You are on page 1of 22

1

MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO


DISCIPLINA: FORMAÇÃO DE PROFESSORES, CULTURAS, SABERES E PRÁTICAS
Pauta de Trabalho: Leitura dialogada dos textos de: Libâneo x Feldmann e Formosinho x Day
Feldmann Libâneo
Pontos Convergentes
 A formação dos professores está ligada aos  O mundo contemporâneo está marcado pelos
avanços tecnológicos, as novas concepções de avanços da comunicação e tantas outras
trabalho e da produção. transformações tecnológicas e científicas,
 O professor apresenta insegurança diante do que vêm provocando mudanças em várias
emaranhado de significações e culturas esferas da vida social, política e cultural,
presentes no cotidiano escolar. afetando, também as escolas e o exercício
 A formação continuada (autoformação e profissional da docência(p.14)
formação compartilhada), articulada aos  Com o avanço do neoliberalismo a educação
fazeres na e da escola. deixa de ser um direito e transforma-se em
 Definição de políticas públicas que garantam a serviço, em mercadoria, ao mesmo tempo
participação ativa dos professores nas em que se acentua o dualismo educacional:
instâncias decisórias do currículo e do trabalho diferentes qualidades de educação para ricos
pedagógico. e pobres. (p.18)
 A escola necessita ressignificar o seu tempo e  Necessidade de investir na elevação do nível
espaço; científico, cultural e técnico da população
 Melhores condições de trabalho e valorização para que possa ocorrer a universalização da
docente. p. 80; escolarização básica de qualidade (p.18)
2

 A escola capacita as pessoas para o exercício  A formação de professor pautada na


da cidadania. p. 80; inovação tecnológica e na difusão de
 Compreender a educação dentro de um informação, estaria supondo bases mínimas
contexto histórico, político e social. de escolarização que o capital necessitaria
 O processo de formação de professores para fazer frente as novas necessidades de
caminha junto com a produção da escola em qualificação e requalificação profissional
construção, por meio de ações coletivas, desde (p.19)
a gestão, as práticas curriculares e as condições  Deve-se considerar uma proposta de
concretas de trabalho vivenciadas. educação integral, abrangendo aspectos do
ser humano em sua totalidade, nas
dimensões física, afetiva, cognitiva, não se
reduzindo à dimensão econômica (p.21);
 A cultura escolar deve: centrar-se numa
formação geral (que articule o conhecer, o
valorar e o agir) e na cultura tecnológica
(capacidades de fazer escolhas valorativas,
tomar decisões, fazer análises globalizantes,
interpretar informações de toda natureza,
pensar estrategicamente, e de flexibilidade
intelectual; formar o cidadão-trabalhador
capaz de interferir criticamente na realiadade
para transformá-la; preparar os indivíduos
para participação social formar valores e
3

atitudes ante o mundo da política e da


economia, dentre outros aspectos da vida
cotidiana(p.24-25)
 A escola precisa deixar de ser meramente
uma agência transmissora de informação e
transformar-se num lugar de análises críticas
e produção da informação, onde o
conhecimento possibilita a atribuição de
significado à informação (p.26)
 A formação de professores deve basear-se na
capacidade de aprender a aprender, na
competência para agir na sala de aula, nas
habilidades comunicativas, no domínio da
linguagem informacional e dos meios de
informação, habilidade de articular as aulas
com as mídias e multimídias (p.28)
 Necessita-se que os professores assumam
novas atitudes docentes: assumir o ensino de
forma mediadora da aprendizagem para que
o aluno torne-se um sujeito pensante (p.29-
30); compreender a escola e a prática
pedagógica de forma interdisciplinares,
superando assim, a fragmentação do ensino,
4

