You are on page 1of 84

Índice

Testes

Testes de avaliação escrita por unidade


Teste 1 Unidade de diagnóstico – Ponto de partida ...................................................................... 127
Teste 2 Unidade de diagnóstico – Ponto de partida ...................................................................... 134
Teste 3 No tempo em que os animais falavam – Fábulas e outros textos .................................... 141

Teste 4 No tempo em que os animais falavam – Fábulas e outros textos .................................... 148

Teste 5 Histórias com barbas – Contos tradicionais, lendas e outros textos ................................ 157

Teste 6 Histórias com barbas – Contos tradicionais, lendas e outros textos ................................. 164
Teste 7 Somos feitos de histórias – Textos narrativos de autor e outros textos ........................... 172
Teste 8 Somos feitos de histórias – Textos narrativos de autor e outros textos ........................... 180
Teste 9 Apanha-me um poeta – Poemas e outros textos .............................................................. 188
Teste 10 Um pé no palco – Textos de teatro e outros textos ....................................................... 195

Teste 11 O mundo à nossa volta – Textos de imprensa e outros textos ....................................... 203

Testes de compreensão do oral


Teste 1 Unidade de diagnóstico – Ponto de partida ...................................................................... 209
Teste 2 No tempo em que os animais falavam – Fábulas e outros textos .................................... 211

Teste 3 Histórias com barbas – Contos tradicionais, lendas e outros textos ................................ 212

Teste 4 Somos feitos de histórias – Textos narrativos de autor e outros textos ........................... 213
Teste 5 Apanha-me um poeta – Poemas e outros textos .............................................................. 215
Teste 6 Um pé no palco – Textos de teatro e outros textos .......................................................... 216
Teste 7 O mundo à nossa volta – Textos de imprensa e outros textos ......................................... 217

Soluções ........................................................................................................................................ 219

Em setembro de 2016, o projeto Palavra Mágica 5.o ano disponibilizará, em ,


materiais específicos de preparação para as Provas de Português de 5.o ano, em conformidade
com a informação que vier a ser publicada pelo Ministério da Educação (objeto de avaliação e
caracterização da prova).

Nota: Em serão disponibilizados os restantes testes de avaliação escrita por unidade.

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Teste de avaliação 1
NOME _______________________________________________ Ano ______ Turma _____ Número ______

Unidade de diagnóstico – Ponto de partida

Grupo I

Lê o texto. Se necessário, consulta a nota.

Tubarão-baleia fotografado nos Açores


Martin Wilke, mergulhador alemão, tinha acabado
de saltar para a água, quando de repente se deparou
com milhares de atuns a nadar rapidamente à sua
volta. Passados poucos segundos, viu um tubarão-
5 -baleia vir na sua direção em movimentos lentos,
parando depois a observá-lo, a menos de dois metros.
Martin decidiu agarrar-se à barbatana do tubarão e
deslizar.
O fotógrafo português Nuno Sá, especialista em vida marinha, capturou este momento
10 inédito, mas já tinha encarado este gigante do oceano outras vezes.
Rhincodon typus (nome científico) é o maior peixe que se conhece e a maior espécie, entre
todos os tipos de tubarões. Chega a atingir os 20 metros de comprimento e pode pesar mais de
12 000 kg.
Pode ser avistado nas águas tropicais ou subtropicais no mundo inteiro. Em alguns países,
15 como na Austrália, os tubarões-baleia estão protegidos por lei, mas noutros são caçados,
principalmente em Taiwan e nas Filipinas.
Mais de 100 tubarões são caçados anualmente nessas localidades, o que causa sérias
preocupações quanto ao seu futuro, pois esta espécie cresce lentamente e demora muito tempo
a atingir a maturidade.
20 Os tubarões-baleia alimentam-se principalmente de plâncton1, embora também comam
regularmente cardumes de pequenos peixes e lulas.
http://visao.sapo.pt, 01/04/2014, consultado em 26/01/2016 (texto adaptado)
1
Plâncton: Conjunto de seres minúsculos, que vivem nos oceanos.

Responde às questões seguintes de acordo com o sentido do texto.

1. Assinala com X, de 1.1 a 1.4, a opção correta que completa cada frase. (12 pontos)

1.1 O principal objetivo do texto que leste é


a) apresentar uma notícia c) narrar aventuras.
b) expor informações d) descrever personagens.

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 127


1.2 Logo que saltou para a água, o mergulhador alemão viu
a) um tubarão-baleia ao longe. c) um tubarão-baleia muito perto.
b) o fotógrafo português. d) um conjunto de atuns.

1.3 O pronome sublinhado em «observá-lo» (linha 6) refere-se ao


a) mergulhador alemão. c) tubarão-baleia.
b) fotógrafo português. d) conjunto de atuns.

1.4 Quando o tubarão se aproximou, o mergulhador


a) voltou para a superfície rapidamente. c) vigiou-o com atenção.
b) escondeu-se numa gruta. d) segurou-se à barbatana do animal.

2. Após a leitura do texto, a Ana fez o comentário seguinte: (4 pontos)


O tubarão-baleia está protegido por lei e, por isso, é uma espécie que não está ameaçada.
Na tua opinião, o comentário da Ana é adequado ao sentido do texto? Justifica a tua resposta.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
3. O texto fornece diversas informações sobre características e hábitos dos tubarões-baleia.
Associa cada elemento (coluna A) à passagem do texto que com ele se relaciona (coluna B), de
acordo com a informação do texto. (4 pontos)
Escreve, em cada espaço da coluna A, a letra correspondente da coluna B.

Coluna A Coluna B

a) «milhares de atuns» (linha 3)


b) «parando depois a observá-lo, a menos de dois
metros» (linha 6)
Localização ..............
c) «Chega a atingir os 20 metros de comprimento»
Tamanho ................. (linha 12)

Alimentação ............ d) «águas tropicais ou subtropicais no mundo inteiro»


(linha 14)
e) «Os tubarões-baleia alimentam-se principalmente de
plâncton» (linha 20)

128 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo II

Lê o texto seguinte.

Tubarão na banheira
No dia seguinte voltámos à praia. Mais uma vez deitámos os anzóis às ondas, mais uma vez
o meu avô dormiu a sua sesta na areia e mais uma vez eu fiquei calado a olhar para o mar que
nesse dia estava tão calmo que parecia o céu. De repente, senti a minha cana vibrar e vi a linha
agitar‐se no espelho da água. Segurei a cana e percebi de imediato que o peixe que puxava do
5 outro lado tinha muito mais força do que o Osvaldo. Travei com o peixe uma batalha feroz, até
que percebi que sozinho nunca iria vencer, e então acordei o meu avô. Puxámos os dois ao
mesmo tempo, segurando a cana com as nossas quatro mãos e com os pés bem cravados na
areia, e quase uma hora depois, conseguimos arrastar o peixe até à beira‐mar.
Foi então que percebi que se tratava de um tubarão. O meu avô franziu os olhos e
10 aproximou‐se um pouco para tentar ver melhor.
 Este peixe parece‐me muito grande – exclamou. – Não sei se podemos levá‐lo para casa.
Pela minha parte, eu achava que seria o companheiro ideal para o Osvaldo. Por isso disse-
-lhe:
 Avô, tu estás sem óculos e assim não consegues ver bem o peixe. É verdade que é maior
15 do que o Osvaldo, mas também não é assim tão grande.
O meu avô ainda fez uma cara esquisita, mas acabou por se convencer. Chamámos um táxi.
O taxista viu o tubarão e imediatamente nos explicou que não levava animais maiores do que
um gato siamês a não ser no porta‐bagagens. Fora de água, o tubarão começou a ficar
impaciente. Usei um balde para encher o porta‐bagagens com água do mar. Depois, eu e o meu
20 avô pegámos no tubarão, com muito cuidado, e enfiámo‐lo como conseguimos no porta-
-bagagens. Ficou a chapinhar, com a cabeça e as barbatanas de fora. O meu avô foi o caminho
todo a dizer que se calhar era grande demais. Eu só pensava na felicidade do Osvaldo quando
visse o tubarão.
Meia hora depois, o táxi estacionou à porta do prédio onde vivemos. O tubarão estava com
25 um ar estranho. Nós carregámo‐lo pelas escadas até ao quarto andar, que é onde fica a nossa
casa.
A minha mãe viu‐nos entrar e imediatamente a cara dela ficou sem qualquer expressão.
 O que é isso? – perguntou ela.
É um amigo para o Osvaldo – respondi.
30  Mas é muito grande – disse ela.
 Foi o que eu disse – acrescentou o meu avô.
Mas não havia tempo para conversas: o tubarão, como todos os peixes, não aguentava muito
mais tempo fora de água. Mais uns minutos e começaria a sufocar.
De modo que o levámos pelo corredor até ao meu quarto. Através do vidro do aquário, o
35 Osvaldo viu o tubarão aproximar‐se e fez uma cara que mais tarde eu traduzi por: TERROR.
Depois deitámo‐lo para dentro do aquário e ficámos a olhar para os dois peixes. Como não via
nada sem os óculos, o meu avô perguntou‐me.
 Que tal?
Eu tive de dar o braço a torcer.
40  É muito grande.
Era muito grande. Muito grande para um aquário tão pequeno, que ainda por cima tinha
outro peixe lá dentro. Eu conseguia ver o Osvaldo esborrachado contra o vidro, com os olhos
trocados e com o verde e o azul das suas escamas a transformarem‐se em vermelho.
Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 129
Precisávamos de um aquário maior. Mas enquanto não arranjávamos um, levámos o tubarão
45 para a casa de banho, enchemos a banheira com a água que havia no porta‐bagagens do táxi e
deixámo‐lo mergulhar lá para dentro. Por fim colocámos o aquário com o Osvaldo numa
prateleira ao lado da banheira, para que eles pudessem conhecer‐se à vontade. Tinha a certeza
que em breve seriam bons amigos.

David Machado, Tubarão na banheira,


Lisboa, Editorial Presença, 3.ª edição, 2009, pp. 13-20
(texto com supressões)

Responde às questões seguintes, de acordo com o sentido do texto.

1. Relê as linhas 1 a 15. (5 pontos)


Ordena, de 1 a 5, os momentos da história.
O menino e o avô retiraram o peixe da água.
O avô concordou com o menino.
O menino sentiu a cana tremer.
O menino pediu ajuda ao avô.
O menino viu que tinha pescado um tubarão.

2. Assinala com X, de 2.1 a 2.3, a opção correta. (5 pontos)

2.1 O menino insistiu em levar o tubarão para casa porque


a) era a prova da sua pescaria.
b) fora muito difícil tirá-lo da água.
c) faria companhia ao seu outro peixe.
d) queria fazer uma surpresa à mãe.

2.2 «Eu só pensava na felicidade do Osvaldo quando visse o tubarão.» (linhas 22 e 23).
Com este pensamento, o menino revela
a) aborrecimento.
b) entusiasmo.
c) indiferença.
d) preocupação.

2.3 «Mas não havia tempo para conversas» (linha 32), pois o menino queria
a) mostrar o tubarão ao Osvaldo.
b) desviar a atenção do avô.
c) fugir à conversa com a mãe.
d) colocar o tubarão na água.

130 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


3. Relê a passagem seguinte. (4 pontos)

«No dia seguinte voltámos à praia. Mais uma vez deitámos os anzóis às ondas, mais uma
vez o meu avô dormiu a sua sesta na areia.» (linhas 1 e 2)

Transcreve uma expressão relativa ao tempo e uma expressão relativa ao espaço onde decorre
a ação.
Tempo: ____________________________________________________________________________________
Espaço: ____________________________________________________________________________________

4. Já junto do táxi, o avô e o menino colaboraram um com o outro. Transcreve a passagem do


texto que confirma esta afirmação. (4 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

5. Explica por palavras tuas a reação do Osvaldo quando viu o tubarão. (4 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

6. «Por fim colocámos o aquário com o Osvaldo numa prateleira ao lado da banheira para que eles
pudessem conhecer‐se à vontade.» (linhas 46 e 47) (7 pontos)

Esta atitude comprova por que razão o menino tinha trazido o tubarão para casa.
Concordas com esta afirmação?
Justifica a tua resposta, com base no sentido do texto.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 131


Grupo III

1. Preenche os espaços com os sinais de pontuação adequados. (5 pontos)

Na praia o menino disse ao avô


Pesquei um peixe Ajudas-me a retirá-lo da água
Claro que sim exclamou o avô

2. Reescreve a frase seguinte, colocando no plural todas as palavras que estão no singular. (3 pontos)

O menino fez a mais admirável descoberta.

____________________________________________________________________________________________

3. Identifica o intruso na família de palavras. (2 pontos)

mar marina marítimo marinheiro maravilha maré

4. Assinala com X a classe de palavras a que pertence cada palavra sublinhada. (4 pontos)

Nome Adjetivo
a) O colorido do mar encantava o menino.
b) Este peixe é muito colorido.
c) O pequeno queria fazer uma surpresa ao Osvaldo.
d) O aquário parecia muito pequeno.

5. Das palavras sublinhadas no texto seguinte, seleciona apenas as que são pronomes e regista-as,
na tabela abaixo, na coluna correspondente. (4 pontos)

O menino olhou para o peixe. Aquele era um enorme exemplar! Não podia acreditar na sua
sorte. Aquele peixe seria seu e faria companhia ao Osvaldo.
 Nós vamos levá-lo para casa, avô! – exclamou o menino.

Pronome demonstrativo Pronome pessoal Pronome possessivo

6. Sublinha o sujeito na frase A e sublinha o predicado na frase B. (3 pontos)

A. Os dois peixes observaram-se atentamente.


B. O menino colocou o tubarão na banheira.

132 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo IV

No texto que leste, o menino desejava que o seu peixe Osvaldo e o tubarão se tornassem amigos.
Escreve uma história, relatando o que aconteceu depois da chegada do tubarão a casa do menino.
O teu texto, com um mínimo de 90 palavras, deve incluir: (30 pontos)

• um momento de diálogo;

• um título adequado.

_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

FIM

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 133


Teste de avaliação 2
NOME ______________________________________________ Ano ______ Turma _____ Número _____

Unidade de diagnóstico – Ponto de partida

Grupo I

Lê o texto seguinte.

Há mamíferos que voam por cima de nós…


Há mamíferos terrestres que, na verdade,
quase não andam em terra e passam muito
tempo a voar: os morcegos!

Em Portugal há morcegos?
5 Sim, muitos! À noite, principalmente em noites
mais quentes, podemos ver morcegos à volta
dos candeeiros nas ruas de qualquer aldeia ou
cidade. Se calhar até já viste algum, mas nem percebeste que era um morcego. É que os
morcegos em Portugal são pequeninos e rápidos!

10 Como é que eles conseguem voar sem chocar contra as coisas?


Embora os morcegos tenham olhos e vejam bem, utilizam também os ouvidos para
encontrarem o caminho e evitarem os obstáculos quando voam. Os morcegos fazem vários
sons que não conseguimos ouvir. Estes sons percorrem o espaço como uma onda e, quando
encontram um objeto, voltam para trás.

15 Porque é que os morcegos dormem de pernas para o ar?


Os antepassados dos morcegos andavam em quatro patas. À medida que foram evoluindo, as
patas da frente transformaram-se em asas e os joelhos das patas de trás passaram a dobrar para
trás. Por causa deste pormenor, estas pernas são um pouco fracas e, por isso, os morcegos não
conseguem ficar de pé sobre elas (ao contrário do que acontece, por exemplo, com as aves que
20 têm as pernas mais fortes). Além disso, se ficarem pendurados, os morcegos conseguem pôr-se
a voar mais rapidamente.

Então e porque é que não caem quando adormecem?


