You are on page 1of 6

25/06/2018 Catena Aurea: Mt 13,24-30

Catena Aurea Mateus Cap. 13 24-30

Evangelho segundo Mateus, 13: 24-30

Outra parábola ele propôs-lhes, dizendo: "Esse é o reino dos céus a um homem que semeou
boa semente em um campo E enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou joio
no meio do trigo e foi e, em seguida, cresceu a grama .. E ele deu fruto, e o joio também
apareceu, e os servos do pai das famílias vieram e disseram-lhe: Senhor, não semeaste boa
semente no teu campo, e onde é que tem as ervas daninhas? . e eles disseram aos servos :.
você quer que eu vá e reuni-los não, ele respondeu, para tirar o joio também arrancar com ele
o trigo Deixai crescer ambos um e outro até a colheita, e no tempo Eu direi aos ceifeiros:
Primeiro colha as ervas daninhas e ata-as em fardos para queimá-las, mas ajunta o trigo no
meu celeiro. (vv 24-30)

São João Crisóstomo, homiliae em Matthaeum, hom. 46,1


O Senhor falou na parábola anterior daqueles que não recebem a palavra de Deus, e agora
fala daqueles que a recebem alterados, porque é apropriado que o diabo misture o erro com
a verdade. É por isso que ele continua: "Outra parábola que ele propôs" etc.

San Jerónimo
Ele propôs uma outra parábola, à maneira de um homem rico que serve iguarias diferentes
a seus convidados, para que cada um possa escolher o que é mais adequado para seu
estômago. E o outro não disse, mas outro, porque se ele tivesse dito o outro, não
poderíamos esperar outro terço; e outro disse, para dizer que muitos outros seguiriam. O
significado da parábola é manifestado pelo Senhor quando ele acrescenta: "O reino dos
céus é semelhante ao de um homem que semeou boa semente" etc.

Remigio
O reino dos céus é chamado o próprio Filho de Deus, e ele diz que esse reino é semelhante
a um homem que semeou boa semente em seu campo.

São João Crisóstomo, homiliae em Matthaeum, hom. 46,1


Ele nos apresenta imediatamente os laços do diabo dizendo: "E enquanto os homens
dormiam, seu inimigo veio e semeou o joio no meio do trigo e partiu." Com estas palavras,
ele nos faz ver que o erro vem depois da verdade, algo demonstrado pela experiência.
Assim, depois dos profetas vieram os falsos profetas; depois dos apóstolos os falsos
apóstolos; e depois de Cristo, o anticristo. Para o diabo não está se esforçando para tentar
que não deve imitar ou que não podem oferecer suas obrigações, porque viu que frutifica a
semente, às vezes como um por cento, outros como sessenta e outros trinta, e não pode ele
vai arrebatar ou sufocar aquele de boas raízes, e para isso ele usa outro engano,
confundindo sua própria semente e cobrindo suas obras com cores e semelhanças que
surpreendem aqueles que são facilmente enganados. Portanto, o Senhor não diz que
semeia qualquer semente, mas o joio, que é muito semelhante, pelo menos à vista, à
semente do semeador: tal é a malícia do diabo; semear quando as sementes nasceram, a
fim de causar mais danos aos interesses do agricultor.

Santo Agostinho, quaestiones evangeliorum, 11


Ele diz: "enquanto os homens dormiam", porque quando os líderes da Igreja agir de forma
negligente ou onde os apóstolos são visitados pelo sono da morte, o diabo vem e porcas
sobre aqueles que o Senhor chama crianças más. Mas agora ele pergunta: estes são os
hereges ou os maus católicos? Porque mostrar que eles são semeados no meio do trigo
parece significar que eles são todos da mesma comunhão. Mas, no entanto, como na
interpretação da palavra campo, não é para a Igreja, mas para o mundo inteiro, entende-se
que fala dos hereges, que se misturam neste mundo com os bons. Portanto, aqueles que
http://hjg.com.ar/catena/c154.html 1/6
25/06/2018 Catena Aurea: Mt 13,24-30

