTBC - Companhia de Telecomunicações do Brasil Central opera). A prestação desses As contas a receber decorrentes de serviços prestados de telecomunicações estão avaliadas pelo valor das tarifas na Passivo circulante
serviços é efetuada com base nas concessões outorgadas pela ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações, ór- data da prestação do serviço. Essas contas a receber, também incluem os serviços prestados a clientes não faturados No fim do exercício 5.217.951 4.669.864 6.295.816 5.629.719
gão regulador do setor brasileiro de telecomunicações. até as datas dos balanços. O valor dos serviços prestados não faturados é apurado por meio de valorização das leitu- No início do exercício 4.669.864 5.802.231 5.629.719 6.571.278
A TMAR, também, detém Concessão da ANATEL para a prestação do serviço de longa distância nacional na mesma ras realizadas nas datas de encerramento dos exercícios ou por estimativas considerando a performance do mês an- 548.087 (1.132.367) 666.097 (941.559)
região. Até 20 de julho de 2002 esse serviço era prestado unicamente para a realização de chamadas originadas e ter- terior. Os respectivos tributos são também apurados e contabilizados por competência. Aumento do capital circulante 962.289 2.569.774 1.712.422 2.967.241
minadas na referida área de atuação. A partir dessa data, a TMAR passou também a explorar o serviço nas chamadas Os encargos das contas em atraso são reconhecidos contabilmente quando da emissão da conta do primeiro ciclo de
originadas na Região I (exceto Setor 3) e destinadas às demais Regiões do país, em função da antecipação das obri- faturamento subseqüente ao pagamento da conta vencida. As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras.
gações previstas no PGMU – Plano Geral de Metas de Universalização, para atendimento até 31 de dezembro de (c) Provisão para créditos de liquidação duvidosa
2003. É constituída com o intuito de reconhecer prováveis perdas com relação às contas a receber, considerando as medi-
Em 22 de dezembro de 2005, foram assinados novos contratos de concessão que passaram a vigorar a partir de 1 de das que são tomadas para limitar os serviços proporcionados a clientes com contas vencidas e para cobrar tais con- guidas as diretrizes da ANATEL sobre a medição destas receitas.
janeiro de 2006 com vigência até 31 de dezembro de 2025 e a título oneroso a Concessionária deve à ANATEL, a ca- tas, a começar quando o atraso é superior a 60 dias, aumentando progressivamente, como segue: (n) Receitas e despesas financeiras
da biênio, 2% da receita líquida de telecomunicações do ano anterior. Simultaneamente entraram em vigor as novas % de perda Representadas, substancialmente, por juros e variações monetárias e cambiais, decorrentes de aplicações financei-
metas de universalização e de qualidade, fixadas nos novos PGMU e PGMQ - Plano Geral de Metas de Qualidade. Contas em atraso provisionada ras, empréstimos, financiamentos, debêntures e instrumentos derivativos, calculados e registrados contabilmente pe-
Em 9 de julho de 2007, foram publicados no D.O.U - Diário Oficial da União, os aditivos contratuais que contemplaram De 1 a 60 dias Zero lo regime de competência.
a transferência da TNL PCS S.A. (“Oi”) para a TMAR das autorizações para exploração do serviço STFC – Serviço Te- De 61 a 90 dias 40 Para atendimento às disposições societárias, os juros sobre o capital próprio a serem imputados aos dividendos míni-
lefônico Fixo Comutado, nas modalidades: (i) LDN - Longa Distância Nacional: na Região II, Região III e no Setor 3 da De 91 a 120 dias 60 mos e obrigatórios foram contabilizados como “Despesas financeiras”, sendo revertidos para “Lucros acumulados”,
Região I e (ii) LDI - Longa Distância Internacional em todo o território brasileiro. De 121 a 150 dias 80 por serem, em essência, distribuições de resultados. Para não afetar os índices financeiros e permitir a comparabilida-
A TMAR possui seis controladas diretas, sendo: De 151 a 180 dias 100 de entre os exercícios, as reversões estão sendo apresentadas no grupo de despesas financeiras, anulando seus
• A Oi, adquirida pela TMAR em 30 de maio de 2003, foi criada para concorrer à licitação 001/2000 da ANATEL, obten- A partir de 181 dias em atraso, as contas a receber e respectiva provisão para créditos de liquidação duvidosa são re- efeitos.
do na mesma a autorização para a prestação do SMP - Serviço Móvel Pessoal na Região I do PGO - Plano Geral de vertidas no balanço patrimonial. (o) Imposto de renda e contribuição social
Outorgas. Em 12 de março de 2001 a Oi recebeu da ANATEL autorização, por prazo indeterminado, para exploração (d) Estoques As provisões para o imposto de renda e contribuição social a pagar e diferido sobre as diferenças temporárias, prejuí-
do SMP, associada ao direito de uso de radiofreqüências por um prazo de 15 anos, renovados por mais 15 anos, a tí- Os estoques da Companhia estão segregados e classificados conforme disposição abaixo: zos fiscais e bases negativas de contribuição social são constituídas à alíquota estatutária de 34%. As parcelas de an-
tulo oneroso, pagando a cada biênio 2% da receita líquida de SMP do ano anterior, desde que cumpridas as condi- • Estoques de materiais de manutenção, classificados no ativo circulante conforme seu prazo de utilização, são de- tecipação do imposto de renda e da contribuição social são contabilizadas na rubrica “Tributos diferidos e a recuperar”.
ções da autorização. monstrados pelo custo médio de aquisição, os quais não excedem o custo de reposição. A TMAR e suas controladas realizam estudos técnicos que contemplam a geração futura de resultados de acordo com
A autorização para exploração do SMP e a outorga de radiofreqüências associadas somente produziram efeito, por • Estoque para expansão, classificado no ativo imobilizado, é demonstrado pelo custo médio de aquisição, e tem como a expectativa da administração, considerando a continuidade das empresas e a manutenção do resultado por tempo
condições regulamentares, a partir de 26 de junho de 2002, quando se deu o início da operação comercial da Oi. objetivo ser aplicado na expansão da planta de telefonia. indeterminado, inclusive sua perpetuidade. Esses resultados futuros são ajustados a valor presente e comparados ao
A partir de 30 de novembro de 2005, com a incorporação da Pégasus Telecom S.A., a Oi passou a prestar serviços de • Estoques de materiais de revenda, classificados no ativo circulante, são apresentados pelo custo médio de aquisição, ba- valor nominal dos créditos fiscais recuperáveis durante um período limitado a dez anos. Os estudos técnicos são atua-
transmissão de dados nas Regiões I, II e III. sicamente representado por aparelhos celulares. Para os estoques considerados obsoletos são registradas provisões pa- lizados anualmente e os créditos tributários são ajustados de acordo com os resultados dessas revisões. Esses estu-
Em conjunto com a autorização do SMP, a Oi também recebeu, por prazo indeterminado, as autorizações para explo- ra perdas. Eventuais perdas decorrentes da diferença entre o custo do aparelho móvel da Oi e preços de venda são reco- dos são aprovados pelo Conselho Fiscal (vide maiores detalhes e projeções na Nota 13). As projeções sobre os lucros
ração do serviço STFC, nas seguintes modalidades: (i) LDN: na Região II, que compreende os estados do Rio Gran- nhecidas quando da efetiva venda. Tais perdas são consideradas como esforços para ativação de novos clientes. tributáveis futuros consideram estimativas que estão relacionadas, entre outros, com a performance da Companhia,
de do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Rondônia e Acre, e o Distrito (e) Despesas antecipadas assim como o comportamento do seu mercado de atuação e determinados aspectos econômicos. Os valores reais po-
Federal; na Região III que refere-se ao estado de São Paulo e no Setor 3 da Região I e (ii) LDI em todo o território bra- Os subsídios de aparelhos pós-pagos vendidos pela Oi são considerados como despesas antecipadas por se tratarem dem diferir das estimativas adotadas. As projeções sobre os lucros tributáveis futuros consideram estimativas que es-
sileiro. Estas autorizações foram transferidas para a TMAR por meio do Termo Aditivo nº 1 ao Termo de Autorização de esforços para ativação de um cliente à base de assinantes, com prazo contratual de permanência mínima. Estes tão relacionadas, entre outros, com a performance da Companhia, assim como o comportamento do seu mercado de
nº 205/2002/SPB-ANATEL e do Termo Aditivo nº 1 ao Termo de Autorização nº 206/2002/SPB-ANATEL, publicados valores são amortizados em 12 meses, tendo em vista que os contratos com os assinantes prevêem o reembolso no
atuação e determinados aspectos econômicos. Os valores reais podem diferir das estimativas adotadas.
no D.O.U. de 9 de julho de 2007. caso de desligamento ou migração para o plano pré-pago antes de completar este prazo. Além disso, os aparelhos
(p) Reclassificações
Em 6 de dezembro de 2007, foi publicado no D.O.U., a formalização do Ato nº 68.982, de 5 de dezembro de 2007, não possuem valor econômico ou outra utilização, exceto para possibilitar a prestação dos serviços dos planos contra-
que homologa parcialmente o resultado da Licitação nº 001/2007/SPV–ANATEL, conferindo à Oi a autorização de tados com a Oi. O subsídio dos clientes de pré-pagos não é diferido, pois estes planos não prevêem taxa de cancela- Determinadas contas das informações do exercício findo em 31 de dezembro de 2006, foram reclassificadas no balan-
prestação de SMP e de uso de radiofreqüências em São Paulo, além de aumento de banda em alguns estados da mento antecipado. ço patrimonial, para fins de comparação com o exercício corrente, conforme descrito abaixo:
Região I do PGA - Plano Geral de Autorizações (Amazonas, Amapá, Pará, Maranhão, Roraima, Bahia, Espírito San- O valor da taxa do FISTEL – Fundo de Fiscalização das Telecomunicações, paga pela Oi sobre as habilitações ativa- • Em atendimento à Deliberação 489/2005 da CVM, o montante de R$ 200.479 (Consolidado) do item “Depósitos e
to, Sergipe, Alagoas, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte), vide Nota 18. das, também é registrado como despesa antecipada, sendo amortizado ao resultado durante o prazo médio de reten- bloqueios judiciais”, no longo prazo, foi apresentado de forma compensada sendo R$ 70.424 contra o item “Provi-
• A Companhia AIX de Participações (“AIX”), sociedade de controle compartilhado, adquirida pela TMAR em 31 de de- ção dos clientes, estimado pela administração como sendo de 24 meses. sões para perdas em processos judiciais” e R$ 130.055 contra o item “Tributos a recolher e diferidos”.
zembro de 2003, tem como objeto social o provimento de infra-estrutura de dutos para instalação de fibras ópticas ao Os encargos financeiros pagos antecipadamente quando da obtenção de empréstimos e financiamentos são amorti-
longo de rodovias do estado de São Paulo, prestando serviços para a TMAR; zados no período de vigência dos contratos. Além disso, também são reconhecidos como despesas antecipadas os 4. Receita operacional
• A Telemar Internet Ltda. (“Oi Internet”), controlada integralmente pela TMAR, tem por objeto social a prestação de prêmios com a contratação de apólices de seguros.
serviços de provimento de acesso à internet e iniciou suas atividades em janeiro de 2005; (f) Investimentos Controladora Consolidado
• A Coari Participações S.A. (“Coari”), adquirida pela TMAR em dezembro de 2003, tem como objeto social a participa- Os investimentos em controladas e em controlada em conjunto estão avaliados pelo método de equivalência patrimo- 2007 % 2006 % 2007 % 2006 %
ção em outras sociedades, comerciais e civis, como sócia, acionista ou cotista, no país ou no exterior. Essa empresa nial, acrescidos/decrescidos de ágios/deságios à amortizar em consonância com a Instrução CVM n° 247/1996. Os Serviço telefônico fixo
ainda não iniciou suas operações; demais investimentos, basicamente incentivos fiscais, são registrados pelo custo de aquisição e deduzidos de provi- Local:
• A Calais Participações S.A. (“Calais”), adquirida pela TMAR em dezembro de 2004, tem como objeto social a partici- são para ajuste ao valor de realização. Assinatura 6.980.242 34,2 6.688.361 33,0 6.979.877 27,9 6.660.914 27,5
pação em outras sociedades, comerciais e civis, como sócia, acionista ou cotista, no país ou no exterior. Essa empre- (g) Imobilizado Tráfego Local 1.797.723 8,8 2.484.480 12,3 1.796.689 7,1 2.477.362 10,2
sa ainda não iniciou suas operações; e O imobilizado está demonstrado pelo custo de aquisição ou construção, deduzido da depreciação acumulada. Ligações fixo-móvel
• A Serede Serviços de Rede S.A. (“Serede”), adquirida pela TMAR em 11 de junho de 2007, tem como objeto social a Os encargos financeiros relacionados com a construção de bens foram capitalizados de acordo com os critérios defini- VC1 2.772.388 13,6 2.659.258 12,8 2.771.155 11,0 2.649.998 10,9
prestação de serviços de instalação, manutenção, operação e construção de redes, compra e venda, importação e dos na Deliberação CVM nº 193/1996. As capitalizações dos encargos financeiros ocorreram na TMAR e na Oi até A cobrar 11.515 0,1 34.929 0,2 11.515 34.929 0,1
exportação de equipamentos e iniciou suas atividades em agosto de 2007. 2002. Na TMAR, desde então não ocorreram novas capitalizações em função das obras terem curta duração e não se- Habilitação 93.594 0,5 69.161 0,3 93.594 0,4 69.161 0,3
Controladas indiretas rem financiadas diretamente por terceiros. No caso da Oi, as capitalizações foram interrompidas em função da inexis- Outras receitas 519 5.987 537 6.452
• A Telemar Telecomunicações Ltda. (“Telemar Telecomunicações”), cujo controle acionário era integralmente da TNL, tência de obras em andamento com prazos significativos de realização. Longa distância:
foi adquirida pela Oi em 18 de dezembro de 2007, e tem como objeto social a participação direta ou indireta, em ou- Os gastos incorridos com manutenção e reparo são capitalizados somente quando representam claramente aumento Intra-setorial 1.617.242 7,9 1.680.087 8,4 1.630.179 6,5 1.748.794 7,2
tras sociedades, comerciais e civis, como sócia, acionista ou cotista, no país ou no exterior; e da capacidade instalada ou da vida útil, enquanto que os demais gastos são registrados diretamente no resultado do Inter-setorial 435.557 2,1 500.925 2,5 436.403 1,7 502.306 2,1
• A Paggo Empreendimentos S.A. (“Paggo”), adquirida pela Oi em 17 de dezembro de 2007, tem como objeto social a exercício. Até a presente data, a capitalização destes valores não foi relevante no contexto das demonstrações finan- Inter-regional 607.178 3,0 616.737 3,1 628.570 2,5 670.110 2,8
participação em outras sociedades, civis ou comerciais, compra, venda e administração de imóveis próprios e incor- ceiras, considerando que a maior parte dos custos de manutenção não representa um aumento real da vida útil e a ob- Internacional 36.334 0,2 75.800 0,3 78.634 0,3
porações imobiliárias, sendo controladora de duas empresas: Paggo Acquirer Gestão de Meios de Pagamentos solescência é o principal fator de determinação da vida útil. Ligações fixo-móvel
Ltda. (“Paggo Acquirer”) e Paggo Administradora de Crédito Ltda. (“Paggo Administradora”). A depreciação é calculada pelo método linear a taxas que levam em consideração as expectativas de vida útil-econô- VC2 e VC3 804.681 3,9 659.818 3,1 816.166 3,2 703.061 2,9
• Paggo Acquirer tem como objeto social: (i) o credenciamento e administração de pagamentos de redes de estabe- mica dos bens, baseadas na utilização, obsolescência tecnológica e laudos de peritos (vide taxas de depreciação e Cartões de telefones de
lecimentos e prestadores de serviços integrantes de sistemas de crédito, com uso de sistemas de crédito ou ou- descrição da vida útil na Nota 17). uso público 1.105.742 5,4 1.117.086 5,6 1.105.742 4,4 1.117.086 4,6
tros meios de pagamento disponibilizados; (ii) captação, transmissão, processamento, garantia e liquidação das (h) Intangível Voz avançada
transações realizadas nos estabelecimentos credenciados em seus sistemas de crédito; e (iii) o fornecimento de O intangível está demonstrado pelo custo de aquisição, deduzido da amortização acumulada. (substancialmente 0500/0800) 227.661 1,1 238.933 1,2 223.066 0,9 234.220 1,0
tecnologia e de equipamentos necessários ao adequado funcionamento dos sistemas de crédito; A amortização é calculada pelo método linear a taxas que levam em consideração as expectativas de vida útil-econô- Serviços adicionais 646.181 3,2 578.096 2,7 643.529 2,6 575.542 2,4
• Paggo Administradora tem como objeto social: (i) a análise de dados cadastrais, credenciamento e aprovação de mica dos bens e, no caso específico dos direitos de uso, pelo prazo de vigência da autorização. 17.136.557 84,0 17.333.858 85,2 17.212.822 68,5 17.528.569 72,3
clientes que optarem por aderir aos sistemas de crédito; (ii) a coordenação do relacionamento entre todas as par- (i) Empréstimos e financiamentos Serviço telefônico móvel
tes integrantes dos sistemas de crédito, redes adquirentes, estabelecimentos, prestadores de serviços, institui- Os empréstimos e financiamentos estão atualizados pelas variações monetárias ou cambiais e acrescidos de juros in- Assinatura 937.264 3,7 746.360 3,1
ções financeiras e demais participantes; (iii) o controle e atualização de dados cadastrais e prestação de informa- corridos até as datas dos balanços. Os resultados das operações de “swap” são apurados e contabilizados mensal- Chamadas originadas 1.657.879 6,6 1.402.991 5,8
ções das transações realizadas nos sistemas de crédito; e (iv) a prestação de serviços de administração de siste- mente, independente dos prazos para liquidação. Venda de aparelhos e
mas de créditos ou outros sistemas de pagamento, com a captação, transmissão, processamento, garantia e li- (j) Salários, encargos sociais e benefícios
acessórios 239.063 1,0 318.785 1,3
quidação das transações. Os valores relativos a férias devidas aos empregados estão provisionados de forma proporcional ao período aquisitivo
Roaming nacional 50.746 0,2 51.367 0,2
Todos os serviços de telefonia estão sujeitos à regulamentação e fiscalização da ANATEL, de acordo com a Lei nº e incluem os encargos sociais correspondentes.
9.472, de 16 de julho de 1997. A TMAR, Oi e Oi Internet possuem um programa de participação nos resultados, no qual participam todos os emprega- Roaming internacional 62.525 0,2 68.389 0,3
dos que tenham trabalhado nos últimos oito meses do ano (vide maiores detalhes na Nota 27). Serviços adicionais 335.360 1,3 276.816 1,1
2. Apresentação das demonstrações financeiras e princípios de consolidação (k) Provisões para perdas em processos judiciais 3.282.837 13,0 2.864.708 11,8
As provisões são constituídas para os riscos com expectativa de “perda provável”, com base na opinião dos adminis- Remuneração pelo uso da
(a) Critérios de elaboração e apresentação tradores e consultores jurídicos internos e externos, sendo os valores registrados com base nas estimativas dos cus- rede fixa
As demonstrações financeiras foram elaboradas e estão sendo apresentadas de acordo com as práticas contábeis tos dos desfechos dos processos. Os fundamentos, valores envolvidos e as naturezas das principais provisões estão Ligações fixo-fixo 490.847 2,4 513.440 2,7 502.776 2,0 549.089 2,3
adotadas no Brasil, com base nas disposições contidas na Lei das Sociedades por Ações e nas normas estabelecidas descritos na Nota 23. Ligações móvel-fixo 158.940 0,8 213.525 0,8 100.062 0,4 166.111 0,7
pela CVM – Comissão de Valores Mobiliários. (l) Benefícios a empregados 649.787 3,2 726.965 3,5 602.838 2,4 715.200 3,0
Na elaboração das demonstrações financeiras é necessário utilizar estimativas para contabilizar certos ativos, passi- A TMAR, Oi e Oi Internet patrocinam planos de benefícios de aposentadoria a seus empregados, desde que estes op- Remuneração pelo uso da
vos e outras transações. As demonstrações financeiras da Companhia incluem, portanto, estimativas referentes às vi- tem pelos referidos planos. O Plano de Benefício Suplementar PBS-Telemar e o plano TelemarPrev são administrados rede móvel
das úteis dos bens do ativo imobilizado, provisões necessárias para perdas prováveis, determinação de provisão para pela FASS - Fundação Atlântico de Seguridade Social e o Plano de benefícios suplementares PBS-Assistidos pela Ligações fixo-móvel 238.839 1,0 224.114 0,9
imposto de renda e outras similares. Os resultados reais podem apresentar variações em relação às estimativas. SISTEL - Fundação Sistel de Seguridade Social e seus custos são reconhecidos nas demonstrações financeiras de Ligações móvel-móvel 914.720 3,6 385.476 1,6
A demonstração do fluxo de caixa foi elaborada de acordo com o Pronunciamento Técnico NPC 20 do IBRACON - Ins- acordo com a Deliberação CVM nº 371/2000, ou seja, nos casos dos planos de benefício definido (PBS-Assistidos e 1.153.559 4,6 609.590 2,5
tituto dos Auditores Independentes do Brasil, considerando as principais operações que tiveram influência nas dispo- PBS-Telemar), durante o período laborativo dos empregados participantes e, no caso do plano de contribuição defini- Serviços de comunicação
nibilidades e aplicações financeiras da Companhia. Tal demonstrativo está dividido entre atividades operacionais, de da, de acordo com as contribuições mensais efetuadas com base em cálculos atuariais aprovados pela SPC - Secre- de dados
investimentos e financeiras. taria de Previdência Complementar (vide maiores detalhes na Nota 27). ADSL (“Velox”) 1.120.725 5,4 934.542 4,5 1.120.726 4,5 915.393 3,8
A demonstração do valor adicionado apresenta os resultados dos exercícios findos em 31 de dezembro de 2007 e de (m) Receita operacional Transmissão (“EILD”) 508.617 2,5 529.046 2,6 525.823 2,1 520.976 2,1
2006 do ponto de vista de geração e distribuição de riquezas, cujos principais beneficiários são os empregados, o go- As receitas são reconhecidas quando da prestação dos serviços ou transferência definitiva da propriedade das merca- Serviços de linhas dedicadas
verno, a comunidade, o capital de terceiros e os acionistas. Essa demonstração foi elaborada de acordo com a NBC – dorias. Os serviços prestados entre a data do último faturamento (“ciclo”) e o final de cada mês são mensurados e re- - SLD 202.569 1,0 241.022 1,2 244.445 1,0 279.737 1,2
Norma Brasileira de Contabilidade T 3.7, aprovada pela Resolução do Conselho Federal de Contabilidade nº conhecidos no mês de competência. Serviços IP 298.406 1,5 198.566 1,0 330.934 1,3 229.222 0,9
1.010/2005. As receitas incluem aluguel de redes para outras empresas e operadoras, tarifas de serviços com base no número e du- Comutação por pacotes
(b) Princípios de consolidação ração das ligações (as tarifas de ligações locais e de longa distância baseiam-se no horário, duração e distância), servi- e frame relay 217.070 1,1 208.657 1,0 286.108 1,1 263.912 1,1
As demonstrações financeiras consolidadas incluem as demonstrações financeiras das controladas diretas Oi, AIX, Oi ços de rede, interconexão, manutenção e outros serviços adicionais. Essas receitas também incluem a taxa de habilita- Outros 260.185 1,3 220.980 1,0 371.871 1,5 303.526 1,3
Internet, Coari, Calais, Serede, das controladas indiretas Telemar Telecomunicações e Paggo. Adicionalmente, as de- ção de terminais e de cartões de ligações pré-pagas. Em função das margens obtidas com as taxas de habilitação se- 2.607.572 12,8 2.332.813 11,3 2.879.907 11,5 2.512.766 10,4
monstrações financeiras da AIX, sociedade de controle compartilhado, foram consolidadas, na proporção da participa- rem bastante reduzidas, a administração considera que não seria adequado diferir essa receita em períodos futuros. As Outros serviços 2.862 1.386 6.368 1.386
ção da TMAR em seu capital, ou seja, 50%, conforme descrito na Nota 16. Os principais procedimentos de consolida- receitas provenientes de cartões de ligações pré-pagas utilizados nos telefones públicos de telefonia fixa são reconheci- Receita operacional bruta 20.396.778 100,0 20.395.022 100,0 25.138.331 100,0 24.232.219 100,0
ção são: das quando da venda dos cartões e os custos reconhecidos quando incorridos. Pela rotatividade destes cartões, even- Deduções da receita bruta
• soma dos saldos das contas de ativo, passivo, receitas e despesas, segundo a natureza contábil; tuais impactos não seriam relevantes sobre as demonstrações financeiras. Já as receitas das chamadas originadas em Tributos (5.831.953) (28,6) (5.742.787) (28,00) (6.879.044) (27,4) (6.694.362) (27,6)
• eliminação dos saldos das contas de ativos e passivos, bem como as receitas e despesas relevantes, entre as em- aparelhos pré-pagos de telefonia móvel são reconhecidas quando os créditos são efetivamente utilizados. Outras deduções (268.050) (1,3) (355.385) (2,00) (687.232) (2,7) (666.023) (2,7)
presas consolidadas; As receitas provenientes da utilização da rede da TMAR e da Oi por outras operadoras são registradas com base no Receita operacional líquida 14.296.775 70,1 14.296.850 70,0 17.572.055 69,9 16.871.834 69,6
• eliminação das participações da TMAR no patrimônio líquido das controladas; e DETRAF – Documento de declaração de tráfego e prestação de serviço, emitido por um terceiro. Além disso, são se-

