You are on page 1of 10

Visto:

CMCG AE3/2016 – SOCIOLOGIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 1


Assinado por:
GABARITO TEN GEOVANE
BLANCO

1ª QUESTÃO (10 escores)

MÚLTIPLA ESCOLHA

ESCOLHA A ÚNICA RESPOSTA CERTA, ASSINALANDO-A COM UM “X” NOS PARÊNTESES À ESQUERDA.

TEXTO I

Direitos de todos, das mulheres, dos negros, das crianças, dos adolescentes, do consumidor, dos
idosos... Há várias leis e decretos que os traduzem. Mas de que adianta haver tantas leis e decretos se
não forem respeitados?

01. O dever de garantir os direitos básicos dos cidadãos cabe ao (s)/à (s).

(A) movimentos sociais.


(B) próprio cidadão.
(C) Igreja.
(D) leis.
(E) Estado.

Leia o fragmento do texto II para responder ao item 02.

TEXTO II

Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas


Vivem pros seus maridos, orgulho e raça de Atenas
Quando amadas, se perfumam
Se banham com leite, se arrumam
Suas melenas
Quando fustigadas não choram
Se ajoelham, pedem, imploram
Mais duras penas
Cadenas
(BUARQUE, Chico e BOAL, Augusto. Música Mulheres de Atenas, gravadora EM. Music; 1976)

02. O compositor faz uma crítica a uma determinada concepção de mulher, de sua condição, em
sociedades patriarcais. Ao falar das mulheres de Atenas, também institui uma relação com a mulher
no Brasil e apresenta uma relativa proximidade. De acordo com o exposto e com a situação das
mulheres no Brasil contemporâneo, é válido afirmar que a promoção da igualdade entre os sexos,
entre gêneros:

( A ) é dificultada pela permanência, tanto nas mulheres quanto nos homens, de algumas
ideias e padrões de comportamento tradicionais.
( B ) beneficia as mulheres porque supõe a troca de papéis sociais desempenhados com base nas
diferenças de sexo.
( C ) já ocorreu no mercado de profissões, onde, para trabalhos iguais, são pagos os mesmos
salários.
( D ) estimula as mulheres a competir com os homens, mas esses não desejam competir com elas,
pois não se sentem ameaçados.
( E ) ocasionou o desenvolvimento da inteligência nas mulheres que foram incluídas no mercado de
trabalho.

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
CMCG AE3/2016 – SOCIOLOGIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 2
Assinado por:
GABARITO TEN GEOVANE
BLANCO

Considere os trechos do samba-enredo da Escola de Samba Mangueira, do Carnaval de 2000, no Rio


de Janeiro e responda ao item 03.

TEXTO III

Axé, mãe África


De onde herdei o sangue azul da realeza
Sou guerreiro de Oyó
{...}
No Rio de lá
Luxo e riqueza
No Rio de cá
Lixo e pobreza
{...}
Desejei liberdade
500 anos Brasil
E a raça negra não viu
O clarão da igualdade
Fazer o negro respirar felicidade
Sonho ou realidade
Uma dádiva do céu (do céu, do céu)
Vi o morro da Mangueira
Sambar de porta-bandeira
A princesa Isabel.

(D’AGUIÃ, Marcelo, BIZUCA, BERMINI, Gilson e VENENO, Valter; Dom Oba ii – Mãe África; Samba enredo Mangueira 2000;)

03. Os versos do samba-enredo da Mangueira podem ser interpretados como um/uma

( A ) constatação da transformação social que trouxe benefícios econômicos e jurídicos à população


afro-brasileira.
( B ) exaltação à conquista da liberdade e da igualdade social que os negros alcançaram ao longo dos
500 anos de Brasil.
( C ) repúdio dos sambistas aos patrocinadores das escolas de samba por exigirem que eles
enalteçam os heróis nacionais.
( D ) crítica às estruturas políticas e sociais do Brasil porque continuam segregando
extensos setores da população por critérios raciais.
( E ) homenagem ao povo brasileiro, que superou os problemas de discriminação social, praticando a
democracia racial.