são maus, mas têm a mesma fé, são chamados de palha melhor do que ervas daninhas. A
palha, na verdade, tem a mesma raiz e base do grão. Quanto aos cismáticos, parece que
eles têm mais semelhança com os espinhos podres, ou com os canudos de bordas
quebradas e partidas que são jogadas fora da colheita. Mas a conseqüência não deve ser
tirada daqui que hereges e cismáticos são necessariamente separados da Igreja
corporalmente, porque há muitos dentro da Igreja que não defendem seu erro para que eles
possam atrair o povo. Porque se o fizessem, seriam expulsos imediatamente da Igreja. (
então eles seriam expulsos imediatamente da Igreja. ( então eles seriam expulsos
imediatamente da Igreja. ( E abaixo ): Quando o diabo com seus erros detestáveis e falsas
doutrinas semeou o joio (isto é, derramou as heresias usando o nome de Cristo) está oculto
com mais cuidado e se torna mais invisível; e é isso que significa: "E ele foi embora".
Entende-se, então, que o Senhor quis dizer nesta parábola com a palavra tares (como
terminou na exposição) não alguns escândalos, mas todos os escândalos, e aqueles que
cometem certos males.

São João Crisóstomo, homiliae em Matthaeum, hom. 46,1


Nas linhas seguintes, ele descreve perfeitamente a marcha dos hereges: "E depois que a
grama crescia e produzia frutos, então as ervas daninhas apareciam". A princípio, os
hereges não mostram seus rostos, mas quando eles têm mais liberdade e outros participam
de seu erro, então eles despejam seu veneno.

Santo Agostinho, quaestiones evangeliorum, 12


Ou de outra forma, quando o homem espiritual começa a julgar todas as coisas, em
seguida, começam a aparecer os erros, e distinguir o quão longe da verdade o que você
ouve ou lê. Mas enquanto alcança a perfeição espiritual, pode ser embrulhada na multidão
de erros que foram espalhados com o nome de Cristo. Por que segue: "Em seguida, vieram
os servos do pai de família, eles disseram: Senhor, tu não semeaste boa semente no seu
campo onde as ervas daninhas vêm de Bem?" Ocorre perguntar aqui quem são esses
servos se os servos são aqueles que, em seguida, chama ceifeiros são os anjos ou, ao
explicar que ele nos deu esta parábola também chamados de Reapers; mas ninguém se
atreve a afirmar que os anjos não tinham conhecimento daquele que semeava o joio;
portanto, os mesmos fiéis devem ser entendidos como servos aos quais não devemos
admirar, também chamados de boa semente, porque se pode expressar a mesma coisa
com nomes diferentes, de acordo com a relação com a qual ela é considerada; o mesmo
Salvador é chamado no mesmo Evangelho ( Jo 10) ao mesmo tempo " porta e pastor ".

Remigio
Eles vêm a Deus, não com o corpo, mas com o coração e o desejo da alma. Desta forma,
eles entendem que tudo foi feito pela esperteza do diabo e é por isso que ele diz: "O homem
inimigo fez isso".

San Jerónimo
Chame o diabo de um homem inimigo porque ele não é Deus. E assim é dito dele no Salmo
9: "Levanta-te, Senhor, para que o homem não tome força" ( Sl 9,20). Por esta razão,
aquele que está à frente da Igreja não deve adormecer, para que através do seu descuido
semear o homem inimigo o joio, isto é, as afirmações heréticas.

São João Crisóstomo, homiliae em Matthaeum, hom. 46,1


E ele é chamado de inimigo por causa do dano que causa ao homem, porque está sempre
nos maltratando, embora a fonte de seu tratamento não seja a inimizade que ele tem por
nós, mas a que professa a Deus.

Santo Agostinho. quaestiones evangeliorum, 12


Sabendo servos de Deus o diabo, sentindo que não podia fazer nada contra o autor de tão
grande nome, ele chocou uma fraude para ocultar suas mentiras sob o mesmo nome, você
pode presentárseles deseja, na medida em que eles têm qualquer poder temporal, separar
os homens das coisas mundanas. Mas saber o que eles devem fazer antes da justiça de
Deus. Onde segue: "Você quer que a gente vá buscá-lo?"

http://hjg.com.ar/catena/c154.html 2/6
25/06/2018 Catena Aurea: Mt 13,24-30

São João Crisóstomo, homiliae em Matthaeum, hom. 46,1


Nós admiramos nesta passagem da aplicação e do amor dos servos são rápidos para puxar
para cima as ervas daninhas, o que comprova o pedido de sua semente, e não tentar punir
ninguém, mas não para morrer a boa semente.
A resposta do Senhor é a seguinte: "E ele disse-lhes: não".