continua
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:29) - Página 38- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

A38 | Valor | Terça-feira, 4 de março de 2008

continuação
con tinuação

Descrição dos serviços Tarifas médias 7. Resultado financeiro


(a) Serviço telefônico fixo em reais (com impostos) Controladora Consolidado
(i) Local Atual Anterior 2007 2006 2007 2006
Os serviços locais também abrangem alguns serviços adicionais como caixa postal, siga-me e conferência, bem como Serviço local Receitas financeiras
o ISDN – Integrated Services Digital Network (“DVI”), que possibilita a transmissão de voz, dados, imagem e som por Habilitação 55,10 53,93 Rendimentos de aplicações financeiras (Nota 10) 221.563 114.635 436.503 308.002
meio de uma única linha digital, permitindo ao cliente utilizar simultaneamente, por exemplo, transmissão de voz e in- Juros e variações monetárias sobre outros ativos (i) 281.790 201.316 304.669 220.873
Assinatura residencial 40,42 40,00
ternet. Descontos financeiros obtidos (ii) 140.527 89.865 148.038 101.587
O serviço medido inclui todas as chamadas com origem e destino em uma única área local da Região I, sendo que a Assinatura não-residencial 69,48 69,00 Juros e variações monetárias sobre empréstimo
assinatura mensal residencial contempla uma franquia mínima de 100 pulsos enquanto a assinatura não residencial Assinatura tronco 69,34 69,04 a receber de empresas ligadas (Nota 28) 3.250 5.515 20.780 7.276
contempla uma franquia de 90 pulsos. A receita de pulsos excedentes refere-se aos pulsos que excederam essa fran- Assinatura AICE 24,18 24,06 Outros 3.785 461 9.644 6.824
quia. A tarifação em pulsos é realizada da seguinte maneira: (i) no horário normal, pelo método KA - Karlsson Acresci- Pulso local (médio) 0,15325 0,15040 650.915 411.792 919.634 644.562
do – 240 (multimedição), onde a cobrança é feita pela aplicação de uma unidade de tarifação (pulso) por chamada es- Minuto local (Plano Básico de Minutos) 0,09849 0,09673 Despesas financeiras
tabelecida e de unidades adicionais a cada 240 segundos, sendo a primeira cobrança efetuada ao acaso em relação Minuto local (Plano Alternativo de Serviço de Oferta Obrigatória) 0,03830 0,03762 Juros sobre o capital próprio a pagar (iii) (760.945) (650.357) (760.945) (650.357)
ao início da chamada; e (ii) no horário reduzido, pelo método de medição simples, onde a cobrança é feita pela aplica- Crédito de cartão indutivo 0,11850 0,11600 Reversão de juros sobre o capital próprio (iii) 760.945 650.357 760.945 650.357
ção de uma unidade de tarifação (pulso) por chamada atendida, independentemente de sua duração. Nos dias úteis Longa distância (Km) (i) Resultado de operações de “hedge” (iv) (372.077) (483.002) (372.077) (483.002)
entre 00:00 h. e 06:00 hs. nos sábados das 00:00 h. às 06:00 hs. e a partir das 14:00 hs. e nos domingos e feriados na- 0 – 50 0,33439 0,33581 Juros sobre empréstimos a pagar a terceiros (342.657) (366.087) (358.416) (366.089)
cionais, é realizada a tarifação pelo método de medição simples, sendo cobrado apenas um pulso, independente do Variação monetária e cambial sobre
51 – 100 0,43646 0,44353
tempo da chamada. Em 31 de julho de 2007 foi finalizado o processo de migração da cobrança de pulso para minutos, empréstimos a pagar a terceiros (iv) 283.719 231.431 283.345 231.431
na medição em minutos a franquia mensal passa a ser de 200 minutos para a classe residencial e de 150 minutos para 101 – 300 0,49108 0,49921 Juros sobre debêntures (Nota 24) (257.484) (237.760) (257.484) (237.760)
a classe não residencial. Da mesma forma que na medição em pulsos, as chamadas realizadas no horário reduzido + 300 0,54606 0,54975 IRRF sobre operações financeiras e encargos
são cobradas de acordo com o valor fixo (VCA – Valor por Chamada Atendida), equivalente a dois minutos. No horário bancários, incluindo CPMF (179.070) (164.154) (205.966) (191.046)
(i) Ponderadas por tráfego de minutos de chamadas de longa distância no horário diferenciado.
normal as chamadas são cobradas de acordo com sua duração, sendo o tempo inicial de tarifação de 30 segundos e a Também em 17 de julho de 2007, conforme Ato nº 66.029, a ANATEL homologou o reajuste de 2,88% das tarifas fixo- Juros e variações monetárias sobre outros passivos (24.728) (39.412) (129.083) (51.229)
granularidade de seis segundos. móvel, para as modalidades local (VC1) e longa distância nacional (VC2 e VC3), vigorando a partir de 20 de julho de Atualização monetária de provisões para perdas em
A TMAR também oferece aos clientes empresariais com sistemas PABX – Private Automatic Branch Exchange o servi- 2007. processos judiciais (Nota 23 (c)) (71.970) (326.429) (81.384) (349.901)
ço de DDR - Discagem Direta a Ramal. Para empresas que precisam de um grande número de linhas, a TMAR ofere- Os valores médios estimados, no horário normal, para as tarifas dos serviços fixo-móvel (VC1, VC2 e VC3), incluindo Juros sobre impostos e contribuições parcelados -
ce serviços de tronco digital, otimizando o sistema telefônico do cliente. os impostos, são: REFIS II (Nota 22) (43.995) (58.857) (44.288) (59.230)
Desde agosto de 2002, a TMAR possui autorização para fornecer serviços locais nas Regiões II e III e Setor 3 do Juros sobre empréstimos e comissões a pagar
PGO, porém as receitas de tais serviços não são significativas. a empresas ligadas (Nota 28) (32.162) (140.856) (30.578) (125.017)
Tarifas médias
(ii) Ligações fixo-móvel Outros (12.101) (28.660) (20.387) (115.396)
Refere-se a ligações dos clientes de telefonia fixa para clientes de telefonia móvel. Esses serviços também incluem li- em reais (com impostos)
(1.052.525) (1.613.786) (1.216.318) (1.747.239)
gações a cobrar feitas por clientes de telefonia móvel para os clientes de linhas fixas. Atual Anterior (401.610) (1.201.994) (296.684) (1.102.677)
(iii) Longa distância Serviço fixo-móvel
Cada estado da região de atuação da TMAR é dividido em diversas áreas locais. As chamadas de uma área local para VC1 0,7617 0,7163 (i) Refere-se, substancialmente, à atualização de depósitos judiciais, juros sobre clientes em atraso e atualização de
outra são denominadas chamadas de LDN. O STFC, na modalidade LDN, inclui as ligações intra-setorial e inter-seto- VC2 1,5560 1,5472 créditos fiscais.
rial (chamadas entre dois setores distintos, ainda que de um mesmo estado). (ii) Refere-se, basicamente, a descontos obtidos em decorrência de pagamentos antecipados a fornecedores.
VC3 1,7719 1,7605
(iii) Considerando o benefício fiscal instituído pelas alterações na legislação do imposto de renda da Lei 9.249/1995, a
• Serviço de longa distância intra-setorial e inter-setorial
O reajuste da tarifa de VU-M foi de 1,97% correspondente a 68,5% do reajuste das tarifas VC1, VC2 e VC3. TMAR declarou em 2007 R$ 760.945 (2006 – R$ 650.357) a título de juros sobre o capital próprio (vide Nota 25 (d)).
Até julho de 1999, a Embratel era a prestadora exclusiva de serviços de longa distância interestaduais, mas não esta-
Os principais preços de serviços dos planos de maior adesão da Oi são: (iv) Em 2007, a moeda nacional valorizou 20,7% em relação ao dólar dos EUA (2006 - valorização de 9,5%).
va autorizada a fornecer serviços de longa distância intra-estaduais. Naquela data, a ANATEL aumentou a concorrên- Oi Conta Total 200 (*)
cia entre as prestadoras de telefonia fixa de longa distância ao exigir que o cliente escolhesse uma prestadora a cada 8. Resultado não-operacional
Valores em reais
chamada de longa distância mediante a marcação do denominado CSP – Código de Seleção de Prestadora antes do
número telefônico chamado e seu respectivo CN – Código Nacional. Em julho de 1999, juntamente com a implementa- (com impostos)
Assinatura R$ 238,15 fixo mensal Controladora Consolidado
ção do plano de numeração, a Embratel passou a fornecer o serviço de longa distância intra-estadual em todo o país, 2007 2006 2007 2006
incluindo os estados da Região I, e a TMAR passou a proporcionar serviços de longa distância interestaduais entre os Móvel-Fixo e Móvel-Móvel R$ 0,60 por minuto
estados da Região I. Móvel-Móvel Oi entre dois celulares cadastrados no plano R$ 0,10 por minuto Resultado na alienação de ativo permanente, líquido (i) 23.939 (9.228) 28.072 (11.132)
• Serviço de longa distância inter-regional Móvel-Fixo em Roaming - dentro da área de cobertura da Oi R$ 0,60 por minuto Provisão/reversão para perdas sobre ativos descontinuados (ii) 2.704 (3.747) 2.704 (3.747)
O serviço de longa distância inter-regional corresponde às ligações originadas e terminadas em regiões distintas do Móvel-Fixo em Roaming - fora da área de cobertura da Oi R$ 0,78 por minuto Reversão de provisão para perdas sobre incentivos fiscais (iii) 4.746 4.746
PGO. Depois de atingir algumas metas de universalização no segundo trimestre de 2002, a TMAR passou a fornecer Adicional de chamada – deslocamento R$ 1,05 por chamada Outras receitas não-operacionais, líquidas 2 8 5
em julho de 2002 serviços de longa distância inter-regional com origem na Região I, e em fevereiro de 2003 serviços 26.645 (8.229) 30.784 (10.128)
com origem nas Regiões II e III e no Setor 3 do PGO. Para tanto, a TMAR firmou contratos de interconexão com outras (*) Este plano inclui a prestação de serviço, por parte da TMAR, da Assinatura do Oi Fixo incluída, ligações fixo-fixo ili-
mitadas e Oi Velox. (i) Refere-se, principalmente, a alienação de imóveis e a baixa de equipamentos de rede.
operadoras de telefonia fixa local, para interconectar-se diretamente às redes delas.
Oi Controle (ii) Refere-se à constituição e reversão de provisão para perdas de bens destinados à venda (vide Nota 12).
Além disso, desde julho de 2002 a TMAR presta o STFC na modalidade de longa distância internacional com origem
Valores em reais (iii) Refere-se à reversão parcial da provisão para perdas com incentivos fiscais (vide Nota 16 (v)).
na Região I, II e III, utilizando a licença adquirida pela Oi, embora os clientes originadores das chamadas acessem tal
serviço mediante o uso do mesmo CSP 31. Essa autorização foi transferida da Oi para TMAR, conforme comentado (com impostos)
9. Imposto de renda e contribuição social
na Nota 1. Para tanto, a Companhia firmou diversos contratos internacionais para interconectar sua rede com as redes Assinatura R$ 37,16 fixo mensal
das principais prestadoras de telecomunicações do exterior. Móvel-Fixo e Móvel-Móvel Oi R$ 0,85 por minuto A reconciliação do imposto de renda e da contribuição social apurados conforme alíquotas nominais e efetivas está
(iv) Cartões de telefones de uso público Móvel-Móvel Outra Operadora R$ 0,97 por minuto apresentada a seguir:
A TMAR possui e opera TUP – Telefone de Uso Público em toda a Região I, exceto o Setor 3 do PGO. Em 31 de de- Adicional de chamada – deslocamento R$ 1,38 por chamada Controladora Consolidado
zembro de 2007, a TMAR possuía aproximadamente 583.775 TUP’s em serviço (2006 – 577.139), sendo todos de O valor da tarifa móvel-fixo e móvel-móvel para o serviço pré-pago é de R$ 1,09 por minuto. 2007 2006 2007 2006
cartão pré-pago (números não auditados). Lucro antes do imposto de renda e da
(v) Voz avançada contribuição social e das participações minoritárias 3.531.323 2.088.652 3.612.552 1.831.481
5. Custos dos serviços prestados, das mercadorias vendidas e despesas operacionais
Consistem nos serviços 0300, 0500 e 0800 pelos quais são oferecidos negócios através de um número de telefone, Imposto de renda e contribuição social,
sendo cobradas tarifas pré-estabelecidas dos assinantes ou das empresas detentoras destes negócios. calculados à alíquota estatutária (34%) (1.200.650) (710.142) (1.228.268) (622.704)
(vi) Serviços adicionais Custos dos serviços prestados e das mercadorias
Ajustes para apuração da alíquota efetiva:
Outros serviços prestados tais como mudança e redisposição de linhas, consultas 102, bloqueios de chamadas, siga- vendidas Controladora Consolidado
Efeitos tributários dos juros sobre o capital próprio (Nota 7) 258.721 221.121 258.721 221.121
me, caixa postal, chamada em espera, entre outros. 2007 2006 2007 2006
Exclusão (adição) permanente do resultado de equivalência
(b) Serviço telefônico móvel Interconexão (i) 3.057.943 2.858.270 3.331.671 2.792.258 patrimonial (Nota 16) 154.012 39.458 3.876 (191)
A receita de serviços de telefonia móvel é proveniente de: (i) valores de utilização em chamadas realizadas e outros Depreciação (ii) 1.681.407 2.241.553 2.256.229 2.761.663 Imposto de renda e contribuição social sobre
serviços e facilidades adicionais, tais como acesso à internet, transmissão de dados, mensagens curtas, transferência Serviço de manutenção da rede (iii) 1.282.306 1.220.120 1.363.122 1.378.226 prejuízo fiscal e base negativa constituídos, conforme
de chamadas, chamadas em espera e bloqueio de chamadas; (ii) assinatura mensal; (iii) roaming; e (iv) venda de Aluguéis e seguros (iv) 504.245 477.624 671.411 598.816 Instrução CVM nº 371 (Nota 13) 1.347 97.072 215.578
aparelhos e acessórios. Os serviços pós-pagos incluem caixa postal, identificação de chamada, conferência, siga-me, Serviços de terceiros (v) 322.661 319.027 446.717 348.187 Efeitos tributários sobre adições permanentes (i) (72.495) (42.460) (82.619) (48.140)
chamadas em espera e serviços especiais, conforme o tipo de aparelho, como WAP – Wireless Application Protocol e Incentivos fiscais 19.706 14.788 23.247 15.385
Materiais (vi) 255.901 275.788 279.647 288.353
GPRS – General Packed Radio Service. Os serviços oferecem valores reduzidos em determinados horários do dia. Outros 1.156 1.762 7.192 1.996
Custos de aparelhos e outros (vii) 262.103 578.443
O portal WAP é um canal de serviços e conteúdo disponibilizado aos clientes, sendo esses alguns de seus recursos:
Pessoal 233.850 181.847 252.929 192.064 Imposto de renda e contribuição social, de acordo com a
envio e recebimento de e-mails, formação de grupos de contato, acesso a bancos, compra de ingressos, entre outros.
Taxa de Prorrogação do Contrato de demonstração do resultado (839.550) (474.126) (920.779) (216.955)
O portal WAP também pode ser usado na internet para agendar atividades pessoais ou iniciar grupos de contato.
Concessão – ANATEL (Nota 1) 95.796 139.135 95.796 139.135 Alíquota efetiva 23,77% 22,70% 25,49% 11,85%
Conforme o modelo do aparelho, os clientes têm acesso ao serviço GPRS, disponível nos principais municípios da Re-
gião I. Esse serviço permite o acesso à internet por meio de telefones celulares, laptops ou palm pilots, possibilitando Outros custos e despesas (ix) 20.945 30.629 292.988 282.715 (i) Refere-se às despesas com multas, doações, brindes e patrocínios, considerados indedutíveis. Adicionalmente, o
ao cliente conectar-se à internet mesmo que esteja falando ao telefone. 7.455.054 7.743.993 9.252.613 9.359.860 resultado de equivalência patrimonial de controladas com passivo a descoberto também é tratado como adição per-
Os clientes de serviços pós-pagos pagam um valor mensal de assinatura e os serviços prestados são faturados men- manente ao lucro real e à base de cálculo da contribuição social.
salmente, enquanto os clientes de serviços pré-pagos compram cartões cujo preço varia de acordo com a quantidade Os créditos (despesas) com imposto de renda e a contribuição social no resultado do exercício estão compostos da
Comercialização dos serviços Controladora Consolidado
de minutos e serviços que ele poderá utilizar. Tais cartões são válidos por um tempo determinado após seus créditos seguinte forma:
2007 2006 2007 2006 Controladora Consolidado
serem inseridos. Serviços de terceiros (v) 1.005.620 943.873 1.487.879 1.534.437
Os serviços de telefonia móvel no Brasil são oferecidos pelo sistema de “quem chama paga”, mediante o qual os assi- 2007 2006 2007 2006
Provisão para créditos de liquidação duvidosa (viii) 535.649 364.524 649.523 474.508 Exercícios anteriores (a)
nantes pagam unicamente as chamadas por eles originadas, além dos valores de roaming.
Publicidade e propaganda 354.063 253.718 298.294 308.054 Imposto de renda (8) (3.462) (6) (3.462)
Os preços cobrados variam de acordo com o plano de serviços ao qual o cliente se vinculou, a origem da chamada,
Pessoal 136.639 147.364 166.898 181.409 Contribuição social 1.140 58 1.140 58
seu destino e duração. Os clientes pagam um tempo de tarifação mínimo de 30 segundos, mesmo que a chamada du-
Depreciação (ii) 22.669 41.995 33.636 48.192 1.132 (3.404) 1.134 (3.404)
re menos que esse tempo. Após os primeiros 30 segundos, os usuários são cobrados por cada seis segundos adicio- Corrente
nais. Materiais (vi) 373 1.084 3.107 5.826
Imposto de renda (630.833) (512.866) (729.472) (538.499)
A Oi também aufere receitas de contratos de roaming com outras prestadoras de telefonia móvel nacional e internacional. Aluguéis e Seguros (iv) 651 1.706 674 1.810 Contribuição social (211.882) (173.214) (248.298) (182.299)
O faturamento da Oi está segregado da seguinte forma: Outros custos e despesas (ix) 19.291 13.673 48.846 34.744 (842.715) (686.080) (977.770) (720.798)
(i) Assinatura e chamadas originadas 2.074.955 1.767.937 2.688.857 2.588.980 Diferido
Contempla os valores referentes aos serviços com base na quantidade e na duração das chamadas locais e de LDN, Imposto de renda sobre adições temporárias (1.791) 163.395 (13.804) 292.678
bem como as receitas decorrentes da assinatura do plano pós-pago. Gerais e administrativas Controladora Consolidado Contribuição social sobre adições temporárias 3.824 51.963 1.486 98.938
(ii) Venda de aparelhos e acessórios Imposto de renda sobre prejuízos fiscais (b) 49.516 82.915
2007 2006 2007 2006
Refere-se às receitas de vendas de aparelhos de telefonia móvel, cartões SIMCARDS – Subscriber Identify Module Contribuição social sobre base negativa (b) 18.659 32.716
Cards e outros acessórios. Serviços de terceiros (v) 557.105 513.782 640.984 578.691
2.033 215.358 55.857 507.247
(iii) Roaming nacional e internacional Pessoal 181.689 188.220 265.110 258.160 (839.550) (474.126) (920.779) (216.955)
Refere-se às receitas dos contratos de roaming com outras prestadoras de telefonia móvel nacional e internacional. Depreciação (ii) 96.580 123.958 176.271 199.289
Quando um cliente de outra prestadora de telefonia móvel inicia uma chamada na Região I, a outra prestadora paga Aluguéis e seguros (iv) 84.074 97.554 88.452 99.169 (a) Refere-se, basicamente, aos ajustes de IRPJ e CSLL com relação aos exercícios anteriores.
(b) De acordo com a legislação vigente, os prejuízos fiscais do imposto de renda e a base negativa da contribuição so-
uma taxa contratualmente acordada com a Oi, e vice-versa. Quando o cliente da Oi origina essas chamadas nas ou- Materiais (vi) 11.923 10.278 11.825 10.594
cial poderão ser compensados com lucros tributáveis futuros, até o limite anual de 30% desses lucros.
