You are on page 1of 15

Siape Cadastro

Módulo
3 Registro de Licenças, Ausências e
Afastamentos

Brasília - 2018
Fundação Escola Nacional de Administração Pública

Presidente
Francisco Gaetani

Diretor de Educação Continuada


Paulo Marques

Coordenadora-Geral de Educação a Distância


Natália Teles da Mota Teixeira

Conteudista
Marcelo Matias de Almeida
Daniel Meneses Machado
Márcia Helena da Silva

Desenvolvimento do curso realizado no âmbito do acordo de Cooperação Técnica FUB/CDT/Laboratório


Latitude e Enap.

© Enap, 2018

Enap Escola Nacional de Administração Pública


Diretoria de Educação Continuada
SAIS - Área 2-A - 70610-900 — Brasília, DF
Telefone: (61) 2020 3096 - Fax: (61) 2020 3178
SUMÁRIO

1. Introdução................................................................................................... 5

2. Férias........................................................................................................... 5
2.1 Programação de Férias.................................................................................... 7
2.2 Reprogramação de Férias................................................................................ 7
2.3 Cancelamento de Férias.................................................................................. 7
2.4 Interrupção de Férias...................................................................................... 7
2.5 Perda de Direito de Férias............................................................................... 8
2.6 WebFérias........................................................................................................ 8

3. Cadastro de ocorrências de afastamento................................................... 10

4. Licença Prêmio por Assiduidade................................................................ 11

5. Jornada de Trabalho.................................................................................. 12

6. Progressão Funcional................................................................................. 13

7. Revisão do módulo.................................................................................... 14

Referências ................................................................................................... 15
Módulo
3 Registro de Licenças, Ausências e
Afastamentos

1. Introdução

2. Férias

A cada exercício correspondente ao ano civil, o servidor fará jus a trinta dias de férias, que
podem ser acumuladas, até o máximo de dois períodos, em caso de necessidade de serviço,
ressalvadas as hipóteses em que haja legislação específica. O Art. 77 da Lei 8.112/90 dispõe
que:

i. para o primeiro período aquisitivo de férias serão exigidos 12 (doze) meses de


exercício.

5
ii. é vedado levar à conta de férias qualquer falta ao serviço.

iii. as férias poderão ser parceladas em até três etapas, desde que assim requeridas
pelo servidor, e no interesse da administração pública.

Ao sair de férias, o servidor tem direito ao adicional de férias que corresponde a 1/3 (um
terço) da sua remuneração neste período, considerando inclusive as vantagens de exercício de
função ou cargo em comissão. Este adicional será pago integral e obrigatoriamente na primeira
parcela de férias e na folha de pagamento referente ao mês anterior ao início do usufruto.

O servidor também terá direito à antecipação de metade da gratificação natalina, que pode
ser solicitada em qualquer uma das parcelas de férias, desde que seja no primeiro semestre
do ano e que não tenha sido paga em parcela anterior.

Além dessas duas vantagens financeiras, o servidor ainda pode solicitar antecipação salarial
da remuneração de férias, que corresponde ao pagamento antecipado de até 70% da
remuneração do mês de gozo, observado o número de dias do período programado e levando-
se em consideração, no cálculo, as consignações facultativas presentes na ficha financeira do
servidor. Esta antecipação é restituída, na folha de pagamento do mês seguinte ao início da
parcela de férias, de uma só vez e pode ser solicitada em qualquer parcela.

Todas as vantagens financeiras relacionadas às férias são calculadas e lançadas no


salário do servidor de forma automática pelo SIAPE.

6
2.1 Programação de Férias

O período de férias de cada servidor deve constar da programação anual de férias, previamente
elaborada pela chefia imediata, de acordo com o interesse da administração e observados os
procedimentos operacionais estabelecidos pelos órgãos setoriais ou seccionais do SIPEC.

Para operacionalizar a programação de férias no SIAPE, e respectivas consultas, utiliza-se a


transação CAIFFERIAS (SIAPE, SIAPECAD, AUSENCIAS, FERIAS, CAIFFERIAS).

