You are on page 1of 91

DECivil

GESTEC

COBERTURAS EM TERRAÇO
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Autor: Arq.º Paulo Serôdio e Prof. Pedro Vaz Paulo

Coordenação: Prof. F.A. Branco, Prof. Jorge de Brito,


Prof. Pedro Vaz Paulo e Prof. João Pedro Correia

1/91
ÍNDICE

DECivil 1. INTRODUÇÃO
GESTEC

2. CONSTITUIÇÃO DE UMA COBERTURA PLANA


Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

3. EXIGÊNCIAS FUNCIONAIS

4. ESTRUTURA RESISTENTE

5. CAMADA DE FORMA

6. REVESTIMENTOS DE IMPERMEABILIZAÇÃO

7. SISTEMAS DE FIXAÇÃO

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 2/91
ÍNDICE

DECivil 8. CONTROLO DE QUALIDADE


GESTEC

9. REMATES PERIFÉRICOS
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

10. CAMADA DE ISOLAMENTO TÉRMICO

11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

12. ANOMALIAS E PONTOS SINGULARES

13. REFERÊNCIAS

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 3/91
Tecnologia da Construção de Edifícios
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

DECivil
GESTEC

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO
1. INTRODUÇÃO

4/91
1. INTRODUÇÃO
Coberturas em terra

DECivil
As primeiras coberturas planas, que se podem ainda
GESTEC encontrar em construções na costa do Magreb ou nos
pueblos do Arizona, caracterizavam-se por:
▪ vigamento de madeira a que se sobrepõem os caniços
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

ou latillas;
▪ grossas camadas de terra compactadas.

O seu peso excessivo constituía um enorme inconveniente,


agravado pela chuva, deixando de funcionar como barreira
térmica, causando deformações importantes na estrutura da
cobertura.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 5/91
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

2. CONSTITUIÇÃO DE
UMA COBERTURA
PLANA

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 6/91
2. CONSTITUIÇÃO DE UMA COBERTURA
PLANA
Constituição de uma cobertura em terraço
DECivil
GESTEC

▪ uma cobertura diz-se em terraço quando os materiais que a


Mestrado Integrado em Engenharia Civil

constituem estão dispostos horizontalmente ou próximo


Tecnologia da Construção de Edifícios

dessa posição;

▪ essas camadas podem apelidar-se:


- estrutura resistente
- camada de forma
suporte de impermeabilização
- revestimento de impermeabilização
- protecção da impermeabilização
- isolamento térmico
-

▪ podem ainda constituir a cobertura em terraço:


camada de regularização
barreira pára-vapor
camada de dessolidarização
camada de difusão de vapor de água

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 7/91
2. CONSTITUIÇÃO DE UMA COBERTURA
PLANA
DECivil
GESTEC
Coberturas quanto à pendente
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

ƒCamada de forma plana ( sem


Tecnologia da Construção de Edifícios

inclinação)
Pendente nula

ƒ RGEU: imín = 1% (LNEC, 2%)

Sem pendente ƒ imáx = 8 a 15%


nula

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 8/91
2. CONSTITUIÇÃO DE UMA COBERTURA
PLANA
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

SISTEMA PENDENTE NULA


A drenagem da cobertura funciona por sucção da água [Sistema FULL-FLOW]

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 9/91
Tecnologia da Construção de Edifícios
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

DECivil
GESTEC

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO
FUNCIONAIS
3. EXIGÊNCIAS

10/91
3. EXIGÊNCIAS FUNCIONAIS
Exigências funcionais de coberturas em terraço

DECivil
ƒ segurança estrutural
GESTEC
ƒ segurança contra incêndios
ƒ Segurança ƒ segurança contra riscos do uso normal
(punçoamento; choques acidentais)
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

ƒ resistência das camadas não estruturais a


acções (atmosféricas; ambientes interiores)

ƒ estanqueidade (água; neve; poeiras; ar)


ƒ conforto térmico (Inverno; Verão)
ƒ conforto acústico (sons aéreos e percussão)
ƒ Habitabilidade ƒ conforto visual (iluminação natural; reflectividade
da camada de protecção)
ƒ disposição de acessórios e equipamento
ƒ aspecto (exterior; interior)

