You are on page 1of 17

Serviço de Segurança do

Trabalho – Prefeitura
Universitária / RH-ST

Manual de segurança para


contratados .

Elaborado por: Jorge Luiz Florêncio.


Técnico de Segurança do Trabalho
Registro no MTB/ SSST n0
SP/000804.4
Técnico em Meio Ambiente
Registro Conselho Federal de Química
C.R.Q. 4a Região 04455522
POLÍTICA DE SEGURANÇA DO TRABALHO E CONTROLE DE RISCOS AMBIENTAIS

Todos os ambientes onde se desenvolvem atividades laborais de ensino pesquisa, e extensão, bem
como atividades que visem o seu crescimento físico, como construção, reformas e intervenções nas redes
hidráulicas e elétricas e afins nas dependências da UNICAMP, ou seja, em todas as suas áreas internas ou
externas, deverão oferecer aos seus usuários (professores, alunos, funcionários, fornecedores e publico em
geral) condições que garanta segurança e proteção da qualidade de vida e ao meio ambiente da comunidade,
atendendo as finalidades a que se propõe.
É garantido a todos que integram a comunidade da UNICAMP, o direito de conhecer os riscos
envolvidos nas atividades em que participam, ou que sejam desenvolvidas por outros nas proximidades de seu
local de atuação.
Todo integrante direto ou indireto da comunidade da UNICAMP, que desenvolve atividades em seu
âmbito, deverá desenvolvê-las sem criar riscos à saúde e ao meio ambiente, quer seja de caráter imediato ou
remoto.

Objetivos da Segurança do Trabalho

Constituir um ambiente de trabalho seguro, onde os agentes causadores de acidentes, ou nocivos à


integridade humana e ambiental, sejam eliminados e/ou controlados, através de medidas de proteção
coletivas, individuais, ambientais e outros sistemas similares que visem a proteção da comunidade da
UNICAMP e suas adjacências.

Condições obrigatórias para contratados prestar serviços à UNICAMP

O contratado deverá entregar à fiscalização da UNICAMP/Prefeitura Universitária, no prazo de até


03 (três) dias úteis, antes do inicio das atividades:

1 – Da empresa:
a) C.N.P.J. – Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (cópia)
b) Contrato Social e sua última alteração (Cópia Autenticada ou Cópia acompanhada dos originais)
c) Telefone, fax ou e-mail para contato.

2 – Dos funcionários: comprovação de vínculo empregatício através de:


a) Livros de registro (enviar cópia da página de abertura e das páginas de registro dos
trabalhadores frente e verso), ou;
b) Fichas padronizadas com carimbo da DRT local ou órgão designado pelo Ministério do
Trabalho, ou;
c) Carteira de Trabalho e Previdência Social (enviar cópia das páginas de identificação e das
páginas de registro do contrato de trabalho),
d) Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) com validade de um ano ou de acordo com as normas
vigentes. Exemplo: poceiro, validade de seis meses.
e) Comprovação de capacitação, qualificação ou habilitação profissional para determinadas
profissões, conforme previsto em lei, devendo apresentar certificado de formação em curso
específico do sistema oficial de ensino ou cursos especializadas fornecidos por centros de
treinamentos reconhecidos pelo sistema oficial de ensino ou capacitação através de treinamento
na empresa, conduzido por profissional autorizado.
f) Duas fotos 3x4 de cada trabalhador.

Encaminhar o trabalhador para integração (enviar antecipadamente lista com o Nome, RG e


Profissão do funcionário fax ou e-mail).

Obs: a empresa deverá enviar junto com estes documentos, a cópia do contrato entre a empresa e a
UNICAMP ou documento similar (AF, termo de contratação etc).

2
3 – Do trabalhador Autônomo;

a) Contrato entre as partes (autônomo / empresa ou autônomo / UNICAMP),


b) Declaração de autônomo (registro na prefeitura),
c) Guia da Previdência Social (último recolhimento),
d) Atestado de saúde ocupacional com validade de um ano ou de acordo com as normas vigentes.
Exemplo: poceiro, validade de seis meses,
e) Comprovação de capacitação, qualificação ou habilitação profissional para determinadas
profissões, conforme previsto em lei, devendo apresentar certificado de formação em curso
específico do sistema oficial de ensino ou cursos especializados fornecidos por centros de
treinamentos reconhecidos pelo sistema oficial de ensino ou capacitação através de treinamento
conduzido por profissional habilitado,
f) Cópia do CIC e RG,
g) Cópia de comprovante de residência e
h) Duas fotos 3x4.
Enviar antecipadamente lista com Nome, RG e Profissão (pode ser por fax ou e-mail).
Enviar o trabalhador para integração
Deixar telefone para contato.
Obs1: As contratações e/ou sub-contratações de Autônomos não poderão ser superior a 90 dias.
Obs2: não é permitido trabalhador em regime temporário ou cooperativa de trabalho.

Toda terceirização efetuada por empresas contratadas, devera ser apresentada:


a) Autorização do contratante para sub contratar (unidades e/ou CINFRA).
b) Contrato entre as partes.

NOTA: Na ausência da autenticação dos documentos solicitados, as copias deverão estar acompanhadas dos
originais.

As exigências acima deverão ser cumpridas integralmente. Em caso de dúvida contatar o Técnico em
Segurança do Trabalho da Prefeitura Universitária, Sr. Jorge Luiz Florêncio. Na sua ausência, os funcionários
da Segurança do Trabalho Sr. Osvaldo ou Sr. Carlos, ou ainda o Eng. Ronald Giarolla, responsável pela
Coordenadoria de Infraestrutura - CINFRA.

TST. Florêncio telefone (19) 3788 4582


Fax: (19) 3788 8251
E-mail: jlf@unicamp.br e/ou florencio@prefeitura.Unicamp.br

Sr. Osvaldo e Sr. Carlos (19) 3788 4914


e-mail Sr. Osvaldo turim@unicamp.br
e-mail Sr. Carlos cwvieira@obelix.unicamp.br

As integrações acontecem todas as terças e quintas-feiras, no horário das 09:00 às 12:00 hs. As empresas
prestadoras de serviço deverão contatar a Segurança do Trabalho da Prefeitura Universitária com
antecedência de três dias e enviar uma lista com o nome, RG e profissão dos funcionários que irão participar
da integração.
Local da integração: Av. Prefeito Jose Roberto Magalhães Teixeira S/N – Canteiro de obras do CRIDÃO,
próximo a área do Hospital de Clinicas da UNICAMP.

