You are on page 1of 13

CICLO CELULAR

INTÉRFASE
MITOSE
MEIOSE
WWW.PROFMARCOSBIO.HPG.COM.BR
COMO AS CÉLULAS SE
DIVIDEM:
 A divisão celular inclui a divisão do núcleo, durante a qual os
cromossomos são separados em dois grupos iguais, e a
divisão do citoplasma (citocinese). Quando a célula está em
intérfase, os cromossomos são visíveis somente como finos
filamentos de material. Durante esse período, se vai haver
mitose, o material cromossômico é duplicado. Quando a
mitose tem início, o material cromossômico se compacta e
cada cromossomo apresenta-se como duas cromátides
idênticas, unidas ao nível do centrômero. Forma-se o fuso. Nas
células animais forma-se entre os centríolos, à medida que
eles se separam. Tanto nas células animais quanto nas
vegetais, algumas fibras do fuso vão de um pólo a outro e
algumas estão presas aos cromossomos, ao nível do
centrômero. A prófase termina com a quebra da membrana
nuclear. No curso da metáfase os cromossomos, que parecem
estar sendo manobrados pelas fibras dos fusos, se
movimentam na direção do centro das células.
CONTINUAÇÃO:

 Ao fim da metáfase os cromossomos estão dispostos no plano


equatorial. Durante a anáfase, cada centrômero se divide e as
cromátides-irmãs se separam, dirigindo-se para pólos opostos.
Durante a telófase, a membrana nuclear se reorganiza, o fuso
se dispersa e os cromossomos se desenrolam, tornando-se
novamente distendidos e difusos.
 A citocinese nas células animais resulta da constrição do
citoplasma entre os dois núcleos. Nas células vegetais o
citoplasma é dividido pela coalencência de vesículas e
formação da placa celular. Em ambos os casos, o resultado é a
produção de duas células novas, separadas, cada qual
contendo, como resultado da mitose, o mesmo material
genético que a célula-mãe e, como resultado da citocinese,
aproximadamente metade do citoplasma e de suas organelas.
INTÉRFASE:
 É um período em que não há repouso celular, pelo
contrário, a célula está em intensa atividade celuar,
pois, está se preparando para a reprodução, ou seja,
forma duas novas células-filhas.
 A intérfase é dividida em três períodos:
Período G1: Ocorre crescimento do volume celular.
Período S: Ocorre síntese de DNA, ou seja, a célula de
diplóide passa a ser tetraplóide. ( 2n  4n )
Período G2: Ocorre a maturação celular, ou seja, a
célula está preparada para entrar em reprodução.
A intérfase é um período entre mitoses, onde a célula se
prepara para a reprodução
MITOSE:
 Reprodução celular, onde uma célula diplóide,
produz duas células também diplóides e
geneticamente iguais entre si e a célula
original.
 A mitose compreende quatro etapas:
 PRÓFASE
 METÁFASE
 ANÁFASE
 TELÓFASE
CONTINUAÇÃO:

 DIVISÃO CELULAR:
 1) Fenômeno pelo qual a célula se divide em
duas.
 A) Divisão em bactérias - Duplicação do DNA
circular e do mesossomo, com alongamento e
fissão da célula.
 B) Amitose - Divisão direta da célula. Em
protozoários.
 C) Mitose - Divisão com profundas alterações
citoplasmáticas e nucleares.
CONTINUAÇÃO:

 2) Fases da Mitose:
 A) Prófase - Individualização dos cromossomos. Formação do
fuso mitótico e ásteres, desaparecimento da Carioteca, os
centríolos se situam na região polar da célula, desaparece o
nucléolo.
 B) Prometáfase - Arrumação dos cromossomos entre as fibrilas
do fuso mitótico.
 C) Metáfase - Disposição dos cromossomos na placa equatorial
em seu grau máximo.
 D) Anáfase - Ascensão polar dos cromossomos, das
cromátides-irmãs. Separação das cromátides-irmãs.
 E) Telófase - Reconstituição nuclear, desespiralização dos
cromonemas ( o contrário da prófase ) e citocinese centrípeta
(animal), centrífuga (vegetal).
MEIOSE:
 3) Meiose: Fenômeno de divisão celular geralmente
observado na formação de gametas e que consta de
duas divisões sucessivas, a primeira reducional e a
segunda equacional, levando à formação de 4 novas
células haplóides e geneticamente diferentes.
 A) 1ª Divisão Meiótica - Uma célula com 2n
cromossomos origina duas células com n cromossomos.
 - Prófase I:
 - Leptóteno: individualização dos cromossomos.
 - Zigóteno: pareamento dos cromossomos homólogos.
 - Paquíteno: sobrecruzamento das cromátides
homólogas não-irmãs (crossing-over).
CONTINUAÇÃO:

 - Diplóteno: afastamento dos cromossomos homólogos


com permuta de genes.
 - Diacinese: desaparecimento da carioteca e
disposição dos cromossomos entre as fibrilas do fuso
mitótico.
 - Metáfase I:
 - Organização dos cromossomos na placa equatorial.
 - Anáfase I:
 - Ascensão polar dos cromossomos já permutados.
(cromossomos homólogos )
 - Telófase I:
 - Reconstituição nuclear nos pólos e divisão do
citoplasma. Resultam duas células haplóides
geneticamente diferentes.
CONTINUAÇÃO:

 B) 2ª Divisão Meiótica - Das duas células-filhas haplóides


resultarão, como produto final, 4 células haplóides.
 - Prófase II:
 - Praticamente corresponde ao final da telófase I. Há o
desaparecimento da carioteca.
 - Metáfase II:
 - Formação da placa equatorial e separacão das cromátides,
que, agora, passam a constituir cromossomos
individualizados.
 - Anáfase II:
 - Ascensão polar dos cromossomos. ( Separação das
cromátides homólogas )
 - Telófase II:
 - Reconstituição nuclear e citocinese, com aparecimento de 4
células haplóides e geneticamente diferentes entre si.
CONTINUAÇÃO:

 4) Diferenças entre mitose e meiose:


 A) Na mitose há uma só divisão celular. Na meiose, há
duas.
 B) Na mitose, os cromossomos homólogos não se
emparelham. Na meiose, isso ocorre durante a prófase
I.
 C) Na meiose dá-se o crossing-over com permuta de
genes, o que não existe na mitose.
 D) Na mitose, as cromátides irmãs se separam no fim
da metáfase e se repelem na anáfase. Na meiose, isso
só ocorre na 2ª divisão.
 E) Na mitose, as duas células-filhas são idênticas à
célula-mãe e igualmente entre si. Na meiose, as 4
células-filhas são haplóides e diferentes geneticamente
CONTINUAÇÃO:

 Importância da Mitose:
 A mitose é usada pelos seres vivos para a multiplicação
celular que leva ao crescimento, reposição de células
perdidas e também na reprodução assexuada. Como as
células-filhas são sempre idênticas à célula-mãe, não há
variabilidade genética. Ocorre em qualquer tipo de
célula, menos nas hemáceas.
 Importância da Meiose:
 Menter constante o número de cromossomos da espécie
e aumentar a variabilidade genética entre os seres,
sendo fundamental para a EVOLUÇÃO DAS ESPÉCIES.
 Prof. Marcos.
www.profmarcosbio.hpg.com.br
profmarcosbio@ieg.com.br