You are on page 1of 5

TEATRO SOBRE A UNÇÃO DOS ENFERMOS

Uma família de pais e um filho encontram-se numa situação em que o filho esta muito doente e que teriam marcado muitas
consultas no hospital e que elas não teriam tido nenhum efeito positivo. Comentando da situação o pai desesperadamente fala com
a sua esposa.

Cena 1: A família entra no palco com o seu filho doentio. Sentados eles conversam.

Sr Magula: Minha querida, estas a ver que a situação do nosso filho esta delicada? Fomos em vários
hospitais, marcamos varias consultas e nada deu certo. Sugiro que consultemos os médicos tradicionais.

Dona Manjoro: Huuuuum, meu querido. Não concordo com a sua ideia. Os curandeiros so nos trarão
prejuízos maiores a nossa família. Portanto, sugiro que chamemos o Padre para que conceda o sacramento da
Unção dos enfermos ao nosso filho.

Sr. Mgula: unção dos enfermos mata muita gente! Lembra-se daquele senhor que vivia perto Rio? Morreu
depois de ter recebido essa coisa. Lembra-se do Senhor que vivia no Mtungani? Também morreu do mesmo
jeito. E Agora você quer chamar o padre para fazer a mesma coisa? Na minha casa isso não vai acontecer.

Dona Manjoro: Querido Mgulianooooo!!!! O sacramento da unção dos enfermos não é de matar pessoas
como tu percebes! Ele tem por finalidade conferir um graça especial a pessoa que esta passando pelas
dificuldades inerentes ao estado da enfermidade grave. Também une o doente a paixão de cristo e ao mesmo
tempo ele da conforto, paz, e a coragem para suportar o sofrimento da doença.

Sr Magula: Eu já disse! Aqui apesar de sermos cristãos a noite iremos aos curandeiros, nada de Padre aqui!
Entendeu?

Dai o marido sai com o filho e a esposa fica murmurando mas decidindo por ela mesma chamar o padre!

Cena 2: O padre entra no palco e faz-se de alguém que esta se preparando para a celebração da missa tendo perdido algumas
coisas. Nesse exato momento chega a dona Monjoro.

Dona Manjoro: com licença Sr. Padre!

Padre: Sim minha filha, em que posso te ajudar?

Dona Manjoro: Estou numa situação muito difícil! Meu filho encontra-se padecendo em casa e por isso vim
pedir a ajuda do padre. Padre pode vir comigo à casa para fazer orações e se possível fazer também a unção
dos enfermos?

Padre: Esta bem minha filha! Mas daqui a bocado iniciara a celebração da santa missa! Poderias aguardar ate
ao final da missa para que juntos sigamos a tua casa?

Dona Manjoro: Não há problema senhor Padre! Aguardarei!!!

Os dois saem do palco mas em direções opostas!

Cena 3: Todos entram para a celebração da missa e assim começa com o cântico de entrada!

Todos: cantam

Padre: Em Nome do Pai, e do Filho, e do Espirito Santo!

Todos: Amen

Página 1 de 5
Padre: Caríssimos Irmãos! A liturgia de hoje Convida-nos a olhar nos sacramentos como uma prova viva do
amor de Deus para connosco. Olhemos hoje em especial os sacramentos da cura: A penitência e a santa
unção! Muitas vezes Jesus pede aos enfermos que creem, pois o que Jesus usou para curar os doentes, não
foram coisas fora do nosso alcance. Ele usou saliva e a imposição das mãos, e muitos só procuravam toca-lo,
pois acreditavam que dele saia uma forca que poderia cura-los. Estas coisas estavam em alcance de todos mas
porque acreditavam no seu poder, todos ficaram curados. Por hoje terminemos a nossa celebração com essas
breves palavras.

Padre: Em Nome do Pai, e do Filho, e do Espirito Santo!

Todos: Amem!

Padre: Ide em paz que o Senhor vos acompanhe.

Todos: Graças a Deus.

Terminada a celebração o Dona Manjoro procura o Padre.

Dona Manjoro: Deixe-me procurar o Padre para ver se esta pronto

Encomtrado o Padre, ela diz:

Dona Manjoro: Bem estava a sua procura sr. Padre já esta pronto?

Padre: Sim podemos ir!

Cena 5: Senhor Magula e o filho entram no palco e ele murmurando com o filho diz.

Senhor Magula: Essa sua mae aqui paaaaa! Saiu aqui sem nada preparar e ela vai ter com os padres numa de
que vai rezar! Ela nem parece que esta preocupada com esta situação!

Imediatamente a Esposa chega acompanhado com o Padre, e diz:

Dona Manjoro: Querido já voltei e aqui esta o Padre!

Sr Magula: Ehhhhh chamaste o Padre?

Deixando-os ele diz:

Sr Magula: Eu já te disse!

Dona Manjoro: Aqui esta o meu filho!

Padre: Oremos por ele:

Por esta santa unção, e pela sua infinita misericordia, o Senhor venha em seu auxuilio, com a Graca do
espirito santo para que o liberte dos seus pecados e ele te salve e na sua misericordia alivie os teus
sofrimentos. (sinal da Cruz)

Dona Manjoro e o Filho: Obrigado Padre

Depois da saída do Padre, o filho diz

Nzokorito: Aiiii, aiiiii, aiiiii, Mãe estou perdendo o ar. E dai inspira!!!!