numa constante troca de saberes e


experiências (p.30,31 e 32); o professor deve
auxiliar seus alunos a buscarem uma
perspectiva crítica-reflexiva dos conteúdos,
fazendo ligações com a prática humana, de
modo a se colocarem perante à realidade e
saber atuar nela (p.36-37); o professor deve
compreender que o trabalho educativo é
processo comunicacional e necessita
desenvolver a capacidade comunicativa,
requerendo que o professor se aprofunde em
técnicas de expor e explicar conceitos e de
organizar a informação (p.38-39);
compreender o impacto das novas
tecnologias da comunicação e informação na
sala de aula, de modo que o aluno a partir de
uma informação busque o conhecimento, e a
partir daí possa atribuir significados à
informação fragmentada (p.40-41); atender e
respeitar a diversidade cultural no contexto
escolar, de modo a promover igualdade de
condições e oportunidades de escolarização
para todos (p.41-42); o professor precisa
5

investir na atualização científica, técnica e


cultural como processo para sua formação
continuada, compreendendo o processo de
formação em três dimensões: sociais,
culturais e éticas (p.43); compreender que a
docência envolve a dimensão afetiva,
propondo uma aprendizagem significativa
para seus alunos (p.44); participar de
capacitações que envolvam a dimensão ética
do ensino, onde se explorem valores e
atitudes em relação à vida, às relações
humanas e ambiente, de maneira que
propicie transformações na sociedade, de
forma a posicionar-se a favor dos excluídos,
de respeitar a liberdade dos sujeitos sociais e
o reconhecer a diversidade e saber conviver
com as diferenças(p.45, 46, 47 e 48).
 É preciso que haja um resgate da
profissionalização do professor, buscando:
resgatar as lutas sindicais por salários mais
dignos; elas condições de trabalho e uma
maior credibilidade para profissão docente
6

(p.49)
 Aponta que a formação de professores e suas
práticas pedagógicas estão relacionadas com
as novas tecnologias da comunicação
embasadas num modelo neoliberal (p.54-55).
 Compreender que o trabalho com as mídias
se constitui como espaço para formar
valores, opiniões e que há práticas
pedagógicas em jornais, livros, vídeos, etc.
(p.57)
 Compreender a relação entre formação de
professores, globalização e perfil dos
trabalhadores, que se relacionam a alvos
estritamente econômicos, em detrimento dos
aspectos políticos-sociais (p.58-59)
 O trabalho docente mostra-se um espaço
privilegiado para compreensão das
transformações atuais do mundo do trabalho.

 A formação dos professores está ligada aos
avanços tecnológicos, as novas concepções
de trabalho e da produção, embasado numa
7

perspectiva neoliberal
 A formação do professor deve abranger os
aspectos teóricos, práticos, críticos e
reflexivos, atribuindo ao professor um papel
ativo.
 As universidades não tem formado
professores aptos à atender as demandas e
necessidades da contemporaneidade.
 Os avanços das tecnologias e outras
transformações tecnológicas e científicas
intervem nas várias esferas da vida social,
provocando mudanças econômicas, social e
política e culturais, afetando também as
escolas e o exercício docente. p. 15
 Melhores condições de trabalho e
valorização docente. p. 84;
 Capacitação para cidadania e formação ética.
p.62;
 O processo de formação em três dimensões:
pessoal, profissional e contexto coletivo.
Pontos Divergentes
8

 Temos realizados vários estudos e pesquisas na  Nas universidades os pesquisadores que se


busca do conhecimento que privilegiam a dedicavam ao estudo de questões de ensino e
articulação entre formação de professores e sua da sala de aula, estão preferindo temas mais
prática na escola. p. 72. gerais, análises críticas, globalizantes, está
diminuindo os interesses pelas práticas de
ensino. p.93
 Necessidade de investir numa proposta de
escola democrática que contemple
conhecimentos, habilidades e valores
necessários para a sobrevivência no mundo
complexo de hoje (p.21).
 Os pesquisadores das universidades dedicam-
se mais ao estudo de temas gerais e análises
críticas globalizantes do que aos temas
específicos do ensino e aprendizagem.

MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO


DISCIPLINA: FORMAÇÃO DE PROFESSORES, CULTURAS, SABERES E PRÁTICAS
Pauta de Trabalho: Leitura dialogada dos textos de: Libâneo x Feldmann e Formosinho x Day
Libâneo Feldmann
Pontos abordados por Feldmann e aprofundados Pontos abordados por Libâneo e aprofundados
por Libâneo por Feldemann
9

 Compreender o fenômeno educativo nas  O perfil do professor está entrelaçado entre


manifestações históricas políticas e social. teoria e prática (pensar e agir).
 A relação entre a formação de professores e  A formação de hoje está desvinculada entre
os organismos internacionais. teoria e prática. As mudanças aceleradas
por que passa a sociedade imprimem um
 O trabalho docente mostra-se um espaço novo perfil de professor, ou seja, um reaver
privilegiado para compreensão das da atuação profissional.
transformações atuais do mundo do  Formar professores na contemporaneidade
trabalho. é um grande desafio.
 A escola é um direito que entrelaça com  Formação para as interações humanas. Os
direitos políticos e econômicos. professores lidam com questões de
 A formação dos professores está ligada aos natureza ética, afetiva, política, social,
avanços tecnológicos, as novas concepções ideológica e cultura, respeitando a
de trabalho e da produção, embasado numa diversidade multiculturalidade.
perspectiva neoliberal.  Formação docente com ênfase na
 A formação para cidadania crítica, formar comunicação com a sociedade.
um cidadão trabalhador capaz de interferir
criticamente na realidade para transformar e
não apenas formar para integrar o mercado
de trabalho.
 Comenta que as transformações intervém
nas várias esferas da vida social provocando
10

mudanças econômicas, sociais, políticas,


culturais, de modo a afetar a escola e o
exercício da profissão docente.
 Formação de professores e mídias
interativas.

Pontos abordados por Libâneo e não abordados Pontos abordados por Feldmann e não
por Feldmann abordados por Libâneo
 A ideia de saber fazer é um conceito  Necessidade de tornar a prática pedagógica
neotecnicista que não se preocupa com o saber como fonte de estudo e construção de
na perspectiva de ensino de conotação conhecimento sobre os problemas
emancipatória. educacionais.
 Pensar a escola como espaço síntese: lugar  A colaboração mutua é importante na
onde os alunos aprendem a razão crítica para formação docente para a compreensão das
poderem atribuir significados às mensagens e necessidades do cotidiano escolar, trabalhando
informações recebidas das mídias, multimídias as relações interpessoais, pedagógicas e
e formas de intervenção educativa urbana. institucionais.
 A escola precisa ensinar valores, como parte  Faz uma critica aos benefícios advindos da
do chamado currículo oculto. tecnologia que se destinam a uma minoria.
 A escola não detém o monopólio do saber, Aborda que no plano socioeconômico, dois
11

principalmente com o advento das novas terços da humanidade estão excluídos dos
tecnologias da informação e comunicação. direitos básicos de sobrevivência, emprego,
 A educação deixa de ser um direito e saúde e educação.
transforma em serviço, em mercadoria, ao  O que caracteriza a escola é sua forma
mesmo tempo em que se acentua o dualismo particular de existir, por meio do fluxo de
educacional: diferentes qualidades de interações entre pessoas, com as relações
educação para ricos e pobres. interpessoais, pedagógicas e institucionais.
 Novas competências são exigidas dos  Respeitar a multiplicidade de culturas,
docentes: aquisição de uma sólida cultura valores, gêneros e classes sociais presentes
geral, capacidade de aprender a aprender, nas relações institucionais e pedagógicas que
saber agir na sala de aula, habilidades envolvem o processo de ensinar e aprender,
comunicativas domínio da linguagem tornando-se imperativo no ofício de ser
informacional e dos meios de comunicação. professor. p.78
 Os paradigmas produtivos influenciam a  A formação do professor com ênfase na
sistematização (organização) da escola, na pesquisa, tendo o professor com o agente e o
redução de incluídos, resultando na espaço escolar como campo.
precarização e aligeiramento do estudo.  Faz a crítica à formação que fica no campo da
 Reconhece que o mundo contemporâneo está instrumentalização tecnológica.
marcado por avanços na comunicação e na  O currículo é uma construção epistemológica
informática e por outras transformações e social do conhecimento, concretizada em
tecnológicas e científicas. espaços educativos e evidenciada em
 A escola precisa deixar de ser mera movimentos de tensões e lutas pela ocupação
12

transmissora de informações e articular sua territorial do saber.