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
CMCG AE3/2016 – SOCIOLOGIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 3
Assinado por:
GABARITO TEN GEOVANE
BLANCO

04. Em uma disputa por terras em Mato Grosso do Sul, dois depoimentos são colhidos: o do proprietário
de uma fazenda e o de um integrante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Depoimento 1 - A minha propriedade foi conseguida com muito sacrifício pelos meus antepassados.
Não admito invasão. Essa gente não sabe de nada. Estão sendo manipulados pelos comunistas. Minha
resposta será à bala. Esse povo tem que saber que a Constituição do Brasil garante a propriedade
privada. Além disso, se esse governo quiser as minhas terras para a Reforma Agrária, terá que pagar,
em dinheiro, o valor que eu quero. (Proprietário de uma fazenda no Mato Grosso do Sul)

Depoimento 2 - Sempre lutei muito. Minha família veio para a cidade porque fui despedido quando
as máquinas chegaram lá na Usina. Seu moço, acontece que eu sou um homem da terra. Olho pro
céu, sei quando é tempo de plantar e de colher. Na cidade, não fico mais. Eu quero um pedaço de
terra, custe o que custar. Hoje eu sei que não estou sozinho. Aprendi que a terra tem um valor social.
Ela é feita para produzir alimento. O que o homem come vem da terra. O que é duro é ver que
aqueles que possuem muita terra e não dependem dela para sobreviver, pouco se preocupam em
produzir nela. (Integrante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), de Corumbá, MS)

A partir da leitura do depoimento 2, presume-se que o argumento utilizado para defender a posição
de um trabalhador rural sem-terra, é / são:

I. A distribuição mais justa da terra no país está sendo resolvida, apesar de que muitos ainda não
têm acesso a ela.
II. A terra é para quem trabalha nela e não para quem a acumula como bem material.
III. É necessário que se suprima o valor social da terra.
IV. A mecanização do campo acarreta a dispensa de mão de obra rural.

Analisando as proposições, é correto afirmar que apenas é / são procedente(s) a (s) afirmação
(ções):

( A ) I.
( B ) II.
( C ) II e IV.
( D ) I, II e III.
( E ) I, III e IV.

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
CMCG AE3/2016 – SOCIOLOGIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 4
Assinado por:
GABARITO TEN GEOVANE
BLANCO

Leia o fragmento do texto IV e responda ao item 05.

TEXTO IV

Os textos referem-se à integração do índio à chamada civilização brasileira.

I. Mais uma vez, nós, os povos indígenas, somos vítimas de um pensamento que separa e que tenta
nos eliminar cultural, social e até fisicamente. A justificativa é a de que somos apenas 250 mil
pessoas e o Brasil não pode suportar esse ônus. [...] É preciso congelar essas ideias colonizadoras,
porque elas são irreais e hipócritas e também genocidas. [...] Nós, índios, queremos falar, mas
queremos ser escutados na nossa língua, nos nossos costumes.

(Marcos Terena, presidente do comitê Intertribal Articulador dos Direitos Indígenas na ONU e fundador das Nações Indígenas,
Folha de S. Paulo, 31 de agosto de 1994.)

II. O Brasil não terá índios no final do século XXI [...]. E por que isso? Pela razão muito simples que
consiste no fato de o índio brasileiro não ser distinto das demais comunidades primitivas que
existiram no mundo. A história não é outra coisa senão um processo civilizatório, que conduz o
homem, por conta própria ou por difusão da cultura, a passar do paleolítico ao neolítico e do
neolítico a um estágio civilizatório.
(Hélio Jaguaribe, cientista político, Folha de S. Paulo, 02 de setembro de 1994.)

05. Pode-se afirmar segundos os textos, que:

( A ) tanto Terena quanto Jaguaribe propõem ideias inadequadas, pois o primeiro deseja a
aculturação feita pela “civilização branca”, e o segundo, o confinamento de tribos.

