You are on page 1of 43

Modelos Cognitivos

Aula 6
Modelo Humano de
Processamento

Pedro Silva
Psilva@est.ipcb.pt
INTRODUÇÃO

Sumário da aula anterior:

Analise de tarefas
Etapas
Storyboard
Protótipo

Modelo Humano de Processamento


Subsistema de Percepção
Visão
Audição
Tacto
Subsistema Motor
Modelo Humano de Processamento

Lei de Fitts

Tempo para atingir um alvo no ecrã


Depende do tamanho do alvo e da distância

T = a + k log (Dist/Size + 1)

Alvos devem ser suficientemente grandes e


estar suficientemente próximos

Exemplo do pie menu vs. linear menu


Sistema Cognitivo

Sistema Cognitivo
–Memória Sensorial
–Memória Curta Duração (STM)
–Memória Longa Duração (LTM)

Modelos de representação
Armazenamento, esquecimento,recuperação
Testes de memória
Raciocínio
Solução de problemas
Sistema Cognitivo

A maioria das nossas actividades baseam-se


na memória

A Memória guarda o nosso conhecimento


factual e o conhecimento de acções ou
procedimentos.

Dá-nos o sentido de identidade – preserva


informação de experiências do passado.
Sistema Cognitivo
102_004_T

Memória

Há 3 tipos de memória:

Sensorial
Curto-prazo STM
Longo-prazo LTM

Selecção de estímulos
governada pelo nível de
vigilância.
Sistema Cognitivo

Memória sensorial

Buffers para estímulos recebidos através dos sentidos

– Memória icónica: estímulos visuais


– Memória onomatopaica: estímulos auriculares
– Memória háptica: estímulos tácteis

Exemplos
– “sparkler” trail
– Som stereo

Continuamente sobre-escrito
Sistema Cognitivo

Memória de curto prazo


(short-term memory - STM)

Repositório para relembrança temporária

– acesso rápido ~ 70ms 100_015_T

– decaimento rápido ~ 200ms


– capacidade limitada - 7± 2 chunks

Chunks de Informação

Grupos de informação
– Ex. 351213100289 -> 351 21 3100 289
O agrupamento de informação
– Aumenta a capacidade da STM
– Optimiza a utilização da STM
Podem usar padrões, para facilitar a lembrança
– Ex. Nº de telefone, palavras conhecidas
Sistema Cognitivo
100_028_T

Memória de longo prazo


(Long-term memory, LTM)

Repositório de todo o nosso conhecimento

– acesso lento ~ 1/10 segundos


– decaimento lento, se qualquer
– capacidade enorme e ilimitada

Dois tipos
– episódica – memória em série de eventos
– semântica – memória estruturada de factos, conceitos,
habilidades

LTM semântica derivada de LTM episódica


Sistema Cognitivo

Memória de longo prazo(cont.) 100_030_T

Estrutura de memória semântica

– fornece acesso a informação

– representa relações entre bits de informação

– suporta inferência

Modelo: rede semântica

– herança – nós filhos herdam propriedades dos nós pais

– relações explícitas entre bits de informação

– suporta inferência através de herança


Sistema Cognitivo
LTM - rede semântica Conhecimento sobre cães
Sistema Cognitivo

Modelos de LTM - Frames

Informação organizada em estruturas de dados


Slots na estrutura preenchidos com valores para cada
instância de dados
Relações tipo-subtipo
Sistema Cognitivo

Models of LTM – Scripts

Modelo de informação estereótipa necessária para interpretar


situação
Script tem elementos que podem ser instanciados com valores de
contexto
Sistema Cognitivo

Models of LTM - Regras de produção

Representação de conhecimento procedimental.

Regras condição/acção
if condição é satisfeita
then usa-se regra para determinar acção.
Sistema Cognitivo
Processos da LTM

Existem 3 actividades principais relacionadas com a


LTM
101_078_T

–Armazenamento da informação

– Esquecimento

–Recuperação de informação
Sistema Cognitivo

LTM - Armazenamento de informação

Repetição
– Informação move-se de STM para LTM

Hipótese de tempo total


– quantidade retida é proporcional ao tempo de repetição

Distribuição de efeito prático


– optimizado pela dispersão da aprendizagem ao longo do
tempo

Estrutura, significado e familiaridade


– informação mais fácil de lembrar
Sistema Cognitivo

LTM - Esquecimento

– informação é perdida gradualmente, mas muito lentamente

Interferência

– nova informação substitui a antiga: interferência retroactiva

exº: ao trocar de nº de telemóvel, é difícil lembrar-se do nº antigo

– informação antiga pode interferir com a nova: inibição proactiva

exº: ir para a casa antiga em vez da nova

assim não podemos esquecer que toda a memória é selectiva…

… afectada pela emoção – pode subconscientemente `escolher'


esquecer
Sistema Cognitivo
LTM – recuperação

Relembrança

– informação reproduzida pela memória pode ser


assistida por pistas ou deixas; por exemplo,
categorias, imagens, etc.