Quando nos penduramos no ramo de uma árvore, temos de fazer muita força com as mãos.
Quando relaxamos os músculos, as mãos abrem e caímos no chão. Com os morcegos é ao
25 contrário: quando os músculos estão relaxados, as patas fecham; e, quando querem abrir as
patas, os morcegos têm de fazer força. Assim, está explicado: enquanto dormem relaxados, as
suas patas nunca irão abrir!
Maria Ana Peixe Dias, Inês Teixeira do Rosário, Bernardo Carvalho,
Lá fora – guia para descobrir a natureza, Carcavelos,
Planeta Tangerina, 2014, pp. 250-251 (texto adaptado)

134 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Responde às questões seguintes, de acordo com o sentido do texto.

1. Assinala com X, de 1.1 a 1.3, a opção correta que completa cada frase. (9 pontos)

1.1 Por vezes, não nos apercebemos da presença dos morcegos porque

a) vivem de noite. c) vivem escondidos.


b) voam muito alto. d) voam muito rápido.

1.2 Atualmente, os morcegos têm

a) duas pernas frágeis. c) duas asas fortes.


b) quatro asas fortes. d) quatro pernas frágeis.

1.3 O sentido de orientação dos morcegos é regulado pela


a) visão e pelo olfato. c) visão e pela audição.
b) audição e pelo tacto. d) audição e pelo olfato.

2. Completa o quadro seguinte para identificares alguns aspetos relacionados com os morcegos.
(6 pontos)

Aspetos Morcego
Período de maior atividade a) ___________________________________________
Características particulares dos morcegos em – Pequenos;
Portugal b) ___________________________________________
Posição em que dormem – De pernas para o ar.
Particularidade do som que emitem c) ___________________________________________

3. Completa a frase, de acordo com o sentido do texto. (2 pontos)

Ao contrário dos morcegos, quando um ser humano se pendura numa árvore tem de fazer
muita força porque ____________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

4. Enquanto os morcegos dormem, as suas patas nunca abrem.


Apresenta uma causa para este facto, de acordo com a informação do último parágrafo do
texto. (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 135


Grupo II

Lê o texto seguinte.

A vassoura mágica
A bruxa Rabucha ia, nas noites de sexta-feira, aos bailes das bruxas, montava na vassoura,
pronunciando as palavras mágicas:
Varre, varre, abracadabra,
a poeira que há no ar.
5 Rasga no céu uma estrada
sempre, sempre a vassourar.
E a vassoura voava, como um cavalo de asas.
Naquele ano, o inverno ia longo e frio. A bruxa Rabucha tiritava no seu fato de farrapos, na
gruta coberta de teias de aranha e ninhos de morcegos.
10 Com a vassoura arrumada atrás da porta, o gato preto aos pés, a fazer de botija, dormitava,
quando bateram à porta.
– Quem é?
– Não adivinhas? É a tua prima, a bruxa Capucha.
– Entra, entra, que tenho uma ratazana cozida para o jantar, com esparregado de urtigas…
15 vais gostar… E um docinho de baba de sapo…
– Não me apetece. Sabes, habituei-me a comer nos restaurantes ou a comprar comida feita
nos supermercados. Já não me caem bem os pratos tradicionais.
– Também tu! Deixaste de ser bruxa?
– Hoje sou, com muito orgulho, limpa-chaminés!
20 – E usas a vassoura voadora para limpar chaminés?
– Pois claro!
– Isto realmente vai de mal a pior.
– A prima Guedelhuda, que antes fazia vassouras mágicas, é operária de uma fábrica de
aspiradores. Ganha ordenado certo, férias pagas e até subsídio de Natal.
25 A prima Malvina, que era a rainha das curas milagrosas, tirou o curso de enfermagem e
trabalha num hospital.
– E a Verruguinha, a filha dela, que ainda andava a estudar? – Ah, essa trabalha num circo a
fazer magias. Parece que até está para casar com um palhaço.
– Que vergonha…
30 – São os novos tempos. A razão da minha visita é mesmo informar-te de que és a última
bruxa a exercer a profissão.
A bruxa Rabucha mal podia acreditar nas palavras que ouvia. Tomou um duche gelado
numa nuvem escura para refrescar as ideias e sentou-se à porta de casa a deitar contas à vida.
Perdera família, amigos, clientes (quem é que ainda acredita nas bruxas?). Tinham-se
35 acabado os bailes de sexta-feira, com as fogueiras crepitantes, à roda das quais tanto gostava de
dançar. Restava-lhe um gato velho, um mocho zarolho, uma vassoura despenteada.
Olhou para o calendário espetado com um dente de cobra na parede e exclamou:
– Carnaval! É a melhor altura para eu descer à cidade sem ninguém estranhar.
Montou na vassoura até à paragem da camioneta. Nem cinco minutos esperou. Sentou-se
40 comodamente e deixou-se levar.
Luísa Ducla Soares, A vassoura mágica, Porto, Edições ASA, 1986, pp. 8-13
(texto com supressões)

136 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Responde às questões seguintes, de acordo com o sentido do texto.

1. A bruxa Capucha fez uma visita à sua prima bruxa Rabucha. (5 pontos)
Ordena, de 1 a 5, as informações trazidas por Capucha, de acordo com a ordem do texto.

Confirmou que atualmente usava a vassoura para limpar chaminés.


Anunciou que Rabucha era a única bruxa a exercer a profissão.
Garantiu que havia uma bruxa que até recebia subsídio de Natal.
Disse que também tinha abandonado o ofício de bruxa.
Informou que já não comia os pratos tradicionais das bruxas.

2. Relê os três primeiros parágrafos do texto. (3 pontos)


Por que razão a bruxa Rabucha pronunciava as palavras mágicas?
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

3. «Naquele ano, o inverno ia longo e frio.» (linha 8) (3 pontos)


Refere um comportamento da bruxa Rabucha que comprove este facto.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

4. «Também tu! Deixaste de ser bruxa?» (linha 18) (5 pontos)


Explica por palavras tuas os sentimentos da bruxa Rabucha neste momento. Justifica a tua
resposta, de acordo com o sentido do texto.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

5. Assinala com X todos os sentimentos revelados pela bruxa Rabucha, após a saída da prima.
(linhas 32 e 33) (3 pontos)

a) Espanto.
b) Inveja.
c) Nervosismo.
d) Preocupação.

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 137


6. A profissão de bruxa era representada por vários objetos. (5 pontos)
No final do texto, esses objetos são observados de uma forma pessimista pela bruxa Rabucha.
Identifica os objetos e os adjetivos que os caracterizam.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

7. Entre as linhas 32 a 36, a bruxa Rabucha revela-se um pouco desanimada. (6 pontos)


Na tua opinião, a bruxa Rabucha tinha motivos para se sentir desta forma?
Justifica as tuas afirmações com base no texto.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

138 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo III

1. Preenche os espaços com os sinais de pontuação adequados. (5 pontos)

Naquele dia a bruxa Rabucha exclamou


Tenho de reagir E se eu convocasse um conselho com as antigas bruxas

2. Reescreve a frase seguinte, colocando no singular todas as palavras que estão no plural. (3 pontos)

As bruxas faziam as mais admiráveis feitiçarias.

____________________________________________________________________________________________

3. Rodeia todas as palavras que pertencem à mesma família. (2 pontos)

bruxa encanto bruxaria feitiço

bruxedo brusco embruxado

4. Assinala com X a classe de palavras a que pertence cada palavra sublinhada. (4 pontos)

Determinante Pronome

a) O meu disfarce de carnaval é espetacular.


b) Qual é o teu?
c) Esta máscara é para o Pedro.
d) Essa é para a Rita.

5. Completa os espaços em branco com a forma do verbo apresentado entre parênteses, no


pretérito perfeito do indicativo. (3 pontos)

Ontem, os meus amigos _________________ (vir) cá a casa e nós _________________ (preparar)


uma festa de carnaval: _________________ (fazer) bolos, _________________ (enfeitar) a sala e
_________________ (ir) comprar serpentinas.

6. Sublinha o sujeito na frase seguinte. (3 pontos)

A história da bruxa Rabucha parece muito divertida.

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 139


Grupo IV

No texto que leste, a bruxa Rabucha ficou muito desiludida, porque todas as outras bruxas tinham
abandonado a profissão. Mas como era Carnaval, resolveu sair à cidade, pois ninguém estranharia
ver uma bruxa pelas ruas.
Escreve uma história, contando o que aconteceu a partir desse momento.
O teu texto, com um mínimo de 90 palavras, deve incluir: (30 pontos)

• um momento de diálogo;

• um título adequado.

_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

FIM

140 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Teste de avaliação 3
NOME _______________________________________________ Ano ______ Turma _____ Número ______

No tempo em que os animais falavam – Fábulas e outros textos

Grupo I

Lê o texto seguinte.

Como e quando observar aves


Para quem está a iniciar-se na observação de aves, é aconselhável o uso de binóculos com
uma ampliação de 8 ou 10 vezes. As melhores condições para a observação são dias sem chuva
e sem vento forte. A identificação das aves depende muito destes fatores.
As alturas em que a maioria das aves está mais ativa é de manhã cedo e ao fim da tarde.
5 Entre os vários grupos de aves, as aves marinhas são as mais difíceis de observar porque,
muitas vezes, se encontram longe da linha de costa.

Corvo-marinho-de-crista

Identificação
A plumagem brilhante preta-esverdeada, o bico
10 preto com base amarela e a pequena crista junto à testa,
tornam-no fácil de reconhecer na altura da reprodução.
Fora desta época confunde-se mais frequentemente
com o corvo-marinho de faces brancas, pois os adultos
deixam de ter crista e a plumagem perde cor e brilho.
15 Prefere as zonas junto à costa.

Reprodução
Na Europa, faz os ninhos desde a Noruega até Portugal e começa por ocupar os territórios
de nidificação cedo, por vezes ainda em janeiro. Os ninhos são construídos a baixa altura, nas
rochas, em pequenas fendas ou cavernas. Os ovos, três ou quatro, são postos entre o fim de
20 março e junho. Os juvenis nascem cerca de trinta dias depois e permanecem no ninho durante
cinquenta e três dias. Após este tempo, começam a voar mas continuam a ser alimentados por
mais vinte dias.

Regime alimentar
Quando nada à superfície, captura várias espécies de peixes, com mergulhos que podem
25 durar mais de três minutos.
José Projecto e Miguel Lecoq, Aves da costa alentejana,
s.l., DRA – Alentejo, 1998, pp. 15 e 32
(texto adaptado)

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 141


Responde às questões seguintes, de acordo com o sentido do texto.
1. Assinala com X, de 1.1 a 1.5, a opção correta que completa cada frase. (10 pontos)
1.1 Para iniciar a observação de aves, deve usar-se, por exemplo, binóculos com ampliação de

a) 9 vezes. c) 10 vezes.
b) 7 vezes. d) 6 vezes.

1.2 Um dia ideal para observar aves deve ser

a) sem vento forte. c) sem muito sol.


b) com pouca chuva. d) com muito sol.

1.3 Um momento do dia favorável para a observação das aves é o

a) fim da manhã. c) início da noite.


b) início da manhã. d) meio da tarde.

1.4 O corvo marinho de crista é fácil de identificar

a) apenas no verão. c) na época da reprodução.


b) durante todo o ano. d) principalmente no outono.

1.5 A palavra «nidificação» (linha 18) significa

a) chocar os ovos. c) construir os ninhos.


b) alimentar os filhotes. d) pôr os ovos nos ninhos.

2. Associa cada elemento da coluna A ao elemento da coluna B que com ele se relaciona, de
acordo com a informação do texto. (6 pontos)

Escreve, em cada espaço da coluna A, a letra correspondente da coluna B.

Coluna A Coluna B

a) Setenta e três dias.


Início da nidificação ............... b) Cinquenta e três dias.
Postura dos ovos .................... c) Trinta dias.

Estadia dos juvenis no ninho .. d) Entre março e junho.


e) Em janeiro.

3. «Quando nada à superfície, captura várias espécies de peixes, com mergulhos que podem durar
mais de três minutos.» (linhas 24 e 25).
O corvo-marinho-de-crista consegue fazer mergulhos de três minutos.
Indica uma consequência desse facto. (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

142 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo II

Lê a fábula seguinte.

A raposa e o corvo
Um corvo estava a voar pelos ares quando avistou um pedaço de queijo que um pastor de
passagem deixara cair. Voou na sua direção, agarrou-o e bateu as asas até uma árvore próxima
para comer o seu repasto. Mas tinha sido visto por uma raposa astuta que estava determinada a
comer o queijo. Ela aproximou-se da árvore e começou a elogiar o corvo de uma forma muito
5 exagerada.
 Senhor Corvo, sois uma ave tão nobre. A vossa plumagem é tão lustrosa e o vosso bico
tão afiado. Sois com certeza, o Rei de todos os Pássaros.
O corvo inchou o peito e ficou muito contente com todos os elogios. A raposa continuou:
 Estou certa de que o Rei de todos os Pássaros tem um canto glorioso mais bonito do que
10 qualquer outro.
O corvo não tinha, de modo algum, um canto bonito, mas estava determinado a convencer a
raposa de que era realmente o Rei de todos os Pássaros, por isso abriu o bico e soltou um
grasno sonoro. O pedaço de queijo caiu e a raposa devorou-o imediatamente.
 Se fosses mesmo o Rei de todos os Pássaros tenho a certeza de que também terias
15 inteligência – disse-lhe a raposa enquanto fugia, deixando o corvo furioso a arrepender-se da
sua tolice.
As fábulas de Esopo, adapt. Fiona Waters, trad. Bárbara Maia,
Porto, Civilização Editora, 2011, p. 14

Responde às questões seguintes, de acordo com o sentido do texto.

1. Numera, de 1 a 5, os acontecimentos seguintes de acordo com a ordem do texto. (5 pontos)

O corvo decidiu comer o queijo. A raposa devorou a refeição do corvo.


A raposa elogiou as penas do corvo. O corvo grasnou bastante alto.
O corvo avistou um pedaço de queijo.

2. «Mas tinha sido visto por uma raposa astuta que estava determinada a comer o queijo.»
(linhas 3 e 4)
Substitui as duas palavras destacadas por duas palavras de sentido equivalente. (2 pontos)

____________________________________________________________________________________________

3. Qual é a decisão tomada pela raposa no início do texto. (linhas 1 a 5) (2 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

3.1 Que atitude tomou a raposa para atingir o seu objetivo. (3 pontos)

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 143


3.2 Assinala as opções que completam o sentido da frase (3 pontos)

Na primeira fala, a raposa

a) elogia a nobreza da ave.


b) destaca a ignorância da ave.
c) aplaude a esperteza da ave.
d) gaba o brilho das penas.

4. Que nome se dá ao recurso expressivo que possibilita uma conversa entre uma raposa e um
corvo? (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________

5. Caracteriza o comportamento do corvo após ser elogiado pela raposa. (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

6. Esta narrativa é uma fábula. (4 pontos)

Indica duas características do texto que comprovem esta afirmação.


____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

7. Dá a tua opinião sobre o comportamento da raposa nesta fábula, completando os espaços em


branco. (5 pontos)

Na minha opinião, __________________________________________________________________________


porque ____________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

8. Propõe uma moralidade para esta fábula. (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

144 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo III

1. Classifica as palavras seguintes quanto ao número de sílabas. (1,5 pontos)

a) Ave: __________________________________________

b) Pássaro: ______________________________________

c) Queijo: _______________________________________

d) Árvore: _______________________________________

e) Glorioso: _____________________________________

f) Rei: ___________________________________________

1.1 Classifica agora essas palavras quanto a posição da silaba tónica. (1,5 pontos)

a) __________________________________________
b) __________________________________________

c) __________________________________________

d) __________________________________________

e) __________________________________________
f) __________________________________________

1.2 Escreve a regra de acentuação usada na palavra «pássaro». (1,5 pontos)

_______________________________________________________________________________________

2. Reescreve no plural a frase seguinte. (1,5 pontos)

Esse animal era um grande espertalhão.

____________________________________________________________________________________________

2.1 Escreve duas regras de formação do plural de nomes e adjetivos que utilizaste. (4 pontos)

• Regra: _____________________________________________________________________________

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
• Regra: _____________________________________________________________________________

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 145


3. Identifica o grau do adjetivo usado na frase seguinte. (2,5 pontos)

É uma raposa rapidíssima.