( B ) o povo Terena quer transformar o Brasil numa terra só de índios, pois pretende mudar até
mesmo a língua do país, enquanto a ideia de Jaguaribe é anticonstitucional, pois fere o direito à
identidade cultural dos índios.

( C ) o povo Terena compreende que a melhor solução é aquela que sugere que os brancos aprendam
a língua tupi para entender melhor o que dizem os índios. Jaguaribe é de opinião que, até o final
do século XXI, seja feita uma limpeza étnica no Brasil.

( D ) o povo Terena defende que a sociedade brasileira deva respeitar a cultura dos índios,
e Jaguaribe acredita na inevitabilidade do processo de aculturação dos índios e de sua
incorporação à sociedade brasileira.

( E ) o povo Terena propõe que a integração indígena deve ser lenta, gradativa e progressiva, e
Jaguaribe propõe que essa integração resulte de decisão autônoma das comunidades indígenas.

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
CMCG AE3/2016 – SOCIOLOGIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 5
Assinado por:
GABARITO TEN GEOVANE
BLANCO

06. Um dos maiores problemas da atualidade é o aumento desenfreado do desemprego. O texto abaixo
destaca esta situação.

O desemprego é hoje um fenômeno que atinge e preocupa o mundo todo. (...) A onda de desemprego
recente não é conjuntural, ou seja, provocada por crises localizadas e temporárias. Está associada a
mudanças estruturais na economia, daí o nome de desemprego estrutural. O desemprego manifesta-
se hoje na maioria das economias, incluindo a dos países ricos. A OIT estima em 1 bilhão um terço da
força de trabalho mundial o número de desempregados em todo o mundo em 1998. Desse total, 150
milhões encontram-se abertamente desempregados e entre 750 e 900 milhões estão subempregados.
([CD-ROM] Almanaque Abril, 2010. São Paulo: Ed. Abril.)

Pode-se compreender o desemprego estrutural em termos da internacionalização da economia


associada:
( A ) a uma economia desaquecida que provoca ondas gigantescas de desemprego, gerando revoltas
e crises institucionais.
( B ) ao setor de serviços que se expande provocando ondas de desemprego no setor industrial,
atraindo essa mão de obra para este novo setor.
( C ) ao setor industrial que passa a produzir menos, buscando enxugar custos, provocando, com
isso, demissões em larga escala.
( D ) a novas formas de gerenciamento de produção e novas tecnologias que são inseridas
no processo produtivo, eliminando empregos que não voltam.
( E ) ao emprego informal que cresce, já que uma parcela da população não tem condições de
regularizar o seu comércio.

07. A questão étnica no Brasil tem provocado diferentes atitudes:

I. Instituiu-se o “Dia Nacional da Consciência Negra” em 20 de novembro, ao invés da tradicional


celebração do 13 de maio. Essa nova data é o aniversário da morte de Zumbi, que hoje simboliza a
crítica à segregação e à exclusão social.
II. Um turista estrangeiro que veio ao Brasil, no Carnaval, afirmou que nunca viu tanta convivência
harmoniosa entre as diversas etnias.

Também sobre essa questão, estudiosos fazem diferentes reflexões:

Entre nós [brasileiros], (...) a separação [Porém] o fato é que ainda hoje a miscigenação
imposta pelo sistema de produção foi a mais não faz parte de um processo de integração das
fluida possível. Permitiu constante mobilidade “raças” em condições de igualdade social. O
de classe para classe e até de uma raça para resultado foi que (...) ainda são pouco numerosos
outra. Esse amor, acima de preconceitos de os segmentos da “população de cor” que
raça e de convenções de classe, do branco pela conseguiram se integrar, efetivamente, na
cabocla, pela cunhã, pela índia (...) agiu sociedade competitiva.
poderosamente na formação do Brasil,
adoçando-o. (Florestan Fernandes. O negro no mundo dos brancos.)
(Gilberto Freire. O mundo que o português criou.)