OBS: Os Trabalhadores somente poderão iniciar os trabalhos, portando os crachás expedidos por esta
Área de Segurança do Trabalho.

Condições Gerais

3
A empresa contratada, ou sub empreitada é obrigada a fornecer aos trabalhadores, gratuitamente, o
equipamento de proteção individual e/ou coletivo adequado ao risco e em perfeito estado de conservação e
funcionamento.
A empresa é obrigada a treinar o funcionário sobre o uso adequado do EPI (equipamento de proteção
individual), e tornar obrigatório o seu uso, e somente fornecer EPI com Certificado de Aprovação (C.A.)
emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego. O calçado de segurança, uniforme e capacete, são de uso
obrigatório, devendo ser substituídos ou complementados com outros equipamentos, conforme operação.
É proibido o uso de Moletom como parte integrante do uniforme.
A contratada devera reforçar, adequar ou substituir seus recursos de equipamentos, maquinas,
veículos, equipamentos de proteção individual e coletivos, instalações ou pessoal, se for constatada a sua
inadequação para realizar as obras e/ou serviços, de acordo com o cronograma, nas suas etapas básicas
intermediarias.
Cumprir as posturas da UNICAMP e as disposições legais Estaduais e Federais que interfiram na
execução das obras e/ou serviços, destacando-se a legislação ambiental.
Manter as áreas das obras e/ou serviços ou de armazenamento e estocagem de materiais,
devidamente demarcadas, isoladas, sinalizadas e sob observação, de forma a impedir o acesso de pessoas
estranhas aos serviços, mantendo ainda as áreas contíguas em perfeito estado de arrumação e limpeza, e tudo
fazendo para que os usuários adjacentes não sejam molestados, observando a legislação pertinente.
Paralisar as obras e/ou serviços quando constatado risco grave e eminente aos seus empregados, aos
da UNICAMP, e terceiros, na conformidade dos parâmetros estabelecidos pela legislação vigente.
Providenciar em caso de embargo, interdição ou paralisação das obras e/ou serviços, por meios
adequados, a devida proteção e resguardo do local da ação, de maneira a não oferecer riscos a terceiros e ao
meio ambiente.
Enviar à UNICAMP, imediatamente após a sua lavratura, quaisquer autos de infração, bem como as
notificações emitidas pelo Poder Judiciário, em que a UNICAMP conste como infratora ou ré, juntamente
com um relato dos motivos que determinaram a atuação ou notificação.
Proceder, no final das obras, a recomposição do terreno, demolição das construções provisórias,
limpeza e remoção do material indesejável.
Retirar, ao termino das obras e/ou serviços, todo seu pessoal de trabalho, bem como a devolver os
crachás emitidos pela segurança do trabalho.
Manter, durante toda a execução do contrato, em compatibilidade com as obrigações assumidas,
todas as condições que culminaram em sua habilitação e qualificação na fase de licitação.
Responsabilizar-se por danos causados diretamente a UNICAMP ou a terceiros decorrentes de sua
culpa ou dolo na execução do contrato, não excluindo ou reduzindo essa responsabilidade, a fiscalização da
UNICAMP em seu acompanhamento.
Todas as ações trabalhistas, decorrentes da execução do CONTRATO que diretamente ou
indiretamente responsabilizem a UNICAMP em seus processos, terão os valores destas ações judiciais
glosadas dos pagamentos das faturas em nome da CONTRATADA e suas respectivas liberações somente
ocorrerão quando, judicialmente, a UNICAMP for excluída da lide pela justiça, desta responsabilidade.

Equipamentos de Proteção individual (EPI) de uso obrigatório

Uniforme completo: Calça, camisa ou camiseta.


Calçados com Certificado de Aprovação (C.A.).
Luvas de P.V.C.
Luvas de raspa de couro
Cinto PQD.
Protetor Auricular (para trabalhos com lixadeiras, furadeiras, policorte e outros equipamentos que
emitem ruído).
Óculos de proteção (para operações de corte, lixamento, furação de materiais metálicos, madeiras e
alvenaria).
Máscaras de proteção ou respiradores faciais e semifaciais, para operações de pinturas, demolições e
remoção de entulhos e outras atividades que se fizer necessário o seu uso.
Capacete
Avental e Mangote de couro para operações de soldagem

4
Mascara de proteção para soldador
Óculos de proteção contra radiação U.V. para soldador

Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC) de uso e instalação obrigatória

Escadas de acesso a telhados


Andaime com escadas de acesso à sua base assoalhada de acordo com a NR 18
Portas de saída e entrada da obra (com acesso de veículos e trabalhadores separados)
Sinalização e Isolamento da obra através de dispositivos fixos, temporários, móveis e/ou definitivo.
Instalação de cabos e/ou grampos para fixação de cinto PQD
Instalação de alambrados ou tapumes com altura superior, a 2,20m.

Responsabilidades da Contratada

Observar todos os dispositivos contratuais e leis relativas a Segurança do Trabalho, e entre elas as
Normas Regulamentadoras (NR) publicadas pela Portaria 3214/78 do Ministério do Trabalho e Emprego, e
suas alterações, em especial as Normas Regulamentadoras e Normas Brasileiras (NBR);
01 – Disposições Gerais
04 – Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho - SESMT
05 – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA
06 – Equipamentos de Proteção Individual – EPI
07 – Programa de Controle Medico e Saúde Ocupacional – PCMSO
09 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA
10 – Instalações e Serviços em Eletricidade
18 – Condições e Meio Ambiente na Industria da Construção
NBR – 5682 – Contratação, Execução e Supervisão de demolições.
NBR – 7678 – Segurança na Execução de Obras e Serviços
Fornecer todo Equipamento de Proteção Individual (capacete, óculos, luvas, calçados, etc...) e
ferramentas em boas condições para a execução dos serviços.
Cumprir todas as responsabilidades civis do empregador e terceiros de modo a garantir que a
contratante não venha a ser responsabilizada ou onerada por qualquer ato ou omissão da contratada.
Submeter à aprovação prévia da CINFRA, para analise dos aspectos de segurança e potencial de
risco todo projeto para construção, reformas ou alterações de ambientes.
Antes do inicio dos trabalhos, garantir que seus funcionários estejam cientes e treinados em relação
aos procedimentos de trabalho nas dependências da UNICAMP.
Substituir imediatamente o funcionário que apresente prática de atos inseguros.
Encaminhar o acidentado ao Pronto Socorro do Hospital de Clinicas da UNICAMP e se necessário
acompanha-lo até sua liberação.
Em caso de acidente, não mudar absolutamente nada do local e avisar imediatamente a Segurança do
Trabalho.