____________________________________________________________________________________________

3.1 Reescreve a frase com esse adjetivo no grau superlativo absoluto analítico. (2,5 pontos)

_______________________________________________________________________________________

4. Completa a tabela com as palavras sublinhadas nas frases. (3 pontos)

Ela foi muito esperta, pois queria o delicioso queijo do corvo. Então, elogiou-o duas vezes.

Nome Advérbio Quantificador Adjetivo Determinante Pronome

5. Completa o esquema com três palavras da família da palavra rei. (1,5 pontos)

Rei

6. Identifica o intruso na família de palavras apresentada. (1,5 pontos)

canto cantor cantoria

cantador melodia cantarolar

146 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo IV

Escreve uma pequena narrativa que exemplifique uma das moralidades seguintes: (30 pontos)

Não cometas o mesmo erro


duas vezes.
As tuas ações falarão sempre mais
Faz novos amigos, mas
alto do que as tuas palavras.
preserva os antigos.

O teu texto, com um mínimo de 120 e um máximo de 180 palavras, deve incluir:
• uma situação inicial, o seu desenvolvimento e um desfecho;

• um título adequado.

_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

FIM

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 147


Teste de avaliação 4
NOME _______________________________________________ Ano ______ Turma _____ Número ______

No tempo em que os animais falavam – Fábulas e outros textos

Grupo I

Lê o texto.

Espécie do mês de junho: ouriço-cacheiro


O ouriço-cacheiro é um mamífero que possui a
particularidade de ser o único mamífero da nossa
fauna que tem espinhos em todo o corpo, sendo
estes pelos modificados. Quando é ameaçado,
5 enrola-se sobre si próprio, defendendo-se assim
dos predadores. Os ouriços-cacheiros podem ter
até cerca de 7500 espinhos pelo corpo, com cerca
de 2-3 cm, que lhes conferem uma variação de cor
entre o amarelado e o castanho. A cabeça está bem
10 diferenciada do corpo, cujo comprimento varia entre 20 a 35 cm. Possui orelhas pequenas e
olhos grandes, e uma cauda curta, com um comprimento de 10 a 20 cm. O peso dos ouriços
adultos pode variar entre 400 e 1200 g.

O ouriço-cacheiro encontra-se na maior parte do oeste europeu. Em Portugal, o ouriço é


uma espécie abundante, de distribuição generalizada de norte a sul. Vive em zonas de cultivo e
15 jardins, bem como em bosques.

Os ouriços-cacheiros são animais de atividade noturna ou de fim do dia. São solitários e


territoriais, sendo os territórios dos machos cerca de 3 vezes superiores aos das fêmeas.
Durante a noite, podem percorrer distâncias entre um e três quilómetros.

Este animal come um pouco de tudo, alimentando-se essencialmente de invertebrados


20 terrestres, como gafanhotos, escaravelhos e moscas, consumindo ainda minhocas e caracóis,
ovos de aves, rãs e répteis, cereais e frutos silvestres.

Quando o alimento escasseia, e a descida da temperatura não permite a manutenção da


temperatura do corpo, o ouriço-cacheiro hiberna. Os indivíduos ficam frios ao toque e imóveis,
diminuindo a sua temperatura, a respiração (1 a 10 vezes por minuto), o ritmo cardíaco (de 190
25 para 20 batimentos por minuto) e o funcionamento dos órgãos internos, poupando energia
desta forma. No nosso país, só os animais que vivem em zonas de maior altitude é que
hibernam.
http://cervas-aldeia.blogspot.pt/2012/06/, consultado em 10/02/2016 (texto adaptado)

148 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


1. Assinala com X, de 1.1 a 1.4, a opção correta que completa cada frase. (8 pontos)

1.1 O ouriço-cacheiro distingue-se dos outros mamíferos devido


a) aos espinhos. c) aos olhos.
b) à cauda. d) às orelhas.

1.2 Em Portugal, o ouriço-cacheiro


a) vive apenas na zona norte. c) é uma espécie rara.
b) existe em todo o país. d) só existe na zona sul.

1.3 Um dos melhores momentos para observar a atividade do ouriço-cacheiro é


a) ao início da manhã. c) ao início da noite.
b) ao fim da manhã. d) a meio da tarde.

1.4 Uma das causas da descida da temperatura do corpo do ouriço-cacheiro é


a) a falta de alimentos. c) a sua atividade noturna.
b) a mudança dos espinhos. d) a descida do ritmo cardíaco.

2. Assinala todas as opções corretas, de acordo com o sentido do texto. (3 pontos)


Da alimentação do ouriço fazem parte
a) todo o tipo de frutos. c) principalmente minhocas.
b) vários cereais. d) diversos insetos.

3. Transcreve do último parágrafo: (3 pontos)


A palavra que corresponde ao ato de passar o inverno num estado de adormecimento para
poupar energia.
____________________________________________________________________________________________

4. Relê o último parágrafo. (4 pontos)


Associa cada elemento (coluna A) à forma verbal que com ele se relaciona (coluna B), de acordo
com a informação do texto.
Escreve, em cada espaço da coluna A, a letra correspondente da coluna B.

Coluna A Coluna B

a) aumenta.
O ritmo cardíaco .................... b) diminui.
O corpo ................................... c) imobiliza-se.

A temperatura ........................ d) enrola-se.


e) arrefece.

5. Pontua o texto, usando o travessão, a vírgula, os dois pontos, o ponto final e um ponto de
exclamação. (3 pontos)

A Eva disse
Tirei fotografias com três ouriços uma fêmea adulta um macho adulto e uma
cria. Foi um momento espetacular

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 149


Grupo II

Lê o texto seguinte.

O ouriço-cacheiro
Dizer que a manhã caminhava minuto a minuto queria dizer que a manhã caminhava pé ante
pé. Dizer que a manhã saltitava hora a hora queria dizer que a manhã avançava passo a passo.
Eu estava a explicar isto à Joaquina para lhe mostrar que afinal o verão tinha feito uma
autêntica correria pelos dias fora e estávamos quase quase já no fim das férias!
5 Nenhum de nós os três tinha, desta realidade, a menor dúvida: nem a Joaquina, nem eu, nem
o nosso pequeno amigo ouriço-cacheiro.
Agora do que tínhamos umas sérias dúvidas era que este conseguisse acabar a tempo e
horas a sua casa de inverno. Mas conseguiu.
Entre as raízes de uma árvore grande descobrira uma toca abandonada. Não era vivenda
10 espetacular, mas era sólida construção: as raízes, perdão… as paredes eram vigorosas e antigas,
e o soalho não era movediço.
Como o nosso amigo ouriço era bastante comodista e tinha ouvido dizer que os invernos
costumavam ser frios no inverno, resolveu alcatifar a sua nova casa com folhas e musgo de boa
qualidade e espessura.
15 Vendo bem, até se tratava de uma habitação para durar: talvez desde outubro até finais de
março ou princípios de abril.
A Joaquina sabia muito mais destas coisas do que eu, embora fosse mais nova. Tinha sete
anos e nunca tinha saído para mais longe do que a aldeia que ficava a seis quilómetros de
distância da Fonte de Marmeleiros.
20 Era nesta aldeia que ficava a escola onde ela ia. Mas à Joaquina ainda lhe faltava perceber
bem o que é que acontecia com o pequenino ouriço quando ele se assustava fortemente.
De nós, não tinha ele que ter medo. O pior era haver grandes pássaros escuros de olhos maus.
Chamavam-se predadores ou aves de rapina, ou lá o que era. Mal os pressentia, o ouriço
começava a fazer uma força enorme, metia as patitas debaixo da barriga e sentia então os
25 próprios músculos a rodearem-no todo, como se o corpo fosse uma bolsa preciosa que se fechava
para o guardar lá dentro muito bem protegido. Mas com os picos todos apontados para fora!
Sempre que a Joaquina o via assim, e quantas vezes num alarme falso, tinha um ataque de
riso. Não porque estivesse a fazer troça dele, mas porque estava realmente a fazer troça dele e
também porque lhe achava graça.
30 Muito devagarinho, ao ouvi-la rir tão alto, o ouriço-cacheiro acalmava, os seus músculos
descontraíam-se, deitava a cabecita de fora e ficava a olhá-la de soslaio, meio envergonhado de
ter mostrado todo o arsenal de defesa em ação para nada!
Naquela tarde, a Joaquina perguntou-lhe:
 Hoje não trabalhas?
35  Já acabei. E não calculas o sono que eu tenho. É próprio…
 Será de já teres acabado a tua casinha?
 Não. Ou por outra, sim. O inverno não vai demorar muito a chegar, e eu já estou a ver que
vai ser mesmo bom dormir na minha toca enquanto o frio e a chuva andarem por aí à solta.
 Sempre me saíste um preguiçoso…  censurou ela. Mas no fundo estava era com pena de
40 ficar tanto tempo sem o ver «só porque ele tinha resolvido hibernar»!
 Achas que eu também podia hibernar contigo? – perguntou ela de repente.

150 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


O ouriço sentou-se e coçou os picos lá do cocuruto da cabeça, o que era a maneira mais
clara de mostrar que não fazia a menor ideia.
Alguém, lá dos longes das casas, chamou a Joaquina. E preparava-se mesmo para dar uma
45 corrida até casa, mas o ouriço-cacheiro saiu-lhe ao caminho e pediu com muito bom modo:
 Tu eras capaz de me vigiar a toca enquanto eu estiver a hibernar?
Aqui é que ela ficou radiante. Que bela, belíssima ideia!
 Podes dormir à vontade. Eu ando sempre por estes lados e vou dando umas olhadelas. Até
gosto muito.
Maria Alberta Menéres, O ouriço-cacheiro espreitou três vezes,
Porto, Edições Asa, 1981, pp. 26-29 (texto com supressões)

Responde às questões seguintes, de acordo com o sentido do texto.


1. Numera, de 1 a 6, os acontecimentos do texto, do mais antigo para o mais recente.
O primeiro acontecimento já está numerado. (5 pontos)

O ouriço alcatifou a sua nova casa.


Os três amigos reuniram-se numa tarde.
O ouriço disse que iria hibernar brevemente.
1 O ouriço descobriu uma toca abandonada.
A Joaquina prometeu vigiar a toca do ouriço.
O ouriço terminou a casa de inverno.

2. Assinala a opção que completa corretamente cada afirmação. (3 pontos)

2.1 No início do texto, o narrador tenta explicar à Joaquina que

a) as manhãs eram muito lentas.


b) o verão terminara muito depressa.
c) o inverno nunca mais acabava.
d) as férias estavam a chegar.

2.2 Pode-se concluir que o ouriço gostava de conforto, porque

a) resolveu hibernar. c) tinha muito sono.


b) era muito preguiçoso. d) alcatifou a toca.

3. O ouriço tinha medo dos predadores. (3 pontos)

Entre as hipóteses abaixo apresentadas, assinala com um X aquelas que correspondem a


consequências desse facto.

a) Patas encolhidas. d) Picos apontados para fora.


b) Músculos relaxados. e) Patas esticadas.
c) Picos recolhidos. f) Músculos contraídos.

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 151


4. «sentia então os próprios músculos a rodearem-no todo, como se o corpo fosse uma bolsa
preciosa». (linhas 23 e 24) (2 pontos)

Risca a opção errada.


O recurso expressivo presente na expressão sublinhada é uma comparação/personificação.

5. Dá exemplos de dois comportamentos do ouriço que sejam próprios dos seres humanos e
identifica o recurso expressivo utilizado. (5 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

6. A certa altura, a Joaquina diz «Sempre me saíste um preguiçoso…» (linha 39) (3 pontos)

O que originou este comentário da menina?


Justifica a tua resposta referindo os sentimentos de Joaquina neste momento da ação.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

7. Lê o artigo de dicionário que se segue e as linhas 39 a 41. (4 pontos)

Hi.ber.na.ção n. f. Período de inatividade de certos animais, durante o inverno.

Na tua opinião, a Joaquina sabia o que significava hibernar para um ouriço cacheiro?
Justifica a tua resposta com base no sentido do texto.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

8. Lê o provérbio e as linhas 44 a 49. (5 pontos)

Os amigos são para as ocasiões.

Explica por que razão se pode afirmar que este provérbio se aplica aos acontecimentos do final
do texto.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

152 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo III

1. Identifica os ditongos orais e os ditongos nasais presentes nas palavras seguintes.


Rodeia o ditongo e transcreve-o para o local adequado da tabela. (3 pontos)

ouriço-cacheiro cães gaivota camaleão dragões

chacais besouro pavões lacrau boi

Ditongos orais Ditongos nasais

2. Separa corretamente as sílabas das palavras seguintes. (2 pontos)

a) inverno: _______________________________ c) envergonhado: _______________________

b) quilómetros: __________________________ d) músculos: ____________________________

2.1 Recorda a classificação das palavras quanto ao número de sílabas e completa as frases.
(2 pontos)

a) As palavras inverno e músculos são _________________________________________________


b) As palavras quilómetros e envergonhado são ________________________________________

3. Lê as frases seguintes. (2 pontos)

O ouriço fez a sua casa numa toca abandonada.


Foi necessário um esforço para terminar aquela tarefa.

Regista as palavras destacadas na tabela, de acordo com a sua subclasse.

Determinante Determinante Determinante Determinante


artigo definido artigo indefinido demonstrativo possessivo

4. Usa um pronome pessoal para substituíres a expressão destacada em cada frase. (3 pontos)

a) O ouriço preparou a toca.


_________________________________________________________________________________________
b) As meninas descobriram o esconderijo.
_________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 153


4.1 Completa as frases com as formas contraídas dos pronomes pessoais, para substituíres as
expressões destacadas. (2 pontos)

ta lho ma

a) A Inês deu-te a fotografia.


A Inês deu _______ .
b) Tu ofereceste-lhe este livro?
Sim, ofereci _______ .
c) A mãe não me leu essa história.
A mãe não _______ leu.

5. Relembra as subclasses do nome e classifica cada conjunto. (1,5 pontos)

A B C
Minuto Ninhada Braga
Pé Bando André
Fim Molho Douro
Folhas Cacho Europa
Toca Alcateia Marte

A __________________ B __________________ C ____________________

5.1 Identifica o conjunto a que se refere cada um dos nomes coletivos apresentados. (1,5 pontos)

Nome coletivo Conjunto


Vara
Cordilheira
Constelação

6. Lê as frases seguintes e observa os adjetivos sublinhados. (2 pontos)

a) A primeira pergunta foi da Joaquina.


b) O ouriço deu uma resposta muito clara.
c) Era a segunda casa que o ouriço construía.
d) A toca tinha ficado maravilhosa.
e) Este é o segundo ouriço que eu vejo.

Preenche a tabela com as alíneas, de forma a indicares a subclasse do adjetivo. Segue o exemplo.

Adjetivo qualificativo Adjetivo numeral


a) «primeira»

154 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo IV (30 pontos)

Escolhe apenas uma das alternativas apresentadas.

1. Lê com atenção a informação sobre um cão natural da zona do Algarve.

O cão do Barrocal Algarvio


Chamado de cão felpudo e cão
abandeirado.
Tem a aparência esguia e
atlética dos galgos egípcios, dos
quais se acredita ter origens, mas
há também semelhanças com o
Podengo português e os Border Os «barrocos» são territórios
Collies, raça inglesa de cães íngremes e de difícil acesso, por
pastores. Podemos juntar estas entre serras e montanhas, o que
três raças e temos a imagem do acaba por definir um pouco as
Barrocal Algarvio: focinho características comportamentais e
alongado, orelhas pontiagudas, de temperamento desta raça: estes
cauda em formato de caracol, o cães são rápidos, trabalhadores
pelo comprido, em particular nas incansáveis, resistentes às adver-
patas, cauda e base das orelhas e sidades, enérgicos e territoriais,
figura esguia e ágil, podendo qualidade necessária para também
chegar aos 58 centímetros e pesar ser considerado um bom cão de
até 25 quilos. guarda.
O seu nome está relacionado Tais características não invali-
diretamente com a zona geo- dam, no entanto, as suas qualidades
gráfica onde a raça se concentrou para cada vez mais ser escolhido
e desenvolveu: a zona do Barrocal como cão de companhia. É meigo,
Algarvio, assim caracterizada por paciente e adapta-se bem à vida em
aí existirem rochas de forma família, se tiver a atenção necessá-
irregular que têm o nome de ria para um animal com a sua
barrocos. vivacidade.

http://visao.sapo.pt, consultado em 02/02/2016 (texto adaptado)

Escreve um texto expositivo a partir das informações do texto que leste.