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
CMCG AE3/2016 – SOCIOLOGIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 6
Assinado por:
GABARITO TEN GEOVANE
BLANCO

Considerando as atitudes expostas anteriormente e os pontos de vista dos estudiosos, é correto


aproximar:
( A ) a posição de Gilberto Freire e a de Florestan Fernandes igualmente às duas atitudes.
( B ) a posição de Gilberto Freire à atitude I e a de Florestan Fernandes à atitude II.
( C ) a posição de Florestan Fernandes à atitude I e a de Gilberto Freire à atitude II.
( D ) somente a posição de Gilberto Freire a ambas as atitudes.
( E ) somente a posição de Florestan Fernandes a ambas as atitudes.

08. A problemática do preconceito é uma constante na cultura brasileira, fruto da miscigenação, mesmo
que apareça de forma dissimulada. Se não for combatido, individual e socialmente, o preconceito
pode resvalar para a discriminação e a violência. Podemos conceber que:
( A ) preconceito significa um tipo de opinião, formada sem o devido conhecimento dos
fatos e da qual a pessoa não abre mão.
( B ) preconceito significa aquilo que é a verdade para cada pessoa.
( C ) preconceito é o verdadeiro sentido das coisas, tal como descobrimos pela ciência, pela filosofia
ou pela religião.
( D ) preconceito é um tipo de conceito específico, cientificamente formulado, construído a partir das
predisposições de cada indivíduo.
( E ) preconceito nasce do respeito que temos pelas pessoas diferentes de nós.

Leia o fragmento do texto V e responda ao item 09.

TEXTO V

A barbarização ecológica e populacional acompanhou as marchas colonizadoras entre nós, tanto


na zona canavieira quanto no sertão bandeirante; daí as queimadas, a morte ou a preação dos
nativos. Diz Gilberto Freyre, insuspeito no caso porque apologista da colonização portuguesa no Brasil
e no mundo: “O açúcar eliminou o índio”. Hoje poderíamos dizer: o gado expulsa o posseiro; a soja, o
sitiante; a cana, o morador. O projeto expansionista dos anos 70 e 80 foi e continua sendo uma
reatualização em nada menos cruenta do que foram as incursões militares e econômicas dos tempos
coloniais.
(BOSI, A. Dialética da colonização. São Paulo: Companhia das Letras, 2000, p. 22.)

09. A partir da leitura do texto V, pode-se concluir corretamente que:


( A ) os princípios republicanos garantiram, no século XX, uma ocupação territorial, feita com base na
realocação econômica, nos centros urbanos, dos sujeitos expulsos pelas novas atividades
implantadas no interior do país.
( B ) o impacto ambiental e social das atividades econômicas implantadas é um problema que surgiu
recentemente, a partir da mecanização das práticas agrícolas e pastoris.
( C ) o desenvolvimento da atividade açucareira na colônia alterou as condições naturais do território,
ao introduzir o plantio em áreas extensas, o que reverteu em ganhos para as comunidades
locais.
( D ) a introdução de atividades modernas, desde a colônia, vem substituindo a ocupação predatória
do meio ambiente, pelos nativos, por outra mais racional que, ao otimizar os recursos naturais,
garante sua renovação.
( E ) a marginalização social e econômica de alguns grupos constitui um dos efeitos das
atividades econômicas desenvolvidas no Brasil desde o período colonial.

