You are on page 1of 13

BIOLOGIA . : Anexos embrionários .

: Doenças autoimunes
. : Celoma . : Aids
AULA 1 – SUBSTÂNCIA INORGÂNICA, GLICÍDIOS E . : Desenvolvimento dos mamíferos AULA 24 – TAXONOMIA
LIPÍDIOS . : Desenvolvimento humano . : Categorias taxonômicas
. : A água . : Formação de gêmeos . : Reinos
. : Sais minerais AULA 12 – HISTOLOGIA . : Regras de nomenclatura
. : Açúcares . : Tecido epitelial de revestimento e glandular AULA 25 – ESPONJAS (PARAZOÁRIOS)
. : Lipídios . : Tecido epitelial de revestimento . : Anatomia dos poríferos
AULA 2 – PROTEÍNAS E VITAMINAS . : A pele . : Reprodução – sexuada e assexuada
. : Funções das proteínas . : Tecido epitelial glandular . : Cnidários
. : Composição das proteínas . : Glândulas unicelulares AULA 26 – PLATELMINTOS E NEMATELMINTOS
. : Enzimas . : Glândulas multicelulares . : Características gerais dos platelmintos
. : Vitaminas AULA 13 – TECIDO CONJUNTIVO . : Classificação dos platelmintos
. : Avitaminoses . : Tecido conjuntivo – características . : Principais parasitoses
AULA 3 – CARACTERÍSTICAS GERAIS DA CÉLULA . : Tecido conjuntivo propriamente dito (TCPD) . : Classificação dos nematelmintos
. : Características . : Tecido conjuntivo adiposo . : Principais parasitoses
. : Classificação das células . : Tecido conjuntivo cartilaginoso AULA 27 – ANELÍDEOS
. : A estrutura celular . : Tecido conjuntivo ósseo . : Classificação dos anelídeos
AULA 4 – MEMBRANA, TRANSPORTE PASSIVO E AULA 14 – TECIDO HEMATOPOÉTICO E TECIDO . : Mitos e verdades sobre anelídeos
ATIVO MUSCULAR AULA 28 – ARTRÓPODOS
. : Membrana plasmática – fronteira do mundo . : Tecido hematopoiético – tecido sanguíneo . : Classificação dos artrópodes
celular . : Tecido muscular – a movimentação orgânica . : Reprodução dos artrópodes
. : Canais de transporte . : O sarcômero . : Características dos artrópodes
. : Transporte passivo AULA 15 – TECIDO NERVOSO: A USINA ELÉTRICA AULA 29 – MOLUSCOS E EQUINODERMAS
. : Osmose . : Neurônios . : Moluscos
. : Transporte ativo . : Impulso nervoso – a energia elétrica . : Equinodermas
. : Endocitose . : Classificação dos neurônios AULA 30 – CORDADOS
. : Estruturas externas da membrana plasmática . : As sinapses . : Protocordados
AULA 5 – CITOPLASMA E SUAS ORGANELAS . : Os tipos de neurônios . : Peixes
. : Morfologia . : Os neuro-hormônios . : Características gerais dos cordados
. : Citosol – a região fluida da célula AULA 16 – SISTEMA DIGESTÓRIO . : Classificação dos peixes
. : Organelas citoplasmáticas – os órgãos da célula . : Nutrientes AULA 31 – CORDADOS: ANFÍBIOS, RÉPTEIS, AVES E
. : Digestão intracelular . : Anatomia MAMÍFEROS
. : Doenças provocadas por autólise lisossômica . : Função dos componentes digestivos . : Anfíbios
AULA 6 – FOTOSSÍNTESE E QUIMIOSSÍNTESE . : Ação dos sucos digestivos . : Répteis
. : Fotossíntese . : Controle da digestão . : Aves
. : Cloroplasto . : Doenças digestivas . : Mamíferos
. : Equação geral e etapas da fotossíntese AULA 17 – SISTEMA RESPIRATÓRIO HUMANO: AULA 32 – GENÉTICA – INTRODUÇÃO HISTÓRICA E
. : Quimiossíntese ANATOMIA E FISIOLOGIA CONCEITOS GERAIS
AULA 7 – RESPIRAÇÃO E FERMENTAÇÃO . : Fisiologia da respiração . : Pisum sativum
. : Respiração celular . : Composição do ar atmosférico – pressão . : Autofecundação das plantas
. : Respiração anaeróbia atmosférica . : Primeiros experimentos – formação das gerações
. : Respiração aeróbia . : Hematose P, F1 e F10
. : Ciclo de Krebs ou ciclo do ácido cítrico . : Doenças respiratórias . : Primeira Lei de Mendel
AULA 8 – ÁCIDOS NUCLÉICOS E SÍNTESE DAS AULA 18 – SISTEMA CIRCULATÓRIO . : Conceitos modernos da genética
PROTEÍNAS . : O coração . : Segunda Lei de Mendel
. : Função dos ácidos nucléicos . : Os vasos sanguíneos . : Poliibridismo
. : Composição dos ácidos nucléicos . : Fisiologia cardíaca – controle do coração . : Dominância incompleta
. : Tipos de ácidos nucléicos . : Edema fisiológico . : Co-dominância
. : Duplicação do DNA . : Sistema linfático AULA 33 – POLIALELIA – PELAGEM DE COELHOS E
. : Síntese das proteínas . : Principais doenças cardiovasculares GRUPOS SANGUÍNEOS
. : Etapas as síntese das proteínas AULA 19 – SISTEMA URINÁRIO . : Alelos múltiplos
. : Código genético . : Finalidade e anatomia do sistema urinário . : Sistema ABO – grupamento sanguíneo
AULA 9 – NÚCLEOS PROCARIONTE E EUCARIONTE . : A ureia . : Possibilidade de transfusão
. : Estrutura do núcleo . : Fisiologia do rim . : Sistema RH ou sistema D
. : Cromossomos AULA 20 – SISTEMA NERVOSO CENTRAL E . : Sistema MN
. : Formação dos cromossomos PERIFÉRICO AULA 34 – DETERMINAÇÃO GENÉTICA DO SEXO
. : Componentes dos cromossomos . : Partes do encéfalo . : Determinação sexual
. : Tipos de cromossomos . : Gânglios nervosos . : Principais sistemas sexuais
. : Cariótipo . : Resposta reflexa . : Cromatina sexual ou corpúsculo de Barr
. : Genoma . : Distúrbios do sistema nervoso . : Pleiotropia
AULA 10 – INTERFASE, MITOSE E MEIOSE AULA 21 – SISTEMA SENSORIAL: ÓRGÃO DOS . : Herança ligada ao sexo
. : Ciclo de vida celular SENTIDOS . : Doenças causadas por genes do cromossomo X
. : Interfase . : Células sensoriais . : Herança restrita ao sexo
. : Mitose . : Divisão das funções sensitivas . : Herança influenciada pelo sexo
. : Fases da mitose AULA 22 – SISTEMA ENDÓCRINO: A INTEGRAÇÃO AULA 35 – MUTAÇÕES GÊNICAS
. : Meiose HORMONAL . : Alterações cromossômicas não-sexuais
. : Fases da meiose I (diplóide) e da meiose II . : Hipófise . : Alterações cromossômicas sexuais
(haplóide) . : O mecanismo de funcionamento hormonal . : Alterações cromossômicas
. : Fases da meiose I (metáfase I) . : Gônadas . : Cariótipo humano
. : Fases da meiose I (anáfase I) . : Tireoide AULA 36 – INTERAÇÃO GÊNICA, EPISTASIA E
. : Fases da meiose I (telófase I) . : Paratireoide POLIMERIAS
. : Meiose II (haplóide) . : Pâncreas . : Interação gênica
AULA 11 – EMBRIOLOGIA . : Suprarrenais ou adenais . : Epistasia
. : Desenvolvimento embrionário AULA 23 – IMUNOLOGIA . : Herança quantitativa ou poligenia
. : Tipos de ovos e segmentação . : O sistema imune AULA 37 – MAPEAMENTO GENÉTICO
. : Segmentação ou clivagem . : Atuação do sistema imunológico . : Genes em cromossomos homólogos e em não-
. : Formação das estruturas embrionárias . : Imunização ativa homólogos
. : Neurulação . : Imunização passiva . : Meiose com Crossing Over
. : Folhetos embrionários . : Alergia . : Genes recombinantes e não-recombinantes
IESD
. : Segunda Lei de Mendel . : Divisão dos seres vivos no ambiente marinho . : Citocinina
. : Posição dos genes parentais . : Divisões no ambiente marinho . : Ácido abscísico (ABA)
AULA 38 – GENÉTICA DE POPULAÇÕES . : Talassociclos . : Gás etileno
. : Genética populacional . : Características . : Estímulos
. : Cálculo da frequência genética . : Divisões dos ambientes marinhos . : Movimentos orientados
. : Frequência genotípica . : Zona abissal . : Movimentos não-orientados
. : Teorema de Hardy Weinberg . : Tundras . : Fotoperiodismo
AULA 39 – ENGENHARIA GENÉTICA . : Taigas AULA 61 – REPRODUÇÃO E SISTEMA REPRODUTOR
. : Tesouras moleculares . : Florestas temperadas MASCULINO
. : Eletrosforese . : Floresta tropical (pluvial) . : Reprodução assexuada
. : Clonagem molecular . : Campos . : Reprodução sexuada
. : Identificação de pessoas por DNA . : Desertos . : Gametogênese
. : Melhoramento genético . : Plataforma continental . : Sistema reprodutor masculino
. : Aconselhamento genético . : Zona profunda AULA 62 – SISTEMA REPRODUTOR FEMININO
. : Alelos deletérios . : Zona pelática ou nerítica . : O ciclo menstrual
. : Consanguinidade . : Limnociclos . : Principais hormônios reprodutivos e sua ação na
. : Diagnóstico pré-natal . : Epinociclos mulher
. : Variabilidade genética . : Biomas brasileiros . : Métodos anticoncepcionais
AULA 40 – ORIGEM DA VIDA AULA 49 – POLUIÇÕES AMBIENTAIS E GRANDES
. : Biogênese IMPACTOS
. : A microscopia a favor da abiogênese . : Poluição QUÍMICA
. : Louis Joblot . : Poluição do solo
. : John Needham . : Poluição atmosférica AULA 1 – A MATÉRIA
. : Lazzaro Spallanzani . : Poluição da água . : Propriedades gerais da matéria
. : Louis Pasteur AULA 50 – MICROBIOLOGIA I – VÍRUS E MONERAS . : Propriedades específicas da matéria
. : A descoberta do oxigênio . : Vírus . : Propriedades organolépticas
. : A origem dos seres vivos . : Ciclos de vírus – algumas doenças virais . : Propriedades físicas
. : Experiência de Miller . : Reino monera – bactérias e cianobactérias . : Propriedades químicas
. : A hipótese heterotrófica . : Bactérias – cianobactérias – algumas doenças . : Classificação das substâncias puras
. : A evolução biológica bacterianas . : Mistura
AULA 41 – HISTÓRICO E CONCEITOS, FIXISMO, AULA 51 – MICROBIOLOGIA – PROTISTAS . : Classificação das misturas
EVIDÊNCIAS E TEORIAS EVOLUTIVAS . : Reino protista . : A energia
. : Histórico e conceitos . : Principais doenças provocadas por protozoários AULA 2 – AS TRANSFORMAÇÕES E ANÁLISE
. : Fixismo e evidências evolutivas . : Algas IMEDIATA
. : Teorias evolutivas AULA 52 – FUNGOS – CLASSIFICAÇÃO E . : Fenômenos
AULA 42 – TIPOS DE ISOLAMENTO, SELEÇÕES, CARACTERÍSTICAS . : Fenômenos físicos
ESPECIAÇÃO E CLADOGRAMAS . : Características gerais . : Fenômenos químicos
. : Seleção natural . : Estrutura dos fungos . : Estados físicos da matéria
. : Tipos de isolamento . : Nutrição . : Físico
. : Especiação . : Classificação dos fungos . : Critérios de pureza
AULA 43 – TEMPO GEOLÓGICO, PALEONTOLOGIA E AULA 53 – BRIÓFITAS E PTERIDÓFITAS . : Processos de separação das misturas
EVOLUÇÃO DO HOMEM . : Musgos heterogêneas
. : Paleontologia . : Samambaias . : Separação das misturas homogêneas
. : Tempo geológico AULA 54 – SISTEMÁTICA DAS GIMNOSPERMAS E DAS AULA 3 – TEORIA ATÔMICA DE DALTON