tras regiões, a taxa é cobrada desse cliente. Outros custos e despesas (ix) 8.809 10.967 12.545 12.701
(iv) Serviços adicionais 940.180 944.759 1.195.187 1.158.604 10. Disponibilidades
Refere-se principalmente aos serviços de compartilhamento de infra-estrutura e outros serviços de valor adicionado, Controladora Consolidado
tais como envios de mensagens de texto. (i) Os custos com interconexão referem-se, basicamente, às tarifas cobradas pelos demais provedores de telefonia
2007 2006 2007 2006
(c) Remuneração pelo uso da rede fixa móvel pela utilização de suas redes, reduzindo, substancialmente, a margem dos serviços fixo-móvel (VC1, VC2 e
Caixa e bancos 69.563 106.600 258.077 158.104
A TMAR mantém contratos de interconexão e tráfego de voz com as prestadoras de serviços de telefonia fixa, móvel VC3). Em julho de 2006, com a publicação da Resolução 438/2006 da ANATEL, que aprovou o Regulamento de Re- Câmbio contratado a liquidar (i) 201.429 201.429
pessoal e móvel especializado. As prestadoras de telefonia devem oferecer interconexão sem discriminação. Sujeitos muneração pelo Uso de Redes de Prestadoras do SMP, o balanceamento de tráfego foi descontinuado e foi adota- Aplicações financeiras:
às exigências da regulamentação, onde contratos de interconexão são livremente pactuados entre as partes, haven- do o processo de reconhecimento da receita e da despesa de tráfego pelo método denominado de “full billing”. Fundos de investimentos (ii) 2.744.570 1.619.592 5.202.565 2.764.724
do, no entanto, revisão e homologação por parte da ANATEL. Se as partes não chegarem a um acordo, a pedido de (ii) Os custos de depreciação de equipamentos de comutação e transmissão vêm reduzindo em função do aumento Títulos públicos (iii) 79.497 94.142 258.631 259.787
uma delas a ANATEL define quais serão os termos dos contratos mediante arbitragem. Se a ANATEL não aprovar al- gradativo do volume de equipamentos da TMAR totalmente depreciados. Operações compromissadas (iv) 1.016 266.681 82.029 429.489
guma disposição do contrato, ela pode exigir alterações como condição para homologação. (iii) O custo com serviços de manutenção da rede é composto, substancialmente, por gastos provenientes da contrata- CDB (iv) 68.560 119.280 76.163 149.276
Os serviços de utilização da rede da TMAR estão principalmente relacionados à concorrência no mercado de longa ção de serviços para a manutenção da planta, sem aumento de vida útil, com destaque para expansão de instala- Notas (v) 235.612 235.612
distância. Nesse sentido, os principais clientes da TMAR nesses serviços são as prestadoras de longa distância, que Depósitos remunerados (vi) 17.778 2.356 21.124 2.133
ções de “Velox” e da base de assinantes da rede de telefonia da Oi.
utilizam a sua rede de forma onerosa para oferecer essa modalidade de serviço, se rede local ou rede de longa distân- 3.182.413 2.444.263 6.100.018 3.999.125
(iv) O aumento nos custos com aluguéis e seguros refere-se, basicamente, aos valores que estão sendo pagos pelos
cia. Sempre que é conquistada uma fatia de mercado das prestadoras de longa distância, há um aumento da receita Curto prazo 3.162.714 2.444.263 6.080.319 3.999.125
dos serviços de longa distância da TMAR e uma redução de sua receita de serviços de rede, embora com um efeito lí- aluguéis de circuitos, plataformas celulares, postes de energia elétrica, satélite, direito de uso de passagem e por Longo prazo 19.699 19.699
quido positivo no total da receita, considerando a diferença de tarifas entre os dois tipos de serviço. linhas dedicadas de outros prestadores de serviços de telefonia, bem como áreas para instalação de torres da Oi.
(i) Em 28 de dezembro de 2007, a TMAR contratou um fechamento de câmbio relativo à liquidação de uma aplicação
Embora a TMAR detenha 32 concessões e registros contábeis separados (16 concessões da modalidade local e 16 A TMAR possui contrato de aluguel de rede com a Oi para prestação de STFC através da tecnologia WLL - Wire-
no exterior, cujos recursos ingressaram no país no dia 3 de janeiro de 2008.
concessões da modalidade longa distância), pelo fato de seus saldos consolidados nessas demonstrações financei- less Local Loop, cujos gastos em 2007 totalizaram R$ 86.654 (2006 - R$ 84.391). (ii) As aplicações financeiras em fundos de investimentos possuem liquidez imediata, sendo, no consolidado: R$ 320.312
ras serem de uma entidade jurídica única, não há a divulgação das transações entre as concessões distintas, como, (v) O aumento nos custos com serviços de terceiros refere-se, basicamente, a maiores gastos com energia elétrica de- (2006 – R$ 230.144) em fundo de investimento no exterior cuja carteira é composta, basicamente, de títulos do go-
por exemplo, os valores referentes a TU-RL - Tarifa de Uso de Rede Local, que seriam cobrados pela concessão local vido ao reajuste de tarifas e ao aumento da planta, despesas de comissionamento e agenciamento de vendas devi- verno dos EUA e de títulos privados emitidos por instituições financeiras e R$ 4.882.253 (2006 – R$ 2.534.580) em
da concessão de longa distância. Nos valores consolidados, também não são apresentadas as receitas e despesas do às ofertas de clientes pós-pago de alto valor, frete de cargas e processamento de dados. fundos de investimentos nacionais cujas carteiras são compostas por títulos privados.
entre TMAR e Oi, eliminadas na consolidação. (vi) O custo com materiais é composto, substancialmente, por materiais aplicados na manutenção da planta, sem in- (iii) Refere-se a aplicações em títulos públicos do tipo LFT – Letras Financeiras do Tesouro, cuja liquidez é imediata.
(d) Remuneração pelo uso da rede móvel crementar a vida útil dos bens, além dos gastos com combustíveis e lubrificantes. (iv) Essas aplicações financeiras são indexadas à variação da taxa do CDI – Certificado de Depósito Interfinanceiro,
A rede de telefonia móvel da Oi está diretamente interconectada às redes de telefonia fixa de longa distância nacional (vii) Refere-se ao custo de venda de aparelhos móveis, cartões simcards e outros acessórios da Oi, cuja redução com liquidez imediata. A parte de curto prazo tem liquidez imediata, sendo a parte de longo prazo, R$ 19.699, refe-
e internacional de todas as empresas atuantes na Região I e de todas as prestadoras de telefonia móvel das Bandas rente à reinvestimento no BNB – Banco do Nordeste do Brasil S.A., realizado nos moldes do disposto na MP
ocorreu em função da queda do volume de vendas de aparelhos móveis, proveniente do incentivo de venda di-
A, B e E na Região I. 2.199-14/2001, Art. 3º, e esta se encontra registrada na linha de “Demais ativos”.
A Oi mantém contratos de roaming com todas as prestadoras de telefonia móvel do Brasil, proporcionando aos seus reta do fornecedor aos respectivos canais de vendas, e da reversão da provisão de obsolescência do estoque (v) Refere-se a aplicações em notas emitidas por governo no exterior.
clientes acesso automático aos serviços de roaming quando em viagem em áreas do Brasil onde os serviços de telefo- (R$ 55.338) devido ao incêndio ocorrido no CD – Centro de Distribuição do Rio de Janeiro da Oi em 19 de janeiro (vi) Refere-se a depósitos remunerados de curtíssimo prazo, indexados à variação da taxa do CDI, com liquidez imediata.
nia móvel são disponibilizados utilizando-se a tecnologia GSM – Global System for Mobile Communications. A maior de 2007. A administração das carteiras de investimentos é de responsabilidade dos próprios fundos, não sendo requerida a
parte das receitas provenientes do crescimento da base de clientes de serviço pré-pago corresponde às tarifas de in- (viii) O aumento em provisão para créditos de liquidação duvidosa é devido a estratégia da Companhia na implantação consolidação das demonstrações financeiras destes fundos nos termos da Instrução CVM nº 408/2004.
terconexão cobradas quando os clientes de outras prestadoras de telefonia fixa ou móvel utilizam a rede da Oi para de uma política de crédito mais flexível para segmentos de usuários de baixa renda, feita de forma rentável.
11. Contas a receber
completar uma chamada para os seus clientes na Região I. (ix) Refere-se, substancialmente, a despesa com a taxa FISTEL de habilitação de terminais e manutenção de equipa-
Com a migração de todas as prestadoras de telefonia móvel para o SMP, os clientes passaram a poder selecionar o mentos de rede, indenizações, doações e multas diversas. Controladora Consolidado
CSP a cada chamada realizada. 2007 2006 2007 2006
Até 12 de julho de 2006, no relacionamento entre prestadoras móveis, em uma mesma área de registro, somente era 6. Outras despesas operacionais, líquidas Serviços faturados 2.423.525 2.390.346 2.609.156 2.992.748
devido valor de remuneração pelo uso de rede quando o tráfego sainte, em cada direção de transmissão, fosse supe- Serviços a faturar 819.722 945.099 923.363 1.054.391
rior a 55% do tráfego total cursado entre as prestadoras. A partir de 13 de julho de 2006, com a publicação no D.O.U., Aparelhos e acessórios vendidos 87 54 59.298 85.622
Controladora Consolidado
da Resolução nº 438, de 10 de julho de 2006, a remuneração pelo uso de rede móvel sofreu significativa alteração, Provisão para crédito de liquidação duvidosa (225.088) (221.515) (314.078) (324.638)
passando a ser realizada pelo método denominado “full-billing”, pelo qual o VU-M – Valor de Uso da Rede Móvel é de- 2007 2006 2007 2006
Outras receitas operacionais 3.018.246 3.113.984 3.277.739 3.808.123
vido à prestadora móvel sempre que sua rede for utilizada para originar ou terminar chamadas.
(e) Serviços de comunicação de dados Aluguéis de infra-estrutura (i) 136.800 140.322 210.800 198.192 A composição por idade dos valores a receber é apresentada a seguir:
A TMAR presta aos seus clientes diversos serviços personalizados de transmissão de dados em alta velocidade. Os Multas aplicadas sobre contas vencidas (Nota 11) 147.447 148.446 179.429 169.405 Controladora
serviços de comunicação de dados incluem a interligação das redes existentes nas diversas áreas locais a velocida- Despesas recuperadas 80.106 28.190 91.225 34.364 2007 % 2006 %
des de transmissão de dados a partir de 34 Mbps, videoconferência, transmissão de vídeo/imagem, aplicações de Serviços técnicos e administrativos 70.209 82.629 44.765 42.860 A faturar 819.722 25,3 945.099 28,3
multimídia e acesso dedicado à internet através dos provedores de internet, bem como serviços de rede privada que A vencer 1.019.714 31,4 1.018.102 30,6
Bonificações obtidas (ii) 6.786 9.568 63.524
permitem que seus clientes escolham redes como intranet e extranet. A TMAR presta ainda SLD - Serviços de Linhas A receber de outros provedores 416.874 12,9 274.054 8,2
Amortização do deságio na aquisição da AIX (Nota 16) 6.451 6.451 6.451 6.451 Vencidas até 30 dias 508.020 15,7 604.920 18,1
Dedicadas, ofertando essas linhas a outras prestadoras, a provedores de internet e aos clientes empresariais. Outras Outras receitas 48.859 26.407 48.870 26.558
operadoras de telefonia, em especial de telefonia móvel, arrendam da TMAR linhas tronco para uso em suas redes in- Vencidas de 31 a 60 dias 156.356 4,8 190.352 5,7
489.872 439.231 591.108 541.354 Vencidas de 61 a 90 dias 89.281 2,8 103.284 3,1
dependentes (EILD – Exploração Industrial de Linha Dedicada).
São prestados serviços de transmissão de dados utilizando a rede regional de transmissão de dados e plataforma de Outras despesas operacionais Vencidas há mais de 90 dias 233.367 7,1 199.688 6,0
rede de múltiplos serviços da TMAR, além de sua rede nacional de rádio e de fibras ópticas da Oi. Tributos (iii) (269.254) (267.971) (390.403) (382.927) 3.243.334 100,0 3.335.499 100,0
A TMAR presta serviços de comunicação de dados, utilizando tecnologia ISDN e ADSL - Asymmetric Digital Subscri- Provisões/reversões para perdas em
ber Line nos principais municípios da Região I. As linhas ISDN começaram a ser oferecidas a clientes residenciais em processos judiciais (Nota 23 (c)) (280.264) (553.236) (309.755) (620.675) Consolidado
janeiro de 2000, e as assinaturas ADSL a pequenas e médias empresas em abril de 2001. Nos últimos anos, a TMAR Amortização do ágio pago na aquisição da Pégasus 2007 % 2006 %
tem enfatizado a comercialização de seu serviço de comunicação de dados baseado na tecnologia ADSL denominado (Nota 16) (84.096) (84.096) (84.096) (84.096) A faturar 923.363 25,7 1.054.391 25,5
“Velox” como mecanismo de acesso à internet no segmento residencial. A tecnologia ADSL permite a transmissão de Amortização do diferido (Nota 19) (65.489) (65.489) A vencer 1.070.063 29,8 1.143.481 27,7
sinais de voz e dados, em alta velocidade, por meio de um único par de fios de cobre na rede de acesso. Como a Amortização do ágio pago na aquisição da Oi (Nota 16) (53.097) (53.097) (53.097) (53.097) A receber de outros provedores 512.676 14,3 622.916 15,1
transmissão de voz pelas linhas telefônicas utiliza apenas uma das muitas bandas de freqüência possíveis, as bandas Vencidas até 30 dias 546.972 15,2 658.547 15,9
Perda líquida de incêndio (iv) (53.365)
restantes podem ser utilizadas para transmissão de dados. Vencidas de 31 a 60 dias 169.817 4,7 206.133 5,0
Participações dos empregados nos Vencidas de 61 a 90 dias 98.774 2,7 212.693 5,1
É instalado na linha convencional do cliente um modem ADSL, que por sua vez é conectado a um DSLAM - Digital
Subscriber Line Access Multiplexor na estação telefônica. Os clientes podem usar simultaneamente a linha telefônica resultados (Nota 27 (b)) (62.059) (45.391) (84.431) (52.963) Vencidas há mais de 90 dias 270.152 7,6 234.600 5,7
e a internet e paga um valor pela locação da placa de modem, além de um valor mensal fixo de assinatura, indepen- Descontos concedidos (36.961) (29.377) (43.339) (37.077) 3.591.817 100,0 4.132.761 100,0
dente da duração de suas conexões à internet. Os preços dos serviços de comunicação de dados são definidos exclu- Despesas com multas (10.101) (6.046) (11.171) (7.611)
Outras despesas (67.228) (57.289) (63.604) (56.703) Sobre as contas em atraso, há incidência de multa de 2% sobre o valor total da dívida (registrado em “Outras receitas
sivamente em função da concorrência, não sendo regulamentados pela ANATEL.
operacionais”) e juros de mora de 1% “pro rata” ao mês (registrado em “Receitas financeiras”), reconhecidos contabil-
Reajustes tarifários (não auditado) (863.060) (1.096.503) (1.158.750) (1.360.638)
mente quando da emissão da primeira conta após o pagamento da conta vencida.
As tarifas dos serviços de telecomunicações estão sujeitas a uma regulamentação abrangente. As concessões esta- (373.188) (657.272) (567.642) (819.284) A TMAR pode bloquear a realização de chamadas quando a conta está vencida há 30 dias ou mais, bloquear a realiza-
belecem um mecanismo de teto para os reajustes anuais de tarifas (líquidas de impostos), estipulando o limite supe- ção e o recebimento de chamadas quando a conta está vencida há 60 dias ou mais e retirar o terminal do cliente quan-
(i) Refere-se ao aluguel cobrado dos provedores de telefonia móvel pela utilização dos prédios e infra-estrutura da
rior com base na média ponderada das tarifas das cestas do serviço local e de longa distância. As tarifas de intercone- do a conta está vencida há 90 dias ou mais, desde que avise o cliente com 15 dias de antecedência. Após a retirada do
TMAR e da Oi para a instalação de ERB - Estação de Rádio-Base.
xão também são corrigidas anualmente. terminal, que ocorre entre 95 e 110 dias de atraso, o nome do cliente inadimplente é encaminhado para os órgãos de
Em 17 de julho de 2007, conforme Atos nos 66.028 e 66.031, a ANATEL homologou os seguintes reajustes de tarifas fi- (ii) Refere-se às bonificações obtidas dos fornecedores da Oi e da TMAR, conforme cláusulas contratuais relaciona-
das ao cumprimento de volume de compras de aparelhos e de equipamentos, cuja redução ocorreu em função da proteção ao crédito.
xo-fixo para as modalidades local e longa distância nacional respectivamente, que vigoram a partir de 20 de julho de A política de cobrança adotada pela Oi, de acordo com as normas estabelecidas pela ANATEL na Resolução nº 316,
2007. queda do volume de vendas de aparelhos móveis, proveniente do incentivo de vendas direta do fornecedor aos
respectivos canais de vendas. previa a suspensão parcial dos serviços, até o pagamento integral de todos os valores devidos, quando uma conta es-
• Habilitação: 1,83% tava vencida há mais de 15 dias e o cliente não pagava e/ou regularizava a situação, após receber notificação solici-
• Assinatura: 1,83% (iii) No exercício findo em 31 de dezembro de 2007, a TMAR e sua controlada Oi registraram R$ 238.561 (2006 -
tando o pagamento. Essa política também determinava que todas as chamadas recebidas e feitas seriam bloqueadas
• Pulso local (médio): 1,83% (i) R$ 249.951) referentes ao FUST - Fundo de Universalização de Serviços de Telecomunicações e FUNTTEL - Fun- (bloqueio total) caso as contas permanecessem 15 dias sem pagamento após a suspensão parcial do serviço. Os ser-
• Minuto local: 1,83% (i) do para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações Brasileiras. A provisão é relativa à altera- viços eram cancelados 45 dias após a implementação do bloqueio total, e nesse momento, o nome do assinante podia
• Crédito de cartão indutivo: 1,85% ção introduzida quanto à forma de cálculo desta contribuição pela Súmula 7 da ANATEL (que deixou de permitir a ser incluído no cadastro dos serviços de proteção ao crédito.
• Cesta LDN: 1,83% exclusão das despesas relativas a EILD e interconexão da base de cálculo, inclusive retroativamente). No que se A partir de 13 de fevereiro de 2008, entraram em vigor as modificações da Regulamentação do SMP, aprovadas pela
• TU-RL: 1,83% refere ao FUST, a TMAR através da ABRAFIX – Associação Brasileira das Empresas de Telefonia Fixa, impetrou Resolução ANATEL nº 477 de 7 de agosto de 2007. Esse documento promoveu alterações na régua de inadimplência,
• TU-RIU: 1,83% mandado de segurança visando que seja afastada a aplicação da norma em questão e vem depositando judicial- conforme abaixo detalhado:
(i) Em função da mudança na forma de bilhetagem do serviço local fixo-fixo, de pulso para minuto, a TMAR manteve, mente as diferenças apuradas. • o bloqueio total passa a ter o prazo de 45 dias, sendo 30 dias após o bloqueio parcial, e não mais 15 dias;
promocionalmente, os valores anteriores ao reajuste das tarifas de tráfego local fixo-fixo, até 30 de setembro de (iv) Refere-se ao valor da baixa do estoque da Oi, devido ao incêndio ocorrido no CD do Rio de Janeiro em 19 de janei- • o prazo total para a rescisão do contrato passou a ser de 90 dias após o vencimento da fatura, tendo em vista que os
2007, e a partir de 1º de outubro de 2007 passou a vigorar o reajuste da tarifa do minuto local. ro de 2007, incluídos os impostos e a indenização do seguro. demais prazos não se alteraram.

