You are on page 1of 2

Amor: o caminho mais excelente

30/11/2009 por Broder James

Paz e Graça de Jesus Cristo seja com todos os leitores deste blog!

Esse post será o primeiro da categoria “Vida de Casado”, na qual falaremos da doce vida

de casado na presença de Jesus.

Quando falamos em amor, a primeira passagem que vem à mente de muitos,

certamente, é a fala inspirada de Paulo em 1 Coríntios 13.

Naqueles 13 versos está condensada a essência do amor cristão.

Mas você já reparou o que Paulo escreveu antes do capítulo 13, mais precisamente

no último versículo do capítulo 12? Ali está um grande segredo para o sucesso de um

casamento!

Na parte b de 1 Cor. 12:31 Paulo introduz o tema do amor: “eu vos mostrarei

um CAMINHO sobremodo excelente” e inicia o conhecido capítulo 13,“Ainda que eu

falasse as línguas dos homens e dos anjos…”

Queridos, o amor é um caminho!

Isso significa que o amor não é algo pronto, imutável e estático. Não é um sentimento

que, por simplesmente existir, garante ao casal um casamento até que morte os separe (ou até

que Jesus volte). Infelizmente, muitos casais que se amam se separam todo ano… E não digo

que fosse um amor fingido. O amor verdadeiro precisa ser cultivado também!

Na verdade, o amor está mais para uma estrada que devemos percorrer dia a dia. Para

usar uma metáfora comum dos poetas, o amor é como uma flor que precisa ser regada

diariamente para não murchar.

Qual o problema em considerar o amor como um sentimento imutável? Simples,

podemos cair no risco de achar que porque “eu amo”, posso tratar minha esposa de qualquer

maneira que nada de mal irá acontecer em nosso casamento. Afinal, ela também me ama!

Certa vez uma psicóloga disse que a família é um lugar de conforto, mas também

de dor. Sobre o conforto e aconchego que a família nos traz, creio não ser necessário falar

mais.
Agora, sobre a dor? Como pode a família ser lugar de dor? É interessante que, devido à

intimidade, às vezes falamos ou fazemos coisas tão terríveis com nossos familiares que não

falaríamos para um colega de trabalho, ou mesmo para um inimigo.

A intimidade nos dá a ilusão que temos o direito de expressar nossas raivas

contra o cônjuge de qualquer jeito. Afinal, ela me ama…

O casamento é construído a cada dia. O “amor” não é uma carta branca que nos dá o direito de

tratar nossa esposa (o) com grosseria. O “amor” não garante longevidade de casamento

algum!

O que garante o sucesso de um casamento é o Amor construído nos pequenos

gestos de cada dia. No carinho tão presente na época de namoro, e que, devido à rotina,

muitas vezes vai diminuindo ao longo do tempo.

Devemos estar atentos – tanto os casados, quanto os que pretendem se casar – aos

“perigos” que a vida a dois oferece. Perigo de se acostumar; perigo de não dar valor por estar

tão perto. Parece que é mal do homem só dar valor a alguém quando ele o perde…

É muito arriscado entrar em uma briga ou discussão com o cônjuge. Quem garante que

haverá perdão? Quem saberá quando o orgulho entrará no coração de alguém? Não confie no

“amor”, mas manifeste o verdadeiro Amor por quem está ao seu lado. Desse modo, seu

casamento irá ficar cada vez mais forte.

Não se esqueça, o amor não nasce pronto, ele é um caminho: cuide hoje, namore

hoje, passei hoje, elogie hoje, brinque hoje, converse hoje, ore hoje, AME HOJE!

Grande abraço, na fé naquele que nos amou primeiro,

Broder James