. : Evolução do homem ANGIOSPERMAS . : A Lei de Lavoisier e a teoria atômica de Dalton
. : Era Pré-cambriana . : Gimnospermas e angiospermas – espermatófitas . : A Lei de Proust e a teoria atômica de Dalton
. : Era Paleozoica . : Frutos . : A Lei de Gay-Lussac e a teoria atômica de Dalton
. : Era Mesozoica AULA 55 – MORFOLOGIA EXTERNA: RAIZ, CAULE, . : Princípio de Avogadro
. : Era Cenozoica FOLHA, FLOR, FRUTO E SEMENTE . : Teoria atômico-molecular
. : Era Neozoica . : Raiz AULA 4 – EVOLUÇÃO DOS MODELOS ATÔMICOS
AULA 44 – ECOLOGIA . : Caule . : Modelos atômicos – A primeira ideia
. : A organização da vida . : Folha . : Modelo atômico de Dalton
. : Pirâmides ecológicas . : Flor . : Modelo atômico de J. J. Thomson
. : Cadeias alimentares . : Fruto . : Modelo atômico de Ernest Rutherford
. : Teias alimentares . : Semente . : Modelo atômico de Niels-Bohr
. : Habitat AULA 56 – REPRODUÇÃO DAS GIMNOSPERMAS E . : Modelo atômico de Sommerfeld
. : Nicho ecológico DAS ANGIOSPERMAS AULA 5 – O ÁTOMO HOJE
AULA 45 – CICLOS BIOGEOQUÍMICOS . : Gimnospermas . : Partículas fundamentais do átomo
. : Ciclo da água . : Fecundação simples . : Átomos eletricamente neutros
. : Ciclo do carbono . : Angiospermas . : Íons
. : Ciclo do oxigênio (18%) . : Polinização . : Número atômico
. : Ciclo do nitrogênio (78%) . : Dupla fecundação . : Número de massa
. : Chuva ácida AULA 57 – CÉLULA VEGETAL E HISTOLOGIA DOS . : Representação de Z e A
AULA 46 – SUCESSÃO ECOLÓGICA MERISTEMAS . : Isótopos
. : Processo de sucessão . : Características obrigatórias do reino vegetal . : Isóbaros
. : Secundárias iniciais . : Corte histológico . : Isótonos
. : Secundárias tardias . : Meristema primário . : Espécies isoeletrônicas
. : Climáticas – clímax . : Meristema secundário AULA 6 – A ELETROSFERA
. : Eutrofização AULA 58 – HISTOLOGIA PERMANENTE . : Níveis e subníveis energéticos
. : Interferências naturais no processo . : Tecidos permanentes . : Saltos quânticos
. : Interferências humanas no processo AULA 59 – FISIOLOGIA DA TRANSPIRAÇÃO E . : Número máximo de elétrons por níveis e por
AULA 47 – RELAÇÕES ECOLÓGICAS E DINÂMICA DE FISIOLOGIA DO TRANSPORTE DAS SEIVAS subníveis
POPULAÇÕES . : Transpiração . : Regra das diagonais
. : Relações harmônicas . : Transportes . : Distribuição eletrônica
. : Relações desarmônicas . : Transporte da seiva elaborada . : Distribuição eletrônica por níveis e por subníveis
. : Dinâmica de populações AULA 60 – FITORMÔNIOS – MOVIMENTOS VEGETAIS . : Distribuição eletrônica em função do gás nobre
. : Potencial biótico X resistência do meio E FOTOPERIOIDISMO precedente
. : Interpretação de gráfico . : Fitormônios . : Orbitais
AULA 48 – BIOMAS AQUÁTICOS, TERRESTRES E . : Auxina (AIA) . : Número quântico magnético de spin
BRASILEIROS . : Giberelinas . : Regra de Hund
IESD
. : Princípio da exclusão de Pauli . : Teoria de Arrhenius . : Como economizar energia?
AULA 7 – CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS . : Críticas à Teoria de Arrhenius AULA 33 – EQUILÍBRIO IÔNICO III
ELEMENTOS I . : Comparação entre Arrhenius e Brönsted–Lowry . : Força dos ácidos e das bases
. : Classificação periódica atual . : O caráter anfótero . : Ácidos
. : Períodos . : A Teoria de Lewis . : Bases
. : Famílias ou grupos . : Comparação entre Brönsted-Lowry e Lewis . : A hidrólise salina
. : Classificação dos elementos de acordo com a . : Exercícios . : Exercício
distribuição eletrônica AULA 18 – FUNÇÃO ÓXIDO . : Solução tampão
. : Períodos e grupos . : Classificação dos óxidos AULA 34 – EQUILÍBRIO IÔNICO IV
. : Elementos representativos e de transição . : Nomenclatura de óxidos . : Produto de solubilidade – Kps
. : Grupos notáveis . : Propriedades e características de alguns óxidos . : Exercícios
. : Posição do elemento na tabela em função do AULA 19 – FUNÇÃO ÁCIDO . : Efeito do íon comum
subnível mais energético . : Classificação de ácidos . : Previsão de precipitação composto iônico A ou Bb
. : Exceções notáveis das distribuições eletrônicas . : Nomenclatura para ácidos . : Exercício
AULA 8 – CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS . : Curiosidades ácidas AULA 35 – ELETROQUÍMICA I
ELEMENTOS II AULA 20 – FUNÇÃO HIDRÓXIDO . : Eletrólise ígnea
. : Propriedades periódicas dos elementos . : Bases, hidróxidos ou álcalis AULA 36 – ELETROQUÍMICA II
. : Tamanho do átomo . : Classificação das bases . : Reações de oxirredução
. : Raio iônico . : Nomenclatura de bases . : Ponte salina de uma pilha
. : Eletropositividade . : Exercícios . : Pilhas comuns e baterias
. : Eletronegatividade AULA 21 – FUNÇÃO SAL AULA 37 – ELETROQUÍMICA III
. : Potencialização de ionização (PI) ou energia de . : Neutralização . : Potencial de uma pilha
ionização (EI) . : Classificação dos sais . : Corrosão e proteção de metais
. : A afinidade eletrônica ou eletroafinidade . : Nomenclatura de sais . : Exercício
. : Outras propriedades . : Solubilidade de sais AULA 38 – RADIOATIVIDADE I
AULA 09 – LIGAÇÕES QUÍMICAS I AULA 22 – SOLUÇÕES I . : Radioatividade
. : Teoria do octeto . : Classificação das dispersões . : Partículas radioativas
. : Ligação iônica ou eletrovalente . : Classificação das soluções quanto ao estado físico . : Leis da radioatividade
. : Principais propriedades dos compostos iônicos . : Classificação das soluções quanto à proporção . : Transmutação
AULA 10 – LIGAÇÕES QUÍMICAS II soluto-solvente . : Exercícios
. : Ligação covalente ou molecular . : Classificação das soluções quanto à natureza das AULA 39 – RADIOATIVIDADE II
. : Ligação covalente dativa ou coordenada partículas do soluto . : Cinética das radiações
. : Ligação covalente dativa em compostos ternários . : Coeficiente de solubilidade-Ks . : Vida média (Vm)
AULA 11 – LIGAÇÕES QUÍMICAS III . : Exercícios . : Datação ou cronologia (carbono 14)
. : Ligação covalente polar AULA 23 – SOLUÇÕES II . : Exercícios
. : Ligação covalente apolar . : Unidades de concentração AULA 40 – RADIOATIVIDADE III
. : Ligações ou forças intermoleculares . : Diluição de soluções . : Séries ou famílias radioativas
. : Ligações dipolo-dipolo ou dipolo-dipolo . : Mistura de soluções de mesmo soluto . : Família do tório
permanente AULA 24 – SOLUÇÕES III . : Família do urânio
. : Ligações dipolo-dipolo induzido ou força de . : Equivalentes-grama e equivalência . : Família do actínio
London ou força de Van der Waals . : Normalidade . : Família do netúnio
. : Ligação de hidrogênio ou ponte de hidrogênio . : Titulação . : Fusão nuclear
. : Força relativa das interações intermoleculares AULA 25 – TERMOQUÍMICA I . : Exercícios
. : Ligações metálicas . : Energia e alimentação AULA 41 – COLÓIDES
. : Ligas metálicas . : A energia e as reações químicas . : Tipos de coloides
. : Número de oxidação – NOX . : Gráficos de um processo . : Classificação dos sistemas coloidais
AULA 12 – LIGAÇÕES QUÍMICAS IV . : Equações termoquímicas . : Preparação de coloides
. : Polaridade das moléculas e geometria molecular . : Lei de Hess . : Propriedades dos coloides
. : Polaridade e solubilidade . : Exercícios . : Classificação das dispersões
AULA 13 – REAÇÕES REDOX AULA 26 – TERMOQUÍMICA II AULA 42 – PROPRIEDADES COLIGATIVAS
. : Exercícios . : Cálculos nas reações . : Lei de Raoult
. : Reações redox . : Lei de Hess (cálculo de entalpia) . : Fator de Van’t Hoff
. : Equação Iônica . : Entropia (ΔS) . : Ebulioscopia e crioscopia
AULA 14 – LEIS DAS COMBINAÇÕES QUÍMICAS . : Energia livre de Gibbs . : Osmose
. : Reações químicas AULA 27 – CINÉTICA QUÍMICA I . : Exercícios
. : Tipos de reações químicas . : Ordem de uma reação AULA 43 – INTRODUÇÃO À QUÍMICA ORGÂNICA
. : Lei de Lavoisier . : Teoria das colisões . : 1.ª propriedade – a tetravalência
. : Lei de Proust AULA 28 – CINÉTICA QUÍMICA II . : 2.ª propriedade – a multiplicidade de ligações
. : Introdução ao cálculo estequiométrico . : Condições para ocorrência de uma reação . : 3.ª propriedade – o encadeamento
AULA 15 – RELAÇÕES NUMÉRICAS FUNDAMENTAIS . : Fatores que influenciam a velocidade . : Classificação dos átomos de carbono numa cadeia
. : Massa atômica de um elemento . : Catalisadores e inibidores AULA 44 – HIDROCARBONETOS
. : Massa atômica de um átomo . : Exercícios . : Classificação dos compostos orgânicos
. : Massa molecular ou peso molecular AULA 29 – EQUÍLIBRIO QUÍMICO I . : Funções orgânicas
. : Massa molar de uma substância . : Equilíbrio evaporação condensação . : Hidrocarbonetos
. : MOL . : Observações sobre Kc . : Nomenclatura básica
. : MOL de átomos . : Exercícios resolvidos . : Ligações simples e múltiplas
. : MOL de moléculas AULA 30 – EQUÍLIBRIO QUÍMICO II . : Sufixos
. : Constante ou número de Avogadro . : Exercícios . : Grupo funcional
. : Volume molar . : Principais fatores responsáveis pelo deslocamento . : Alcanos
. : Volume molar em condições diferentes de CNTP do equilíbrio . : Alcenos
AULA 16 – CÁLCULO ESTEQUIOMÉTRICO . : Exercícios . : Alcinos
. : Regras básicas AULA 31 – EQUILÍBRIO IÔNICO I . : Alcadienos
. : Relação de massa para massa . : Força dos ácidos . : Ciclanos
. : Relação de massa para volume nas CNTP . : Exercícios . : Hidrocarbonetos aromáticos
. : Relação de volume para volume . : Diluição de soluções . : A reação de combustão
. : Relação de massa para massa com excesso de um . : Equilíbrio de bases fracas AULA 45 – FUNÇÕES OXIGENADAS I
dos reagentes AULA 32 – EQUILÍBRIO IÔNICO II . : Álcoois
. : Cálculo do rendimento de uma reação . : Soluções ácidas, básicas e neutras . : Fenóis
. : Problemas envolvendo impurezas . : Exercícios fundamentais de pH e pOH . : Éteres
AULA 17 – TEORIAS MODERNAS DE ÁCIDO-BASE . : Chuva ácida . : Aldeídos
IESD
. : Cetonas AULA 59 – REAÇÃO DE OXIDAÇÃO . : Exercícios