O teu texto, com um mínimo de 80 e um máximo de 120 palavras, deve incluir:
• introdução, desenvolvimento e conclusão.

§
2. No texto que leste no Grupo II, o ouriço-cacheiro preparava-se para hibernar.
Escreve uma narrativa, relatando o que aconteceu a partir desse momento.
O teu texto, com um mínimo de 90 palavras, deve incluir:
• um momento de diálogo;
• uma descrição do espaço.

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 155


_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

FIM

156 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Teste de avaliação 5
NOME ______________________________________________ Ano _______ Turma ______ Número ______

Histórias com barbas – Contos tradicionais, lendas e outros textos

Grupo I

Lê o texto seguinte.

Burro sorri depois de ser resgatado da água


O animal estava preso na lama e corria
perigo. Uma equipa do Animal Heaven
Rescue Centre conseguiu resgatá-lo.

Um burro que ficou preso na lama durante as


5 cheias em Killorglin, na Irlanda, e estava em perigo
de vida, tornou-se numa estrela da internet. Com um
pedido de ajuda pelo Facebook, com o alerta «código vermelho», uma associação irlandesa de
proteção aos animais (Animal Heaven Rescue Centre) angariou voluntários e um barco para o
salvamento, este domingo.
10 Segundo o jornal The Telegraph, o animal estava sozinho numa área em que o nível da água não
parava de subir. Os voluntários conseguiram resgatá-lo para as margens com uma boia amarrada a
uma corda e puxada por um pequeno barco a motor.
Quando chegou a terra, o burro Mike exibiu um sorriso que recompensou os voluntários por
todo o esforço. Foi então que os membros do centro de resgate de animais decidiram dar-lhe o
15 nome de Mike, devido ao nome da pessoa que conduziu o barco: Mike Fleming, do clube de remo
de Killorglin.
Neste momento, Mike está sob o cuidado de um veterinário e está estável, mas tem de tomar
antibióticos para evitar uma pneumonia. Segundo a mensagem que o grupo Animal Heaven Rescue
Centre publicou na rede social, Mike tem um pouco de fluído num pulmão, mas vai ficar bem.
http://www.dn.pt/ 7/12/2015, consultado em 10/02/2016 (texto adaptado)

Responde às questões seguintes, de acordo com o sentido do texto.

1. Assinala com X a opção correta que completa a frase. (3 pontos)

Ao escrever o texto, o autor teve como intenção

a) fazer uma entrevista.


b) contar uma fábula.
c) dar uma notícia.
d) expor informações.

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 157


2. Assinala com X todas as afirmações verdadeiras, de acordo com o sentido do texto. (6 pontos)

a) O burro ficou preso devido à subida do nível da água.


b) O alerta «código vermelho» foi divulgado num jornal.
c) O animal foi resgatado por um grupo de voluntários.
d) Apesar do perigo, o burro não correu risco de vida.
e) O nome atribuído ao burro é uma homenagem a um dos salvadores.

3. Identifica três factos que se destacam neste texto. (7,5 pontos)

• _________________________________________________________________________________________
• _________________________________________________________________________________________
• _________________________________________________________________________________________

4. Resume a informação do último parágrafo. (3,5 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

Grupo II

Lê o texto.

O príncipe com orelhas de burro


Nesta história inventada há muito muito tempo, havia, num reino distante, um rei que vivia
muito triste porque não tinha um filho! Um dia mandou chamar as fadas e pediu-lhes para
fazerem com que a rainha sua esposa tivesse um filho rapaz. As fadas eram três, e prometeram
que o seu desejo seria satisfeito e que gostavam de ir assistir ao nascimento do principezinho.
5 Ora quando o pequenino nasceu, lá apareceram as três fadas, muito lampeiras e divertidas.
Uma delas disse: «Eu te fado para que sejas o príncipe mais bonito do mundo!» E a outra fada,
a seguir, disse: «Eu te fado para que sejas muito bondoso e inteligente!» E a terceira fada disse,
por último: «Eu te fado para que te nasçam umas orelhas de burro!»
E lá se foram as fadas embora, deixando o rei e a rainha a chorar por terem um filho com tal
10 aspeto: é que umas grandes orelhas de burro lhe apareceram ainda antes de as fadas se terem
ido embora do palácio.
O rei mandou logo fazer um barrete, que o filho começou desde então a usar sempre! E o
menino lá foi crescendo, muito bonito, muito bondoso e muito inteligente, mas… sempre com
as suas grandes orelhas de burro.
15 Quando começou a ter barba, o rei chamou o barbeiro e disse-lhe: «Vais fazer a barba ao
príncipe, mas se disseres a alguém que ele tem orelhas de burro, morrerás».
O barbeiro aguentou durante muito tempo, e não contou o segredo a ninguém. Porém, não
aguentava mais, e um dia foi confessar-se e disse ao padre que sabia um segredo enorme, mas
se o contasse, o rei mandava-o matar. O padre disse-lhe para fazer uma covinha num sítio
20 isolado e que dissesse o segredo lá para dentro, e depois tapasse a covinha com terra.

158 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Ele assim fez e, depois, foi para casa muito aliviado e contente.
O pior é que, passado algum tempo, nasceu um canavial onde o barbeiro tinha feito a
covinha e escondido o segredo! Os pastores dali fizeram gaitas das canas do canavial, e quando
as sopravam elas diziam: «O príncipe tem orelhas de burro!! O príncipe tem orelhas de burro!!
25 A notícia espalhou-se logo por todo o reino, e o rei mandou chamar os pastores e ouviu o
que as canas diziam… E até a cana em que o próprio rei soprou dizia a mesma coisa!
Logo o rei mandou chamar as fadas. E elas vieram e, diante de toda a corte, disseram ao
príncipe para tirar o barrete… Que alegria! O príncipe já não tinha as horrorosas orelhas de
burro, mas continuava bonito e com o seu ar de bondade e de inteligência que o fazia adorado
30 por todos.
E as canas do canavial calaram-se para sempre.
Maria Alberta Menéres (rec. e reconto), 100 histórias de todos os tempos,
4.a ed., Porto, ASA, 2005, pp. 114-115

Responde às questões seguintes, de acordo com o sentido do texto.

1. Nos contos tradicionais, o tempo e o espaço são quase sempre indefinidos. (3 pontos)

Transcreve do primeiro período do texto duas expressões que confirmem esta afirmação.

____________________________________________________________________________________________

2. Identifica as personagens do conto, a partir das informações dadas, como no exemplo. (5 pontos)

a) Mandou chamar as fadas. – O rei.


b) Fadaram o Príncipe. _____________________________________________________________________ .
c) Ficaram a chorar. _______________________________________________________________________ .
d) Tornou-se muito bondoso. ______________________________________________________________ .
e) Foi confessar-se ao padre. _______________________________________________________________ .
f) Aconselhou o barbeiro a guardar o segredo numa cova. __________________________________ .
g) Construiram flautas. ____________________________________________________________________ .

3. O texto pode dividir-se em três momentos:


Justifica essa divisão, identificando os momentos da ação narrada. (4,5 pontos)

1.o momento – linhas 1 a 4: ______________________________________________________________


2.o momento – linhas 5 a 26: ____________________________________________________________
3.o momento – linhas 27 a 31: ___________________________________________________________

4. O príncipe foi fadado com duas características físicas e duas características psicológicas.
Identifica essas características. (4 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 159


4.1 Qual das características do príncipe é determinante para o desenrolar das peripécias?
Porquê? (4 pontos)

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

5. O rei toma várias atitudes para esconder o segredo mas não consegue evitar que o
descubram? Porquê? (2 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

6. Apesar das orelhas de burro, o príncipe continua a crescer em beleza, bondade e inteligência.
O que podemos concluir desta afirmação? (4 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

7. Que características dos textos tradicionais estão presentes nesta história? (3,5 pontos)

Assinala com X as alíneas que correspondem às afirmações corretas.

a) A história é popular e é baseada em acontecimentos reais do passado.


b) Os acontecimentos são fantásticos.
c) Os elementos perturbadores que surgem ao longo da história são resolvidos.
d) As personagens são animais personificados.
e) A narrativa é curta.
f) As personagens não são identificadas pelo seu nome.
g) Os espaços da ação são indefinidos.

160 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo III

1. Identifica a classe de cada uma das palavras sublinhadas nas frases seguintes. (2 pontos)

Transcreve-as para o local adequado da grelha.


Ontem, a Mariana emprestou-te dois contos para crianças? Leste-os?

Advérbio Preposição Pronome Quantificador

2. Em cada um dos seguintes conjuntos há uma palavra que não pertence à classe das outras
quatro. (2 pontos)

Descobre o intruso em cada coluna e identifica a classe das outras palavras.


A B C D
desejo lá desejado com
segredo logo distante de
alegre em fadado para
alívio muito bondade sem
tristeza não contente tão

A _________________ B __________________ C __________________ D _________________

2.1 Entre os grupos de palavras anteriores, distingue as que pertencem a classes de palavras
variáveis das que pertencem a classes de palavras invariáveis. (1 ponto)

____________________________________________________________________________________________

3. Assinala com um círculo as palavras que são preposições (ou contrações de preposição). (2 pontos)

a) nos d) sobre g) uma


b) em e) naquilo h) esta
c) as f) com i) pelas

4. Sublinha os advérbios presentes nas frases seguintes e identifica a subclasse de cada um dos
advérbios, preenchendo os espaços em branco. (2 pontos)

a) Além, naquele reino, havia um belo príncipe. _____________________________________________


b) As fadas já tinham anunciado os desejos. ________________________________________________
c) O rei estava muito preocupado. _________________________________________________________
d) O barbeiro não conseguiu guardar o segredo. ____________________________________________

5. Sublinha os verbos irregulares apresentados abaixo. (2 pontos)

a) ir / anunciar
b) desejar / estar
c) partir / ser
Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 161
6. Na frase seguinte, identifica o verbo pricipal e o verbo auxiliar. (1 pontos)

Eu já tinha lido este conto à minha irmã.

____________________________________________________________________________________________

6.1 Escreve as seguintes formas do verbo principal que indentificaste em 6. (1 pontos)

Infinitivo impessoal Partícipio

7. Completa cada uma das frases seguintes com a forma do verbo apresentado entre parênteses,
nos tempos e modos indicados. (4 pontos)

a) Presente do indicativo
Nós __________________ (querer) ler mais contos.

b) Pretérito imperfeito do indicativo


Tu __________________ (gostar) de escrever um conto?

c) Pretérito perfeito simples do indicativo


Eu e tu __________________ (ir) à biblioteca.

d) Pretérito mais-que-perfeito composto do indicativo


Eu já __________________ (ler) esta fábula.

8. Observa os dois grupos de palavras. (4 pontos)

A B
reinar rei
indesejado feliz
felizmente fada
fada desejo

Completa as frases.
a) O grupo que contém apenas palavras simples é o ________ .
b) O grupo que contém apenas palavras complexas é o ________ .

8.1 Explica como chegaste a essa conclusão.


_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

162 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo IV

Lê os seguintes títulos de contos tradicionais portugueses. (20 pontos)

A adivinha do rei Sempre não O príncipe sapo

Escreve uma narrativa a partir de um dos títulos sugeridos.


O teu texto, com um mínimo de 120 e um máximo de 180 palavras, deve incluir:
• uma situação inicial, o seu desenvolvimento e um desfecho;

• outras duas características dos contos tradicionais.

_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

FIM

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 163


Teste de avaliação 6
NOME ______________________________________________ Ano _______ Turma ______ Número ______

Histórias com barbas – Contos tradicionais, lendas e outros textos

Grupo I

Lê o seguinte roteiro, que apresenta sujestões de uma caminhada, para observar as amendoeiras
em flor, no Algarve.

Percurso
Caminho da Amendoeira
Nome: Caminho da Amendoeira
Freguesia: Odeleite
Concelho: Castro Marim
Tipo: pedestre e BTT
Percurso circular: sim
Distância: 11 km
Duração média: 4 h
Tipo de caminho: caminho de terra
e estrada asfaltada.
Quando visitar: fora da época de
verão (evitar dias muito quentes).
Sinalizado: sim
Interesse natural: paisagem, fauna
e flora associada às ribeiras.

• Inicia-se o percurso em Cruz de Alto Mora, no largo/cruzamento desta povoação, na


direção da Soalheira, numa paisagem com amendoeiras e azinheiras dispersas.
• Nas proximidades de uma pequena linha de água, a vegetação é de canas e loendro.
Espécies como a cobra-de-água e o cágado-comum poderão ser vistas nestes habitats
aquáticos.
• Na subida seguinte, encontram-se espécies como tojo-do-sul, sargaço, rosmaninho,
rosmaninho-verde, esteva ou táveda, que dão um colorido especial ao campo,
especialmente na época da floração primaveril.
• Ao retomar o caminho de terra e ao passar pelas ruínas de um moinho de vento, é
possível desfrutar da paisagem envolvente.
• Depois de sair do segundo caminho asfaltado, o percurso segue por uma passagem
mais estreita entre montes.
• Seguindo até à povoação do Caldeirão, observa-se uma área considerável de amen-
doal. Durante os meses de janeiro e fevereiro, a paisagem de amendoeiras toma
cores de branco devido à floração.

Guia de percursos pedestres no Algarve,


Turismo de Portugal, s.d.

164 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


1. Assinala com X a opção correta que completa a frase. (4 pontos)

O autor deste texto teve como intenção:

a) dar indicações para um passeio.


b) apresentar informações sobre árvores.
c) noticiar a floração das amendoeiras.
d) relatar factos passados no Algarve.

2. Assinala com um X as afirmações verdadeiras, de acordo com o sentido do texto. (7 pontos)

a) O caminho da amendoeira pode ser feito de bicicleta.


b) O percurso realiza-se numa hora.
c) O percurso é sempre por estradas alcatroadas.
d) Pode realizar-se este percurso durante o outono.
e) O percurso da amendoeira está sinalizado.

2.1 Corrige as afirmações falsas.


_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

3. Neste roteiro são fornecidas indicações sobre as etapas do percurso, desde o início até ao final.
(5 pontos)
Ordena as informações de acordo com a sequência do texto.

Um caminho de terra leva-nos até junto das ruínas de um moinho.


1 Inicia-se a caminhada no largo de Cruz de Alto Mora.
No Caldeirão, é possível observar uma vasta zona de amendoeiras.
Subindo, são observáveis plantas de muitas espécies.
O caminho torna-se mais estreito entre os montes.
Numa zona de água, são visíveis espécies no seu habitat natural.

4. Qual é a principal atração deste percurso? (4 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 165


Grupo II

Lê o texto seguinte.