ƒ conservação das qualidades (resistências


ƒ Durabilidade mecânicas e dos materiais; acções do uso normal)
ƒ limpeza, manutenção e reparação

ƒ limitação do custo global


ƒ Economia
ƒ economia de energia
COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 11/91
Tecnologia da Construção de Edifícios
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

DECivil
GESTEC

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO
RESISTENTE
4. ESTRUTURA

12/91
4. ESTRUTURA RESISTENTE
▪ o sistema construtivo das coberturas em terraço
apoia-se num elemento estrutural, que se designa de
DECivil laje de cobertura;
GESTEC
▪ a função desta laje é suportar as cargas de várias
naturezas que concorrem na cobertura em terraço:
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

▪ peso próprio
laje
sistema construtivo sobrejacente
▪ sobrecargas
utilização durante a fase de execução
(depósito / armazenamento de materiais e equipamentos)
utilização / manutenção
neve
água
vento
(efeito de sucção)

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 13/91
4. ESTRUTURA RESISTENTE
Classificação segundo a estrutura resistente
DTU 20.12 (Documents Techniques Unifiés pelo CSTB)
DECivil
GESTEC

ƒ lajes maciças
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

ƒ contínua ƒ lajes aligeiradas


Tecnologia da Construção de Edifícios

ƒ pré-lajes
ƒ estrutura rígida

ƒ pranchas vazadas
ƒ descontínua
ƒ perfis especiais

ƒ chapas metálicas
ƒ estrutura flexível nervuradas
(estruturas descontínuas)
ƒ pranchas de madeira
ou seus derivados
COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 14/91
4. ESTRUTURA RESISTENTE
Domínio de utilização
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

▪ as estruturas rígidas contínuas constituem as soluções


típicas de coberturas de edifícios correntes (edifícios de
habitação, escritórios e estacionamento);

▪ as estruturas descontínuas rígidas e flexíveis constituem


as soluções preferenciais em coberturas de grandes vãos
(unidades industriais, pavilhões e superfícies comerciais).

É ainda importante referir que os níveis exigenciais são


maiores, na maior parte dos casos, para as coberturas de
edifícios correntes - conforto térmico e estanqueidade.
COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 15/91
4. ESTRUTURA RESISTENTE
Estruturas resistentes
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

Critérios de concepção Cuidados em obra


Tecnologia da Construção de Edifícios

Acções de cálculo
Qualidade do betão
Sobrecargas (fabrico e cura do betão)
Comportamento estrutural Nivelamento das lajes
Economia Juntas de betonagem
Imposições arquitectónicas Juntas de dilatação
Segurança Zonas maciçadas
(regulamentos) (soluções pré-fabricadas)
Pendente de 3% Entrega nos apoios
(estruturas flexíveis) (acções térmicas diferenciais)

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 16/91
4. ESTRUTURA RESISTENTE

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

LAJE DE COBERTURA
Preparação da estrutura resistente. O suporte pode eventualmente ser executado com
pendente para não ser necessária a camada de forma.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 17/91
Tecnologia da Construção de Edifícios
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

DECivil
GESTEC

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO
5. CAMADA DE FORMA

18/91
5. CAMADA DE FORMA
Funções da camada de forma
• conferir o declive da cobertura;
DECivil
GESTEC • assentar o complexo impermeabilização / isolamento.
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Constituição da camada de forma:


▪ betão leve de argila expandida;
▪ granulado de cortiça;
▪ betão leve de poliestireno expandido;
▪ betão celular.

Grânulos de argila Betão leve de Poliestireno Betão leve de


expandida solta argila expandida expandido poliestireno

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 19/91
5. CAMADA DE FORMA
Algumas regras de concepção e cuidados de execução
em obra de camadas de forma:
DECivil
GESTEC ▪ a camada de forma deverá ser assente numa superfície limpa e
rugosa, que será previamente molhada;
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

▪ a camada de forma deverá ter uma espessura superior a 3 cm e


Tecnologia da Construção de Edifícios

não ultrapassar os 30 cm;


▪ é necessário bolear todas as arestas vivas, no encontro com
elementos emergentes da cobertura;
▪ as juntas estruturais da edificação devem acompanhar a camada
de forma;
▪ dever-se-á executar juntas de dilatação (15 mm em cada 15 m),
incluindo nas zonas de remates com elementos emergentes da
cobertura;
▪ as betonagens deverão ser executadas em painéis de 3.00 m x
3.00 m, alternadamente (fissuração por retracção);
▪ a camada de forma deverá apresentar-se seca, para poder
receber a camada seguinte (impermeabilização).