AULA 46 – FUNÇÕES OXIGENADAS II . : Combustão de hidrocarbonetos e compostos AULA 7 – MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME
. : Ácidos carboxílicos oxigenados . : Velocidade escalar média
. : Ésteres . : Combustão do propano . : Equação horária do MRU
. : Sais orgânicos . : Oxidação de dupla ligação . : Possibilidade do tempo negativo
. : Anidridos . : Oxidação enérgica . : Velocidade média
AULA 47 – FUNÇÕES NITROGENADAS . : Oxidação pelo ozônio . : Exemplos em gráficos
. : Aminas . : Oxidação de álcoois primários . : Exercícios
. : Amidas . : Oxidação de álcoois secundários AULA 8 – MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORMEMENTE
. : Nitrilas . : Exercícios VARIADO
. : Isontrilas AULA 60 – REAÇÕES DE REDUÇÃO . : Aceleração escalar média
. : Nitrocompostos . : Processo de Sabatier-Sanderens . : Gráfico de velocidade
. : Funções mistas . : Redução de aldeídos e cetonas . : Equação horária do MRUV
AULA 48 – DERIVADOS HALOGENADOS . : Redução de nitrilas . : Equação de Torricelli
. : Derivados halogenados dos hidrocarbonetos . : Redução de isonitrilas . : Movimento acelerado e retardado
. : Cloreto de acila . : Exercício desafio . : Gráficos do movimento
. : Compostos organometálicos . : Síntese de Kolbe . : Gráfico de aceleração
. : Propriedades físicas dos compostos orgânicos . : Degradação de Dumas . : Exercícios
. : Polaridade de uma molécula . : Processo de Píria AULA 9 – TRAJETÓRIA, POSIÇÃO, VELOCIDADE E
. : Forças intermoleculares . : Exercícios ACELERAÇÃO VETORIAL
. : Fontes de hidrogênio H ligado a F, O ou N AULA 61 – POLÍMEROS SINTÉTICOS . : Trajetória
. : Interações dipolo-dipolo . : Polímeros vinílicos . : Relatividade da trajetória
. : Forças de Van der Waals . : Polímeros acrílicos . : Vetor posição
AULA 49 – ISOMERIA PLANA . : Polímeros diênicos . : Vetor deslocamento
. : Tautomeria . : Exercícios . : Velocidade vetorial média
AULA 50 – ISOMERIA ESPACIAL GEOMÉTRICA AULA 62 – BIOMOLÉCULAS . : Velocidade vetorial
. : Tipos de isomeria espacial . : Ligação peptídica, péptica ou amídica . : Incremento ou variação de velocidade vetorial
. : Divisão da isomeria geométrica . : Exercícios . : Aceleração vetorial média
. : Isomeria geométrica em compostos cíclicos . : Ácidos nucléicos AULA 10 – MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME
. : Exercícios . : Açúcares . : Definições básicas no MCU
AULA 51 – ISOMETRIA ESPACIAL ÓPTICA . : Lipídios . : Elementos de um movimento circular
. : Isomeria óptica . : Relação matemática fundamental
. : Luz polarizada . : Velocidade angular média
. : Quiralidade FÍSICA . : Definição de MCU
. : Mistura racêmica . : Relação importante
. : Fórmulas de Pasteur AULA 1 – EQUAÇÕES DIMENSIONAIS E SISTEMAS DE . : Propriedade do MCU
AULA 52 – ACIDEZ E BASICIDADE DOS COMPOSTOS UNIDADES . : Função horária do MCU
ORGÂNICOS . : Equações dimensionais . : Relação entre w e T
. : Divisão dos radicais . : Diferentes maneiras de classificar grandezas AULA 11 – QUEDA LIVRE E MOVIMENTO
. : Efeitos sobre a acidez . : Princípio da homogeneidade das equações físicas PARABÓLICO
. : Estudo da acidez dos compostos oxigenados . : Sistemas de unidades . : Ação do ar sobre os corpos em movimento
. : Basicidade dos compostos nitrogenados AULA 2 – ORDEM DE GRANDEZA E ALGARISMOS . : MRUV e queda livre
. : Exercícios SIGNIFICATIVOS . : Funções horárias para queda livre
AULA 53 – MECANISMOS DE REAÇÕES ORGÂNICAS . : Ordem de grandeza . : Movimento parabólico
. : Classificação das reações orgânicas . : Média geométrica . : Movimentos combinados
. : Classificação detalhada das reações orgânicas . : Medida física . : Resultados importantes
. : Exercícios . : Algarismos significativos AULA 12 – LEIS DE NEWTON
AULA 54 – REAÇÕES DE ADIÇÃO . : Medida de comprimento´ . : 1.ª Lei de Newton
. : Processo de Sabatier-Sanderens AULA 3 – VETORES . : 2.ª Lei de Newton
. : Redução de aldeídos e cetonas . : Grandezas escalares e vetoriais . : 3.ª Lei de Newton
. : Adições aos ciclanos . : Orientação . : Forças de campo e de contato
. : Halogenação de alcenos e alcinos . : Elementos de uma grandeza vetorial . : Situações duvidosas da 3.ª Lei
. : Regra de Markownikoff . : Representação de um vetor . : Exercícios
. : Hidratação de alcenos . : Classificações especiais AULA 13 – PLANO INCLINADO – SISTEMA DE FORÇAS
. : Hidratação de alcinos . : Operações com vetores . : Análise das forças
. : Exercícios AULA 4 – MOMENTO DE UMA FORÇA . : Exemplo de cálculo dinâmico
AULA 55 – REAÇÕES DE SUBSTITUIÇÃO I . : Movimento de translação . : Sistemas de forças
. : Halogenação de alcanos . : Movimento de rotação AULA 14 – ATRITO – FORÇAS RESISTENTES
. : Substituições no benzeno . : Momento de uma força . : Tipos de força de atrito
. : Halogenação . : Alavanca com forças de mesmo sentido . : Propriedades do atrito
. : Nitração . : Alavanca com forças de sentidos opostos . : Resistência do ar
. : Sulfonação . : Binário . : O outro lado do atrito
. : Detergente AULA 5 – EQUILÍBRIO AULA 15 – FORÇA CENTRÍPETA E FORÇA ELÁSTICA
. : Alquilação de Friedel-Crafts . : Tipos de equilíbrio . : As forças em referenciais em trajetória curva
. : Acilação de Friedel-Crafts . : Máquinas simples e vantagem mecânica . : Exercícios
. : Orientações . : Alavancas . : Força elástica
. : Exercícios . : Roldanas e tipos AULA 16 – TRABALHO E POTÊNCIA
AULA 56 – REAÇÕES DE SUBSTITUIÇÃO II . : Plano inclinado . : Relação entre trabalho e energia
. : Saponificação (éster com base alcalina) . : Exercícios . : Definição matemática de trabalho
. : Síntese de Wurtz AULA 6 – TRAJETÓRIA, POSIÇÃO, VELOCIDADE E . : Trajetória curvilínea
. : Desidratação intermolecular de álcoois ACELERAÇÃO MÉDIA . : Exercícios
AULA 57 – REAÇÕES DE ELIMINAÇÃO . : Cinemática . : Trabalho de forças particulares
. : Eliminação de X2 (Cl2, Br2, I2) . : Referenciais . : Trabalho da força elástica
. : Eliminação de HX (HCl, HBr, HI) . : Trajetória . : Potência
. : Regra de Saytzeff . : Equação horária de um movimento . : Exercícios
. : Eliminação de H2O . : Curvas . : Rendimento
. : Facilidade de desidratação dos álcoois . : Velocidade escalar média AULA 17 – ENERGIA POTENCIAL E CINÉTICA,
AULA 58 – REAÇÕES RADICALARES . : Velocidade média TRABALHO X ENERGIA, CONSERVAÇÃO DA ENERGIA
. : Etapas de uma reação radicalar . : Instante . : Energia mecânica
. : Formação do ozônio a partir do oxigênio . : Unidades de aceleração escalar média . : Energia cinética
IESD
. : Exercícios AULA 30 – GRAVITAÇÃO – LEIS DE KEPLER E AULA 44 – DIFRAÇÃO E INTERFERÊNCIA
. : Energia potencial NEWTON – PÊNDULO . : Difração
. : Trabalhos nos caminhos . : Modelos planetários . : Interferência
. : Exercício . : As leis de Kepler AULA 45 – SOM
. : Teorema trabalho X energia . : Peso de um corpo . : Propriedades das ondas sonoras
. : Conservação da energia . : Pêndulo simples . : Qualidades fisiológicas
AULA 18 – CENTRO DE MASSA, IMPULSO E AULA 31 – TERMOMETRIA . : Notas musicais
QUANTIDADE DE MOVIMENTO . : Calor . : Intensidade
. : Centro de massa para duas massas . : Temperatura . : Bel e decibel
. : Efeitos de uma força impulsiva . : Equilíbrio térmico e temperatura . : Timbre
. : Impulso . : Escalas termométricas AULA 46 – ONDAS ESTACIONÁRIAS
. : Quantidade de movimento . : Escalas termodinâmicas . : Ondas estacionárias
AULA 19 – COLISÕES E COEFICIENTE DE . : Temperatura e variação de temperatura . : Tubos sonoros
ELASTICIDADE . : Termômetros . : Exercícios
. : Fases de uma colisão AULA 32 – DILATAÇÃO TÉRMICA – SÓLIDOS E AULA 47 – EFEITO DOPPLER E POLARIZAÇÃO
. : Força atuante durante a colisão LÍQUIDOS . : Efeito Doppler
. : Tipos de choque . : Dilatação de sólidos e líquidos . : Polarização
. : Conservação de energia . : Os três estados físicos da matéria . : Exercícios
. : Exercício resolvido . : Dilatação linear AULA 48 – INTRODUÇÃO À ELETRICIDADE
. : Coeficiente de restituição . : Dilatação superficial . : Processos de eletrização
AULA 20 – MOVIMENTO HARMÔNICO SIMPLES . : Dilatação volumétrica . : Eletrização por atrito
. : Elementos de um MHS . : Dilatação de líquidos . : Lei de Dufay
. : Associação do MHS com o MCU . : Dilatação aparente . : Eletrização por contato
. : Pêndulo de Foucault . : Dilatação anômala da água . : Processo de eletrização por indução
. : Relação matemática entre J e S AULA 33 – CALOR . : Detectores eletrostáticos
. : Funções horárias do MHS . : Capacidade térmica AULA 49 – LEI DE COULOMB
AULA 21 – INTRODUÇÃO – RAIO LUMINOSO . : Unidades de calor . : Eletrostática
. : Fontes de luz AULA 34 – CALORÍMETROS E TROCAS DE CALOR . : Cálculo da quantidade de carga
. : Fontes primárias . : Equilíbrio térmico . : Direção da força
. : Velocidade da luz . : Princípio da conservação da energia . : Sentido da força
. : Raio luminoso . : Exercícios . : Módulo da força
. : Meios de propagação da luz AULA 35 – MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO AULA 50 – CAMPO ELÉTRICO
. : Princípios do raio luminoso . : Sublimação . : Vetor campo elétrico
. : Sistemas ópticos . : Fusão . : Linha de força
. : Exercícios . : Leis da fusão brusca . : Campo elétrico uniforme
AULA 22 – ESPELHO PLANO . : Fundentes . : Movimento de cargas
. : Reflexão . : Solidificação AULA 51 – POTENCIAL ELÉTRICO – TRABALHO NO
. : Espelho . : Superfusão CAMPO ELÉTRICO
. : Espelhos angulares . : Vaporização . : Diferença de potencial
AULA 23 – ESPELHOS ESFÉRICOS . : Leis de Dalton . : Potencial elétrico
. : Elementos do espelho esférico . : Leis da ebulição . : Energia potencial elétrica
. : Raios notáveis . : Curvas de Andrews . : Superfícies equipotenciais
. : Construção de imagens AULA 36 – PROPAGAÇÃO DO CALOR . : Trabalho em um campo elétrico uniforme