continua
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:29) - Página 39- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

Terça-feira, 4 de março de 2008 | Valor | A39

continuação
con tinuação

12. Valores a receber que estava fundamentado em expectativa de rentabilidade futura de suas operações, decorrente de avaliações Balanço Patrimonial
Controladora Consolidado econômico-financeiras realizadas por terceiros e ganhos de sinergias entre as operações da TMAR e da Pegasus. 2007 2006 2007 2006
2006 2007 2006 Esse ágio foi totalmente amortizado no período de janeiro de 2003 à dezembro de 2007. Ativo Passivo e patrimônio líquido
(iii) Em 17 de dezembro de 2007, a Oi adquiriu a parcela cindida da Paggo Participações S.A., denominada Paggo, pe- Circulante Circulante
Valores a receber - Barramar S.A. (i) 60.116 65.579 Disponibilidades 3.659 3.808 Fornecedores 1.270 9.776
Bens destinados à venda (ii) 39.241 39.241 lo valor de R$ 75.000, registrando ágio de R$ 80.469, fundamentado pelo laudo de avaliação emitido por empresa Contas a receber 2.111 1.997 Tributos a recolher e diferidos 7.191 5.862
Valores a receber - Hispamar S.A. (iii) 35.505 35.505 especializada, opinião baseada na expectativa de rentabilidade do negócio em dez anos, período pelo qual o refe- Demais ativos 2.370 3.254 Demais obrigações 283 446
Outros 1.200 rido ágio será amortizado. A Paggo é uma holding que possui duas subsidiárias integrais, a Paggo Administradora 8.140 9.059 8.744 16.084
Provisão para perdas (iii) (3.747) (3.747) e a Paggo Acquirer. A Paggo Administradora é uma empresa que utiliza a tecnologia de operação de cartões de Não circulante Não circulante
70.999 61.316 136.578 crédito via SMP e administra a carteira de clientes e faturamento, e a Paggo Acquirer é uma empresa responsável Realizável a longo prazo Exigível a longo prazo
pela gestão de pagamentos aos lojistas associados (vide Nota 1). Valores a receber 60.116 65.579 Empréstimos e financiamentos 12.095 22.189
(i) O valor a receber da empresa Barramar S.A. refere-se a 50% dos valores registrados no realizável a longo prazo da (iv) Refere-se à participação societária da TMAR na AIX, cujo objeto social é o provimento de infra-estrutura de dutos Depósitos judiciais 939 377 Demais obrigações 18.093 2.758
AIX. Em decorrência da falência da Barramar S.A. decretada pela 5ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Jus- para instalação de fibras ópticas ao longo das principais rodovias do estado de São Paulo. Em 19 de novembro de 61.055 65.956 30.188 24.947
tiça do Estado de São Paulo, em julgamento realizado no dia 24 de março de 2004, a AIX está tomando as provi- 2003, os acionistas da AIX (naquela data, Alcatel Telecomunicações S.A., Telesp - Telecomunicações de São Pau- Permanente Patrimônio líquido
dências legais cabíveis para habilitar seus créditos junto à massa falida e para a apuração de ativos operacionais da lo S.A. e Pegasus) aprovaram avaliação econômico-financeira, realizada por empresa especializada, incluindo Imobilizado 10.550 8.117 Capital social 230.464 230.464
Intangível 6.801 10.893 Prejuízos acumulados (174.407) (166.768)
falida, em virtude de sua participação no Consórcio Refibra. créditos existentes com a empresa Barramar S.A., cuja realização está condicionada à rentabilidade futura do Diferido 8.443 10.702
(ii) Em 26 de julho de 2006, o Conselho de Administração da TMAR, aprovou a alienação de 13 imóveis pelo valor mé- Consórcio Refibra. A rentabilidade desse Consórcio decorre do cumprimento dos contratos de utilização de dutos e 25.794 29.712 56.057 63.696
dio das avaliações, que não supera o custo de aquisição. No exercício findo em 31 de dezembro de 2007, os imó- redes pelas próprias Telesp e Pegasus. Em função dessa projeção, o Conselho de Administração da AIX aprovou, Total do passivo e
veis que não foram vendidos e que não possuíam expectativa de venda retornaram para o imobilizado. em reunião realizada em 20 de novembro de 2003, o registro de uma provisão para perdas de R$ 157.400. Em 16 Total do ativo 94.989 104.727 patrimônio líquido 94.989 104.727
(iii) Em novembro de 2001, a TMAR firmou um acordo de associação com a Hispamar Satélites S.A., objetivando redu- de dezembro de 2003, a Alcatel alienou sua participação acionária para a Pegasus e Telesp, tendo a Pegasus ad-
zir os custos da prestação de serviços na região norte do país, especificamente de aluguel de “transponders” da quirido 79,1% daquelas ações por R$ 1,00 (um real), reconhecendo um deságio de R$ 53.955. Concomitantemen- Demonstração do resultado
te, a Pegasus e Telesp aumentaram o capital social da AIX através da capitalização de créditos detidos com a mes- 2007 2006
Embratel. Em 31 de dezembro de 2002, a TMAR assinou com a Hispamar Satélites S.A., controlada da Hispasat
Receita operacional bruta 24.690 25.838
Brasil Ltda., um contrato de transferência onerosa do direito de exploração de satélite geostacionário de Banda C, ma, nos valores de R$ 59.816 e R$ 105.752. Com essa aquisição e capitalização de créditos, a Pegasus aumen-
Deduções da receita bruta (3.148) (3.115)
de titularidade da TMAR, lançado em 4 de agosto de 2004. O preço de transferência do direito de exploração foi tou a sua participação de 18,1% para 50%. Receita operacional líquida 21.542 22.723
estabelecido através de laudo elaborado por empresa especializada e independente, totalizando R$ 28.660, sendo Em 31 de dezembro de 2003, a Pegasus alienou, a valores contábeis, a totalidade de sua participação societária Custo dos serviços prestados (8.299) (9.645)
atualizado pelo IPC - Índice de Preços ao Consumidor. na AIX para a TMAR. Em decorrência dessa operação, o valor do deságio foi baixado, tendo sido reconhecida uma Lucro bruto 13.243 13.078
Em 30 de novembro de 2007, a TMAR celebrou um instrumento particular de acordo de quitação de obrigações receita não-operacional de R$ 53.952 eliminada para fins de consolidação. Despesas operacionais:
mútuas o “Acordo de Quitação” com a Hispasat Brasil Ltda. e a Hispasat S.A., o qual definiu os seguintes termos: Em dezembro de 2004, o Conselho de Administração da AIX aprovou um novo estudo técnico acerca do potencial Comercialização dos serviços (4) (3)
• Não exigir as multas, penalidades moratórias e atualizações monetárias aplicáveis entre as partes, decorrente (i) de realização dos ativos, elaborado por terceiros, tendo sido complementada a provisão para perdas mencionada Gerais e administrativas (4.965) (3.784)
da não quitação das parcelas de capital a integralizar na Hispamar pela TMAR e (ii) da não quitação das obriga- anteriormente em R$ 53.972. Como conseqüência, o valor do deságio foi ajustado em R$ 17.358, proporcional- Outras despesas operacionais, líquidas (7.951) (4.583)
mente à razão entre o complemento da perda e o valor patrimonial da AIX antes do referido ajuste. Em dezembro (12.920) (8.370)
ções pela transferência do direito de exploração de satélite, de titularidade da TMAR, pela Hispamar, conforme os Lucro operacional antes do resultado financeiro 323 4.708
termos previstos na assembléia realizada em 31 de dezembro de 2002. de 2007, o estudo técnico foi atualizado sem originar novos complementos de provisão.
Resultado financeiro (4.655) (4.823)
• A TMAR integraliza as parcelas a integralizar, equivalentes a 28.659 mil ações, sem valor nominal, de emissão da Conforme previsto no Art. 26 da Instrução CVM nº 247/1996, este deságio está classificado como “Resultado de
Prejuízo operacional (4.332) (115)
Hispamar por elas subscritas, mediante a versão do crédito detido pela TMAR referente a transferência do direito exercícios futuros” e amortizado no prazo de cinco anos com base no estudo de viabilidade econômica. Resultado não operacional 6 6
da exploração de satélite. Esta operação contou com a concordância dos demais acionistas da Hispamar. Os componentes do ativo e do passivo, bem como as receitas e as despesas da AIX, foram agregados às demons- Prejuízo antes do imposto de renda e da contribuição social (4.326) (109)
Considerando a integralização acima comentada a TMAR passou a participar da estrutura acionária da Hispamar com trações financeiras consolidadas, na proporção da participação da TMAR no capital social dessa sociedade. Imposto de renda e contribuição social (1.526) (1.838)
19,04% (vide Nota 16). Os montantes dos principais grupos dos balanços patrimoniais da AIX em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e Prejuízo do exercício (5.852) (1.947)
das respectivas demonstrações do resultado dos exercícios findos nessas datas, já considerada a participação (v) Refere-se ao FINOR - Fundo de Investimento do Nordeste e ao FUNRES - Fundo de Recuperação Econômica do
13. Tributos diferidos e a recuperar proporcional de 50% da TMAR, estão apresentadas a seguir: Estado do Espírito Santo.
Controladora Consolidado Em 31 de dezembro de 2007 - Controladora
2007 2006 2007 2006 Lucro Quantidade
Curto Longo Curto Longo Curto Longo Curto Longo Capital (prejuízo) em milhares de ações/cotas Participação - %
prazo prazo prazo prazo prazo prazo prazo prazo Patrimônio social líquido Capital Capital Equivalência Valor do
ICMS a recuperar 291.977 199.416 244.441 168.866 491.449 247.771 395.085 249.286 Controladas líquido integralizado do exercício Ordinárias Preferenciais total votante patrimonial investimento
IR sobre adições temporárias (i) 124.689 692.426 124.689 694.863 144.435 789.950 144.435 804.400 Oi 8.183.717 9.612.504 456.094 6.101.213 100 100 474.663 8.183.717
CS sobre adições temporárias (i) 44.888 234.486 44.888 230.894 51.996 272.013 51.997 270.760 AIX 112.114 460.929 (11.704) 298.563 50 50 (7.639) 56.057
IR sobre prejuízos fiscais (i) 599 513.881 464.365 Oi Internet (i) 99.443 188.903 (9.966) 188.903 100 100 (9.966) 99.443
CS sobre base negativa (i) 185.397 166.738 Coari 264 (41) 5.500 11.000 100 100 (41)
IR a recuperar 536.018 10.984 611.941 29.860 Calais 241 (44) 5.033 10.067 100 100 (44)
Serede (ii) 4.297 3.000 1.298 3.000 100 100 1.297 4.297
CS a recuperar 257.044 4.989 287.423 11.601
Coligadas
Impostos retidos na fonte 44.901 51.581 85.908 89.417
Hispamar (iii) 122.270 150.509 5.917 150.509 19 19 (5.380) 23.281
Outros impostos a recuperar 27.064 25.375 56.754 91.356 Total 452.890 8.366.795
1.326.581 1.126.328 506.947 1.094.623 1.730.505 2.009.012 813.751 1.955.549 Ágio Oi 256.634
(i) A TMAR e suas controladas registram seus créditos fiscais diferidos decorrentes de diferenças temporárias, dos Deságio AIX (6.450)
prejuízos fiscais e da base negativa da contribuição social, de acordo com as disposições da Deliberação CVM nº Outros investimentos 12.942
273/1998 e da Instrução CVM nº 371/2002. Conforme estudo técnico aprovado pelos órgãos da administração da Total de investimentos 8.629.921
TMAR, submetido à aprovação do Conselho Fiscal, a geração de lucros tributáveis nos próximos dez anos, ajusta-
dos a valor presente, será suficiente para absorver esses créditos tributários, como segue: Em 31 de dezembro de 2006 - Controladora
Controladora Consolidado Patrimônio Lucro Quantidade em
Até 31 de dezembro de: líquido Capital (prejuízo) milhares de ações/cotas Participação -% Provisão para
(passivo a social líquido Capital Capital Equivalência Valor do Passivo a
2008 169.577 197.030
Controladas descoberto) integralizado do exercício Ordinárias Preferenciais total votante patrimonial investimento descoberto
2009 201.231 258.861 Oi 7.709.055 9.612.504 138.133 6.101.213 100 100 138.133 7.709.054
2010 a 2012 526.540 814.844 AIX 127.392 460.929 (3.893) 298.563 50 50 (1.949) 63.695
2013 a 2017 199.141 687.536 Oi Internet (i) 9.409 88.903 (20.131) 88.903 100 100 (20.131) 9.409
1.096.489 1.958.271 Coari (57) 165 (33) 5.500 11.000 100 100 (33) (57)
Calais (46) 151 (34) 5.033 10.067 100 100 (34) (46)
Para as controladas diretas que não apresentaram, em 31 de dezembro de 2007, histórico de rentabilidade e/ou ex- Total 115.986 7.782.158 (103)
pectativa de geração de lucros tributáveis suficientes nos próximos dez anos, os créditos tributários sobre os prejuízos Ágios Oi e Pegasus 393.827
fiscais de imposto de renda e da base negativa da contribuição social não foram reconhecidos no exercício de 2006 na Deságio AIX (12.901)
sua totalidade, bem como, os créditos tributários sobre diferenças temporárias. Os créditos não reconhecidos contabil- Outros investimentos 12.944
mente totalizam R$ 37.943 (2006 - R$ 136.041). No exercício de 2007, a Oi obteve histórico e expectativa de geração Total de investimentos 8.176.028
de lucro nos próximos dez anos suficiente para contabilizar todo o seu crédito, no montante de R$ 108.786 acumulado (i) Em 23 de março de 2007 a TMAR aprovou o aumento de capital na controlada Oi Internet no montante de R$ 100.000, mediante a capitalização do saldo de mútuo no valor de R$ 10.619 e aporte de capital no valor de R$ 89.381.
até 2006 (vide Nota 9). (ii) Em 11 de junho de 2007 foi adquirida pela TMAR, a Serede, cujo objeto principal é a prestação de serviços de rede, conforme comentado na Nota 1. Em 21 de junho de 2007, em reunião de AGE - Assembléia Geral Extraordinária, a TMAR
aumentou o capital da Serede através da subscrição de R$ 2.999, cuja integralização foi realizada em 18 de julho de 2007.
14. Despesas antecipadas (iii) A Hispamar Satélites S.A. tem como atividade principal a contratação de fabricação por terceiros, o lançamento e operação de satélites, bem como o uso e a comercialização da capacidade útil de satélites que ocupem as posições orbitais
Controladora Consolidado devidamente licenciadas nas diferentes bandas de freqüência, bem como a prestação de serviços de comunicação, especialmente via satélites, e demais serviços necessários ao desempenho de suas atividades sociais. O percentual de
2007 2006 2007 2006 participação da TMAR é de 19,04%.
FASS (i) 260.000 260.000 Consolidado
17. Imobilizado 2007 2006 Taxa
Subsídio aparelhos Oi (ii) 194.067 178.770
anual de
Encargos financeiros (iii) 129.522 148.851 132.585 148.997 Controladora Depreciação Valor Valor depreciação
Taxa FISTEL (iv) 83.291 85.318 2007 2006 Taxa Custo acumulada residual residual (%)
Tributos, taxas e contribuições 9.782 9.777 9.782 9.777 anual de
Cabos (rede de acesso) 6.695.602 (4.192.290) 2.503.312 2.581.130 5 a 20
Seguros 275 9.284 491 11.668 Depreciação Valor Valor depreciação
Equipamentos de transmissão TMAR 9.649.728 (7.549.903) 2.099.825 1.672.590 5 a 20
Custo acumulada residual residual (%)
Outras (v) 36.764 25.926 43.299 27.542 Equipamentos de transmissão Oi (i) 2.271.917 (837.269) 1.434.648 1.499.611 10 a 20
Cabos (rede de acesso) 6.491.439 (4.145.252) 2.346.187 2.418.487 5 a 20
436.343 193.838 723.515 462.072 Equipamentos de transmissão 9.649.699 (7.549.898) 2.099.801 1.672.590 5 a 20 Equipamento de comutação Oi (i) 1.160.300 (405.379) 754.921 818.998 10 a 20
Curto prazo 83.110 80.632 340.616 333.349 Canalização subterrânea 2.043.608 (1.327.855) 715.753 740.412 4 Canalização subterrânea 2.057.382 (1.331.218) 726.164 740.412 4
Longo prazo 353.233 113.206 382.899 128.723 Prédios e edificações 2.046.018 (1.386.734) 659.284 696.595 4 a 10 Prédios e edificações 2.054.145 (1.389.045) 665.100 702.937 4 a 10
Postes e torres 816.680 (396.607) 420.073 415.369 4a5 Outros equipamentos 2.040.077 (1.481.286) 558.791 501.359 4 a 20
(i) Em 29 de outubro de 2007, as empresas do Grupo Oi fizeram um aporte de R$ 260.000 na FASS - Fundação Postes e torres 958.635 (421.362) 537.273 535.275 4a5
Meios de transmissão -
Atlântico de Seguridade Social. Este aporte, apurado pelos atuários da FASS, tem como objetivo adequar as suas entroncamento (switches) 5.509.057 (5.092.994) 416.063 619.444 5 a 20 Meios de transmissão –
demonstrações financeiras às mudanças de premissas atuariais de forma a melhor refletir a nova realidade eco- Outros equipamentos 1.762.557 (1.357.008) 405.549 347.426 10 a 20 entroncamento (switches) 5.514.116 (5.093.496) 420.620 624.011 5 a 20
nômica de queda da taxa de juros, bem como adequar as tábuas de mortalidade e invalidez dos planos da FASS. Equipamentos de comutação 9.281.898 (8.913.111) 368.787 386.547 20 Benfeitorias em propriedade de terceiros 688.022 (290.182) 397.840 390.337 10
Consideradas as premissas atuais (vide Nota 27 (a) (iv)), este valor deverá ser apropriado contabilmente, durante Obras em construção 231.514 231.514 416.053 Equipamento de comutação TMAR 9.281.932 (8.913.112) 368.820 386.547 20
aproximadamente dez anos, tempo médio remanescente de trabalho estimado para os empregados participantes Terrenos 141.281 141.281 138.117 Obras em construção 331.051 331.051 514.703
do plano. Hardware 505.090 (385.735) 119.355 112.955 20 Hardware 714.449 (506.463) 207.986 223.041 20
(ii) Refere-se aos aparelhos pós-pagos, vendidos com subsídio médio de R$ 300,00 e com base nas adições efetivas, Estoques para expansão 110.010 110.010 114.044 Terrenos 141.312 141.312 138.148
recuperável em até 12 meses, previsto nas cláusulas contratuais de multa por cancelamento antecipado ou por mi- Equipamentos terminais 2.213.076 (2.152.056) 61.020 70.896 13 a 20 Estoques para expansão 132.804 132.804 135.420
gração para plano pré-pago. Benfeitorias em propriedade de terceiros 141.815 (82.526) 59.289 50.968 10 Equipamentos terminais 2.218.647 (2.155.657) 62.990 72.169 13 a 20
Outros ativos 359.016 (299.274) 59.742 73.895 10 a 20 Outros ativos 620.877 (482.291) 138.586 192.223 10 a 20
(iii) Os encargos financeiros e prêmios pagos antecipadamente quando da obtenção de empréstimos e financiamen- 41.302.758 (33.089.050) 8.213.708 8.273.798
tos e na emissão de debêntures são amortizados pelo período de vigência dos contratos (vide Notas 20 e 24). 46.530.996 (35.048.953) 11.482.043 11.728.911
(iv) Refere-se ao valor da taxa FISTEL pago sobre as habilitações (R$ 26,83 por habilitação, em 2007 e em 2006). (i) As taxas de depreciação dos equipamentos de transmissão e comutação da Oi estão suportadas por laudos internos de avaliação de vida útil. A avaliação está baseada principalmente na obsolescência tecnológica e desgaste físico, em li-
Essa taxa é diferida para amortização durante o período estimado de fidelização dos clientes, equivalente a 24 nha com as práticas adotadas no setor de telefonia móvel.
meses. Informações adicionais
(v) Refere-se a despesas de contratos anuais de direito de passagem, aluguéis de circuitos e equipamentos, postes e (a) A administração revisa periodicamente o potencial de geração de lucros de seus ativos com o propósito de determinar e medir a eventual necessidade de redução para seu valor de recuperação (análise de “impairment”).
outros. (b) De acordo com os contratos de concessão da ANATEL, todos os bens integrantes do patrimônio da TMAR que sejam indispensáveis à prestação de serviços autorizados nos referidos contratos são denominados reversíveis, e integram o
custo da concessão. Esses bens são revertidos à ANATEL ao término dos Contratos de Concessão não renovados.
15. Depósitos e bloqueios judiciais Em 31 de dezembro de 2007, o saldo residual dos bens reversíveis é de R$ 6.842.260 (2006 – R$ 6.496.306), composto por bens e instalações em andamento, equipamentos de comutação, transmissão e terminais de uso público, equi-
pamentos de rede externa, equipamentos de energia e equipamentos de sistemas e suporte à operação.
Controladora Consolidado O aumento no saldo dos bens reversíveis ocorreu devido à alteração da composição destes em função da divulgação do Ofício nº 244 que deu interpretação à Resolução ANATEL nº 447, que anteriormente era passível de diferentes inter-
2007 2006 2007 2006 pretações.
Cíveis 370.994 239.404 393.179 252.039 O quadro a seguir resume o comparativo entre a posição patrimonial em 31 de dezembro, considerando os efeitos da resolução supracitada:
Tributários (*) 293.534 352.578 342.832 364.356
Trabalhistas (*) 200.360 128.917 201.426 129.259 2007 2006
Bloqueios judiciais 257.642 242.938 262.184 247.497 Saldo conforme metodologia anterior 6.403.564 6.496.306
1.122.530 963.837 1.199.621 993.151 Saldo conforme Ofício ANATEL nº 244 6.842.260 6.156.534