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 20/91
5. CAMADA DE FORMA

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

▪ Camada de forma de ▪ Perfis de madeira que


betão celular em fase de guiam a formação das
secagem pendentes

▪ Arestas boleadas no ▪ Camada de forma


remate com o elemento separada da caleira
emergente

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 21/91
5. CAMADA DE FORMA

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

MARCAÇÃO DAS PENDENTES


Execução de pontos mestre, através de tijolos partidos, para definição da pendente da
camada de forma. Se o sistema de drenagem de águas pluviais escolhido for com caleiras,
o enchimento total corresponde ao somatório do enchimento resultante da pendente da
caleira com o resultante da pendente da cobertura.

22/91
5. CAMADA DE FORMA

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

ENCHIMENTO DA CAMADA DE FORMA


Execução de linhas mestras das pendentes e enchimento da camada de forma sobre a
estrutura resistente.

23/91
5. CAMADA DE FORMA

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

ESPALHAMENTO E COLOCAÇÃO
Espalhamento da camada de forma (betão leve) e nivelamento da camada através de régua
de alumínio com base nas linhas mestras.

24/91
5. CAMADA DE FORMA

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

FINALIZAÇÃO
Camada de forma executada. Preparação da impermeabilização dos elementos verticais
emergentes (courettes, platibandas e muretes) com uso de emulsão betuminosa.

25/91
5. CAMADA DE FORMA

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

REMATES PERIFÉRICOS
Execução de detalhes construtivos nos elementos verticais emergentes de modo a
embeber a tela de impermeabilização no revestimento vertical.

26/91
5. CAMADA DE FORMA

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

ESPESSURA DA CAMADA DE FORMA


Destacamento da camada de forma com pouca espessura devido à dificuldade de
execução de espessuras pequenas (abaixo de 3 cm).

27/91
5. CAMADA DE FORMA

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

JUNTA DE DILATAÇÃO
Execução de junta de dilatação com cordão de polietileno e com remate superior de tela
betuminosa revestida a partículas de xisto.

28/91
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 29/91
6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO
Classificação de sistemas de impermeabilização de
DECivil coberturas quanto à sua constituição
GESTEC

ƒ camadas múltiplas de asfalto


ƒ Aplicados “in situ”
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

ƒ camadas múltiplas de emulsões


Tecnologia da Construção de Edifícios

betuminosas

ƒ Sistemas tradicionais

ƒ camadas múltiplas de
ƒ Com produtos membranas, telas ou feltros
pré-fabricados betuminosos

ƒ camadas múltiplas de resinas


acrílicas
ƒ camadas múltiplas de resinas
ƒ Aplicados “in situ” poliméricas
ƒ camadas múltiplas de emulsões
de betumes modificados
ƒ Sistemas não-
ƒ espumas de poliuretano
tradicionais
ƒ membranas de betumes
ƒ Com produtos modificados (APP ou SBS)
pré-fabricados ƒ ƒmembranas
Membranastermoplásticas
Elastómeras (PVC)
ƒ membranas elastoméricas
COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 30/91
6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

EMULSÃO BETUMINOSA
Não tem desempenho de material de impermeabilização. Tem unicamente funções de
preparação de superfície (primário) para aplicação de telas de impermeabilização.

31/91
6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

TELAS ASFÁLTICAS OXIDADAS


Actualmente e por diversas desvantagens que lhes estão associadas, são utilizadas apenas
para reparação de telas do mesmo tipo já aplicadas ou em pontos singulares. A folha de
alumínio gofrado tinha a função de impermeabilização e o betume oxidado (envelhecimento
acelerado) servia para garantir a adesão entre a folha de alumínio e o suporte.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 32/91
6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

MEMBRANAS LÍQUIDAS DE POLIURETANOS (I/III)


Os revestimentos com base em poliuretano apresentam boa resistência por si só, podendo
ser reforçados em casos pontuais.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 33/91
6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