Observe se o seu órgão possui alguma normativa interna que regulamenta os procedimentos
operacionais para programação de férias.

2.2 Reprogramação de Férias

As férias podem ser reprogramadas a critério da chefia imediata. No cadastro SIAPE, a alteração
do período de férias deve ocorrer antes do fechamento da folha de pagamento imediatamente
anterior ao mês da programação inicial, permitindo assim o correto pagamento das vantagens
financeiras inerentes.

Para operacionalizar a reprogramação de férias no SIAPE, utiliza-se a transação CAPRFERIAS


(SIAPE, SIAPECAD, AUSENCIAS, FERIAS, CAPRFERIAS).

2.3 Cancelamento de Férias

No SIAPE, o cancelamento de férias é um procedimento operacional, a ser utilizado de


forma excepcional, que permite a reprogramação das férias após o fechamento da folha de
pagamento que gerou as vantagens financeiras decorrentes da programação inicial. Neste
caso, haverá acertos financeiros no pagamento do servidor, ou seja, ele devolverá os valores
recebidos a título de adicional de férias e os adiantamentos requeridos. Porém, esses valores
serão pagos novamente quando do usufruto do período reprogramado.

Para operacionalizar o cancelamento de férias no SIAPE, utiliza-se a transação CACAFERIAS


(SIAPE, SIAPECAD, AUSENCIAS, FERIAS, CACAFERIAS).

2.4 Interrupção de Férias

Por motivo de calamidade pública, comoção interna, convocação para júri, serviço militar
ou eleitoral, ou por necessidade do serviço declarada pela autoridade máxima do órgão
ou entidade, pode-se interromper as férias do servidor. Desta forma, os dias já usufruídos
constarão como uma parcela de férias e o restante do período será gozado de uma só vez.
Neste caso, não haverá acertos financeiros no pagamento do servidor.

Para operacionalizar a interrupção de férias no SIAPE, utiliza-se a transação CAITFERIAS (SIAPE,


SIAPECAD, AUSENCIAS, FERIAS, CAITFERIAS).

7
2.5 Perda de Direito de Férias

Devemos informar a perda do direito de férias nas seguintes situações:

• Quando houver acúmulo de mais de dois exercícios de férias.

• Quando houver registro de afastamento ou licença que impeça o acúmulo das férias
para o exercício seguinte.

• Quando houver desligamento do servidor com férias vencidas e programadas para


data futura.

Para operacionalizar a perda de direito de férias no SIAPE, utiliza-se a transação CAIFPERFER


(SIAPE, SIAPECAD, AUSENCIAS, FERIAS, PERDADIREI, CAIFPERFER).

Leitura indispensável: Orientação Normativa n° 2/2011.

2.6 WebFérias

O Módulo Férias Web do Sigepe é destinado para que o servidor programe, altere e acompanhe
a solicitação de suas férias sem a participação direta da área de Gestão de Pessoas do Órgão. O
Férias Web é direcionado tanto às áreas de gestão de pessoas dos órgãos quanto aos servidores
e suas chefias, os quais interagem com o sistema para obter informações ou solicitar serviços.
Para o pleno funcionamento do Férias Web no órgão, a unidade de Gestão de Pessoas deve se
atentar para as seguintes questões:

8
1. Para o funcionamento adequado do módulo Férias Web do Sigepe é necessário
que a estrutura organizacional do órgão esteja atualizada no SIAPE. As chefias
devem estar cadastradas com as funções e denominações correspondentes como
autoridades de unidade organizacional.

2. A lotação e o exercício dos servidores devem estar corretamente cadastradas no


SIAPE para que o e-mail de solicitação das férias seja encaminhado para a chefia
imediata.
Com todas as situações observadas, o fluxo de trabalho do agendamento de férias dentro do
Férias Web será o seguinte:

A operacionalização detalhada de cada procedimento elencado neste


tópico pode ser consultada no Manual de Procedimentos – Férias,
disponível no Sigepe e na biblioteca do curso.