Dona Manjoro: (chorando…. e gritando diz) Mugulianooooooooo!

Página 2 de 5
Sr. Magula: O que aconteceu? Nosso Filho???? Perdeu a vida? Eu te disse para não chamar o padre, e mesmo
assim prosseguiste em chama-lo! (Começa chorar)

Depois de ter tirado o filho do palco, alegando que via avisar os vizinhos, ele volta nervoso e começa a acusar a sua esposa

Sr Magula: Tudo isto aconteceu por causa da temosia da minha espessa! Poshaaaa pa? Mulheres são
teimosas mesmo! Primeiro ela me desobedeceu trazendo o padre sem o meu consentimento! E o depois o pior
de tudo aconteceu! Acha que ela e mais crente que eu? Eu sabia no que ia resultar essa coisa de unção dos
enfermos! Ela vai ter que me pagar caro por este acto!

No mesmo instante, a esposa entra no palco chorando e o marido, raivoso insulta a esposa e acusa ela responsável pela morte do
filho.

Sr. Magula: porque esta chorar? Veio aqui para torcer a morte do meu filho?

Dona Manjoro: desculpes achei que estava a ajudar o meu filho!

Sr. Magula: Se eu te disse que não devia chamar o Padre! Se tivéssemos chamado o curandeiro teríamos
achado a raiz do problema e certamente o nosso filho estaria vivo! Mas por sua teimosia tu não me permitiste
que la fosse! Veja o que a tua fé nestas coisas de sacramentos te trouxe. Saia daqui!

Ai eles saem em direções opostas! Em seguida todos vão a missa e começam a celebração como sempre.

Padre: Esta doente algum de vos? Chame os presbíteros da Igreja e estes orem sobre ele ungindo o com óleo
em Nome do Senhor. Em Nome do Pai, e do Filho, e do Espirito Santo!

Todos: Amen

Padre: Meus Irmãos! A igreja cré e confessa que existe entre os sete sacramentos um sacramento
especialmente destinado a reconfortar aqueles que são provados pela enfermidade : a Santa Unção dos
enfermos. Esta unção foi instituída por Jesus cristo Nosso Senhor como um sacramento do novo testamento.
Pela sagrada unção dos enfermos e pela oração dos presbíteros a Igreja entrega os doentes aos cuidados do
Nosso Senhor sofredor para que alivie-os e os salve. É por esta razão que a Igreja exorta os fieis para que
também se associem à paixão de Cristo e a sua morte pela receção deste santo sacramento. Terminemos esta
celebração tendo em mente que Cristo nos chama e nos quer salvar em todas as situações da vida! Gloria ao
Pai e ao Filho e ao Espirito Santo.

Todos: Amen.

Todos saem do palco excepto o casal Hamela! Parados por um instante eles comentam as palavras que ouviram na missa e assim
falam:

Sr. Txigheriani: Hoje a missa foi tocante meu querido, senti-me muito tocado pelas palavras do Padre! Elas
despertaram em mim muita coisa que eu não sabia

Sr. Hamela: Pois e minha querida! Foram palavras construtivas que muitos de nos não sabíamos! Também
sublinhou que para que haja uma boa, a fé é indispensável para tal! Avisar o padre a tempo também ajuda
muito na recuperação da enfermidade.

Sr. Txigheriani: Pois e, vamos para casa pois esta se tornando tarde para o almoço.

Os dois saem do palco e em seguida a filha do Casal Hamela, entra no Palco! Apresentasse como uma pessoa
muito doente que tenha sido atacado por uma doença desconhecida que lhe levaria a morte. Quando os pais
chegam a casa, eles assustam-se por ver ela dormindo e coberto de mantas em plena tarde.
Página 3 de 5
Sr. Hamela: Eeiiiiii, veja o efeito da preguiça que implantaste a sua filha. Ela nem tem vergonha de dormir
enquanto os outros estão trabalhando.

Sr. Txigheriani: Por favor que não fales assim da minha filha!

Toucando na filha a mãe pergunta:

Sr. Txigheriani: O que se passa filha?

Pela gravidade da situação, ela não consegue nem abrir a boca. Assustada a Mãe sugere que se chame o padre e assim colocando
em pratica o que ouviram na missa! O marido sai correndo ao encontro do Padre. No caminho ele se cruza com o senhor Sr.
Magula que perdera o filho após ter recebido a unção.

Sr. Magula: Eiiiiiisssshh, espere! Não sabes que não se deve andar a velocidades altas na ninha Zona?

Sr. Hamela: Desculpes senhor, é que estou apressado pois a minha filha está numa situação de morte ou vida!
Ela esta muito doente!

Sr. Magula: Assim para onde vais por que o hospital está deste lado que você vem correndo!

Sr. Hamela: Vou a paroquia Senhor Magula ter com o Padre! Por ele Jesus pode salvar a nossa filha. Ele virá
fazer as orações e depois eu e a minha esposa levaremos a nossa filha ao posto de saúde.