MEMBRANAS LÍQUIDAS DE POLIURETANOS (II/III)


A escolha pela cor branca permite obter a máxima reflectância solar. Este sistema
apresenta boa resistência química, não sendo afectado por água do mar, chuvas
ácidas, óleo ou petróleo, podendo estar em contacto permanente com água estagnada.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 34/91
6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

MEMBRANAS LÍQUIDAS DE POLIURETANOS (III/III)


São geralmente aplicados por projecção, permitindo também a aplicação com rolo ou
espátula.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 35/91
6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

TELAS DE BORRACHA EPDM - LINERS (I/II)


As telas de borracha EPDM apresentam-se em rolos standard ou em grandes telas, o que
reduz o número de juntas necessárias e o tempo de instalação. Têm falta de redundância.
[Paverdeck]

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 36/91
6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

TELAS DE BORRACHA EPDM - LINERS (II/II)


Este sistema tem também com um conjunto de acessórios que facilitam a instalação nos
pontos singulares: execução de juntas, esquinas exteriores, interiores, drenos, tubos e
outros. Apresenta também uma boa resistência ao ozono, à radiação UV, às temperaturas
altas e baixas extremas.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 37/91
6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

TELAS DE PVC
As telas em PVC são membranas termoplásticas à base de PVC-P monomérico. A
flexibilidade das membranas de impermeabilização de PVC permite trabalhar facilmente em
todas as formas geométricas de suporte. A elasticidade das membranas de PVC garante
maior durabilidade nos defeitos associados à dilatação. A membrana de impermeabilização
em PVC pesa apenas 1,8 kg/m2 (1,5 mm de espessura), o que permite fazer grandes
economias na estrutura de suporte.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 38/91
6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

TELAS BETUMINOSAS (I/IV)


Correntemente em Portugal, é utilizada uma membrana impermeabilizante, de betume
plastómero APP, de elevado ponto de amolecimento, com armadura em feltro de poliéster
(FP) e acabamento a filme termofusível em ambas as faces.

39/91
6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

TELAS BETUMINOSAS (II/IV)


No sistema de telas totalmente aderidas, as membranas base devem ser aderidas ao
suporte. Para tal, deve ser aplicado um primário sobre o suporte: emulsão betuminosa.

40/91
6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

TELAS BETUMINOSAS (III/IV)


As telas são comercializadas sob a forma de rolo e devem ser armazenadas, transportadas
e colocadas em obra na posição vertical para não as deformar.

41/91
6. REVESTIMENTOS DE
IMPERMEABILIZAÇÃO
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

TELAS BETUMINOSAS (IV/IV)


Após secagem do primário, a membrana será aderida através do fogo de maçarico ou a ar
quente. As sobreposições realizam-se da mesma forma, com uma largura mínima de 8 cm.

42/91
Tecnologia da Construção de Edifícios
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

DECivil
GESTEC

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO
FIXAÇÃO
7. SISTEMAS DE

43/91
7. SISTEMAS DE FIXAÇÃO

Classificação de sistemas de impermeabilização de


DECivil coberturas quanto à sua constituição
GESTEC
ƒ membranas com base em betume
ƒ Fusão do material (chama de maçarico a gás propano)
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

ƒ membranas termoplásticas
Tecnologia da Construção de Edifícios

ƒ Sistemas aderentes

ƒ betume insuflado (a quente)


ƒ Produtos de ligação
ƒ colas especiais (a frio)

ƒ feltros simples ou betuminosos (com


ƒ Material auxiliar furações nas zonas de colagem)

ƒ Sistemas semi-aderentes

ƒ Produtos de colagem

ƒ Sistemas independentes ƒ aplicação sobre o suporte

ƒ Fixações mecânicas ƒ fixações pontuais e lineares


COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 44/91
7. SISTEMAS DE FIXAÇÃO
Fusão do material

DECivil
GESTEC Sistema aderido por Sistema aderido por
ar quente (membranas betume de ligação
termoplásticas) aplicado a quente
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Sistema semi- Sistema não aderido Sistema aderido por


aderido, por colagem complementado com fusão do betume a
ao longo de faixas protecção pesada chama de maçarico

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 45/91
7. SISTEMAS DE FIXAÇÃO
Fixação mecânica