A lenda das amendoeiras


O Reino dos Algarves era, há muito tempo, um reino mouro dominado por um grande
guerreiro, conhecido em todos os cantos do mundo pela sua coragem e rudeza.
Das terras do Norte, havia sido enviada como escrava uma linda mulher loira, de olhos
muito azuis e faces brancas... De nome Gilda, aquela que havia sido uma linda princesa nas
5 terras longínquas do Norte, com uma voz meiga e fascinante, de beleza rara e singular, logo
deixou o rei mouro apaixonado, cada dia mais apaixonado pelo seu encanto e simpatia. O rei
não se conteve. Prometeu fazer dela sua esposa. E ela perguntou-lhe admirada:
 Senhor, significa que já não voltarei ao meu país?
O rei respondeu-lhe:
10  Ficarás para sempre junto a mim!
 Que seja feita a vossa vontade, Senhor! – Disse-lhe Gilda.
Começaram as festas e a preparação para a boda. No esperado dia, veio gente de todo o lado
e presentes de todo o mundo. O rei mouro não sabia o que fazer com tamanha alegria. Mas os
olhos de Gilda estavam infinitamente tristes e o soberano reparou na tristeza daquela que havia
15 escolhido como esposa.
 Porquê essa tristeza? – Perguntou-lhe o soberano.
 Não sei... Talvez eu esteja doente...
E Gilda retirou-se para os seus aposentos, enquanto as festas continuavam.
Quanto mais os dias passavam, mais Gilda se sentia triste e doente. Vendo que não conseguia
20 curar a sua esposa, o rei deu ordens para que viessem ao palácio os melhores físicos do mundo.
Mas eles vieram, viram-na e não a conseguiram curar, tal o mal que a atormentava. Desesperado,
o rei proclamou pelo mundo fora que oferecia fortunas e honras a quem conseguisse salvar a
princesa. Mas tudo fora em vão e o próprio rei ia perdendo as esperanças...
Porém, um dia, vindo das terras do Norte, um velho apresentou-se para falar com o rei e
25 salvar a rainha. O rei permitiu que o velho falasse com Gilda. Foi uma conversa misteriosa.
O velho retirou-se sorrindo e voltou a procurar o rei.
 Senhor! O mal da vossa rainha é a nostalgia. Ela sente saudades da neve da sua terra e
esse mal é uma doença que lhe vai destruindo a alma pouco a pouco.
Então o velho, abrindo a larga janela, apontou para os campos em frente e sugeriu ao rei:
30  Plantai em todo o Algarve milhares de amendoeiras. No dia em que elas florescerem, as suas
flores brancas encherão os caminhos, como se fossem neve. E Gilda ficará curada para sempre!
O rei não hesitou. Logo ordenou que os seus súbditos inundassem o Algarve de amendoeiras.
Quando a primavera chegou, o espetáculo deslumbrante fez do Algarve um país de sonho. O rei
correu aos aposentos de Gilda e, amparando-a a muito custo, levou-a até à varanda. Então os
35 olhos azuis da bela princesa do Norte ficaram maravilhados, mal podendo acreditar no que viam.
 É a neve... A neve da minha terra!
E logo num instante surgiu o milagre da cura. Gilda voltou a sorrir, enlevada e alegre.
O rei e a rainha viveram felizes para sempre, ajudados por aquele velho vindo do Norte.
E desde então, todos os anos, o branco das amendoeiras em flor cobre de neve todo o Algarve e
40 faz desta região um país de sonho, de magia e de encantamento.

Fernanda Frazão (recolha), Lendas portuguesas, Lisboa, Edições Multilar, 1988

166 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


1. Associa cada expressão de tempo ao momento da ação correspondente. (4 pontos)

Quanto mais os dias passavam, No esperado dia Logo No dia em que

Há muito tempo, Porém, um dia, Cada dia Num instante

a) ______________________________ um guerreiro mouro dominava o Reino dos Algarves.


b) ______________________________ o amor do rei por Gilda aumentava.
c) ______________________________ o guerreiro mouro e Gilda casaram.
d) ______________________________ a tristeza e a angústia de Gilda cresciam.
e) ______________________________ um velho das terras do Norte fez uma proposta ao rei.
f) ______________________________ o Rei mandou plantar milhares de amendoeiras.
g) ______________________________ a primavera chegou, as amendoeiras floriram.
h) ______________________________ Gilda, a princesa do Norte, voltou a sorrir.

2. Relê o primeiro parágrafo e transcreve uma expressão que permita localizar a ação no espaço.
(2 pontos)

____________________________________________________________________________________________

3. Refere o acontecimento que veio alterar a vida do guerreiro mouro, no início do texto. (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

4. No segundo parágrafo, o narrador caracteriza Gilda. (5 pontos)

Transcreve para a tabela três características físicas e duas características psicológicas da personagem
feminina.

Gilda
Características físicas Características psicológicas

_________________________________________
_________________________________________ _________________________________________
_________________________________________ _________________________________________

5. Imagina que o narrador desta história era o guerreiro mouro. (4 pontos)


Reescreve a passagem seguinte, fazendo as alterações necessárias.

«Vendo que não conseguia curar a sua esposa, o rei deu ordens para que viessem ao
palácio os melhores físicos do mundo. […] Desesperado, o rei proclamou pelo mundo fora
que oferecia fortunas e honras a quem conseguisse salvar a princesa. Mas tudo fora em vão
e o próprio rei ia perdendo as esperanças...» (linhas 19 a 23)

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 167


Vendo que não conseguia curar a minha esposa, ____________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

5.1 Sublinha a opção correta. (2 pontos)

Conclui:
Com esta alteração, o narrador passou a ser participante / não participante na história que
conta.

6. Assinala com um X a opção que completa o sentido da frase. (2 pontos)


A palavra «nostalgia» (linha 27) significa
a) arrependimento. c) paixão.
b) saudade. d) desespero.

7. A tristeza de Gilda aumentava de dia para dia. (3 pontos)

Qual a razão deste sentimento?


____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

8. No final do texto, o rei manda plantar milhares de amendoeiras, por conselho do velho do
Norte. (3 pontos)
Explica de que forma a ordem do rei contribuiu para «curar» a tristeza de Gilda.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

9. Que características das lendas estão presentes nesta história? (2 pontos)

Assinala com X as alíneas que correspondem às afirmações corretas.


a) A história é popular e é baseada em acontecimentos reais do passado.
b) Os elementos perturbadores da história são resolvidos.
c) As personagens são animais personificados.
d) A narrativa é curta.
e) Explicação fantasiosa para um fenómeno natural.
f) No final, a história apresenta uma moralidade.
g) O tempo e o espaço são indefinidos.

168 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo III

1. Em cada um dos seguintes conjuntos há uma palavra que não pertence à classe das outras
quatro. (4 pontos)

Descobre o intruso em cada coluna e identifica a classe das outras palavras.

A B C D
Cedo Após Triste Coragem
Aí Contra Escolhido Tristeza
Depressa De Grande Flor
Manhã Sem Alegria Belo
Não Uma Corajoso Neve

A _________________ B __________________ C __________________ D _________________

2. Completa a frase com quantificadores numerais. (2 pontos)

Bolo de amêndoa
Adiciona _________ colheres de farinha, _________ ovos e _________ colheres de amêndoa
ralada; depois leva ao forno durante _________ minutos.

3. Completa as frases com as preposições (ou contrações de preposição) adequadas. (2 pontos)

Tenho um trabalho _________ português _________ as lendas _________ apresentar _________


segunda-feira _________ a Rita. _________ minha casa estamos _________ computador, mas
vamos terminar o trabalho _________ biblioteca _________ escola.

4. Associa cada advérbio sublinhado (coluna A) ao respetivo valor (coluna B). (3 pontos)
Faz corresponder uma letra a cada número.

Coluna A Coluna B
1. Não ouvi a tua fábula. a) Tempo
2. Ontem, li a lenda da padeira de Aljubarrota. b) Lugar
3. Os teus apontamentos foram bastante úteis. c) Modo
4. Estou perto da livraria. d) Quantidade e grau
5. Acho que contaste a história rapidamente. e) Negação

Coluna A 1. 2. 3. 4. 5.
Coluna B

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 169


5. Na frase seguinte, identifica o verbo principal e o verbo auxiliar. (1 pontos)

Eu nunca tinha observado uma amendoeira em flor

____________________________________________________________________________________________

5.1 Escreve as seguintes formas do verbo principal que indentificaste em 5. (1 pontos)

Infinitivo impessoal Partícipio

6. Completa cada uma das frases seguintes com a forma do verbo apresentado entre parênteses,
nos tempos e modo indicados. (3 pontos)

a) Pretérito perfeito do indicativo


Ele __________________ (vir) a tua casa para te ver.
b) Pretérito mais-que-perfeito composto do indicativo
Eu __________________ (dar) um livro ao João.

c) Futuro simples do indicativo


Tu __________________ (conseguir) um bom resultado!

d) Presente do indicativo
Nós __________________ (fazer) o trabalho em dois dias.

7. Observa os dois grupos de palavras. (4 pontos)

A B
Norte Nortear
Belo Beleza
Neve Nevar
Dia Diário

Completa as frases.
a) O grupo que contém apenas palavras simples é o ________ .
b) O grupo que contém apenas palavras complexas é o ________ .

7.1 Explica como chegaste a essa conclusão.


_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

170 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo IV

«A lenda das amendoeiras» explica um fenómeno natural, ou seja, a existência de amendoeiras na


zona do Algarve.
Escreve uma história que apresente uma explicação fantasiosa para um destes fenómenos. (30 pontos)

O eco O arco-irís O trovão

O teu texto, com um mínimo de 120 e um máximo de 180 palavras, deve incluir:
• uma situação inicial, o seu desenvolvimento e um desfecho;

• um título adequado.

_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

FIM

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 171


Teste de avaliação 7
NOME ______________________________________________ Ano _______ Turma ______ Número ______

Somos feitos de histórias – Textos narrativos de autor e outros textos

Grupo I

Lê o texto seguinte.

AGOSTO

Este é normalmente um dos meses mais quentes do ano. As temperaturas altas


de dia e de noite contribuem para que muitos insetos estejam em atividade,
fazendo com que os morcegos e os camaleões estejam especialmente ocupados
no seu encalço1
5 Semana 1
Já ouviste falar das «canículas de agosto»?
Diz a tradição popular que os primeiros num caderno a temperatura, a humidade, o
13 dias de agosto deixam adivinhar o tempo 20 vento e a ocorrência de chuva.
que fará no próximo ano. A coisa funciona Depois, ao longo do próximo ano,
10 assim: o 1.º dia do mês dá-nos uma ideia verifica se a previsão se confirma e se as
geral sobre o tempo do ano seguinte; o 2.º canículas de agosto são mesmo para
dia prediz o tempo de janeiro; o 3.º dia, o seguir à risca.
tempo de fevereiro e assim por aí fora, até 25 Já agora ficas a saber: «canículas» são
ao 13.º dia que nos diz o tempo que fará em também períodos de muito calor (as cha-
15 dezembro. madas ondas de calor) que se traduzem
Claro que esta não é uma previsão por temperaturas anormalmente elevadas
científica mas, por graça, podes provar se para época.
funciona: durante estes 13 dias, regista

1 Encalço: pista, perseguição.

Responde às questões seguintes, de acordo com o sentido do texto.

1. Assinala com X, de 1.1 a 1.4, a opção correta que completa cada frase. (9 pontos)

1.1 Os insetos aumentam a atividade em agosto porque a temperatura

a) é sempre alta.
b) sobe durante a noite.
c) eleva-se durante o dia.
d) é moderada.

172 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


1.2 Segundo a tradição das «canículas de agosto», o tempo do ano seguinte será semelhante
ao tempo do dia

a) 2 de agosto. c) 1 de agosto.
b) 3 de agosto. d) 13 de agosto.

1.3 Se quisermos saber o tempo que fará em março do ano seguinte, devemos estar atentos

a) aos primeiros 13 dias do mês de agosto.


b) ao dia 4 de agosto.
c) ao dia 3 de agosto.
d) aos últimos 13 dias do mês de agosto.

1.4 O 13.o dia do mês de agosto pode dar-nos indicações sobre o tempo de

a) dezembro do mesmo ano.


c) dezembro do ano seguinte.
b) fevereiro do mesmo ano.
d) fevereiro do ano seguinte.

2. Assinala com X todas as opções corretas, de acordo com o sentido do texto. (3 pontos)

a) As canículas de agosto referem-se a uma tradição.


b) As canículas de agosto são uma previsão científica.
c) «Canículas» são períodos de muito calor.

3. Identifica a razão pela qual «os morcegos e os camaleões estão especialmente ocupados» em
agosto. (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

4. O texto dá orientações para quem quiser verificar se a tradição das «canículas de agosto» é
mesmo verdadeira. (4 pontos)

Enumera essas orientações:


• _________________________________________________________________________________________
• _________________________________________________________________________________________
• _________________________________________________________________________________________
• _________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 173


Grupo II

Lê o texto seguinte e a informação.

A Menina do Mar
Num dia em que brincava na praia sozinho, o rapaz conheceu a Menina do Mar e os seus três
companheiros, o Caranguejo, o Peixe e o Polvo. Com o passar do tempo, tornaram-se grandes
amigos.

 Tenho tanta curiosidade da terra – disse a Menina,  amanhã, quando vieres, traz-me uma
coisa da terra.
E assim ficou combinado.
No dia seguinte, logo de manhã, o rapaz foi ao seu jardim e colheu uma rosa encarnada muito
5 perfumada. Foi para a praia e procurou o lugar da véspera.
 Bom dia, bom dia, bom dia – disseram a Menina, o Polvo, o Caranguejo e o Peixe.
 Bom dia  disse o rapaz. E ajoelhou-se na água, em frente da Menina do Mar.
 Trago-te aqui uma flor da terra  disse, – chama-se uma rosa.
 É linda, é linda  disse a Menina do Mar, dando palmas de alegria e correndo e saltando em
10 roda da rosa.
 Respira o seu cheiro para veres como é perfumada.
A Menina pôs a sua cabeça dentro do cálice da rosa e respirou longamente.
Depois levantou a cabeça e disse suspirando:
 É um perfume maravilhoso. No mar não há nenhum perfume assim. Mas estou tonta e um
15 bocadinho triste. As coisas da terra são esquisitas. São diferentes das coisas do mar. No mar há
monstros e perigos, mas as coisas bonitas são alegres. Na terra há tristeza dentro das coisas bonitas.
 Isso é por causa da saudade  disse o rapaz.
 Mas o que é a saudade?  perguntou a Menina do Mar.
 A saudade é a tristeza que fica em nós quando as coisas de que gostamos se vão embora.
20  Ai! – suspirou a Menina do Mar olhando para a terra. Por que é que me mostraste a rosa?
Agora estou com vontade de chorar.
O rapaz atirou fora a rosa e disse:
 Esquece-te da rosa e vamos brincar.
E foram os cinco, o rapaz, a Menina, o Polvo, o Caranguejo e o Peixe, pelos carreirinhos de
25 água, rindo e brincando durante a manhã toda.
Até que a maré começou a subir e o rapaz teve que se ir embora.
No dia seguinte, de manhã, tornaram a encontrar-se todos no sítio do costume.
 Bom dia  disse a Menina.  O que é que me trouxeste hoje?
O rapaz pegou na Menina do Mar, sentou-a numa rocha e ajoelhou-se a seu lado.
30  Trouxe-te isto  disse.  É uma caixa de fósforos.
 Não é muito bonito  disse a Menina.
 Não; mas tem lá dentro uma coisa maravilhosa, linda e alegre que se chama o fogo. Vais ver.
E o rapaz abriu a caixa e acendeu um fósforo.
A Menina deu palmas de alegria e pediu para tocar no fogo.
35  Isso  disse o rapaz  é impossível. O fogo é alegre, mas queima.
 É um sol pequenino  disse a Menina do Mar.
 Sim  disse o rapaz  mas não se lhe pode tocar.
E o rapaz soprou o fósforo e o fogo apagou-se.
 Tu és bruxo  disse a Menina  sopras e as coisas desaparecem.
174 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano
40  Não sou bruxo. O fogo é assim. Enquanto é pequeno qualquer sopro o apaga. Mas depois de
crescido pode devorar florestas e cidades.
Enquanto o fogo é pequeno e tem juízo é o maior amigo do homem: aquece-o no inverno,
cozinha-lhe a comida, alumia-o durante a noite. Mas quando o fogo cresce de mais, zanga-se,
enlouquece e fica mais ávido, mais cruel e mais perigoso do que todos os animais ferozes.
45  As coisas da terra são esquisitas e diferentes  disse a Menina do Mar. Conta-me mais coisas
da terra.
 Vem comigo – disse o rapaz – eu levo-te à terra e mostro-te coisas lindas.
 Não posso porque sou uma Menina do Mar. O mar é a minha terra. Tu se vieres para o mar
afogas-te. E eu se for para a terra seco. Não posso estar muito tempo fora de água. Fora de água
50 fico como as algas na maré vaza, que ficam todas enrugadas e secas.
 Que pena que eu tenho de não te poder mostrar a terra! – disse o rapaz.
 E eu que pena tenho de não te poder levar comigo ao fundo do mar para te mostrar as florestas
de algas, as grutas de corais e os jardins de anémonas!
E nessa manhã o rapaz e a Menina, enquanto nadavam na água, iam contando um ao outro as
55 histórias do mar e as histórias da terra.
Sophia de Mello Breyner Andresen, A Menina do Mar, Porto, Porto Editora, 2014
(texto com supressões)

1. No início do texto, a Menina do Mar fez um pedido ao rapaz. (linhas 1 a 10) (2 pontos)
Explica de que forma o rapaz procura satisfazer esse pedido.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

2. Relê as linhas 9 a 16. (2 pontos)


Refere duas caracteríticas da rosa que fascinaram a Menina.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
2.1 Enquanto observa a rosa, a Menina revela sentimentos opostos. (3 pontos)
Identifica dois desses sentimentos e as respetivas causas.
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
3. O rapaz explica à Menina (linhas 17 a 23) que aquilo que ela sente se chama saudade. (3 pontos)
Explica por palavras tuas a mensagem que o rapaz lhe queria transmitir.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

4. Relê as linhas 27 a 29. (2 pontos)

Transcreve a passagem que comprova que os encontros entre o rapaz e os amigos do mar já
eram habituais.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 175


5. Assinala com X a opção que completa corretamente cada afirmação.
5.1 O rapaz trouxe um novo presente da terra. Ao ver a caixa de fósforos, a reação inicial da
Menina foi de (1 pontos)

a) alegria. c) espanto.
b) desilusão. d) pavor.