Mais informações do módulo Férias Web estão disponíveis no link: https://www.servidor.


gov.br/gestao-de-pessoas/modulo-ferias-web.

9
3. Cadastro de ocorrências de afastamento

Sempre que o servidor se afastar de seu local de trabalho, seja por necessidade de serviço,
por motivo de doença ou para participar de programa de treinamento, por exemplo,
esses afastamentos devem ser registrados no SIAPE para que se tenha um histórico destas
ocorrências no cadastro do servidor. Esses registros são importantes, também, para a correta
manutenção da remuneração dos servidores, uma vez que o registro do afastamento, quando
não remunerado, reflete automaticamente no cálculo do pagamento e no controle gerencial
da força de trabalho, obedecendo sempre o disposto na legislação correspondente.

O registro das ocorrências de afastamento é realizado por meio de módulo específico no


SIAPENet e tem integração automática em diversos módulos do SIAPE, inclusive na folha de
pagamento, conforme comentado anteriormente.

Para operacionalizar o registro de afastamentos, deve-se acessar o SIAPENet e clicar, em ordem,


nas seguintes opções: “ÓRGÃO/UPAG”, “SERVIDOR”, “AFASTAMENTO” e “AFASTAMENTOS DO
SERVIDOR” e proceder com a inclusão da ocorrência.

A operacionalização detalhada desse procedimento pode ser consultada


no Manual de Afastamentos, Licenças e Ausências do Servidor, disponível
no Sigepe e na biblioteca do curso.

Obs.: os anexos do manual (comunicados) estão disponíveis na biblioteca do curso.

10
O SIAPENet possui uma tabela que demonstra o detalhamento de todas as ocorrências de
afastamento, com informações de Fundamentação Legal e Incidências nos diversos mó-
dulos do cadastro e na Folha de Pagamento, fornecendo assim uma boa base de dados
para consulta. Você pode acessá-la clicando, em sequência, nas seguintes opções: “GES-
TOR DO SISTEMA”, “TABELAS” e “AFASTAMENTOS”.

1. Alguns tipos de ocorrências de afastamento são gerados a partir de módulos específicos


no SIAPE, são elas: Cessão, Exercícios Externos e Licença-Prêmio por Assiduidade, que
ainda serão detalhadas em nosso curso.

2. As ocorrências de afastamento por motivo de saúde são lançadas exclusivamente pelo


SIASS (Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor).

4. Licença Prêmio por Assiduidade

A Licença-Prêmio Por Assiduidade - LPA consiste no afastamento pelo prazo de 03 (três) meses,
com a remuneração do cargo efetivo, devida ao servidor após cada quinquênio ininterrupto de
efetivo exercício.

Poderá ser usufruída de uma só vez, ou parceladamente, em 2 (dois) ou 3 (três) períodos,


sendo que nenhum destes períodos poderá ser inferior a 30 (trinta) dias consecutivos. Tais
períodos de licença-prêmio já adquiridos e não gozados pelo servidor podem ser usufruídos
ou contados em dobro para fins de concessão de abono de permanência e aposentadoria.

A Licença-Prêmio foi extinta em 15/10/1996, quando o artigo referente a esta licença foi
alterado – vide art. 87 da Lei 8.112/90.

O SIAPE possui um módulo específico para tratar esse tipo de licença. Para operacionalizar
o registro de uma licença-prêmio para determinado servidor, acesse a transação CAIFGZLPA
(SIAPE, SIAPECAD, AUSENCIAS, LPA, CAIFGZLPA).

A operacionalização detalhada desse procedimento pode ser consultada


no Manual de Licença Prêmio por Assiduidade, disponível no Sigepe e na
biblioteca do curso.

11
5. Jornada de Trabalho

Eventualmente, o servidor poderá solicitar a alteração de sua jornada de trabalho. Observadas


as diretrizes institucionais. No caso de deferimento, tal pedido administrativo será encaminhado
para área de Gestão de Pessoas do órgão para registro no SIAPE.