DECivil
GESTEC
Fixação mecânica, numa estrutura resistente
de chapas metálicas nervuradas, por pontos
recobertos pelas membranas sobrejacentes
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Fixação mecânica numa estrutura resistente


de chapas metálicas nervuradas, por pontos
recobertos por peças de plástico

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 46/91
Tecnologia da Construção de Edifícios
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

DECivil
GESTEC

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO
QUALIDADE
8. CONTROLO DE

47/91
8. CONTROLO DE QUALIDADE

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

ENSAIO DE CARGA
Finalizados os trabalhos de execução, deve-se realizar o teste de estanqueidade durante 72
horas para verificar se existem perdas de água. A cobertura deverá ser cheia lentamente
para evitar impactos que danifiquem a impermeabilização.

48/91
Tecnologia da Construção de Edifícios
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

DECivil
GESTEC

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO
PERIFÉRICOS
9. REMATES

49/91
9. REMATES PERIFÉRICOS

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

REMATE DE PLATIBANDA
A tela de impermeabilização deve ficar embebida na platibanda.

50/91
9. REMATES PERIFÉRICOS

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

REMATE DE PLATIBANDA
A tela de impermeabilização é colocada em toda a platibanda e dobra sobre o topo da
mesma onde será assente a pedra de capeamento.

51/91
9. REMATES PERIFÉRICOS

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

COURETTES / ELEMENTOS VERTICAIS


A tela de impermeabilização deve ficar embebida no paramento vertical.

52/91
9. REMATES PERIFÉRICOS

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

TUBOS DE QUEDA
Impermeabilização de pontos singulares - tubos de queda.

53/91
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

10. CAMADA DE
ISOLAMENTO TÉRMICO

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 54/91
10. CAMADA DE ISOLAMENTO TÉRMICO

DECivil
Classificação das coberturas quanto à localização da
GESTEC
camada de isolamento térmico
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

ƒ Isolamento térmico ƒ suporte de impermeabilização


Tecnologia da Construção de Edifícios

intermédio
ƒ suporte da camada de forma

Cobertura com o
isolamento sobre a
estrutura resistente

ƒ Cobertura invertida ƒ sobre a impermeabilização

Cobertura com o ƒ em tectos falsos


isolamento sob a
estrutura resistente ƒ aderente à estrutura resistente

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 55/91
10. CAMADA DE ISOLAMENTO TÉRMICO

Classificação de materiais isolantes quanto à


DECivil
natureza das matérias-primas
GESTEC

ƒ fibras minerais (lã de rocha e vidro)


Mestrado Integrado em Engenharia Civil

ƒ perlite expandida
Tecnologia da Construção de Edifícios

ƒ Isolantes minerais ƒ vermiculite expandida


ƒ betões leves (celular e de inertes leves)
ƒ espuma de vidro

ƒ aglomerado negro de cortiça


ƒ aglomerado de fibras de madeira
ƒ Isolantes vegetais ƒ aglomerado de partículas de madeira
ƒ aglomerado de aparas de madeira
ƒ aglomerado de fibras de linho

ƒ poliestireno extrudido / expandido


ƒ espumas rígidas de poliuretano
ƒ Isolantes sintéticos
ƒ espumas de polisocianurato
ƒ espumas fenólicas

ƒ perlite expandida + poliuretano


ƒ Isolantes mistos
ƒ perlite expandida + lã de rocha
COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 56/91
10. CAMADA DE ISOLAMENTO TÉRMICO

DECivil
GESTEC Fibras de madeira Poliestireno Painel sandwich de poliuretano em
mineralizadas extrudido coberturas “deck”
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Lã de rocha Vidro celular Poliestireno Betão leve de


suporte de moldado poliestireno
impermeabilização

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 57/91
Tecnologia da Construção de Edifícios
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

DECivil
GESTEC

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO
CONSTRUTIVAS
11. TIPOLOGIAS

58/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

Cobertura de acesso limitado


DECivil
GESTEC
sem isolamento térmico
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Constituição da solução:

▪ elemento resistente;
▪ camada de forma;
▪ emulsão betuminosa;
▪ impermeabilização tela
betuminosa simples;
▪ impermeabilização tela
betuminosa auto-protegida com
granulado mineral;

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 59/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