San Jerónimo
Há ocasiões para fazer penitência; e somos aconselhados a não fazer com que nossos
irmãos pereçam imediatamente; Porque pode acontecer que alguém esteja hoje manchado
com algum dogma herético, amanhã ele se arrependerá e começará a defender a verdade:
"Para que nós, agarrados ao joio, não tomemos o trigo também".

Santo Agostinho, quaestiones evangeliorum, 12


Palavras que não podem senão gerar em si uma paciência e uma grande tranquilidade. A
razão dessa parábola é que aqueles que são bons, mas ainda fracos, precisam dessa
mistura com os maus, seja para adquirir força com o exercício, seja porque, comparando um
com o outro, são estimulados a ser melhores. Ou o trigo e o joio são arrancados ao mesmo
tempo, porque há muitos que no princípio são joio e depois se tornam trigo. Se eles não
sofrem com paciência quando são maus, não recebem a mudança de hábitos; e se fossem
desenraizados nesse estado, o que acabaria sendo retirado com o tempo e o perdão teria
sido trigo. É por isso que o Senhor nos adverte para não fazer esta classe de homens
desaparecer desta vida, para que, tirando a vida dos ímpios, a removamos daqueles que
poderiam ter sido bons, ou podemos prejudicar os bons, que, a despeito de si mesmos,
podem ser úteis. O momento oportuno para tirar suas vidas será quando eles não tiverem
tempo para mudar suas vidas, e o contraste de seus erros com a verdade não pode ser útil
para os bons: "Que ambos cresçam até a colheita", isto É, até o julgamento.

San Jerónimo
Mas parece que esta doutrina contradiz esse preceito: "Retira o mal do meio de ti" ( 1Cor
5,13); porque, de fato, se é proibido erradicar o joio, e se lhes ordena guardá-los até a
colheita, como certos homens devem ser tomados dentre nós? Mas não há ou há muito
pouca diferença entre o trigo e o joio, comumente chamado vallico, que quando ainda está
no estado de erva e seu caule não é coroado com um espigão, é muito semelhante ao trigo.
Por esta razão, o Senhor nos adverte a não dar a nossa opinião sem um exame cuidadoso
das coisas duvidosas, mas deixá-las ao julgamento de Deus, de modo que o Senhor atire no
dia do julgamento entre os santos, não os criminosos. suspeitos, mas para aqueles que
serão bem manifestados.

Santo Agostinho, contra epistulam Parmeniani, 3,2


Quando um cristão tinha sido apanhado dentro da Igreja em um pecado digno de ser
anatematizou, anatematícese onde não há perigo de levar a cisma, e amar a si mesmo para
não iniciá-lo, mas para corrigi-lo. Mas se ele não se reconhecer ou se corrigir com a
penitência, ele mesmo sairá e será separado da comunhão da Igreja por sua própria
vontade. É por isso que o Senhor, dizendo: "Que ambos cresçam até a colheita", a razão é
dada nas seguintes palavras: "para que, quando você levar o joio, você também rasgue o
trigo". Que afirma claramente que, quando existe tal perigo e não há segurança completa de
permanência da semente (ou seja, quando o crime é tão bem conhecido e detestado de
tudo, não há absolutamente ninguém, ou se qualquer que ousam defendê-lo , é tão pouco
notável que não possa levar ao cisma), a severidade da disciplina não deve ser
negligenciada, na qual a correção do mal é mais efetiva quanto mais as leis da caridade são
respeitadas. Mas quando o mal gangrena a multidão, não há escolha a não ser sentir e
gemer. Assim, o homem deve corrigir com amor o que pode, e o que não pode, sofrer com
paciência e gemer e chorar até que a correção venha de cima, e esperar até a colheita para
rasgar o joio e jogar a palha . Quando você pode levantar a sua voz no meio de um povo,
deve ser corrigir os mobs desmoralizados com expressões gerais, especialmente se você
oferecer-nos a oportunidade ea chance alguma punição do céu enviado por Deus, para
fazê-los ver que eles são punidos que merecem; para calamidades públicas, tornar mais