5.2 À medida que o rapaz explicava o que eram os fósforos, a Menina ia ficando (1 pontos)

a) inquieta. c) entristecida.
b) indiferente. d) maravilhada.

6. O rapaz explica à Menina que o uso do fogo tem consequências positivas e negativas para o ser
humano. (4 pontos)

Para identificares essas consequências, completa as frases, por palavras tuas, de acordo com o
sentido do texto.
• Enquanto o fogo é pequeno, ____________________________________________________________

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
• Quando o fogo cresce, __________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

7. Assinala com X os recursos expressivos presentes nas passagens sublinhadas. (2 pontos)

7.1 «Fora de água fico como as algas na maré vaza, que ficam todas enrugados e secas.»
(linhas 49 e 50).
a) Personificação. c) Comparação.
b) Enumeração. d) Onomatopeia.

7.2 «E eu que pena tenho de não te poder levar comigo ao fundo do mar para te mostrar as
florestas de algas, as grutas de corais e os jardins de anémonas» (linhas 52 e 53).
(2 pontos)

a) Personificação. c) Comparação.
b) Enumeração. d) Onomatopeia.

7.2.1 Este recurso expressivo destaca principalmente (2 pontos)

a) a diversidade das coisas do mar.


b) a beleza das coisas da terra.
c) a variedade das coisas da terra.
d) o aspeto medonho das coisas do mar.

176 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


8. Na afirmação seguinte, sublinha as opções corretas. (2 pontos)

Neste texto, o narrador é/não é personagem da história, usando a 1.a/3.a pessoa para narrar
os acontecimentos. Trata-se de um narrador participante/não participante, ou seja, é um
narrador presente/ausente.

9. Lê a seguinte afirmação. (5 pontos)

Apesar das diferenças entre a Menina do Mar e o rapaz, a partilha e a amizade são evidentes
ao longo do texto.

Concordas com esta afirmação? Justifica a tua opinião apresentando duas razões que a justifiquem.

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

Grupo III

1. Transcreve, da passagem seguinte, as duas formas verbais que se encontram na segunda


pessoa do singular do modo imperativo: (3 pontos)

«[…] amanhã, quando vieres, traz-me uma coisa da terra.


 Vem comigo – disse o rapaz – eu levo-te à terra e mostro-te coisas lindas.»

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 177


2. Identifica as funções sintáticas das expressões sublinhadas. (4 pontos)

Preenche a tabela, indicando a alínea correspondente à função sintática.


a) O rapaz e a menina brincaram toda a manhã.
b) O rapaz entregou a rosa à Menina.
c) O Polvo, o Caranguejo e o Peixe observavam a menina.
d) A menina fez um pedido.

Sujeito Predicado Complemento direto Complemento indireto

3. Assinala todas as alíneas em que a expressão sublinhada desempenha a função sintática de


vocativo. (4 pontos)

a) Menina, traz-me uma coisa do mar.


b) d) O rapaz entregou a rosa à Menina.
c) A Menina trouxe-lhe um presente do mar.
d) Que concha tão linda, Menina!

4. Identifica o tipo de cada frase presente nas alíneas abaixo. (4 pontos)

a) «Esquece-te da rosa e vamos brincar.» ___________________________________________________


b) «As coisas da terra são esquisitas e diferentes.» __________________________________________
c) «Mas o que é a saudade?» ______________________________________________________________
d) «Que pena que eu tenho de não te poder mostrar a terra!» ______________________________

5. Reescreve as frases, substituindo as expressões sublinhadas por pronomes pessoais. (3 pontos)

a) O rapaz avistou a Menina.


_________________________________________________________________________________________

b) A Menina não viu o rapaz.


_________________________________________________________________________________________

6. Indica quais dos períodos seguintes se encontram no discurso direto e quais se encontram no
discurso indireto. (2 pontos)

a) «A Menina deu palmas de alegria e pediu para tocar no fogo.»


b) « Isso é impossível. O fogo é alegre mas queima.»
c) «E o rapaz soprou o fósforo e o fogo apagou-se.»
d) « Tu és bruxo, sopras e as coisas desaparecem.»
e) « Não sou bruxo. O fogo é assim.»

Discurso direto: ______________ Discurso indireto: ______________

178 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo IV

O rapaz e a Menina do Mar tornaram-se grandes amigos e, um dia, ele foi visitá-la ao fundo do
mar, onde ela vivia.
Imagina que também tu tinhas a oportunidade de viver uma aventura extraordinária no mar.
Escreve uma narrativa em que contes como viveste essa aventura. (30 pontos)

O teu texto, com um mínimo de 120 e um máximo de 180 palavras, deve incluir:
• uma situação inicial, o seu desenvolvimento e um desfecho;

• um momento de diálogo.

• a descrição de um lugar.

_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

FIM

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 179


Teste de avaliação 8
NOME ______________________________________________ Ano _______ Turma ______ Número ______

Somos feitos de histórias – Textos narrativos de autor e outros textos

Grupo I

Lê o texto seguinte e o vocabulário.

Herbário
O que é um herbário?
É uma coleção de plantas prensadas1 e secas,
dispostas segundo determinada ordem e
disponíveis para referência ou estudo.
5 Um herbário pode conter algumas centenas
de exemplares colhidos num determinado local,
ou, geralmente, ser composto de milhões de
exemplares, acumulados ao longo de muitos
anos e que documentam a flora de um ou mais
10 continentes.
O objetivo geral da organização de um herbário é a colheita e conservação de exemplares de
plantas com as respetivas etiquetas (nome científico, se conhecido, ou vulgar, local da colheita).

A formação de herbários iniciou-se no século XVI em Itália, com coleções de plantas secas
e cosidas em papel.

15 Como se faz uma prensa para secar o material para conservar no herbário?

• Material necessário
 2 placas de madeira (dimensões sugeridas – 40x30 cm), com um furo a 2,5 cm de cada
um dos quatros cantos;
 4 parafusos compridos com porcas de orelhas e jornais.

20 • Procedimento
Sobre uma das placas de madeira colocar vários jornais, depois um exemplar completo
da espécie a herborizar2 (com caule, folhas e flores/frutos, eventualmente raízes) dentro de
um jornal. Não esquecer de colocar junto a cada planta colhida uma etiqueta com os
seguintes elementos: nome da planta data da colheita e nome do coletor. Em seguida, tapar
25 a planta com jornais vazios para a humidade que sai das plantas não passar para outros
exemplares, permitindo a sua conservação, e assim, sucessivamente.
Depois de prensadas todas as plantas colhidas, coloca-se a outra placa de madeira e
apertam-se as porcas de orelhas dos parafusos. Têm que se mudar os jornais com
frequência, de início todos os dias e, posteriormente, à medida que a planta vai secando,
30 vai-se diminuindo a frequência de substituição dos mesmos.

http://www.cienciaviva.pt/projectos/pulsar/herbario.asp (consultado em fevereiro de 2016)


Vocabulário:
1 Prensadas: comprimidas, achatadas.
3
Herborizar: colecionar plantas para estudo.

180 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Responde às questões seguintes, de acordo com o sentido do texto.

1. Assinala com X, de 1.1 a 1.3, a opção correta que completa cada frase. (9 pontos)

1.1 Um herbário é

a) um conjunto de plantas frescas.


b) uma coleção de plantas secas.
c) um especialista em plantas.
d) um armário para plantas.

1.2 Um herbário pode conter plantas

a) recolhidas em diversos locais.


b) apenas da mesma espécie.
c) recolhidas pela mesma pessoa.
d) sem etiquetas de identificação.

1.3 A formação de herbários iniciou-se

a) há mais de duzentos anos.


b) recentemente.
c) no século XX.
d) há milhares de anos.

2. Qual é a principal utilidade de um herbário? (4 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

3. Para se construir um herbário é necessário respeitar diversos passos. (7 pontos)

Ordena as frases, de 1 a 8, de forma a reconstituir as etapas de construção de um herbário.


A primeira etapa já está numerada.

Tapar a planta com diversos jornais.


Colocar uma planta por cima dos jornais.
Voltar a tapar com diversos jornais.
Colocar vários jornais sobre uma das placas.
Colocar uma nova planta.
1 Preparar duas placas de madeira.
Apertar as porcas dos parafusos.
Cobrir com a segunda placa de madeira.

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 181


Grupo II

A festa das flores


Lê o texto.

O rouxinol convidou Florinda para a festa das flores e a menina aceitou.

Atravessaram o pomar e uma mata e chegaram ao princípio do parque.


No ar cruzavam-se as sombras das árvores.
– Parece-me que tenho medo – murmurou Florinda.
– Não tenhas medo. Eu tomo conta de ti – disse ao lado dela uma voz.
5 Florinda voltou-se e viu um rapaz alto, lindo e verde.
– Ah! – disse ela. – És o Rapaz de Bronze. Eu pensava que tu não sabias falar, pensava que
eras uma estátua.
– De dia – disse o Rapaz – sou uma estátua. Mas de noite sou uma pessoa e sou rei deste
jardim.
10 – Então – pediu Florinda – leva-me contigo a ver a festa.
E foram os dois através do parque e chegaram à clareira.
– A festa é aqui – disse o Rapaz de Bronze –, mas ainda não começou.
O lago já estava rodeado de pirilampos.
– Que lindo! – disse Florinda – puseram um colar de luzes à roda do lago!
15 – O teu lugar é ali – disse o Rapaz de Bronze mostrando-lhe a jarra de pedra.
– Ali, porquê? – perguntou ela.
– Porque pareces uma flor.
Florinda riu e disse:
– Então põe-me na jarra.
20 E o rapaz verde pegou nela ao colo e pô-la na jarra e sentou-se ao seu lado.
– Vai começar a festa? – perguntou Florinda.
– Vai – disse ele. E fez um gesto com a mão e os rouxinóis e os pica-paus, as rãs, os sapos e
os moscardos e os melros e os cucos começaram a cantar. Então na orla da clareira apareceu o
Gladíolo.
25 E Florinda vendo um Gladíolo a caminhar para ela suspirou e disse:
– A noite é fantástica e diferente!
– A noite – disse o Rapaz de Bronze – é o dia das coisas. É o dia das flores, das plantas e
das estátuas. De dia somos imóveis e estamos presos. Mas de noite somos livres e dançamos.
O Gladíolo parou no centro da clareira em frente da jarra de pedra e fez uma reverência.
30 – Olá, Gladíolo – disse Florinda –, gosto muito de te ver a caminhar como uma pessoa. – E
eu – disse o Gladíolo fazendo outra reverência – gosto muito de te ver numa jarra como uma
flor.
– Olhem, olhem – disse Florinda apontando com o dedo.
Eram as rosas e os cravos que tinham chegado. E logo a seguir chegaram os malmequeres,
35 os narcisos, os lírios, as papoilas, os miosótis, os girassóis, as camélias, as urzes, as marga-
ridas, os amores-perfeitos, as glicínias.
As flores de estufa chegaram um pouco depois.
O Gladíolo foi dançar com a Begónia.
A Túlipa ainda não tinha chegado.
40 Florinda ria sentada na beira da jarra e batia palmas de alegria. As danças das flores eram
extraordinárias, leves e lentas.
182 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano
Primeiro, as flores formavam uma grande roda. Depois, a roda desfazia-se e transformava-
-se em estrela. E o lugar onde Florinda estava era o centro da roda e o centro da estrela. Mas
logo a estrela girando, leve e lenta, se dividia em muitas estrelas. Depois cada estrela ia
45 formando uma nova figura: umas transformavam-se em círculos, outras em losangos, outras
em figuras mais complicadas. E cada vez que aparecia uma figura nova, Florinda dizia:
– Ah!
E o Rapaz de Bronze ia-lhe dizendo os nomes das figuras da dança.
Por fim, girando lentamente, as flores tornaram a formar uma grande roda e a dança acabou.
50 Continuamente da escuridão do parque surgiam mais flores.
– As danças das flores são extraordinárias e diferentes – disse Florinda. – Eu dantes não
sabia que as flores dançavam. Na escola ensinam-me muitas coisas. Mas isto não me tinham
ensinado.
– Não te ensinaram porque não sabiam. Poucas pessoas sabem estas coisas.
55 – Sabes – dizia Florinda ao Rapaz de Bronze –, em frente da minha janela há uma tília. E no
verão, quando durmo com a janela aberta, antes de adormecer olho para a tília e vejo as folhas
da tília a dançar, vejo-as fazer sinais umas às outras e oiço-as conversar, e oiço um murmúrio
de segredos. E de dia conto isto às pessoas. Mas todos dizem: «As folhas não conversam nem
fazem sinais. E o vento que faz mexer as folhas.»
60 – Florinda – disse o Rapaz de Bronze –, vou-te ensinar um grande segredo: quando tu vires
uma coisa acredita nela, mesmo que todos digam que não é verdade.
Sophia de Mello Breyner Andresen, O Rapaz de Bronze, Porto, Porto Editora, 2013
(texto com supressões)

Responde às questões seguintes, de acordo com o sentido do texto.


1. Ordena, de 1 a 6, as ações do Rapaz de Bronze. A primeira ação já se encontra numerada.
(6 pontos)
Conduziu Florinda para junto do lago.
Fez um gesto para dar início à música.
Colocou Florinda numa jarra.
Anunciou que a festa ainda não começara.
1 Apresentou-se a Florinda.
Mostrou a Florinda as figuras da dança.

2. Por que razão Florinda ficou surpreendida quando encontrou o Rapaz de Bronze? (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

3. Relê as linhas 15 a 17. (2 pontos)


O Rapaz de Bronze faz um elogio a Florinda.
Transcreve a passagem que comprova esta afirmação.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 183


4. A determinada altura, chegou o Gladíolo. (4 pontos)
Qual foi o segredo que o Rapaz de Bronze revelou a Florinda nesse momento da ação.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

5. Classifica o narrador quanto à presença, justificando com um exemplo retirado das linhas
34 a 41. (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

6. Assinala com X a opção que completa corretamente cada afirmação. (3 pontos)

6.1 «E logo a seguir chegaram os malmequeres, os narcisos, os lírios, as papoilas, os miosótis,


os girassóis, as camélias, as urzes, as margaridas, os amores-perfeitos, as glicínias.»
Nesta frase está presente uma

a) personificação.
b) enumeração.
c) comparação.
d) onomatopeia.