capacidade de receber, interpretar e produzir  Concepção de currículo como construção
informação a partir do aluno como sujeito do epistemológica e social do conhecimento,
seu próprio conhecimento. concretizada em espaços educativos e
 As resistências quanto ao uso das tecnologias vivenciada em movimentos de tensões e lutas
na escola precisa ser trabalho na formação pela ocupação territorial dos saberes.
inicial e continuada dos professores com a
integração das NTCI nos currículos.
 O professor precisa reconhecer o impacto das
novas tecnologias da comunicação e
informação na sala de aula, modificando, se
necessária, a sua prática.
 O professor tem que atender a diversidade
cultural. Reconhecendo que o
desenvolvimento escolar está ligado a origem
social, pessoal, familiar e a relação
educacional.
 Preparação para o mundo de trabalho que a
escola se organize para atender as demandas
do meio tecnológico e produtivo. p. 24
 Indagações sobre a substituição dos
professores pela utilização das novas
13

tecnologias, que seriam suficientes. Crítica que


os professores estão fora de moda e serão
substituídos pela tecnologia.
 Capacitação para cidadania e formação ética.
 Articulação entre formação inicial e
continuada relacionando a teoria e prática.

MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO


DISCIPLINA: FORMAÇÃO DE PROFESSORES, CULTURAS, SABERES E PRÁTICAS
Pauta de Trabalho: Leitura dialogada dos textos de: Libâneo x Feldmann e Formosinho x Day
Formosinho Day
Pontos Convergentes
 Diferente do ensino academizante a  Adquirir as qualificações adequadas para ser
profissionalidade docente valoriza a interação. professor sempre foi uma condição
 A carreira dos docentes formadores coloca necessária, embora insuficiente, para se ter
uma grande ênfase na investigação, êxito como profissional ao longo da carreira.
principalmente que esta seja potencializada na  O trabalho dos professores no mundo pós-
educação básica. moderno reflete crescentes complexidades e
 Os autores defendem que deve formados contradições.
professores reflexivos e críticos, além da  O ensino implica conjuntos complexos de
necessidade de se fomenta uma escola interações interpessoais diferenciadas com
14

inclusiva e multicultural. alunos que nem sempre estão motivados para


 Descomprometimento dos professores com o aprender no contexto da sala de aula.
passar do tempo. p. 81  A desarticulação entre a teoria que é discutida
 Que os profissionais ultrapassem os nas universidades e a prática realizada pelos
instrumentalismos indo ao encontro das professores nas escolas deve ser
necessidades dos alunos. p.75 desconstruídas, formando uma inter-relação
 Ambos versam a especificidade da profissão entre teoria e prática.
docente não se restringe somente aos aspectos  Que os profissionais ultrapassem o
intelectuais, mas também aos relacionais e instrumentalismos indo ao encontro das
morais. necessidades dos alunos. p.42
 Fragmentação do currículo de formação e do  Os autores apontam a formação atual como
trabalho docente, não favorecendo a análise limitada, presa aos aspectos acadêmicos.
interdisciplinar e o trabalho docente.  O professor deve ser um sujeito ativo no
 Interação entre investigação e ensino, de modo processo educativo.
que os conhecimentos obtidos, através da  Considera a profissão docente como uma
investigação possam ser incorporados no profissão de serviço e não apenas como uma
ensino. reprodução, em menor escala, da
profissionalidade (verificar, pois há dúvidas).
 Natureza complexa do ato educativo e da
profissão docente.
 As instituições de formação quando formam
profissionais não formam executantes nem
15

técnicos com autonomia limitada, mas


profissionais com capacidades de concepção e
autonomia para organizar o próprio trabalho.