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
CMCG AE3/2016 – SOCIOLOGIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 7
Assinado por:
GABARITO TEN GEOVANE
BLANCO

10. Nos últimos anos, assistiu-se à gestação e à consolidação de movimentos sociais, cujas denominações
têm, como prefixo, o termo “sem”. Destes, são exemplos os sem-terra e os sem-teto. Sobre os
movimentos aqui citados, pode-se afirmar que:

( A ) os sem-terra não aceitam a reforma agrária como uma forma de equacionar a distribuição de
terras no país.
( B ) os sem-teto são um movimento de origem urbana, formado por inadimplentes dos sistemas de
financiamento da casa própria.
( C ) embora diferentes, são movimentos que reivindicam melhor distribuição de renda da
sociedade brasileira.
( D ) ambos os movimentos contam com o expressivo apoio dos setores médios, em particular,
daqueles formados por pequenos empresários e comerciantes.
( E ) os sem-terra defendem uma política neoliberal que se define pela estatização do principal meio
de produção da agricultura – a terra.

2ª QUESTÃO (05 escores)

VERDADEIRO OU FALSO

COLOQUE UM “X” NO RETÂNGULO COM V, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO


VERDADEIRO, OU NO RETÂNGULO COM F, QUANDO A SENTENÇA FOR DE SENTIDO FALSO.

11. A revisão do feminismo começou por resgatar a questão principal da divisão de papéis entre homens e
mulheres, abandonada logo no início pelo radicalismo em defesa da igualdade de direitos. A estrutura
da sociedade cristalizou a mulher como inferior e o homem como superior.

(OLIVEIRA, Malu. Homem e mulher a caminho do século XXI. Ed. Ática, São Paulo, 1997, p. 62.)

V F As mulheres querem direitos iguais dentro e fora de casa, dividindo com os homens todas
as tarefas domésticas.

V F Como as mulheres contribuem para o sustento da família e para o aumento da


produtividade não exigem direitos iguais.

V F A manutenção do espaço no mercado de trabalho não é a única reivindicação das


mulheres.

V F As mulheres querem ampliar o acesso a cargos de comando e a postos políticos que lhes
são ainda muito restritos.

V F A luta das mulheres hoje é para uma revisão de papéis sociais.

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
CMCG AE3/2016 – SOCIOLOGIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 8
Assinado por:
GABARITO TEN GEOVANE
BLANCO

3ª QUESTÃO (25 escores)

PERGUNTAS SIMPLES

RESPONDA ÀS PERGUNTAS ABAIXO

12. O texto abaixo, escrito na década de cinquenta do século XX, possibilita remeter a diversos
movimentos sociais de resistência que, desde o período colonial, marcaram a história brasileira, como
Quilombos, Canudos, Contestado, Ligas Camponesas ou mesmo o atual Movimento dos Trabalhadores
Sem Terra (MST).
TEXTO VI

Morte e vida severina

E se somos Severinos
iguais em tudo na vida,
morremos de morte igual,
mesma morte severina:
que é a morte de que se morre
de velhice antes dos trinta,
de emboscada antes dos vinte,
de fome um pouco por dia.

(MELO NETO, João Cabral de. Morte e vida severina e outros poemas para vozes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1994. p. 30.)

Explique duas condições socioeconômicas que motivaram, ou motivam, alguns grupos sociais a
participarem de movimentos de resistência como os acima citados. (05 escores)

A concentração fundiária√ que sempre se verificou no que diz respeito à questão agrária no
Brasil √e a condição de miséria extrema a que são submetidas as populações camponesas,
√ em decorrência das estruturas de poder√ que mantêm a concentração fundiária.√______

13. Ao se submeter ao emprego em qualquer empresa, os trabalhadores são obrigados a contribuir com a
cota patronal aos seus representantes junto aos patrões. Essas organizações são conhecidas por
sindicatos, conforme estudado em sala de aula, defina o que são os sindicatos. (03 escores)

São organizações feitas pelos trabalhadores√ para reivindicarem melhores condições de


salário √e de trabalho. √_____________________________________________________

14. Aponte uma consequência negativa da utilização de mão de obra escrava para o desenvolvimento do
trabalho no Brasil. (04 escores)

No Brasil, por conta da escravidão, mesmo o trabalho braçal livre era nivelado por baixo, √
ou seja, o trabalhador livre se encontrava em condições bem parecidas com as de um
escravo, √ o que nos leva a concluir que o trabalho braçal na sociedade brasileira foi, √ por
muito tempo, considerado uma atividade depreciativa√.____________________________