SEGURANÇA DO PATRIMÔNIO

Identificação do Funcionário

O crachá de identificação expedido pelo Segurança do Trabalho é de uso pessoal e intransferível.


Não pode ser emprestado à outra pessoa
Mantenha seu crachá em local visível, quando nas dependências da UNICAMP. Em caso de perda ou
extravio, comunique-se imediatamente com a Segurança do Trabalho.
As pessoas que não estiverem portando crachá devem ser encaminhadas a Segurança do Trabalho
Os estacionamentos que não possuem controle de acesso podem ser utilizados por funcionários de
empresa contratadas.

Proteção de bens pessoais (objetos, maquinas, equipamentos e ferramentas).

5
Seja cuidadoso com a proteção de seus pertences pessoais.
Somente traga para as dependências da UNICAMP o que for estritamente necessário.
Não deixe ou guarde nas dependências da UNICAMP objetos pessoais de valor financeiro ou
sentimental, como por exemplo jóias, talões de cheques, dinheiro de qualquer espécie, documentos pessoais,
ou outros bens que possam trazer-lhe prejuízos em caso de perda.
Medidas devem ser tomadas para proteger o seu veículo, tais como:
Manter as portas trancadas
Não deixar a vista objetos de valor
Guardar no porta-malas os objetos pessoais
Não deixar o ticket de acesso fornecido nas guaritas no interior do veiculo.
Não permanecer no interior do veículo no estacionamento (principalmente à noite)
Evite retirar dinheiro dos caixas eletrónicos instalados no Campus em períodos noturnos, caso seja
necessário faça em companhia de outras pessoas, em caso de suspeita comunique-se com a SEGURANÇA
DA UNICAMP.

Proteção de Ativos da UNICAMP

Todos os ativos da UNICAMP (edifícios, equipamentos, máquinas e produtos) devem ser


adequadamente protegidos contra danos, perdas, furtos e roubos.
O mau uso ou proteção inadequada dos ativos da UNICAMP, poderá acarretar sanções aos
responsáveis podendo culminar com a demissão do funcionário UNICAMP, cancelamento do acesso de
funcionários de terceiros, além das ações pertinentes na Justiça.

Proteção de Informações

A proteção de informações confidenciais da UNICAMP está claramente estabelecida nos acordos de


não divulgação com seus funcionários e com empresas prestadoras de serviços.

Regras Gerais

Não é permitido trazer, utilizar ou portar nas dependências da UNICAMP, bebidas alcóolicas, animais,
narcóticos, armas brancas ou de fogo, explosivos e munições, fogareiros a álcool ou a gás, botijões sem
válvulas de alívio.
O uso de equipamentos fotográficos, filmadora ou gravador nas dependências da UNICAMP,
somente é possível, após autorização do responsável pela unidade, onde o equipamento será utilizado.

SEGURANÇA DO TRABALHO

Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e Vestuário

É responsabilidade do empregado usar o EPI fornecido pela empresa.


Usá-lo apenas para a finalidade a que se destina.
Guardá-lo e conservá-lo.
Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para uso.
Usar óculos de segurança para execução de trabalhos com ferramentas elétricas, pneumáticas
portáteis (furadeiras, aparafusadeiras etc.), ferros de solda, manuseio de produtos cáusticos, ácidos, gordura
aquecida, solventes e produtos químicos perigosos e outras operações em que houver riscos para os olhos.
Usar calçados de segurança em atividades onde houver perigo de queda de objetos, e no manuseio de
equipamentos e máquinas hidráulicas.
Usar luvas de segurança para manusear produtos químicos agressivos à saúde, e qualquer outro
trabalho onde houver risco para as mãos.

6
Usar cintos de segurança nos casos de trabalhos em escada ou plataforma, em alturas superiores a
2,00 m (dois metros), que envolvam ações de puxar, empurrar, ou que possam deslocar a pessoa da escada ou
plataforma, e houver risco de queda.
Usar capacete apropriado nas áreas de construção civil, ou onde houver perigo de quedas de objetos.
Usar proteção respiratória e roupas de proteção ao manusear produtos químicos, (tinta epoxi,
solventes, ácidos e produtos de limpeza) de acordo com a toxidade dos mesmos.
Não usar jóias, relógios ou óculos de aro metálico ao trabalhar com circuito elétrico.
Não usar braceletes, anéis, alianças, relógios, roupas soltas e correntinhas ao operar ferramentas
manuais como (furadeira, lixadeira, serra mármore, serra circular e policorte), bem como ferramentas de
bancada que atuam com movimentos.
O calçado de segurança, uniforme, bem como o capacete de segurança é de uso obrigatório, devendo
ser substituídos ou complementados com outros equipamentos, conforme operação.
Ergonomia e movimentação manual de materiais

Ergonomia é o estudo do relacionamento do funcionário com seu ambiente de trabalho, incluindo


máquinas, ferramentas, estágios de trabalho e condições gerais do local de trabalho tais como iluminação
temperatura e contaminação do ar.
Os aspectos ergonômicos e a movimentação manual de materiais devem ser analisados e obedecer às
determinações contidas na NR 17

Arrumação e Limpeza

Guardar material de forma a não bloquear áreas de circulação, portas, equipamentos contra incêndio
e de emergência (extintores, hidrantes), escadas, caixas e painéis de chaves elétricas.
Vidros quebrados devem ser recolhidos, e estocados em locais seguros para serem removidos pelo
pessoal do Parque Ecológico.
Estocar materiais e suprimentos de forma segura e de modo a evitar quedas e derramamentos.
Não colocar ferramentas ou materiais em cima ou encostados em máquinas, equipamentos, estruturas
(treliças), etc.
Proceder à limpeza da área de trabalho após o término da operação.