(*) Valores líquidos de depósitos judiciais vinculados aos passivos correspondentes (Notas 21 e 23), conforme Delibe- (c) A TMAR e suas controladas possuem diversos contratos de arrendamento mercantil de equipamentos de informática, cujos valores são apropriados ao resultado do exercício no decorrer do prazo desses contratos (vide rubrica “Aluguéis e
ração CVM nº 489/2005. seguros” na Nota 5), considerando que a administração não possui intenção em adquirir esses equipamentos ao final dos contratos. Caso essas operações fossem registradas como imobilizado em contrapartida de obrigações a pagar, os
A TMAR e suas controladas mantêm depósitos judiciais para garantir o direito de recurso em ações de naturezas cí- valores dos contratos poderiam ser resumidos como segue:
veis, trabalhistas e tributárias. Dentre as tributárias, destacam-se: Data de Saldo ativo Saldo passivo Despesa do exercício
Arrendadora início Vencimento 2007 2006 2007 2006 2007 2006
Consolidado IBM Leasing 26/01/2007 25/01/2010 29.122 30.540 24.764 9.642 14.741 33.290
2007 % 2006 % IBM Leasing 03/01/2006 03/01/2009 57.417 76.171 34.938 61.315 39.127 30.863
Autuações fiscais de ICMS 79.687 23,2 68.496 18,8 IBM Leasing 10/04/2006 10/04/2009 4.621 6.074 3.081 5.348 2.752 1.657
INSS 73.993 21,6 105.255 28,9 IBM Leasing 25/10/2006 24/10/2010 2.449 3.612 2.449 3.581 959 149
PAES 56.166 16,4 18.139 5,0 IBM Leasing 30/08/2006 30/08/2009 2.424 3.126 1.836 2.977 1.250 385
IBM Leasing 25/02/2007 25/02/2012 2.147 2.147 463
COFINS 28.133 8,2 17.372 4,8 IBM Leasing 25/10/2006 24/10/2009 2.145 2.742 1.710 2.679 1.035 161
IPTU 24.719 7,2 24.517 6,7 IBM Leasing 25/03/2007 25/03/2010 1.874 1.653 590
CSLL 21.337 6,2 14.345 3,9 IBM Leasing 29/03/2006 29/03/2009 1.282 1.659 822 1.464 792 534
PIS/PASEP 19.126 5,6 17.556 4,8 IBM Leasing 25/10/2004 25/10/2008 880 1.914 939 2.041 1.695 1.498
ISS 12.838 3,7 12.094 3,3 IBM Leasing 28/07/2005 28/07/2008 497 682 187 502 432 382
IRPJ 9.789 2,9 61.908 17,0 IBM Leasing 10/05/2005 10/05/2008 400 559 115 386 384 369
Outros (i) 17.044 5,0 24.674 6,8 IBM Leasing 28/03/2002 28/02/2006 528 836
SAFRA 27/02/2007 27/02/2011 4.515 4.289 1.192
342.832 100,0 364.356 100,0 Visa Net 13/10/2003 13/10/2006 577 1.269 1.622
(i) Referem-se aos depósitos efetuados como garantia de execuções tributárias relacionadas à cobrança de tributos Itaú Leasing 27/02/2004 27/02/2007 373 682 131 211 779
administrados pela SRF - Secretaria da Receita Federal, bem como a suspensão da exigibilidade de outros débitos Fináustria 21/10/2002 21/10/2006 1.946 5.451
junto às Fazendas Públicas Estaduais e Municipais. 110.723 131.504 78.930 90.066 65.623 77.976
Conforme estabelecido pelas respectivas legislações, no exercício findo em 31 de dezembro de 2007, os depósitos ju-
diciais foram atualizados monetariamente, gerando receita para os tributários de R$ 50.081 (2006 – R$ 49.416), traba- 18. Intangível restante proveniente da obrigação contraída junto a ANATEL, pela autorização de prestação de SMP e concessão
lhistas de R$ 29.965 e cíveis de R$ 49.605, registrados em “Resultado financeiro – Juros e variação monetária sobre de radiofreqüência.
outros ativos” (vide Nota 7). Controladora Conforme regra do edital o saldo devedor poderá ser liquidado em até seis parcelas anuais, iguais e sucessivas, a
2007 2006 Taxa primeira com vencimento para 2010 ou de forma antecipada. No caso de parcelamento haverá incidência de IST,
16. Investimentos anual de acrescida de juros de 1% ao mês.
Controladora Consolidado Amortização Valor Valor amortização
2007 2006 2007 2006 Custo acumulada residual residual (%) 19. Diferido
Participações avaliadas pelo método de Software 1.144.260 (818.819) 325.441 283.658 20
equivalência patrimonial 8.366.795 7.782.158 23.281 Direito de Passagem 22.020 (6.450) 15.570 17.577 20 Os valores correspondem aos gastos incorridos por algumas controladas durante a fase pré-operacional e são amorti-
Ágio pago na aquisição da Oi, líquido (i) 256.634 309.731 256.634 309.731 Outros 49.033 (47.257) 1.776 2.847 5 a 10 zados com base em estudos de viabilidade econômica elaborados por terceiros. O prazo de amortização é estimado
Ágio pago na aquisição da Pegasus, líquido (ii) 84.096 84.096 1.215.313 (872.526) 342.787 304.082 em dez anos para a Oi Internet, AIX e Oi, bem como, em cinco anos para a Paggo.
Ágio pago na aquisição da Paggo, líquido (iii) 80.469
Deságio na aquisição da AIX, líquido (iv) (6.450) (12.901) Consolidado A composição do ativo diferido consolidado está detalhada a seguir:
Incentivos fiscais (v) 37.923 37.923 37.923 37.923 2007 2006 Taxa
Provisão para perdas sobre incentivos fiscais (v) (29.247) (29.247) (29.247) (29.247) anual de Valor líquido consolidado
Outros investimentos 4.266 4.268 4.614 4.751 Amortização Valor Valor amortização 2007 2006
8.629.921 8.176.028 373.674 407.254 Custo acumulada residual residual (%) Despesas financeiras 343.436 343.436
Direito de Uso Oi (i) 1.414.967 (495.550) 919.417 843.008 7 a 13 Serviços de terceiros 222.638 222.638
(i) Em 30 de maio de 2003, após aprovação dos Conselhos de Administração da TNL e da TMAR, a TMAR adquiriu de Software 1.475.945 (988.847) 487.098 432.124 20 Pessoal 47.863 47.863
sua controladora TNL 99,99% das ações da Oi. Materiais (substancialmente aparelhos) 30.572 30.572
Outros 84.780 (58.954) 25.826 30.992 5 a 20
O preço de R$ 1,00 (um real) foi estabelecido através da avaliação do patrimônio líquido a valor de mercado elabo-
2.975.692 (1.543.351) 1.432.341 1.306.124 Aluguéis e seguros 29.952 29.952
rada por empresa especializada, utilizando como base os demonstrativos financeiros de 31 de março de 2003, ajus-
tado para refletir o resultado apurado no balancete da Oi levantado em 30 de abril de 2003 e o aporte de capital no Receita de venda de aparelhos (19.838) (19.838)
valor de R$ 562.342 realizado pela TNL antes da operação. A transação também envolveu a assunção das dívidas (i) Refere-se, substancialmente, ao direito de uso das radiofreqüências adquirido pela Oi em março de 2001 por Outros 4.964 2.522
da Oi pela TMAR em 2003, com a capitalização pela TMAR de R$ 600.000 na Oi. R$ 1.102.007 e em julho de 2003 e janeiro de 2004 por R$ 111.315, cuja amortização é calculada de acordo com o Amortização acumulada (363.001) (297.186)
O valor pago foi superior ao valor contábil, gerando um ágio de R$ 499.994, justificado economicamente pela “mais- prazo de vigência das referidas autorizações, até 13 de março de 2016. Os encargos financeiros incorridos até o 296.586 359.959
valia” do ativo imobilizado, suportado pelo laudo de avaliação de empresa técnica especializada. O ágio será inte- início das operações da Oi foram capitalizados, totalizando R$ 63.942.
gralmente amortizado em nove anos e cinco meses correspondendo ao prazo médio de depreciação dos ativos, e A Oi, para os contratos assinados em 2003 e 2004, realizou o pagamento de 10% sobre o valor contratual, na assi- Os saldos do diferido por controlada podem ser sumariados como segue:
pode ser assim demonstrado: natura do contrato, reconhecendo o saldo restante no passivo, segregado em curto e longo prazo, com vencimen-
Passivo a descoberto da Oi em 30 de abril de 2003 1.062.336 tos finais em 2011 e 2012, respectivamente. O saldo devedor é atualizado pelo IGP-DI, acrescido de juros de 1% ao 2007 2006
Capitalização de créditos pela TNL antes da venda para a TMAR (562.342) mês.
Amortização
Ágio original sobre o valor pago de R$ 1,00 (um real) 499.994 Em dezembro de 2007, a Oi foi declarada vencedora nas propostas de preço apresentadas para 16 dos 105 lotes
Custo acumulada Valor residual Valor residual
de freqüência licitados pela ANATEL, conferindo a autorização de prestação de SMP por prazo indeterminado e de
Os benefícios decorrentes da otimização dos setores de apoio e operações da TMAR e da Oi, bem como do alinha- uso de radiofreqüências em São Paulo pelo prazo renovável de 15 anos, o que representou uma adição no montan- Oi 631.633 (348.406) 283.227 346.057
mento dos interesses e estratégias comerciais das duas companhias, resultarão no uso mais racional dos recursos te de R$ 120.580, além de aumento de banda em alguns estados da Região I do PGA (Amazonas, Amapá, Pará, AIX 21.512 (13.069) 8.443 10.702
disponíveis, com conseqüentes reduções de custos e ganhos de produtividade e melhor uso das sinergias entre as Maranhão, Roraima, Bahia, Espírito Santo, Sergipe, Alagoas, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte) com o prazo Oi Internet 4.000 (1.200) 2.800 3.200
companhias. de vigência até 13 de março de 2016, o que promoveu uma adição de R$ 10.526. A Oi, no ato da assinatura do con- Paggo 2.442 (326) 2.116
(ii) Refere-se ao valor do ágio pago pela TMAR para terceiros na aquisição da Pegasus em 27 de dezembro de 2002, trato, realizou o pagamento de 10% sobre o valor contratado, reconhecendo integralmente no seu passivo o saldo 659.587 (363.001) 296.586 359.959

continua
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:28) - Página 40- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

A40 | Valor | Terça-feira, 4 de março de 2008

continuação
con tinuação

20. Empréstimos e financiamentos (b) Detalhamento dos processos por natureza de risco, líquido de depósitos judiciais em 31 de dezembro
Controladora Consolidado (consolidado)
Início Vencimento Garantias Encargos financeiros 2007 2006 2007 2006 2007
(a) Em moeda nacional Tributárias Trabalhistas Cíveis Total
BNDES (i) 11/2006 06/2014 Aval da TNL e recebíveis da TMAR TJLP + 2,50 % a.a. e 4,50% a.a 1.513.993 810.587 1.513.993 810.587 Prováveis 636.656 582.014 725.061 1.943.731
BNDES (ii) 09/2004 10/2012 Aval da TNL e recebíveis da Oi TJLP + 4,50% a.a. 461.483 554.943 461.483 554.943 Possíveis 5.345.473 387.112 1.093.074 6.825.659
BNDES (iii) 07/2007 01/2015 Aval da TNL e recebíveis da Oi TJLP + 4,50% a.a. 440.372
BNDES (iv) 12/2003 01/2011 Aval da TNL e recebíveis da TMAR TJLP + 4,50% a.a. 245.115 323.435 245.115 323.435 Remotas 691.791 683.661 375.036 1.750.488
BNDES (v) 07/2005 08/2013 Aval da TNL e recebíveis da TMAR TJLP + 3,50 % a.a. e 4,50% a.a. 69.278 81.208 69.278 81.208 6.673.920 1.652.787 2.193.171 10.519.878
BNDES (vi) 12/2000 01/2008 Aval da TNL e recebíveis da TMAR TJLP + 3,85% a.a. 36.152 468.278 36.152 468.278 2006
BNDES 12/2005 12/2013 Aval da TNL e recebíveis da TMAR TJLP + 4,50% a.a. 22.584 24.378 22.584 24.378 Tributárias Trabalhistas Cíveis Total
Banco do Nordeste do Brasil S.A. 06/2004 12/2014 Recebíveis da TMAR 10,5% a.a. 174.096 195.607 174.096 195.607 Prováveis 673.078 924.200 555.126 2.152.404
Outros 19.165 11.000 Possíveis 4.225.729 958.396 596.679 5.780.804
Com controladas Sem garantia 104% do CDI 58.024 443 Remotas 273.406 1.083.903 625.677 1.982.986
Encargos financeiros 9.416 10.786 18.544 10.890 5.172.213 2.966.499 1.777.482 9.916.194
Total em moeda nacional 2.590.141 2.469.665 3.000.782 2.480.326

