You are on page 1of 20
wis UM yoamat, SEM CRONISTA SOCIAL =" cae ‘=/1979. cane ~ RBVELAGAO GRAVE iH 0 Sra: Batista, Silva disse atra~ _vés do seu Said Farhat,,o. jornalista Fonseca Mendes, 6 séguinte: ft "Que ao receber esse recurso, yecebeu iguzlmente um-pedido « partiou= ‘Jar do Ministro do Plane jamento para que fizesse o seryigo, administrativa ~ mente e que -confiasse:;sua;: gxeouede | a ‘una’ firma, Constrptera, local, que indi- cow oujo chefe, era: amigo, particular do | Ministro.", (Assunto. referonte a, cons — trugao da Praga da Graga - jornal |" FO LHA DO LITORAL,. de 22/09/1919 cujo Diretor vesponsavel,é.9Deputado Ribei, ro Magalhaes. ) : & Parnaibano, até o filho desta terra, Joao Paulo Volloso, nao ‘esta, os _ eapando da agao destruidora do Batista Neste més-de outubro, Ble, vira 2 Parnafba e nossa reportagem ir& pro curé-lo para esclarecer essecassunto. Batista, te arranca para o Bre- jo-ou para Teresina. Noo abuse da ‘oidncia do Parnaibano., ™. es cline 435 ou-problenas igs Snot ss bve ¥ Buin nonsare ‘Bidadot? nham’ eénsigo _erupo, da wistéria’ a apbcca Prbancunatia ware tya abe tornando 40. OSHS" AS um clima do’ arfdiddads” motivo pelo qual o * prinei ro g02 i ESPECIAL do INOVAGAO sureii ‘comic curso: do ox-Governaéor de Sed Miguel Arroce,. B, once a me EDITORIAL: » +, DIBERTANDO A LIBERDADE "cow RDUCADORAS » DISSEMIN ANDO INJORTAS E MENTIRAS = PASH toro cue E MATS: CARTAS'~ INSPIRAGKO LANOES — A MARRETADA B NOSSA\~ VIDA ‘SINDICAL ( Mer | NESTA _EDIGAO:. | : © guptmwmnT0 ESPECIAL —“MIGUBL “' ARRARS TELEVISAO - ana “Alice A LUBA, GONTENIA, at ob, etighoag’ ores” GaRTAS MAGDA MARIA RESENDE DE FARIA Belém - PA ",.. 0 que, foi feito dia Bl de agosto, foi o que 0 povo deveria ter, feito. ha mais tempo. O povo aguentou demais, ja era tempo de: mostrar’ para esse prefeito que 0 povo é gente. Esse prefeito deve ter vindo” de outro planeta. B le é um 0,V.N.I., 80 falta voar pra bem longe de Parnafba(...) B destruir una praga’. no ano” internacional da orianga? SO pode ser goiga de débil mentali-.." DIDEROT MAVIGNIER | Reoife -, PH Leio sempre que posso Inovago. 0 valor do tra. palho de voods.6 som divide maravilhooo.; Mas, gostaria do frizar un detalhe:.o pioneirismo + Pela primeira vez, om Parnafbe un jornal j sas pore isento do ligagoes pol{tico-partidarias defendor as convicgoes.do povo parnaibano. Quanto aos outros érgaos do comunica = gio de nossa cidade, mais una voz, mostraran, 7 seus reais fins. | Continuem assim. Sempre pondo no’ con — tro, as aspiragoes do nosso povo, alertando- 0 contra 0: egocentrismo ¢ a, falta de capacidade’ que transborda dos, nossos politicos. i ALCIONE ROCHA Brasilia - DF . | Nee. como dig aquele velho.ditado, o costume '.. adeixe 2 déca torta, © ou ja me acostumed, ‘com as execlontes edigoes deste jornal- pA Tirei as seguintes conclusdes: 0 neg cio af est& feio mesmo, pois.o prefeitinho. nad aé 0 brago a torcer. Com isso nossa. queride. 1 Pornafba vai passando por momentos muito difi-’ ceis, mas com 2 confianga om Deus, dias me]ho-,, res hao de viry Soré que o meia dizia de estipidos’ que _ apoiaram oste prefeito na sua campanhd, noo es, ‘ko decopoionados? Ou serd que ja oetdo, prepa tando outro "profeito de proveta’ para “as proximas cleigoes? ” ‘ AY PIRAGEM: 1-200 EKAMPLARES -ANQ JI-c_N@ 23 - Of 6,00 ge of . PUNDADORES "| Reginaldo Ferreira da Costa Franoisco José de Souza Ribeiro EDITORIA Bernardo” Silva Reginaldo Ferreira da Costa “CORRESPONDENTS! TERESINA” -Olavo. Rebelo.de Carvalho, Filho Francisco Martins Jurity COLABORARAM COM ESTA EDIGAO: ‘hirton’ Saraive'de Menezes © na Mlice”Sowsa’ de Oliveira «A. shy, Antonio’ Carlos de Andrade’ -.