6.2 Os adjetivos usados na frase «As danças das flores eram extraordinárias, leves e lentas.»
destacam a beleza

a) das flores.
b) de Florinda.
c) das danças.
d) da Begónia e da Túlipa.

6.3 As flores formavam figuras durante a dança. A ordem dessas figuras é

a) figuras geométricas; uma grande estrela; pequenas estrelas.


b) pequenas estrelas; uma grande estrela; figuras geométricas.
c) uma grande estrela; pequenas estrelas; figuras geométricas.
d) círculos; pequenas estrelas; figuras geométricas.

7. Faz a caracterização psicológica do Rapaz de Bronze, com base no sentido do texto. (3 pontos)
Apresenta duas razões que justifiquem as tuas opções.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

184 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


8. Lê a seguinte afirmação. (3 pontos)

Florinda não sabia que as flores dançavam,


mas a menina já imaginava que isso pudesse acontecer.

Concordas com esta afirmação? Justifica a tua opinião, com base na informação do texto,
a partir da linha 55.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

9. Na última fala do Rapaz de Bronze, este revela um segredo importante a Florinda. (3 pontos)

Resume esse segredo por palavras tuas.


____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

Grupo III

1. Associa cada adjetivo ao seu sinónimo e ao seu antónimo. (4 pontos)

Adjetivo Sinónimo Antónimo


a) Diferente Liberto Agitado
b) Imóvel Parado Semelhante
c) Lento Diverso Veloz
d) Livre Vagaroso Preso

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 185


2. Assinala com X as frases que apresentam complementos diretos sublinhados. (3 pontos)

Assinala as alíneas corretas.


a) O rouxinol convidou Florinda.
b) Chegaram várias flores.
c) Florinda observou as flores.
d) O rapaz cumprimentou várias flores.

3. Por que razão está presente uma vírgula na frase seguinte. (2 pontos)

Florinda, vem ver as flores.

____________________________________________________________________________________________

4. Identifica o tipo de frase presente em cada uma das alíneas. (2 pontos)

a) «Que lindo!» ____________________________________________________________________________


b) «Então põe-me na jarra.» _______________________________________________________________

5. Conjuga o verbo ser no pretérito imperfeito do modo indicativo. (3 pontos)

_______________________________________ _________________________________________
_______________________________________ _________________________________________
_______________________________________ _________________________________________

6. Reescreve as frases, substituindo as expressões sublinhadas por pronomes pessoais. (4 pontos)

a) Eu pus as flores na jarra.


____________________________________________________________________________________________
b) Os meus pais deram uma festa.
____________________________________________________________________________________________

6.1 Completa as regras sobre as formas dos pronomes pessoais. (2 pontos)

A B
Quando o verbo termina em -r, -s ou -z, os Quando o verbo termina em -m, -õe ou -ão,
pronomes pessoais o, a, os, as passam a os pronomes pessoais o, a, os, as passam a
___________________ _________________

186 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo IV

Imagina que depois da festa, Florinda escrevia uma carta a um amigo a contar como tinha sido para
ela a festa das flores e o que tinha sentido nesse dia tão especial. (30 pontos)

A tua carta, com um mínimo de 120 e um máximo de 180 palavras, deve incluir:
• os elementos da carta;

• os sentimentos da menina.

_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

FIM

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 187


Teste de avaliação 9
NOME ______________________________________________ Ano ______ Turma _____ Número _____

Apanha-me um poeta – Poemas e outros textos

Grupo I

Lê o texto.

Conhecer as árvores
As árvores têm vida, são seres vivos como nós.
Pertencem ao reino das plantas e, portanto, têm
algumas características que as distinguem dos
animais: não têm mobilidade própria nem os cinco
5 sentidos.
O seu aspeto é bem conhecido. São formadas
por raízes, tronco, ramos e folhas. Têm ainda
flores, frutos e sementes.

Apesar de estarem escondidas debaixo da terra,


10 as RAÍZES são muito importantes, pois é através
delas que a árvore retira do solo a água e os sais
minerais para se alimentar. As raízes podem ser
muito compridas e ajudam a árvore a fixar-se ao
solo, evitando que tombe.

15 O TRONCO e os RAMOS crescem e elevam-se acima do solo. São formados pela madeira e,
por serem rijos, ajudam a suportar o peso da árvore, para que se mantenha direita, e são revestidos
pela CASCA – que os protege do exterior. Existem cascas de várias cores e aspetos, umas mais
lisas, outras mais rugosas. Algumas são utilizadas pelo homem, como a cortiça (casca do sobreiro),
que é muito conhecida entre nós, pois é usada no fabrico de rolhas e outros objetos do quotidiano.
20 Já a casca do pinheiro, a carrasca, é usada nos canteiros de jardins e, depois de tratada, como
substituto ou complemento da terra em viveiros de plantas.

As FOLHAS agarram-se aos pequenos raminhos que saem dos ramos. A sua cor deve-se a um
pigmento verde que existe nas folhas - a clorofila. Ao longo do ano, as folhas de algumas árvores
vão perdendo este pigmento e, por isso, a sua cor vai-se alterando: do verde passam a tons
25 amarelados, avermelhados ou acastanhados.
As folhas são órgãos muito importantes, pois é através delas que a árvore respira, transpira e
prepara os seus alimentos.

As árvores dão FLORES, FRUTOS e SEMENTES. Alguns frutos e sementes são comestíveis
como a castanha, a noz, a bolota e a cereja são frutos, o pinhão é uma semente.
30 As sementes são essenciais, pois é a partir delas que nascem as novas árvores.

As árvores com aspetos e características diferentes pertencem a espécies diferentes. É a partir


dessas diferenças que as conseguimos distinguir e identificar.
Helena Fernandes, Conhecer as árvores… compreender a floresta,
Lisboa, Autoridade Florestal Nacional, 2008, pp. 6-8 (texto adaptado)

188 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Responde às questões seguintes, de acordo com o sentido do texto.
1. Assinala com X as afirmações verdadeiras, de acordo com o sentido do texto. (3 pontos)
a) As árvores pertencem ao reino animal.
b) As raízes têm tamanhos diversos.
c) Os troncos são protegidos por um revestimento.
d) A casca das árvores é utilizada pelo homem de diversas formas.
e) As folhas, quando nascem, têm diversas cores.
f) As sementes das árvores são comestíveis.

1.1 Corrige as afirmações falsas, de forma a torná-las verdadeiras. (4 pontos)


______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

2. Associa cada elemento da coluna A ao elemento da coluna B que com ele se relaciona, de
acordo com a informação do texto. (3 pontos)

Escreve, em cada espaço da coluna A, a letra correspondente da coluna B.

Coluna A Coluna B

a) Possibilitam o nascimento de outras


árvores.
Raízes ...................................
b) Permitem transportar os alimentos.
Troncos ................................
c) Protegem os ramos e o tronco.
Folhas ................................... d) Suportam o peso da árvore.
e) Possibilitam a respiração da árvore.

3. A casca das árvores tem utilidades práticas para o homem. (4 pontos)

Diz se esta afirmação é verdadeira, de acordo com o sentido do texto. Justifica a tua resposta.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 189


Grupo II

Lê o poema seguinte e as notas.

Raízes
Quem me dera ter raízes,
Que me prendessem ao chão.
Que não me deixassem dar
Um passo que fosse em vão.

5 Que me deixassem crescer


silencioso e ereto1,
como um pinheiro de riga2,
uma faia ou um abeto.

Quem me dera ter raízes


10 Raízes em vez de pés.
Como o lódão, o aloendro,
O ácer e o aloés.

Sentir a copa vergar3,


Quando passasse um tufão4.
15 E ficar bem agarrado,
pelas raízes ao chão.
Jorge Sousa Braga, Herbário, 5.ª ed., Porto, Assírio & Alvim, 2013, pp. 7-8

1 Ereto:direito.
2
Pinheiro de riga: pinheiro silvestre.
3 Vergar: curvar.
4 Tufão: vendaval.

Responde às questões seguintes, de acordo com o sentido do texto.


1. Assinala com X a opção correta de forma a completares cada afirmação. (4 pontos)

1.1 Este poema é constituído por

a) quatro quadras. c) quatro tercetos.


b) uma quadra. d) duas oitavas.

1.2 No poema, rimam os versos seguintes:

a) primeiro e segundo. c) primeiro e terceiro.


b) primeiro e quarto. d) segundo e quarto.

190 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


2. No primeiro verso do poema, o sujeito poético manifesta um desejo. (3 pontos)
Identifica esse desejo.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

2.1 Por que razões manifesta o sujeito poético esse desejo? (3 pontos)

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

3. «Quem me dera ter raízes, / Que me prendessem ao chão. / Que não me deixassem dar / Um
passo que fosse em vão.» (versos 1 a 4) (4 pontos)

Explica por palavras tuas o sentido dos versos sublinhados.


____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

4. Assinala a opção correta, de 4.1 a 4.2. (4 pontos)

4.1 Na segunda estrofe, o sujeito poético afirma que gostava de possuir uma característica das
árvores. O recurso expressivo utilizado para referir essas árvores é

a) a personificação. c) a enumeração.
b) a comparação. d) a onomatopeia.

4.2 Nos versos «Sentir a copa vergar, / Quando passasse um tufão», é possível identificar uma
caraterísitica muito importante das árvores, ou seja, a sua

a) beleza. c) fragilidade.
b) resistência. d) variedade.

5. Há vários elementos que contribuem para o ritmo e a musicalidade deste poema. Assinala as
três opções que referem esses elementos. (3 pontos)

a) A repetição de palavras em início de verso. d) Os versos rimados.


b) A métrica regular. e) O uso de adjetivos.
c) O tema do poema.

6. Transcreve do poema quatro palavras relacionadas com o campo lexical das árvores. (2 pontos)

____________________________________________________________________________________________

7. Na tua opinião, quais são as razões do sujeito poético para querer ser como as árvores?(5 pontos)
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 191


Grupo III

1. Identifica as palavras derivadas por prefixação e sufixação, preenchendo a tabela. (4 pontos)

Arvoredo Floresta Desproteger Rugoso

Raminho Desfolhar Incapaz Refazer

Palavras derivadas por prefixação Palavras derivadas por sufixação

1.1 Forma duas palavras complexas à tua escolha: (3 pontos)

com o prefixo des- com o sufixo -eiro

___________________________________ ___________________________________

2. Transcreve, da passagem seguinte, as duas formas verbais que se encontram no modo


imperativo: (3 pontos)

Traz a mochila e veste o casaco, pois hoje vamos observar árvores!

____________________________________________________________________________________________

3. Identifica as funções sintáticas das expressões sublinhadas. (4 pontos)

Preenche a tabela, indicando a alínea correspondente a cada função sintática.


a) As árvores são fundamentais à vida.
b) Nós temos um sobreiro no quintal.
c) Eu mostrei aquela faia ao meu irmão.
d) A minha mãe rega as tílias semanalmente.

Sujeito Predicado Complemento direto Complemento indireto

192 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


4. Assinala a alínea em que a expressão sublinhada desempenha a função sintática de sujeito.
(4 pontos)

a) Flor, já regaste as plantas?


b) Vou proteger aquela flor.
c) A flor amarela precisa de água.
d) Dei uma flor à Rita.

5. Identifica o tipo de cada frase. (4 pontos)

a) «Já acabei a estufa para aquela planta!» _________________________________________________


b) «A Natureza é a nossa casa.» ____________________________________________________________
c) «Já regaste as hortênsias?» ______________________________________________________________
d) «Vai apanhar aquelas folhas.» ___________________________________________________________

6. Reescreve as frases, substituindo as expressões sublinhadas por pronomes pessoais. (4 pontos)

a) A turma plantou uma árvore.


_________________________________________________________________________________________
b) Os rapazes não viram o pássaro.
_________________________________________________________________________________________
c) A Ana fez um ninho.
_________________________________________________________________________________________
d) Os meus pais dão aulas de ciências.

_________________________________________________________________________________________

6.1 Escreve a regra que utilizaste para aplicar o pronome na frase c). (2 pontos)

Quando o verbo termina em ________________________________________________________


_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 193


Grupo IV

Imagina que pertences ao clube «Amigos da Terra» e é necessário escrever um texto de opinião
sobre a importância de proteger as árvores e a Natureza.
Escreve um texto no qual expresses a tua opinião relativamente ao tema indicado. (30 pontos)

O teu texto, com um mínimo de 100 e um máximo de 160 palavras, deve incluir:
• um título adequado;

• a tua opinião sobre o tema;

• três razões que justifiquem a tua opinião.

_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

FIM

194 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Teste de avaliação 10
NOME ______________________________________________ Ano ______ Turma _____ Número _____

Um pé no palco – Textos de teatro e outros textos

Grupo I

Lê o texto seguinte.

A MONSTRINHA está de regresso!

Na realidade nunca partiu.


Seja porque os filmes que propomos anualmente ficam na nossa mente e coração e
continuamos a vê-los nas nossas memórias; seja porque a MONSTRINHA vai, ao longo do
ano, realizando mais mostras de filmes e oficinas de animação.

Se 2015, celebração dos nossos 15 anos, foi o ano de todos os recordes, com mais de 20 mil
5 meninos, meninas, jovens e famílias a ver filmes de animação com a MONSTRINHA, em
2016 propomos continuar e alargar este trabalho de apresentação, discussão e aprendizagem do
cinema de animação, da sua beleza, estética e linguagem.

A MONSTRINHA ganhou um lugar no coração das crianças, jovens, professores, famílias e


está cada vez mais ancorada todo o ano junto de todos.

10 Queremos manter-nos próximos de todos e estamos sempre prontos para, convosco, levar a
MONSTRINHA a cada vez mais amigos.

Professor Balthazar – O Tempo Enlouquece


Zlatko Grgić | Croácia | 1977 | 4 minutos
Um novo relógio é construído na Cidade Balthazar, baseado numa planta
15 desenhada pelo Professor Balthazar. Toda a gente se regia por este
relógio, até um dia o pica-pau Robert espetar-lhe o seu bico…
Um, Dois, Árvore | One, Two, Tree
Yulia Aronova | França | 2015 | 7 minutos
Um dia, uma árvore invulgar salta para dentro de um par de botas e
20 inicia uma caminhada, convidando toda a gente que conhece para
acompanhá-la.

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 195


1. Assinala com X as afirmações verdadeiras, de acordo com o sentido do texto. (6 pontos)

A «Monstrinha»

a) é um ciclo de cinema de animação para crianças.


b) desenvolve diversas atividades ao longo do ano.
c) faz quinze anos em 2016.
d) realiza-se duas vezes por ano.
e) ganhou muitos admiradores ao longo dos anos.

1.1 Corrige as afirmações falsas, de forma a torná-las verdadeiras. (5 pontos)

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

2. Completa a tabela com as informações sobre o filme. (5 pontos)

Professor Balthazar – O Tempo Enlouquece


a) Duração do filme

b) Nacionalidade do
realizador

c) Objeto central da
história

d) Peripécia que altera


os acontecimentos

3. Repara na informação do filme Um, Dois, Árvore. (4 pontos)

Imagina que a árvore era o narrador desta história.


Reescreve as linhas 19 a 21, na primeira pessoa do singular, fazendo as alterações necessárias.

Um dia, eu, uma árvore invulgar, __________________________________________________


____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

196 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo II

Lê o excerto do texto dramático O príncipe Nabo.

(O pano abre de novo. Estão a entrar a princesa Beatriz, Mademoiselle, duas damas de
honor e o Marechal da Corte.)

Princesa – Meu pai mandou-me chamar? Alguma novidade?

Rei – Não te faças de desentendida, Beatriz. Bem sabes do que se trata. Senhor Marechal da
5 Corte, mande entrar os príncipes. Um de cada vez.

(A princesa e Mademoiselle abanam-se com leques, dum modo impertinente.)