Sr. Magula: Amigo, eu tenho muitos programas por segui-los e a morte da tua filha não deve interferir com
os meu planos. Agora escota cuidadosamente. Os padres em colaboração da minha esposa mataram o meu
único filho! Assim não tenho filho e tu bem sabes disso!

Sr. Hamela: Não amigo, eu não vou chamar o padre para matar a minha filha, mas para salva-la. Ele vira
fazer oracaoes e a unção; e nada mais!

Sr. Magula: é exatamente disso que a minha esposa esteve pedindo antes da morte do meu filho! Sabes essa
coisa de unção matou muita gente nesta zona! Lembra-se do Sr. Simbiri? Morreu por causa dessa coisa! O
mesmo aconteceu com a Senhora Goloza, a esposa do Saeziane; e também o Tomas filho do Sambo! Acha
que estou a brincar? Vai e nos estaremos a te assistir!

Sr. Hamela: Sabes já estou com medo! Eu não sei o que fazer!

Sr. Magula: Faca o que muitos fazem! Vá aos curandeiros e se não conheces um deles eu te levarei a um!
Eles são perfeitos, e nada falham!

Sr. Hamela: Eu não posso fazer nada sem consular a minha esposa! Tenho que regressar então.

Sr. Magula: Passarei da tua casa para saber da tua decisão mais tarde! Ate logo.

Os dois cruzam-se e o Sr. Hamela regressa a casa para conversar com a esposa, persuadindo-a para ir aos curandeiros

Sr. Txigheriani: Chegaste a Paroquia mesmo? Voltaste rápido.

Sr. Hamela: Não cheguei a paróquia! A caminho de la, encontrei-me com o sr. Magula que a 5 anos atraz
perdeu o seu filho apois ter recebido o sacramento da unção dos enfermos. Ele explicou-me tudo e ficou claro
que é muito arriscado deixar o nosso filho recebe-la! Ele sugeriu que fossemos aos curandeiros além dos
padres.

Sr. Txigheriani: Não querido! A unção nunca foi perigosa na vida dos cristãos. Pelo contrário ele fortifica,
conforta, pacifica e une a pessoa intimamente com Cristo que também sentiu as dores do corpo. Alem disso,
Página 4 de 5
ele perdoa os pecados se o doente não puder obtê-lo pelo sacramento da penitência. É uma coisa boa que
todos nós devias acreditar! Não se lembra do que padre falou na missa?

Sr. Hamela: Pois é minha querida! Estava apenas confuso sem saber o que fazer! Deixe-me ir ao ao encontro
do Padre!

No mesmo instante o Sr Magula chega na casa do amigo e procura saber da decisão da família.

Sr. Magula: Amigo, conseguiste chegar a uma decisão? Vem comigo ao curandeiro?

Sr. Hamela: Não meu amigo, decidimos chamar o Padre. Acreditamos que Jesus vai curar a nossa filha.

Sr. Magula: Não diga que não te avisei no que aqueles homens são capazes. Eu irei contigo a esse padre, e
assim aproveitarei pisar na igreja depois de tanto tempo.

Sr. Hamela: então vamos!!!

Juntos foram e encontraram o padre na residência

Sr. Hamela: com licença Sr. Padre! Precisamos da sua ajuda! A minha filha está muito doente e precisa das
tuas orações!

Padre: está bem filho deixe-me pegar o material para tal!

Deixando o padre sair, o Sr. Magula comenta:

Sr. Magula: Melhor dizer que esta pegando aquele veneno porque haaaaaa….

Tendo voltado o Padre, juntos foram a casa do Sr. Hamela. Tendo chegado a casa, encontram a filha e a mãe preparadas e o padre
faz as orações e despede-se.

Sr. Magula: Você tem o meu número! Basta acontecer o que te falei, me liga! Estarei a tua espera!

Sr. Hamela: Nada vai acontecer, acreditemos no poder de Jesus nos santos sacramentos.

Sr. Magula sai e a família passa uma noite e na manha seguinte a filha acorda saudável e forte para enfrentar o
dia. Os pais vendo o que havia acontecido com a filha deram graças a Deus e o marido apressou-se em
informar o amigo. Tendo encontrado ele conversam!

Sr. Hamela: Amigo, trago boa noticia!

Sr. Magula: Meus pêsames! Sua filha morreu? Eu te falei, eles são perigosos!

Sr. Hamela: Não! Minha filha esta bem! Acordou saudável esta manha e assim vinha te passar a boa noticia!
Jesus atua nos sacramentos e nos quer vivos e sãos. Ele é o Senhor dos Senhores! Acredite nas minhas
palavras senhor!

Sr. Magula: Aye? Aconteceu de verdade? Meu Deus perdoe-me por ter duvidado de ti e ter acusado a minha
esposa! Eu não sabia o que fazer naquela dor! Insultei a ti e aos teus servos e por isso peco perdão por isso
meu Senhor.
Depois disso Ele foi ter com a esposa e pediu-lhe perdão e assim se reconciliam! Todos entram e assim termina a peça com o
canto.

FIM

Página 5 de 5