Controladora Consolidado (c) Resumo das movimentações dos saldos de provisões para perdas em processos judiciais
Início Vencimento Garantias Moeda Encargos financeiros 2007 2006 2007 2006
(b) Em moeda estrangeira Controladora
ABN AMRO Bank N.V. (vii) 08/2001 08/2009 Sem garantia US$ LIBOR + 0,25% a.a. Tributárias Trabalhistas Cíveis Total
a 0,76% a.a. 233.039 507.445 233.039 507.445 Em 31 de dezembro de 2005 465.407 999.361 451.790 1.916.558
ABN AMRO Bank S.A. 09/2005 09/2008 Sem garantia US$ 5,45% a.a. 106.595 128.663 106.595 128.663 Adições, líquidas de reversões 231.901 127.672 251.846 611.419
ABN AMRO Bank N.V. 01/2004 04/2009 Sem garantia US$ LIBOR + 3,00% a.a. a Baixas por pagamento (126.961) (133.752) (264.818) (525.531)
4,83% a.a. 88.565 128.280 88.565 128.280 Atualização monetária (Nota 7) 100.130 129.127 97.172 326.429
ABN AMRO Bank S.A. 06/2005 05/2008 Sem garantia US$ 5,05% a.a. 53.139 64.140 53.139 64.140
Depósitos judiciais vinculados (70.424) (202.428) (272.852)
ABN AMRO Bank S.A. 12/2005 11/2008 Sem garantia US$ 5,43% a.a. 35.426 42.760 35.426 42.760
ABN AMRO Bank S.A. 06/2005 12/2010 Sem garantia US$ 5,51% a.a. 33.300 50.457 33.300 50.457 Em 31 de dezembro de 2006 600.053 919.980 535.990 2.056.023
ABN AMRO Bank S.A. 10/2005 10/2008 Sem garantia US$ 5,28% a.a. 27.130 32.747 27.130 32.747 Adições, líquidas de reversões (i) 100.717 (67.816) 280.660 313.561
ABN AMRO Bank S.A. 02/2006 01/2009 Sem garantia US$ 5,40% a.a. 23.926 28.879 23.926 28.879 Baixas por pagamento (102.850) (237.767) (156.293) (496.910)
Citibank Tokyo (viii) 09/2007 09/2017 Sem garantia Yen LIBOR Japonesa + Atualização monetária (Nota 7) 37.351 (7.099) 41.718 71.970
0,48% a.a. 661.437 661.437 Depósitos judiciais vinculados (64.096) (31.000) (95.096)
FINNVERA (vii) (ix) 02/2003 02/2012 Sem garantia US$ LIBOR + 0,29% a.a. 159.417 235.180 159.417 235.180 Em 31 de dezembro de 2007 571.175 576.298 702.075 1.849.548
FINNVERA (vii) 11/2004 11/2010 Sem garantia US$ LIBOR + 0,76% a.a. e
4,56 a.a. 75.104 105.761 75.104 105.761 Consolidado
KFW (vii) (ix) 02/2003 08/2012 Sem garantia US$ LIBOR + 0,22% a.a. 72.152 104.507 72.152 104.507
KFW 07/2002 01/2011 Sem garantia US$ LIBOR + 0,5% a.a. e Tributárias Trabalhistas Cíveis Total
2,0% a.a. 55.099 95.088 55.099 95.088 Em 31 de dezembro de 2005 472.489 1.001.758 460.482 1.934.729
KFW 06/2000 10/2009 Sem garantia US$ 8,75% a 11,87% a.a. 72.870 72.870 Adições, líquidas de reversões 293.958 130.391 278.259 702.608
Société Générale / Coface (ix) 02/2003 11/2012 Sem garantia US$ LIBOR + 0,22% a.a. 51.262 74.249 51.262 74.249 Baixas por pagamento (143.091) (134.565) (282.855) (560.511)
Société Générale/Natexis 12/2004 10/2009 Sem garantia US$ LIBOR + 1,95% a.a. 30.365 54.977 30.365 54.977 Atualização monetária (Nota 7) 120.146 130.515 99.240 349.901
Depósitos judiciais vinculados (70.424) (203.899) (274.323)
Controladora Consolidado Em 31 de dezembro de 2006 673.078 924.200 555.126 2.152.404
Início Vencimento Garantias Moeda Encargos financeiros 2007 2006 2007 2006 Adições, líquidas de reversões (i) 104.134 (67.604) 298.824 335.354
BNDES (iv) 12/2003 01/2011 Aval da TNL Taxa variável do Baixas por pagamento (104.446) (237.781) (171.358) (513.585)
e recebíveis da TMAR UMBND (x) BNDES + 4,50% a.a. 34.625 55.100 34.625 55.100
BNDES (vi) 12/2000 01/2008 Aval da TNL e Taxa variável do Atualização monetária (Nota 7) 45.094 (6.179) 42.469 81.384
recebíveis da TMAR UMBND (x) BNDES + 3,85% a.a. 7.706 120.374 7.706 120.374 Depósitos judiciais vinculados (81.204) (30.622) (111.826)
NIB (vii) 11/2004 11/2010 Sem garantia LIBOR + 0,76% a.a. 30.365 42.760 30.365 42.760 Em 31 de dezembro de 2007 636.656 582.014 725.061 1.943.731
NIB (vii) (ix) 03/2003 02/2012 Sem garantia US$ LIBOR + 0,75% a.a. 29.891 44.096 29.891 44.096
Banco Santander do Brasil S.A. 04/2005 04/2008 Sem garantia US$ 5,9% a.a. 21.589 26.058 21.589 26.058 (i) O total das adições líquidas de reversões, no valor de R$ 335.354 é composto pelas despesas com provisões para
BANESPA 01/2004 01/2007 Sem garantia US$ 6,5% a.a. 17.104 17.104 perdas em processos judiciais no valor de R$ 309.755 (vide Nota 6) e pelos valores discriminados no quadro que
Deustche Bank GB 01/2004 01/2007 Sem garantia US$ LIBOR + 4% a.a. 8.196 8.196 segue abaixo, no valor total de R$ 25.599. No exercício findo em 31 de dezembro de 2007, a administração alterou
Unibanco 12/2004 12/2007 Sem garantia US$ 4,90% a.a. 7.713 7.713 a apuração das perdas em processos trabalhistas e segundo a nova estimativa o cálculo baseia-se no histórico de
Encargos financeiros 50.964 77.776 50.964 77.776 pagamentos realizados. A mudança de estimativa gerou uma reversão na provisão de perdas com processos judi-
Total em moeda estrangeira 1.881.096 2.125.180 1.881.096 2.125.180 ciais no montante total de R$ 407.422, com efeito de R$ 264.386 na conta de Outras despesas operacionais - provi-
Saldo de operações com "swap" em moeda estrangeira 778.107 836.548 778.107 836.548 sões/reversões para perdas em processos judiciais (Nota 6), e de R$ 143.036 na conta de Resultado financeiro -
Total dos empréstimos e financiamentos 5.249.344 5.431.393 5.659.985 5.442.054
atualização monetária de provisões para perdas em processos judiciais (Nota 7).
Empréstimos e financiamentos - Curto prazo 1.296.542 1.632.588 1.318.787 1.632.588
Empréstimos e financiamentos - Longo prazo 3.952.802 3.798.805 4.341.198 3.809.466 Os valores provisionados referentes aos questionamentos relativos ao ICMS sobre locação de portas IP, INCRA,
FUST, FUNTTEL e Crédito de ICMS sobre energia elétrica são registrados nas contas de resultado desses tributos,
como demonstrado a seguir:
(a) Movimentação dos empréstimos e financiamentos nos exercícios findos em 31 de dezembro (consolidado) Com a edição do referido Convênio, a TMAR ajuizou mandado de segurança contra a incidência do ICMS sobre os Controladora Consolidado
Encargos serviços de instalação e habilitação (principais receitas em discussão), registrando mensalmente a provisão e atua- 2007 2006 2007 2006
Ano Saldo inicial Captações Amortizações financeiros Saldo final lização monetária. Recentemente, a TMAR obteve êxito através de decisões definitivas transitadas em julgado pro- Deduções da receita bruta:
2007 5.442.054 1.873.007 (2.090.327) 435.251 5.659.985 feridas nos autos das ações que impetrou nos estados de Sergipe, Amazonas e Amapá, sendo declarada inconsti-
Locação de portas IP (15.195)
tucional a cobrança do ICMS sobre tais serviços. No STJ – Supremo Tribunal de Justiça também tem prevalecido o
2006 6.565.206 1.979.798 (3.771.535) 668.585 5.442.054 Despesas de pessoal:
entendimento pela não incidência do ICMS sobre as receitas de habilitação e outros serviços preparatórios à teleco-
A taxa de juros média da dívida em moeda nacional, que totaliza R$ 3.000.782 em 31 de dezembro de 2007 (2006 - R$ municação. INCRA (725) (666) (865) (790)
2.480.326), é de aproximadamente 10,5% a.a. (2006 - 10,4%). A taxa de juros média da dívida em moeda estrangeira, Face ao posicionamento do STJ, a administração entende que os valores que vêm sendo cobrados dos assinantes Outras despesas operacionais:
que totaliza R$ 1.881.096 nessa mesma data (2006 - R$ 2.125.180), é 5,9 % a.a. (2006 - 6,8%), para os recursos obti- deverão ser devolvidos aos mesmos na medida em que as ações judiciais nos diversos estados forem transitadas FUNTTEL (13.067) (11.221) (13.067) (11.221)
dos em dólares dos Estados Unidos da América, de 1,6% a.a. para os recursos obtidos em Yen Japonesa e de 11,0 % em julgado. Além disso, a administração também entende que a devolução desses valores está condicionada ao fa- FUST (17.534) (38.785) (9.696) (46.622)
a.a. (2006 - 9,9%), para os recursos obtidos em cesta de moedas BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Eco- to do assinante estar ativo na base e adimplente com suas obrigações. Crédito de ICMS sobre energia elétrica (1.971) (7.511) (1.971) (8.105)
nômico e Social. Os encargos financeiros da dívida são compostos, basicamente, por despesa financeira de juros, va- O valor é apresentado líquido de depósitos judiciais de R$ 146.163 (2006 – R$ 130.055) no consolidado. (33.297) (58.183) (25.599) (81.933)
riação monetária e cambial, líquidos dos resultados das operações de “swap”. (d) Provisões prováveis (consolidado)
(b) Descrição dos principais empréstimos e financiamentos 22. REFIS II - Programa de Refinanciamento Fiscal Tributárias:
(i) Em novembro de 2006, a TMAR celebrou contrato de financiamento com o BNDES no montante de R$ 1.970.896 e (i) ICMS - Refere-se à provisão considerada suficiente pela administração para fazer face a autuações fiscais diversas
A TMAR e sua controlada Oi aderiram ao PAES - Parcelamento Especial, (também conhecido como REFIS II – Pro- relacionadas à: (a) exigência de tributação de determinadas receitas pelo ICMS ao invés do ISS; (b) compensação
sacou R$ 810.000 com o objetivo de financiar a expansão e atualização tecnológica da rede de telecomunicação fi- grama de Recuperação Fiscal II), disciplinado pela Lei nº 10.684/2003, inscrevendo parte substancial dos débitos com e apropriação de créditos sobre a aquisição de bens e outros insumos, inclusive necessários à manutenção da rede
xa da TMAR programadas para o período entre 2006 e 2008. Em setembro de 2007, a TMAR sacou desta linha a Fazenda Nacional e com o INSS vencidos até 28 de fevereiro de 2003. Conforme previsto no Art. 7º da referida Lei, a e (c) autuações relacionadas a descumprimento de obrigações acessórias;
mais R$ 700.000. O vencimento dos encargos financeiros será trimestral até junho de 2009, passando a ser mensal TMAR e sua controlada são obrigadas a manter o pagamento regular das parcelas do REFIS II, podendo ser excluídas (ii) Compensações de prejuízos fiscais e base negativa - Conforme divulgado na Nota 9, a TMAR possui liminar judi-
para o período de julho de 2009 até junho de 2014. O principal vencerá mensalmente a partir de julho de 2009. do programa caso atrasem esses pagamentos por três meses consecutivos ou seis meses alternados, o que primeiro cial garantindo a compensação de prejuízos fiscais e base negativa, quando apurados nos anos-base anteriores a
(ii) Em setembro de 2004, a Oi celebrou contrato de financiamento com o BNDES no montante de R$ 663.000 e sacou ocorrer. 1998, inclusive, com base em 100% dos lucros tributáveis apurados.
R$ 585.000 com o objetivo de financiar seu plano de investimento, sendo o saque de R$ 400.000 em setembro de Os refinanciamentos foram pactuados em 120 meses, tendo sido liquidados, sem atraso no exercício findo em 31 de
(iii) ISS – A TMAR mantém provisões para autuações fiscais relacionadas a questionamentos acerca da incidência da
2004 e de R$ 185.000 em maio de 2005. O vencimento dos encargos financeiros foi trimestral até abril de 2006, dezembro de 2007, R$ 115.346 (controladora) (2006 – R$ 107.900) e R$ 115.821 (consolidado) (2006 – R$ 108.344),
tributação de ISS sobre diversos serviços, como aluguéis de equipamentos, de valor agregado e técnicos e admi-
passando a ser mensal para o período de maio de 2006 até outubro de 2012. O principal vence mensalmente des- em consonância com a determinação da Instrução CVM nº 346, que dispõe sobre a regularidade do pagamento como
nistrativos. O valor provisionado reflete a parcela das autuações que os consultores jurídicos entendem ser passí-
condição essencial para a manutenção das condições previstas no REFIS II.
de maio de 2006. Em 29 de dezembro de 2005, com a anuência do BNDES, a Oi transferiu o financiamento, em vel de perda.
Os valores do REFIS II são compostos como segue:
sua totalidade, para a TMAR. Controladora Consolidado (iv) ILL - A TMAR compensou o valor do ILL recolhido até o ano-calendário de 1992 com base em decisões do STF
(iii) Em julho de 2007, a Oi celebrou contrato de financiamento com o BNDES no montante de R$ 466.760. Já foram 2007 2006 2007 2006 acerca da inconstitucionalidade do referido imposto. Entretanto, embora o mérito da discussão já esteja pacificado
desembolsados R$ 290.000 em julho e R$ 150.000 em outubro com o objetivo de financiar a expansão e atualiza- Curto Longo Curto Longo Curto Longo Curto Longo no âmbito dos tribunais superiores, uma provisão ainda é mantida tendo em vista que não existe decisão definitiva
ção tecnológica da rede de telecomunicação móvel programadas para o período entre 2006 e 2008. O vencimento prazo prazo prazo prazo prazo prazo prazo prazo sobre os critérios de atualização daqueles créditos.
dos encargos financeiros será trimestral até janeiro de 2010, passando a ser mensal para o período de fevereiro de COFINS 69.516 306.697 65.234 353.037 69.835 309.729 65.533 356.182 (v) Demais ações - Refere-se, substancialmente, a provisões para fazer face a autuações fiscais de IPTU, no valor de
2010 até janeiro de 2015. O principal vencerá mensalmente a partir de fevereiro de 2010. CPMF 24.896 109.794 23.363 126.393 25.023 110.353 23.481 127.037 R$ 10.462 (2006 – R$ 10.462), a diversas autuações fiscais relacionadas à cobrança de imposto de renda e contri-
(iv) No período de dezembro de 2003 a outubro de 2004, a TMAR sacou R$ 529.635 relativos ao contrato de em- Imposto de renda 12.826 54.464 12.035 63.145 12.826 54.464 12.035 63.145 buição social, no montante de R$ 39.213 (2006 – R$ 35.282)
Contribuição social 4.313 22.782 4.047 25.426 4.313 22.782 4.047 25.426 Trabalhistas:
préstimo celebrado com o BNDES em dezembro de 2002 com o objetivo de financiar seu plano de investimentos
INSS - SAT 2.996 19.461 2.858 21.048 2.996 19.461 2.858 21.048 (i) Horas extras - Reclamações referentes a pedidos de recebimento de horas adicionais, trabalhadas além da jornada
para os anos de 2002, 2003 e 2004. Os recursos foram aplicados na expansão da rede de telecomunicações e me-
IOF 3.555 15.485 3.337 17.867 3.556 15.485 3.337 17.867 normal de trabalho.
lhorias operacionais. O vencimento dos encargos financeiros foi trimestral até janeiro de 2005, sendo mensal para (ii) Diferenças salariais - Representadas, substancialmente, por verbas decorrentes de diferenças salariais entre em-
o período de maio de 2005 até janeiro de 2011. O principal vence mensalmente desde maio de 2005. PIS 576 2.569 540 2.951 618 2.985 578 3.386
118.678 531.252 111.414 609.867 119.167 535.259 111.869 614.091 pregados de equiparação salarial/reenquadramento, pleiteadas por aqueles que recebem menor remuneração a
(v) Em julho de 2005, a TMAR celebrou contrato de empréstimo com o BNDES no montante de R$ 217.945 e sacou despeito da identidade de funções, associada a outros requisitos previstos na legislação aplicável.
R$ 80.000 em julho de 2005 com o objetivo de financiamento do PGMU. O vencimento dos encargos financeiros foi Os valores do REFIS II segregados em principal, multas e juros são compostos como segue: (iii) Indenizações - As indenizações correspondem a pedidos de ressarcimento ou compensação por danos ocorridos
trimestral até agosto de 2006, sendo mensal para o período de setembro de 2006 até agosto de 2013. O principal no curso do contrato de trabalho, decorrentes de razões diversas, entre as quais pode-se citar: acidente de traba-
vence mensalmente desde setembro de 2006. Consolidado
lho, estabilidade provisória, danos morais, devolução de descontos em folha de pagamento, auxílio creche e pro-
2007 2006
(vi) Refere-se à utilização dos recursos das linhas especiais de crédito para aquisição e instalação de equipamentos, dutividade previstos em acordo coletivo.
Principal Multas Juros Total Total
infra-estrutura e outros, nos termos previstos no “Programa de Apoio a Investimentos em Telecomunicações”. Os (iv) Multas trabalhistas - Multas previstas na CLT – Consolidação das Leis do Trabalho pela inadimplência de determi-
COFINS 273.566 27.470 78.530 379.564 421.715
vencimentos dos encargos financeiros e do principal são mensais até janeiro de 2008. nadas verbas trabalhistas, pagas fora do prazo determinado.
CPMF 97.289 9.729 28.358 135.376 150.518
(vii) Em agosto de 2001, a Oi obteve uma linha de US$ 1,425 bilhão com um consórcio de bancos e fornecedores (No- (v) Adicionais diversos - Refletem, substancialmente, as expectativas de perda nas ações que dizem respeito à exigi-
Imposto de renda 36.874 8.707 21.709 67.290 75.180