. : Equação dos espelhos . : Condução AULA 52 – CORRENTE ELÉTRICA
AULA 24 – REFRAÇÃO . : Convecção . : Medida da corrente elétrica
. : Leis da refração . : Irradiação . : Intensidade da corrente elétrica
. : Índice de refração . : Exercícios . : Tipos de corrente elétrica
. : Reflexão total da luz AULA 37 – GASES – LEIS . : Sentido da corrente elétrica
. : Diotro plano ar-água . : Características dos gases . : Efeitos da corrente elétrica
. : Diotro plano água-ar . : Propriedades dos gases AULA 53 – RESISTÊNCIA ELÉTRICA – ASSOCIAÇÕES DE
. : Lâmina de faces paralelas . : Variáveis de estado RESISTORES
. : Exercícios . : Equação geral dos gases . : Resistores
AULA 25 – LENTES . : Exercícios . : Associação de resistores
. : Tipos de lentes AULA 38 – GASES – TRANSFORMAÇÕES . : Resistência equivalente
. : Elementos das lentes . : Gases perfeitos AULA 54 – EFEITO JOULE – POTÊNCIA ELÉTRICA
. : Raios notáveis . : Pressão do gás . : Potência
. : Construção de imagens . : Energia cinética média do gás . : Lei de Joule
. : Equações da lentes . : Exercícios . : Consumo de energia elétrica
AULA 26 – OLHO HUMANO E INSTRUMENTOS AULA 39 – TERMODINÂMICA AULA 55 – GERADORES E RECEPTORES
ÓPTICOS . : O trabalho na evolução de um gás . : Geradores químicos
. : Máquina fotográfica . : 1.º Princípio da Termodinâmica . : Força eletromotriz
. : Olho humano . : 2.º Princípio da Termodinâmica . : Exercícios
. : Defeitos da visão AULA 40 – ELEMENTOS DAS ONDAS . : Receptores elétricos
. : Instrumentos ópticos . : Ondas . : Força contra-eletromotriz
AULA 27 – GRANDEZAS HIDROSTÁTICAS . : Ondas transversais AULA 56 – CIRCUITOS DE CORRENTE CONTÍNUA
. : Massa específica ou densidade absoluta (μ) . : Tipos de pulso . : Medidores elétricos
. : Densidade ou densidade relativa (d) . : Natureza das ondas . : Chaves e dispositivos de segurança
. : Peso específico (p) . : Direção de propagação . : Fusíveis e disjuntores
. : Pressão AULA 41 – REFLEXÃO DE ONDAS E SUPERPOSIÇÃO . : Matemática dos circuitos de corrente contínua
. : Exercícios . : Superposição de ondas AULA 57 – ELETRÔNICA ANALÓGICA
AULA 28 – PRINCÍPIO DE PASCAL . : Reflexão de ondas . : Eletrônica
. : Respiração . : Exercícios . : Componentes do circuito eletrônico
AULA 29 – PRINCÍPIO DE STEVIN E PRINCÍPIO DE AULA 42 – VELOCIDADE TRANSVERSA . : Materiais semicondutores
ARQUIMEDES . : Princípio de Huygens AULA 58 – ÍMÃS E CAMPO MAGNÉTICO
. : Princípio de Stevin . : Velocidade transversal . : Magnetismo
. : Vasos comunicantes . : Superposição . : Campo magnético
. : Princípio de Arquimedes . : Exercícios . : Campo magnético terrestre
. : Corpos imersos ou flutuantes AULA 43 – REFRAÇÃO DE ONDAS . : Tipos de magnetismo
. : Exercícios . : Refração . : Ímãs artificiais
. : Exercícios AULA 59 – ELETROMAGNETISMO
IESD
. : Experiência de Oersted . : Principais rebanhos mundiais . : Ciclos econômicos
. : Campo magnético de condutor retilíneo . : Brasil – uma potência agrícola . : O quadro urbano atual
. : Lei de Ampère . : Brasil – estrutura fundiária e movimentos sociais AULA 25 – A QUESTÃO AGRÁRIA MUNDIAL E DO
. : Espira circular do campo BRASIL
. : Solenoide . : A biotecnologia e suas implicações . : A estrutura agrária na Europa e nos Estados
. : Eletroímãs AULA 13 – O CONTEXTO INDUSTRIAL MUNDIAL Unidos
AULA 60 – FORÇA MAGNÉTICA . : Tipos de indústria . : A estrutura agrária na África e na Ásia
. : Força sobre cargas elétricas em movimento . : Primeira Revolução Industrial . : A estrutura agrária brasileira
. : Força sobre condutor percorrido por corrente . : Segunda Revolução Industrial . : Os conflitos agrários no Brasil
. : Efeito motor . : Terceira Revolução Industrial . : O Estatuto da Terra e a reforma agrária
. : Força sobre condutores paralelos AULA 14 – OS FLUXOS DE TRANSPORTES NO BRASIL E AULA 26 – AS FONTES DE ENERGIA NO BRASIL
AULA 61 – INDUÇÃO ELETROMAGNÉTICA NO MUNDO . : Energia: geopolítica e estratégia
. : Lei de Faraday . : O desenvolvimento dos transportes no mundo . : Formas de obtenção de energia
. : Lei de Lenz . : Os principais meios de transporte . : Extrativismo vegetal
. : Força eletromotriz de movimento . : Transporte fluvial . : Extrativismo animal
. : Geradores eletromagnéticos e corrente alternada . : Transporte marítimo . : Extração de combustível fóssil
AULA 62 – FUNDAMENTOS DE FÍSICA MODERNA . : Transporte ferroviário . : Classificação das fontes de energia
. : Física Quântica . : Transporte rodoviário . : A matriz energética brasileira
. : Teoria de Planck . : Transporte aéreo AULA 27 – O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL
. : Efeito fotoelétrico . : O transporte no Brasil BRASILEIRO
. : Átomo de Rutherford-Bohr . : O transporte ferroviário . : Brasil: um país industrializado?
. : O transporte rodoviário . : O Governo Vargas
. : Transporte aéreo . : Governo Juscelino Kubitschek
GEOGRAFIA AULA 15 – O COMÉRCIO MUNDIAL E BRASILEIRO . : Governos militares
. : Comércio mundial – multilateral ou regional? . : Década de 80
AULA 1 – A CARTOGRAFIA . : Formação da Organização Mundial do Comércio . : Situação atual da indústria brasileira
. : Escala (OMC) . : Distribuição espacial da indústria brasileira
. : Curvas de nível . : Comércio regional – blocos econômicos AULA 28 – FONTES DE ENERGIA
. : Projeções cartográficas . : Comércio brasileiro . : A questão do petróleo
. : Sensoriamento remoto . : Embargos a produtos brasileiros . : O carvão mineral e o gás natural
AULA 2 – FUSOS HORÁRIOS AULA 16 – AS DIVISÕES E CARACTERÍSTICAS DO . : Energia elétrica
. : Hora legal RELEVO E DA GEOLOGIA DO BRASIL . : Energia atômica
. : Linha internacional de data . : Províncias geológicas do Brasil AULA 29 – GLOBALIZAÇÃO NO CONTEXTO
AULA 3 – MOVIMENTOS DA TERRA E DA LUA . : A dinâmica interna e externa do relevo NEOLIBERAL DENTRO DA NOVA ORDEM MUNDIAL
. : Movimentos da Terra . : A classificação de relevo no país . : O fim da bipolaridade
. : Movimentos da Lua AULA 17 – O BRASIL E SUAS CARACTERÍSTICAS . : A globalização
AULA 4 – O RELEVO E A GEOLOGIA TERRESTRE CLIMÁTICAS . : Modelo neoliberal
. : A estrutura da Terra . : A ação dos fatores climáticos no relevo brasileiro AULA 30 – OS CONFLITOS MUNDIAIS
. : Tipos de rochas . : A atuação dos principais elementos climáticos . : As causas dos conflitos atuais
. : Províncias geológicas AULA 18 – AS CARACTERÍSTICAS DAS VEGETAÇÕES . : O caso Ulster
AULA 5 – GEOMORFOLOGIA NO MUNDO E NO BRASIL . : O país Basco
. : As formas do relevo . : A fitogeografia terrestre . : A região da Caxemira
. : Agentes internos do relevo . : A fitogeografia do Brasil . : A questão do Quebec
. : Agentes externos do relevo . : Os domínios morfoclimáticos do Brasil AULA 31 – OS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA DO
AULA 6 – A HIDROGRAFIA MUNDIAL AULA 19 – HIDROGRAFIA BRASILEIRA NORTE
. : Conceitos . : As principais bacias brasileiras . : Formação territorial
. : As principais bacias hidrográficas do mundo . : Bacia do Tocantins-Araguaia . : O início da industrialização
. : Os principais oceanos do mundo . : Bacia Platina . : Principais setores industriais norte-americanos
. : Os impactos ambientais em recursos hídricos . : Bacia do São Francisco . : A indústria cultural norte-americana
. : Para refletir . : Bacias secundárias . : A geopolítica norte-americana
AULA 7 – OS ASPECTOS CLIMÁTICOS MUNDIAIS AULA 20 – CORRENTES MARÍTIMAS, PLATAFORMAS AULA 32 – JAPÃO – A POTÊNCIA DO SOL NASCENTE
. : A atmosfera CONTINENTAIS E O LITORAL BRASILEIRO . : Características gerais
. : Elementos do clima . : Correntes marítimas . : Desenvolvimento japonês
. : Fatores do clima . : Plataformas continentais . : Milagre japonês
. : Tipos climáticos e climatogramas . : Estrutura do litoral brasileiro . : Anos 80
AULA 8 – AS QUESTÕES AMBIENTAIS DO MUNDO . : Ocupação e exploração do litoral brasileiro . : Anos 90
. : Surgimento da consciência ambiental . : O papel logístico do litoral AULA 33 – A EUROPA OCIDENTAL E A FORMAÇÃO DA
. : Esgotamento do modelo consumista . : O plano nacional de gerenciamento costeiro UNIÃO EUROPÉIA
. : Grandes desastres ambientais . : Litoral brasileiro – principais ações econômicas . : Europa Ocidental
. : Luta em defesa do meio ambiente AULA 21 – A QUESTÃO AMBIENTAL NO BRASIL . : Formação da União Europeia
AULA 9 – O CRESCIMENTO E A DISTRIBUIÇÃO DA . : Desenvolvimento econômico x desmatamento . : União Europeia – um bloco de desiguais
POPULAÇÃO MUNDIAL . : Ecossistemas urbanos . : Portugal, Espanha e Grécia – ganhos e perdas
. : Conceitos . : Proteção dos ecossistemas . : Uma unidade europeia?
. : Teorias demográficas . : Movimentos preservacionistas AULA 34 – A EUROPA ORIENTAL
. : Crescimento populacional AULA 22 – O CRESCIMENTO E A DISTRIBUIÇÃO . : O crescimento da URSS
. : Distribuição populacional no mundo POPULACIONAL BRASILEIRA . : O início da crise dos anos 80
AULA 10 – A ESTRUTURA POPULACIONAL . : O crescimento demográfico . : A tentativa de recuperação dos anos 80
RELACIONADA AOS SETORES ECONÔMICOS . : A situação atual da demografia brasileira . : O fim da URSS
. : A estrutura da população mundial . : Aspectos gerais da população AULA 35 – OS BLOCOS ECONÔMICOS
. : A estrutura da população economicamente ativa . : A distribuição geográfica da população brasileira . : Principais blocos econômicos
no Brasil AULA 23 – OS MOVIMENTOS POPULACIONAIS NO . : Globalização x fragmentação
. : Situação atual MUNDO E DO BRASIL . : A Alca
AULA 11 – O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO E . : Tipos de movimentos migratórios AULA 36 – OS TIGRES ASIÁTICOS E O
METROPOLIZAÇÃO MUNDIAL . : Transformações mundiais no século XX e as DESENVOLVIMENTO DA ÁREA DO PACÍFICO
. : A evolução das cidades migrações . : Como eram os tigres?
