You are on page 1of 2

amor

A palavra amor (do latim amor) presta-se a múltiplos significados na língua


portuguesa. Pode significar afeição, compaixão, misericórdia, ou ainda, inclinação,
atração, apetite, paixão, querer bem, satisfação, conquista, desejo, libido, etc. O conceito
mais popular de amor envolve, de modo geral, a formação de um vínculo emocional
com alguém, ou com algum objeto que seja capaz de receber este comportamento
amoroso e alimentar as estimulações sensoriais e psicológicas necessárias para a sua
manutenção e motivação.

Fala-se do amor das mais diversas formas: amor físico, amor platônico, amor materno,
amor a Deus, amor a vida. É o tipo de amor que tem relação com o caráter da própria
pessoa e a motiva a amar (no sentido de querer bem e agir em prol).

As muitas dificuldades que essa diversidade de termos oferece, em conjunto à suposta


unidade de significado, ocorrem não só nos idiomas modernos, mas também no grego e
no latim. O grego possui outras palavras para amor, cada qual denotando um sentido
específico. No latim encontramos amor, dilectio, charitas, bem como Eros, quando se
refere ao amor personificado numa deidade.

Amar também tem o sentido de gostar muito, sendo assim possível amar qualquer ser
vivo ou objeto.

A Bíblia nos dá uma grande tradução para o amor em II Coríntios 13. O amor é
diferente de sexo. O sexo é um complemento do amor no matrimônio, namoro ou
noivado. O amor busca o bem da (o) parceira (o), busca a verdade, a fidelidade, a
comunhão. O amor não se ufana, não se irrita por qualquer motivo. Por Professor
Anderson Pereira da Cruz.

Amizade
Amizade é uma relação afetiva, a princípio sem características romântico-sexuais, entre
duas pessoas. Em sentido amplo, é um relacionamento humano que envolve o
conhecimento mútuo e a afeição, além de lealdade ao ponto do altruísmo. Neste aspecto,
pode-se dizer que uma relação entre pais e filhos, entre irmãos, demais familiares ou
cônjuges, pode ser também uma relação de amizade, embora não necessariamente.

A amizade pode ter como origem, um instinto de sobrevivência da espécie, com a


necessidade de proteger e ser protegido por outros seres. Alguns amigos se denominam
"melhores amigos". Os melhores amigos muitas vezes se conhecem mais que os
próprios familiares e cônjuges, funcionando como um confidente. Para atingir esse grau
de amizade, muita confiança e fidelidade são depositadas.

Muitas vezes os interesses dos amigos são parecidos e demonstram um senso de


cooperação. Mas também há pessoas que não necessariamente se interessam pelo
mesmo tema, mas gostam de partilhar momentos juntos, pela companhia e amizade do
outro, mesmo que a atividade não seja a de sua preferência.
A amizade é uma das mais comuns relações interpessoais que a maioria dos seres
humanos tem na vida. Em caso de perda da amizade, sugere-se a reconciliação e o
perdão. Carl Rogers diz que a amizade "é a aceitação de cada um como realmente ele
é".

A amizade, tem sido considerada pela religião e cultura popular, como uma experiência
humana de vital importância, inclusive tendo sido santificada por várias religiões. No
Poema de Gilgamesh, se relata a amizade entre Gilgamesh e Enkidu. Os greco-romanos
tinham, entre outros vários exemplos, a amizade entre Orestes e Pílades. Na bíblia, cita-
se no livro de 2 Reis, a amizade entre Davi (que depois se tornaria rei em Israel) e
Jonatas (filho do Rei Saul) . Os evangelhos canônicos falam a respeito de uma
declaração de Jesus, "Nenhum amor pode ser maior que este, o de sacrificar a própia
vida por seus amigos." [1].