Ferramentas de Mão

Só usar ferramentas de mão bem encabadas e em bom estado.


Não portar ferramentas cortantes ou pontiagudas nos bolsos.
Não utilizar ferramentas para finalidades para as quais não foram previstas ou projetadas (por
exemplo, usar uma chave de fenda como talhadeira, um alicate como martelo ou chave de boca, etc.).
Não colocar material dentro de caixas e painéis elétricos, caixas de hidrantes, telefonia e
computação.
Não deixar ferramentas em lugares elevados de onde possam cair.

Segurança no Escritório

Em arquivos, o peso maior devera ser colocado nas gavetas inferiores, a fim de evitar que tombem
quando em uso. Abra uma gaveta de cada vez.
Todas as gavetas devem permanecer fechadas quando não estiverem sendo usadas.
Tesouras devem Ter as pontas arredondadas e após o uso, devem ser introduzidas em invólucro
apropriado, e devem ser guardadas em gavetas ou armários.
É proibido o uso de laminas de barbear e guilhotinas do tipo faca para corte de papéis.
Quanto ao uso de estilete, é recomendado o seu uso apenas para funções especificas. (desenhista,
arquiteto, tecnologo).
Ao utilizar ou recarregar o grampeador, afaste os dedos da parte que grampeia.
Para evitar o risco de tropeções, as passagens devem ser conservadas livres de obstáculos tais como;
cestos de papeis, caixas, fios elétricos, gavetas abertas, escadas, malas e pertences.
Sempre use calçados com solado anti derrapante. O uso de saltos muito alto não é recomendado.

7
Tapetes rasgados, esteiras soltas ou enroladas, líquidos derramados no chão, iluminação inadequada,
ou qualquer outra situação deste tipo, devem ser eliminadas.
Não é permitido fumar no interior dos edifícios da UNICAMP e área de saúde, portanto deve-se
procurar adotar esta medida nos escritórios de canteiros de obra e alojamentos.
Cigarros devem ser jogados em cinzeiros e não em cestos de lixo ou vasos de plantas.

Transporte Manual de Cargas

Quando for levantar um peso, proceda da seguinte forma:

Posicione-se junto à carga, com os pés separados, para manter o equilíbrio. Coloque um pé um pouco
à frente do outro, ao abaixar mantenha as costas retas, levante o objeto fazendo força com as pernas e com as
costas retas. Segure com firmeza a carga, usando a palma da mão e todos os dedos. Não levante pesos
excessivos.
Peça ajuda. Ao transportar a carga, mantenha-a junto ao corpo e na altura da cintura, sempre
permanecendo com as costas retas.

Segurança em Eletricidade

Antes de atuar em sistemas elétricos da UNICAMP, deverá contatar a equipe especializada da


CINFRA, para a devida aprovação.
É terminantemente proibido o trabalho de pessoas não habilitadas em eletricidade.
Ter em mente que a energia elétrica é potencialmente perigosa.
Não usar lâmpadas penduradas pelos fios. Lâmpadas para iluminação temporária devem possuir
guardas de proteção, para evitar contato acidental ou quebra.
Mesmo a baixa voltagem pode ser fatal. Não usar a mão ou qualquer outra parte do corpo para testar
corrente elétrica.
Não usar equipamento elétrico, quando estiver com as mãos molhadas ou pisando em chão molhado.
Não utilizar tomada múltipla (benjamim)
Desligar os aparelhos elétricos após a sua utilização.
Usar somente tomadas e cabos de extensão em bom estado.
Ao desligar um fio da tomada, puxe-o pelo conector e não pelo fio.
Utilize ferramentas portáteis que possuam dupla isolação, ou com três condutores e tomada com pino
de terra.
Não substitua fusível ou djuntor por outro de maior capacidade, e nem proceda “ligação direta”
utilizando-se de arames moedas ou similares.
Ao trabalhar em um sistema elétrico, certifique-se de que o mesmo esteja desligado e coloque um
aviso NÃO LIGUE ESTA CHAVE / EM MANUTENÇÃO na chave e no painel de comando do sistema
elétrico.
Não fazer instalações definitivas com fios e cabos elétricos atravessando o chão, de forma a causar
riscos de queda de pessoas.
Se for necessário passar provisoriamente um fio pelo chão, o mesmo devera ser preso com fita
adesiva.
Ao emendar fios, utilize conexões adequadas e isole as emendas.
Não instale lâmpadas próximas a cortinas e outros materiais combustíveis.
Não improvise instalações elétricas, não puxe fios sobre cantos vivos ou sob portas metálicas.
Deve-se usar óculos de segurança ao trabalhar em circuitos elétricos ligados, onde podem ocorrer
faiscas elétricas.

Cargas Suspensas

Durante atividades/trabalhos, que envolvam utilização de cargas suspensas, deverá ser expressamente
proibido o acesso e permanência de pessoas que não estejam envolvidas na operação.
O local de trabalho não poderá em hipótese alguma permanecer abandonado, sem o
acompanhamento de pessoa responsável.
Se for necessária a utilização de guincho, o operador deve ser treinado para tal operação.

8
O local de trabalho devera dispor de sinalização e isolamento físico, a fim de evitar o acesso de
pessoas alheias às atividades.

Trabalhos em altura

Antes de iniciar atividades/trabalhos em altura, (telhados, andaimes, torres, reservatórios de água


vertical, clarabóias, forros, etc...) deverá contatar a segurança do trabalho, para a devida autorização.
Promover a sinalização/isolamento da área, onde será executado o trabalho, com cones, correntes,
fitas zebrada ou tapumes, de modo a impedir o acesso de pessoas que não estejam envolvidas na operação.
É obrigatório o uso do cinto de segurança tipo pára-quedista, em altura superior a 2,00 m (dois
metros), onde houver risco de queda.
Não executar trabalhos em áreas de circulação de pessoas sem planejamento prévio quanto à data,
horário, tempo de execução, e sem a aprovação do serviço de segurança do trabalho e do Responsável pela
Unidade, Departamento ou local.
É obrigatório o uso de capacete na execução de trabalhos com ferramentas, peças, ferragens, etc...