. : Diferenças de padrão . : Consequências das migrações . : O caso da Coréia do Sul
. : Hierarquia urbana . : Migrações brasileiras . : O caso de Taiwan
AULA 12 – A AGRICULTURA E A PECUÁRIA MUNDIAL . : Deslocamento interno no Brasil . : Hong Kong
E BRASILEIRA . : Emigração nos dias atuais . : Cingapura
. : Principais sistemas agrícolas AULA 24 – O PROCESSO URBANO BRASILEIRO AULA 37 – CHINA – O CRESCIMENTO DO DRAGÃO
IESD
. : Características gerais . : Vegetação . : Principais ideias mercantilistas
. : A chegada do socialismo . : Construção do espaço . : Outras ideias mercantilistas
. : Anos 90 – o paradoxo chinês . : Processo de urbanização da região . : Tipos de mercantilismo
. : Para refletir . : Aproveitamento econômico . : Relacionando mercantilismo e absolutismo
AULA 38 – O ORIENTE MÉDIO E OS CONFLITOS NA . : Indústria AULA 10 – SISTEMA COLONIAL E COLONIZAÇÃO DA
REGIÃO . : Desenvolvimento político AMÉRICA
. : Características gerais AULA 49 – A REGIÃO SUL . : O sistema colonial
. : O conflito árabe-israelense . : Relevo . : A América espanhola colonial
. : Anos 90 – tentativas de paz . : Clima . : A América inglesa colonial (13 colônias)
. : A Guerra Irã-Iraque (1980-1988) . : Hidrografia . : A América francesa colonial
. : A Guerra do Golfo (1991) . : Vegetação AULA 11 – ILUMINISMO E ECONOMIA POLÍTICA
. : A Guerra do Iraque . : Construção do espaço . : Iluminismo
AULA 39 – A ÁFRICA E A INFLUÊNCIA DO MODELO . : Aproveitamento econômico . : Os pensadores do Iluminismo
NEOCOLONIAL EUROPEU . : O liberalismo econômico
. : Aspectos naturais AULA 12 – REVOLUÇÕES BURGUESAS – INGLATERRA
. : Desenvolvimento africano HISTÓRIA E ESTADOS UNIDOS
. : A África branca . : Revolução Inglesa
. : A África negra AULA 1 – PRÉ-HISTÓRIA . : Revolução Puritana (1640-1649)
. : O caso sul-africano . : Como podemos conhecer esse período? . : Governo Cromwell (1650-1658)
AULA 40 – A AMÉRICA CENTRAL . : Divisão da pré-história . : Restauração monárquica (1660-1688)
. : Aspectos naturais . : O processo de hominização . : Revolução Americana
. : Características gerais . : Como os hominídeos adquiriram suas . : Revolução Gloriosa (1688-1689)
. : O caso cubano características? AULA 13 – REVOLUÇÕES BURGUESAS: FRANÇA
. : O canal do Panamá . : Paleolítico – período da pedra lascada . : Antecedentes da Revolução Francesa
AULA 41 – A AMÉRICA DO SUL . : Mesolítico . : Os símbolos da Revolução Francesa
. : O caso Venezuela . : Neolítico – período da pedra polida . : As fases da Revolução Francesa
. : O caso Colômbia . : Idade dos Metais AULA 14 – PERÍODO NAPOLEÔNICO
. : Outros países andinos AULA 2 – GRÉCIA . : O golpe do 18 Brumário
. : Os países do Mercosul . : História Creto-Micênica (III-II milênios até século . : Consulado (1799-1804)
AULA 42 – O BRASIL NO CONTEXTO DA NOVA VIII a.C.) . : Império (1804-1815)
ORDEM MUNDIAL NEOLIBERAL . : História da pólis (séculos VIII-II a.C.) AULA 15 – GRANDES NAVEGAÇÕES E
. : Características dos países subdesenvolvidos ou . : A herança grega ADMINISTRAÇÃO COLONIAL
periféricos AULA 3 – ROMA . : O europeu no século XV
. : Brasil: mão-de-obra superexplorada . : A organização da sociedade . : Pioneirismo português
. : Política neoliberal . : A monarquia romana . : Chegada ao Brasil
. : Ampliação do comércio exterior . : A república romana . : Colonização do Brasil
. : Consequências do neoliberalismo para o Brasil . : Império romano – I a.C - III d.C. AULA 16 – UNIÃO IBÉRICA E INVASÕES HOLANDESAS
AULA 43 – OS PROBLEMAS DE TRABALHO E AULA 4 – IDADE MÉDIA I . : Independência dos Países Baixos
HABITAÇÃO NO BRASIL E NO MUNDO . : Divisão da Idade Média . : Invasão em Salvador: resistência portuguesa
. : As consequências negativas da revolução . : Da Antiguidade ao Feudalismo . : Invasão em Pernambuco
tecnológica . : Começo da Idade Média . : Governo de Maurício de Nassau
. : Países pobres e subdesenvolvidos . : Impérios da Alta Idade Média . : Fim da invasão em Pernambuco
. : Países desenvolvidos . : Império Carolíngio . : Crise de Portugal
. : Problemas relacionados à habitação . : Império Bizantino AULA 17 – ECONOMIA AÇUCAREIRA E TRABALHO
AULA 44 – A QUESTÃO DA FOME NO BRASIL E NO . : Império Islâmico COLONIAL NO BRASIL
MUNDO . : Islã Pós-Maomé . : Política mercantilista portuguesa
. : A fome e suas áreas crônicas AULA 5 – IDADE MÉDIA II . : Precondições para a produção do açúcar no Brasil
. : Consequências da fome . : Feudalismo . : Sociedade açucareira
. : Alternativas contra a fome . : Uma outra Idade Média – a expansão . : A economia
. : A fome no Brasil . : As Cruzadas AULA 18 – EXPANSÃO TERRITORIAL
. : Alternativas para combater a fome no Brasil . : Renascimento comercial e urbano . : Expansão
AULA 45 – A REGIÃO NORTE DO BRASIL . : Crise do século XIV . : Principais fatores da expansão
. : Relevo AULA 6 – POVOS ORIENTAIS (CHINA, ÍNDIA E JAPÃO) . : Ocupação militar
. : Clima . : O que é o Oriente? . : Pecuária
. : Hidrografia . : O espaço dessa diversidade: a Rota da Seda . : Sociedade pecuária
. : Vegetação . : China . : Jesuíta
. : Construção do espaço . : Índia . : Colônia de Sacramento
. : A integração da região Norte . : Japão . : Bandeirantes
. : Extrativismo vegetal . : Viajantes antes de Colombo . : Mineração
AULA 46 – A REGIÃO NORDESTE AULA 7 – RENASCIMENTO CULTURAL E REFORMAS . : Tratados
. : Relevo RELIGIOSAS AULA 19 – O SÉCULO DO OURO DO BRASIL
. : Clima . : Conceito histórico . : Administração da economia aurífera
. : Hidrografia . : Características do Renascimento . : Revolta de Vila Rica
. : Vegetação . : Principais artistas do Renascimento . : Formas de exploração do ouro
. : Construção do espaço . : A Reforma religiosa . : Transformações sociais
. : A subdivisão do Nordeste . : A Contrarreforma . : Consequências da mineração
. : Aproveitamento econômico . : Para refletir . : Destino do ouro
. : A indústria do Nordeste AULA 8 – EXPANSÃO MARÍTIMOCOMERCIAL . : Declínio da mineração
. : Desenvolvimento político EUROPÉIA . : Era pombalina (1750-1777)
AULA 47 – A REGIÃO CENTROOESTE . : A expansão marítima . : A literatura do ouro
. : Relevo . : A formação dos Estados nacionais AULA 20 – AS REVOLTAS COLONIAIS
. : Clima . : A expansão marítima em outras nações . : Revoltas nativistas
. : Vegetação . : A revolução comercial . : Revoltas separatistas
. : Aproveitamento econômico . : Para refletir AULA 21 – PERÍODO JOANINO E PROCESSO DE
. : A indústria AULA 9 – ABSOLUTISMO E MERCANTILISMO INDEPENDÊNCIA
. : Desenvolvimento político . : Linha do tempo . : A vinda da família real para o Brasil
AULA 48 – A REGIÃO SUDESTE . : Absolutismo . : Políticas externas e inovações de Dom João VI
. : Relevo . : Justificativas ideológicas do absolutismo . : Brasil – Reino Unido de Portugal e Algarves
. : Clima . : Principal exemplo do absolutismo . : Revolução no Porto
. : Hidrografia . : Mercantilismo . : Ruptura com Portugal
IESD
AULA 22 – PRIMEIRO IMPÉRIO . : México . : Governos provisórios
. : Questão econômica . : Nicarágua . : Governo de Juscelino Kubitschek
. : Questão social AULA 34 – GUERRA FRIA AULA 46 – A CRISE DO POPULISMO
. : A crise sucessória . : Fases da Guerra Fria . : A Guerra Fria e seus impactos no Brasil
. : O fim do império . : A primeira Guerra Fria . : O governo populista de Kubitschek
. : Questão política . : Coexistência pacífica (1961-1979) . : O governo Jânio Quadros
. : Constituição de 1824 . : A segunda Guerra Fria (1979-1989) . : O governo parlamentarista de João Goulart
AULA 23 – REGÊNCIA (1831- 1840) . : Queda do Muro de Berlim . : O governo presidencialista de João Goulart
. : Abdicação de Dom Pedro I (1831) AULA 35 – DESCOLONIZAÇÃO E TERCEIRO MUNDO AULA 47 – O GOLPE DE 1964
. : Governos regenciais . : Descolonização afro-asiática . : Governo Castelo Branco
. : Criação da Guarda Nacional (18/8/1831) . : Descolonização da Ásia . : Política de estabilização
. : Ato Adicional (1834) . : Descolonização da África . : Governo Costa e Silva
. : A regência una de Feijó (1835-1837) AULA 36 – BLOCO SOCIALISTA AULA 48 – PERÍODO MILITAR (1969- 1985)
. : A regência de Araújo Lima (1837-1840) . : URSS . : Governo Médici
. : Golpe da Maioridade (23/7/1840) . : Cuba . : Governo Geisel
. : Três correntes políticas . : China . : Governo Figueiredo
AULA 24 – AS REVOLTAS REGENCIAIS AULA 37 – PÓS-GUERRA FRIA AULA 49 – BRASIL PÓS-85: A NOVA REPÚBLICA
. : Cabanagem – Pará (1835-1840) . : O que pretendia ser o pós-Guerra Fria? . : Fracasso da campanha das Diretas já
. : Sabinada – Bahia (1837-1838) . : O que se mostrou ser o pós-Guerra Fria? . : Governo Sarney (1985-1990)
. : Revolta dos Malês – Bahia (1835) . : 2001 – o ano-chave . : Plano Cruzado (1986)
. : Balaiada – Maranhão (1838-1841) . : Hoje, qual é a realidade do pós-Guerra Fria ? . : Consequências do Plano Cruzado
. : Guerra dos farrapos – Rio Grande do Sul (1835 - AULA 38 – SEGUNDO IMPÉRIO . : Constituição de 1988
1845) . : Disputas entre liberais e conservadores . : Eleições de 1989
AULA 25 – REVOLUÇÃO INDUSTRIAL . : Cafeicultura . : Governo Collor (1990-1992)
. : O que representa a Revolução Industrial? . : Abolição do tráfico . : Impeachment
. : Origens da Revolução Industrial . : Lei de Eusébio de Queirós . : Plebiscito (1993)
. : A primeira fase da Revolução Industrial (± 1780- . : Reformas sociais . : Plano Real
1850) . : Barão de Mauá . : Eleições de 1994
. : A Segunda Revolução Industrial . : Imigração para São Paulo . : Governo FHC (1995-2002)
. : As consequências da Revolução Industrial . : Política externa
AULA 26 – REVOLUÇÕES LIBERAIS DO SÉCULO XIX . : Decadência do império
. : Liberalismo AULA 39 – CRISE DO BRASIL IMPERIAL MATEMÁTICA
. : Absolutismo . : Fatores da crise do império
. : Revoluções liberais de 1820 . : O fortalecimento econômico dos cafeicultores AULA 1 – LÓGICA, CONJUNTOS E INTERVALOS
. : Revoluções liberais de 1830 paulistas . : Lógica 1
. : Revoluções liberais de 1848 . : O crescimento das camadas médias urbanas . : Conjuntos
. : Primavera dos povos . : Questão Religiosa . : Classificação dos números
AULA 27 – DOUTRINAS E REVOLUÇÕES SOCIAIS NA . : Questão Militar AULA 2 – INTRODUÇÃO ÀS FUNÇÕES
SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX . : Movimento abolicionista . : O plano cartesiano
. : A realidade e as ideias . : Movimento republicano . : Sistema cartesiano ortogonal de coordenadas
. : Contexto da época . : A Proclamação da República . : Par ordenado
. : Doutrinas do século XIX AULA 40 – A REPÚBLICA DAS ESPADAS . : Produto cartesiano