Pontos Divergentes
 A instituição de ensino tem um papel  O sentido do desenvolvimento profissional
insubstituível na formação de profissionais, dos professores depende de suas vidas
pois permite formar profissionais reflexivos. pessoais, profissionais, políticas e contextos
 A docência é uma profissão que se aprende escolares nos quais realizam sua atividade
pela vivencia da discência. docente.
 O desenvolvimento profissional inicia a partir
do ingresso na carreira.

MESTRADO ACADÊMICO EM EDUCAÇÃO


DISCIPLINA: FORMAÇÃO DE PROFESSORES, CULTURAS, SABERES E PRÁTICAS
Pauta de Trabalho: Leitura dialogada dos textos de: Libâneo x Feldemann e Formosinho x Day
Formosinho Day
Pontos abordados por Day e aprofundados por Pontos abordados por Formosinho e
Formosinho aprofundados por Day
 As escolas superiores não são apenas  Há possibilidade e necessidade de formar
instituições de ensino, mas de investigação, profissionais mais fundamentados, reflexivos,
16

reflexão e análise critica. críticos e capazes de conceber uma formação


 A forma como os professores reagem como aos diferentes contextos.
profissionais é fundamental para a qualidade  O ensino superior não exige apenas que
do ensino e da aprendizagem na sala de aula. ensine e se investigue, mas que haja uma
 Diferença entre as instituições superiores e interação entre a investigação e o ensino, de
demais organizações educacionais (as escolas modo que os conhecimentos obtidos através
superiores não são apenas instituições de da investigação possam se incorporados no
ensino, mas de investigação, reflexão e análise ensino.
critica)  A profissionalidade docente do ensino
superior aparece como possível modelo de
profissional docente na educação básica.
 A profissinalidade docente da educação da
criança pequena leva em consideração o
aprendizado e o desenvolvimento, ou seja, o
ensino e o cuidado.
 Os professores como sujeitos ativos
envolvidos em decisões, organizações e
desenvolvimento da escola.
 Reafirma a necessidade dos professores serem
tratados como profissionais.
 As circunstâncias que o professor trabalha e
as exigências que lhes são feitas estão
17

mudando, em virtude das tecnologias, da


fragmentação dos tecidos sociais e da
competição econômica de mercado.
 A mudança do professor, um resultado
necessário do desenvolvimento profissional
eficaz é complexa, imprevisível e dependem
de suas experiências passadas, sua disposição,
capacidades intelectuais, condições sociais e
apoio institucional.
 A profissionalização docente.
 Aprendizagem permanente.
Pontos abordados por Formosinho e não Pontos abordados por Day e não abordados por
abordados por Day Formosinho
 O processo de academização não é  O papel do professor é: estabelecer e manter
adequado a formação de profissionais para padrões de ensino; interagir com uma
uma escola básica para todos, multicultural diversidade de alunos; ser um membro ativo
e inclusiva. dentro e fora da escola; responder as
 A academização da formação de professores exigências externas de mudanças,
está subordinada a ação tradicional do comprometendo-se profissionalmente com
ensino superior, com trabalho fragmentado entusiasmo e autoconfiança na sala de aula e
entre as disciplinas isoladas, na escola.
desfavorecendo a interdisciplinaridade e o  A aprendizagem profissional ocorre nas
18

