You are on page 1of 4

ESTADO DA PARAÍBA

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAÍBA


CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA
NOS CARGOS DE AUDITOR DE CONTAS PÚBLICAS – HABILITAÇÃO: DEMAIS ÁREAS E DE AGENTE DE
DOCUMENTAÇÃO

Aplicação: 13/1/2018

CARGO 2: AGENTE DE DOCUMENTAÇÃO

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS


0
Obs.: ( X ) questão anulada.
366_TCE_PB_001_01
Questão 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito D C B E A C D D E D B A E A A C B A D D

Questão 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito A A B E E B B D C C B D D E B B C C E C

Questão 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
Gabarito E C B D B C A C D E 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

www.pciconcursos.com.br
ESTADO DA PARAÍBA
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAÍBA
CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA
NOS CARGOS DE AUDITOR DE CONTAS PÚBLICAS – HABILITAÇÃO: DEMAIS ÁREAS E DE AGENTE DE
DOCUMENTAÇÃO

Aplicação: 14/1/2018

CARGO 1: AUDITOR DE CONTAS PÚBLICAS – HABILITAÇÃO: DEMAIS ÁREAS

GABARITOS OFICIAIS DEFINITIVOS


0
Obs.: ( X ) questão anulada.
365_TCE_PB_001_01
Questão 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E D D A D C C E C E C E E E B D E E A B

Questão 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito B D D X E D D A C D C E E A E E B A B B

Questão 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60
Gabarito E C E C C A C E E E X A C C D B A C E E

Questão 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80
Gabarito D E D X C C E E D E D E B D D B E C A X

Questão 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100
Gabarito B D E B B B E A C A A D D A E A D X E C

0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

www.pciconcursos.com.br
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAÍBA
CARGO 2: AGENTE DE DOCUMENTAÇÃO
PROVA DISCURSIVA
Aplicação: 13/1/2018

PADRÃO DE RESPOSTA DEFINITIVO


Espera-se que o candidato, além de demonstrar, mediante breve descrição, conhecimento do que vem a ser a
descentralização administrativa, disserte sobre a necessidade de aprimoramento da gestão pública no sentido de melhorar os
serviços prestados e melhor atender ao cidadão, destacando que esta também é uma preocupação dos gestores da esfera
estadual, municipal e também nas autarquias, fundações, empresas de economia mista e demais organizações envolvidas no
atendimento das demandas dos cidadãos.
Quanto aos ganhos do processo de descentralização para o destinatário (o cidadão), espera-se que o candidato faça
referência, entre outros, ao fato de que a descentralização da prestação dos serviços públicos proporciona a possibilidade de
gerar maior especialização nas diferentes unidades organizacionais, envolvendo menor tempo na busca de informações e
tomada de decisões, bem como possibilita maior desenvolvimento das pessoas nos aspectos administrativo e decisório.
A descentralização administrativa, especialmente nas áreas da saúde, educação e assistência social, possibilita o incremento da
especialização e da eficiência administrativas.
Quanto às vantagens e desvantagens da descentralização, espera-se que sejam abordados aspectos, como a maior
necessidade de controle e de coordenação, a possibilidade de efeitos negativos na motivação, a existência de sistemas
inadequados, entre outros, no que concerne à normatização e à padronização.

www.pciconcursos.com.br
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAÍBA
CARGO 1: AUDITOR DE CONTAS PÚBLICAS –
HABILITAÇÃO: DEMAIS ÁREAS
PROVA DISCURSIVA
Aplicação: 14/1/2018

PADRÃO DE RESPOSTA DEFINITIVO


Espera-se que o candidato discorra a respeito das diretrizes impostas pelo art. 198, § 1.º e seguintes, da Constituição
Federal (CF), segundo os quais todos os entes da Federação são obrigados a aplicar um percentual mínimo de suas receitas
próprias e transferidas em ações e serviços públicos de saúde. O sistema único de saúde será financiado com recursos do
orçamento da seguridade social, da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, além de outras fontes. Os
percentuais específicos não precisam ser mencionados (embora a referência a percentuais diferentes daqueles previstos na
legislação deva ser considerada erro). Deve-se ressaltar, no entanto, que o percentual a ser aplicado pela União está fixado de
forma permanente na própria CF, ao passo que os percentuais aplicáveis a estados, Distrito Federal e municípios podem ser
revistos por meio de lei complementar a cada cinco anos. É importante mencionar também que os critérios de rateio dos
recursos da União vinculados à saúde e destinados aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios, bem como os dos estados
destinados a seus respectivos municípios precisam ter por objetivo a progressiva redução das disparidades regionais.
Acerca das regras para a apresentação e aprovação de emendas parlamentares ao projeto de lei orçamentária, é preciso
dizer, antes de tudo, que metade dos recursos transferidos por meio dessas emendas obrigatoriamente se destinam às ações e
aos serviços públicos de saúde. No montante calculado para efeito da aplicação desse limite, é vedada a inclusão de despesas
com pessoal e encargos sociais. As emendas ao Projeto de Lei do Orçamento Anual ou aos projetos que o modifiquem somente
podem ser aprovadas caso: sejam compatíveis com o plano plurianual e com a Lei de Diretrizes Orçamentárias; indiquem os
recursos necessários, admitidos apenas os provenientes de anulação de despesa, excluídas as que incidam sobre dotações para
pessoal e seus encargos. Por fim, não se pode deixar de mencionar que as programações decorrentes dessas emendas
parlamentares constituem o que se convencionou chamar de “orçamento impositivo”, uma vez que as despesas
correspondentes são de execução obrigatória até determinado percentual da receita corrente líquida realizada no exercício
financeiro anterior, salvo nos casos de ocorrência de impedimentos de ordem técnica. Novamente, o percentual específico não
precisa ser mencionado (embora a referência a um percentual diferente do previsto na legislação deva ser considerada erro).

www.pciconcursos.com.br