http://hjg.com.ar/catena/c154.html 3/6
25/06/2018 Catena Aurea: Mt 13,24-30

fácil aos ouvidos daqueles que ouvem as palavras de quem os corrige, e mais facilmente
excitar os corações aflitos a confessar que se lamentam do que resistir a murmurar. E
mesmo que não haja calamidade pública, você pode, sempre que falar em público, corrigir a
multidão no meio da multidão. Porque assim como ele fica irritado quando ele fala em
particular, então ele geralmente geme quando ele é geralmente repreendido.

São João Crisóstomo, homiliae em Matthaeum, hom. 46,1-2


O Senhor disse tudo isso para proibir as mortes. Não era conveniente tirar a vida dos
hereges, porque assim uma luta impiedosa seria travada em todo o mundo. É por isso que
diz: "Não o faça ao mesmo tempo que o trigo", isto é, se você pegar em armas e tirar a vida
dos hereges, seus golpes necessariamente atingirão uma multidão de santos. O Senhor não
proíbe, portanto, a contenção dos hereges, a livre propaganda de seus erros, seus sínodos
e suas reuniões, mas a destruição e a perda da vida.

Santo Agostinho, epístolas, 93,17


No começo eu era da opinião de não forçar ninguém a entrar na unidade de Cristo, para
trabalhar com a palavra, para combater a discussão, superar com a razão, por isso não
temos como hipócritas católicos essas a quem conhecemos como hereges marcados. No
entanto, minha opinião não era lutar com palavras, mas dominar com exemplos. As leis
terríveis que os reis servem a Deus com tremor que eles foram úteis, eles foram forçados a
dizer sobre: Claro que era a nossa vontade, mas damos muitas graças a Deus que nos deu
a oportunidade, e Ele tirou todo pretexto para adiá-lo. Outros: sabíamos que isso era
verdade, mas não sabemos por que costume paramos: mil graças a Deus que rompeu
nossos laços. Outros: ignoramos que essa era a verdade nem temos o desejo de aprendê-
lo; mas o medo nos fez retornar a ele: graças a Deus que nos despertou da nossa letargia
com o estímulo do terror. Outros dizem: Nós estávamos com medo de entrar por causa de
falsos rumores, que teríamos sido desconhecidos para ser falso se não tivéssemos entrado,
mas não teríamos entrado, mas para viver a força; Graças a Deus, que tirou a nossa
perplexidade da perseguição, ele nos ensinou por experiência quão infundadas e falsas são
as vozes que se espalharam sobre a sua Igreja. Outros dizem: nós julgamos que não era
uma questão de interesse receber a fé de Cristo, mas graças ao Senhor que fez nossa
separação completa, uniu-nos a um Deus e manifestou a unidade do culto. Deixe que os
reis sirvam a Cristo e promulguem leis em favor de Cristo. mas o medo nos fez retornar a
ele: graças a Deus que nos despertou da nossa letargia com o estímulo do terror. Outros
dizem: Nós estávamos com medo de entrar por causa de falsos rumores, que teríamos sido
desconhecidos para ser falso se não tivéssemos entrado, mas não teríamos entrado, mas
para viver a força; Graças a Deus, que tirou a nossa perplexidade da perseguição, ele nos
ensinou por experiência quão infundadas e falsas são as vozes que se espalharam sobre a
sua Igreja. Outros dizem: nós julgamos que não era uma questão de interesse receber a fé
de Cristo, mas graças ao Senhor que fez nossa separação completa, uniu-nos a um Deus e
manifestou a unidade do culto. Deixe que os reis sirvam a Cristo e promulguem leis em
favor de Cristo. mas o medo nos fez retornar a ele: graças a Deus que nos despertou da
nossa letargia com o estímulo do terror. Outros dizem: Nós estávamos com medo de entrar
por causa de falsos rumores, que teríamos sido desconhecidos para ser falso se não
tivéssemos entrado, mas não teríamos entrado, mas para viver a força; Graças a Deus, que
tirou a nossa perplexidade da perseguição, ele nos ensinou por experiência quão
infundadas e falsas são as vozes que se espalharam sobre a sua Igreja. Outros dizem: nós
julgamos que não era uma questão de interesse receber a fé de Cristo, mas graças ao
Senhor que fez nossa separação completa, uniu-nos a um Deus e manifestou a unidade do
culto. Deixe que os reis sirvam a Cristo e promulguem leis em favor de Cristo. Graças a
Deus que nos acordou da nossa letargia com o incentivo do terror. Outros dizem: Nós
estávamos com medo de entrar por causa de falsos rumores, que teríamos sido
desconhecidos para ser falso se não tivéssemos entrado, mas não teríamos entrado, mas
para viver a força; Graças a Deus, que tirou a nossa perplexidade da perseguição, ele nos
ensinou por experiência quão infundadas e falsas são as vozes que se espalharam sobre a
sua Igreja. Outros dizem: nós julgamos que não era uma questão de interesse receber a fé
de Cristo, mas graças ao Senhor que fez nossa separação completa, uniu-nos a um Deus e
manifestou a unidade do culto. Deixe que os reis sirvam a Cristo e promulguem leis em
http://hjg.com.ar/catena/c154.html 4/6
25/06/2018 Catena Aurea: Mt 13,24-30