Escadas

Utilize sempre o corrimão.


Pise um degrau de cada vez.
Suba ou desça calmamente.
Não suba ou desça as escadas com as mãos nos bolsos.
Acesse sempre o corrimão à sua esquerda para subir ou descer uma escada.
Não coloque ou deixe qualquer coisa (objetos, substancias. Sólidas ou liquidas) de qualquer
proporção sobre os degraus.
Não permaneça (sentado, ou em pé) nos degraus da escada.

Escadas de mão

Não utilizar moveis, cadeiras ou material empilhado como escada.


Somente utilizar escadas de mão em bom estado, sem rachaduras, sem degraus quebrados, faltantes
ou podres, com montantes frouxos, e sem travas de montantes.
Escadas de madeiras não podem ser pintadas.
Antes de utilizar a escada verifique se ela esta apoiada em uma superfície nivelada e resistente.
Ao utilizar escada de uma perna, ou escada de extensão, deverá colocá-la formando um ângulo de
aproximadamente 75 graus com o chão.
Escada dupla devera possuir trava de abertura por correntes, cordas, cabos de aço, ou haste metálica, presa
adequadamente em seus montantes, com parafusos ou abraçadeiras.
A escada de extensão deverá ter corda, roldanas e travas em perfeitas condições.
As escadas deverão possuir base antiderrapante.
Não colocar a escada próxima a uma porta, exceto em casos em que a porta permaneça trancada ou
houver uma pessoa impedindo sua abertura.
Sinalize os dois lados da porta com cones de segurança
Suba na escada de frente, sem carregar cargas e pesos.
Caso seja necessário manusear objetos ao utilizar a escada, devera subir ou baixar o objeto por meio
de uma corda.
Não pegar objetos afastados além do comprimento de um braço, quando estiver na escada.
Somente uma pessoa de cada vez deverá subir na escada.
É proibido fixar ou apoiar a escada sobre mesas, caixas, ou qualquer outro tipo de apoio que permita
seu deslocamento ou balanço.

9
Áreas de Vivência:

Os canteiros de obras nas dependências da UNICAMP devem dispor de:

a) instalações sanitárias
b) vestiário
c) local para refeições
d) escritórios.
e) Almoxarifado

As áreas de vivencia devem ser mantidas em perfeito estado de conservação, higiene e limpeza.

As instalações moveis, inclusive contêineres, serão aceitas em áreas de vivencia de canteiros de obras
desde que, cada modulo:

a) Possua área de ventilação natural, efetiva, de no minimo15% (quinze por cento) da área do piso,
composta por, no mínimo, duas aberturas adequadamente dispostas para permitir eficaz
ventilação interna.
b) Garanta condições de conforto térmico.
c) Possua pé direito de 2,40m (dois metros e quarenta centímetros).
d) Garanta os demais requisitos de conforto estabelecidos na NR 18.
e) Possua proteção contra riscos de choque elétrico por contatos indiretos, alem do aterramento
elétrico.
Tratando-se de adaptação de contêineres, originalmente utilizados no transporte ou
acondicionamento de cargas, devera ser mantido no canteiro de obras, á disposição da fiscalização do trabalho
e sindicato profissional, laudo técnico elaborado por profissional legalmente habilitado, relativo a ausência de
riscos químicos, biológicos e físicos (especificamente para radiações) com a identificação da empresa
responsável pela adaptação.

Instalações Sanitárias

Entende-se como instalação sanitária o local destinado ao asseio corporal e/ou ao atendimento das
necessidades fisiológicas de excreção.

É proibida a utilização das instalações sanitárias para outros fins.

As instalações sanitárias devem:

a) Ser mantidas em perfeito estado de conservação e higiene;


b) Ter portas de acesso que impeçam o devassamento e ser construídas de modo a manter o
resguardo conveniente;
c) Ter paredes de material resistente e lavável podendo ser de madeira;
d) Ter pisos impermeáveis, laváveis e de acabamento antiderrapante.
e) Não se ligar diretamente com os locais destinados as refeições;
f) Ser independente para homens e mulheres;
g) Ter ventilação e iluminação adequadas;
h) Ter instalações elétricas adequadamente protegidas;
i) Ter pé direito mínimo de 2,50m (dois metros e cinqüenta centímetros)
j) Estar situada em local de fácil e seguro acesso, não sendo permitido um deslocamento superior à
150m (cento e cinqüenta metros).

A instalação sanitária deve ser constituída de lavatório, vaso sanitário e mictorio, na proporção de 1
(um) conjunto para cada grupo 20 (vinte) trabalhadores ou fração, bem como de chuveiro, na proporção de 1
(uma) unidade para cada 10 (dez) trabalhadores ou fração.

10
Lavatórios:

Os lavatórios devem:

a) Ser individual ou coletivo, tipo calha;


b) Possuir torneira de metal ou plástico
c) Ficar a uma altura de 0,90m (noventa centímetros);
d) Ser ligado diretamente a rede de esgoto, quando houver;
e) Ter revestimento interno de material liso, impermeável e lavável;
f) Ter espaçamento mínimo entre as torneiras de 0,60m (sessenta centímetros), quando coletivos;
g) Dispor de recipientes para coleta de papeis usados;

Vasos Sanitários:

O local destinado ao vaso sanitário (gabinete sanitário) deve:

a) Ter área de 1,00 m2 (um metro quadrado);


b) Ser provido de porta com trinco interno e borda inferior de, no maximo 0,15 m (quinze
centímetros) de altura;
c) Ter divisórias com altura mínima de 1,80 m (um metro e oitenta centímetros);
d) Ter recipiente com tampa, para deposito de papeis usados, sendo obrigatório o fornecimento de
papel higiênico;
e) Ter caixa de descarga ou válvula automática;
f) Ser ligado a rede geral de esgotos ou à fossa séptica, com interposição de sifões hidráulicos.