A maioria dos servidores públicos civis da União estão submetidos à jornada de trabalho de
40 horas semanais. Contudo, como citamos anteriormente, tal situação pode ser alterada e as
jornadas de trabalho mais comuns são:

• 20 horas semanais.

• 30 horas semanais.

• 40 horas semanais.

• Dedicação Exclusiva.

Para operacionalização da alteração de jornada de trabalho de servidor, o operador do SIAPE


deve acessar a transação CAALJORPCA (SIAPE, SIAPECAD, PCA, REGIMEJOR e CAALJORPCA -
ALTERA JORNADA TRABALHO PCA).

A operacionalização detalhada desse procedimento pode ser consultada


no Manual de Alteração da Jornada de Trabalho, disponível no Sigepe e
na biblioteca do curso

12
A transação informada para alteração de jornada de trabalho é para servidores efetivos e
contratados do órgão. Em se tratando de estagiário, a alteração da jornada deve ser realizada
no módulo de Provimento de Função (PFU) através da transação de opção de remuneração
de função: CAALOPCREM (SIAPE, SIAPECAD, PFU, OPCAOREM e CAALOPCREM).

Finalizamos o tópico sobre Jornada de Trabalho, vamos agora tratar sobre Progressão no
próximo tópico.

6. Progressão Funcional

A progressão funcional ocorre quando o servidor atinge um novo posicionamento, nível,


padrão ou classe dentro de sua carreira.

O registro da progressão, no SIAPE, é realizado pelo operador do sistema através do módulo


SIAPECAD. Destaca-se, também, que cada carreira possui legislação específica que versa sobre
a evolução funcional do servidor, critérios e mecanismos para a progressão funcional.

O lançamento da progressão ocorre pelo operador do SIAPE de maneira manual e, pelo fato de o
sistema congregar diversas carreiras do funcionalismo público federal, é de suma importância o
operador atentar-se aos lançamentos de progressão, observando os posicionamentos do cargo
na carreira, desde que esteja contemplado na tabela de estrutura de cargos (TBCOESTCAR).

Para lançamento da progressão do servidor no SIAPE, o operador deve acessar a transação


CAINPROGMA (SIAPE, SIAPECAD, DADOSFUNC, PROGRESSAO e CAINPROGMA).

Para consulta da progressão do servidor no SIAPE, o operador deve acessar a transação


CACOPOSPRO (SIAPE, SIAPECAD, DADOSFUNC, PROGRESSAO e CACOPOSPRO).

A operacionalização detalhada desse procedimento pode ser consultada


no Manual de Procedimentos - Progressão Funcional, disponível no
Sigepe e na biblioteca do curso.

13
7. Revisão do módulo

Neste módulo, você aprendeu sobre férias e as formas como efetuamos os registros de suas
ocorrências. Você também já sabe como registrar os mais variados tipos de afastamentos,
licenças e ausências dos servidores no SIAPE, aprendeu como operacionalizar as alterações de
jornada de trabalho e progressões funcionais.

Agora convidamos você para responder o exercício avaliativo desse módulo. Por fim,
aguardamos você no módulo 4.

Vamos em frente!

14
Referências

BRASIL. Decreto 99.328, de 19 de junho de 1990. Institui o Sistema Integrado de Administração


de Recursos Humanos - SIAPE e dá outras providencias. Disponível em: http://www.planalto.
gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/D99328.htm. Acesso em: 30 jan. 2017.

______. Portaria 236, de 08 de dezembro de 2014. Institui a política de segurança da informação


do Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos (SIAPE). Diário Oficial da União,
Brasília, DF, 09 de dezembro de 2014.

______. Serviço Federal de Processamento de Dados. Revista Tema, Ed. 201, Brasília, 05 de
fevereiro de 2010.

______. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Secretaria de Recursos


Humanos. Manual SIAPE Folha. Programa de Multiplicadores em Gestão de Pessoas, Brasília,
abr. 2012.

______. Escola Nacional de Administração Pública / Ministério do Planejamento,


Desenvolvimento e Gestão. Curso Siape Folha, Brasília, 2017.

15