kia, Siemens e Alcatel), liderado pelo banco holandês ABN AMRO Bank, N.V., para a realização de investimentos bilidade do pagamento de adicional de periculosidade para empregados que desempenham funções em um am-
Contribuição social 15.026 3.355 8.714 27.095 29.473
e capital de giro. Após a realização de quatro reestruturações do empréstimo, a última realizada em novembro de biente considerado perigoso, principalmente próximo às instalações de alta tensão.
INSS - SAT 13.169 2.276 7.014 22.457 23.906
2007, o saldo da linha em 31 de dezembro de 2007 é de US$ 193 milhões (2006 - US$ 310 milhões), descontadas (vi) Subsidiariedade - Reclamações movidas por ex-empregados de empresas terceirizadas, sendo a TMAR respon-
IOF 12.810 1.280 4.945 19.039 21.204
PIS 2.298 256 1.051 3.605 3.964 sabilizada subsidiariamente pelos créditos porventura devidos e não liquidados pelas empresas terceirizadas, nor-
as amortizações. Os recursos propostos da linha de financiamentos já foram integralmente utilizados. Em novem-
451.032 53.073 150.321 654.426 725.960 malmente em decorrência do encerramento das atividades destas empresas.
bro de 2003 foi efetuada a transferência da dívida da Oi para TMAR.
(vii) Honorários advocatícios/periciais - Referem-se aos valores de sucumbência devidos aos advogados dos autores
(viii) Em setembro de 2007 a TMAR obteve R$ 664.360 (US$ 360.000) com o objetivo de financiar a expansão e atua- quando vencedores, incluindo os honorários devidos em reclamações assistidas pelo sindicato representativo da
Esses valores são atualizados monetariamente pela variação da TJLP, tendo sido reconhecidos R$ 43.995 na contro-
lização tecnológica da rede de telecomunicação fixa. O empréstimo internacional foi estruturado por um consór- categoria, bem como ao pagamento dos honorários de peritos e assistentes.
ladora (2006 – R$ 58.857) e R$ 44.288 no consolidado (2006 – R$ 59.230) como “Despesas financeiras” no exercício
cio de bancos liderado pelo Citibank Tokyo e pelo Sumitomo Mitsui Banking Corporation. O Japan Bank for Inter- findo em 31 de dezembro de 2007 (vide Nota 7). (viii) Complemento de aposentadoria - Reclamações referentes às diferenças devidas no plano de previdência privada
national Corporation (JBIC, banco de fomento do governo japonês) atua como garantidor do financiamento. Tam- Em 31 de dezembro de 2007, os fluxos de pagamentos do REFIS II trazidos a valor presente, pela taxa de 12% a.a. dos ex-empregados, originadas pelo êxito na integração de outras verbas salariais devidas e não consideradas
bém participam do consórcio os seguintes bancos: Mizuho Corporate Bank, Bank of Tokyo-Mitsubishi UFJ e as fi- (taxa média projetada de remuneração), pelo prazo restante de cinco anos e cinco meses totalizam R$ 585.094 na no cálculo do valor da aposentadoria.
liais de Tóquio do Societé Générale, Banco Bilbao Vizcaya Argentaria e ING Bank N.V.. controladora e R$ 588.871 no consolidado. (ix) Verbas rescisórias - Representada por verbas devidas e não quitadas quando da rescisão contratual dos ex-em-
(ix) Em dezembro de 2002, a Oi celebrou contrato de financiamento com KFW- Kreditanstalt Für Wiederaufbau, NIB - A TMAR em face da inclusão indevida por parte da SRF e PGFN - Procuradoria Geral da Fazenda Nacional de débitos pregados, incluindo indenização prevista no PIRC – Plano Incentivado de Rescisão Contratual .
Nordic Investment Bank, Société Générale/Coface e FINNVERA - Finnish Export Credit no montante de US$ 300 no PAES, entendeu necessário o ajuizamento de ação judicial para comprovar a regularidade do pagamento das par- (x) FGTS - Reclamações referentes às diferenças devidas quanto ao depósito do FGTS do reclamante e, ainda, dife-
milhões para substituição parcial da linha de crédito contratada com o ABN AMRO Bank N.V.. Em novembro de celas do programa, bem como, de maneira a demonstrar corretamente os débitos incluídos naquele programa. Nesse renças oriundas dos expurgos inflacionários nas contas de FGTS em função das perdas monetárias geradas pelos
2003 foi efetuada a transferência da dívida da Oi para TMAR. sentido, em face de concessão de medida liminar condicionada a garantia, na referida ação, efetuava-se mensalmen- Planos Econômicos das décadas de 80 e 90, bem como a conseqüente diferença no pagamento da multa de 40%
(x) Cesta de moedas divulgada diariamente pelo BNDES. te depósito judicial complementar, de aproximadamente R$ 3 milhões, até que se obtivesse decisão administrativa ou do FGTS, prevista nas demissões sem justa causa, provenientes desses mesmos expurgos.
O desembolso de dívidas de longo prazo está programado como segue: judicial que ajustasse o saldo correto das dívidas por ela incluídas no PAES. Em maio de 2006, a TMAR obteve deci- (xi) Vínculo empregatício - Reclamações de ex-empregados de empresas terceirizadas requerendo o reconhecimento
Controladora Consolidado são judicial que autorizou que a garantia a ser ofertada mensalmente na referida ação seja feita mediante fiança ban- do vínculo empregatício direto com a Companhia, sob o fundamento de terceirização ilícita e/ou configuração dos
elementos do vínculo, como subordinação direta.
2007 % 2006 % 2007 % 2006 % cária e não depósito em dinheiro.
(xii) Demais ações - Refere-se a questionamentos diversos relativos a pedidos de readmissão, participação nos resul-
Em moeda nacional No que se refere à Oi, foi detectada a mesma inclusão indevida por parte das autoridades administrativas de outros valo-
tados, integração de salário, entre outros.
2008 257.439 6,8 268.100 7,0 res que não aqueles indicados pela sociedade. Em 22 de agosto de 2006 a SRF excluiu a Oi do REFIS II, em razão de
Cíveis:
2009 432.403 10,9 302.033 8,0 380.427 8,8 302.033 7,9 suposta inadimplência. Tendo em conta que a administração e seus assessores jurídicos entendem que tal exclusão é
absolutamente equivocada, uma vez que o cálculo das parcelas pagas é efetuado com base nos valores cuja inclusão foi (i) Estimativas ANATEL – A variação no exercício findo em 31 de dezembro de 2007, é composta pelo complemento da
2010 525.778 13,3 383.092 10,1 606.513 14,0 383.092 10,1 provisão em R$ 143.158 (2006 – R$ 52.221), substancialmente, em função do descumprimento das obrigações de
2011 452.906 11,5 310.484 8,2 540.980 12,5 310.484 8,2 efetivamente requerida, a Oi está adotando as providências administrativas e judiciais necessárias para a reinclusão no
parcelamento REFIS II. No caso de recálculo da dívida do REFIS II sem os benefícios previstos na Lei nº 10.684/2003, o PGMU.
2012 420.368 10,6 278.027 7,3 508.442 11,7 278.027 7,3 (ii) Juizados Especiais Cíveis - Questionamentos realizados por clientes cujos valores individuais de indenização não
valor da referida dívida de longo prazo seria transferida para o passivo circulante, no montante de R$ 4.007.
2013 em diante 490.138 12,4 276.448 7,2 673.627 15,4 276.448 7,2 ultrapassam 40 salários mínimos. No exercício findo em 31 de dezembro de 2007, foram efetuados pagamentos
2.321.593 58,7 1.807.523 47,6 2.709.989 62,4 1.818.184 47,7 23. Provisões para perdas em processos judiciais para liquidação de diversos processos, no montante de R$ 83.469 (2006 - R$ 85.010), compensados por novas
Em moeda estrangeira provisões no total de R$ 79.426 (2006 - R$ 106.342).
2008 984.085 25,9 984.085 25,8 (a) Composição do saldo (iii) Multas ANATEL - Referem-se, substancialmente, as provisões de PADO’s – Procedimento de Apuração por Des-
2009 684.194 17,3 651.763 17,2 684.194 15,8 651.763 17,1 Controladora Consolidado cumprimento de Obrigações de PGMQ – Plano Geral de Metas de Qualidade e RIQ – Regulamento de Indicadores de
2010 249.987 6,3 187.789 4,9 249.987 5,8 187.789 4,9 2007 2006 2007 2006 Qualidade.
2011 175.090 4,4 105.845 2,8 175.090 4,0 105.845 2,8 Tributárias (iv) Demais ações - Refere-se a diversas ações em curso abrangendo rescisão contratual, indenização de ex-fornece-
2012 132.857 3,4 61.800 1,6 132.857 3,1 61.800 1,7 (i) ICMS 308.513 224.763 388.954 286.093 dores e empreiteiras, planos de expansão com emissão de ações, entre outros. A variação ocorrida no exercício
2013 em diante 389.081 9,9 389.081 8,9 (ii) FUST 79.416 56.415 79.416 64.525 findo em 31 de dezembro de 2007 decorre da revisão do risco de perda dessas ações, com base na opinião dos
1.631.209 41,3 1.991.282 52,4 1.631.209 37,6 1.991.282 52,3 Compensação de prejuízos fiscais consultores jurídicos da Companhia, bem como da reavaliação dos valores provisionados para fazer face às per-
Total e base negativa 54.169 89.100 54.169 89.100 das com ações de rescisão contratual.
INSS (responsabilidade solidária, (e) Contingências possíveis (não provisionadas)
2008 1.241.524 32,7 1.252.185 32,8
honorários e verbas indenizatórias) 50.350 46.811 50.350 46.811 A TMAR e suas controladas também possuem diversos processos cujas expectativas de perda são classificadas co-
2009 1.116.597 28,2 953.796 25,2 1.064.621 24,6 953.796 25,0
(iii) ISS 48.648 49.198 49.027 49.198 mo possíveis na opinião de seus consultores jurídicos e para as quais não foram constituídas provisões para perdas
2010 775.765 19,6 570.881 15,0 856.500 19,8 570.881 15,0
FUNTTEL 44.450 27.768 44.864 28.151 em processos judiciais.
2011 627.996 15,9 416.329 11,0 716.070 16,5 416.329 11,0 (iv) ILL 43.346 41.119 43.346 41.119 Na opinião dos consultores jurídicos as principais contingências classificadas com expectativa de perda possível es-
2012 553.225 14,0 339.827 8,9 641.299 14,8 339.827 9,0 (v) Demais ações 76.803 135.303 78.158 138.505 tão resumidas abaixo:
2013 em diante 879.219 22,3 276.448 7,2 1.062.708 24,3 276.448 7,2 Depósitos judiciais vinculados (*) (134.520) (70.424) (151.628) (70.424) Tributárias:
3.952.802 100,0 3.798.805 100,0 4.341.198 100,0 3.809.466 100,0 571.175 600.053 636.656 673.078 ICMS - A TMAR sofreu diversas autuações fiscais de ICMS que alcançam o montante aproximado de R$ 1.751.120
Trabalhistas (2006 – R$ 1.197.844). Dentre essas autuações, destacam-se dois objetos principais: a cobrança de ICMS sobre de-
21. Tributos a recolher e diferidos (i) Horas extras 190.626 368.070 192.375 371.239 terminadas receitas de serviços já tributadas pelo ISS, ou que não compõem a base de cálculo do ICMS, e o aprovei-
Controladora Consolidado (ii) Diferença salarial 125.902 127.468 126.402 127.775 tamento de créditos sobre a aquisição de bens e outros insumos necessários à manutenção da rede.
2007 2006 2007 2006 (iii) Indenizações 88.520 106.459 89.023 106.616 ISS - As autuações referentes à incidência de ISS sobre aluguel de equipamentos, serviços despertador, entre outros
Curto Longo Curto Longo Curto Longo Curto Longo (iv) Multas trabalhistas 81.575 36.647 81.887 36.746 serviços de comunicação, no montante total aproximado de R$ 1.220.855 (2006 – R$ 1.060.915), não estão provisio-
prazo prazo prazo prazo prazo prazo prazo prazo (v) Adicionais diversos 78.183 121.308 78.283 121.379 nadas por serem consideradas pelos advogados responsáveis com risco de perda possível, já que essas atividades
(vi) Subsidiariedade 60.130 260.655 62.579 262.134 não se enquadram na lista de incidência do ISS ou já são tributadas pelo ICMS. Ademais, fortalecendo os argumentos
(vii) Honorários advocatícios/periciais 41.229 23.980 41.301 23.994 de defesa, o STF decidiu no último trimestre de 2001 que o ISS não deve incidir sobre locação de equipamentos, sen-
ICMS (i) 265.915 307.119 35 443.514 407.673 35
(viii) Complemento de aposentadoria 31.937 25.779 31.937 25.886 do que parte substancial dos valores autuados refere-se a esta modalidade de receita.
ICMS - Convênio 69/1998 (ii) 76.764 57.069 76.764 57.293 (ix) Verbas rescisórias 22.739 18.693 23.415 18.938
PIS e COFINS 73.468 74.289 99.449 95.649 INSS - Existem processos no montante aproximado de R$ 808.000 (2006 – R$ 719.954) relacionados, principalmente,
(x) FGTS 15.241 9.080 15.280 9.181 à responsabilidade solidária, percentual aplicável de SAT - Seguro de Acidente de Trabalho e verbas passíveis de inci-
Imposto de renda a pagar 414.109 153.602 494.288 179.242 (xi) Vínculo empregatício 14.469 871 14.839 884
Contribuição social a pagar 211.882 65.839 248.340 74.924 dência de contribuição previdenciária. Dentre os quais destaca-se a cobrança efetuada a TMAR pelas autoridades
(xii) Demais ações 59.175 23.398 59.214 23.327
previdenciárias (NFLD’s de julho de 2005) que questiona a incidência de contribuição previdenciária sobre valores pa-
Imposto de renda e contribuição Depósitos judiciais vinculados (*) (233.428) (202.428) (234.521) (203.899)
gos a título de participação nos lucros e resultados, cujo pagamento foi realizado nos termos da Lei 10.101 e do Art. 7º
social diferidos – Lei 8.200/1991 11.234 12.113 11.234 12.113 576.298 919.980 582.014 924.200
da Constituição Federal de 1988, não devendo integrar a base de cálculo da referida contribuição. O valor referente a
Outros 24.006 27.251 34.087 2.653 35.847 11.839 Cíveis
esta autuação monta a R$ 289.771.
1.000.614 76.764 640.213 57.104 1.330.912 79.417 805.448 69.167 (i) Estimativas ANATEL 298.098 157.299 303.026 159.868
(ii) Juizados Especiais Cíveis 72.527 69.793 81.163 77.120 Tributos federais - Existem diversas autuações de tributos federais, relativas, principalmente, a procedimentos de
(iii) Multas ANATEL 65.327 52.962 67.943 55.200 compensação e de denúncia espontânea realizados, bem como de glosas efetuadas na apuração dos tributos, no va-
(i) Incidem sobre os serviços de telecomunicações diversos impostos, inclusive municipais, estaduais e federais, sen- lor aproximado de R$ 1.030.798 (2006 – R$ 522.018). A administração da Companhia, baseada na opinião de seus
do o principal tributo o ICMS, cobrado pelos estados com alíquotas diversas. A alíquota do ICMS é de 35% para (iv) Demais ações 266.123 255.936 272.929 262.938
702.075 535.990 725.061 555.126 consultores jurídicos, considera como boas as chances de êxito nesses processos, razão pela qual não constitui provi-
Rondônia; 30% para os estados do Pará, Paraíba, Mato Grosso e Rio de Janeiro; 29% para os estados de Goiás e são para eventuais perdas.
Mato Grosso do Sul; 28% para Pernambuco; 27% para os estados da Bahia, Ceará, Rio Grande do Norte, Sergipe, 1.849.548 2.056.023 1.943.731 2.152.404
(*) Conforme Deliberação CVM nº 489/2005. Seguem abaixo relacionadas, demais cobranças efetuadas pelas autoridades federais:
Paraná e Alagoas. Para os demais estados, a alíquota do ICMS é 25%.
Conforme estabelecido pelas respectivas legislações, as provisões para perdas em processos judiciais são mensal- (i) IRRF, IRPJ, CSLL, PIS e COFINS – Glosas indevidas – Em agosto de 2000, a TMAR foi autuada pela SRF do Rio
(ii) Em junho de 1998, os Secretários Estaduais de Finanças aprovaram o Convênio 69, aumentando a abrangência do
ICMS, que passou a incidir também sobre outros serviços, inclusive a tarifa de habilitação. De acordo com essa in- mente atualizadas monetariamente de acordo com as seguintes taxas de juros e índices: de Janeiro por fatos geradores ocorridos em 1996, anteriormente, portanto, à privatização, totalizando R$ 993.689.
terpretação, o ICMS poderia ser aplicado retroativamente em cinco anos. A administração e os consultores jurídi- Tributárias: Variação da taxa de juros SELIC e UFIR; Desse montante foram inscritos, aproximadamente, R$ 51.000 no REFIS II. Após decisão final, o valor remanes-
cos da TMAR acreditam que a abrangência para serviços suplementares aos de telecomunicações é questionável Trabalhistas: Índices dos TRT’s - Tribunal Regional do Trabalho, acrescida de 1% de juros a.m.; cente, cujo risco máximo é considerado possível e está sendo questionado judicialmente totaliza, aproximadamen-
por que: (a) os secretários estaduais atuaram além do escopo de suas autoridades; (b) a interpretação considera Cíveis: UFIR – Unidade Fiscal de Referência, acrescido de juros (0,5% até 9 de janeiro de 2003 e 1% a partir de 10 de te, R$ 82.308 (2006 – R$ 118.242).
serviços que não são considerados de telecomunicações; e (c) novos impostos não podem ser aplicados retroati- janeiro de 2003) a.m. e (ii) PIS e COFINS – Glosas indevidas – Em 30 de junho de 2006 a TMAR foi autuada pela SRF no montante de R$ 677.436
vamente. ANATEL - IGP-DI - Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna. (2006 – R$ 519.075), referente a diversas glosas de exclusões nas bases de cálculo das contribuições ao PIS e