Mictorios

Os mictorios devem:

a) Ser individual ou coletivo, tipo calha;


b) Ter revestimento interno de material liso, impermeável e lavável;
c) Ser providos de descarga provocada ou automática;
d) Ficar a uma altura máxima de 0,50m (cinqüenta centímetros) do piso;
e) Ser ligado diretamente à rede de esgotos ou a fossa séptica, com interposição de sifões
hidráulicos.
No mictorio tipo calha, cada segmento de 0,60m (sessenta centímetros) deve corresponder a um
mictorio tipo cuba.

Chuveiros:

A área mínima necessária para utilização de cada chuveiro é de 0,80 m2 (oitenta centímetros
quadrados), com altura de 2,10 m (dois metros e dez centímetros) do piso.

Os pisos dos locais onde forem instalados os chuveiros devem ter caimento que assegure o
escoamento da água para a rede de esgotos, quando houver, e ser de material antiderrapante ou provido de
estrados de madeira.
Os chuveiros devem ser de metal ou plástico, individuais ou coletivos, dispondo de água quente.
Deve haver suporte para sabonete e cabide para toalha, correspondente a cada chuveiro.
Os chuveiros elétricos devem ser aterrados adequadamente.

Vestiário:

Todo canteiro de obra deve possuir vestiário para troca de roupas dos trabalhadores.

A localização do vestiário deve ser próxima a entrada da obra, sem ligação direta com o local
destinado às refeições.

11
Os vestiários devem:

a) Ter paredes de alvenaria, madeira ou material equivalente;


b) Ter pisos de concreto, cimentado, madeira ou material equivalente;
c) Ter cobertura que proteja contra as intempéries;
d) Ter área de ventilação correspondente a 1/10 (um décimo) da área do piso;
e) Ter iluminação natural e/ou artificial;
f) Ter armários individuais dotados de fechadura ou dispositivo com cadeado;
g) Ter pé-direito mínimo de 2,50 m (dois metros e cinqüenta centímetros);
h) Ser mantido em perfeito estado de conservação, higiene e limpeza;
i) Ter bancos em numero suficiente para atender aos usuários, com largura mínima de 0,30 m
(trinta centímetros).

Local para refeições:

Nos canteiros de obra é obrigatória a existência de local adequado para as refeições.

O local para refeições deve:


a) Ter paredes que permitam o isolamento durante as refeições.
b) Ter iso de concreto, cimentado ou de outro material lavável;
c) Ter cobertura que proteja das intempéries;
d) Ter capacidade para garantir o atendimento de todos os trabalhadores no horário das refeições;
e) Ter ventilação e iluminação natural e/ou artificial;
f) Ter lavatório instalado em suas proximidades ou no seu interior;
g) Ter mesas com tampos lisos e laváveis;
h) Ter assentos em números suficientes para atender aos usuários;
i) Ter depósito, com tampa, para detritos;
j) Não estar situado em subsolos ou porões das edificações;
k) Não ter comunicação direta com as instalações sanitárias;
l) Ter pé-direito mínimo de 2,80 m (dois metros e oitenta centímetros).

Não é permitida a contratada a instalação de cozinha nos canteiros de obras nas dependências da
UNICAMP.

Independentemente do numero de trabalhadores e da existência ou não de cozinha, em todo canteiro


de obras deve haver local exclusivo para o aquecimento de refeições, dotado de equipamento adequado e
seguro para o aquecimento.

É proibido preparar, aquecer e tomar refeições fora dos locais estabelecidos e/ou definidos para este
fim.

É obrigatório o fornecimento de água potável, filtrada e fresca, para os trabalhadores, por meio de
bebedouro de jato inclinado ou outro dispositivo equivalente, na proporção de 1 bebedouro para cada 25
trabalhadores ou fração, sendo proibido o uso de copos coletivos.

Escritórios:

No canteiro de obra, devera ser instalados 2 (dois) escritórios, sendo um para uso exclusivo da
fiscalização do Prefeitura CINFRA/UNICAMP.

Os escritórios devem:

a) Ter área dimensionada a atender o numero de usuários do local confortavelmente.


b) Ter piso impermeável, lavável.
c) Ter cobertura que proteja contra as intempéries;

12
d) Ter pé-direito de 2,80 m (dois metros e oitenta centímetros);
e) Ser mantido em perfeito estado de conservação, higiene e limpeza;
f) Possuir bancadas, prateleiras e armários para guarda de documentos;
g) Ter iluminação natural e/ou artificial;
h) Ter área de ventilação correspondente a 1/10 (um décimo) da área do piso;
i) Possuir bancadas ou cadeiras em numero suficiente para atender os usuários.
Instalações sanitárias dos escritórios:

Todos os escritórios instalados nos canteiros de obras, quando necessário, devem incluir em suas
estruturas instalações sanitárias.

As instalações sanitárias dos escritórios devem:

a) Ser mantidas em perfeito estado de conservação e higiene;


b) Ter porta de acesso que impeçam o devassamento e ser construída de modo a manter o
resguardo conveniente;
c) Ter piso impermeável, lavável e de acabamento antiderrapante;
d) Ter ventilação e iluminação adequada;
e) Ter instalação elétrica adequadamente protegida;
f) Possuir um vaso sanitário, ligado a uma caixa de descarga ou válvula automática, um lavatório;
g) Todo o conjunto descrito no item (f), devera ser ligado à rede geral de esgotos ou a fossa séptica,
com interposição de sifões hidráulicos.

Almoxarifado:

O almoxarifado do canteiro de obras devera ser dimensionado de maneira a atender as necessidades


de armazenamento e estocagem de materiais, sendo necessário incluir em sua estrutura a sala do almoxarife,
com instalação sanitária completa, de acordo com a NR18.

Observações:

O descumprimento das normas acima incorrera na paralisação das atividades ate sua adequação.

O descumprimento das normas acima por parte de trabalhador da empresa prestadora de serviços
incorrera na retirada do mesmo do local de trabalho.

