You are on page 1of 2

A. C. Zen, B. D. Machado, A. I. J. López, M. C. Borges, D. Callegaro de Menezes.

Rota da Inovação:
Uma Proposta de Metodologia de Gestão da Inovação. V. 21. Rio de Janeiro: RAC, 2017.

Metodologia de Gestão da Inovação


Sidney Iremar Maia1
1
UEG - Universidade Estadual de Goiás, Av. Eixo Norte Sul, Lote 14, Qd 36ª - Bairro: Alto da Bela
Vista, Itaberaí - GO, 76630-000, (sidneyiremar@gmail.com).

O mundo tem evoluído constantemente e para acompanhar essa evolução, e se manter


competitivo é necessário inovar, mas para inovar é preciso gerir essa inovação para que todos os
esforços não sejam canalizados para o local errado ou os recursos sejam investidos em vão. É a gestão
da inovação a responsável pelo planejamento, organização e coordenação dos itens fundamentais para
o bom andamento e resultados inovadores.
Mas para que essa gestão ocorra é necessário que os gestores adotem metodologias que
possibilitem esse gerenciamento da inovação, e que eles compreendam os aspectos e características
da sua organização para assim criar uma metodologia que o atenda perfeitamente.
Para as micro e pequenas empresas por exemplo, exigem um modelo de inovação muito
particular, elas possuem características positivas, como por exemplo: maior proximidade com o
cliente, mais agilidade nas respostas as demandas do mercado, maior flexibilidade e facilidade de
comunicação externa, mas também negativas como a escassez de recursos financeiros, o que faz com
que inovação seja necessidade de sobrevivência para essas organizações.
Existem várias formas de inovação, de produto, de processo, de marketing ou organizacional,
o importante é inovar sempre, estar sempre um passo à frente da concorrência antes que a nova
descoberta vire rotina, ou seja copiada por outros do mercado. Por outro lado é preciso explorar bem
essas idéias, não basta somente descobrir novos processos, produtos, é necessário que essas
descobertas se transformem em valor agregado para a organização e gere retorno para a mesma, e
isso só é possível através do planejamento e gestão, também é importante estar de olho no futuro, e
não se envolver somente em resolver os problemas do dia a dia, mas pensar a curto, médio e longo
prazo.
Nesse contexto vemos a importância da gestão da inovação, ela tem a finalidade de canalizar
os eventos, processos, atividades e funções que se relacionam de forma estruturada a fim de que se
tenha um melhor aproveitamento e eficiência do processo de inovação. Desta maneira a gestão do
processo está voltada para inovação, criando rotinas sistemáticas que vão organizar a empresa e
propiciar um ambiente favorável a mudanças, abrindo espaço para absorção de novos conhecimentos
e para explorar novas oportunidades, e isso sistematicamente vai gerar inovação que traz consigo
maior competitividade.
Diante da necessidade de uma metodologia de gestão da Inovação voltada para micro e
pequenas empresas foi desenvolvida pelo NAGI-UFRGS, a Rota da Inovação, uma metodologia que
visa suprir essa carência para integração de pequenas empresas no processo de gestão da inovação.
Segundo Machado et al., (2017), a implementação dessa metodologia consistem em quatro
fases:
1. Diagnóstico inicial: É um raio X da empresa, para identificar sua capacidade de inovação,
suas práticas e objetivos;
2. Capacitações: Tem a função de nivelar o conhecimento entre as empresas participantes,
para melhorar assimilação de todos e a aplicação do plano de Gestão da Inovação.
3. Consultorias in company: Nessa fase são explorados os pontos críticos de cada
organização de forma que a capacitação recebida seja aplicada para realizar o plano de
gestão da inovação na prática a fim de resolver esses pontos;
4. Novo diagnóstico: Nessa etapa é feita uma avaliação após a aplicação do plano de gestão
da inovação para identificar o progresso ao longo e após a aplicação da metodologia.
Conclui-se que o processo de inovação é uma excelente ferramenta para as empresas, mas que
precisa ser gerenciado, e coordenado a fim que que os eventos se unam para propiciar um resultado
satisfatório para as organizações. Para suprir essa necessidade de gerenciamento, foi criada Rota da
Inovação, com o objetivo de unir os esforços e dar apoio na implantação de gestão da inovação
otimizando os recursos e propiciando melhor aproveitamento das oportunidades emergentes nas
organizações.