Cobertura de acesso limitado


DECivil
GESTEC
com isolamento térmico - solução tradicional
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Constituição da solução:

▪ elemento resistente;
▪ camada de forma;
▪ emulsão betuminosa a frio
(barreira pára-vapor)*;
▪ isolamento térmico - lã rocha;
▪ impermeabilização tela
betuminosa simples;
▪ impermeabilização tela
betuminosa auto-protegida com
granulado mineral;

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 60/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

COBERTURA DE ACESSO LIMITADO


Tela betuminosa auto-protegida com acabamento de xisto.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 61/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

COBERTURA DE ACESSO LIMITADO


Realização de camada de protecção através de brita / godo (calhau rolado). A protecção
pesada permite evitar que o isolamento térmico seja levado pelo vento, e proteger o
isolamento térmico dos raios solares.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 62/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

Cobertura de acesso limitado


DECivil
GESTEC
com isolamento térmico - solução invertida
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Constituição da solução:

▪ elemento resistente;
▪ camada de forma;
▪ emulsão betuminosa;
▪ impermeabilização tela
betuminosa simples;
▪ impermeabilização tela
betuminosa simples;
▪ isolamento térmico poliestireno
extrudido;
▪ separador - tecido poliéster;
▪ protecção pesada - mosaicos
sobre betonilha;
COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 63/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

Cobertura acessível a pessoas


DECivil
GESTEC
sem isolamento térmico
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Constituição da solução:

▪ elemento resistente;
▪ camada de forma;
▪ emulsão betuminosa;
▪ impermeabilização tela
betuminosa simples;
▪ impermeabilização tela
betuminosa simples;
▪ separador (ex: tecido poliéster);
▪ protecção pesada - mosaicos
sobre betonilha;

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 64/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

Cobertura acessível a pessoas


DECivil
GESTEC
com isolamento térmico - solução tradicional
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Constituição da solução:

▪ elemento resistente;
▪ camada de forma;
▪ emulsão betuminosa a frio (barreira
pára-vapor);
▪ Isolamento térmico – lã de rocha;
▪ impermeabilização tela betuminosa
simples;
▪ impermeabilização tela betuminosa
simples;
▪ separador - tecido poliéster;
▪ protecção pesada - mosaicos sobre
betonilha;

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 65/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

Cobertura acessível a pessoas


DECivil
GESTEC
com isolamento térmico - solução invertida
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Constituição da solução:

▪ elemento resistente;
▪ camada de forma;
▪ emulsão betuminosa;
▪ impermeabilização tela
betuminosa simples;
▪ impermeabilização tela
betuminosa simples;
▪ isolamento térmico -
poliestireno extrudido;
▪ separador - tecido poliéster;
▪ protecção pesada - mosaicos
sobre betonilha;
COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 66/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

PROTECÇÃO PESADA
Colocação de mosaicos hidráulicos sobre a impermeabilização.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 67/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

Cobertura acessível a veículos


DECivil
GESTEC
sem isolamento térmico
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Constituição da solução:

▪ elemento resistente;
▪ camada de regularização -
betonilha;
▪ emulsão betuminosa;
▪ impermeabilização tela
betuminosa simples;
▪ impermeabilização tela
betuminosa simples;
▪ separador - tecido poliéster;
▪ protecção pesada - betão
armado;

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 68/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

Cobertura acessível a veículos


DECivil
GESTEC
com isolamento térmico - solução invertida
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

Constituição da solução:
Tecnologia da Construção de Edifícios

▪ elemento resistente;
▪ camada de regularização -
betonilha;
▪ emulsão betuminosa;
▪ impermeabilização tela
betuminosa simples;
▪ impermeabilização tela
betuminosa simples;
▪ isolamento térmico -
poliestireno extrudido
▪ separador - tecido poliéster;
▪ protecção pesada - betão
armado;

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 69/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

Cobertura ajardinada
DECivil
GESTEC
com isolamento térmico
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Constituição da solução:

▪ elemento resistente;
▪ emulsão betuminosa;
▪ impermeabilização tela
betuminosa simples;
▪ impermeabilização tela
betuminosa auto-protegida;
▪ isolamento térmico - poliestireno
extrudido
▪ tela drenante pitonada em
polietileno de alta densidade
▪ separador - geodreno poliéster;
▪ terra vegetal;