Acessos temporários de madeira

Existem 04 tipos de acessos temporários em madeira:


01 – Escadas de uso individual
02 – Escadas de uso coletivo
03 – Rampas
04 – Passarelas
Recomenda-se na construção de acessos temporários de madeira, um cuidado especial com a madeira
a ser utilizada, que deverá ser de boa qualidade, sem apresentar nós, rachaduras e estar completamente seca.
Para conservação de escadas, rampas e passarelas é recomendável a aplicação de duas demãos de
verniz claro ou óleo de linhaça quente.
Não é permitida a pintura de acessos temporários de madeira, pois esta poderá encobrir os nós, as
rachaduras e eventuais defeitos da madeira.
Os acessos temporários de madeira deverão passar por inspeção periódicas, em intervalos de uma
semana, a fim de garantir condições seguras de utilização.
Deve-se evitar a utilização dos acessos temporários de madeira, quando os calçados estiverem sujos
de lama, graxa ou qualquer material escorregadio.
A escada de uso individual deverá estar fixa junto ao piso e superfície superior, devendo ultrapassar
aproximadamente 1,00 m na sua superfície superior.

13
Para maior estabilidade da escada, é recomendável que o angulo em relação ao piso tenha 750,
podendo variar entre 65o e 800.
As escadas de uso coletivo são instaladas em função do numero de trabalhadores que a utilizam
como acesso ao piso superior e devera obedecer aos critérios a seguir:
Acesso para no máximo 45 trabalhadores – largura mínima 0,80 m (oitenta centímetros).
Acesso de 46 a 90 trabalhadores – largura mínima de 1,20 m (um metro e vinte centímetros).
Acesso de 91 a 135 trabalhadores – largura mínima de 1,50 m
(um metro e cinqüenta centímetros).
As escadas de uso coletivo deverão possuir corrimão, com altura mínima de 90 cm (noventa
centímetros) em relação ao degrau, e rodapé de 20 cm (vinte centímetros).
Quando a altura for superior a 2,90 m (dois metros e noventa centímetros), ou houver mudança de
direção da escada, devera ser construído patamar intermediário, com a mesma largura da escada e
comprimento mínimo igual à largura.
O piso (ou cobertor), espelho (ou altura) do degrau deverá seguir as seguintes dimensões de acordo
com o ângulo de inclinação:
24o - piso = 23 cm altura = 20 cm
30o - piso = 29 cm altura = 17 cm
38o - piso = 33 cm altura = 15 cm

As rampas são construídas quando há necessidade de transpor uma vala ou vão, cujas margens estão
em desnível.
O piso da rampa não deve ultrapassar um angulo de 15o, para que os trabalhadores não despendam
grande esforço físico.
As rampas devem possuir corrimão a 90 cm (noventa centímetros do piso), e rodapé de 20 cm (vinte
centímetros) de altura.
As rampas deverão estar com seu piso superior e inferior bem afixados, evitando o deslizamento de
sua estrutura.
O piso da rampa devera estar nivelado com o piso do terreno.
As rampas com inclinação entre 6o e 15o, devera ser afixado em seu piso travessas com espaçamento
de 40 cm (quarenta centímetros), com a finalidade de impedir que os trabalhadores escorreguem.
As rampas deverão ser construídas de acordo com o número de trabalhadores que a utilizam:
Acesso para até 45 trabalhadores – largura mínima de 0,80 cm (oitenta centímetros).
Acesso de 46 a 90 trabalhadores – largura mínima de 1,20 cm (um metro e vinte centímetros).
Acesso de 91 a 135 trabalhadores – largura mínima de 1,50 cm (um metro e cinqüenta centímetros).
É proibida a utilização de tábuas como rampas.
A passarela destina-se a passagem de trabalhadores por sobre uma vala ou vão, cujas margens estão
niveladas.
As passarelas são semelhantes às rampas devendo ser dotada de guarda corpo e corrimão nas mesmas
dimensões das rampas.
As áreas junto às rampas e passarelas deverão ser sinalizadas com cordas, bandeirolas e fitas
zebradas.
As passarelas nunca podem ser substituídas por escadas ou tábuas.

Andaimes

Usar cinto de segurança para trabalhar em andaimes em altura superior a 2,00 m (dois metros).
O cinto de segurança não deve ser preso em tubulações de incêndio, elétricas ou hidráulicas e
cabos da proteção atmosférica (pára-raios).
As plataformas dos andaimes deverão ser equipadas com assoalho completo, firmemente seguro,
travado com tábuas de primeira qualidade.
Todos os andaimes devem ser aprumados e montados em bases solidas.
Os andaimes devem possuir parapeito de 1,20 cm (um metro e vinte centímetros) de altura.
Não é permitido “viajar” num andaime móvel quando este estiver sendo deslocado.
As ferramentas e materiais devem ser retirados da plataforma antes de iniciar o deslocamento do
andaime.

14
Os andaimes moveis devem ser utilizados em superfícies lisas e niveladas e as rodas devem ser
acondicionadas em ferro “U” e providas de sistema de travamento.
Os andaimes deverão possuir ART do Engenheiro da contratada, responsável pela execução da obra.

Produtos químicos

Somente usar produtos químicos (inflamáveis, ácidos, cáusticos, tóxicos, oxidantes e redutores), após
conhecer o seu manuseio e de posse do EPI adequado.
Os recipientes deverão possuir em seu rótulo, identificação do conteúdo e tipo de risco.
Manter fechados os recipientes com produtos químicos que não estiverem sendo utilizados.
Não é permitido o despejo de produtos químicos nos drenos de águas pluviais, esgotos ou no solo.

Havendo derramamento de tais produtos na roupa ou no corpo, lavá-los imediatamente por 15


minutos, e procurar auxilio médico.
Não utilize recipientes plásticos ou de vidro para guardar líquidos inflamáveis em volume maior que
meio litro. Para tal finalidade utilize recipientes metálicos a prova de explosão, devidamente rotulado com
nome do produto, riscos e precauções.
Programe junto a Unidade ou Departamento local, para finais de semana, a execução de serviços de
pintura, colagem de pisos, carpetes, etc..., Em prédios já ocupados por funcionários, docentes e alunos.
Os trabalhos de colagem de piso, carpetes e pinturas, devem ser executados com o ar condicionado
desligado, e janelas e portas externas abertas.