favor de Cristo. Graças a Deus que nos acordou da nossa letargia com o incentivo do terror.
Outros dizem: Nós estávamos com medo de entrar por causa de falsos rumores, que
teríamos sido desconhecidos para ser falso se não tivéssemos entrado, mas não teríamos
entrado, mas para viver a força; Graças a Deus, que tirou a nossa perplexidade da
perseguição, ele nos ensinou por experiência quão infundadas e falsas são as vozes que se
espalharam sobre a sua Igreja. Outros dizem: nós julgamos que não era uma questão de
interesse receber a fé de Cristo, mas graças ao Senhor que fez nossa separação completa,
uniu-nos a um Deus e manifestou a unidade do culto. Deixe que os reis sirvam a Cristo e
promulguem leis em favor de Cristo. Estávamos com medo de entrar por meio de falsos
rumores, de que teríamos sido desconhecidos para sermos falsos se não tivéssemos
entrado, mas não teríamos entrado, mas para viver a força; Graças a Deus, que tirou a
nossa perplexidade da perseguição, ele nos ensinou por experiência quão infundadas e
falsas são as vozes que se espalharam sobre a sua Igreja. Outros dizem: nós julgamos que
não era uma questão de interesse receber a fé de Cristo, mas graças ao Senhor que fez
nossa separação completa, uniu-nos a um Deus e manifestou a unidade do culto. Deixe que
os reis sirvam a Cristo e promulguem leis em favor de Cristo. Estávamos com medo de
entrar por meio de falsos rumores, de que teríamos sido desconhecidos para sermos falsos
se não tivéssemos entrado, mas não teríamos entrado, mas para viver a força; Graças a
Deus, que tirou a nossa perplexidade da perseguição, ele nos ensinou por experiência quão
infundadas e falsas são as vozes que se espalharam sobre a sua Igreja. Outros dizem: nós
julgamos que não era uma questão de interesse receber a fé de Cristo, mas graças ao
Senhor que fez nossa separação completa, uniu-nos a um Deus e manifestou a unidade do
culto. Deixe que os reis sirvam a Cristo e promulguem leis em favor de Cristo. Ele nos
ensinou por experiência quão infundadas e falsas são as vozes que se espalharam sobre a
sua Igreja. Outros dizem: nós julgamos que não era uma questão de interesse receber a fé
de Cristo, mas graças ao Senhor que fez nossa separação completa, uniu-nos a um Deus e
manifestou a unidade do culto. Deixe que os reis sirvam a Cristo e promulguem leis em
favor de Cristo. Ele nos ensinou por experiência quão infundadas e falsas são as vozes que
se espalharam sobre a sua Igreja. Outros dizem: nós julgamos que não era uma questão de
interesse receber a fé de Cristo, mas graças ao Senhor que fez nossa separação completa,
uniu-nos a um Deus e manifestou a unidade do culto. Deixe que os reis sirvam a Cristo e
promulguem leis em favor de Cristo.