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 70/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

COBERTURA AJARDINADA
Cobertura do “School of Art Design”, Singapore.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 71/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

Cobertura deck
DECivil
GESTEC
metálica
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Constituição da solução:

▪ chapa metálica estrutural;


▪ barreira pára-vapor;
▪ isolamento;
▪ tela de impermeabilização.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 72/91
11. TIPOLOGIAS CONSTRUTIVAS

DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

COBERTURA DECK
Blocos de isolamento térmico (EPS) fixados mecanicamente à chapa metálica estruturante.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 73/91
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

12. ANOMALIAS E
TRATAMENTO DE
PONTOS SINGULARES

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 74/91
12. ANOMALIAS E PONTOS
SINGULARES
DECivil
GESTEC
Comportamento satisfatório das coberturas em terraço
(revestimentos de impermeabilização)
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

ƒ Correcta
ƒ Qualidade ƒ Qualidade ƒ Manutenção
aplicação dos
do projecto dos materiais regular do
materiais em
utilizados sistema
obra

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 75/91
12. ANOMALIAS E PONTOS
SINGULARES
DECivil
Consequências da patologia em coberturas em terraço
GESTEC
(revestimentos de impermeabilização)
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

ƒ Infiltrações de água ƒ Ocorrência de humidades

Elevados custos de reparação

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 76/91
12. ANOMALIAS E PONTOS
SINGULARES
Classificação das anomalias em coberturas em
DECivil
terraço (revestimentos de impermeabilização)
GESTEC

ƒ fissuração do revestimento de
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

impermeabilização
ƒ perfuração do revestimento de
ƒ Anomalias em impermeabilização
superfície corrente ƒ anomalias decorrentes da
acção do vento, água, calor e
radiação ultravioleta
ƒ empolamentos

ƒ descolamentos de remates
com elementos emergentes ou
imergentes da cobertura
ƒ Anomalias em
ƒ rasgamento ou fissuração de
pontos singulares remates em juntas de dilatação
ou em elementos emergentes e
imergentes

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 77/91
12. ANOMALIAS E PONTOS
SINGULARES
DECivil
GESTEC
Fissuração do revestimento de
impermeabilização
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

▪ uma má preparação da estrutura resistente da cobertura


ou da camada de forma resultará em fissurações da
membrana impermeabilizante, havendo previamente a
obrigatoriedade de se proceder ao seu saneamento.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 78/91
12. ANOMALIAS E PONTOS
SINGULARES
DECivil
GESTEC
Perfuração do revestimento de
impermeabilização
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

▪ acção perfurante das pernas de uma antena fixada


directamente sobre a impermeabilização e de um prego
durante a fase de execução da cobertura;
▪ materiais colocados sobre a impermeabilização que a
poderão perfurar.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 79/91
12. ANOMALIAS E PONTOS
SINGULARES
DECivil
GESTEC
Anomalias devidas à acção do vento e
da radiação ultravioleta
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

▪ descolamento do remate da cobertura e arrancamento


progressivo da membrana de impermeabilização por acção
do vento;
▪ envelhecimento prematuro do revestimento betuminoso
devido à radiação solar, com consequente fissuração.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 80/91
12. ANOMALIAS E PONTOS
SINGULARES
DECivil
GESTEC Empolamentos
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

▪ descolamento de uma junta de sobreposição de


membranas de impermeabilização
▪ descolamento da membrana de impermeabilização no
remate com o paramento vertical.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 81/91
12. ANOMALIAS E PONTOS
SINGULARES
DECivil
GESTEC
Descolamento e fissuração de remates
em platibandas ou paredes emergentes
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

▪ solução correcta de remate da impermeabilização com a


platibanda em betão, através de um rufo de zinco;
▪ solução correcta de remate da impermeabilização com a
platibanda em alvenaria de tijolo.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 82/91
12. ANOMALIAS E PONTOS
SINGULARES
DECivil
GESTEC
Fissuração do revestimento de
impermeabilização
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

▪ solução correcta de execução de juntas de dilatação


(sobrelevado e em superfície corrente), com empanque,
comprimido na junta, com remate de impermeabilização;
▪ o remate de protecção poderá também ser em chapa
metálica, elemento de cantaria ou em betão.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 83/91
12. ANOMALIAS E PONTOS
SINGULARES
DECivil
GESTEC
Anomalias em pontos de evacuação de
águas pluviais
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

