You are on page 1of 1

Decreto N° 7.

203 – Vedação ao Nepotismo na adm pública federal


Competência para exonerar ou dispensar:
 Titulares dos órgãos/entidades
Veda nepotismo nos órgãos e entidades da Adm Pública Federal Direta e Indireta  Ou esses requererem à autoridade encarregada de N/D/C
CGU:
 Notificar os casos de despotismo que tenha
 Presid e VP, Casa Civil, Gabinete conhecimento às autoridades competentes
Pessoal e Assessoria Especial  Apurar situações de irregularidade que tenham
 Autarquia, fundação, empresa
 Órgãos da Presi comandados conhecimento nos órgãos/entidades correspondentes
pública, sociedade de
por Ministros de Estado ou  Casos omissos serão disciplinados e dirimidos por ela
economia mista
equivalentes
 Ministérios Objetos de apuração específica casos que haja indício de:
1. N/D/C de familiares em hipóteses não previstas no
Obs.: familiar = cônjuge,
Decreto
companheiro ou parente até o
2. Contratação de familiares por empresa prestadora de
terceiro grau
serviços terceirado ou entidade que desenvolva projeto
p/ os órgãos/entidades
 Familiar de Ministro de Estado • Editais de licitação desse tipo terão de
VEDADO nomear/contratar/designar  Familiar da máxima autoridade
dentro de cada órgão ou entidade estabelecer vedação de que familiar de agente
administrativa correspondente público preste serviços no órgão ou entidade
familiares para:  Familiar de ocupante de cargo em em que este exerça cargo em
comissão, função de confiança, chefia comissão/confiança
ou assessoramento
 Familiares do PR e VP abrangendo
todo o Poder Executivo Federal

Exceções:
1. Servidores federais ocupantes de cargo em provimento
1. Cargo em comissão ou função de confiança efetivo e empregados federais permanentes desde que haja
2. Atendimento a necessidade temporária de interesse público (salvo se tiver processo compatibilidade do grau de escolaridade do cargo e
seletivo) compatibilidade da atividade
3. Estágio (salvo se tiver processo seletivo) 2. Ocupação de cargo em comissão de nível hierárquico mais
4. Circunstâncias caracterizadas como ajuste para burlar as restrições ao nepotismo alto (mesmo que não tenha vinculação funcional)
(especialmente nomeações ou designações recíprocas) 3. Realizadas anteriormente ao início do vínculo familiar (desde
5. Contratação direta, sem licitação, de PJ que tenha administrador ou sócio em poder que não seja ajuste prévio para burlar)
de direção que tenha familiar em cargo de comissão/confiança na área responsável 4. Pessoa já em exercício no mesmo órgão, antes do início do
pela demanda ou contratação ou de autoridade a ele hierarquicamente superior no vínculo familiar com o agente público, para cargo, função ou
âmbito de cada órgão e entidade emprego de nível hierárquico igual ou inferior ao
anteriormente ocupado.
Obs.: em qualquer caso é vedada a manutenção de familiar
ocupante de cargo em comissão/confiança sob subordinação
direta do agente público.