trabalho colaborativo. esferas: pessoal, a partir da experiência e


 No processo profissionalizante o professor formação continuada.
assume como formador de formadores  O aumento das turmas nas escolas tem
(professores), enquanto que na lógica conduzido a uma deterioração das condições
acadêmica os professores formadores não se de ensino e de aprendizagem e à
assumem (embora haja exceções) como intensificação do trabalho dos professores,
formadores, transferindo a responsabilidade provocando stress que interferem os processos
exclusiva para o aluno no momento em que educativos.
for professor.  As diversas avaliações (de professores,
 Três tipos de formadores: a) formadores não alunos, instituição) tem servido para
assumidos; b) formadores assumidos do desprofissionalizar os professores.
componente disciplinar; e c) professores  O professor deve gostar de ser educador,
assumidos que são professores de prática. sentir-se feliz com o trabalho, com motivação
 Quanto mais acadêmica for a cultura da e entusiasmo, não apenas sendo professional,
instituição de ensino superior, maior mas agindo como profissional ao longo de
distância haverá entre o componente toda a carreira.
disciplinar e a prática pedagógica, menor  O tempo e a oportunidade, bem como as
interação e maior diferença de estatuto disposições e capacidades dos professores
haverá entre os diversos tipos de formadores para aprenderem com outros no local de
envolvidos. trabalho e com elementos fora da escola são
 A fragmentação no tempo escolar, nas fatores chave no desenvolvimento profissional
metodologias e avaliações não favorece a contínuo.
inovação e nem fomenta práticas inovativas
19

no currículo escolar.  A necessidade de tornar-se professor


 O ensino superior pode contribuir também investigador no âmbito individual e
para promover a profissão e não só os colaborativo.
profissionais, melhorar as escolas e não  A profundidade da reflexão depende dos
apenas os professores. níveis de energia, disposição e capacidade do
 É necessário que conceitualize os professor analisar não só a prática, mas o
professores da educação básica como contexto em que a prática se realiza.
agentes de desenvolvimento humano das  Reflexão-sobre-a-ação que possibilita criar
crianças e adolescentes, que considerem a oportunidades de conversar e refletir sobre a
profissão docente como uma profissão de prática educativa com os demais profissionais.
serviço e não apenas como reprodução.  A qualidade do tato pedagógico e avaliação
 O ensino fragmentado (monodisciplina). exterior dos professores não depende apenas
 Formação de forma acadêmica (a formação da sua experiência e saber-fazer profissional
teórica afastada das preocupações práticas ou das condições em que trabalha, mas
do terreno). também da sua inteligência emocional.
 A formação do professor de ensino infantil  A investigação-ação não é um processo
versus educação superior. natural, depende dos desejos dos professores e
 Preocupação com análise e construção dos da escola.
currículos e formação de professores.  A investigação pode ocorrer de forma
colaborativa, por meio das narrativas e
 A análise mais voltada para formação do histórias dos professores, sobre suas
professor para os primeiros anos escolares experiências vividas em sala de aula.
20

enquanto faz a critica à academização da  A capacidade de refletir pode ser afetada por
preparação inicial. constrangimentos situacionais, limitações
pessoais e bem estar emocional.
 O amigo crítico é aquele que acompanha,
observa e orienta quais práticas pedagógicas
precisam ser melhoradas, extinguidas ou
potencializadas.
 A competência e a capacidade devem
caminhar conjuntamente para o
desenvolvimento de tarefas e papeis exigidos
diante determinado padrão.
 Aponta por meio de outras pesquisas que o
desenvolvimento dos professores passa por
fases e que é específico de cada formação
profissional.
 O professor trabalhar dentro de uma estrutura
de prestação de contas.
 Problemas diversos enfrentados pelos
professores (salas superlotadas, stress,
indisciplinas etc) (proletarização).
 A estabilidade de emprego e estatuto.
 As fases da carreira do professor.
21

 Demonstra preocupação com a vida


profissional e pessoal do professor, fazendo a
relação entre ambas.
 Preocupação com a diversidade cultural
dentro da escola.
 Defende a formação contínua.
 Profissionais mais voltados aos aspectos
técnicos.
 Reflexão na/sobre a ação.
 Formação no exercício da profissão.
 Os professores devem tornar-se
investigadores individuais e coletivos.
 O uso da narrativa como importante
ferramenta para a promoção do
desenvolvimento profissional.
 A capacidade de refletir é afetada por
constrangimentos situacionais, limitações
pessoais e bem-estar emocional.
 Implicações do tempo no desenvolvimento de
práticas reflexivas (conseguir tempo, para
uma reflexão e diálogo contínuo é um
primeiro desafio na construção de culturas de
22

aprendizagem profissional).
 Competências necessárias à docencia.
 Aborda a formação de professor observando a
prática profissional.