Marechal da Corte (em voz muito alta) – Sua Alteza o príncipe Ali-Gato, da terra dos Trinta
Mil Habitantes!

(O príncipe entra. É muito alto e magro. Inclina-se diante do rei e da princesa.)

10 Príncipe – Desejo a Vossa Majestade e à princesa Beatriz uma muito boa tarde e permito-me
oferecer à bela princesa esta prenda insignificante e indigna dos seus encantos.

(A princesa pega no embrulho e atira-o com indiferença ostensiva para Mademoiselle, que
o abre cheia de curiosidade. Tira um espelho de cabo doirado e mira-se, afetada e presumida)

Princesa (examina, entretanto, o príncipe Ali-Gato dos pés à cabeça e, por fim, desata numa
15 grande gargalhada) – Ai que alto ele é, parece a torre da igreja! E magro como um
bacalhau! Seja bem-vindo, príncipe da Torre de Bacalhau.

Príncipe (recua, perplexo e aterrorizado) – Majestade, eu… mas eu… ora essa… É um
atrevimento.

Rei (desaustinado) – Basta, Beatriz, basta! O príncipe Ali-Gato, mas pode crer que o estimo e
20 lamento que a minha filha tenha sido tão inconveniente.

(O Marechal da Corte conduz o príncipe Ali-Gato delicadamente, pelo braço, para fora.)

Rei (bate com o punho sobre o braço do trono) – Tem cautela, princesa Beatriz. Avisei-te.
E torno a avisar-te.

Marechal da Corte – Sua Alteza o príncipe Austero da Mailândia!

25 (Entra o príncipe. É boa figura, mas tem um queixo muito comprido. Inclina-se diante do
rei e da princesa.)

Príncipe – Salve, Majestade, e vós, jovem princesa Beatriz.

Princesa (examina-o detalhadamente. Acaba por reparar-lhe no queixo) – Ora vejam! Tem
um queixo tão comprido que parece um nabo. (Desata numa grande gargalhada.)
30 Mademoiselle, sabe quem ele é? O príncipe Nabo da Nabolândia!

Príncipe (encara a princesa de frente) – Ah, é verdade, quase me ia esquecendo: trouxe-vos


uma prenda, bela princesa Beatriz. Uma prenda insignificante para uma princesa com uma
fantasia tão rica. E agora desejo muita felicidade a toda a gente neste castelo.

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 197


(Vira-se para sair.)

35 Rei – Espere um momento, ilustre príncipe Austero! Quero que também oiça o que tenho a
dizer. Mas, antes de mais nada, aceite as minhas desculpas. Lamento que a minha filha
tenha sido tão inconveniente.

(Entretanto, a princesa atirou o embrulhinho à Mademoiselle, que o abre cheia de


curiosidade. Perplexa, tira uma palmatória.)

40 Rei – E agora para ti, minha filha Beatriz: já que nenhum dos príncipes que cá vieram te
agradou, já que todos têm defeitos aos teus olhos antes de os teres conhecido mais de perto,
já que estou farto das tuas zombarias e da tua vaidade e, finalmente, já que preciso de
descansar e ir à pesca, resolvi oferecer-te ao primeiro homem que, a partir deste momento,
entrar no castelo, seja ele quem for, príncipe, músico ou pobre de pedir.

45 (O príncipe inclina-se e abandona a sala.)


Ilse Losa, O príncipe Nabo, Lisboa, Edições Afrontamento, 2015, pp.14-20
(texto com supressões)

1. Indica três elementos presentes neste texto que comprovem tratar-se de um texto dramático.
(3 pontos)
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

2. Assinala com X, de 2.1 a 2.5, a opção correta que completa cada frase. (7,5 pontos)

2.1 No início do texto, pode concluir-se que a princesa Beatriz

a) não sabia que ia receber os seus pretendentes.


b) fingiu que desconhecia o assunto da audiência.
c) mostrou que sabia o assunto da reunião.
d) desconfiava qual era o assunto da reunião.

2.2 A ordem correta de entrada e saída das personagens é:

a) Entra o príncipe Ali-Gato / sai o príncipe Ali-Gato / entra o príncipe Austero.


b) Sai o Marechal da Corte / entra o príncipe Ali-Gato/ entra o príncipe Austero.
c) Entra o príncipe Ali-Gato / sai a princesa Beatriz/ entra o príncipe Austero.
d) Entra o príncipe Austero / sai o príncipe Austero / entra o príncipe Ali-Gato.

2.3 Os príncipes ofereceram um presente a Beatriz e princesa mostrou-se

a) agradecida. c) ingrata.
b) desgostosa. d) radiante.

2.4 A princesa Beatriz examina o príncipe Ali-Gato com


a) indiferença. c) simpatia.
b) educação. d) desconsideração.

198 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


2.5 Na expressão «E magro como um bacalhau!» (linhas 15 e 16) está presente uma

a) comparação. c) personificação.
b) onomatopeia. d) enumeração.

3. Caracteriza o comportamento de Beatriz ao receber os seus pretendentes. (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
3.1 Qual é a reação do rei, após Beatriz se dirigir ao príncipe Ali-Gato. (3 pontos)

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

4. Relê as linhas 31 a 34. (5 pontos)

O príncipe Austero encara Beatriz com frontalidade e coragem.


Concordas com esta afirmação? Justifica a tua resposta.
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

5. Relê as informações contidas nas indicações cénicas do texto. (5 pontos)


Transcreve para a respetiva coluna um exemplo para cada um dos casos.

Movimento das Estado de espírito das Elementos


personagens personagens do cenário

6. Relê as linhas 40 a 44. (6 pontos)

Apresenta a tua opinião sobre a atitude final do rei.


Justifica as tuas afirmações, com base no sentido do texto.
«E agora para ti,
_____________________________________________________
minha filha
_____________________________________________________
Beatriz, [… ]
resolvi oferecer-te _____________________________________________________
ao primeiro homem _____________________________________________________
que, a partir deste _____________________________________________________
momento, entrar
_____________________________________________________
no castelo, seja ele
quem for, príncipe, _____________________________________________________
músico ou pobre _____________________________________________________
de pedir.» _____________________________________________________
_____________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 199


Grupo III

1. Usa os prefixos des- e in- para escreveres adjetivos antónimos dos seguintes. (2 pontos)

a) capaz _____________________________________
b) animado __________________________________
c) controlado ________________________________
d) tolerante _________________________________

2. Lê com atenção as palavras que formam os dois grupos da tabela, organizadas segundo o seu
processo de formação. (2,5 pontos)
Em que grupo (1 ou 2) integrarias as seguintes palavras?
Segue o exemplo e escreve o número que identifica esse grupo.

1 2

destemido lentamente
impossível altura
indiferença laranjal
rever apetitoso

a) infeliz – grupo 1
b) velhíssima – grupo ________
c) contradizer – grupo ________
d) repartir – grupo ________
e) calmamente – grupo ________

3. Cumpre as instruções, de forma a identificares as funções sintáticas pedidas. (5 pontos)

a) Eu e tu vamos ao teatro.
b) Vi-o no cinema.
c) Marta, a Leonor vem cá?
d) A turma viu uma peça de teatro surpreendente!
e) Ofereci este texto dramático ao meu avô.

3.1 Sublinha o sujeito na frase a).

3.2 Sublinha o complemento direto na frase b).

3.3 Sublinha o vocativo na frase c).

3.4 Sublinha o predicado na frase d)

3.5 Sublinha o complemento indireto na frase e).

200 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


4. Explica de que forma identificaste o sujeito na frase a). (2 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

5. Assinala a alínea em que a expressão sublinhada desempenha a função sintática de


sujeito. (3 pontos)

a) Entraram três princesas?


b) O príncipe observou Beatriz!
c) Beatriz, já chegaste?
d) Deram presentes à princesa.

6. Identifica o tipo de cada frase. (3 pontos)

a) Alguma novidade? ______________________________________________________________________


b) Espere um momento, ilustre príncipe Austero. ___________________________________________
c) Trouxe uma prenda. ____________________________________________________________________
d) Sua Alteza, o príncipe Austero da Mailândia! _____________________________________________

7. Reescreve as frases, substituindo as expressões sublinhadas pelas formas contraídas dos


pronomes. (3 pontos)

a) A turma oferece-me um bilhete de teatro.


_________________________________________________________________________________________
b) Eu fiz-lhe uma surpresa.
_________________________________________________________________________________________
c) Os amigos deram-lhes os presentes.
_________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 201


Grupo IV

O que terá acontecido à princesa Beatriz após a decisão final do rei?


Imagina a continuação da história que leste no Grupo II. Podes escrever um texto narrativo ou
continuar o texto dramático. (30 pontos)

Escreve um texto, com um mínimo de 120 e um máximo de 180 palavras.

_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________

FIM

202 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Teste de avaliação 11
NOME ______________________________________________ Ano _______ Turma ______ Número ______

O mundo à nossa volta – Textos de imprensa e outros textos

Grupo I

Lê o texto.

Dezasseis linces-ibéricos vivem livres em Portugal,


após libertação de mais três
Mais três linces-ibéricos foram hoje libertados no
Alentejo, subindo para 16 o número de exemplares
da espécie que vivem livres na Natureza, em
Portugal, segundo o Instituto da Conservação da
5 Natureza e das Florestas (ICNF).

Num comunicado enviado à agência Lusa, o ICNF


explica que os três linces hoje libertados, no Parque
Natural do Vale do Guadiana, no concelho de Mértola,
no distrito de Beja, são as fêmeas Mesquita e Malva e o macho Mel, cujos nomes foram
10 escolhidos pela população e homenageiam o património local.
Os três animais nasceram na primavera de 2015 e têm um emissor que permite segui-los e
monitorizar os seus movimentos no terreno, explica o ICNF.
Com a libertação de Mesquita, Malva e Mel subiu para 16 o número de linces-ibéricos a
viverem livres na Natureza no concelho de Mértola desde dezembro de 2014, quando começou a
15 libertação de exemplares da espécie em território português, no âmbito do projeto de Recuperação
da Distribuição Histórica do Lince-Ibérico em Espanha e Portugal «LIFE+Iberlince».
No âmbito da 2.ª época de reintrodução da espécie em Portugal, que prevê a libertação de
um total de nove linces-ibéricos este ano no concelho de Mértola, já foram libertados sete
animais.
20 Segundo o ICNF, o projeto de Recuperação da Distribuição Histórica do Lince-Ibérico em
Espanha e Portugal «LIFE+Iberlince» reuniu esforços de parceiros institucionais e da
sociedade civil para «conseguir o retorno da espécie a várias áreas da Península Ibérica» e
também «novas oportunidades de revitalização destes territórios».
Atualmente, o lince é «uma espécie emblema e chave dos ecossistemas» e a sua
25 conservação «beneficia muitas outras espécies selvagens e potencia atividades humanas, que
conciliam o uso e a preservação de habitats naturais», refere o ICNF, frisando que «a
reintrodução é um programa de longo prazo, que requer um reforço regular de animais e apoio
da sociedade».
http://www.noticiasaominuto.com(Lusa)/ 19/02/2016, consultado a 20/02/2016 (texto adaptado)

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 203


1. Resume as informações essenciais do primeiro parágrafo que respondemàs questões seguintes.
(6 pontos)

QUEM? O QUÊ? ONDE? QUANDO?

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

1.1 Que informações do primeiro parágrafo são avançadas logo no título da notícia? (4 pontos)

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

2. Assinala com X, de 2.1 a 2.3, a opção correta que completa cada frase. (3 pontos)

2.1 Os nomes dos linces libertados no Alentejo foram escolhidos

a) pelo ICFN. c) pela agência Lusa.


b) pelos habitantes da região. d) pelos parceiros institucionais

2.2 O processo de libertação dos linces iniciou-se em

a) dezembro de 2014. c) janeiro de 2016.


b) fevereiro de 2015. d) fevereiro de 2016.

2.3 Para concluir a segunda época de introdução de linces na Natureza, falta libertar

a) dois linces. c) sete linces.


b) seis linces. d) nove linces.

3. De que forma o ICNF pode acompanhar a vida dos linces em liberdade? (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

4. Quem está envolvido neste projeto? (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

5. Relê o último parágrafo. (4 pontos)

Identifica um benefício do projeto de reintrodução do lince-ibérico.


____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

204 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


6. Seleciona todas as afirmações que se adequam à notícia. (7 pontos)

a) O primeiro parágrafo da notícia é o lead.


b) O corpo da notícia responde às questões Como? e Porquê?
c) O corpo da notícia permite identificar a informação essencial da notícia.
d) A notícia é um texto longo.
e) A notícia é um texto de interesse público.

6.1 Corrige as afirmações falsas, de forma a torná-las verdadeiras.


_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

Grupo II

Observa todos os elementos do anúncio seguinte e lê a informação que se encontra dentro da


caixa de texto.

15 anos para celebrar no presente o


que já conseguimos pelo futuro.
A transformar a sociedade, tornando-
-a mais sustentável, promovendo a
responsabilidade ambiental, através
da reciclagem de embalagens. Com a
continuada colaboração de todos os
nossos parceiros, o Mundo poderá
ser mais verde. A todos, obrigado.

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 205


1. Quem promove este anúncio? (2 pontos)

____________________________________________________________________________________________

2. Qual é o objetivo do anúncio? (2 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

3. Descreve a imagem do anúncio. (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

3.1 Consideras que é uma imagem eficaz? O que a torna tão apelativa? (3 pontos)

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

4. Transcreve o slogan deste anúncio. (2 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

4.1 Qual é a mensagem transmitida pelo slogan? (4 pontos)

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

5. Escreve uma frase em que promovas a utilização dos pontos de reciclagem. (3 pontos)

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________

206 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano


Grupo III

1. Completa as frases com o pretérito mais-que-perfeito composto do indicativo dos verbos


indicados. (2 pontos)

a) Nós nunca ___________________________ (ver) um lince-ibérico.


b) A Sara já ___________________________ (imprimir) o trabalho, quando eu cheguei.

2. Sublinha os advérbios presentes nas frases e identifica os respetivos valores. (4 pontos)

a) Estes animais são muito bonitos. Advérbio de quantidade e grau.


b) Onde foste visitar os linces? _____________________________________________________________
c) Não me esqueço desta visita. ____________________________________________________________
d) Observa os linces silenciosamente. ______________________________________________________
e) Olha para aqui! _________________________________________________________________________

3. Completa as frases com as preposições (ou contrações de preposição) adequadas. (4 pontos)

A minha turma fez uma campanha _________ sensibilização _________ a reciclagem _________
apresentar _________ professora de Ciências.

4. Identifica as funções sintáticas das expressões sublinhadas. (4 pontos)


Preenche a tabela, indicando a alínea correspondente a cada função sintática.
a) Dezasseis linces vivem livremente no Alentejo.
b) Os Institutos de Preservação protegem a natureza.
c) Eu mostrei a fotografia do parque à minha avó.
d) Nós vimos os linces em liberdade.

Sujeito Predicado Complemento direto Complemento indireto

5. Reescreve as frases, substituindo as expressões sublinhadas por pronomes pessoais. (4 pontos)

a) A minha turma recicla o papel usado.


_________________________________________________________________________________________
b) As professoras guardaram as caixas utilizadas.
_________________________________________________________________________________________
c) O meu pai fez um vidrão lá em casa.
_________________________________________________________________________________________
d) Eu não encontrei as embalagens para reciclar.
_________________________________________________________________________________________

Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano 207


5.1 Escreve a regra que utilizaste para aplicar o pronome na frase d). (3 pontos)

Nas ________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

Grupo IV

Escreve uma notícia, a partir de um dos títulos seguintes. (30 pontos)

Empresa vai lançar carro voador O poder de um simples «obrigado»

Instituto cria «creche» para pandas

O teu texto, com um mínimo de 100 e um máximo de 140 palavras, deve incluir:
• lead; • corpo da notícia.

_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
FIM

208 Editável e fotocopiável © Texto | Palavra Mágica 5.o ano

Related Interests