continua
_>>>

Jornal Valor Econômico - CAD A - BRASIL - 4/3/2008 (18:27) - Página 41- Cor: BLACKCYANMAGENTAYELLOW

Enxerto

Terça-feira, 4 de março de 2008 | Valor | A41


continuação
con tinuação

à COFINS; devido a fiscalização não ter considerado as informações constantes nas obrigações acessórias re- (e) Dividendos prescritos Embora os planos apresentem ativos superiores às obrigações atuariais em 31 de dezembro de 2007 e de 2006, es-
tificadas pelo contribuinte (DCTF – Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais retificadoras) para a Referem-se aos dividendos e juros sobre o capital próprio não reclamados pelos acionistas após o período de três ses excedentes não serão reconhecidos em virtude da falta de previsão legal de seu reembolso, além do PBS-A não
apuração dos valores devidos, e incorreções nos comparativos (PIS e COFINS apurado x DCTF´s) por parte da anos contados a partir da data em que essas remunerações são postas à disposição dos acionistas. ser um plano contributivo.
fiscalização. A Companhia levantou os documentos comprobatórios para defesa da sua correta apuração e re- (f) Ações em tesouraria Movimentação dos ativos dos planos:
colhimento e, baseada na opinião de seus consultores jurídicos, avalia como possíveis as chances de perda Em 31 de dezembro de 2007 a quantidade de ações em tesouraria é de 3.054 mil ações, sendo 124 mil ordinárias e Controladora e consolidado
nessa autuação. 2.930 mil preferenciais. Em AGE da TMAR, realizada em 4 de janeiro de 2008, foi aprovado o cancelamento da totali- PBS-
Foi obtida decisão parcialmente favorável em primeira instância, ainda provisória, através da qual foi reduzido em, dade dessas ações. PBS-A Telemar
aproximadamente, R$ 385.127 o valor autuado, tendo sido interposto recurso em face da parcela desfavorável à Em 7 de janeiro de 2008, o Conselho de Administração da TMAR aprovou a reabertura do programa de recompra de Valor justo dos ativos em 2006 3.357.338 190.711
Companhia. Tendo em vista que o valor reduzido é decorrente da identificação de erros cometidos, a avaliação da ações para posterior cancelamento ou manutenção em tesouraria, pelo prazo de 365 dias contados a partir da data desta Benefícios pagos no ano (192.662) (12.129)
Companhia é de que a parcela reduzida deve ser considerada remota, permanecendo possível a parcela restante. deliberação, e o limite máximo de 283.522 ações ordinárias, 2.615.835 ações preferenciais classe “A” e 106.396 ações Contribuições vertidas no ano 247
(iii) Multa - IRRF Mútuo - Autuação de dezembro de 2007 – As autoridades fazendárias imputaram à TMAR multa preferenciais classe “B”, que correspondem, para cada espécie e classe, menos de 10% das ações em circulação. Rendimentos efetivos dos ativos dos planos 613.105 21.773
de R$ 160.083 pela falta de retenção do IRRF devido (nos anos-calendário de 2002 e 2003) por ocasião dos rendi- Valor justo dos ativos em 2007 3.777.781 200.602
26. Instrumentos financeiros Movimentação dos passivos atuariais:
mentos decorrentes dos contratos de mútuo celebrados com a controladora TNL. Os assessores jurídicos da Com-
panhia consideram que há bons argumentos para a defesa de seus interesses, uma vez que, além de parte dos va- Controladora e consolidado
A TMAR e suas controladas estão expostas, principalmente, ao risco de mercado decorrente de mudanças nas taxas PBS-
lores ter sido alcançada pela decadência, a retenção de que se trata era dispensada pelo inciso II do Art.77 da Lei de câmbio, uma vez que grande parte do seu endividamento é denominada em moeda estrangeira enquanto suas re-
8.981/1995, que apenas veio a ser revogado pela Lei 10.833/2003. PBS-A Telemar
ceitas são auferidas em reais. Visando a redução da exposição ao risco, utilizam instrumentos derivativos tais como Valor das obrigações em 2006 2.208.646 160.231
Trabalhistas: contratos de “swap”. A TMAR e suas controladas não utilizam derivativos para outros fins.
Refere-se a questionamentos em diversos pedidos de reclamação relativos a diferenças salariais, horas extras, Custo do serviço corrente bruto (com juros) 284
Essas transações são realizadas por intermédio da área de tesouraria de acordo com a estratégia previamente apro-
adicional de periculosidade e responsabilidade solidária, dentre outros, no valor aproximado de R$ 387.112 (2006 – Juros sobre obrigação atuarial 216.875 15.784
vada pela Administração.
R$