. : Socialismo utópico . : Proclamação da República (15/11/1889) . : Exercício
. : Socialismo científico (marxismo) . : Governo provisório (1889-1891) . : Relação
. : Anarquismo . : Constituição de 1891 . : Função
. : Socialismo cristão . : Governo do Marechal Deodoro da Fonseca (1891) . : Função crescente e função decrescente
. : O movimento operário . : Governo do Marechal Floriano Peixoto (1891- . : Funções sobrejetoras, injetoras e bijetoras
. : As ideias e as lutas 1894) AULA 3 – FUNÇÃO COMPOSTA E FUNÇÃO INVERSA
AULA 28 – ESTADOS UNIDOS E AMÉRICA LATINA NO . : Construção do mito de Tiradentes . : Origem de uma função
SÉCULO XIX AULA 41 – REPÚBLICA OLIGÁRQUICA . : Função composta
. : A Independência (4/7/1776) e a Constituição . : Prudente de Morais – o primeiro presidente civil . : Funções inversas
(1787) (1894-1898) . : Técnica para obtenção da inversa de uma função
. : A doutrina Monroe (1823) . : A política do café-com-leite . : Gráficos de funções inversas
. : A Guerra de Secessão (1861-1865) . : As rebeliões da república oligárquica AULA 4 – FUNÇÕES DO 1.º GRAU
. : Independência na América Latina . : Campos Sales (1898-1902) . : Exercícios
AULA 29 – IMPERIALISMO . : Rodrigues Alves (1902-1906) AULA 5 – FUNÇÃO MODULAR
. : O que é imperialismo? . : Hermes da Fonseca (1910-1914) . : Conceito de módulo
. : Contexto do imperialismo . : Venceslau Brás (1914-1918) . : Conceito de função modular
. : Características do imperialismo . : Washington Luís (1926-1930) . : Regra prática
. : As práticas do imperialismo AULA 42 – ANOS 20 . : Exercícios
. : A expansão imperialista . : Tenentismo AULA 6 – FUNÇÃO DO 2.º GRAU
. : Guerras e reações à expansão imperialista . : O levante do forte de Copacabana . : Raízes ou zeros de uma função quadrática
. : Consequências do imperialismo . : A coluna Prestes . : Estudo do delta
AULA 30 – PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL . : Movimento operário . : Exercícios
. : Primeira Guerra Mundial: um conflito . : Partido Comunista AULA 7 – POTÊNCIAS, RAÍZES E FUNÇÃO
interimperialista . : Semana de Arte Moderna EXPONENCIAL
. : As etapas do conflito . : A lei celerada . : Potências
. : Fases da Grande Guerra . : Crise de 1929 . : Raízes
AULA 31 – PERÍODO ENTRE GUERRAS . : Revolução de 1930 . : Função exponencial
. : A Crise de 1929 AULA 43 – ERA VARGAS (1930- 1937) . : Exercícios
. : Fascismo e Nazismo . : Governo provisório (1930-1934) AULA 8 – EQUAÇÕES E INEQUAÇÕES EXPONENCIAIS
. : O fascismo de Mussolini . : Governo constitucional (1934-1937 . : Exercícios
. : O nazismo de Hitler AULA 44 – ERA VARGAS (1937-1945) . : Inequações exponenciais
AULA 32 – SEGUNDA GUERRA MUNDIAL . : Estado Novo . : Exercícios
. : Antecedentes . : Questões político-econômicas AULA 9 – LOGARITMO
. : Fases da Segunda Guerra Mundial . : Queda do Estado Novo . : Logaritmo
. : Os tratados do pós-guerra AULA 45 – REDEMOCRATIZAÇÃO E POPULISMO – . : Exercício
. : Para refletir DUTRA A JK AULA 10 – FUNÇÃO LOGARÍTMICA, EQUAÇÕES E
AULA 33 – AMÉRICA LATINA NO SÉCULO XX . : Governo Dutra INEQUAÇÕES LOGARÍTMICAS
. : Características . : Segundo governo Getúlio Vargas . : Função logarítmica
IESD
. : Equações logarítmicas . : Função cossecante AULA 42 – PROBALIDADE DE LAPLACE E
. : Inequações logarítmicas . : Função secante PROBALIDADE CONDICIONAL
AULA 11 – PROGRESSÃO ARITMÉTICA (PA) AULA 27 – REDUÇÃO AO PRIMEIRO QUADRANTE . : Definição de probabilidade
. : Termo geral de uma PA . : Círculo trigonométrico . : Probabilidade condicional
. : Soma dos termos de uma PA . : Exercícios . : Questão de vestibular
. : Algumas propriedades da PA AULA 28 – OPERAÇÕES TRIGONOMÉTRICAS AULA 43 – TEOREMA DA MULTIPLICAÇÃO
AULA 12 – PROGRESSÃO GEOMÉTRICA (PG) . : Fórmulas de arco duplo . : Eventos independentes
. : Soma dos N primeiros termos . : Arco-metade AULA 44 – NÚMEROS COMPLEXOS
. : Soma dos N primeiros termos de uma PG de razão . : Fórmulas de transformação em produto . : Número real puro e número imaginário puro
q diferente de 1 AULA 29 – FUNÇÕES CIRCULARES INVERSAS . : Igualdade de números complexos
. : Limite da soma dos N primeiros termos de uma PG . : Função injetora . : Adição e subtração de números complexos
de razão < 1 . : Função sobrejetora . : Multiplicação de números complexos
AULA 13 – JUROS SIMPLES E JUROS COMPOSTOS . : Função bijetora . : Conjugado de um número complexo
. : Juros simples . : Inversa da função seno . : Propriedades do conjugado
. : Exercícios . : Gráfico da função inversa . : Divisão de números complexos
. : Juros compostos . : Inversa da função cosseno . : Potência de 1
. : Exercícios . : Gráfico da função inversa AULA 45 – PLANO DE ARGANDGAUSS
AULA 14 – ÂNGULOS . : Inversa da função cosseno . : Forma trigonométrica
. : Tipos de ângulos . : Gráfico da função inversa . : Operações na forma trigonométrica
. : Exercícios AULA 30 – EQUAÇÕES E INEQUAÇÕES . : Exercício
AULA 15 – POLÍGONOS TRIGONOMÉTRICAS AULA 46 – ESTATÍSTICA DESCRITIVA
. : Classificação . : Equação trigonométrica em seno ou cosseno . : Distribuição de frequência
. : Gênero . : Inequação em seno ou cosseno – método gráfico . : Histograma
. : Número de diagonais . : Equação tangente . : Polígono de frequência
. : Exercícios . : Inequação tangente . : Gráficos em setores
AULA 16 – TRIÂNGULO E PONTOS NOTÁVEIS AULA 31 – MATRIZES AULA 47 – MEDIDAS DE CENTRALIDADE
. : Classificação dos triângulos . : Construção de matrizes . : Média aritmética
. : Cevianas principais dos triângulos . : Operação de matrizes . : Mediana
. : Exercícios . : Multiplicação de escalar por matriz . : Moda
. : Pontos notáveis do triângulo . : Multiplicação de matrizes . : Medidas de dispersão
. : Exercícios resolvidos . : Inversa de matrizes AULA 48 – POLINÔMIOS – DEFINIÇÃO, OPERAÇÕES E
AULA 17 – QUADRILÁTEROS . : Matrizes particulares IDENTIDADE
. : Paralelogramos AULA 32 – DETERMINANTES . : Polinômio
. : Trapézios . : Determinantes de 1.ª, 2.ª, 3.ª, 4.ª e 5.ª ordem . : Grau de um polinômio
. : Trapezóides . : Menor complementar, cofator e Teorema de . : Valor numérico de um polinômio
. : Exercícios Laplace . : Raiz de um polinômio
AULA 18 – ÂNGULOS NA CIRCUNFERÊNCIA . : Definição de cofator . : Polinômio nulo
. : Arcos e ângulos . : Teorema de Laplace . : Polinômios idênticos
. : Posições relativas de duas circunferências . : Propriedade dos determinantes . : Operação de polinômios
. : Exercícios AULA 33 – MÉTODOS PARA A OBTENÇÃO DA . : Conclusão
AULA 19 – LINHAS PROPORCIONAIS, CONGRUÊNCIA INVERSA AULA 49 – POLINÔMIOS – DIVISÃO, TEOREMAS
E SEMELHANÇA DE TRIÂNGULOS . : Cálculo da inversa de uma matriz de ordem . : Divisão de polinômios
. : Lei Linear de Thales . : Exercícios . : Método de Descartes
. : Teorema das bissetrizes AULA 34 – SISTEMAS LINEARES – REGRA DE CRAMER . : Teorema do Resto
. : Exercícios . : Sistema linear 3x3 . : Teorema de D’Alambert
. : Congruência e semelhança de triângulos . : Classificação de um sistema linear . : Dispositivo prático de Briot-Ruffi ni
AULA 20 – TRIÂNGULO RETÂNGULO AULA 35 – SISTEMAS LINEARES – ESCALONAMENTO AULA 50 – EQUAÇÕES POLINOMIAIS, RELAÇÕES DE
. : Aplicações importantes . : Sistema lineares equivalentes GIRARD, BOLZANO E EQUAÇÕES RECÍPROCAS
. : Exercícios . : Escalonamento de matriz . : Equação Polinomial ou Algébrica
AULA 21 – POTÊNCIA DE UM PONTO, TEOREMA DE . : Troca de um sistema linear por outro equivalente . : Teorema Fundamental da Álgebra
PITOT E POLÍGONOS REGULARES AULA 36 – DISCUSSÃO DE SISTEMAS – TEOREMA . : Multiplicidade de uma raiz
. : Teorema de Pitot DEROUCHÉ-CAPELLI . : Raízes Completas
. : Exercícios . : Características de uma matriz . : Pesquisa de raízes racionais
. : Polígonos regulares . : Teorema de Rouché-Capelli . : Relações de Girard
. : Exercícios . : Exemplos . : Teorema de Bolzano
AULA 22 – ÁREA DE FIGURAS PLANAS, AULA 37 – CONTAGEM – PRINCÍPIOS . : Equações Recíprocas
EQUIVALÊNCIA E RAZÃO ENTRE ÁREAS MULTIPLICATIVO EADITIVO . : Exercícios
. : Exercícios . : Princípio multiplicativo AULA 51 – INTRODUÇÃO AO CÁLCULO
AULA 23 – CICLO TRIGONOMÉTRICO E ARCOS . : Exercícios . : Conjuntos finitos e infinitos
CÔNGRUOS . : Princípio aditivo . : Limites
. : Ângulo AULA 38 – FATORIAL, PERMUTAÇÕES E ARRANJOS AULA 52 – GEOMETRIA DE POSIÇÃO E POLIEDROS
. : Circunferência SIMPLES . : Postulados (axiomas)
. : Radiano . : Anagrama . : Posições relativas
. : Ângulo . : Operações com fatoriais . : Alguns teoremas importantes
. : Simetria do ciclo AULA 39 – COMBINAÇÕES SIMPLES E PERMUTAÇÕES . : Projeção ortogonal
AULA 24 – RAZÕES TRIGONOMÉTRICAS NO CIRCULARES . : Algumas notações
TRIÂNGULO RETÂNGULO . : Combinações simples . : Exercícios
. : O triângulo retângulo e o Teorema de Pitágoras . : Permutações circulares . : Poliedros
. : Seno . : Exercícios . : Poliedro convexo
. : Cosseno AULA 40 – PERMUTAÇÕES E COMBINAÇÕES COM . : Pontos e partes do poliedro
AULA 25 – RELAÇÕES FUNDAMENTAIS EPETIÇÕES . : Relação de Euler
. : Triângulo retângulo . : Permutações com repetições . : Poliedros regulares
. : Círculo trigonométrico . : Exercícios AULA 53 – PRISMA
. : Relação fundamental da trigonometria . : Combinações com repetições . : Classificação dos prismas
AULA 26 – FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS AULA 41 – TRIÂNGULO DE PASCAL E BINÔMIO DE . : Secção
. : Função seno NEWTON . : Fórmulas
. : Resolução passo a passo . : Triângulo pascal . : Exercícios
. : Função cosseno . : Binômio de Newton AULA 54 – PIRÂMIDE
. : Função tangente . : Fórmula do binômio de Newton . : Fórmulas
. : Função cotangente . : Exercícios AULA 55 – CILINDROS E CONES
IESD
. : Cilindros . : Paronímia . : Conjunções subordinativas
. : Cones . : Homonímia . : Locuções conjuntivas
. : Exercícios . : Polissemia . : Polissemia conjuncional
AULA 56 – ESFERA E PARTES DA ESFERA . : Denotativo e conotativo . : Relações semânticas estabelecidas por correlações
. : Fórmulas . : Campo semântico . : Relações entre conjunções
. : Partes da esfera . : Palavras lexicais . : Pronome relativo como conjunção subordinativa
. : Exercícios . : Palavras gramaticais . : Sintagma conjuncional e tipos de oração
AULA 57 – RAZÕES ENTRE ÁREAS, VOLUMES E AULA 4 – PROCESSOS DE FORMAÇÃO DAS PALAVRAS . : Oração substantiva
TRONCOS . : Morfologia lexical . : Oração adjetiva
. : Tronco de Pirâmide e de Cone . : Processos de formação de palavras . : Oração adverbial
AULA 58 – SÓLIDOS INSCRITOS E CIRCUNSCRITOS . : Tipos de composição AULA 15 – INTERJEIÇÕES E PALAVRAS DENOTATIVAS