Reconhecimento

– informação dá conhecimento que foi visto


anteriormente
– menos complexo que relembrança- informação é a
pista
Sistema Cognitivo

Pensamento

102_032_T

Raciocínio
dedução, indução, abducção
Resolução de Problemas
Sistema Cognitivo
102_026_T

Raciocínio Dedutivo

Dedução:

– deriva logicamente da conclusão a partir de premissas.


p.ex.
Se é sexta-feira, então iremos trabalhar
É sexta-feira.
Portanto, iremos trabalhar.

Conclusão lógica não necessariamente verdadeira:


p.ex.
Se está a chover, então o solo está seco
Está a chover.
Portanto, o solo está seco.
Sistema Cognitivo
102_025_T

Dedução (cont.)

Quando a verdade e a validade lógica chocam…

p.ex. Algumas pessoas são bébés


Alguns bébés choram
Inferência - Algumas pessoas choram

Correcto?

Pessoas têm em conta o conhecimento que têm do


mundo
Sistema Cognitivo

Raciocínio Indutivo

Indução:
– generaliza de casos conhecidos para casos não
conhecidos
p.ex. Todos os elefantes que temos visto têm tromba.

Portanto todos os elefantes têm tromba.

Não-fiável:

– Podemos só provar a falsidade, não a verdade


… mas é útil!

Os seres humanos não são bons no uso da evidência


negativa
p.ex. Cartas de Wason.
Sistema Cognitivo
Sistema Cognitivo

Raciocínio abductivo

Raciocínio do evento para a causa


p.ex.

Pedro conduz rapidamente quando bêbado.

Se vir o Pedro a conduzir rapidamente, assumo que ele


está bêbado.

Não-fiável:

– Pode levar a descrições falsas


Sistema Cognitivo

Resolução de problemas

Processo de encontrar uma solução para uma tarefa


não-familiar usando conhecimento prévio.

Várias teorias.

Teoria de Gestalt

todo ≠ soma das partes

http://pt.wikipedia.org/wiki/Gestalt
Sistema Cognitivo
Resolução de problemas (cont.)

Teoria do espaço de problemas

– espaço de problemas compreende estados do problema


– Resolução de problemas envolve a geração de estados
com operadores válidos

– heurística pode ser empregue para seleccionar operadores


p.ex. análise meios-fins

– opera dentro do sistema de processamento de informação


humana p.ex. limites da STM etc.

– Largamente aplicada à resolução de problemas em áreas


bem definidas

p.ex. puzzles em vez de áreas intensivas de conhecimento


Sistema Cognitivo

Resolução de problemas (cont.)

Analogia
– mapeamento analógico: problemas novos num novo
domínio?
usa conhecimento de problema similar em domínio
similar
– mapeamento analógico difícil se os domínios são
semanticamente diferentes

Aquisição de conhecimentos especializados


– actividade especializada é caracterizada por
aglomeração muita da informação é aglomerada
para optimizar STM
– é conceptual em vez de um agrupamento superficial
de problemas
– informação é estruturada mais eficientemente
Sistema Cognitivo
Erros e modelos mentais

Tipos de erro

lapsos

– intenção correcta, mas falha em fazer algo correctamente


– causas: pobre competência (skill) física, falta de atenção, etc.
– alteração de comportamento especializado (skilled) pode causar um
lapso

erros (mistakes)

– intenção errada
– causa: compreensão incorrecta seres humanos criam modelos
mentais para explicar comportamento.

if errado (diferente do sistema real) erros podem ocorrer


Sistema Cognitivo

O Modelo de Processamento Humano de Card


Sistema Cognitivo
Modelos Cognitivos da IHM

O Modelo de Processamento Humano de Card


Os Métodos de Avaliação GOMS
- Objectivos, Tarefas e Acções
- O Modelo KLM

O Modelo de Interacção de Norman


- Os Golfos de Execução e Avaliação

Princípios e Heurísticas da Interacção Homem-Máquina


Sistema Cognitivo

Memórias e Processadores no MPH de Card

O MPH é baseado num conjunto de parâmetros que


descrevem as memórias e os processadores.

Para as memórias:
- μ - A capacidade de armazenamento (em itens);
-σ - O tempo de declínio de um item;
- k - O tipo de codificação (física, acústica, visual, semântica,
etc.);

Para os processadores:
- t - O tempo de ciclo;

Estes parâmetros podem ser estimados experimentalmente


de acordo com as características fisiológicas dos seres
humanos.
Sistema Cognitivo

Algumas Estimativas de Parâmetros para o MPH de Card


Sistema Cognitivo
Os Princípios de Operação do MPH de Card

• P0. O Ciclo de Reconhecimento Acção do Processador


Cognitivo
Em cada ciclo do processador cognitivo, o conteúdo da memória
de trabalho inicia acções associativamente ligadas à memória de
longa duração, estas acções por sua vez modificam o conteúdo da
memória de trabalho.

• P1. O Princípio da Proporcionalidade da Variação do


Processador Perceptual
O tempo de ciclo do processador perceptual (t p ) varia
inversamente com a
intensidade dos estímulos.