Santo Agostinho, epístolas, 185, 32 e 22


Quem entre vocês não apenas desejará que os hereges pereçam, mas também que
experimentem perdas? Por outro lado, a casa de Davi merecia paz, se seu filho Absalão não
tivesse desaparecido na guerra que travou contra seu pai ( 2Sm.18), embora este
desafortunado rei tivesse recomendado aos seus servos o maior cuidado para preservar a
vida de seu filho, em quem o coração de seu pai olhava apenas para o arrependimento para
perdoá-lo. Ele foi vítima de sua resistência por causa de sua rebelião, e o pai não teve
escolha a não ser lamentá-lo e consolar sua dor com a paz retornada a seus estados. Assim
a Igreja Católica, nossa mãe, quando atrai um grande número de crianças ao seu ventre
com a perda de outras, adoça e cura a dor do seu coração materno com o espetáculo dos
povos que ela salvou. Onde está baseado, então, o que alguns gritam: "Alguém está livre
para acreditar ou não acreditar? Quem fez Cristo forçar? Quem ele forçou?" Lá eles têm o
apóstolo São Paulo. Reconheça a Cristo nele primeiro, prostrando-o e ensinando-o; primeiro
machucando e depois consolando ( Ac 9). Mas é uma coisa admirável que aquele que
entrou no Evangelho, preso por punição corporal, trabalhasse mais no Evangelho, do que
aqueles que eram chamados apenas pela palavra ( 1Cor 15). Por que a Igreja não deveria
forçar seus filhos perdidos a voltar, se esses mesmos filhos perdidos precisassem que
outros perecessem?
E continua: "E no tempo da colheita direi aos ceifeiros: Primeiro colha o joio e amarre-o em
fardos para queimá-lo".

Remigio
Ele chama ele corta no momento em que ele está colhendo. E, cortando a grama, entende-
se o dia do juízo, no qual os bons serão separados dos maus.

http://hjg.com.ar/catena/c154.html 5/6
25/06/2018 Catena Aurea: Mt 13,24-30

São João Crisóstomo, homiliae em Matthaeum, hom. 46,2


Mas por que diz: leve o joio primeiro? Para que os bons não acreditem que, junto com o joio,
o trigo também seja arrancado.

San Jerónimo
I é bem evidente nas palavras "fogo atirar para fora cachos de ervas daninhas e recolher o
trigo no celeiro" hereges, de qualquer tipo, e os hipócritas serão queimados no fogo do
inferno. E os santos (que é o que significa a palavra trigo) serão recebidos nos celeiros, isto
é, nas mansões celestes.

Santo Agostinho, quaestiones euangeliorum, 1, 12


Pode ser perguntado: por que o Senhor não disse: faça uma única trouxa e uma única pilha
com o joio? Sem dúvida, significa que havia muitas classes de hereges, que eram
separados não apenas do trigo, mas também uns dos outros. E assim os pacotes incluem
reuniões diferentes, cada parte é obrigada pela sua própria comunhão e, em seguida, é
quando você deve começar a amarrá-los para colocá-las no fogo, uma vez que é quando
separados da Igreja Católica, eles começam a se formar como igrejas próprias. Eles não
serão queimados até o final dos tempos, mas serão amarrados em pacotes. Mas se isso
fosse verificado imediatamente, não haveria muitos que fizessem penitência e admitissem
seu erro e retornassem à Igreja. Por esta razão os pacotes não serão formados até o final,
para que não sejam punidos sem ordem,

Rabanete
E é digno de nota que quando ele diz: "Ele semeou boa semente" significa a boa vontade
dos eleitos; e quando ele diz: "O inimigo chegou", ele quis nos intimar a cautela que
deveríamos ter e, nas palavras: "Cultivando o joio, o inimigo fez isso", recomendou
paciência; e naqueles outros: "para que não levar o joio" nos deu um exemplo de discrição;
e quando ele acrescenta: "Que ambos cresçam até a colheita", ele nos recomendou
longanimidade; e finalmente a justiça quando ele disse: "Amarre em feixes para queimá-lo",
etc.

Evangelho segundo Mateus, 13: 24-30

Catena Aurea Mateus Cap. 13 24-30

http://hjg.com.ar/catena/c154.html 6/6