You are on page 1of 9

DESINFECÇÃO

• Definição
o processo de inativação dos
microorganismos e prevenção do
crescimento microbiológico nas redes de
distribuição.

Formas de atuação da desinfecção

o Inativação:
 microorganismos tornam-se incapazes
de se reproduzir, de transmitir qualquer
enfermidade

• Agentes físicos (interferência na


fotossíntese e material genético)
o Radiação UV, gama e solar /
Fervura (nível domiciliar)
o Obs: microorganismos ficam vivos até
certo ponto

• Agentes químicos (rompimento da


parede celular e difusão para o
interior da célula)
o Cloro e derivados / Ozônio /
Peróxido de hidrogênio / Ácido
acético / Bromo / Iodo /
Permanganato de potássio
o Remoção:
 retirada dos microrganismos da massa
líquida
• decantação e filtração

o Esterilização:
 extermínio de qualquer forma de
microrganismo (fervura ou radiações
ionizantes)
 obs: microoganismos morrem

Objetivos da desinfecção

• Máximo desempenho do sistema;


• Menor custo global;
• Atendimento ao padrão de potabilidade vigente;
• Minimização da formação de subprodutos;
• Máxima eficiência do desinfetante;

Fatores limitantes para eficiência da desinfecção


o características do desinfetante
o água
o tipo de microorganismo a ser inativado
o instalação na qual o processo realizar-se-á
o Obs: portaria 518 estabelece td = 30min. e pH < 8,0
Características da água que interferem na
eficiência da desinfecção

• Turbidez (efeito-escudo)
• Matéria orgânica, frequentemente associada à
cor verdadeira (protegendo os microorganismos)
• Presença de Fe e Mn (reagindo com o
desinfetante)
• Temperatura e pH

Critérios para a definição do desinfetante a ser


empregado

• Capacidade de inativar ampla gama de


patogênicos nos tempos de contato usuais

• Maior susceptibilidade às variações de


temperatura e outras características da água

• Disponibilidade, custo acessível e facilidade de


aplicação

• Não toxicidade à água de consumo ou rejeição


pela população abastecida
• Capacidade de conferir residual baixa

• Técnicas de determinação das concentrações


precisas e de fácil exeqüibilidade

Exemplos de desinfetantes
Cloração

• Em ETA’s usa-se:
o Gás cloro (Cl2) – cilindros de 45 a 900kg
o Hipoclorito de cálcio (Ca(OCl)2) ou de sódio
– uso de dosadores

• Compostos de cloro mais empregados:


o Clorogás
 Liquefeito em cilindros especiais, sob
pressão, com pureza de 99,99% e com
peso de 40, 68 e 90kg

o Cal clorada
 pó branco com 25 a 30% de cloro
disponível
o Hipoclorito de cálcio
 pó branco com cerca de 70% de cloro

o Hipoclorito de sódio
 solução a 10% de cloro ativo embalado
em bombonas de 40kg

Desinfetantes alternativos ao Cloro

• Cloraminas (Amônia + Cl2)


o menor poder desinfetante que o cloro gás
(pode causar nitrificação em reservatórios e
apresenta pouca toxicidade no residual)

• Ozônio (O3)
o mais eficiente na desinfecção (controla de
sabor e odor)

o remove precursores dos THM’s (pode formar


bromofórmio, um dos THM’s)

o em baixa solubilidade, não deixa residual


(uso associado ao cloro)
• Radiação UV
o atua em nível de DNA. Baixa geração de
sub-produtos. Custo compatível com
cloração (não deixa residual!)

Equipamento utilizado

• Bomba dosadora. Hidroejetora e dosador de


nível constante

Fluoretação

• Previne a decomposição do esmalte dos dentes


que, quando comprometido, jamais poderá ser
refeito e auxilia a produção natural de dentes
mais resistentes

• Compostos de flúor utilizados nas águas:


o Fluoreto de sódio comercial, fluorsilicato de
sódio, ácido fluorsilício, fluoreto de cálcio

• Equipamento utilizado:
o Bomba dosadora e dosador de nível
constante
Reservatório

• Finalidade:
o Garantir a quantidade da água

o Garantir o armazenamento da água para as


demandas de emergência (reserva de
incêndio)

Rede de distribuição

• Conjunto de tubulações, conexões e peças, que


percorrem as vias públicas (ruas e passeios),
conduzindo a água tratada até os consumidores
(casas, unidades de saúde, hotéis, quartéis,
dentre outros)

• Aspectos construtivos a serem observados:


o pressão deve ser sempre positiva
o proteção de contaminação externa

o boas condições de operação