You are on page 1of 7

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ESTREMOZ

Escola Básica 2,3 Sebastião da Gama

Educação Visual e Tecnológica

A GEOMETRIA

A geometria é o estudo das formas. Utiliza números e símbolos para descrever


as propriedades dessas formas e as relações entre elas.

É importante compreender a geometria, para dar resposta a questões como:


Que forma tem? De que tamanho é? Caberá?
A geometria proporciona os conhecimentos necessários para encontrar a
resposta a estas questões.

Instrumentos que te vão ajudar:

Para traçar linhas rectas e medir, temos a régua que tem


uma escala graduada em centímetros.

Para traçar linhas rectas e perpendiculares temos o


esquadro.

Para medir ângulos temos o transferidor que tem uma


escala graduada em graus.

Para traçar arcos de circunferência temos o compasso


que também serve para comparar e transportar
medidas.

O PONTO

Ao colocar o bico do lápis ou da caneta sobre uma folha de papel,


obtêm-se um ponto. Este não tem medida e pode considerar-se uma
medida mínima do campo visual.
A LINHA

O movimento de um ponto origina uma linha.

Consoante o tipo de movimento e a direcção que o ponto toma ao deslocar-se,


criam-se vários tipos de linha.

Linha Curva Linha Quebrada Linha Mista

Recta

Recta é uma linha sem princípio e sem fim que se mantêm sempre na mesma
direcção e se representa por uma letra minúscula.

Semi-recta

É uma recta com princípio e sem fim e que se representa por uma letra
maiúscula e uma letra minúscula.

Segmento de recta

É uma recta com princípio e fim e que se representa por duas letras
maiúsculas.
Rectas no espaço

A posição das rectas no espaço determina a sua orientação: horizontal,


vertical ou oblíqua.

Rectas paralelas

Rectas paralelas, são rectas que por mais que


se prolonguem nunca se encontram, mantêm
a mesma distância e nunca se cruzam.

Rectas concorrentes

Rectas concorrentes, são rectas que se cruzam num


ponto.

Rectas perpendiculares

Rectas perpendiculares, são rectas


concorrentes que se cruzam num ponto
formando entre si ângulos de 90º ou seja
ângulos rectos.
A CIRCUNFERÊNCIA

Circunferência é uma linha curva plana fechada com


todos os seus pontos à mesma distância de um ponto
chamado centro.

Circulo é o espaço dentro dos limites da


circunferência.

Diâmetro é um segmento de recta que divide a


circunferência em duas partes iguais passando pelo
ponto centro A.

Raio é um segmento de recta que vai do ponto


centro A a qualquer ponto que forma a
circunferência.

Divisão da circunferência em três partes iguais:

1 - Traçar a circunferência com diâmetro A D.

2 - Com o compasso e fazendo centro em D, traçar um


arco de circunferência que passe pelo ponto O e toque a
circunferência nos pontos C e B.

3 - Com o auxílio da régua unir os pontos A B, B C e C


A, ou O A, O B e O C, obtemos a divisão da
circunferência em três partes.

4 - Da reunião dos pontos ABC surge um polígono


inscrito na circunferência de nome "TRIÂNGULO
EQUILÁTERO".
Divisão da circunferência em quatro partes iguais

1 - Traçar a circunferência com diâmetro A B.

2 - Com o auxílio do compasso e com centro em B,


traçar um arco de circunferência em cima e outro em
baixo com uma abertura superior a metade do diâmetro.

3 - Agora e fazendo centro em A e com a mesma


abertura traçar dois arcos de circunferência um em cima
e outro em baixo que cruzem os anteriores e encontrem
os pontos D e C.

4 - Com o auxílio da régua unir os pontos A C, C B, B D,


e D A, obtêm-se a divisão da circunferência em quatro
partes iguais.

5 - Da reunião dos pontos ABCD surge um polígono


inscrito na circunferência de nome "QUADRADO"

Divisão da circunferência em cinco partes iguais:

1 - Traçar a circunferência com diâmetro A B e assinalar o


centro O.

2 - Traçar a perpendicular C D.

3 - Dividir em duas partes iguais o segmento de recta O B


e encontrando o ponto E.

4 - Com o auxílio do compasso e fazendo centro em E,


traça um arco de circunferência a partir do ponto C até
encontrar o diâmetro e obtêm-se o ponto F.

5 - Agora com centro em C traçar um arco a partir de F até


cruzar a circunferência e encontrando o ponto G.

6 - A distância entre os pontos C e G são a quinta parte da circunferência.

7 - Com a mesma abertura marcar em cima da circunferência os pontos H, I e J, que


unidos dão a divisão da circunferência em cinco partes.

8 - Da reunião dos pontos CJIH eG, surge um polígono inscrito na circunferência de


nome "PENTÁGONO".
Divisão da circunferência em seis partes iguais

1 - Traçar a circunferência com o diâmetro A B.

2 - Com o auxílio do compasso e fazendo centro


em A, traçar um arco de circunferência passando
pelo ponto O (centro) e encontrando a
circunferência nos pontos F e E.

3 - Repetir o passo 2 mas desta vez encontrar os


pontos D e C em cima da circunferência.

4 - Unindo os pontos A E, E C, C B, B D, e D F,
temos a divisão da circunferência em seis partes
iguais.

5 - Da reunião dos pontos AFDBC e E, surge um polígono inscrito na circunferência de


nome "HEZÁGONO".

Divisão da circunferência em sete partes iguais

1 - Traçar uma
circunferência com o
diâmetro AL, assinalando o
ponto O (centro).

2 - Com centro em L e uma


abertura do compasso igual
ao raio da circunferência
(passar pelo ponto O),
traçar um arco que vai
encontrar a circunferência
nos pontos A e P.

3 - Com o auxílio da régua traçar o segmento de recta AP que corta o diâmetro AL no


ponto M.

4 - Com o compasso e fazendo centro em A traçar um arco que tem início no ponto M
e termina ao encontrar a circunferência no ponto B.

5 - Com a mesma abertura e fazendo centro no ponto B marcar o ponto C em cima da


circunferência.

6 - Com a mesma abertura mas agora com centro em C, traçar o ponto D e assim
sucessivamente até encontrar os pontos E, F e G, obtêm-se a divisão da
circunferência em sete partes iguais.

7 - Da reunião dos pontos ABCDEF e G, surge um polígono inscrito de nome


"HEPTÁGONO".
Divisão da circunferência em oito partes iguais

1 - Traçar uma circunferência com o Diâmetro AB.

2 - Dividir o segmento de recta AB em duas partes


iguais e com o auxílio do compasso em cima da
circunferência marcar os pontos D e C.

3 - Com o compasso e fazendo centro em B traçar um


arco de circunferência.

4 - Com centro em D e a mesma abertura traçar outro


arco que vai cruzar o anterior e encontrar o ponto G.

5 - Com centro em B e depois centro em C traçar dois


arcos que se cruzam e dão origem ao ponto F.

6 - Com centro em C e depois centro em A traçar dois


arcos que se cruzam e dão origem ao ponto H.

7 - Com centro em A e depois em D traçar dois arcos que se cruzam e dão origem ao
ponto E.

8 - Unindo com o auxílio da régua os pontos A E, E D, D G, GB, B F, F C, C H e H A


obtêm-se a divisão da circunferência em oito partes.

9 - Da reunião dos pontos AEDGBFC e H, surge um polígono inscrito na circunferência


de nome "OCTÓGONO".