. : Cubo circunscrito à esfera . : Tipos de derivação . : Interjeições
. : Cubo inscrito na esfera AULA 5 – SUBSTANTIVOS, ADJETIVOS E ARTIGOS . : Palavras denotativas
. : Tetraedro regular circunscrito à esfera . : Classificação das palavras AULA 16 – ANÁLISE SINTÁTICA – ESTUDO UNIFICADO
. : Tetraedro regular inscrito na esfera . : Substantivo DOS
. : Cone equilátero circunscrito a uma esfera . : Sintagma SINTAGMAS
. : Cone equilátero inscrito a uma esfera . : Adjetivo . : Período simples
. : Exercícios . : Adjetivo X substantivo . : Período composto
AULA 59 – VETORES NO PLANO E NO ESPAÇO . : Artigo AULA 17 – A PREDICAÇÃO VERBAL
. : Vetores no R2 . : Artigo definido . : Verbos relacionais (ligação)
. : Vetor no R3 . : Artigo indefinido . : Verbos nocionais
. : Módulo de um vetor AULA 6 – NUMERAIS E PRONOMES . : Objetos e adjuntos adverbiais
. : Vetor unitário . : Numerais . : Predicação verbal e contexto
. : Versor de um vetor v-5 . : Pronomes AULA 18 – SUJEITO E PREDICADO
. : Ponto médio de um segmento AB . : Classificação dos pronomes . : Sujeito
. : Baricentro de um triângulo cujos vértices são A, B AULA 7 – PRONOMES – ASPECTOS GRAMATICAIS . : Orações sem sujeito
eC . : Pronomes pessoais do caso reto . : Predicativo
. : Produto escalar ou produto interno . : Pronomes pessoais do caso oblíquo – átono . : Predicado
. : Condição de perpendicularidade entre dois . : Pronomes pessoais do caso oblíquo – tônico AULA 19 – VOZES VERBAIS
vetores . : Pronomes demonstrativos . : Voz passiva
. : Condição de paralelismo entre dois vetores . : Pronomes indefinidos . : Voz reflexiva
. : Ângulo entre dois vetores u e v AULA 8 – PRONOMES RELATIVOS AULA 20 – TERMOS ASSOCIADOS AOS NOMES
. : Produto vetorial . : Pronomes relativos variáveis . : Adjunto adnominal
. : Interpretação geométrica do módulo do produto . : Pronomes relativos invariáveis . : Predicativo
Vetorial . : Reposicionamento das orações relativas . : Complemento nominal
. : Produto misto AULA 9 – VERBOS . : Adjunto nominal X complemento nominal
. : Interpretação geométrica do módulo do produto . : Critério semântico dos verbos . : Aposto
Misto . : Critério mórfico dos verbos AULA 21 – TERMOS ASSOCIADOS AOS VERBOS
AULA 60 –GEOMETRIA ANALÍTICA – RETAS . : Critério sintático dos verbos . : Objeto direto – complemento do verbo
. : Plano cartesiano . : Classificação semântica dos verbos intransitivo direto
. : Distância entre dois pontos . : Verbos relacionais . : Objeto indireto
. : Exemplos . : Verbos nocionais . : Complementos verbais
. : Ponto médio . : Aspecto verbal . : Adjunto adverbial
. : Baricentro de um triângulo . : Presente do indicativo . : Agente da passiva
. : Equação geral da reta . : Valores semânticos de formas verbais . : Agente da passiva X sujeito da ativa
. : Equação reduzida da reta AULA 10 – ESTUDO MÓRFICO DOS VERBOS AULA 22 – ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS
. : Coeficiente angular . : Modo indicativo X modo subjuntivo . : Tipos de oração
. : Exemplos . : Modo imperativo . : Orações subordinadas adjetivas
. : Posição relativa entre as retas . : Flexão de tempo . : Funções sintáticas dos pronomes relativos
. : Exemplos . : Formas primitivas e derivadas AULA 23 – ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
. : Área do triângulo AULA 11 – ESTUDO SINTÁTICO DOS VERBOS . : Orações subordinadas substantivas subjetivas
AULA 61 – CIRCUNFERÊNCIA E POSIÇÕES RELATIVAS . : Indicativo e subjuntivo . : Orações subordinadas substantivas objetivas
. : Equação reduzida da circunferência . : Modo indicativo x modo subjuntivo diretas
. : Circunferência tangente aos eixos coordenados . : Modo indicativo . : Orações subordinadas substantivas objetivas
. : Equação geral da circunferência . : Modo subjuntivo indiretas
. : Condição de existência de uma circunferência . : Modo imperativo . : Orações subordinadas substantivas completivas
. : Posição relativa de ponto e circunferência . : Sintaxe dos tempos verbais nominais
. : Posição relativa de reta e circunferência . : Uso dos pretéritos do indicativo . : Orações subordinadas substantivas predicativas
AULA 62 – CÔNICAS . : Perfeito x imperfeito . : Orações subordinadas substantivas apositivas
. : Elipse . : Pretérito mais-que-perfeito . : Orações subordinadas substantivas – agente da
. : Elipse com centro fora da origem . : Futuros do indicativo passiva
. : Hipérbole AULA 12 – ADVÉRBIOS . : Orações subordinadas substantivas reduzidas
. : Parábola . : Extensão do conceito de advérbio AULA 24 – ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
. : Classificação semântica dos advérbios . : Orações subordinadas adverbiais causais
. : Locuções adverbiais . : Orações subordinadas adverbiais comparativas
GRAMÁTICA . : Advérbios interrogativos . : Orações subordinadas adverbiais concessivas
. : Circunstâncias manifestadas por expressões . : Orações subordinadas adverbiais condicionais
AULA 1 – VARIEDADES LINGÜÍSTICAS DO adverbiais . : Orações subordinadas adverbiais conformativas
PORTUGUÊS AULA 13 – CONECTIVOS I . : Orações subordinadas adverbiais consecutivas
. : Linguagem . : Verbos relacionais . : Orações subordinadas adverbiais finais
. : Língua . : Preposições . : Orações subordinadas adverbiais proporcionais
. : Variedades linguísticas . : Sintagma preposicionado . : Orações subordinadas adverbiais temporais
AULA 2 – FONOLOGIA E ORTOGRAFIA . : Substantivos . : Orações subordinadas adverbiais reduzidas
. : Fonologia . : Preposições simples AULA 25 – ORAÇÕES COORDENADAS
. : Ortografia . : Preposições acidentais . : Orações coordenadas
AULA 3 – SEMÂNTICA . : Locações prepositivas . : Coordenação assindética
. : Sinonímia . : Polissemia preposicional . : Coordenação sindética
. : Antonímia AULA 14 – CONECTIVOS II . : Polissemia conjuncional
. : Hiperonímia . : Conjunções AULA 26 – SINTAXE DE CONCORDÂNCIA -
. : Duplicidade de sentido . : Preposições X conjunções coordenativas CONCORDÂNCIA VERBAL
IESD
. : Regra geral - sujeito simples . : Intertextualidade . : Futurismo
. : Regra geral - sujeito composto . : Texto: forma, linguagem e tema . : Cubismo
. : Verbos impessoais AULA 4 – FIGURAS DE LINGUAGEM . : Dadaísmo
AULA 27 – SINTAXE DE CONCORDÂNCIA - . : Figuras de palavra . : Surrealismo
CONCORDÂNCIA NOMINAL . : Figuras de sintaxe . : Arte figurativa e abstrata
. : Regra especiais . : Figuras de pensamento AULA 15 – MODERNISMO EM PORTUGAL:
. : Palavras adjetivas X palavras adverbiais . : Figuras de linguagem na pintura FERNANDO PESSOA E SEUS HETERÔNIMOS
AULA 28 – SINTAXE DE REGÊNCIA – REGÊNCIA AULA 5 – TROVADORISMO E HUMANISMO NA . : Modernismo em Portugal
VERBAL LITERATURA PORTUGUESA . : Fernando Pessoa
. : Sintaxe de regência . : Tipos de lírica . : Os heterônimos
. : Regência verbal . : As novelas de cavalaria . : O semi-heterônimo Bernado Soares
AULA 29 – CRASE E USOS DO ACENTO GRAVE . : Humanismo AULA 16 –A SEMANA DE ARTE MODERNA
. : Crase AULA 6 – RENASCIMENTO E CLASSICISMO . : Os três dias que abalaram nosso mundo
. : Não ocorre crase . : Renascimento . : Os reflexos do Modernismo
. : Comparação . : Classicismo AULA 17 – MODERNISMO FASE II – POESIA –
. : Crase facultativa . : Artistas do Renascimento GERAÇÃO DE 30
. : Antes das palavras “casa” e “terra” . : Características gerais do Classicismo . : Contexto histórico
. : Antes de nomes próprios de pessoa . : Luís Vaz de Camões . : Características
. : Uso do acento grave como diferencial semântico . : Estrutura poética . : Autores e obras
AULA 30 – SINTAXE DE COLOCAÇÃO . : Estrutura narrativa AULA 18 – MODERNISMO – ROMANCE DE 30
. : Colocação dos substantivos e dos adjetivos AULA 7 – QUINHENTISMO E BARROCO . : Contexto histórico
. : Colocação dos artigos . : Primeiras manifestações de literatura no Brasil . : Características gerais
. : Colocação de alguns pronomes . : Retomada da literatura informativa no . : Tipos de romance
AULA 31 – COLOCAÇÃO PRONOMINAL modernismo . : Principais obras e autores
. : Pronomes oblíquos átonos (clíticos) . : A literatura dos jesuítas AULA 19 – PÓS-MODERNISMO – POESIA
. : Colocação padrão . : O Barroco brasileiro . : A revolução a partir da década de 50
. : Fatores de próclise AULA 8 – ARCADISMO: PORTUGAL E BRASIL . : A poesia concreta
. : Colocação facultativa . : Por que Arcadismo e Neoclassicismo? . : A poesia-práxis
. : Colocações condenadas . : Contexto histórico . : João Cabral de Melo Neto
AULA 32 – PARALELISMO GRAMATICAL . : Características gerais . : A ditadura na tentativa de calar um povo
. : Paralelismo sintático . : Arcadismo no Brasil (1768-1808) . : Discussão: as tribos de agora
. : Paralelismo semântico . : Arcadismo em Portugal AULA 20 – PÓS-MODERNISMO E LITERATURA
. : Quebra de paralelismo semântico com efeito AULA 9 – ROMANTISMO – POESIA CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA EM PROSA
estilístico . : Contexto histórico . : Para refletir
. : Outros casos de paralelismo . : Características gerais . : Contexto histórico do Brasil em 1945
. : Correlacionando orações . : Contexto histórico brasileiro . : Consequências do contexto sociopolítico e
AULA 33 – PONTUAÇÃO I . : Surgimento e características específicas do econômico
. : Uso da vírgula Romantismo brasileiro . : Influência do imperialismo norte-americano
AULA 34 – PONTUAÇÃO II . : Aspectos formais da poesia romântica . : Num mundo de sombrias esperança, uma luz no
. : Uso do ponto . : As gerações românticas fim do túnel
. : Uso do ponto de interrogação AULA 10 – ROMANTISMO – PROSA E TEATRO AULA 21 – TEATRO E CRÔNICA DO SÉCULO XX –
. : Uso do ponto de exclamação . : Contexto histórico (Europa) PRINCIPAIS AUTORES
. : Uso do ponto-e-vírgula . : Características gerais . : Para refletir
. : Uso dos dois-pontos . : Contexto histórico brasileiro . : Retrospectiva do teatro moderno brasileiro
. : Uso das reticências . : Surgimento e características específicas do . : Principais autores do teatro moderno
. : Uso das aspas Romantismo brasileiro . : O teatro no contexto político da ditadura militar
. : Uso dos parênteses . : Romance romântico – características . : Crônica
. : Uso do travessão . : Estrutura do romance romântico
AULA 35 – FUNÇÕES DAS PALAVRAS “SE” E “QUE” . : Autores e obras
. : Funções do “que” . : Joaquim Manoel de Macedo REDAÇÃO
. : Advérbio X pronome . : Teatro romântico
. : Funções do “se” . : Manuel Antônio de Almeida AULA 1 – “ESCREVER, SÓ ESCREVENDO...”