* . “Bjonas,’Dr. Candido A. Athayde ” 'gaiga de! tima’Galono, Depaul Bandiie ‘Fohtenele, Elmar: Carvalhot: « puch." Pranod soo! de"Caninds"Corveds | ‘spr, “Br;''José: Carlos Cavaloante: 4 ‘Jost Galas’ Filho, Luciano’ ones ° ‘da. Betania, Mario Carvalho’: "i ais, René Descant Menezes ¥ Vicente Vicentino CARTAS E ASSINATURAS Jornal INovagho Caixa Postal 156 64.200 ~ Parnaiba.PI INovAGHO 6. impresso’ em THEMA Publicigrdfica Ltda’ , Fortaleza, CE aa TNOVAGHO.6"un jornal de oizotilagee: nensal, ,imimeografado:* drgao"do*Mo ‘imonto Social, Cultural. Inovagas weSCI-onta registrado em. Cartoriog jBatatutos publicados~nos* Diz rio Oficial do Piaut de" 09-10; 19788 As, matépias assinades nao represen © gam'neoessariamonte a opinio” , Ao) ijornwal. A opiniao do jornal 8: tray dusida, atraves do EDITORIAL. ° Nao} publicamos cartas anénimess ce Pernafba - Piavf ‘TyOVAgHO, A destruigao da Praga da.Graga foi o espelho da incompetencia deste Prefeito assim COMO, da indiferenga ' jerangas poli; ticas que Par que af esta, das fracas 13 natba possui, tanto na Camara.de Vereado- do res, como na Assembléia Legislative Piaul e no Congresso Nacional. 0 povo parnaibano revoltou-se, “€ dessa revolta adveio a preocupagao, , que? jé se observa, na solugao do problema da Praga da Graga, dando a esta o valor urba nistico que sempre teve, na longa histé = ria da vida da cidade. A luta, porém, continuae Muitos ' sa0 os problemas éa nossa pequena cidade. Bis os principais + = DISTRITO INDUSTRIAL A construgao ao Distrito Industrial reprosentaré o impulso de que necessita © conplexo da atividade econdnica desta Re gizo Vorte, juntamente com a construgao ' do Porto de Luis Correie e a construgao ' dn Ponte 29 Ta:2ira. 0 Distrito Industri- al de Parnafba criaré oportunidade de no yos empregos, como também circulagao mone téria, ativando, assim, os stores de co- mércio’e de servigos. - ESGOTOS Depois da kministragao — Mirdcles Véras, nenhun outro Prefeito se preooupou com 0 ungonte © necessério problema do Bs goto. Wirécles Véras, através da Empresa’ Saturnino do Brito, no época, a maior Or ganizagao Sanitarista do Pais, elaborou ' Projeto completo pare a construgic ao Sistema de Esgoto de Parnaiba, nada poden do fezer, no entanto, por falta de apoio! financeiro dos Governos Estadual e Fede - ral. cowrrnua ~.” ‘ | EDITORIAL L-sMATADOURO MODBLO _., # vergonhoso, mas é verdade: Parned, bavhio possui matadouro modelo. Alids, pa ra ser mais claro: nao pogsui Matadouro , nom nada que’se parega com Natadouro. “ We-entanto, ninguém ignora que Ma tadouro Modelo 6 0 tiico lugar onde 0 2 do deve ser abatido, com higienc, evitan— do desta forma a transmissao de doengas a popula. = GENTRAL DE_ABASTECIMENTO 7 Com 4 implantagao da Centrel de Abastecimento serao beneficiados todos - o Produtor e o Consumidor -, apenas desa~ parecondo o indesejével intermediario. = MERCADO POBLICO Apoiaremos toda iniciativa quo ti ~ ver por fim a denoligéo total dos atusis! iméveis que constituem, hoje, 0 nosso mor » no se cado piblico. Sao odificagoes que, conjunto urbanistico atual de cidade, tornaran pegas dissociadas © improprias. = ANPLIAGKO B REFORMA-DA REDS ELETRTCA A rede elétrica de Parnaiba, neces~ site urgentemente de ampliagao e reformay pois, j4 nao atende ao desenvolvimento da cidade, prejudicandos “com sua falta, os: bairros distantes do centro. A atual’ rede elétrica é deficiente até mesmo no centro urbano. - URBANIZAGKO DA ZONA DB TURISMO Os nossos reou ‘sos noturais, cons: gerados contros tur{sticos ostao despreza’ dos. Logoa do Portinho, Pedra do Sal, Mor, ros da Mariana, beira Rio, Lagon do Bebe~ douro, af estado necessitondo de cuidados’ de toda ordem. 0s Esgotos representam a melhor de ~ SECs fesa da snide de una comunidade, assim ¢0 .. mo resolvem os problemas advindos dos invernos Tigurosos. INOVAGKO, outubro de 1979 7 “ 3 j