• P2. O Princípio da Especificidade da Codificação


As operações de codificação, executadas sobre o que é
perceptível, determinam o que é armazenado; o que é armazenado
determina quais as “pistas” efectivas para a recuperação do que
está armazenado.

• P3. O Princípio da Discriminação


A dificuldade de recuperação da memória é determinada pelos
candidatos que nela existem, em relação às “pistas” de
recuperação
Sistema Cognitivo
Sistema Cognitivo
Sistema Cognitivo

Objectivos, Tarefas e Acções


Sistema Cognitivo

Objectivo

- Um objectivo pode ser definido como o estado do sistema que o


humano pretende alcançar.
- Um objectivo ou tarefa externa pode ser atingido utilizando algum
instrumento, método, agente, ferramenta, técnica, competência,
ou de uma forma geral, um dispositivo que permite a alteração do
estado do sistema.

Tarefa

- Uma tarefa (ou tarefa interna) é definida como o conjunto das


actividades necessárias, ou julgadas necessárias, para atingir um
objectivo utilizando um determinado dispositivo.
- Uma tarefa é assim uma sequência estruturada de acções
sequenciais que um humano tem que executar (ou julga que tem
que executar) de forma a atingir um objectivo.

Acção

- Uma acção é uma tarefa interna que não involve resolução de


problemas ou alguma componente de estrutura de controlo
Sistema Cognitivo
O Modelo GOMS
GOMS - Goals, Objects, Methods and Selection Rules
Método Quantitativo baseado no Modelo de Processamento Humano de
Card.
- KLM - Keystroke Level Model (KLM)

Keying - K = 0.2 s
Digitação no teclado - o tempo que leva um utilizador a carregar no
teclado

Pointing - P = 1.1 s
Apontar - o tempo que leva um utilizador a apontar uma posição no
ecrã

Homing - H = 0.4 s
Recuperação - o tempo que um utilizador leva a mover a mão do
teclado para o dispositivo de controlo do apontador

Mentally Preparing - M = 1.35 s


Preparação mental - o tempo que o utilizador leva a preparar
mentalmente a próxima acção

Responding - R
Resposta - o tempo que um utilizador deve esperar pela resposta do
computador
Sistema Cognitivo
Heurísticas do Modelo KLM

Heurísticas para Colocação de Operadores Mentais


- Regra 0 - Inserção Inicial de Operadores Candidatos M Inserir Ms
antes de todos os Ks. Inserir Ms antes de todos os Ps que
seleccionam comandos mas não nos que apontam para
argumentos desses comandos.

- Regra 1 - Remoção de Ms Antecipados


Se um operador a seguir a um M é completamente antecipado num
operador anterior a
esse M, então remover o M.

Exemplo: mover o rato com a intenção de carregar no botão: PMK=PK

- Regra 2 - Remoção de Ms dentro de unidades cognitivas


Se uma sequência de Ms forma uma unidade cognitiva, então
remover todos os Ms
excepto o primeiro. Uma unidade cognitiva é uma sequência
contígua de operadores K que formam um comando ou um
argumento.

Exemplo: Y, move, Helen of Troy, 4564,23


Sistema Cognitivo
Heurísticas para Colocação de Operadores Mentais
(cont.)

- Regra 3 - Remoção de Ms anteriores a terminadores


consecutivos
Se K é um delimitador redundante no fim de uma unidade
cognitiva, por exemplo um delimitador de um comando
imediatamente a seguir ao delimitador do seu argumento,
então remover o M.

- Regra 4 - Remoção de Ms que são terminadores de


comandos
Se K é um delimitador que segue uma sequência constante
então apagar o M em frente. Mas se o K é um delimitador
para uma sequência de argumentos ou alguma sequência
que pode variar, manter o M em frente.

- Regra 5 - Remoção de Ms sobrepostos


Não contar com um M que se sobrepõe a um R
Exemplo: um tempo de espera em que o utilizador aguarda
uma resposta do utilizador
Sistema Cognitivo
Exemplo de Aplicação do KLM

- Mover a mão para o rato


H

- Apontar para o botão apropriado


HP

- Clicar no botão de rádio


HPK

- Mover a mão novamente para o teclado


HPKH

- Digitar a temperatura
HPKHKKKK

- Digitar Enter
HPKHKKKKK
Sistema Cognitivo
Exemplo de Aplicação do KLM

Aplicação das Heurísticas

- Aplicando a Regra 0
HMPMKHMKMKMKMKMK

- Aplicando a Regra 1 (PMK=PK)


HMPKHMKMKMKMKMK

- Aplicando a Regra 2
HMPKHMKKKKMK

- O M antes do último K tem que ser mantido pela Regra 4 e as regras 3 e 5 não se
aplicam neste exemplo

- Substituindo os operadores pelos valores esperados


0,4+1,35+1,1+0,2+0,4+1,35+4*(0,2)+1,35+,2=7,15s

- No caso em que a conversão já está correctamente seleccionada o método é:


MKKKKMK = 3,7s

- Como ambas as conversões são equiprováveis:


(7,15+3,7)/2=5,4s

Outras Alternativas
Sistema Cognitivo

Outras Alternativas