Proteção Contra Incêndio

É obrigatória a adoção de medidas que atendam, de forma eficaz, às necessidades de prevenção e


combate a incêndio para os diversos setores, atividades, maquinas e equipamentos do canteiro de obras.
Não obstrua os extintores, hidrantes e outros equipamentos de prevenção e combate a incêndios.
Os hidrantes devem ser utilizados unicamente pelos bombeiros.
Obedecer aos avisos de Proibido Fumar em áreas especificas e no interior dos edifícios da
UNICAMP.
Para operações de solda elétrica, uso de maçaricos ou serviços com esmirilhadeira, deve-se antes de
iniciar contatar o serviço de segurança do trabalho.
Não é permitido em hipótese alguma, utilizar para outros fins os equipamentos de proteção e
combate a incêndio.

Emergência

EMERGÊNCIAS, tais como incêndio, acidentes graves e/ou sérios deverão ser imediatamente
comunicados a SEGURANÇA da UNICAMP através do telefone interno 84600 externo (19) 37884600.
Ao ser atendido, identifique-se dizendo o seu nome, o que aconteceu, e o local da ocorrência.
Seja claro e objetivo e siga as orientações da segurança
Ocorrendo acidente de trabalho durante e/ou após o expediente, solicite da Segurança da UNICAMP
que acione o Técnico de Segurança da Prefeitura Universitária, para que compareça ao local.
Equipamentos de emergência tais como extintores, mangueiras, esguichos, etc. não poderão ser
removidos, desativados ou mudados de lugar sem autorização do Bombeiro da UNICAMP (SPCI).
Ao ouvir um alarme saia do prédio calmamente pela saída mais próxima, e permaneça junto com
seus colegas de trabalho, no ponto de concentração indicado pela segurança, levando consigo os objetos
pessoais.

Trânsito

Os funcionários que deverão trabalhar com qualquer veículo motorizado, no Campus da UNICAMP,
deverão estar legalmente habilitados.
Só estacionar veículos em áreas previamente autorizadas ou demarcadas para este fim.
Ao sair do veículo, não deixe as chaves no contato.

15
Não é permitido estacionar em saídas e entradas de prédios, em áreas de circulação, defronte a
equipamentos de incêndio, sobre passeios, calçadas, praças, gramados etc...
A UNICAMP, mantém através de sua Prefeitura Universitária, convênio firmado com o órgão de
fiscalização de trânsito do Município de Campinas (EMDEC), que atua no Campus punindo os infratores
através de seus agentes conhecidos popularmente como AMARELINHOS.
A velocidade máxima permitida no interior da UNICAMP, é de 40 Km/hora.
No sistema viário da UNICAMP, o pedestre sempre tem a preferencia. É “OBRIGATORIA” a
parada do veículo durante a travessia do pedestre pela faixa.
Quando se tratar de deficiente visual, ou pessoas que se locomovem com dificuldade, o motorista
deverá parar seu veículo, e dar a preferencia e se possível auxiliá-lo na travessia.
Obedecer e confiar na sinalização de trânsito (placas, faixas, sinalizações horizontais, verticais e de
indicação).
Usar sempre o cinto de segurança, e em caso de motocicletas, o capacete.

Ar Comprimido

Não utilizar ar comprimido para limpar pó das roupas ou partes do corpo. O ar pode penetrar nos
orifícios naturais do corpo, ou penetrar através da pele, provocando ferimentos e/ou infeções graves.
Observar que as linhas de ar comprimido, nos pontos de uso não ultrapassem 2,1Kg/cm2 (30lb/pol2).
Despressurize a linha antes de conectar ou desconectar mangueiras.
Os cilindros com gases devem estar devidamente identificados de acordo com as normas da ABNT e
Normas de Segurança de Operação e Manuseio.

Solda, Corte e Operações com Chama Aberta.

Solicitar a presença da Segurança do Trabalho, no local antes de inciar operações de soldagem


elétrica ou cortes a maçarico ou serviço com esmirilhadeira.
Os equipamentos como máquina de solda, maçarico, Equipamentos de Proteção Individual (EPI) do
soldador, deverão estar em perfeito estado de conservação.

Trabalhos em Áreas Confinadas

Antes de iniciar trabalhos em áreas confinadas (tanques de estocagem, reservatórios de água, poços,
tubulões, redes de esgotos, túneis, galerias e outras áreas fechadas) onde possa haver deficiência de oxigênio
ou produção de gases tóxicos, devera ser solicitado à presença da Segurança do Trabalho junto ao local.

Aberturas no Solo e no Piso

Aberturas no solo e em piso elevado devem ter barreiras de proteção contra quedas acidentais de
pessoas, ou devem ser dotadas de tampas provisórias, suficientemente resistentes, para suportar o peso de uma
pessoa e fixas para evitar deslocamento.
Quando se tratar de aberturas nas vias de transito, o local devera possuir sinalização anterior através
de cones bendeirolas, e o local devera estar isolado com tapumes ou gaiolas para evitar acesso de pessoas e
ser dotado de sinalização luminosa à noite.

Comunicação com a Segurança

Em casos de dúvidas ou sugestões, comunique-se com a Segurança do Trabalho.


Ligações externas 19 3788-4582 e 19 3788-4914
Ligações Internas ramal 84582
Técnico em Segurança do Trabalho
Jorge Luiz Florêncio 84914

Segurança da UNICAMP
Ligações externas 3788-4600
Ligações internas ramal 84600

16
Serviço de Prevenção e Combate a Incêndios – SPCI (Bombeiros da UNICAMP)
Ramal 87444

Nota: O conteúdo deste manual, não esgota o assunto sobre segurança do trabalho, meio ambiente e
prevenção de acidentes, podendo ser melhorado sempre que se fizer necessário.
O não cumprimento das normas descritas neste manual bem como a demais normas de segurança do
trabalho, meio ambiente e de prevenção de acidentes, acarretará na paralisação das atividades até a sua
adequação.

17