▪ execução incorrecta de um remate do revestimento de


impermeabilização com a embocadura dum tubo de queda;
▪ execução correcta do mesmo remate com a embocadura
dum tubo de queda - aro e canhão intercalados no sistema
de impermeabilização.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 84/91
9. ANOMALIAS E PONTOS SINGULARES

DECivil
GESTEC
Anomalias em pontos de evacuação de
águas pluviais
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

▪ anomalia no remate de evacuação das águas pluviais, com


consequente degradação da impermeabilização;
▪ a recuperação deste ponto da cobertura corresponderá a
uma pormenorização correcta do remate de evacuação das
águas com a introdução de um ralo de pinha.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 85/91
12. ANOMALIAS E PONTOS
SINGULARES
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Empolamento das telas. A falta de aderência Em sistemas totalmente aderidos ao suporte com
das telas aos suporte, ventos fortes e a falta tela EPDM, esta anomalia (falta de adesão) ocorre
de protecção da tela podem provocar esta devido à errada aplicação de cola de adesão.
anomalia.

Envelhecimento das telas e consequente Desprendimento de telas devido à má execução da


desprendimento do suporte. impermeabilização no canto da cobertura que
originou tensões de tracção nas telas.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 86/91
12. ANOMALIAS E PONTOS
SINGULARES
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Falta de limpeza da cobertura que irá originar


entupimentos nos tubos de queda e possíveis
infiltrações.

Destacamento da tela vertical colocada no murete. Incompatibilidade de telas de impermeabilização que


provoca perda de aderência.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 87/91
Tecnologia da Construção de Edifícios
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

DECivil
GESTEC

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO
13. REFERÊNCIAS

88/91
13. REFERÊNCIAS

DECivil ▪ Grandão Lopes, Jorge “Revestimentos de Impermeabilização


GESTEC
de Coberturas em Terraço”, Informação Técnica ITE 34, LNEC,
Lisboa, 1994
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

▪ Grandão Lopes, Jorge “Anomalias em Impermeabilizações de


Tecnologia da Construção de Edifícios

Coberturas em Terraço”, Informação Técnica ITE 33, LNEC,


Lisboa, 1994
▪ Gomes, Ruy José “Coberturas em Terraço”, Informação
Técnica ITE 1, LNEC, Lisboa, 1968
▪ João Appleton, “Coberturas de Grande Vão: Soluções,
Perspectivas”, 1º Simpósio Nacional de Materiais e
Tecnologias na Construção - SIMATEC, Lisboa, 1985
▪ Patterson, Stephen e Mehta, Madan, “Roof Design and
Practice”, Prentice Hall, 2001, New Jersey
▪ Collection Moniteur Technique, “Couvertures Toitures -
Terrasses”, Le Moniteur, 1997, Paris
▪ Tectonica N.º 6, “Cubiertas”, ATC Ediciones, 2001, Madrid

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 89/91
13. REFERÊNCIAS

DECivil ▪ Walter, Ana “Sistema de Classificação para Inspecção de


GESTEC
Impermeabilizações de Coberturas em Terraço”, Dissertação
IST, Mestrado de Construção, Lisboa, 2002.
Mestrado Integrado em Engenharia Civil

▪ Baptista, Sónia “Impermeabilização de Coberturas em


Tecnologia da Construção de Edifícios

Terraço”, Dissertação IST, Mestrado de Construção, Lisboa,


2004.
▪ Feiteira, João “Sistemas de impermeabilização de coberturas
em terraço com base em produtos líquidos ou pastosos”,
Dissertação IST, Mestrado de Construção, Lisboa, 2009.
▪ Morgado, Filipe “Impermeabilização de canais de rega a céu
aberto”, Dissertação IST, Mestrado de Construção, Lisboa,
2008.

COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 90/91
DECivil
GESTEC
Mestrado Integrado em Engenharia Civil
Tecnologia da Construção de Edifícios

Trabalho realizado com o apoio do Programa


Operacional Sociedade da Informação - POSI
COBERTURAS EM TERRAÇ
TERRAÇO 91/91