SSAA / STE / CMCG 2016


Visto:
CMCG AE3/2016 – SOCIOLOGIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 9
Assinado por:
GABARITO TEN GEOVANE
BLANCO

15. No passado, quando se falava em redistribuição de renda, sempre se argumentava que os pobres,
com o crescimento de sua renda, tenderiam a consumir mais e, portanto, a taxa de poupança cairia.
Hoje, o paradoxo é que os ricos brasileiros é que têm uma altíssima propensão a consumir. A renda
não se concentra para aumentar a taxa de poupança, e sim para aumentar o consumo dos mais ricos.
É escandalosa a distância, no Brasil, entre o consumidor popular e o consumidor médio e rico. Sem
lugar a dúvida, essa defasagem é das maiores do mundo. Na Índia, os 20% mais ricos têm em média
uma renda quatro vezes maior que a dos 20% mais pobres; no Brasil essa relação é de um para
trinta e três vezes. Por outro lado, o abuso do consumo contamina as classes mais pobres, que
gastam em produtos nem sempre necessários.

(FURTADO, C.. Em busca de novo modelo – Reflexões sobre a crise contemporânea. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2002, p. 20.)

Os capítulos estudados ao longo do terceiro trimestre nos apresentaram muitas formas de


desigualdades sociais, apresente quatro situações das muitas que contribuem para que essas
desigualdades sociais diminuam cada vez mais no Brasil. (04 escores)

Políticas sociais com planejamento√____________________________________________


Investimento em Educação de qualidade√_______________________________________
Maior empenho com a cultura de acesso a todos; √________________________________
Reforma Política urgente; √__________________________________________________

Observe a figura a seguir (Texto VII) e responda o item 16.

TEXTO VII

16. Apresente 3 (três) situações que contribuem para o acúmulo de tarefas exercidas pelas mulheres.
Explique qual a responsabilidade dos homens nesse processo. (04 escores)

Mulheres que fazem jornadas duplas, em casa cuidam dos filhos e trabalham fora para
ajudar no sustento de casa. √_________________________________________________
Maridos e pais que trabalham e ao retornar para casa voltam apenas para descansar e
dormir sem se preocupar em ajudar com as atividades do lar. √______________________
Mães solteiras que assumem o sustento do lar; √__muitos homens se omitem e não
assumem o papel e a responsabilidade frente a família√.___________________________

SSAA / STE / CMCG 2016


CMCG AE3/2016 – SOCIOLOGIA 2º ANO DO ENSINO MÉDIO 1ª CHAMADA 10 Visto:
Assinado por:
GABARITO TEN GEOVANE
BLANCO

TEXTO VIII

Mulher ganha até 28,5% menos

A histórica diferença salarial entre homens e mulheres é ainda mais evidente entre as pessoas com
deficiência. Enquanto na população brasileira em geral mulheres ganham 17,2% menos que homens,
entre quem tem alguma deficiência a diferença chega a 28,5%. A remuneração das mulheres é
inferior em qualquer recorte -como escolaridade, setor de atividade ou tipo de deficiência- que se faça
nos dados da Rais 2008 (Relação Anual de Informações Sociais), elaborada pelo MTE (Ministério do
Trabalho e Emprego) [...].

(Fonte: Folha de São Paulo.)

17. Defina os Movimentos Sociais Pós Modernos e explique por que acontece essa forma de discriminação
de gênero no mercado de trabalho. (05 escores)

São formas de organização social de cunho politico que visam a luta por direitos de
igualdade em nossos dias, √ e são eles Feministas ou ambientais √._Acontecem por
sociedades machistas√ ou seletistas √ que por herança colonial, buscam manter seus
privilégios._ √_____________________________________________________________

FIM DA PROVA!

SSAA / STE / CMCG 2016