. : Apassivador X indeterminador . : Romances históricos indianistas . : Modalidades textuais
. : Romances urbanos . : O aluno em dia com a sua realidade
. : José de Alencar . : Um jornal não se faz só de notícias
LITERATURA AULA 11 – REALISMO/ NATURALISMO . : Imagens, sons e roteiros – a escrita da arte
. : Contexto histórico . : A aquisição da escrita como forma de se construir
AULA 1 – A ARTE – CONCEITOS, DEFINIÇÕES E . : Surgimento do Realismo/Naturalismo europeu a cidadania
MANIFESTAÇÕES . : Realismo . : A construção do ser artista
. : O artista e a obra de arte . : Naturalismo AULA 2 – UMA IDÉIA NA CABEÇA, UM LÁPIS NA MÃO
. : As artes . : Realismo em Portugal E MUITO ESFORÇO
. : Filosofia da arte . : Realismo/Naturalismo no Brasil . : O emprego do esforço
. : A beleza artística AULA 12 – PARNASIANISMO E SIMBOLISMO . : João Cabral de Melo Neto e a engenharia da
. : A importância do artístico e a linguagem universal . : Contexto histórico palavra
da arte . : Surgimento do Parnasianismo no Brasil . : “Tudo vale a pena se a alma não é pequena”
AULA 2 – LITERATURA – DEFINIÇÃO E CONCEITOS . : Características do Parnasianismo AULA 3 – O QUE É REDIGIR?
. : A importância da literatura . : Autores e obras . : O processo da escrita
. : A relação escritor/público . : Contexto histórico do Simbolismo . : A escolha do que escrever
. : O universal e o particular na literatura . : Simbolismo na Europa e no Brasil . : Escrever é um processo ininterrupto de casar
. : Gêneros literários . : Características do Simbolismo palavras
. : Periodização e estilos AULA 13 – PRÉ-MODERNISMO AULA 4 – GÊNEROS LITERÁRIOS
. : Antiguidade clássica ou greco-latina . : Contexto histórico . : O gênero lírico
. : A obra literária . : Canaã: o retrato naturalista do imigrante alemão . : O gênero dramático
. : Temas recorrentes . : Os sertões . : Modalidades contemporâneas do drama
AULA 3 – LINGUAGEM LITERÁRIA – TEXTO LITERÁRIO . : Lima Barreto . : O gênero épico
E NÃOLITERÁRIO . : Monteiro Lobato . : O gênero narrativo
. : Para refletir . : Augusto dos Anjos AULA 05 – O FLUXO DA CONSCIÊNCIA E A
. : Arte: transfiguração de realidades AULA 14 – VANGUARDAS EUROPÉIAS REVELAÇÃO LIVRE DO OCULTO
. : Arte: conceituação . : Contexto histórico . : “No princípio era o verbo...”
. : Arte literária: a linguagem . : As vanguardas . : Para refletir
IESD
. : As diferenças entre a fé e a ciência . : Refl exive pronouns . : Pronombres posesivos
. : Exclusão da interpretação . : Possessives . : Colocación de los pronombres personales
. : Necessidade de desmistificação do processo . : Possessive adjectives AULA 2 – USOS DE SER Y ESTAR
criativo . : Possessive pronouns . : Ser
. : Busca de amplidão – o eu necessita de espaço AULA 3 – PASSIVE VOICE . : Estar
. : Uma onda certeira na mente e nos corações dos . : Exemplificações preliminares . : Contraste de ser y estar
jovens . : Tudo é sintaxe! AULA 3 – ARTÍCULOS
. : Liberdade, ainda que tardia . : Questões de vestibular . : Artículos indeterminados
. : O fluxo da consciência atinge seu ápice com a AULA 4 – ADJECTIVES: COMPARATIVES AND . : Artículos determinados
revelação livre do oculto SUPERLATIVES . : El artículo neutro lo
AULA 6 – ESCREVER: A DESMISTIFICAÇÃO DO DOM . : Sintaxe . : Las contracciones
. : A pesquisa própria . : Questões de vestibular AULA 4 – SUSTANTIVOS
. : A produção do texto AULA 5 – COUNTABLE AND UNCOUNTABLE NOUNS . : Qué es un sustantivo?
AULA 7 – AS RELAÇÕES ENTRE O TEXTO E OS . : Substantivos contáveis . : El número
LEITORES . : Substantivos incontáveis . : El género
. : Teoria da Comunicação . : Expressões para contabilizar incontáveis AULA 5 – EXPRESIONES IDIOMÁTICAS
. : O bicho alfabeto . : Quantificadores – uso informal . : Frases hechas en español
. : O Leitor . : Adjetivos e palavras invariáveis AULA 6 – NUMERALES
AULA 8 – A NECESSIDADE DE ESCREVER UM TEXTO AULA 6 – RELATIVE CLAUSES . : Numerales cardinales
. : A escolha da ideia . : Pronomes relativos . : Las horas
. : A produção textual . : Advérbios relativos AULA 7 – ANÁLISIS DE TEXTOS I
AULA 09 – A DISSERTAÇÃO NOS CONCURSOS . : Breve resumo dos principais relativos . : Comprensión lectora
. : Criação da Verdade . : Orações definidoras . : Palabra clave
. : A Dissertação Subjetiva . : Orações não-definidoras . : Lectura superfi cial
. : Como usar a primeira pessoa . : O caso do Whom . : Información no verbal
. : A Estrutura da Verdade . : Omissão do pronome relativo . : Conocimiento previo
. : A Dissertação Objetiva AULA 7 – PERFECT TENSES . : Interpretación de texto
. : Tipos de Temas Dissertativos . : Present perfect tense AULA 8 – VERBOS
AULA 10 – CONCEITOS DO TÓPICO FRASAL NUM . : Present perfect continuous . : Presente del indicativo
TEXTO DISSERTATIVO . : Past perfect tense . : Pretérito imperfecto
. : Texto dissertativo . : Past perfect continuous . : Futuro
. : A Dissertação Escolar . : Future perfect tense . : Condicional
. : O Parágrafo em um Texto Dissertativo AULA 8 – VERBOS MODAIS . : Pretérito perfecto simple
AULA 11 – ESQUEMA BÁSICO DE UMA DISSERTAÇÃO . : Exemplifi cações preliminares . : Pretérito perfecto compuesto
PARA CONCURSOS . : Verbos auxiliares . : Presente del subjuntivo
. : Criação de argumentos . : Sintaxe de conjugação . : Imperativo
. : A produção escrita . : Abreviações na forma negativa AULA 9 – ADVERBIOS
. : Analisando um tema . : Modais defectivos . : Tiempo
AULA 12 – A DISSERTAÇÃO OBJETIVA . : Questões de vestibular . : Cantidad
. : Reflexão Sobre a Impessoalidade AULA 9 – CONDITIONAL SENTENCES . : Afi rmación
. : A Dissertação Objetiva . : First conditional – possible future . : Negación
. : A Impessoalidade na Construção Textual . : Second conditional – unreal present . : Duda
. : O Verbo Impessoal . : Second conditional usando o verbo TO BE AULA 10 – PREPOSICIONES
. : Expressões Impessoais . : Third conditional – past unreal . : Bajo
. : Coesão Inter-paragrafal . : Zero condicional . : Hacia
. : A Estrutura da Verdade AULA 10 – DISCURSO DIRETO E INDIRETO . : Tras
. : Coletando Informações . : Discurso direto . : Desde
. : Estrutura do Parágrafo de Desenvolvimento . : Discurso indireto .:A
AULA 13 – A COESÃO ENTRE ARGUMENTOS . : Change of situation . : Por
. : Coesão – um dos princípios básicos do texto . : Pronouns . : Ante
. : O que é um texto? . : “Here and now” words . : En
. : Exemplos de textos baseados em imagens . : Tenses . : Con
. : Estudo de textos escritos . : Dropping that . : Sobre
. : Textualidade . : Questions and answers . : Hasta
. : Coerência . : Orders . : Según
. : Coesão - manifestação linguística da coerência AULA 11 – PHRASAL VERBS . : De
. : Conectividade textual . : Defi nição e exemplifi cações preliminares . : Entre
. : A importância de um texto bem coeso . : Sintaxe para um Phrasal Verb Geral . : Para
AULA 14 – ARGUMENTAÇÃO E PERSUASÃO NO . : Partículas . : Sin
TEXTO DISSERTATIVO . : Como funcionam? AULA 11 – CONJUNCIONES
. : Como criar a Persuasão AULA 12 – IDIOMATIC EXPRESSIONS AND COMMON . : Coordinantes
. : A Persuasão pelo Processo Indutivo MISTAKES . : Observaciones
. : A Persuasão pelo Processo Dedutivo . : Idiomatic expressions . : Subordinantes
. : O Silogismo . : Ditados populares AULA 12 – ADJETIVOS
. : Sofisma e Falácia . : Common mistakes . : Situación del adjectivo
. : Dicas para sua Composição . : Verbos mais confundidos . : Apócope del adjectivo
. : Questionamento AULA 13 – DINÂMICA: APRENDENDO COM OS ERROS . : Concordancia del adjectivo
. : Erros comuns . : Los comparativos
. : A importância da gramática . : El superlativo
INGLÊS AULA 14 – AGT: ANÁLISE GRAMATICAL TEXTUAL AULA 13 – ANÁLISIS DE TEXTOS II
. : Gramática – o Big Bang do universo . : Referencias numéricas
AULA 1 – PRESENT/ PAST/ FUTURE ACTIVITIES . : Bate-papo . : Analogía con el portugués
. : Tudo é sintaxe! . : Questões de vestibular . : Afi xos
. : Questões de vestibular . : Falsos cognatos
AULA 2 – GENERAL PRONOUNS . : Objetivos del texto
. : Interrogative pronouns ESPANHOL . : Enunciados de las preguntas
. : How + adjective AULA 14 – FALSOS COGNATOS
. : What and how AULA 1 – PRONOMBRES . : Ejemplos de falsos cognatos
. : Personal pronouns . : Pronombres personales
. : Object pronouns . : Pronombres refl exivos
IESD
IESD